Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Tarada pelo Cavalo

Categoria: Heterossexual
Data: 10/08/2006 16:39:21
Nota 7.60
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bom, o fato que vou relatar hoje aconteceu uns 3 meses depois de eu ter comprado o sítio, antes mesmo de ter aberto a pousada. Como já havia contado anteriormente, desde o divórcio que havia decidido não manter relacionamentos sérios com nenhuma mulher. Estava então com 34 anos, bem fisicamente, me sentindo desejado, numa fase boa, em paz comigo, feliz mesmo... mas o sexo me fazia muita falta. Antes da pousada, estava num ritmo alucinado de saídas, noitadas, parceiras variadas, muita sacanagem, sexo sem compromisso... tinha acabado de voltar de Vitória, onde havia vivido uma deliciosa experiência (Comi mãe e filha, conto publicado aqui), enfim, os primeiros meses de abstinência no Sítio, antes mesmo da pousada estar aberta ao público, foram muito difíceis e de trabalho muito árduo.

Uma das “heranças” que recebi quando comprei o sítio (porteira fechada) foram 3 belos cavalos manga-larga, não puros, mas extremamente bonitos e de porte elegante. Logo assim que comecei a morar por lá, Luiz (o caseiro) me disse que o Dr. Paulo, vizinho de sítio, tinha interesse em cruzar as éguas dele com Thor, o mais altivo dos animais. Aceitei, sem pensar muito a respeito. A primeira cria seria dele e a segunda seria minha.

Sinceramente, havia deletado isso de minha mente (muito trabalho para montar a pousada e tesão recolhido, acho...rs) quando, numa segunda-feira bem cedinho, chegou em meu sítio uma tropa de gente: Dr. Paulo, seu empregado Altino e a veterinária, Leila. Junto, é claro, com Agatha e Luz, as belas éguas do Dr. Paulo.

Cumprimentei a todos, ainda sonolento, e rumamos todos para a cozinha, para tomarmos café e esperarmos Luiz e Altino acertarem os detalhes do coito entre nossos “filhos”. Só neste momento pude reparar em Leila, a jovem Veterinária. Loirinha bem pequenininha, de complexão frágil, tinha como principal atributo físico seios muito fartos, quase desproporcionais pro seu tamanho e porte. Ela tinha um belo rosto, fino e delicado, com um lindo narizinho arrebitado. Era do tipo “falsa magra”, que escondia por baixo de um longo jaleco branco um belo e proporcional corpinho. Ela estava com 27 anos nesta época.

Conversamos durante uns 40 minutos, todos juntos, de forma amena e natural. É claro que o tesão pintou por Leila, afinal estava a perigo, mas não foi nada que não pudesse ser controlado e disfarçado. Pude sentir também alguns promissores olhares de Leila, e isto me animou para uma investida futura. Durante nosso papo, descobrimos que seria a “primeira vez” de nossos “filhos” e também a primeira vez que eu, Dr. Paulo e Leila assistiríamos, ao vivo, um coito eqüino.

Fomos todos ao pátio, ao lado do pequeno estábulo, onde Luiz (meu empregado) dava voltas com Thor, segurando sua guia. Do outro lado, Altino trazia em rédea curta Agatha, a primeira a ser penetrada por Thor. O ritual que se seguiu foi inusitado e bem interessante pra todos nós, marinheiros de primeira viagem. Luiz conduzia a cabeça de Thor até o rabo de Agatha, segura por Altino. Fazia isso e depois retirava o animal, que reclamava, relinchando e dando pequenos coices... repetiu este processo diversas vezes, incontáveis, até que a gigantesca pica de Thor estivesse pronta para o ato e a bucetona de Agatha preparada pra receber aquele trem... assustador, diga-se de passagem.

Numa das aproximações, Thor subiu em Agatha e foi aí que entrou a fundamental participação de Altino, que segurou a pica de Trhor e posicionou-a na entrada da buceta da égua (fiquei sabendo depois que no campo este profissional é denominado de Apontador...rs...). Neste momento, olhei de relance pra Leila, que estava visivelmente excitada. Seus mamilos estavam muito duros, marcando muito sua blusa e o jaleco branco também. Fiquei com tesão na mesma hora, vendo a situação de Leila. Meu pau ficou bem duro e precisei ajeita-lo para não machucar (estava de jeans). Ela percebeu meu gesto... Dr. Paulo também... ele riu meio sem graça e ela também riu, fazendo um sinal em direção aos seus mamilos (do tipo: “liga não... eu também fiquei...” rs).

