Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Aventuras de um marido corno e uma esposa puta 6

Autor: C.
Categoria: Grupal
Data: 30/12/2007 10:22:02
Nota 10.00
Assuntos: Grupal
Ler comentários (7) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Após algum tempo sem enviar nossas aventuras, devo dizer que estava muito ansioso de voltar a contar nossas aventuras. Este relato é a continuação do conto ‘Aventuras de um marido corno e uma esposa puta 4’. Minha esposa se sentou no sofá com sua minissaia sem calcinha e olhava pra mim enquanto falava que queria dar pra toda vizinhança. Os caras na Lages do meu vizinho ficavam vendo-a ali com a boceta exposta. Eu ficava no misto de excitação e preocupação. Meu vizinho caralhudo arrombar minha esposa era uma coisa, outra era ela começar a dar pra todos os caras da rua. Minha fantasia, compartilhada por ela, era sempre o exibicionismo dela e asr trepadas ocasionais com os estranhos felizardos. O que estava acontecendo fugia do que estávamos acostumados. Mas, enfim, o tesão é sempre o tesão. Depois de um tempo dela fica ali com a boceta aparecendo, fomos pro quarto e demos uma bela trepada e ela me fazendo prometer dar pros caras. Pedi apenas que ela não se expor na rua que eu ia ver o que fazer. Os caras que estavam na Lages do vizinho eram dois mecânicos de uma oficina próxima, um sobrinho do vizinho, e um outro que eu não conhecia muito bem. Durante a semana ficamos na expectativa de nossas aventuras e ela sempre me falando dos gracejos que os marmanjos falavam pra ela. O vizinho me parou em uma noite quando estava chegando do trabalho e me falou de um churrasco que ele estava pensando em fazer no fim de semana na laje e que iria convidar algumas pessoas e ele nos convidou, na hora nem confirmei a nossa ida, mas já previa sacanagem. Conversando com minha esposa ela ficou logo assanhada e me perguntava quando eu ia dá-la de presente pros nossos amiguinhos... Na quinta fomos em um pagode e como sempre ela abusou do visual. Uma minissaia jeans e uma blusinha sem sutiens e lógico sem calcinha. Foi demais, muita exibição, os caras das mesas dando em cima dela direto que ficava sempre se arreganhando. Em dados momento notei o sobrinho do vizinho em uma mesa próxima olhando em nossa direção. Falei pra ela em seu ouvido do rapaz e ela olhando pra ele já sorrindo disse que eu era o melhor marido do mundo. Já se posicionou para o lado do rapaz e abriu as pernas, deixando o rapaz até nervoso. Fiquei como quem não percebe nada de olho nela como pau duro. Em um momento que ela foi ao banheiro, ele veio até próximo de mim e me cumprimentou, eu naturalmente falei com ele e acabamos por conversar sobre a festa que estava rolando. Ele se manteve em pé junto à mesa. Minha esposa ao volta me beijo no rosto e eu então me levantei e apresentei a minha esposa ao rapaz. Após os beijinhos tradicionais minha esposa sentou e cruzou as pernas. Eu então o convidei a sentar conosco e ele o fez prontamente. Começamos a conversar e naturalmente já prevendo o que aconteceria, fingi está alto, minha esposa não perdia tempo e fica ali abrindo as pernas e mostrando sua boceta pra nós e eu fingindo não ver. Em uma ida dele ao banheiro falei que iríamos embora e que pareceria bêbado pra ver se ele vinha conosco. Não deu outra, quando anunciei a nossa ida ele prontamente quis vir conosco. Chegamos fora da casa de show e buscamos um táxi. Ele perguntou porque não vínhamos de carro, minha esposa falou que de táxi era bem melhor, pois não precisávamos nos preocupar com nada nem com nosso teor alcoólico. Quando íamos pro carro escolhido, eu abri a porta de traz pra ela entrar e ele entendeu tudo... Ela arreganhou a perna deixando claramente sua boceta exposta. O taxista ficou encantado com a exibição de minha esposa e só voltou a olhar pra frente quando eu entrei. O rapaz entrou no banco da frente e seguimos pra casa. Na descida do táxi, nova exibição e minha esposa já foi na frente rebolando. Fiquei um pouco conversando com o rapaz. De repente minha esposa surge envolta em uma toalha e fala pra entrarmos que ela havia feito café. Devo dizer que a toalha mais mostrava que cobria