Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Mais aventuras de ninfeta

Autor: Carol
Categoria: Heterossexual
Data: 04/10/2007 15:11:26
Nota 5.00
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (2) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, pessoal.

Voltei para terminar de contar minha iniciação ao sexo. Sei que muitos podem pensar que reagi de forma inesperada ou de forma louca, mas acabei mesmo pegando no pau de seu Ernesto e gostei. Ele não quis me comer na primeira vez, nem em muitas outras que ainda aconteceram. Sempre que possível, seu Ernesto me levava a um local deserto e ficávamos naquela pegação gostosa. Ele enfiava os dedinhos em minha boceta e em meu cuzinho, eu ficava louca rebolando naqueles dedos de macho experiente. Minhas calcinhas viviam meladas de meu suco de garota virgem. Aprendi a chupar pau nessa época...ele me ensinou direitinho a fazer isso. Engolindo tudo, depois chupando com mais atenção a cabeça, envolvendo o pau com as duas mãos. Eu comecei a virar uma garotinha bem safada. Mas o que eu mais gostava mesmo era quando ele abria bem as minhas pernas e de dava uma chupada daquelas. Eu via estrelas de tanto que gozava. E nada de ele me comer. Acho que ele não fazia isso por medo e por estar sempre satisfeito de comer a puta da minha mãe, que continuava dando pra ele todas as vezes que meu pai viajava. E eu só na siririca nessas noites. Eu não tinha ciúme de mamãe, mas morria de inveja, pois nessa ele enfiava aquele pau gostoso, mas em mim não.

Um dia - sempre chega esse dia - meu pai pediu a minha mãe que o acompanhasse numa viagem. É claro que a safada não quis ir, mas meu pai insistiu tanto que ela cedeu. Adorei quando soube. Essa seria a minha chance. Meus pais viajaram e deixaram a empregada da família tomando conta de mim. Gostaria de deixar claro que ninguém desconfiava que eu e seu Ernesto tínhamos essas intimidades. Por isso a empregada não se preocupou comigo quando me pediu para dormir na casa da filha para ajudar a cuidar do neto doente. Eu disse que conseguiria me virar sozinha em casa sem ela por um ou dois dias, que ficaria segura, já que o motorista morava numa casinha nos fundos do nosso quintal. "Eu vou ficar segura, mas a minha xana, coitada" pensei. A empregada foi. O bairro onde moro não tem prédios e as casas da minha vizinhança são todas cercadas, inclusive a nossa, para dar privacidade. ótima para o que eu queria. Naquela noite, depois de me certificar que seu Ernesto estaria em casa, tomei um banho, me perfumei e vesti um roupão de mamãe. Andei até a casa de seu Ernesto. Bati. Ele atendeu meio sonolento. Pedi para entrar. Ele, imaginando que ficaríamos na sacanagem, deixou. Andei até o meio da sala pequena, afastei o banquinho que havia no centro, desamarrei meu roupão, deixei que ele escorregasse de meu corpo e disse: seu Ernesto, essa noite eu sou sua.

Seu Eernesto não contou duas vezes. Veio me agarrando como um desesperado. Era a primeira vez que me via nuazinha. Deu um beijo na minha boca, enquanto apertava meus seios com força. Me carregou no colo até a mesa da cozinha (a casinha tinha uma saleta, uma cozinha pequena, um quarto e um banheiro - todos pequenos) e me deitou lá. Começou uma sessão de chupação nos peitos, na coxa, na boca, na boceta, no cu, no pé. Chupou, lembeu e mordeu meu corpo inteiro. Gozei umas duas vezes só sentindo aquela língua de macho faminto. Meu suco só não escorria pporque ele chupava minha boceta. Nessas horas eu sentia um arrepio me percorrer dos pés a cabeça.

