Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Ousadia no boteco! – Luma e Raul

Autor: morena.jf
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 22/11/2007 21:40:20
Nota 6.00
Assuntos: Sadomasoquismo

Luma era uma moça muito bonita, porém tímida, de 28 anos, que sempre foi intimidada pela presença autoritária de seu pai, um militar obsessivo por regras e comandos. Acabou se apaixonando perdidamente por Raul, um moreno extremamente atraente, autoritário, que, como seu pai, sabia exatamente como dominá-la, subjugá-la e obrigá-la a satisfazer todos os seus estranhos desejos.

Na véspera de seu aniversário, ao meio-dia, ela recebeu um pacote contendo um mini-vestido branco e muito transparente, curtíssimo e com um decote tão profundo que pouco escondia seus seios; uma calcinha fio dental, também branca e totalmente transparente; uma sandália prata, de salto agulha, bem alta; e um bilhete de Raul, dizendo que ela deveria ir a pé, se encontrar com ele no final da tarde, totalmente depilada, usando a roupa do pacote, num boteco que ficava a dois quarteirões do prédio em que morava e que era um lugar freqüentado, principalmente, por operários de uma fábrica daquela região.

Luma sentiu um calafrio percorrer a espinha, ao olhar a roupa, pois sabia que não poderia passar despercebida aos olhares alheios. Pareceria uma prostituta. Mas também sabia que era uma ordem e que não poderia desobedecê-la. Sem pensar, ela correu ao banheiro, depilou-se cuidadosamente, banhou-se, perfumou-se e se vestiu. Após uma leve maquiagem que realçava sua beleza, ela se olhou no espelho e se assustou com sua imagem. O vestido era mais transparente do que imaginava, deixando ver a calcinha minúscula que usava e os bicos endurecidos de seus seios firmes. Era também muito curto, o que a obrigava a andar ereta, pois uma inclinação, por menor que fosse, para frente ou para trás mostraria a pequena calcinha. Ao imaginar os comentários das pessoas, sentiu um calafrio percorrer sua espinha. Olhou apreensiva para o relógio. Era hora de ir, não havia mais como adiar. Sentiu seu estômago se contrair.

Ao alcançar a calçada, sentia os olhares das pessoas queimando seu corpo, nas mulheres a indignação e nos homens, o desejo. Por mais que tentasse, não conseguia fugir daqueles olhares, pois era final de tarde e as pessoas estavam retornando do serviço. Ao avistar o boteco seu coração disparou, ele estava lotado de peões. E ao colocar o pé dentro do lugar, todos os olhares se voltaram para ela, o que a fez corar intensamente. Um sorriso de malícia apareceu no rosto de seu amado Raul, ao ver todo o constrangimento que ela passava.

Ela se aproximou dele, que lhe fez um sinal para que o acompanhasse para jogar sinuca. Discretamente, ele lhe disse que ao fazer cada jogada ela deveria se debruçar bem sobre a mesa, e ela obedeceu, expondo sua bunda aos olhares cobiçosos daqueles sujeitos que já estavam altos pela aguardente que tomavam. Muitos procuravam ficar bem atrás dela, para que não perdessem um milímetro daquela visão, alisando seus paus sobre a calça. Após provocar bastante seus companheiros de copo, ele mandou que ela fosse ao banheiro masculino, se ajoelhasse no chão e o aguardasse.

Aquilo tudo a deixava extremamente envergonhada, mas ela não podia negar, além dos castigos que Raul iria lhe impor, ela temia que ele a largasse.

Timidamente ela se ajoelhou e aguardou. Os minutos pareciam horas. Ele sabia que quando mais demorasse, mas aumentava a agonia dela. Quando se deu por satisfeito, entrou no banheiro, largando propositalmente a porta escancarada, o que facilitava a visão de quem estava perto do balcão, causando um estremecimento em Luma pelo que vinha a seguir. Ele a olhou, colocou seu pau para fora o usando para bater com força no rosto dela, com os olhos marejados de lágrimas pela humilhação, ela começou a chupar seu pau que foi crescendo dentro de sua boca, chegando ate sua garganta, quase a sufocando. Ele a segurou pelos cabelos com uma mão, enquanto com a outra puxava o micro vestido, deixando aqueles que estavam de fora babando ao ver sua bunda e sua xaninha molhadas pela urina do chão do banheiro e começou a dar tapas em seu rosto, chamando-a de cadela, vadia e dizendo que agora ela estava no lugar certo, ajoelhada na urina daqueles homens que estavam do lado de fora, boquiabertos e sequiosos para participar daquilo.

