Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

PUTINHA, VADIA E FELIZ

Autor: Mariângela
Categoria: Grupal
Data: 26/02/2002 15:28:19
Nota 10.00
Assuntos: Grupal
Ler comentários (34) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Eu não tinha completado 17 anos ainda quando conheci Dª Marta, dona de uma agência. Fui levada até ela por uma tia, que a conhecia não sei bem como.

Após me olhar cuidadosamente, Dª Marta me explicou que, se eu quisesse subir rápido e ganhar uma boa grana sem muito esforço, ela poderia me ajudar. Eu era uma gracinha: menina em flor, morena de cabelos lisos e curtos, alta e magra, peitinhos pequenos e bumbum levantado, muito bonita e com carinha de bebê. Falou-me que conhecia alguns senhores muito finos que gostavam de mocinhas como eu e, se estivesse tudo bem, poderia me apresentar a eles. Fiquei interessada e voltei, na semana seguinte, para saber mais sobre a situação. Ela então me explicou que eu seria rifada e, como pagamento, teria de satisfazer a todos eles. Deu-me muitas explicações e como deveria me comportar durante todo o tempo.

Alguns dias depois ela me ligou e disse para eu ir novamente à sua casa. Lá ela me deu um número de telefone e voltou a me ensinar uma série de coisas. Eu não era mais virgem, mas confesso que aprendi muito com ela sobre sexo. Acertamos o pagamento e era uma quantia muito maior do que eu estava imaginando, o que me deixou muito entusiasmada. Após ligar, fui orientada pelo senhor que me atendeu onde deveria esperá-lo. Era uma sexta no fim de tarde e eu passaria a noite toda lá, de modo que dei uma bela desculpa em casa para passar o fim de semana ausente.

O tal senhor me apanhou e fomos para um apartamento. Fiquei impressionada com o local, uma decoração de luxo e quatro quartos amplos, todos com camas muito bem decoradas. Na sala de estar poucos móveis: um amplo conjunto de sofá, uma mesa de centro bem reforçada, um bonito bar e, ao lado, todo um recinto coberto de um tapete branco muito espesso e macio. Muitas almofadas me sugeriram que, ali, era o grande abatedouro - uma espécie de grande cama para muitas pessoas. Quando chegamos encontramos Osvaldo, Meirelles e Alexandre no local. O que acompanhou se chamava Eduardo, um moreno simpático de uns 35 ou 38 anos. Os demais tinham mais ou menos a mesma idade e todos eles eram ricos, conforme Eduardo havia me informado, eram amigos de longa data e costumavam promover aquelas reuniões de vez em quando, para quebrar a monotonia de casamentos meio sem graça que viviam. Os três estavam de cuecas e visivelmente tinham acabado de tomar banho. Cada um me cumprimentou e pude sentir, desde o primeiro contato, os olhares cheios de volúpia sobre mim. Era muito constrangedor para mim ficar, ainda vestida e completamente sem assunto, com aqueles três gostosões em volta, que sem a menor cerimônia, alisavam os paus semi-eretos nas cuecas e comentavam como tinham me achado gostosa e uma gracinha.

Eduardo foi tomar banho, enquanto os três ficaram comigo. Me avisaram que ainda faltava chegar um deles, o Radamés. “Cinco”, pensei comigo, “onde fui me meter”, um pouco apreensiva com a situação. Meirelles me contou que estava louco de tesão, mas tinham feito um pacto, de só começar quando todos tivessem chegado. Me ofereceram um drinque e salgadinhos, para passar o tempo, e ligaram a TV com um vídeo erótico. Semideitada no sofá, fui abraçada por trás por Osvaldo; enquanto Alexandre brincava com meu pé, para me acalmar. Quando Eduardo entrou na sala, ainda estava se enxugando e viu a cena. “Que coisinha tesuda você é, Mariângela, olha como to com o cacete durão, louquinho pra te devorar todinha. “ Osvaldo brincava comigo: “você gosta de pau pequeno ou grandão? Aqui só tem cacetão... e a gente adora ninfetinhas como você!”

Nesse clima erótico estava difícil para eles segurarem o tesão. Mas Radamés não chegava. Osvaldo já tinha tirado a cueca e subido minha saia, com o pau durinho entre minhas coxas, dizendo a todo momento que não estava agüentando mais. Eu já tinha me acalmado com todas aquelas brincadeiras e minha xaninha começou a melar com as carícias que recebia, mas procurei me controlar e segurar a barra.