Sentei e pedi para que ele ficasse nu também. Ele tirou as roupas. Ele tinha um pouco de barriga e a pele não era mais viçosa, mas quem disse que isso me importava. Eu adorei ver aquele corpo nu e o pau duro de desejo por meu corpo adolescente. Peguei naquele pau e fiquei punhetando por um tempinho, até dizer que queria senti-lo dentro de mim. Seu Ernesto ainda tentou falar algo, mas eu o puxei com as pernas para mais perto e minha boceta roçou no seu pau, o que o deixou maluco. Ele me agarrou por trás e me puxou mais ainda de encontro a seu corpo. Senti o pau encostar na entrada da minha xana virgem. Entrou a cabecinha. Ernesto perguntou se eu estava sentindo. Respondi que sim. Ele então enfiou tudo de uma vez só, arrebentando meu cabaço e arregaçando minha xana. Soltei um grito nessa hora, mas ele logo me acalmou, dizendo que a putinha dele ia sentir muito prazer aos poucos. A dor foi forte, apesar de eu estar bem molhada, mas aos poucos ela melhorou e fui sentindo prazer naquele vai e vem. Seu Ernesto começou a bombar forte dentro de mim. O homem era um monstro. Passou uma meia hora bombando dentro da minha boceta deflorada. Só não me doeu porque ele parava às vezes e chupava meus peitos, beijava minha boca, enfiava o dedo no meu cuzinho, sempre dizendo que eu era aputinha adolescente mais gostosa que ele tinha comido, o cabaço mais gostoso que ele tinha tirado. Senti que ele começou a estocar cada vez mais forte. Em seu rosto eu via o prazer que ele estava sentindo. Eu gozei duas vezes enquanto ele me comia, agora era a vez dele. Eu não estava nem um pouco tensa, porque sabia o que queria e não tinha chance de alguém nos flagrar.

Seu Ernesto explodiu dentro de mim em jatos quentes. Senti minha boceta esquentar um pouco e aquilo me deu muito prazer. Mas fiquei preocupada com a possibilidade de engravidar, ao que ele me disse que não podia mais ter filhos por ter sofrido um acidente.

Sru pau saiu de dentro de mim trazendo porra e sangue. Adorei ver o resto de meu cabaço. Ernesto me carregou no colo até o banheiro e me deu uma banho bem demorado, novamente me chupando toda. Gozei em sua boca de novo. Ele disse que não ia mais me comer naquela noite porque eu estava dolorida, mas resolvi que queria de novo. Seu Ernesto, meu coroa agora, beijou minha boca com vontade, enfiando a língua e me apertando os peitos, enquanto um dedo escorregava para dentro de minha boceta. Adorei, apesar de sentir ardência. Ele me levantou bem e quando me baixou já engatou sua benga na minha xota, me comendo no banheiro mesmo. Foi me carregando até o quarto, onde caímos na cama. Senti o peso de um homem pela primeira vez.

Psssou uns dez minutos me comendo assim, depois me fez virar de costas e me colocou de quatro. E passou a vara novamente. Eu gemis feito uma cadelinha no cio. Estava adorando ser comida como mulher por aquele homem gostoso. Ele novamente gozou dentro de mim, mas dessa vez não tinha tanta porra. Depois caímos exaustos na cama. Acabei dormindo lá mesmo. No outro dia de manhã, acordei Ernesto com uma chupada no pau dele, mas ele não me comeu. Eu realmente estava dolorida e ardida.

Fui para casa muito feliz. Agora eu era uma mulher.

Claro que aprontei muito ainda com seu Ernesto. Ele foi meu primeiro homem e meu primeiro amante fixo. Transamos por mais alguns anos, sempre obtendo muito prazer nisso.

