Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Só mais um conto

Autor: naná
Categoria: Heterossexual
Data: 24/10/2007 23:34:40
Nota 5.25
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

É um segredo que muitas mulheres jamais conseguem descobrir e muitos homens nunca, em toda sua vida, serão capazes de proporcionar a suas parceiras. Ainda que contem as mais fantásticas histórias de revirar de olhos e gemidos animalescos, são vítimas da ardilosidade feminina, o fingir. Coisa da qual, nós mulheres, não devemos nos vangloriar, pois somos vítimas também.

Eu descobri esse segredo, devo admitir, tarde. Mesmo me masturbando desde muito criança, 11 aninhos. Descrevo a você o que meu bem-feitor despertou em mim, quando descobri que é possível desfalecer de prazer.

Ela estava muito ansiosa. Havia se preparado a semana inteira para aquele encontro. Sabia o que a aguardava, mas precisava descobrir o que aquele homem a ensinaria. Sim, ensinaria; ele mais velho, mais viajado, mais charmoso, mais isso e mais aquilo. Não era particularmente bonito, mas o seu falar, o seu beijo, as suas mãos a faziam tremer. E se isso acontecia apenas quando ela perto dele estava, o que não aconteceria se ela permitisse que dentro dela ele estivesse?

Falava dos lugares, escrevia-lhe poesias... Ele a seduzia, havia dado para ela de presente uma lingerie preta, pedindo para que usasse no próximo encontro. Assim ela o fez.

Tomou banho, perfumou-se. Nuca, pulsos, umbigo, lugares estratégicos. Vestiu a calcinha de renda preta, a qual chegou a questionar o uso, e o sutiã que parecia ter sido moldado em seu corpo e para seus seios. Olhou-se no espelho e percebeu o quão especial ele era. Sem nunca tê-la visto nua, o conjunto presenteado era perfeito. Vestido discreto, salto alto. Estava pronta.

Um beijo de boas-vindas e ele lhe abriu a porta do carro. Ela sorriu. Um elogio ao perfume. Com os olhos ele a devorava. Ela tremia por dentro, nunca havia sido de outro, além do namoradinho de escola que a desvirginara.

Conversaram durante o jantar, riram, ele tocava sua face com carinho. Por baixo da mesa suas mãos percorriam as coxas dela. Ele percebeu que ela estava pronta. Saíram do restaurante de mãos dadas. Ele, antes de abrir a porta do carro, a beijou com calma, suas mãos a puxaram para perto e ela pôde sentir o volume na altura de seu ventre. Por um instante já estava sobre a cama sendo penetrada por ele. Despertou quando ele abriu a porta. Rindo discretamente ele disse: “vamos?”. Sorrindo meio sem jeito, ela se recompôs e entrou no carro.

Ela já havia ido a motéis inúmeras vezes, mas naquele dia aquele motel parecia incrivelmente distante. Na portaria ela já não sabia se queria entrar, estava com medo de parecer inexperiente. Medo de não saber o que fazer. Ele percebendo a inquietação que ela se encontrava disse: “podemos apenas ver a vista e conversar, não se preocupe”. Ela sabia que isso não aconteceria, mas o comentário a fez suspirar aliviada.

Ele mais uma vez abriu a porta do carro, cedeu-lhe a mão e a trouxe para perto do peito. Beijou-a e percorreu o corpo dela, palmilhando e reconhecendo o terreno que seria dele dentro em pouco. Ela tremia, seus seios pulsavam e sentia sua boceta comprimir-se entre as coxas...

Subiram as escadas que levavam ao quarto, passaram pela cama e encaminharam-se para a varanda. Lá, ele a encostou no parapeito e sem muita demora, longe de ser o cavalheiro que vinha se mostrando, arrancou-lhe a calcinha e meteu dois dedos em sua boceta. Ela contraiu as pernas e segurou a mão dele. Olhou-o nos olhos e remexeu o quadril dizendo baixinho: mais um. Ele a obedeceu, três dedos enterrados naquela xoxotinha molhada. Com um movimento frenético e vigoroso e cadenciado, ele arrancou dela o primeiro orgasmo. Ele a pegou no colo e a levou pra cama, ela ainda um pouco atônita, pôde vê-lo se despir e apreciar o membro grosso e duro que a faria transcender a própria essência.