algo, entramos em casa e ela foi tomar banho. Quando voltou foi show, uma sainha e um top de parar o comércio e mesmo sem ver tinha certeza que não havia ali calcinha. Ela pegou uma xícara de café e eu disse que ia tomar um banho. Ela ficou com ele na sala, ele sentado e ela ainda em pé. Fiquei escondido escutando a conversa dos dois. Ela sentou e ele perguntou por que ela fazia isso. Ela, se fazendo de boba, perguntou o que? Ele apenas apontou pro meio das pernas dela. Ela disse que adorava se exibir, que ficava maluca de tesão. Ele perguntou de mim. Ela disse que eu não sabia, desconfiava, mas não sabia do que ela fazia, disse que eu gostava que ela se vestisse assim de minissaia, mas não sabia que ela não usava calcinha e ficava se mostrando. Ele perguntou do vizinho, que ele havia falado muitas coisas, e ela disse que ele era louco que no máximo ele havia visto a sua bocetinha. Ela sugeriu que ele dormisse em casa que ele não ia se arrepender, nisso vou tomar banho. Quando volto, percebo sua excitação e minha esposa dá a notícia da dormida dele em casa alegando que ele estava sem chaves e não queria acordar a mãe. Eu falei que não tinha problema. Ele foi tomar banho enquanto ela preparava o sofá pra dormida do nosso hóspede. Peguei em sua boceta e estava toda molhada e a chamei de safada, ela só me disse que iria dá pra todo mundo que estava louca pra foder. Quando ele voltou disse que ficasse a vontade e ele ligou a TV e se deitou e nós nos recolhemos. Foi difícil segurar minha esposa que não queria nem dá um tempo pra eu ‘dormir’. Logo depois, ela com a mesma sainha sem calcinha, foi pra sala e eu fui atrás e fiquei no mesmo lugarzinho. Com a claridade da TV ficava fácil acompanhar tudo sem ser visto. Ele estava de cuecas coberto pelo lençol e ela sentou na poltrona ao lado e disse que estava sem sono. Ele perguntou de mim e ela disse que seu maridinho estava com sono profundo, que nem ela gritando eu acordava. Ele já ciente do que ela queria, começou a dizer que ela era louca, que todos na rua estava a fim dela, mencionou o lance da Lages, que ela tinha deixado os caras loucos e seu tio, o nosso vizinho, ia fazer o churrasco pra tentar comer ela de novo. Ela sorrindo disse, como de novo se ele ainda não tinha comido e falou que ele teria que fazer mais do que falar pra comer ela e enquanto ela falava abria as pernas. Ele não tirava o olho. Ela também ficou pasma e eu também pelo volume da cueca dele. Ela perguntou com um sorriso o que era isso e ele também sorrindo disse que era o que ela fazia com todos na rua e puxou o cacetão pra fora. Não era do tamanho do tio, mas era bem grosso, ela deixou escapar uma frase do tipo, nossa! É coisa de família! e perguntou se podia pegar e ele disse pra ficar a vontade. Vi minha esposinha punhetando aquele pau enorme e grosso e enquanto fazia isso, passou a mamar como uma cabrita. O rapaz gemendo dizia que o tio tinha razão que ela era uma puta casada e ela começou a sentar no pau do rapaz e eu, bom... É uma sensação única ver sua esposa acomodando uma pica que não é a sua. Ela começou a cavalgar o rapaz enquanto gemia e pedia mais, o rapaz não cansava de falar que ela era gostosa e voltou a perguntar sobre seu tio, perguntava se ela tinha dado pra ele e ela gemendo apenas dizia que tinha mostrado a bocetinha pra ele e sorrindo safadamente dizia que não tinha provado do cacetão do titito. Ele levantou minha esposa e sem tirar o cacete de dentro dela fez ela ficar de quatro e esfolou a bocetinha da minha esposa. Quando ele disse que ia gozar voltei pra cama e esperei minha esposa chegar toda arrombadinha. Eu que estava em ponto de bala gozei escutando o reto da conversa deles. Ela fez o rapaz prometer que não ia contar pra ninguém e prometeu que ia avisar quando fôssemos à pororoca pra ver se rolava de novo. Ela disse-me que só faltava três, fazendo referência aos outros da lage... Na manhã após o rapaz sair ela voltou a perguntar como eu ia fazer pra ela dar pros mecânicos. Eu perguntei quem era o outro cara da lage e ela disse que também não conhecia, mas, que não seria difícil saber visto que ele não saia da rua e toda hora ficava próximo a nossa casa, onde