Terminado o ato (Thor só conseguiu cobrir uma das éguas, ficou muito nervoso depois), Dr. Paulo se despediu e eu pedi a Leila para dar uma olhada geral nos animais, inclusive em Thor, que estava realmente muito alterado. Ela prontamente aceitou, me dando certeza que suas vontades eram bem parecidas com as minhas.

Fomos ao estábulo, onde todos os animais estavam. Leila deu uma boa olhada neles, especialmente em Thor. Me recomendou comprar alguns medicamentos (vitaminas e vermífugos, caríssimos por sinal) e terminou a consulta me pedindo um copo de água.

Nos dirigimos para a cozinha, onde Socorro (esposa de Luiz e minha cozinheira) estava terminando o almoço, muito cheiroso, diga-se de passagem. Convidei Leila para almoçar e ela aceitou. Passamos momentos muito bons juntos. Conversamos bastante, descobrimos várias preferências em comum. Soube que Leila era divorciada também, há dois anos, e que também decidira não ter relacionamentos sérios desde então. Pronto! A deixa foi dada.... e eu aproveitei. Como fazia muito calor, levei Leila até um riacho que corre por de traz do sítio, que forma uma deliciosa piscina natural. Caminhamos juntos, já com mais intimidade. Segurava por vezes sua mão... ela encostava a cabeça no meu ombro... tudo muito natural e extremamente sexy. Ao chegar ao riacho, tirei a bota e a camisa e dei um delicioso mergulho, de calça e tudo. Ela riu... disse que eu era louco, mas que estava com inveja... eu saí correndo em sua direção, abraçando-a com força e delicadeza, molhando toda a sua roupa (ela havia tirado o jaleco, e estava de camiseta branca e uma calça fininha, bem leve). Nos olhamos demoradamente, olhos nos olhos, e rolou um longo e delicioso beijo. Ela estava bem excitada e eu tb. Ela encostava seu corpo ao meu com extrema habilidade, creio que por sua complexão física bem mignon. Sentia os lábios de sua buceta roçando no meu pau... e tanto eu quanto ela ainda estávamos vestidos. Tirei sua blusa e me deliciei com belíssimos seios, fartos e muito mais firmes do que eu imaginava... eu segurei-os juntos, com ambas as mãos.... juntei bem um no outro.... e seguei seus mamilos, quase que simultaneamente.... abria bem a boca para que meus movimentos atingissem aos dois mamilos ao mesmo tempo.... ela rebolava encostada no meu pau.... com força, pressionando seu corpo contra o meu....fiquei sugando e mordendo seus seios durante bastante tempo, enquanto ela “se masturbava” roçando a xana no meu pau....

Já alucinado de tesão, tirei minha calça molhada.... meu pau parecia ter vida própria.... duro como poucas vezes na vida.... inchado... lotado de sangue e porra acumulada.... ela o segurou com carinho... e foi punhetando bem de leve, enquanto beijava minha boca....se ajoelhou e deu um beijinho na cabeçorra...eu dei um pequeno urro.... estava bom demais.... ela começou então um delicioso boquete, com prazer... percebia-se que ela gostava daquilo... sacava meu pau da sua boca, passando-o no rosto, nos seios.... batia a cabeça nos seus mamilos, até com certa força.... eu fui ficando cada vez mais louco de tesão.... sabia que em breve iria explodir de gozo naquela boquinha linda.... mas não conseguia parar de fuder aquela boca.... e gozei abundantemente, esporrando sobre seu colo, seios, ombros, rosto....

