Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

por uma vez fui toda mulher

Autor: alinegay
Categoria: Homossexual
Data: 14/01/2008 10:10:07
Nota 7.80
Assuntos: Homossexual, Gay
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Era um dia cheio para mim... academia, shopping, cabeleireiro e se desse um bronzeado na beira da piscina no clube, por que na piscina do condomínio é desconfortável minhas vizinhas costumam olhar feio para mim, medo de que roube seus maridos. As vezes ficava no condomínio só para afrontá-las, nessa hora costumava por meu melhor biquíni. Minhas vergonhas eram pequenas dava para escondê-las bem, apenas aquele volume que todas as mulheres tem, ficava bem charmoso visto sob o biquíni.

Se com as mulheres as tratava com um certo desdém com os homens me deliciava vendo seu comportamento, assim que eu entrava no elevador ficavam mudos, respondiam aos meus bom dia com um bom dia curto, baixo, quase engasgado. Um amigo me contou que depois que eu saia o comentário era sobre minha bunda, sobre meu peito, se me pegassem iam me arregaçar de tanto foder “Hahaha!” Bem os homens são assim mesmo, é isso que eu adoro neles, em campos abertos são mais ousados acho que é por que se preciso podem correr “risos”.

Não estava tão exuberante quanto quando me visto pra noite, um vestidinho curto com estampa brancas no fundo verde, leve e esvoaçante, sapato e bolsa bege e maquiada para muito sol. Era assim que eu estava olhando para uma vitrina. Manequins vestidos de longos para noite nas três cores que adoro branco, preto e vermelho; hoje me sinto bem posso usá-los com decotes profundos pois meus seios estão volumosos.

___ Você ficaria linda nesse vestido, em qualquer um deles, escolha um eu pago.

Sem olhar para trás, apenas pelo reflexo do vidro da vitrina pude ver um homem alto moreno o sorriso era claro e aberto mas o olhar era de gavião, pelo visto escolheu a mim como presa. conclui que já estava presa não havia mais nada a fazer, mesmo assim reagi.

___ Não! Obrigada. Segui em busca de outra vitrina, se realmente quisesse me livrar dele teria indo embora e não pararia adiante em uma vitrina de sapatos.

___ Esse branco ficaria radiante com aquele vestido vermelho, compra os dois eu pago só para ter o prazer de te ver por um breve momento como Cinderela das minhas fantasias.

Toda cantada não é boa nem ruim o que conta na hora é a libido, se mexeu com você o ar se transforma a brisa não consegue apagar o fogo de sua face ruborizada, seu olhar de brilhantes e vivos se tornam opacos, buscando uma profundidade que a paisagem não tem, é como ficar no centro de um carrossel vendo tudo girar a sua volta tudo fica pequeno e você cresce em seu interior.

___ Não obrigado. Saio dali ainda resistindo a cantada, acrescento ao andar de uma modelo o gingado de uma passista de escola de samba nessa hora já não sei se estou provocando ou me oferecendo. Talvez seja só um jeito de amarrá-lo, se vou a algum lugar quero trazê-lo comigo.

Três passos acelerados e um pulo a tempo de entrar no mesmo vagão e se posicionar atrás de mim, parecia querer me proteger das enconchadas dos tarados urbanos. Às vezes sentia aquele pau roçar em mim, mas quando fazia sentia um calafrio a me percorrer a espinha, meu corpo ficava teso, o medo dos outros perceberem me desequilibrava a respiração só percebia que parara de respirar quando me faltava o ar. Esses sinais ele logo percebeu sentiu confiança e encostou de vez em mim deixou que eu sentisse sua rola crescer em volume e fosse ocupando espaço por entre minhas nádegas o meu vestido leve e a calcinha enterrada na bunda facilitava o contato, sentia seu pau latejar, fui relaxando... sua mão me pegou pela cintura e me puxou contra si,visto de fora era apenas um casal viajando de metro. A sutileza de seus movimentos sintonizados com o leve balançar do trem dava um ritmo gostoso as suas estocadas, enquanto eu flexionava sutilmente a bunda para traz sua mão me prendia pela cintura com a força necessária. Quando se é fêmea tem que de alguma forma sentir a macheza do parceiro e isso eu sentia no aperto de seu abraço, a sensação que tinha era que aquele pau tentava atravessar meu vestido e a calcinha, e se alojar fundo no meu rabo, isso me alucinava... todo tesão estava reprimido externamente mais por dentro explodia em desejo. O cheiro de sexo devia estar forte não sei como ninguém percebia "Oi gente olhem pra mim estou sendo fudida na frente de vocês!? Façam alguma coisa." Não sei se pensei ou disse a frase, tudo se confundia. Confiante na indiferença das pessoas arriscou a levar a mão sobre minhas coxas e vir subindo, acariciando...apalpando... assustada impedi que subisse mais, olhei para trás e reprimi com um gesto visual, imutável não pretendia deixar de abater sua caça "Eu".