Ela mesma encarregou-se de tirar o vestido e desabotoar o sutiã. Ficaram por alguns minutos a contemplarem-se, como se quisessem retardar o toque. E como tomada por uma ânsia, ela recomposta do orgasmo pulou sobre ele, roçando a xaninha molhada em seu peito, até chegar a sua boca. Então ele a puxou e não deixou que ela saísse de cima dele, a língua entrava quente em na boceta dela, simulando o movimento de vai e vem, ela apoiada sob os joelhos vibrava para que apenas a pontinha da língua dele tocasse se grelinho.... E ela querendo retribuir o prazer que estava sentindo-lhe o cuzinho para poder cair de boca naquele pau grosso, duro e grande e abocanhá-lo... Ele então parou de chupá-la e começo a ensiná-la dizendo o que queria... Pediu que ela desse pequenas lambidas e depois sugasse a cabeça do pau... Ela aprendeu rápido e desenvolveu sua própria técnica mesclando punheta e chupadas e lambidas, até engolir todo o membro. Ele foi a loucura, sabia que aquela menina tinha futura, ele nunca se enganava... nela havia o espírito da cortesã. E havia mesmo...

Ele mais excitado ainda deitou sobre ela e trouxe-lhe as pernas ao peito, assim seu pau poderia ir entrar todo... Ela nunca havia sido comida daquele jeito. Levantou o quadril pq percebeu que o pau dele batia no fundo e era isso o que ela desejava, senti-lo forte e fundo batendo as bolas em sua bunda... Ele cariciava os seios dela e ela gemia pedindo mais.. O gozo se aproximava e ela queria mais... Desenfreada ela mexia e puxava as coxas dele de encontro às suas... Ela gozou, mas olhou pra ele com olhar de faminta... Experiente ele sabia o que ela queria... Ele perguntou-lhe: o cuzinho agora ou depois? Ela respondeu: Depois, com certeza, agora quero gemer e gritar mais com você metendo na minha xota.. Ela passou os dedos na boceta encharcada, lambeu e deu para ele lamber, mas ele queria da fonte e começou mais um chupada que a fez gemer alto...

Então a pôs apoiada na cabeceira da cama e meteu por trás.... A bocetinha apertada o recebeu, com as mãos livres ele pode manipular o grelinho durinho e os peitos dela.. Ela não tinha para onde fugir.. A pélvis dele batendo na bunda dela e os dedos pressionando a bucetinha por fora... ela não se conteve pedia mais e que fosse com força pedia pra que ele a chamasse de putinha.. “É isso o que você quer ouvir?” Entre gemidos ela respondeu que sim... Vem minha putinha gostosa, me da essa bucetinha, dá? Aperta esse cacete sua vagabunda... “ Ela com um gemido baixinho e quase sem respiração caiu em seus braços... Ela havia gozado, estava num pranto silncioso... Ele a abraçou e perguntou se ela estava bem e queria descansar. Ela aninhou a bundinha sobre o pau dele e disse que estava bem, mas queria que ele a enchesse de porra no cuzinho. Ele então, com ela de ladinho, chupou seu cuzinho e introduziu um dedo, depois dois enquanto ela rebolava... Ele abriu e entrou devagar, ela então virou de quatro e pedia para ele meter sem dó... Ele metia o pau no cuzinho e enfiava 3 dedos na bucetinha... Ela estava doida metia os próprios dedos junto aos dele.. Ele não agüentava mais, disse que ia gozar... E ela pediu pra ele esperar porque faltava muito pouco para ela também... Então ele socou forte uma, duas, três e a puxou de encontro a ele pela buceta.. Ela não resistiu e gozou loucamente, caindo em pranto. Ele a virou, beijou-lhe a testa e a acolheu no peito...