Sem deixar passar tempo algum, ainda com a pica dura, tirei sua calça e desta vez eu me ajoelhei a sua frente.... ela, de pé, passou uma das pernas sobre meu ombro e me ofereceu sua deliciosa bucetinha, cheirosa... sem um pelinho sequer.... estava tão doido de tesão e a tanto tempo sem meter, que enfiei de uma só vez minha língua ásperta na sua xaninha.... enfiava tudo que podia e retirava depois... fiz de minha língua um pau, fudendo lentamente aquela buceta deliciosa.... roçava meu nariz no seu grelo e isso a deixava louca....suguei seu clitóris, dando leves mordidas com os lábios nele.... minha língua fazia movimentos circulares, ritmados, em torne de seu grelo.... sem parar.... enfiava meu dedo médio na sua gruta enquanto a chupava.... chupei por não sei quanto tempo.... e senti seu gozo em minha boca.... sim... senti sua ejaculação... forte... farta... uma ejaculada mesmo, só que sem a pressão da masculina....(até este dia, somente por 2 outras ocasiões isso havia acontecido com uma parceira minha).

Me deliciei com seus líquidos, sem parar de chupa-la.... ela emendava um orgasmo no outro, sem parar... isto me deixava mais louco ainda (sou apaixonado pelo orgasmo feminino)... meu pau voltava a latejar, pulsando....

Me deitei sobre minhas roupas e ela sentou sobre minha pica, duríssima novamente.... começou a me cavalgar, fazendo rápidos movimentos com seu quadril... ela agora já nem gemia mais... gritava como uma louca... eu estava adorando.... meu pau entrava e saia de sua buceta a minha revelia, tudo comandado por ela.... nesta posição, ela gozou por mais duas vezes... me oferecia seus seios pouco antes de gozar e eu sugava-os com prazer....

Posicionei-a de quatro.... pincelei meu pau na porta de sua gruta.... e enfiei de leve... lentamente.... meu pau latejava no seu interior..... bombava mais e mais.... ritmadamente.... acelerava e diminuía depois.... queria retardar ao máximo meu gozo.... ela gozou uma vez mais, gritando e me xingando.... eu continuava socando meu pau até o fundo... acelerei mais... e gozamos juntos.... inundei sua buceta com minha porra quente e abundante... foi realmente uma foda deliciosa.

Até hoje, quase 5 anos depois, ainda somos amantes. Sim, amantes. Ela não é casada... nem eu... mas fizemols questão de não estabelecer compromisso sério. Desta forma, ela sobe a serra uma ou duas vezes por semana, dorme aqui comigo, fazemos amor.... e voltamos as nossas rotinas. Desta forma, terminou meu mais longo período de celibato. Obrigado, minha querida doutora!!!

Comentários

01/05/2011 01:36:18
Excelente conto, pois o autor retratou sua narrativa de maneira ideal para a leitura, sem perder o ritmo necessário que pedia a escrita. Apesar do nome sugestivo (o que decepcinou alguns tarados de plantão que queriam ler um conto de zoofilia), o desenrolar dos fatos foi ótimo como literatura erótica. Sabemos que 20 em cada 10 contos são fantasias dos autores; agora, cabe saber quando um sabe criar um boa fantasia, pois é isso que a literatura é, mesmo quando relata fatos reais. O caso é que esse escritor criou um conto em que sua imaginação fluiu com habilidade pelo texto. Nota 10! OBS: É preciso saber fazer aquilo que se propõe.
28/04/2008 21:24:03
lixooooooooo puroooooooooo viado filha da puta.^^
Carlos
11/08/2006 10:48:24
Meu caro, quanto hipocrisia de sua parte, perder tempo escrevendo esse monte de asneiras do caralho aqui... quando quiser fantasiar, imaginar algo, faça-o bem feito, não fique inventando esse monte de mentiras do caralho que você escreveu aqui não...tô até achando que você tá com uma puta vontade de dar para um cavalo, isso sim, escrevendo tudo isso...que monte de mérda!!!
O Aventureiro
11/08/2006 09:09:12
Cara... na boa, acho realmente que vc precisa ampliar seus horizontes. Se situações não ocorrem com vc, não significa que elas não possam ocorrer com outras pessoas. Pense nisso. Já vi de tudo nesta vida... e vivi muitas coisas que, a princípio, me pareciam muito pouco prováveis de ocorrer. Não julgue verdade e mentiras, brother. Use seu "talento" para julgar o texto, suas impressões sobre o que lê... enfim, abra sua mente. Quem sabe assim vc consiga deixar de se matar de punheta neste site e encontre alguém interessante para viver na real. Abraços, brother!!
Sergio-DF
10/08/2006 17:18:43
No outro conto, onde vc comeu a mãe e filha, eu tinha dado um 0 por ter sido tudo mentira, no conto de hoje vou te dar outro 0, por ser mais uma mentira...."NOTA 0"..