tem um barzinho. E realmente, na manhã de sexta antes de sair pro trabalho minha esposa me apontou o cara já no barzinho. Eu apenas disse vê se não apronta e ela sorrindo disse, claro que não, que gosto tem foder com outro e você não ver né... Fui trabalhar tranqüilo, claro que preocupado em como fazer pra me aproximar dos mecânicos. Pensei em levar o carro pra ele darem uma olhadinha e claro levar minha esposinha pra que eles pudessem também olhá-la. No sábado de manhã perguntei se ela não queria fazer um programinha diferente naquela manhã, ela toda assanhada perguntou o que era e eu lhe disse que o carro precisava de uma revisão e ela começou a sorrir. A oficina dos mecânicos era atrás de uma casa onde morava um deles. Falei pra ela se preparar já esperando uma loucura e ela não me decepcionou, colocou uma minissaia jeans e uma blusinha de amarrar atrás e uma calcinha transparente, até me assustei e perguntei o porquê da calcinha e ela disse que eles tinham que primeiro pensar que ela era uma esposinha certinha, mas que depois eles iam ver o que é bom pra tosse. Saímos e passamos na oficina, descemos e ela foi logo reconhecida, tinha dois carros que estavam sendo concertados. Falei com um deles enquanto ela ficava andando pela oficina. Como ainda era cedo falei que íamos ao supermercado e que voltaríamos ainda de manhã. O mecânico que falava comigo disse que estaria esperando. Ele era da minha altura e bem mais forte e o outro era um pouco mais baixo, mas também forte, o outro mecânico estava vendo um dos carros e ficava secando ela, ambos estavam de macacão. Acertamos tudo e quando íamos embora, os dois ficaram próximos do carro e ai ela fez o que faz de melhor, abriu as pernas mais que o necessário na hora de entrar e claro puderam ver sua bocetinha coberta pelo pano transparente da calcinha. Saímos pra dar uma volta e por volta das dez da manhã já estávamos voltando, ela super tesuda e ansiosa e eu apenas tentando ser dono da situação. Quando apontamos na rua da oficina ela já foi se aprontando e tirando a calcinha olhou pra mim e sorriu. Eu apenas disse que ela era uma safadinha. Estava um pouco apreensivo quanto ao desfecho da situação, não havia como vê-la transando com os mecânicos sem que ficasse clara minha condição de corno manso. Na verdade adoro minha condição, mas não podemos envolver com nossa vida particular e embora a macharada da rua já comentasse ainda havia a dúvida. Eu comentei que tínhamos que buscar uma situação mais propícia para nossa aventura com os mecânicos e ela também concordou e disse que não ia se expor muito ia apenas se divertir, pois só ela deveria saber que eu sou o corninho dela. Quando chegamos fomos muito bem recebidos e eles ofereceram uma cadeira pra minha esposa sentar propositalmente colocada pro local onde iriam fazer o concerto do carro e ela muito educada agradeceu e toda sorridente sentou e cruzou as pernas, eles começaram e mexer no carro, notei que eles tinham mudado de roupa, estavam de short e camiseta, achei estranho, mas... Fiquei a uma certa distância deles, mas o bastante pra ouvir seus comentários sobre como minha esposa era gostosa e falando do tamanho da saia dela, que devia ser louca e eu devia ser corno mesmo que o vizinho da Lages devia ter comido ela. Ela ficava olhando pra eles e começou a reclamar do calor e coisa e tal e descruzou as pernas e colocou a mão entre as pernas, eu de longe apenas sorria pra ela e percebia o desconforto deles e ai fiquei assustado, eles estavam sem cuecas e já estavam bem animadinhos. Perguntei se não havia por perto um barzinho pra comprar umas geladas, e eles prontamente se ofereceram pra comprar. Começamos a beber e minha esposinha aproveitava pra deixar as pernas abertas e eles se deleitando com a bocetinha da minha esposa. Eles deixaram de se preocupar comigo a passaram a olhar direto pra ela e à medida que tomava a cerveja ficava mais animada e abria mais ainda suas pernas já deixando sua bocetinha bem exposta e a ereção dos mecânicos já estava constrangedora, quando me aproximava dela eles tentavam esconder e ela fingia cobrir sua bocetinha. Eles perguntaram se conhecíamos o vizinho da Lages