Alexandre já havia tirado a cueca e colocado meu pé na sua pica. De modo que eu, alisando levemente, tocava todo seu pau e o saco. Meirelles, ao ver a cena, sentou-se ao meu lado, para que minha mão brincasse no seu pau; enquanto Eduardo, ajoelhado no sofá, me deu sua rola tesudíssima para dar uma lambida. Agora, de fato, tava muito difícil continuar impassível ou me controlar. Toda acariciada por aquelas mãos tesudas, o cheiro de sexo no ar, e o gosto delicioso de pré gozo que saía da cabeça da pica de Eduardo diretamente na minha língua, eu comecei a tremer de tesão. Meirelles então sugeriu que, como tava demorando muito, eu pelo menos desse uma chupadinha em cada um. Eles sentaram-se no sofá e eu, de quatro, fui sugando cada um dos cacetes. Passava a língua bem de leve, em toda a extensão; de outro sugava as bolas. Nossa, era um melhor do que o outro!

Eu adoro sugar picas tesudas, e estava achando o máximo ter quatro cacetões pra brincar. Cada um foi recebido profundamente na minha garganta, de modo que grunhidos e sussurros deles enchiam o ambiente. Eu estava com a pica de Eduardo na boca quando Radamés entrou. Parado, no meio da sala, terno e gravata e uma maleta de executivo na mão, ele aplaudiu e disse: “Puta que pariu... Que tesuda vocês arrumaram!!! Continua, bonequinha” e tirou o pau pra fora. Eu olhei pra ele e fui, de gatinhas, até onde estava. Ainda vestido, o membro semi-ereto, o coloquei na boca e, olhando seus olhos, senti a pica inchar, tomando todo o espaço. Apesar de branco, Radamés tinha uma coisa curiosa: seu pau era escuro, parecia de um mulato e era enorme e grosso. Ele pegou minha cabeça e, numa estocada forte, enfiou a pica todinha na minha garganta, grunhindo: “Caceta... Ela mama todinho... Tesuda!!! Hummmmmmm!!! Gostosa!!!! Putinha do cacete!” Fui puxada para trás e Meirelles me pediu pra tirar a roupa. Fiz um strip meio sem jeito e rápido, jogando as peças de roupa uma para cada lado. Eles se levantaram, me carregaram para o grande tapete de almofadas e, a partir daí, foi uma sucessão de passadas de língua. Eles me sugavam nos peitos, nas coxas, no reguinho; enquanto eu tinha as diversas picas e sacos passados na boca, nas tetinhas.

Logo eu estava de quatro e senti dois dedos na xereca. Eu chupava um e senti, com um solavanco, minha xota ser preenchida por um cacete. Era Osvaldo me estocando. Meu grelo era sugado por alguém e meu cuzinho já tinha um dedo enfiado dentro. Eram tantos que não sei quem fazia o que. Eu estava delirando, inteiramente transtornada de tesão. Logo outra pica ocupou meu sexo, mais grossa e dura; um novo pau veio pra minha boca. Alexandre, metendo na minha xota, me virou para cima, de modo que, me penetrando, eu ficava inteiramente deitada sobre ele. Logo Osvaldo ficou a cavalo, pondo seu pau na minha boca, enquanto do outro lado Eduardo passava sua pica no meu rosto. Logo depois eu estava de lado, uma perna levantada e, além de um pau na xota, tinha meu cuzinho sugado por alguém, os peitinhos devorados por bocas tesudíssimas. Gozei e estremeci, dando grunhidos de tesão.

Foi então que eles, no par ou ímpar, rifaram meu cuzinho. O vencedor foi Alexandre, que teria o privilégio de ser o primeiro. Radamés, já pelado e também me acariciando, pediu minha boca; de modo que, de quatro, eu sugava o pau enorme do Radamés e senti, com um deslizamento suave, a pica de Alexandre visitar meu reto. Nem pude nem gritar de dor, apesar de ter sentido meu cuzinho virgem se arrebentar todinho.

Enquanto Alexandre me comia com muito tesão, eu sugava Radamés que, segurando minha cabeça, fazia seu pau alcançar minha garganta. Logo após deu uma esguichada, enchendo minha boca de porra quentinha. Alexandre também gozou, com uma estocada profunda. Mal ele saiu alguém entrou no meu cu. Como também em minha boca. Eu estava transtornada e já tinha gozado algumas vezes, apesar de Dª Marta ter me recomendado pra não gozar demais, pra segurar. Mas era impossível, pois eles eram tesudos e me comiam de um modo maravilhoso.

