Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

O Pai do meu Namorado 2

Autor: Nice
Categoria: Heterossexual
Data: 12/02/2008 07:42:25
Nota 8.91
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (9) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

O Pai do meu namorado 2

Oi, meu nome é Elenice, sou uma morena de 1.65 de altura, 56 kg, olhos castanhos, cabelos castanhos, corpo bem definido e bem malhado, bumbum e seios médios, e bem bronzeada, pois adoro um sol, hoje tenho 25 anos, casada com o Rogério que é muito legal, nos damos muito bem, principalmente na cama. Sigo contando o aconteceu quando eu tinha 14 anos. Os dias se passaram eu encontrava com o Fred, e minha ânsia pela aula particular aumentava. Três dias depois me preparei para a aula, deste cedo comecei a me arrumar, escolhi um vestido preto de malha bem justinho, tipo tomara que caia, pus uma calcinha bem cavadinha e bem pequena, uma sandália de amarrar, e voltei a casa do meu professor. Chegando lá o sr. Antonio me recebeu, e disse que o Fred foi fazer um trabalho para ele e que só voltaria a noite.

Minhas pernas tremiam, meu coração palpitava fora do ritmo, sentia um frio na barriga, estava eu ali tentando imaginar como seria essa aula. O sr. Antonio parecia alheio a tudo o que tinha acontecido, mandou eu entrar, e depois que fechou a porta, me abraçou por trás, como da outra veza minha lindinha está maravilhosacomo vai a minha lindinha?estou bem. Disse tremula, e entregue.

O sr. Antonio me apertava e já sentia aquele volume na minha bundinha,, ele virou meu rosto para trás e me beijou, enquanto suas mão exploravam meu corpo, depois ele me virou de frente para ele e me beijou com mais força, me apertando mais, eu correspondia, entregue e soltando gemidos abafados pela sua bocaa lindinha quer repetir a “ultima aula”?quero, quero muitoentão diga o que você é, e o que veio fazer aqui?

O sr. Antonio apertava minha bundinha, fazendo com que eu ficasse colada naquele volume todo.

Fiquei sem saber o que falar, e vendo a minha reação, ele insistiufale lindinha.

Lembrei do que ele me chamava, e meio sem graça falei baixinhosou sua putinha, vim para repetir a ultima aulanão é assim que fala, fala o que você quer dizer, vamos. Ele falou me soltando e se afastando um passo de mim, mas me segurando pelas mãos.

Fiquei vermelha, sabia o que ele queria que eu falasse, estava com vergonha, pois estava sendo humilhada por aquele velho. Respirei fundo, para criar coragem e faleisou sua putinha, e vim dar para o srisso putinha, quer foder comigo?quero!hoje você vai dar um show para mim sua vadia, ponha a língua para fora como uma puta, e comece a rebolar e passar as mãos pelo seu corpo.

Aquilo era humilhante, mas eu obedeci suas ordens, mexia com a língua, rebolava, passando as mãos nas minhas coxas, meus seios, minha bucetinha, que umedeceu na hora. Meu vestido por ser de malha e bem justo, subia, e já mostrava a ponta da calcinhaabra mais as pernas, e passe a mão nessa buceta, sua vadia, e não feche os olhos, olhe para o seu macho, disse me dando um tapa no rosto, lagrimas desciam pelo meu rosto tamanha a dor que sentinão chore puta, pois sei que gosta de apanhar, fale pra mim, que você gosta sua piranha.

Em meio a lagrimas eu disse:gosto que me bata,seu velho cretino.

Aquilo estimulou mais ainda aquele tarado, que mandava eu rebolar como uma vadia, e eu fazia tudo que ele mandava, e me sentia uma puta, e ele me bateu mais, e eu estava adorando aquilomostre para os eu macho, esses peitos vagabunda, e continue a rebolar.

Eu puxei meu vestido expondo meus seios, passando as mãos neles,e aquilo estava me excitando muito, e senti que estava gozandoa gora a putinha vai levantar o vestido, me mostrar essa calcinha, e continuar se acariciando, e vai virando, me mostre essa bundinha.

Eu gemia, e obedecia. A visão daquela pequena calcinha toda enfiada na minha bundinha deixou aquele velho mais tarado ainda, e me mandou puxar mais a calcinha para cima, separando minha bucetinha, me rasgando, e levantar as mãos e girar, dançando. Obedeci.

O velho estava masturbando aquele pinto enorme. E eu hipnotizada continuava satisfazendo as vontades do meu machovocê quer chupar esse pinto, cadelasim! respondi sem pensar duas vezesentão venha, putinha!

Ajoelhei-me diante daquele macho, e comecei a chupar aquele pintão, beijava, lambia, já não tinha dificuldades, e me mostrava como ele mesmo disse uma chupadora. Ele forçava minha cabeça, fazendo-me engasgar, e me teu outro tapa no rosto quando eu fechei os olhosolhe para mim cadela, olhe enquanto chupa seu macho, olhe, e imagine sua mãezinha vendo a putinha que tem em casa, chupando o pinto do seu professor.