e dissemos que era nosso vizinho e eles falaram do churrasco do domingo e perguntaram se nós íamos e ela logo disse que não perdia por nada. Ela perguntou se eles conheciam alguém que fazia serviços de encanador, pois tínhamos um problema de vazamento nas torneiras da cozinha. Eles disseram que também faziam serviços de encanador e ela me perguntou se eles podiam fazer o serviço lá em casa, eu claro concordei e marcamos pro domingo seguinte visto que este era o do churrasco. Minha esposa mais alegrinha já andava perto do carro e os dois passaram a ficar deitado para olhar em baixo e com certeza olhar pra ela também e eu que não agüentava mais perguntei se ainda ia demorar, acho que pra não me contrariar eles acabaram liberando meu carro e fomos embora, repetindo o ritual de abertura de pernas agora sem a calcinha. Chegamos em casa e almoçamos, logo após, deitados já fantasiando o churrasco, meu vizinho me liga e pergunta se minha esposa não tava a fim de pegar um solzinho na Lages, disse que ia perguntar e já perguntei pela cerveja... Ele rindo disse que podia beber o que quisesse. Ela se animou e disse que estávamos indo. Minha esposa me disse que ainda estava sentindo a boceta meio assada do vizinho, mas também estava com saudade do cacetão e foi se arrumar. Ela vestiu uma minissaia jeans e um top e levou na bolsa dois biquínis um mais pequeno que o outro. Enquanto ela se arrumava fiquei de olho e ela sacanamente me perguntou qual calcinha eu uso, fazendo biquinho, eu só balancei a cabeça e ela falou: acho que minha bocetinha precisa respirar, né amor? Quando descemos meu vizinho já nos aguardava na entrada da escada de sua casa, e não deixou de sorrir quando a viu com aquela roupinha. Ela tinha deixado um tufo maior de pelos na boceta sempre acima dos grandes lábios e pra baixo bem raspadinho e com um detalhe, havia descolorado estes pelos e amigos, tinha ficado uma loucura. Meu vizinho como fez da vez passada deixou ela subir na frente e ficou logo abaixo e claro que ela mostrava tudo pra ele. Quando chegamos em cima tivemos uma surpresa, o rapaz desconhecido até então estava sentando tomando uma cerveja. Ela olhou pra mim e piscou e eu já fiquei cismado. Fomos apresentados e o vizinho disse pra ficarmos a vontade já me dando um copo de cerveja, e eu já falei que tinha tomado algumas em casa e que já estava turbinado, e minha esposa só sorriu. O rapaz me pareceu bem educado e olhava minha esposa com desejo claro ela sentou ao meu lado cruzando as pernas e colocando a mão entre as pernas meu vizinho contava da preparação pro dia seguinte e eu já tomava mais uma. Eles estavam sentados de frente pra gente e eu sentia que ela estava meio que temerosa pelo rapaz. À medida que conversamos e ela sentia firmeza começou a descruzar as pernas e aos poucos tirando sua mão, notei que quando ela fez isso meu vizinho fez um sinal pro rapaz que parecia não acreditar no que estava vendo, a boceta loura da minha esposinha ali aparecendo. Eu me levantei e fui até a beira da Lages e ela aproveitou pra deixar mais aberta as pernas eles com o pau duro, e o rapaz totalmente desconcertado, pois era incrível o tamanho que ficou. Fiquei um tempo apenas olhando ela se exibir pra eles e quando voltei pra onde estavam, ela se levantou e disse que ia colocar o biquíni e ouvi meu vizinho dizer baixinho, não te falei que ela é um tesão e ele só balançou a cabeça e meu vizinho disse pra ele ir que ele ia detonar a boceta da minha mulher e eu bebi mais um pouco, ela veio e estendeu a toalha arrebitando o rabo pro delírio deles. O rapaz se despediu e disse que tinha que ir. O meu vizinho ficou comigo olhando minha esposa deitada com o rabo pra cima e as pernas meio abertas. Minha esposa se levantou e me beijou e disse que eu já estava tonto e eu só concordei e meu vizinho disse que ia pegar mais cerveja na venda e eu disse que eu ia, que precisava tomar um ar, ele sorriu e disse que era pra colocar na conta dele. Eu fiz que descia e fiquei olhando os dois como da outra vez. Ele sentado começou a perguntou esse ela tinha gostado da pica dele e ela disse que ainda estava abertinha e falou olha ai e puxou a calcinha do biquíni... Ele