Osvaldo gozou em todo o meu rosto e algum outro nas minhas costas. Caí no tapete durante um tempo e, ao meu lado, três deles estavam deitados e com a maior cara de felicidade. Nisso entrou o Alexandre, saído do banho. Me pegou pela mão e me levou para o chuveiro. Lá, com a água escorrendo no meu corpo, me refiz um pouco. Ainda molhada Alexandre me levou de volta à sala.

Radamés estava deitado e eu, a seu pedido, me acocorei sobre sua pica. Minha xota, apesar de alargada pelas muitas penetrações e muito lubrificada pelos sucos ali depositados, teve dificuldade de alojar a enorme pica escura. Ele me puxou pela cintura e com um sorriso disse: “Tá gostoso putinha???? Viu como a gente come com tesão uma vadia como você?” Já acostumada no pirocão, ele me puxou e começou a sugar meus peitinhos. Com o bumbum levantado, senti que alguém procurava me penetrar no cuzinho. Nem sei quem foi, mas gritei de dor ao ser invadida. Depois vi que era Alexandre, quando ele falou: “Rebola tesuda... Rebola na pica... Sente meu durão todinho nesse cu gostoso.” Logo após me acostumei e comecei a fazer leves movimentos com o quadril, gozando muito. Estremeci, na realidade, com as duas picas enfiadas em mim. Ainda não tinha me refeito quando ouvi Eduardo dizendo: “Essa putinha é das boas... adora pica... e goza como cadela... tesuda... hummm... que coisa deliciosa... me chupa, agora, pra ficar toda ocupadinha.” E veio, posicionado de pé, me dar seu membro na boca.

Após algum tempo sendo estocada pelos três, senti Alexandre gozar na minha bunda. Quando saiu inverteram: Eduardo me pegou na xota, Meirelles na boca e Radamés quis meu cuzinho. Foi duro, apesar de toda esporrada, agüentar aquele cacetão na minha bundinha. Mas ele enfiou de uma vez só, louco de tesão em detonar meu cuzinho apertado para seu calibre. Novamente fui longamente fodida e esporrada. Um após outro eles gozavam, e eu, gozava tanto que tinha solavancos no corpo. Desfaleci no tapete, ainda com a pica de Radamés dentro de mim. Após um tempo, ouvi ele cochichar no meu ouvido: “Gostou da picona? Gostou como eu fodo tesudo um rabo delicioso como o seu?” Apesar de meio zonza, sorri e balancei a cabeça afirmativamente. Ele então colocou umas almofadas e me fez deitar, começando a novamente me socar o cuzinho. Deitado sobre mim, sentia seu peso e todo o poder daquele cacetão entrando e saindo violentamente da minha bundinha. Hummmmmmmmmm... eu já não me controlava mais... não sabia se sentia dor ou apenas uma onda de prazer sem fim. Sua metida fazia barulho e era, junto com nossas respirações apressadas, os únicos ruídos no ambiente. Um odor de porra e sexo enchia nossas narinas. Sentindo as estocadas firmes de Radamés, gozei de novo e ele também. Ao me dar conta, após um breve descanso, olhei o ambiente: Radamés e Osvaldo estavam deitados no tapete, adormecidos. Eduardo e Meirelles, já de banho tomado, bebiam, comiam e conversavam sentados no sofá. E Alexandre, novamente se enxugando, voltava do banheiro. Me disse para ir para um novo banho.

Enchi a banheira e me afundei na água tépida, lá ficando de olhos fechados por um longo tempo. Ao abri-los encontrei Eduardo, sentado na beirada, me olhando. Começamos a conversar, falando sobre a situação toda, ele me elogiando e dizendo que eu era demais, que eles todos estavam muito tesudos comigo. Me passou a toalha e pensei que tinha acabado. Nisso Meirelles entrou no banheiro e disse: “Vem cá vadia tesão, vem me chupar mais um pouco... Adorei esporrar na sua boca... Você faz uma chupeta de tirar o fôlego...” E lá estava eu, peladinha, no meio das pernas dele escarrapachado no sofá, pagando um novo boquete. Logo também Eduardo estava ao lado e eu sugava, alternadamente, as duas picas. Em seguida ele foi para trás e, com uma introdução profunda, meteu na minha xota. Agora Alexandre estava sentado, me oferecendo o pinto durinho para ser sugado. Eu estertorava de prazer, sendo bem fodida por Eduardo e sugando Alexandre e Meirelles. Quando ele gozou foi substituído por Alexandre, que preferiu meter na minha bundinha. “Adoro cuzinho arrombado e quente como o seu.” Nisso vi Radamés se aproximar e começar a se posicionar, por baixo, pra comer minha xotinha. Com alguns arranjos, logo eu estava novamente com três picas ocupando meus buraquinhos todos. E eles metiam com gosto, devorando, me sugando os peitinhos, alisando minhas nádegas, Meirelles me dando ora a pica ora as bolas para serem inteiramente sugadas pelos meus lábios. Era uma orgia sem fim.