Ele me humilhava, aquilo era demais, tentei tirar a boca daquele pinto e xingá-lo, mas tomei outro tapa, essa com mais força ainda, e ele forçou mais minha cabeçaachou ruim, cadela, chupadora de rola, essa vocação que você tem de chupadora só pode ser hereditária, e não reclame porque eu ainda vou ver a puta da sua mãe chupando esse pinto, com muito tesão, como você esta fazendo agora. Hahahahahahahaha

Ele ria, e fodia minha boca, e eu gozava sendo submissa a ele e ouvindo aquilo tudo.

De repente ele me puxou pelo cabelo, me levantando, e mandou eu ir até a mesa, me inclinar, continuar rebolando, e pedir para ser fodida.

Como uma cadelinha, eu fuime fode meu macho, fode a sua putinha, fode a sua cadela, vem delicia.

Ele veio, me deu alguns tapas na bunda, mandou me inclinar mais, e foi encostando aquela delicia em mim, arredou minha calcinha para o lado, e tirando meu vestido por cimaaiiiii, delicia mete, mete que eu não agüento mais, fode, fodea putinha vai ganhar o que merece.

Disse aquele velho, já metendo sem dó, na minha bucetinha, que já estava toda molhadaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Gritei quando aquele pinto entrou de uma só vezgeme vadia, geme e não pare de rebolar, dizia ele socando com força e puxando meu cabelo. Ta gostando cadela?aiii, tá bom demais.

Gozei naquele pinto, e estava sentindo mais mole ainda, de tanto gozar, quando ele largou meu cabelos, enfiou dois dedos de cada mão na minha boca, puxando pela boca, socando ainda mais forte, e mandando eu passar a língua, de vez em quando tirava uma mão e batia no meu rosto que já estava vermelho de tanto apanhar, e eu alucinada rebolava cada vez mais, e gemia com boca aberta e aqueles dedos dentro dela. Foi quando aquele velho tarado mandou eu segurar minhas nádegas e abrir minha bunda, pois ele queria ver meu cuzinho.

Assustei, e com a boca aberta tentei argumentar.

Tomei outro tapa no rosto, forte. Não tinha jeito, obedeciisso cadela, você esta aqui para me obedecer, sem pensar em falar nada, entendeu?

Balancei a cabeça afirmativamente, pois não conseguia falar. E ele socava com força. Abri a minha bundinha, ele tirou uma mão da minha boca e mandou eu molhar bem um dedo. Já imaginava o que estava por vir, mas obedeciagora quero sentir esse cuzinho delicioso.lnão me machuque, por favorjá lhe disse que não lhe machucarei, minha putinha. Disse isso enfiando o dedo no meu cuzinhorelaxa, vamos, você vai gostar. Aquele dedo quando entrou me fez ver estrelas, mas segurei o grito, mordendo meus lábios.

Aquela situação, era humilhante, eu inclinada sobre a mesa, abrindo minha bunda, e sendo fodida com força, por um velho que tinha idade para ser meu pai. Ele brincava com meu cuzinho, depois tirou o dedo e mandou eu chupar de novosinta o gostinho desse cuzinho delicioso sua puta. Eu chupava, a principio com nojo, mas depois, estava era adorando. Ele enfiou de novo e dessa vez foram dois dedos, estava preparando para foder meu cuzinho. E eu rebolava, e adorava aquela situação, gozei mais e mais, e ele percebendo, disse:sabe o que eu vou fazer agora?

Mesmo sabendo respondi que nãovou comer esse cuzinhopor favor, não faça isso, esse pinto é muito grande e grosso, vai me machucar, não faça issovocê ainda vai pedir mais, sua cadela. Disse isso, saindo de dentro de mim, tirando minha calcinha, virando-me e beijando-me. Eu estava ate suspensa por aquele braços, enlaçada no seu pescoço, recebendo aquela língua deliciosa, e mandando eu ficar de quatro no tapete.

Fui, como a cadelinha obediente, e me preparei, ele veio cuspiu no meu cuzinho, lambeu, deixando ele bem molhadinho, mandou por a cabeça no tapete para ficar bem com a bunda bem empinada, e começou passando aquela vara no meu cuzinho, quando começou a forçar, disse que iria doer um pouquinho, mas que depois eu iria adorar. Quando aquilo foi entrando, senti o meu cuzinho se abrir, foi uma dor terrível, aquele pinto invadindo meu cuzinho, comecei a gritar e pedir para ele parar. Ele parava de forçar, esperava um pouco, e quando eu acostumava ele forçava mais, quando entrou uma parte eu me senti arrombadaaiiiiiiii, filho da puta, tira isso, tira, tira pelo amor de Deus, tira.