Depois de muito chupar e lamber aquele pau que tanto prazer lhe dava, ele a levantou com violência e a jogou sobre a pia, forçando-a empinar a bunda, rasgando a calcinha e penetrando em seu cu de uma só vez, fazendo-a gritar de dor. As lágrimas corriam pelo rosto enquanto via pelo espelho os homens agora, já na porta do banheiro, batendo uma punheta enquanto riam da cena. Aquilo o excitava ainda mais, tanto, que ele passou a penetrá-la com mais força, arrombando seu cu, até que sentiu que iria gozar. Nesse momento, ele a jogou no chão, molhando todo o vestido com a urina e ordenou que sugasse sua porra, sem que desperdiçasse uma só gota. Mas ao aproximar do pau, o primeiro jato saiu, caindo em seu rosto e pelo chão. Ela se apressou a engolir o restante. Logo que acabou, Raul lhe apontou o que havia caído no chão, pegou-lhe pelos cabelos e obrigou-a lamber a porra misturada com urina, chamando-a de vadia. Em seguida urinou em seu rosto e mandou que aguardasse cinco minutos para sair do banheiro e foi embora.

Ao sair, ele observou que muitos homens que batiam punheta ao ver a submissão de Luma estavam para gozar, o que lhe deu uma idéia. Puxou-a pelos cabelos e a colocou de joelhos no meio deles, fazendo que ela levasse um banho de gozo, enquanto todos a chamavam de cadela gostosa. Enquanto isso, Raul pegou o carro e foi para seu apartamento a três quadras dali, de onde ligou para o celular de Luma mandando que ela fosse pra lá do jeito que estava, molhada e coberta de porra, mas não sem antes passar na padaria, que àquela hora estaria lotada de pessoas, e comprasse o pão e o leite para o café da manha deles. Mais humilhada do que nunca, ela seguiu as ordens direitinho, e entrou na padaria toda urinada e esporrada. Não podia deixar de ver o nojo das pessoas que a olhavam durante seu percurso.

Ao chegar no apartamento do Raul, ele a aguardava com um lindo sorriso no rosto. Agradeceu a ela todo o prazer que havia sentido e disse que a amava. Ela ficou feliz, por que apesar de tudo, conseguira agradar seu Senhor e, apesar de toda a vergonha e humilhação, havia conseguido agradá-lo.

A noite foi maravilhosa, transaram várias vezes lembrando do que havia acontecido naquele dia. Dormiram abraçados e ela recebeu muito carinho e amor de seu Dono. Como uma cadelinha, ela estava feliz.

Comentários

06/01/2011 15:34:14
Sinceramente. O conto é bem escrito, criativo. Porém seu conteúdo é nojento.
lua
09/12/2007 01:38:20
eu gostei do conto, muito bom!
23/11/2007 08:48:35
O conto não é ruim...apenas não é nossa praia tanta humilhação. Para quem gosta, vai fundo...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