Meirelles gozou, me enchendo a boca de porra; logo Alexandre, saindo da minha bundinha, veio esporrar na minha cara; seguido por Radamés, que também queria gozar na minha boca. Credo... nunca levei tanta esporrada como naquele dia! Eram sabores diferentes, rios de esperma que saíam de meus lábios e melavam meu pescoço, as bochechas, os peitinhos... Ao me ver naquele estado, deitada no tapete e toda lambuzada, Osvaldo veio para perto e, mostrando sua pica durinha, me ofereceu, batendo com ela na minha cara. Logo foi sugado e outra deliciosa esguichada nos meus lábios seguiu-se.

Já era bem tarde da noite quando voltei ao banheiro, para uma ducha. Meu corpo estava moído, eu toda dolorida, meus buracos todos arrombados, vermelhos e ardidos, ao contato com a água e o sabonete. Ao voltar para a sala, já vestida e arrumada, encontrei Eduardo também vestido e pronto pra me levar de volta. Eu iria dormir na casa de Dª Marta, onde recebi, no dia seguinte, a minha grana.

Comentários

04/10/2013 17:00:46
Adorei
04/10/2013 16:59:53
Adorei
04/10/2013 16:59:17
Adorei
14/08/2009 23:55:10
Ótimo!
23/06/2009 04:35:42
Esse é o melhor conto q eu já li, desde q eu comecei a visitar este site, em 2003. Passo por todos. Mas sempre volto nesse pa dar uma olhada. Paabéns. vc é muito gostosa gata.
18/02/2009 23:28:39
Boom!
05/04/2007 10:31:07
Sua putinha queria tanto te Rabar mas estou em Angola estou de Pau duro e Gosei.!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Ale
10/01/2007 14:24:40
Um belissimo conto!
09/01/2007 22:25:47
[email protected] ADORARIA COMER VC, ME RESPONDA POR EMAIL
09/01/2007 15:04:08
Olha só, não escrevo contos mas adoro ler e realmente acho que eu adoraria estar nesta situação, tendo vários homens gostosos me comendo, mas... por enquanto fico só imaginado e me contentando com meu marido, mas a hora que me der uma loucura quero virar uma vadia tb, pelo menos uma vez!!!!
09/01/2007 13:34:24
Nossa, que tesudinha safada.... amei..
13/11/2006 03:03:23
porra ai vc eh otima msm hem queria estar la eu bati mta penheta hem dei 4 leitadas lendo isso
22/10/2006 13:15:14
cara, vc é msm muito putinha...gozei muito batendo uma pra vc.
04/10/2006 20:57:17
Que puta, que vadia....estou na faculdade e gozei lendo sua história. me escreve: [email protected]
01/10/2006 13:33:55
Alem de ser uma vadia, vc eh uma boa escritora. Merece 10!
pia dos contos
27/01/2006 09:57:35
gostei da estoria mas o q eu quero mesmo e conhecer essa hellen que comentou ai antes deve ser muito gostosa de seu telefone p/ mim
anjinha
07/08/2005 16:07:23
uito bom esse conto
ronni
04/04/2005 03:20:01
gostei muito parabens viu menina, delicia.Ah Jakeline Costa tomara que vc consiga ser uma putinha realmente, pois eh de gatinhas como vc que precisamos viu, beijos jake, me escreva, [email protected], enquanto a vc gatinha do conto, seja sempre assim viu maravilhosa e putinha.
Jakeline Costa
13/03/2005 01:40:32
eu adorei, queria muito ser uma puta assim pra varios homens
gostoso
21/10/2004 12:50:48
gata o seu conto foi de mais, se vc poder me mande seu email. nota 10 vc deve ser muito gostosa.beijos
Hellen
21/05/2002 10:47:59
Você é demais, que conto gostoso, realmente esta é minha maior fantasia.....parabéns!
Shannon
10/05/2002 03:00:47
Tive um orgasmo maravilhoso só de pensar....
PHABLO
23/04/2002 08:51:12
MUITO BOM GOZEI NA CARA DE UMA PUTINHA IGUA A VOCE
Vai Saber
09/04/2002 02:05:23
Q tesao Putinha Gostosa
Leitor de Contos eróticos
07/03/2002 09:44:20
Super excitante !!! Não tem como vc deixar um e-m,ail pra gente entrar em contato com vc ??
vvvv
04/03/2002 06:35:53
demais !!!!!!!!
hd
01/03/2002 16:18:00
vale um 7
hd
01/03/2002 16:18:00
vale um 7
Perplexo!!!!
28/02/2002 17:01:39
Aladin!!!! Q vc faz com os outros contos alem de ler?!?!!?!?!?!?
aladin
28/02/2002 16:30:07
putinha eu adorei seu conto, só en ler fiquei de pau duro
aladian
28/02/2002 16:29:25
putinha eu adorei seu conto, só en ler fiquei de pau duro
Allie
27/02/2002 07:05:49
Meu Deus! Que tesão!!! AAAAHHHHH!!!!!
Duds
26/02/2002 20:20:42
Bate uma punheta bem gostosa, só imaginando está situação.
Scheila Putinha
26/02/2002 17:52:23
Oi, adorei seu conto, gozei tres vezes! Valeu