Depois de acalmada a respiração de ambos foram tomar banho juntos... Ele a ensaboou meteu 3 dedos na boceta dela. Ela olhou pra ele, segurou-lhe a mão e disse: “mais um”.

Comentários

13/12/2010 19:00:38
ñ tenho palavras . mas foi show ..

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


contos eroticos gay meu vizinho de dezenove me estuprou dormindo quando eu tinha nove anosDesabafo real de uma mae contos ero cap,IXguri ñ aguentou pau grande, contoscasa dos contos zoofilia com viralatasprovoquei meu pai calcinhacoroa taradasexo históriaminha esposa aninha novinha e meu tio roludo setima parte contos eoticos contos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramContos eróticos de incesto soníferocontos eroticos A Dama e o Bruto conto erotico macho dominador convida amigos pra foder viadinho submissocontos erotico chantagiei e depilei minha sograConto porno de avo netinha de 2007xvidios outros puraiconto erotico dei para um estranho na casa de swingconto erótico menina timida mas cai de boca no pau tão novinha e peitudaposo enchuga o meu priquitoincestossexo com animaisconto de filha bando de biquine e acabou dando a bucetaconto eroticos mulher do corno na borrachariadoce nanda parte IV contos eroticosputa adora trepar squirtQuero comer seu cuzinho tenho local ferraz de vasconcelo liga no zapse eu tava afim de cozinha da minha cunhada mais nova aos berros XVídeosContos minha esposa negra bundudona no forro eu corno contocontos corno e meus amigos pegamos minha esposa rabuda de fio contosrelatos eroticosgosto de ser traidocontos chantagiei a filha do pastorcontos eroticos peguei uma garotinha do interior pra criar e ensinei tudo sobre sexo pra elacontos pornôs mulheres lindas super gostosas que seus maridos liberaram para dar para seus amigos que tem paus bem grandes maior do que os deles elas adoramGeisy Arruda mostrando a buceta alteradacontos erotico minha sobrinha veio em casaxvídéo homem agarrar a mulher com outro homem e pegar o cu delevidioporno de meninas que noa guento pau no cu e nerroconvecendo o enteado novinho le da o cumanual de corno manso gatobomcavalo viou pau ate no urtero da novinhahttp://contos eroticos rasgaram minha buceta e meu cu branqueloContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhoUm hétero machista e homofóbico apaixonado por um índio 4quero assistir vídeo de sexo de patricinha filha de empresário rico trepando com namoradoGozei na buceta da crente velha contosWww.vidioerotico.deminas.geraís.com.varias imagens de bucetas e cu aregaadosmulher do bucetao paresendo uma jegonacontos de sexo depilada na praiana hora do sexo o que pode ser feito com o halls pretonovinhas esfregando buceta na sela do cavalo videos de porno doidorevista private relatossou casada o meu cunhada me estorou a bucetinha contoscontos boquete pagamentocoletanias de batidas de pulhetas por mulhreres pra homensmeniina lavano abuctaconto erotico gay colega de quartoporque os atores de porno ficam mais tempo enrijecidosfilme porno esposa gosta de varios na frende do marido corno ela goza ate desmaia de tanto gozameu corninho, fotosContos eroticos de casada puta dos vizinho roludo corno duplapadrasto cavalopornodoidocasal liberal cornoestupro chupando grelo grande até ferirarmei muito bem armado e conseguir comer minha esposa junto com outro macho pauzudoele a enrabala e ela a cagar.se pornoXvidio enfindo.o pecontos eroticos uma doce de cunhadaFelipe e Guilherme- Amor em londresFlagrei minha filha de dez anos se masturbando fiquei espantada mas espliquei a ela o que estava acontecendo e encinei a se masturbar so qiue ela quere que eu faça direto agora mulher transando com picasdeborrachaRihanna novinha tentando dar o c* virgem para o padrasto mas não aguenta de dois chora