Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Zezão o Pescador Parrudo

Autor: TIGER
Categoria: Grupal
Data: 01/07/2004 00:11:36
Nota 10.00
Assuntos: Grupal
Ler comentários (2) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Eu tinha alugado uma casa de praia em Gameleira, na Ilha de Itaparica, para curtir o verão, e minhas férias. Mas no primeiro dia que cheguei o tempo ficou nublado, e de vez em quando uma chuva fina. Mesmo assim resolvi dar uma caminhada pela praia, que estava deserta, devido ao tempo fechado. Depois de um tempo, parei numa barraca para tomar uma água-de-coco. Foi então que o vi saindo de um mergulho. Acho que deveria ter uns 25 anos, corpo malhado pelo trabalho de pescador, mãos calejadas e braços viris. O rosto era moldurado por cabelos negros encaracolados e olhos esverdeados. Um tórax definido completava minha visão daquele moreno bronzeado. Veio até a barraca e pediu: “Me dá um coco...”. Fiquei olhando para ele, a água escorria pelo seu queixo, e eu acompanhei o caminho que ela fazia, meus olhos pararam na sunga vermelha. Discretamente ele coçou o pau. Senti um arrepio e sorri discretamente, enquanto pedia outro coco, sem conseguir parar de olhar para o volume guardado dentro da sua sunga. Ele puxou conversa: “Pena o tempo tá assim, nublado, né? Prazer, Zezão!”. Começamos a conversar sobre o tempo e sobre cada um de nós. Ele disse que era pescador e que com aquele tempo era melhor não sair pro mar. Falei onde eu estava, quanto tempo iria ficar, e que gostaria de comprar seus peixes. De repente ele comentou que água-de-coco sempre o deixava com vontade de mijar. Sem mais nem nenos, botou o pau pra fora da sunga e começou a mijar na areia da praia. Eu não conseguia parar de olhar para o seu pau comprido e nem conter uma ereção. Quando acabou de mijar ele ficou balançando o pau, que foi ficando maior, e guardou na sunga, que agora quase não cabia todo aquele volume. “Que foi, cara? Tä nervoso?”, falou dando uma apertado no cacete. Eu apenas sorrir, ele se despediu e disse que levaria um peixe para mim. Depois saiu correndo em direção ao mar.

O tempo continuou nublado, e eu fiquei curtindo a casa alugada, deitado numa rede na varanda. A tarde chegava ao fim, e eu saboreava uma caipirinha, quando ouvi a voz de Zezão chamando meu nome. Parado no portão, segurando um peixe na mão esquerda, vestido apenas com uma bermuda surrada, ele parecia mais sedutor. Convidei-o a entrar e ofereci uma caipirinha. “Valeu, vou aceitar, sim...”. Ele entrou, sentou-se no sofá da sala com as pernas abertas e os braços em volta do estofado. Fui preparar a caipirinha e quando retornei o volume da sua bermuda era bem visível. Tentei me controlar e perguntei sentando ao seu lado: “Então, achei que você não iria pescar hoje...”. sua resposta me fez ter certeza das intenções de Zezão. “Tu falou que gostava de peixe, então... e aí, gostou do que eu peguei?”, falou com a mão sobre a rola. Eu sorri e quando fui pegar meu copo na mesinha em frente, ele segurou minha mão e levou até o meio das suas pernas. O inchaço debaixo da sua bermuda era enorme! A medida que eu passava a mão, eu sentia o tamanho do seu cacete. Zezão se levantou, abriu o botão da bermuda, baixou o zíper, e vi pular para fora o seu cacetão, enorme, grosso. Ele pegou na minha nuca de leve, e falou: “Chupa ela, vai!”. Fui abrindo os lábios e sentindo aquele caralho duro deslizando pela minha boca, ele gemia baixinho e falava: “Tu gosta de um cacete, né?”. Eu abria a boca ao máximo para poder engolir aquela rola, lambia a ponta da pica e sentia o salgadinho daquele melzinho. Coloquei o saco inchado na boca, as bolas eram enormes e estavam cheias de porra. Depois percorri a vara sentindo cada veia. A chapeleta babava muito, melando meu rosto. Voltava a engolir cada centímetro até a ponta tocar o fundo da minha garganta. Zezão me levantou, me virou de costas e ficou passando aquela jeba na minha bunda. “Agora vou comer teu cu...”, falou mandando eu tirar minha roupa.

Depois me botou de quatro na beirada do sofá, com as pernas abertas, e mandou que eu empinasse minha bunda. Em seguida, deu uma cusparada no meu cu e espalhou a saliva com os dedos, abrindo caminho para sua rola. Ele deu mais umas três cusparadas até que meu cu estivesse empapado e preparado para receber sua trolha dura. Zezão se ajeitou e pude sentir a pressão da cabeça do cacete grosso querendo entrar no meu rabo. Ele forçava e molhava seu trabuco com mais saliva. No inicio, senti uma dor bem forte, até que meu anel relaxou e senti aquele caralho deslizando pelas paredes do meu cu. Eu não acreditava que estava sendo empalado por aquele mastro. Quando seus pentelhos toaram minha bunda, Zezão começou a estocar forte e dava para ouvir o sacão batendo na porta do meu cu. Eu sentia o caralho duro me rasgando e arreganhando minhas pregas, já totalmente anestesiadas de tesão. Sem piedade, Zezão me enrabava como um cavalo. Meu pau estava duro e latejava de tesão. “Fica quieto agora, que eu vou gozar...”, ordenou, estocando cada vez mais forte. Pude sentir um jato quente e forte no meu rego, ele urrava de prazer e segurava firme minha cintura, tremendo todo. Quando retirou o cacetão, ainda duro, do meu cu, senti um rio de porra quente saindo do meu buraco. Eu me masturbei olhando pra meu pescador pauzudo, ainda de pau duro, pingando porra na minha frente. Gozei na minha barriga, estatelado no chão eu não conseguia pensar em nada. Meu cu estava ardendo e eu toquei meu rabo, sentindo o quanto aquela jeba o tinha alargado. Acho até que perdi um pouco os sentidos com tamanha trepada.