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


xvideos gostosas esbugalhou os olhos quando o pau grande entrou tudo de uma vezficamos nuas e sastifeitascasada foi pra oficina dar pros mecanicoscalcinha rendada minha mãe que me iniciouincesto encostando a rola no priquito da irmazinha de per no quardoacabei liberando cu pro primo masnaogayExibicionismo em praia de nudismo lotafafilme porno das pantera meu tio foi passar um fim de cemana na minha casaperdi a virgindade pq quiz conto incetonovinha sentada ensima do cassete abrindo a bucetinha com os dedosgarotimha aprendendo bate punheta no papaicontos de machos dominando cornos submissoscoletanias maior pau do mundo pornocontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramporno pagando dívida com a mulher e a mae5 contovirgem mulher (casas dos contos de transformaçãocontos erotico cm irmacontos eróticos chantagiei o papai pra ele mim enrraba todinhamorri de pornô com a Gretchen chupando uma pista de um homem no vídeo pornôbelo sexo dormindo de conchinha com a titiadeu para nao ser caguetada para o marido xvideoshistoria de genro homem hetero transando com sogro homem heteroentre uma foda e outra minha esposa beijando acariciando seu machoconto erotico com o senhor ditaorelato abuso comeu meu cuContos eroticos : transei com a cavalona loura da xotona peludapés chulé contoContos , enquanto eu estava bêbado o malandro tava comendo minha mulheresposa caladinha com estocadasminhavo rebolo gistoso xvideostitio safadão mim encoxou dormindo contos gayesposa fica brava amate gosa dentro xvidiochantageei e comi minha avo contoad bucetad mais petfeitas do mundoSobrinhas safadas relatos atuaismarido fica bebado em churrasco e esposa fode com outroconto corno diamantemulher se decepciona por pegar o marido d********* pro negãoxvidio empesaO que comete fodendo uma mexidinhaporno ele e louco pra fuder a tia " depois de tantas punheitas ela deixa foderquero assistir mulher do berço carnudo de sexo chupando rola na boca todavideo porno de menina que viu o caralho muito grande e nao quiz foder mas foi agarrada e enrrabada á forçaela e nossapara foder contosminha irma chorou quando tirei seu cabacinhomulher encapetada sexoa filhada vai passar o feriado na casa de seu padrinho e tem pensamento erotico com elebucetinha ns os primero pelinho nvcontos de esposa puta chupando varias rola na frente d cornocontos gay iniciadores de boys inocentes fotos gratiscontos de incestos surubas com irma em casa nuscontos erotico meu sogro mi arobou cm seu pau d elefanteminha esposasuruba relatovideo sexo mulherzinha nova traino seu marido com cunhado mulecaocontos de novinhas iniciada na webnegao fodefo cu forcamulher transando na subida do Ilha Porchat São Vicentemarcelo strause aguilarcontos erotico meu filho me bateu e botou moralcontos eróticos fazendo a sogra drogadaguia de como fuder cadelasminha mãe me surpreendeu contos de incestoConto erotico fazendeira gostosa da pro caseiroconto eu hetero tinha 18 anos o pedreiro me comeunegoia pauzudosfotos pes tezudos femininoshomem se mesturbano no causinha da cuiada fio dentalConto Meu Pequeno ,Meu Amor 1Temp. completa casadoscontostira ochorte pica nela pornoporno pagando dívida com a mulher e a mae5 contorealizei minha fantasia com meu tio e seu amigo negâocontos eroticos patricinha é humilhada e estuprada por grupo de amigosfudeu a buceta lozinha da mamaeminha prima conto