Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Liberdades com a tia

Autor: Engenho
Categoria: Heterossexual
Data: 21/11/2007 01:22:31
Última revisão: 16/08/2008 18:13:54
Nota 7.67
Assuntos: Incesto, Tia
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Há muitas gerações, muito distantes, minha família guarda histórias de incestos variados.

Só soube há pouco, quando já havia tido minha contribuição à tradição. Foi muito natural.

Tenho uma tia, desquitada. Ela trabalha com tratamentos de estética, por isso sempre se cuida muito bem. Quando ela quebrou a perna, pediram para eu auxiliar-lhe no dia a dia, como sou o único solteiro, sem filho, podendo me mudar para lá por umas semanas.

Minha tia era muito independente. Porém, quando chegou a frente fria e a chuva, teve dificuldade em vestir uma calça. Me chamou, enrolada na cama com a calça. Não pude esconder o impacto da visão da sua calcinha. Enquanto a ajudava não pude deixar de fixar os olhos na sua buceta marcada na calcinha, nos movimentos para vestí-la. Ela reparou. Agradeceu e disse que estava sem jeito de me pedir as coisas, que está tendo dificuldade com algumas. Fiquei muito culpado de ter a desejado. Não conseguia mais olhar direito para ela.

Para me constranger mais, no fim do dia precisou de ajuda para tirar a calça. Deitou-se e a despi, olhando pouquíssimo. Quando eu já me virava para ir ma pediu: "- Olha, vc me ajudaria a entrar no box do chuveiro, aqula banheira alta quase me derrubou ontem...". Muito prestativo que sou, me dispus imediatamente, mas tenso com a situação de vê-la nua. Tirou a blusa e o sutia. Vidrei nos peitos dela... não teve jeito. Sentou-se e tirou a calcinha. Levantou-se e foi com a muleta. Fui atrás olhando seu corpo, sua bunda.

Ela sentou-se na borda da banheira, no pequeno espaço da porta do box que a fechava. Passou a perna boa, ficando com a buceta esposta. Fiquei olhando o tempo todo, já que ela não me olhava.

Pediu ajuda para embalar o gesso. Atei o saco de lixo com o rosto próximo de sua buceta. Aproveitei para ajeitar o pau duro de modo que não fosse notado.

Pediu ajuda, então, para levantar-se. Quase escorreu, apontando a necessidade da ajuda. Eu com tesão, mas sério, circunspecto.

A partir daí foi rotina estes procedimentos, assim como minhas punhetas logo na sequência.

Uns dias adiante, na hora do banho, logo que entrou, perguntou se eu não queria tomar junto, para fazer companhia. Parecia que estava me tomando por uma amiga, nestas situaçõe de irem juntas para o banheiro e tal. Não sabia o que dizer e me saí com uma das minhas: "-Olha, tia, sabe qual é o problema? É que vou ficar de pau duro com você aí dentro, gostosa e nua...". "-Pau duro por minha causa? Imagina... olha minha idade, você não se encantaria". Não me levou a sério.

Resolvi então mostrar-lhe do que estava falando. Tirei a camisa, o sapato, meia, deixando a calça, junto com a cueca, para tirar de um vez no fim. E entrei. Ela arregalou o olho: "Nossa, não é que tá duro mesmo!". Estava inchado, ainda não totalmente duro, curvado à frente. Ela pegou o pau na cabeça, com dois dedos, e foi examinando o pau, virando de lado, de cima e de baixo. "-É, os homens da nossa família tem pau grosso". Ele se animou com o toques e ela percebeu. Deu uma rizada e bateu ma punhetinhas como que tirando sarro. Logo largou e voltou a tomar banho naturalmente.

Trocamos de posição várias vezes. O pau duro ora raspava na bunda dela, ora na mão, ora próximo à buceta. Tive a audácia de passar esponja com sabão nas suas costas, enquanto ficava de fora da água. Ela deixou-se lavar.

Fomos criando um clima muito erótico no cotidiano. De noite, ir para meu quarto era uma tristeza. Queria um jeito de ir à cama dela.

