Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

A vagabunda

Autor: L. M. A. Brito
Categoria: Heterossexual
Data: 28/10/2004 09:08:31
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (6) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Através de uma revista erótica, recebi uma carta do Paraná com a foto de uma loura de 30 anos, casada, bonita de rosto e, pelo que pude perceber, umas belas pernas. Vou chamá-la de Lu.

- Meu marido não sabe de nada - me dizia na carta. - Peço, portanto, que você me ligue e passe o seu telefone. Prometo que entrarei em contato e assim explicarei a coisa direito.

Enviei o numero do meu telefone e três dias depois me ligou. Conversamos sobre nós dois e quis saber como sou. Falei do meu tipo físico e contei que morara muitos anos em Paris, que tinha dupla nacionalidade e viajava com frequência para o exterior. Fui bem sincero e acho que agradei.

Lu contou por que respondeu minha carta e disse que o marido, como eu, também viajava muito a trabalho. No fundo, ela achava que ele a traía. Depois de cinco anos, o tesão entre eles não era o mesmo. Só que por diversos, motivos preferia ir levando o casamento. Tinha uma filha de cinco anos, não pretendia se separar por enquanto. Mas não aguentava mais. Afinal, sexo é uma das melhores coisas da vida. Ela estava com 30 anos e não podia se imaginar mantendo relações medíocres o resto da vida e, ainda por cima, com intervalos cada vez maiores.

Contou também que conversara com uma prima casada e de bem com a vida, que lhe sugeriu a idéia de arrumar um amante, como ela mesma fizera. E Lu achava que, depois disso, a prima rejuvenescera, vivia feliz e usava roupas mais sensuais. Amante experiente, esta prima deu uma série de dicas de como deveria proceder. Segundo ela, um amante em outra cidade era mais seguro e discreto.

Depois da nossa conversa por telefone, enviei uma foto. Ela ligou, dizendo que gostou do que viu e quis saber mais detalhes sobre a minha intimidade, principalmente como agia com uma mulher na cama. Respondi que podia representar qualquer papel: o romântico, o gentil ou o libertino mais ou menos cafajeste, talvez porque sou um pouco as três coisas. Tudo depende da mulher que esta comigo.

- Você pode escolher - disse.

- Sou tímida, tenho vontade mas tenho medo de ficar tensa na hora - respondeu.

Expliquei que conhecia algumas técnicas de massagens muito relaxantes, para quebrar aquele gelo inicial.

- Qual o seu tipo de calcinha favorito? - perguntei.

- Rendadas, negras e pequenas - foi a resposta.

- São perfeitas para uma loura, e as que não tem elástico embaixo são ainda mais gostosas - provoquei.

- Assim você me excita, está gostoso conversar com você - disse.

Aproveitei a deixa para pedir que falasse o que gostava de fazer com um homem.

Depois de alguns instantes de silencio do outro lado da linha, veio a voz macia:

- Gosto de sexo oral.

- De chupar ou ser chupada?

- Gosto mais de chupar.

- E você, faz gostoso?

- Acho que faço muito bem...

Estava gostando aquela historia e dei corda.

- Se fizer isso muito bem, vai acabar me fazendo gozar na sua boquinha.

- Eu sei e é para fazer gozar mesmo. Gosto que gozem na minha boca. E adoro também que me comam bastante e, na hora de gozar, tirem e esporrem na minha boca.

Já estava com o pau duro, pressionando o meu jeans. Tive que abrir o zíper e tirá-lo para fora. Estava com muita vontade de vê-la e acabamos marcando o encontro para o final de semana seguinte. Lu viria com o filho para São Paulo e ficaria hospedada na casa da mãe.