Quando me levantei, Zezão, já vestido com sua bermuda estendeu a mão: “Valeu... to indo...”, na porta ele me disse, “Volto amanhã cedo... vou te acordar com meu ‘meu peixe’... já vi que tu gosta da coisa!”. Só consegui dizer com um sorriso: “Com certeza... “.

Não preciso nem dizer que quase todo dia, antes de ir para o mar, ou no fim do dia quando retornava da pescaria, Zezão aparecia para que eu saboreasse seu ‘peixão’.

Comentários

Jo
02/07/2004 12:36:40
Tu errou, tinha que ter classificado como homossexual e não grupal...
Mace
01/07/2004 02:32:06
Me dxá o endereço dessa maravilha!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


casa dos contos eroticos com sobrinhos chupador de bucetaporno pradrastro bebo fosando a em teada fode a fosacontos erotico de zoofilia mulher estrupada por boisWww.bundudinhanovinha.comcontos erotico pegando a mulher no flagraXVídeos novinhas brasileiras pegando pomada no xirimaduras no meu cu nao porraaa paraaa aiiiiiEm Família: Parte 1 Autor Sr G casadoscontosNecsEexvideos pornos de mulheres de cor amarradas e amordaçadasSogra Contos Eroticosxvideos cazero.chuponas. coroa. sebosahistórias eroticas os flintstones sr pedreiraconto fude com meu cachorro a xifro meu maridoviagei a trabalho e meu noivo virou corno o homem me dominou novinha xeia de pintas na bct na siriricaeu qero asistir videos porno os caras do pau grande regaçado as mulheris e elas gritado sen aquetarlekes cantando juntos no pornodoidoesposa bunda ggg conto com negaoas coroas do rodeio no xividiomasturbando na cama serrando com travesseiro pornodoidocorno e engulidor de rola contovídeo de morcinha fudemox vdeos novinhas mostrando busetinhaesposa crente e muito timida foi ajudar o marido no aluguel contos eroticosmelhores meninas de porno prima com avô de 50 citimetrocadelas graudas no cio em zoo.casadoscontossobrou muita pica pra fora da xavasca da crioulafudendo so o cu delazinhameu irmao despresa minha cunhada e ela da a bucetinha gostosa para mimpaicomeu eu minha irmatransei com uma senhora crenteporno teste de fudeludade com enteadavídeo porno mulher magra estuprada ofoca pó tarrado no sitionegona dizendo no cu naoXVídeos coletânea de mulher sendo agarrada no serviçocontos louco por cunhada rabuda casada "evangelica"porno com baby boneca ecesto pai velho tarado e pausudover relatos verdadeiro cheirava as calcinhas da minha primaContos eroticos:Fui fodida por varios roludos no cinema chorei de dor e pedir para pararemvelho roludo come filha familia tdlevantei o vestido da minha nora contosCármen e a patroa contos eróticosboa foda mastubando com coisasdiferentegay cunete otima visao pornoencanador comeu a cliente a forca e ela gostouxvideos cu estalo rompendo as pregras fazendo barulhocontos eroticos amiguinhasmanda um vídeo de pornô aí eu não tô nem phone 5porno de ananotamule butado dei dedo no cuContos eroticos maniaco por seiosinistiu e comeu a gata ba moto ela gemia muito e posto na netbaixar vídeo pornô mulher fazendo sinal com a mão presa na pia para o homem comer elaConto sexo anal casada estrupadaelacareca contos eroticos de mullheres carecascontos eroticos gay x negao 40cmconto porno lesbico praticando scatmulher e obrigada a ser penetrada por gancho pornodoidoContos crossdress a apostasubrinha olhando seu tiu nunegao levantou e trepou com gostosa no colosites porno contos eroticos de incesto mae ver o pau duro do filho fica com tesao com a buceta toda meladagostsona dando o cu pro negao roludo egritandonovinha deixando esperma escorer da boceta debrucocasa do contos eróticos casada gostosa magrinha com o vizinho coroamulher pega manteiga e passa na bunda e no cu inteirinhoconto cu entaladocontos eroticos minha esposa no forrobucetinhas teste pra insistocom bumbum mais bate com bumbum mais burro tem as loira morena branquinha e a ruiva a loira morena branquinha e a ruiva bate com a bunda pula pulamulher levanta profunda fazendo corda no pirocaoXvideo vou contar como acabei transando com uma irma da minha igreja elaera casadacontos eroticos gay meu vizinho de dezenove me estuprou dormindo quando eu tinha nove anos