Já tinha recebido um ar de censura de uma senhora sentada no banco que a tudo percebia. Entre a vergonha e o prazer optei pelo prazer olhei para a senhora em um tom desafiador e forcei a bunda para traz,fiz gesto com a boca como quem se deliciava com a guloseima, peguei sua mão e levei novamente as minhas coxas,sua mão era macia e quente,as vezes com a desculpa de arrumar meu vestido levava a mão para trás e roçava no se pau em um momento cheguei quase a punheta-lo,foi quando me beijou a nuca e começou a gozar sei porque seu pau começou a ter espasmo, sem querer gozei junto, minha calcinha ficou toda esporrada e meu vestido com uma mancha gosmenta da porra que atravessou sua calça.

Na calçada esperava meu namorado a quem cumprimentei com um beijo me enganchando em seus braços, e dei uma olhada para trás, pude vê-lo pela ultima vez o único homem que me achou toda mulher.

Comentários

12/07/2009 20:16:13
Muito bom mesmo!!! Parabéns!
21/07/2008 19:18:44
Adorei. Gostaria de estar no lugar dele.
13/04/2008 16:43:55
Um relato objetivo e muito claro, sexy e extremamente excitante, parabens. muito bom
27/02/2008 23:06:31
maravilhosooooooooooooo!!!!!!!!!! 10

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


Bucetainchadaxvideomobiletitia safada gozando esquirt contosconto de filha bando de biquine e acabou dando a bucetavídeos pornô brasileiros com mais novinha proibido sussurrando no escurinho comoo primeiro amasso a gente nunca esquecemulher transando na subida do Ilha Porchat São Vicentebritney bitch em anal 15 minutocontos de incesto estava com medo da chuva e dormir com a mamãecontos eroticos campingfilha assiste porno no quarto e mae e comida por outro e mae escuta barulho estranho e vai ver o que e e ve a filha se masturbandoencoxei minha tia peituda (contos).entrei no quarto errado e me fudi contos de incestosexo na madrugada prudentinagozando na entrada da bucetinha minúsculas de frango assado bem devagarvídeo pornô mulher que faz a outra gozar e da Paz e líquido saindoContos eroticos incesto com titias e crentesforçando a enteada dar o priquito e o cu pro padrastoprima gosta da minha pica ele pega e burta na bucerta dela contos eroticos dei o cu pro aluno cadeirantanal normalistacontos de sexo depilando a sogramamãe+mamãe.papai++nuabucetaazedinhadoce nanda parte cinco contos eroticosmenininhao na siririca no banho escondidacontos meu amigo flagrou eu comendo minha tia e quiz tambemcasa do conto meu irmao me encoxoumobile zoofilia com cachora femiaentre uma foda e outra minha esposa beijando acariciando seu machocalça legue mostrando abuçetacontos eroticos coroa casada rica leva de presente para sua amiga coroa casada um pau enorme de borrachapau no cu da incoerente pornoxvidio fagar a gostosa na praiamigre.me/w4IgEvidio de puta lavano abuceta e tirano bora pra fora contos eroticos de menias q deu seu cabaçinho bem novinhas por que sua obrigou a trepa com seu companheiro taradocontos eroticos com fotos madrinhas coroas com novinhos roludosatia muito malha torneada de bunda e pernad grosa fudeu com seu sobrinh negao do pau enorme e ela nao aguente e pede pra ele tirar porque ta doendo muitomulequespauzudoir:ma virge fudendo com irmao do piru gigamtevedeo de dois homem mostro fazendo sexo com mulher que judia bate fodedoa Ponta Grossa entrou todinha na tabaquinha delaporno sem casaminhasminha mãe irmã vovó conto eróticomulheres loucas de tesão que deixa a melhoria de tesão com a b******* buseta colchão gostosaconto fudi minha sobrinha de onze nos gostosacontos eróticos garotinhocontos deu o cu para o cachorravidio de sexo com compadre sedusindo comadre ate foderEm Família: Parte 1 Autor Sr G casadoscontosvideo de sexo esposa convida o amigos para fasa uma tripla penetracao ao mesmo tempo na buceta da putataradalevando pissada ate caga porno doidoContos perdendo o cabaço com negao tripémulheres que sentem desejo sexual por cavalo zoofiliasexo com coroa ruiva baixinha gostosa peituda de buceta bem peluda fidendo xom bem dotadotravesti super roluda pega a mulher casada que goza so de ver o tamanho ahhhhconto erotico gay gury chupador de dedocontoseroticos-estuprada por 2 cachorros roludocontos eroticos minha mulher nadando com os/mulekes virgensContos Eróticos De. Fui Ajudar A Dona Veraas buceta sussurrantenovinha com pouco pentelho contosmamada babentaestórias eróticas de sequestrobuceta de carla visgando xvideosmulher com bermudacurtinha paceando na ruameninas que amolece as pernas quando o pau entra na bucetinha delasvelho pauzudo machuca a casada a forcaporno moçambicano putas gemendo e falando coisas escitantes.chantagiei minha comadre contoscontoseróticos invasão anal 3travesri pau 40centrimo fode amigofiadinho dano o cu gritano de dor pra um ttraveste palzudo pormo brasileiro gratesporno lubrificando o cu com manteiga e socando a mao infeira dentro dele