Perto do meio-dia de sábado, ligou e marcamos o encontro em frente a um cinema. A identificação correspondia à da foto, mas estava agora com os cabelos mais compridos. Na verdade, estava mais sensual, com uma minissaia justa, saltos altos e blusa decotada. Mais gata, menos perua. Um beijão na boca foi a saudação. Fomos para o meu carro e voamos para minha casa. No caminho, trocamos caricias, doidos para nos jogar um nos braços do outro. O papo pelo telefone dias antes nos acendera.

Vinte minutos depois, estivamos no meu quarto. A sensualidade de Lu me excitava. Pedi que deitasse na beira da cama, ergui a minissaia beijando as pernas até chegar à calcinha, puxando a parte de baixo para o canto... Não tinha elástico! Os pêlos pubianos eram bem aparados e macios como gosto. Chupei-a com prazer.

Depois de um tempo, pediu que a comesse:

- Me trata como uma puta, me chama de vagabunda. Eu gosto, é minha fantasia!

- Com todo prazer - respondi.

Na verdade, gosto desse tipo de mulher bem puta na cama. Só não pode ser vagabunda demais. Posso me apaixonar...

- Deita de costas, sua piranha. Vou me saciar em cima de você - ordenei.

Lu era barulhenta na cama e isso me excitou ainda mais. Devorei aquele corpão em todas as posições possíveis. Ela estava de quatro e eu agarrava os cabelos compridos e fodia forte, falando o que ela estava doida para escutar:

- Geme sua puta; dá a boceta para mim, vagabunda, vadia! Vou te foder até você pirar!

Quando ia gozar, tirei o pau, agarrei-a com firmeza pelos cabelos, mas sem machucá-la, e a puxei para mim.

Caiu de boca e, segundos depois, eu gozava. Uma parte da porra ela engoliu e o resto ficou na língua e nos lábios, pingando sobre os seios. Descansamos, tomamos uma vodca e demos uma relaxada na hidromassagem. Foi lá que recomeçamos.

Beijinhos, caricias, sacanagens sussurradas no ouvido:

- Tesão de putinha, vou te deixar mais puta ainda, do jeito que eu gosto!

Olhou maliciosa:

- Sou sua puta, esqueceu? Quero qualquer coisa que você quiser fazer comigo...

Saímos da hidro, nos enxugamos e fomos para o quarto. Coloquei-a de quatro, peguei um tubo de gel e besuntei o traseiro dela e o meu pau.

- Quero comer sua bunda - avisei, enfiando devagar.

Lu gemia gostoso, dando uns gritinhos excitantes enquanto murmurava:

- Não, não...

- Vou por tudo em você, sua vadia, encher o rabinho de porra.

Ela empinou o rabinho mais e fui enfiando no cu até minhas bolas encostarem na bundinha. Lu gritava, agarrava os lençóis, pedindo que eu a comesse forte, enquanto se masturbava e pedia para que gozasse com ela, enfiei tudinho e, com bastante força enfiava e tirava, esperei pelo gozo dela e gozei bastante dentro daquele cu gostoso.

Em nosso terceiro encontro, almoçávamos em minha casa, quando meu primo passou por lá. Nós dois já transamos uma vez com minha ex-mulher e, recentemente, três vezes com a mulher dele. Na ultima, tiramos umas fotos bem desinibidas. Como o papo ia esquentando, contamos isso a Lu, que quis ver as fotos e ficou muito excitada.

Depois que meu primo saiu, ela disse que nunca transara assim e ficou curiosa, sem forçar nada, propus uma experiência assim, quando vi que ela queria. Isso só rolaria na semana seguinte, mas a expectativa já éramos com tudo a que ela tinha direito.