perguntou se eu tinha desconfiado de algo e ela disse que não, que eu continuava bem mansinho e colocou a pica pra fora do short que usava e falou que ia arregaçar a boceta dela e ela só se levantou o rabo e disse: Vem meu caralhudo que estou com saudade e é só um pouquinho que o corninho já deve vir. Ele olhando pra escada querendo se certificar que eu não estava segurou nas suas ancas e começou a meter e minha esposa já toda gemendo que maravilha aquele potente arregaçando minha esposinha safada, Ela dizia pra ele esfolar a bocetinha dela e ele dizia que ela era safada e que todos os amigos dele queriam comer ela também e ela se fingindo de inocente falava que ela não podia dar pra todos da rua que era casada e podia dar problemas comigo e ela respondia que não tinha volta que no domingo o rapaz ia comer ela também e disse que o pau dele era ainda maior que o dele e ela começou a gozar eu rapidamente sai e pra compra as cervejas e quando voltei fiz uns barulhos e subia a escada, quando cheguei na laje pude notar ela se arrumando e ele entrando no quartinho dizendo que ia se refrescar um pouco. Perguntei como ela estava e ela sorrindo disse: Estou toda abertinha, mas quero mais, trata de dormir na cadeira quero gozar de novo naquele picão. Quando ele retornou, ela falou que ia tomar um banho e se trocar afinal estava bem queimadinha. Tomamos mais uma cerveja e eu de propósito bocejava o tempo todo e ainda comentei que não sabia porque bebia se me dava logo sono e ficava ai cochilando, meu vizinho apenas disse pra não esquentar e ficar a vontade. Perguntei do churrasco, quem viria além de nós. Ele disse que viria alguns amigos dele e algumas mulheres também, que ia ser legal que as meninas iriam tomar sol e a gente umas geladas... Minha esposa retornou vestida com sua minissaia e se sentou ao meu lado de frente pro meu vizinho e começamos a beber, a notei se exibindo pra ele e o grande volume no seu short. Não havia o que fazer a não ser cochilar com ela fazendo cafuné. Ele tirou o cacete pra fora e ela disse: essa sua cerveja de corno é foda, levantou e puxou a mini saia pra cima e sentou na pica do vizinho e eu apenas olhando. Ela engolia aquele cacete e gemia baixinho e ele dizia que ia arrebentar ela e era muito corno. A boceta da minha mulher estava partida com aquele cacete enterrado. Ela perguntou gemendo o que ele estava aprontando com o churrasco e ele disse que os amigos dele não acreditaram que ele havia comido ela, mesmo vendo ela se exibindo na sala, então ela iria mostrar pra todos ali perto essa bocetona e que comeria ela durante o churrasco. Ela gozando dizia que não podia fazer isso, que eu estava desconfiado que ela tinha dado pra ele, por causa da boceta aberta que tinha ficado. Ele perguntou: Mas tu não queres isso sua puta safada, ter essa boceta arregaçada e ela gozando de novo falou que sim, que queria me fazer de corno pra todos saberem e foder com todos. Eu louco de tesão vendo minha putinha arregaçada no picão do vizinho. Meu vizinho levantava minha esposinha e socava fundo e gemendo gozou fartamente enquanto ela gemia pedindo mais. Eu fechei os olhos no momento que ela saiu de cima dele e sentou ao meu lado. Ele levantou e saiu pro quartinho. Quando ele retornou, ela correu e foi também se limpar. Ele sentou no meu lado e ela quando retornou me chamou e disse que tava na hora de irmos e que estava com muito sono. Eu o maior corno do mundo fingi despertar e agradeci ao meu vizinho pela tarde e fomos saindo. Ele ainda lembrou do churrasco e confirmamos presença. Chegamos em casa e eu logo perguntando como ela estava e ela toda manhosa me chamou pra fazer carinho na bocetinha arrombada dela, passei o resto da tarde fazendo carinho na bocetinha arrombada da minha esposinha, enquanto me masturbava ouvindo ela contar como tinha gozado no picão do vizinho. Perguntei se ela tinha fôlego pro domingo e ela sorrindo apenas deu uma piscandinha. Realmente o domingo prometia. Logo mais conto como foi o churrasco de corno.

Comentários

29/03/2012 15:45:59
Gostaria de receber todos os seus contos o outro link não consigo acessar meu e-mail é [email protected] desde já agradeço.