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


contos de putaria sou puta meu irmao um jumento fudeu o cu da minha amiga e eu ajudeihigor safado xvidioCasa dos contos eroticos paguei pra deflorara filha do caseiro conto gratis branquelo chupou a buceta da mulatacontos de sexo depilando a sograO filme corno manso de verdade existir pornomeu sogro e seu irmao me funderam juntos contos eroticosmelhoor jeito para chupar um cuzinho pornoo pinto do meu filho e maior do do pai rele contos eroticoscomendo a mulher mais gostooooosaaa do mundo!!!contos eróticos com marido bêbado e desconcentração bem dotadodespedida de solteiras com/mulheres casadas q se entregarao a putariaBaixinhas tesudas d 4vidios d senhora com corpo gostoso e seios parados e arebitadosPornô homem músculosó fodendorelato quenquinha velha filme pornô de pais brasileiros transando com as suas filhinhas dopados com soníferoincesto mae ver o cacetao do filho fica passada com tamanhorevista private relatoscontos eróticos meu genro me pegou traindo meu maridovideo sexo mulherzinha nova traino seu marido com cunhado mulecaocontos mulher de amigo short coladolouras peludas taradas fudedoras malucas chamando palavraosogras com genrosbucetasmulher caga incontrolavelmente no sexonovinha gostosa tira roupa oro cunhadoquando beijo meu marido umagino que e uma bucetasamara tirando a virgindade da bucetaloirinhas da minha região, estou doidinho para acabar com seu sufrimento sexualporno lubrificando o cu com manteiga e socando a mao infeira dentro delecontos boquete pagamentoAmém tempinho comendo veado vídeo pornô vídeoEle me fodeu gostosoimagens de bucetas de riasas sexocontos eróticos grátis de meninas mimadaconto erotico nora carenti fudendo cm sogro pirocudovídeos pornô certinho não quero nenhum errando dando errado por favor obrigadacontos eroticos estuprada pelo meu cunhadox vídeos porno eu e minha mãe fomos tomar banho e fiquei esitadocontos eroticos injeçaohistoria-erotica de entiado bem dotado fudendo a entiadamulher sendo mastrubada no honibos pro um estranhoamo meu corninhoGosto gozen calcinhacoroa novinha transando da put e da das tigresa da preguiça do pornô filme do Rio São Paulocasado sendo penetrado no seu cuzinho pelo amigo,devagar e suave.casadindo novo dando o cu e esposa vendo xvideoContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhomulherer pediu mais piroca mais nao rinha mais e endiou a mao ate o corovelo pornocontos de sexo depilada na praiaComo se escreve “ manda video porno ” em inglespica da cabesa grade colocono na buseta pornocontos eroticos de incesto no coloabaixar vídeos de sexo na noite de núpciasvizinho a aline contos eroticospornocontoincestoshttp://contos eroticos rasgaram minha buceta e meu cu branqueloMiller tair marido com ladrão em casa phornogritano de dor com pau.no.cu do nego3 pernafotos menina de 15anoa mostrando agozada na busetaconto de padrasto socando a punhetacontos eroticos anal ensinando a pilotar motocontos eroticos a bunda da minha esposaAonde tu não me debruço no tapete XVídeossogra fagar gero de pau duroxxx carariu grandivideo de mulher 34anos nuA lavano a bucetaConto.erotico sogra tatoadaconto viadinhoarregasado a buceta com muita velocidadeconto sexo cu por gustaContos gays passeando de carro vestida de crossdressquadradinho erotico incesto COM HUMORquero ver lindas travestis entrando em enormes rolas ate gozarem nelas videos boas fidasmargarinas na buseta e no cuzoofilia cavalo tira sangue e bosta do cu da vadiaporno.padrasto.esculacha.panteras.xxfudendo com sobrinha apos um sono profundoxvideos cliente dotado fica com pau duro durante exame e a depiladora acaba não resistndoarrumei um macho bem r***** pra f**** o c****** do meu marido contos gaydoce nanda parte cinco contos eroticosrapaz pula fora quando senti que o negao ia empurrar tudotia gostosas foder com subtilcontos eroticos dei a bundinha por balascontos de filho encoxando mae no onibus