Os banhos juntos continuaram. Sempre umas brincadeirinhas dela. Num dia, por exemplo, vendo o dito cujo inchado, gordo, brincou passando a mão nele: "-Abaixa garoto... abaixa". A brincadeira era que ela fazia carinho para ele abaixar, mas isso tinha o efeito dele se entusiasmar mais. "-Abaixa...", ele subia e ela ria.

Eu não consegui inventar uma brincadeira para pegar nela. O que fiz foi passar a mão na sua bunda, enquanto fazia minha rotina esfregar-lhe as costas. Peguei de verdade, de mão cheia, apertando. "-Hmm...", gemeu daquele jeito ambiguo: tesão, ironia, brincadeira, tudo junto...? Deixei o pau roçar entre suas bundas.

Quando entrei na água ela ficou me olhando. Você até que é bem gostosinho, me falou. Me deu um tesãozinho!, sabia? Sentou-se na borda da banheira, abriu um pouco as perna e pôs a mão na buceta. Falou que ia dar uma batidinha enquanto eu me enchaguava. O shampoo me escorria, mas eu queria vê-la. Não acreditava no que ela fazia com tanta naturalidade.

Quando enxaguei ela parou, se levantou para sair, com os bico dos seis duros. No impulso peguei um de seus peito e dei uma apertadinha. Ela gemeu daquele jeito, esfregando ela própria as mãos nos seios e pegou a toalha para se secar, naturalmente.

O dia transcorreu. Eu pensava nela todas as horas do dia, gozava uma, duas, três vezes. Estava apaixonado.

No dia seguinte, ficamos bem próximos na água, estava frio. Ela ria, para variar. Achava graça de tudo. Empurra dali, daqui, fica fora da água, volta... Achamos uma posição, ela perpendicular a mim, com o ombro direito no meio do meu peito. Meu pau ficaca à frente dela próxima à buceta. Ficamos assim um pouco. Minha mão esquerda a abraçava por trás, mas deci até sua bunda e fiquei segurando. Com a outra mão comecei a bater uma punheta sob seus olhares. Ela olhava minha mão batendo e mantinha um sorrizo interessado no assunto. Estava mesmo ou estava me olhando como uma gracinha adolescente?

Colocou o braço direito sobre meu ombro deixando seu peito encostar em mim. Tirei a mão do pau e peguei no outro peito dela. Ela começou a bater para mim com a mão esquerda. Me fez gozar rápido com tamanha habilidade. Fiz ela gozar com minha mão.

De noite, quando me pediu para tirar-lhe a calça, quando poria a camisola. Tirei-a junto com a calcinha - finalmente pensara em uma brincadeira! Tirei com tudo, para seus risos. Rolou na cama. Cai junto, abraçando-a por trás e pondo a mão em sua buceta. Foi cedendo e me deu. Tivemos mais um mês de lua de mel.

Comentários

27/11/2007 18:17:26
É vero....Demorou muito para comer a tia...A minha eu comi ao levá-la para o banheiro, na primeira vez que a ajudei a tomar banho, quando quebrou o pé....E não podia correr mesmo rsrsrsrs....Ou dá ou desce rsrsrsrs
27/11/2007 12:31:07
Muito bom o conto. Mas se fosse eu não teria demorado tanto a comê-la.
27/11/2007 11:08:53
Verdade ou fantasia, o unico pecado do autor foi a demora dele em comer a tia, afinal, quem aguenta o que ele aguentou? Nem ela aguentaria. Mesmo assim parabéns pelo conto.
21/11/2007 12:28:51
Excelente conto, bem escrito, bom gosto,se essa de super pau, que comeu a bundinha dela e coisa e tal, só achei que demorou muito pra comer a coroa.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