18/08/2009 15:53:12
vamos fazer uma onda assim cara vlwwwwwwww add lá tbm
18/08/2009 15:52:12
cara to louco pra comer tu esposinha safadinha sou de bel´me e tenho uma namoradinha q é bem safadinha gostamosde olhar e participar vlwwww meadd no mns e emazil [email protected] add e deixa um recado pra nos marcarmos
14/01/2009 10:21:26
blz. pode passar pra mim o conto do churrasco? [email protected]
20/12/2008 18:12:17
Nossa muito longo.
03/01/2008 07:38:54
Gostei dos seus relatos, quero comer essa gostosa e gozar bem gostoso na boquinha dela... [email protected]
31/12/2007 11:18:22
Adoro relatos de cornos.Vou comer sua esposa. [email protected]

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


Relatos de zoofilia cao estrupameu padrasto me iniciou na zoofiliavizinha lactante contoscomeinha buceta to com tesãoviu a fofinha dormindo pelada e arrombou ela pornoxvideos/estavamos asistindo tv e minha sogra me chupoucontos eroticos virei vadia novinhazoofilia genicologista enfia alargador na buceta da noviarelato d novinha perdendo o cabacinho com padrasto e mae juntovideo de porou dirano vigidade da namoradafe vedtidovidios de cachorro pauzudo emgatado nas novinhas ate o talomulhepega outrana ponbafilha fica brava ao levar gosada dentroporno com vizinha que chega de.mudança coroaponto não. quebrau. cabaso da vigeeuconfessosograpadrasto enganou novinha rachando no meio das pernas dele por empurrou a p***** todinha e gozou dentroDormindo e pai comendoxx.comcontos eroticos tesao no filhoContos eróticos de viados que apanharam para aguentarem as jebasporno mulher chamando o marido de corno chifrudo pinto mole falado palavrao nuaconto marido comeu meu cuContos eróticos mulher do pastor dominou e humilhou minha esposapeladacamisinhamulher de shortinho jeans desfiadinho socado na ruaprima separada com tesaoviu a fofinha dormindo pelada e arrombou ela pornoadorei picao do papai na minha bucetinhamulhre pelada rezei ponovideos nacional gritos e gemidps de homens passivos embaixo dos machos caralhudosdengosa do maridinhoalexandres putos poa de calcinhaLuana da nova temporada do quadro rola ou enrola em porno filmes online porno com padrasto viu entiada virgens dormindo pelada e deixou a buseta dela rrasgadamas o porquê que não me permitam baixar videos da zoofilia?contos de incestos surubas com irma em casa nusconto sexo anal piracaiafilha a reda causilha e pai empura rolahomem chupando mulher que cor de roupa que insistir vídeo soca peladacomo esconder do meu marido que a minha buceta ta cheia de gala de outro?videos caseiros comendo esposa logo cedo videos para baixar escorrendo porramaoate gananovinha du grelao bitelovídeo vídeo da Mônica e balançando a bundinha com toalhacontos reais de sexo de ninfetoscontos eroticos minha mae com aminesiaxvideos putas fazendo sexo com cavalos rasgando avagina sangrarconto eu so tinha dez aninhos e meu tio ja chupava minha xoxota que era carnudinha eu ia a loucuracontos de desmaiei na pica grande de meu irmão no meu cume mande vídeo pornô da mulher transando com cachorro bem dotado engatado comendo a bundinha dela e ela suspeitos foramhomens roludos e picudos nu de rondoniaX vídeos Keane vs roludohttp: // venus. workupload. com/ image/Siu76V3Udespedida de solteiras com/mulheres casadas q se entregarao a putariaver contos eroticos lesbicas de a ginecologista sexo relatossobrinho e tio pentelhudos sozinhis na fazenda contosporno mirou na buceta e acentou o cuvideo amador gozando dentro gratiseu quero ver as fotos da morena que dançava o Créu ela nua pelada porque sabendo que eras no site que ela ficou feio uma foto de pornô homem para a gente ver aquipeguei a novinha magrinha porquê ela insistiuchantagiei minha comadre contosensopando o cuzinho com gelnorinha ve o pau do sogro duro e faz sexo com elebrincando escanchada contos pornomae japonesa leva servisal para as conpras negao pega no cassete dele e fodevou te arregaçar vagabunda, grita vadia, tô te arrombando cadelaxvideos paacas.com.peasmeniasnovinhas.nuabotou a calçinha de lado e mostrou abuçetaminha esposa dis q ta gosano filme pornodito comedor de gay meu zapmulher convulsiona de tesao no pinto monstro