Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Como fui enrabada em Monte Verde - MG

Autor: Bruninha
Categoria: Heterossexual
Data: 21/06/2006 12:05:31
Nota 9.50
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

COMO FUI ENRABADA EM MONTE VERDE.

Sou morena, 1,55 de altura, coxas roliças e um bumbum redondinho e empinadinho que causa inveja em muitas mulheres. Sou casada há bastante tempo, meu marido é gamado pelo meu corpo e nem se fala pelo meu bumbum, não consegue ficar perto de mim se tentar encostar-se, me beija o tempo todo, no rosto, na mão e se tem oportunidade arrisca-se alisando o meu corpo brincando de alguma forma. Usamos os nomes fictícios de Bruninha e Paulo ( Bundinha e Pau).

A aventura que passo a narrar aconteceu durante uma de nossas viagens de “lua de mel” em Monte Verde – MG, em junho de 2004. Saímos de BH de carro e durante toda a viagem nós brincávamos, alisando um ao outro e falando sobre sexo, transas e quais as posições que iríamos fazer no período destas férias. Leitores convidem suas esposas para uma viagem até lá e tenham com ela o mesmo que eu tive. Leitoras convidem seus maridos para esta viagem, se ele não se mostrar disposto, mostrem este conto para eles, certamente mudarão de idéia.

O apartamento que ficamos, no Hotel Áustria, tem uma sauna que fica dentro do próprio box do chuveiro, que também era a banheira. A banheira tem um sobressalto, fazendo um pequeno degrau, o que foi muito conveniente para as nossas brincadeiras, permitiu que a nossa diferença de altura fosse compensada.

Vou escrever neste conto uma das diversas transas que tivemos por lá, esta foi apenas uma delas, contarei outras nos próximos. Nós levamos vinho escolhido pelo meu marido e diversas transas foram com a lareira acesa e bebendo vinho. Dá para incrementar bastante, a gente se solta e as trepadas ficam magníficas.

Vamos ao conto.

Embora fosse inverno, o tempo estava ameno, e em um dos dias resolvemos ir tomar sol na beira da piscina, a principio com roupas e após o sol nos aquecer um pouco fomos tirando parte das roupas até ficarmos de biquíni e short de natação. Estávamos sozinhos na beira da piscina, em cadeiras espreguiçadeiras separadas e quem estivesse distante não poderia perceber que embora nós dois estivéssemos lendo livros, de vez em quando olhávamo-nos com tesão. Eu me virei de costa, claro propositadamente, só para incomodá-lo, porque ele ama o meu bumbum e adora comer o meu rabinho. Permaneci lendo o livro que coloquei no chão á frente da caldeira, e deixei o sol me aquecer as costas, o bumbum, as coxas. Eu ás vezes virava o rosto para olhá-lo, o via olhar para mim e suspirar, demonstrando a tesão que estava sentindo. Abri um pouco as pernas, o sol aqueceu a minha xaninha dentro da calcina do biquíni, ela começou a se molhar. Meu marido tentava disfarçar o volume que formou, quase estourando a sunga. Ficamos nesta brincadeira por um longo tempo, não nos falávamos, não nos tocávamos, apenas ficávamos de longe, fazendo qualquer movimento ou dando algum sinal um para o outro do que estávamos sentindo, uma pequena rebolada imperceptível para o caso de ter alguém olhando, ele mostrava a ponta de língua e brincava com ela de um lado a outro da boca, deixando claro o que estava a fim de fazer comigo. Pedi ao meu marido que subisse até o apartamento, verificasse se já havia sido arrumado, se estivesse ok, que ligasse a sauna, e nós subiríamos. Ele colocou a calça jeans, mas mesmo assim o volume dentro do short estava grande e só com a calça não dava para disfarçar, vestiu a camiseta para tentar esconder a excitação. Voltou dizendo que estava tudo pronto, eu me vesti e fomos embora.

Nas escadas ele já passava a mão nas minas coxas, na minha bundinha, enfiava a mão por trás entre as pernas alcançando a xaninha, chegamos ao apartamento com o tesão a flor da pele, fechamos a porta e demos vazão a nossa ânsia de sexo, com beijos molhados arrancamos nossas roupas até que ficamos completamente nus. Entramos na sauna que já estava quente, abrimos o chuveiro para uma lavada caprichada na xaninha, rabinho, e no pinto dele, e aí a pegação começou, beijamos ardentemente, beijo de lingua que se enfiavam dentro da boca um do outro e partimos para um sexo tarado, tesudo, gostoso e melado.