Contos eroticos de casada puta dos vizinho roludo corno duplax pono de bundas arotando galanovinha deixou o tii passar a mao na bucetinha em troca de dinheirobaixar vídeo pornô mulher fazendo sinal com a mão presa na pia para o homem comer elaquero v vidios d megao d pau grand gosano dentro da buceta d menina novingaComi o rabo sujo de bosta do Lukinha contos eróticos gayssarrando a bundinha da minha filinhaconto erotico gay meu dono dei meu cu de presente de aniversarioConto.erotico sogra tatoadavideos de encesto frances madrasta e entiado durmindo juntos e ele fica de. pau duro a noite e escosta nela e ela nao recistifrango a mulher assistindo vídeo pornô na televisão com o cunhadoconto erotico comendo o cu de minha mulher com neutroxquero abri uma janela parA o porno baiano com bucetascontos eróticos cagando na minha bocaso bucetao ebelas chupadas emuitas punhetascontos eróticos suportando três cacetes com carinho e amorcontos eroticos inicio na infancia xantageada e abusada Pelo negaoconto papai nao rejeita sua filha tesudadando com dorbuceta pro pai irmaocú do neltinho arrombadoleitinho do papai contos gayPorno contos incesto mamaes iniciam chupando as bucetinhas de suas filhinhas muito carinhomulher esfregano boca da buceta na cabeça da picabonecadoprazecontos de incesto filho arma um sequestro pra mae rabudaXVídeos caseiro eu te empurro com fosse eu não aguenteifraquei minha mae peituda dando no quarto para meu primo roludovídeos caseiro noiada no anal dói não docontos porno com padre gaya cadela aguenta meu pau todinho zoofiliaContos eróticos d homem com éguaCleide a recatada contos eroticospornô sexo garota transando com apitando o quarto deitadaasistir sexo completo brutal chupadas na bucetas uiiiiiiconto erotico comendo rabo da dona da verdureiravídeo de mulher pelada mostrando a b***** tomando banho arreganhando e ficando de quatro fazendo altas posições massaconto erotico gay meu dono dei meu cu de presente de aniversarioporn caiosertexto entida seduzindo padratocontos eroticos papai me comeu e eu gosteiwww.casadoscontos/machopeludo.comyoutube tarado comeu novinhas mobilizado sexaul tirado a roupa nuasPenis flacido castrar contosfilha adotiva safada com mae e pai contoscontos chantagiei a filha pra comer a netamulher com bermudacurtinha paceando na ruavideo porno homem velho mamando e puxando e mordendo o peitoporno brasilero ela queria fujir de tanta fodanao cnseguiogta em porno doido com um estranhox vidio vovinha safada caiuvideos de novinha gozando pelo orificio urinarioMeu amigo viado bundudo liso vestido de mulher conto gaybotei gozei tirei gozei soquei gozeiContos fui estud fud mãe e filhadando na borracharia de beira de estrada contos eróticos gayshistoria-erotica de entiado bem dotado fudendo a entiadagarotas punhetando incesto onlinebaixar video porno louca paixaosó na brotheragem conto erotico com meu melhor amigocontos erotico pegando a mulher no flagrapornô grátis só contos eróticos sogra cozinhacifra o marido no banheiro com amigo dele levantou a saia e o amigo do marido meteu no cu dela vídeo pornô doidocasada fode chamando corno falando obscenidadesMiller tair marido com ladrão em casa phornogozou na bunda da irma lavano loucaquero assistir mulher do berço carnudo de sexo chupando rola na boca todarelatos selvagens de zoofilia com cachorrocontos eróticos eu e meu sobrinhocontos eroticos peguei uma garotinha do interior pra criar e ensinei tudo sobre sexo pra elamamae nao suporta rola do amante na bucetacontos incesto mae gtsrelato erotico cheirei a calcinha gozadacontos eróticos gosei no pal do sogro taradoMe manda o vídeo pornô Adão de armas sedosa só gosta de dar a homem bem dotadomulher passa margarina ela pelada e no cu bem gostosodeu duas mexidinha e gozando em cima da buceta pornôrelatos de traveco que colocou silicone enorme no peito e deu pro roludo mamarvídeo sexos pimenta na boceta com patroa sádicacabeção cantando xeretandopatrao do pao gigante fode estagiario mundobichaContos eroticos irmã gêmeaquero assistir vídeo de sexo de patricinha filha de empresário rico trepando com namoradovideo porno com mulhe traido o marido e foi amesada que nao da cuamo meu corninhoentregafor fundeno a cliente na casa dela sem o marido saber contos eróticoscontos de crentes caretesgostaria que você mandasse primeira foto do Biel batendo punheta peladoporn caioserpai e filho pelado conto erotico exercitoporno. cazano muita no vinhae ele bate o que Assumimos a bunda da irmãvideo sexo mulherzinha nova traindo seu marido com cunhado mulekãogostosas da bundonadormindo mae efilha eo pai pornodoido