faz sua namorada ir ao ceu so com q sua linqua pornodoidoContofeminino de dara xana pra caesnovinha tentando da o cuzinho virgem pro amigo tadinha da novinhatia da buceta modeladas fudendosexo tio seu pau e muito grande nao vai caber na minha bucetinha naoxvideo dechei meu socro abusar demiContos eroticos anal de ipatinga mglais minha enteada da xoxota apertadinha contosvidios oque casadas safadas fasem de gostoso de supresa pro maridocontos eroticos A Dama e o Bruto contos dei p meu chefecontos com fotos de donas de casa normais sendo fudidas por varios homens e muleques pintudoscontos erotico coroacasado comendo onovinhovelho pauzudo machuca a casada a forcaperdendo a virgindade com um gigolo com muito tesao no pauporno gey peando priminho pre. adolesente e jovem tanbem xvidiosquero ver um monte de mergulhador de 19 a 20 anos de sunga de pau bem duro peladoporno violento da ruiva doiz homemprimos boqueteiros. Tomei o leitinho do meu primo gueizinho pornoSou a cadelinha do cão labrador contosmenina muito novinha vai assistir filme porno com seu irmão caralhudo e acaba deixando ele tirar sangue de sua inocente bucetinhaporno.com negao levanta a saia da gostosa casada enfia até o saco surpresa pra o corninhoXsvideos artista pintando macho nuContos sexo bondage entiadasmaei depilando pau do filho e nao aguenta baicha aboca chupando e setando abuseta ensimavideo porno mulher dando primeira vez na frente do marido casa de cuingue curitibaempurando o gatilho no prikito delaporno família favelacontos eroticos mamae subjugadafodendo gestantescombinamos chupando os peitos da mulher fazendo sexo ela gritar onlinetravestd nusvideos de mulheres ficando toda impinadinha ao perceber a encoxadacontos de sexo depilando a sograrelato lambuzei o corno e a putaapaixonado por um hetero cap 19pau mostro q gata nao aguenta e pede pra da um tempo pq sua buceta ta doendoxvidio patroa provoca so toalha rola nelaconto anal orfanatovidio porno de mulheris piquenas de 120 sentano ni rolas de 44 centimetrocontos erotico coroa comeu ru e minha mulherpornô panteras tio começa o vinho depois que eu chego em casagaranhão paquerou a minha mulher e levou para o motel vídeo pornô cornosbigbundagayvideo porno mae ve filho pelado e toma susto com tamanho do pauskype:bruninha_zinha_zgostosas minisaia enos debaixodelasesposa novinha do bundão grandão nua despeitocontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maisconto titiocomeu meu cu no natalvideo amador gozando dentro gratiscontos eróticos de incesto uma competição entre a minha filhinha e a sua amiguinhagostosa chifrando corno com seguranças na festa contos eroticosvideo porno denovinha enfrento pau grandesexo novinha inocente fez contrato mais nao sabia que ia transar com um pirocudo e fica assustadamorri de pornô com a Gretchen chupando uma pista de um homem no vídeo pornôcontos eróticos mulher endividadacontos eroticos de mulheres falando de pau pequeno e finobomtuda pornovideos porno insetos entre filho fodendo mae prensadalindinhas novinhas trepandonumpau gránderelatos selvagens de zoofilia com cachorronovinhas grupalweb cam xvideosselinho no grelhocontoerotico chantageado por px video caralhomuitogrande mulher não aguentoneto com ttezao comendo a avo no quartovídeos sexo gays estrupo vampiro principes dandocomtos exitantesdei a buceta no rio contos eroticosdescabacei o cu da minha tiaquero assistir vídeo de sexo de patricinha filha de empresário rico trepando com namoradocontos eroticos mulher casada bi sonia e suas amigasirma e chantageadas por irmo e ele chupar aforsa seu paucontos/comi a mae e tirei o cabaco da filhaCerto ou errado?meu irmao amado contos gays cap.9irmã linda gostosa dando sua bucetinha virgem para o sermão do atadoguris metendoxvideos ruansafado e a coroa chupanocontos eróticos primeiras experiências com siririca com mulheres mais velhaMenina adora a porra do irmozinho contoseroticosfilme porno das pantera meu tio foi passar um fim de cemana na minha casamae tarada chupa boceta de filha gravida incesto contos eroticosnão coube tanta porra dentro da buceta da gostosaContos eróticos gay 'ñ faz isso comigo'coletanias de batidas de pulhetas por mulhreres pra homens14aninhos xotas lizinhacuiada fudedo com xortiu de dormicuzinho apertadinho rosto lindinhoviduda.mulhe.Desabafo de uma mae cap Vcontos eróticos de marido chega em casa e escuta sua mulher gemendo e brexa o cara comendo o cú delaconto deram tesao de vaca pra minha esposaloiras gostosas com abuçeta bigodinhocontos eróticos cuzinho da mendigaFotos d negao fudeno cazada