Levantei uma perna e coloquei o meu pé na beirada da banheira, abri as pernas e pedi que ele me chupasse a xana, ele se sentou no fundo da banheira, puxou-me pela bunda, abocanhou minha xana e chupou meu grelo com tanta gula que quase gozei. Ele passava a língua desde o clitóris até o reguinho, tentava enfiar dentro da xana, mordiscava o clitóris. Eu sentia aquela língua me explorando e ficava toda arrepiada quando ele passava a língua no meu reguinho e brincava com a ponta da lingua no meu anelzinho. Soltei-me dele, desci o corpo e sentei no seu pinto, fazendo com que enterrasse inteiramente na minha xana. Ele embora tenha gostado, reclamou dizendo que também queria ser chupado. Eu lhe disse que não tinha importância que já houvesse tido a penetração, pois era liquido meu mesmo, ele gostou desta resposta. Ficamos neste sarro, comigo rebolando sobre o seu cacete, beijando-o, ele sugando meus seios, alisando a minha bunda, e enfiando o dedo médio no meu anelzinho. Abaixávamos a cabeça um do outro, e mordíamos as nossas nucas, enfiando a língua na orelha, mordendo o lóbulo, o que arrepiava a nós dois.

Sai do colo dele, fiz com ele se levantasse e abocanhei o seu pinto engolindo até que chegasse à minha garganta, retornando lambendo e chupando toda a extensão até os testículos. Ele só não gozou, porque tínhamos transado bastante nos dias anteriores, ele estava conseguindo se controlar e aproveitar a putinha em que me transformo quando estamos transando. Virei-o de costas para mim, passei a alisar as suas costas, mordiscar suas orelhas e a nuca. Ele fica arrepiado quando faço isso roçando meus seios em suas costas e a xaninha no seu bumbum.

Como estávamos fechados dentro de um ambiente de sauna, podíamos falar normalmente e gemer a vontade. Pedi ao meu marido que passasse óleo de amêndoas no meu corpo, a mão deslizava com carinho escorregando e levando o óleo para o meu reguinho, e lógico ele sabia que eu queria mesmo era ser enrabada, porque adoro sexo anal. Nesta hora desligamos a sauna porque o ambiente já estava bem quente. Ele me virou de costas para ele, abraçou-me por traz e eu pude sentir o pinto roçando a minha bundinha. Ele esfregava o pau na bundinha e começou a deslizar aquele cacete no meu reguinho, chamando-me de safada, putinha gostosa, amante tesuda. Suas mãos bolinavam o meu clitóris e minha xana já encharcada, com meu tesão a flor da pele, comecei a gemer e pedi que me enrabasse com carinho. Ele fez com que o pinto entrasse na xaninha, para lubrificar um pouco mais, ficou brincando durante algum tempo, e eu com a mão por baixo da minha perna acariciava o seu saco, enchendo a mão e pressionando com carinho, chegando a tocar o rabinho dele com o dedo médio. Dei um jeito de o seu pau sair da xaninha e segurei-o com a mão esquerda direcionando-o para o meu cuzinho e fui forçando a entrada empurrando a bundinha para traz, desta forma eu controlei a enterrada e pude sentir aquela vara entrando pedaço por pedaço, até que eu senti as bolas em minha bundinha. Eu comecei a rebolar, para cima e para baixo, para um lado e para outro, e sentia aquela vara toda enterrada no meu cú, me preenchendo inteira, me fazendo sentir amada e desejada, me deixando louca de tesão, eu parei de rebolar e pedi que retirasse o pinto até a portinha e enterrasse de novo, bem devagarzinho, ficamos nesta brincadeira por um longo tempo, ora ele entrando e saindo, ora eu rebolando para cima, para baixo e para os lados. Não doía, pois estava bem lubrificado e nós já temos muita experiência em transa anal, o meu rabinho já aprendeu a se distender e aceitar o pau dele, mesmo com a grossura que tem. Após bom tempo neste sarro pedi me estocasse com força para podermos gozar. As estocadas foram intensificando, enquanto ele bolinava meu clitóris e enfiava um ou dois dedos na xaninha. Ele socava com tanta vontade que logo senti minhas pernas bambas e explodi num gozo fantástico, ele percebendo também liberou o seu gozo jorrando o leitinho que me encheu as entranhas e escorreu pelas minhas pernas. Foi uma manhã sensacional.

A noite também foi maravilhosa, regada com muito vinho, no chão próximo da lareira e também muito sexo e tesão, só que esta história fica para a próxima, pois você leitor (a), prepare-se, breve relatarei outras aventuras.