E assim perdi meu cabaço.

email para contato: [email protected]

Comentários

19/10/2007 14:25:21
que incrivel, gostaria de passar um final de semana com você, beijos. Rafa
05/10/2007 11:11:20
vc e muito safadinha.Adorei seu conto e fiquei muito exitado.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


casada qui aforao pauzudosexo oral e vavinal com a quelas danadinhascontoprimeirafodanegrinha achou que era facil dar o cú e chorou na piçavelhopintudocontospornor média vai examinar uma grávida e estrupadafudeu a buceta lozinha da mamaeentrequei minha vigidade pri maridi da minha tia contofiho nervozo desconta na mae putariabrasileiragaranhão paquerou a minha mulher e levou para o motel vídeo pornô cornoscontos erotico coroacasado comendo onovinhocontos eroticos fui seduzido pela vizinhatirei.o.cabaco.da.minha.irma.dormindoPeço assistir video pornografico quente ao vivo, de meter o pau fundo e brincar dentro da vagina, eu chupando outro pau bem gostoso, gemendo de prazer incansável,bolonhesa fodendo porno doidouma jovem de dizoite anos pode perde o cabaço da buceta so colocando a cabecinho de um penis por duas tentativa contogrelinho branquinho dessa buceta virgem deliciaConto erotico 25cm grosso na colega de escola a forcapono coxada mulher tera cacinha dela metro so saia 2017metendo de lado e goasano na portinha da bucetaContos me encheram de porra na frente do meu maridocontos eroticos A Dama e o Bruto ir:ma virge fudendo com irmao do piru gigamtesogragosadaconto erótico sou menino mas adoro usar calcinha e ser menina do meu tio malvadocontos gays de meninos passivinhos com machos maduros/dando meu cuzinho aos homens desde meninocontos eroticos de negra crente do piraítravestis negra brasileira dotada no motel ganha punheta tremendo muitocontos eróticos paifinge dormundo fudendo filho e filha. virgemlevando a cunhada para tomar injeção no bumbumarranhando a bucetinha pro papai coloca o dedo e chuparcontos eroticoscu virgemconto de casada putacasadindo novo dando o cu e esposa vendo xvideovideo de corno chupado o pau do negam juto com a esposacontos erticos novinhos roludos comendo coroasimpressando gostosa na parede porno doido analvarias imagens de bucetas e cu aregaadosler conto erotio descabaçando irma peludanao era pra enfiar no meu cuzinho virgempraticantes de scat videoesposa fica brava amate gosa dentro xvidiocontos eroticos de lua blanco e arthur aguiarsexo torrido e desejoContos porno bucetinha da bisnetinhax vídeos enquantoo novinho se masturbavaaté gozar o negão metia lhe a picasexo tórrido de desejo e paixão com padrastocontos erotico meu filho me bateu e botou moraltentando comer irma crentinhaconto erotico de urso motoqueiro aregaçando o novinho saradinhoeu qero asistir videos porno os caras do pau grande regaçado as mulheris e elas gritado sen aquetareu e minha irmã dando para o meu padrasto contosprensada no colchão pornporno com históriassao pauloincesto servindo cafe da manha com camisolinha transparentenovinha mostrando a buceta gozada com 10 picadinhos rabada bucetaxvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixogosando vom o cachorroAbrir filme de sexo caixa de molho tirando a virgindade das moças de 18 anos gostosagosto de praticar zoofiliasexo com mulheres q penden para de da o cu pois ta doendoputohomem damdo o cu e rebolandodoce nanda parte IV contos eroticosbolonhesa fodendo porno doidoseio exitadohomens roludos e picudos nu de rondoniabuceta d penuarlidabucetaporno minha esposa chupou o pinto do agiota pra pagar minha dividaporno jaritaca pau grande traisexp.conto.mae.filho.comnovinhas lindas brincadeira incestoa de ciriricaseja perguntei a vida de sexo de travesti pornô com a nossa prima de vozx videos curraincestoamarados com cordas e mulheres tatendo punheta ate eles gozar xvideoscunhada louca pra sentir rola grande pega cunhado de pau duro e nao resistequero ver vídeo pornô de novinha sendo estrupada na noite passada passada amor comigo a noite