Comentários

07/10/2009 14:10:20
adoraria ser uma vagabunda por uma longa tarde.....__rsrsrs
Figueredo
23/04/2005 22:12:41
Fala sério seu marginal
Figueredo
23/04/2005 22:12:31
Fala sério seu marginal
Virgilio Barreto
28/10/2004 15:23:07
conte outra cara......
JL
28/10/2004 14:54:33
kra, tu mente muito.essa está que nem uma peneira, cheia de furos!!!
Asdrubal
28/10/2004 14:19:14
Sem comentário

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


meu namorado quer fazer sexo comigo menstruada conto eroticobucetuda xoxota acucaradavidioporno casa sensacaovizinha do intestino curto fodendocontos eróticos sobre cunhadabucetudaxvideos viu mae dormindo de boca aberta e fico doidinhohomens roludos e picudos nu de rondoniaemtiada.rabuda loulinha dolecente espiada pega foca sexoPenis flacido castrar contosdito comedor de gay meu zaplesbicas contando cono ébom chupar e ser chpadacontos eroticos fui xingada e humilhada e violentada por velhos taradoscontos eu e minha esposa demos carona a dois homem e meterao a pica nela..porno comendo em dois e explodindo cu ea buceta da novinha atéh ela cagarnovinhas.abrir.buzentao negão bem dotado comendo minha mãe contosxvideos cliente dotado fica com pau duro durante exame e a depiladora acaba não resistndobunda branca mole cavalgando na minha rrola no 1.xxxtia perucas carinha de anjo nua peladaas siriricas mais escandalozasfui na urologista e acabei comendo seu cu xvideoconto erótico não mexa nas calcinhas da mamãe part5quero os melhores contos eróticos de enteadas brigonas com fotosenteada flagra transa de adoria participarpervertido passando a mao na bucetinhaminha.irma.uza.shortinho.por.baicho.da.saia[email protected]sogra conta em conto erótico como bateu uma punheta no genro de pau grande e grossoconto zoofilia novinha e os cachorros Minas Geraisvídeo de homem se masturbando e g****** no copo e mulher bebendo no café da manhãzoofilia genicologista enfia alargador na buceta da noviavidioporno coroa branca buceta bem arbetabolonhesa fodendo porno doidosexo na madrugada prudentinagritano de dor com pau.no.cu do nego3 pernaxxxpastora que manda marido chupa rola e da cu pornomeu neto de 16 virgem contos eroticoConto porno velho comendo meninaconto de rasgaro meu cuzinho virgem com a pica grandecontos de casadas pedindo ao marido pra realizar suas fantasiasconto xota formigando paicontos eroticos de motorista pirocudo de madamerelato esposa cincoentona timida primeiro amanteesses irmaos tem uma ligacao muito forte pornodoidoconto dei o cu pro meu tio emganto ele dormia gay 2017chantagiei minha irma casada contosnovinha magrinha mija na pica grandeSobrinho pauzudo,tia feliz. Com foto.morador. de rua sendo bulinado ate gozarporno paudentri da bucetajornalista77 contos eroticoxvideo montadord moveiscontos chantagiei a filha do pastorgatinha. trepanfo. pau. 50. citimetrux vídeos porno eu e minha mãe fomos tomar banho e fiquei esitadoarrombando.o cu da deisy a forçagorda girando o cu na rola jigante videos caseiroscontos eroticos br. meu primo me fudecrossdresser saindo montadacontos de mae.putona tarada pela rola do filhoMEU PRIMO COMEDOR ME OBRIGOU A MOSTRAR MINHA ESPOSA RABUDAMulher cagando na calsinhavideo pornocontos eróticos eu em casa a sós com tio do meu maridomulher cagando com prisao de ventre pornoXVídeos pornô mobile peitões colchones com doispapai penetrou a minha buçetinha virgem e sem pelinhosporno mae Chaegando em casade sirgir blog comda sikis indirPegou o pai de pinto duro quiz no cuvídeo pornô da retina p**** da retina e mandou um vídeo pornô dela não ela nuamãe e filha fudendo com travesti de calcinhaVai vai no cu conto incestonada brincando com o pau do cunhado excluída do marido pornôvocê vai realmente para o Quartel eu tava até 9:00 da manhã online qual foi tava no quartel mesmo