Comentários

22/11/2011 03:06:38
ABOCANHOU O PINTO, SÓ POR ISSO NÃO LEVOU 10. NOTA 9. BOM CONTO. MAS, NÃO ABOCANHE MAS O PINTO. USE OUTROS TERMOS. O CONTIO ESTAVA TÃO BOM E ESSA PARTE AZEDOU.
04/01/2009 11:20:59
ola eu sou de Monte Verde fico louco com cada gostosa q vem aqui fico imaginando o q acontece nesses chalés rssss tenho uma boa pra te contar se tiver msn me add [email protected]
03/01/2008 12:33:49
Uma de´licia de conto meu msn [email protected]
negro tipo a
27/06/2006 18:50:13
Goetei do seu conto,vc deu baqstante atenção aos detalhes.bem contado.Valeu!!!!!!!!
O Enfermeiro
23/06/2006 11:26:16
Gatinha conte a próxima que esta eu já decorei e gozei! Beijo na xaninha!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


fotos d mulheres so d calcinha box cm a buceta inchadacontos eroticos dando o cuzinhi e a boceta pro molekis da vizinhancacoroas de 50 a 60 anos bem moreninha fazendo sexo anal com dois Marquinhos de fio dentalconto eu meu marido roludo nossos filhos na sacanagemporno filme grande que demore😉😉meu corninho, fotosver vidio pitudo dando uns amasso na novinha que nunca vio rolacontos de incestos surubas com irma em casa nusO dinha que comi o cu da minhA mae bebAda contos,xevideo mulher dormido e rola entrandopai t***** atola a rola no c* da colegial r*****. shortinho fino sem calcinha da sogra contosnovinha dando a xota papuda pro primo dormindocontos eroticos filha e pai caminhoneiroezibi vizinhas goistozacontos erodicos de primos sendo extrupado pelo lekbotei gozei tirei gozei soquei gozeiconto erotico caseiroMeu vampiro romance gay capitulo 21conto erotico mae no ciocrossdresser saindo montadaperdi a virgindade pq quiz conto incetongatadas anais zofilia contosconto + de conchinha com meu filhoencoxadamulhercrenteSou tarado por beijar pezinhos com rasteirinhasCasa dos contos eróticos perfil pluto69contos eroticos de traição no escurinhoContos eroticos .meu filho vive me encoxando sinto seu penisMulheres espetaculares de pernas abertas lindas atrizes pornos gostosas nao acredito que estou pesquisando issolavano a becetacontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maisver videos d incestos baianinha gozano dentro da bucetacenasexocom visinhacomendo duas verdinhas muito deliciosa dos busão sexo e do r**** e dos peitãomeu namorado botou o dedo minha vagina e sanfrei nao sou mas virgem videoconto fui estuprada por pauzudoo coroa nos comeu contodoce nanda parte cinco contos eroticosmulhe trazando com dois hemXvideosarretadacontoseroticos bebendo leite de mulher lactantemulata safada gosto da vara do roludo e traiusimpatia para virar corno mansocontos eróticos incestos fudendo a meia irmã filha do meu paiSodomizando mae e filha contosbucetamelecavidios de contos errotics pai arregaça a boceta da filhao negao fode o cu do moreno porque ele tava cantando na piscinasequencia de heteros cacetudos gozandoContos minha esposa negra bundudona no forro eu corno contometendo com enteada nova E que gosto de uma quentinhacontos sexo anal concunhado concunhadaisso viadinho filho da puta tem um cacetao bem pra vc tomar no cu gostosocontos crente casada quis experimentar no cu e se arrependeuhttp://contos eroticos rasgaram minha buceta e meu cu branqueloConto erotico tia dano cuzinho pro sobrinho titaestrupoanal abusoconto erotico gay perseguiçaotia dando uma licao no subrinho por ir mau na escola xvideos videoscontos contos meu marido me arrumou um novinhouma jovem de dizoite anos pode perde o cabaço da buceta so colocando a cabecinho de um penis por duas tentativa contobaiano chupando clitori e falando besteirascontos eroticos dei a bundinha por balasevolução anal negao e vadiaContos de incesto mãe e filhoFOTOS CONTOS DE SEXO DE UM JARDINEIRO PIROCUDO COM SENHORAS CASADAScontos sobre chantagiei minha tia e q comievangelicas na zoofilia com cachorrocontos feminização forçadamulheres chupando e nholindo toda poreacontos erotico meu marido me flagrou de baixo de outro machoviduda.mulhe.flagras escolas picanteContos eroticos.Sou casada provoquei um velho cacetudocavala centrando na rola grande e achando uma delíciabucetinhas teste pra insistocontos eroticos feminino ajudei o porteiro negro a fuder eu e minha irma juntoXvideo comeu o cu da sogra bu CetonContos jovem faz anal varios homens e cuzinho fica dilatado e dilacerado