E entre os meus gritos, para meu desespero ele me segurou pela cintura e socou de uma só vez, enfiando tudo. E ficou quieto.

Não consegui segurar o grito de dor, e o choro, por ter o meu cuzinho rasgado daquela forma, lagrimas desciam e eu estava meio desfalecida diante de tanta dor. O professor estava quieto, não se mexia, os soluços foram parando, e eu supliquei a eletira por favor, eu não agüento isso, eu faço o que o senhor quiser, mas tira, por favorputa querendo ou não você vai fazer o que eu quiser, seu cu, já engoliu toda a vara, cadela, a dor já vai passar, agora comece a rebolar que o tesão já vem. E bateu na minha bundinharebola puta. Gritou ele comigo. Eu assustada comecei a mexer a bundinha, e ele bateu de novo. Eu rebolava, e ele parado, ria, e me chamava de todos os nomesque cuzinho apertadinho, e delicioso a minha putinha tem, mexe mais cadela, eu rebolava, e de fato a dor foi passando. Quando percebeu que eu já não reclamava, ele começou a mexer, primeiro em movimentos circulares, e depois indo e voltando devagarzinho, eu comecei a gostar daquilo, e ele foi aumentando a forçadelicia de cumexe cadela.

Eu mexia e ele também forçava com força socando meu cuzinho, que já não doía, e eu já gemia de tesãoaiii, delicia, ta ficando gostoso demaisesta gostando de tomar no cu cadela?tô, está bom demaisentão pedi safada, pede para eu foder esse cu!fode, seu velho tarado, fode esse cu com força, fode o cu da sua cadela!

Ele ria, socava e batia na minha bunda. Pegou-me de novo pelo cabelo e fazia como se estivesse cavalgando numa égua, batendo na minha bunda, no meu rosto. Aquilo estava uma delicia, eu sentia que estava gozando pelo cuzinho, que latejava de tanto tesão. Meu gozo escorria pelas minhas pernasmete delicia, mete com força na sua puta. Eu pediaisso vadia pede, fale que esta gostando de tomar no cuestou adorando tomar no cu seu cretino, mete seu velho tarado.

Ele aumentou os movimentos e antes de gozar, mandou eu ajoelhar e chupar seu pinto, falando que queria gozar na minha cara de puta, eu ajoelhei, ele tirou aquilo tudo do meu cuzinho de uma só vez, deixando uma sensação de estar oco, e enfiou na minha boca. Que nojo, aquele cheiro e gosto de sangue com fezes, mas ele fodia a minha boca, gritando e urrando.

De repente ele inundou minha boca com aquela porra, eu tirei da boca para não engasgar com tanta porra e levei vários jatos no rosto, ele esfregou o pinto no meu rosto, espalhando a porra, depois enfiou de novo na minha bocalimpe ele todo puta!aii, puta safada, você é gostosa demais.

Eu estava toda melada, foi quando ele me puxou pelo cabelo, e me levou para um canto da sala, onde tinha um grande espelho, me pôs de frente para o espelho e me mostrou minha cara toda meladaolha a cara da vadia, cheia de porra, olha! Gritou ele comigo.

Ele se encostou em mim, e ainda segurando meu cabelo, mandou eu olhar o espelho e dizer o que estava vendofale o que você vê!a puta com a cara toda melada, disseo que mais!a cadela!

Ele batia no meu rosto, e riaagora abra a boca, mostre essa boca toda esporrada, vadia, e rebole, rebole vadia e fale o que você é para você no espelho!

Eu fazia tudo que ele pedia, e se diverdia com aquilo tudo!

Depois tomamos um banho, e antes do Fred chegar, saímos e fomos ao shopping, mas o professor não deixou eu colocar a calcinhaa putinha vai passear sem calcinha, vou guardá-la para lembrar sempre a puta deliciosa que você é!me dá a minha calcinha, eu não sei andar sem calcinha!sempre tem uma primeira vez, e essa é apenas a primeira de muitas, sua vadia!mas o vestido é colado podem perceber!mas você vai adorar se exibir par os outros, puta safada.

Saímos e ele fez questão de me exibir, mas essa historia fica par depois.

Beijos para todos!

Comentários

27/11/2009 21:40:59
Você é uma completa puta mesmo hein bom, como você mesmo disse, você tinha 14 anos e estava sendo abusada e humilhada por um velho tarado... por que não denunciou esse filho da puta???
24/10/2009 14:27:50
É nojento a parte do sexo anal e depois chupar. E tbm muita humilhação da para perder o tesão.
21/10/2009 23:06:27
Só não gosto da parte de vc chupar depois de ter metido no cuzinho... mas fiquei maluco com o conto... muito bom!
29/10/2008 22:32:28
nossa que historia aluçinante vc escreve mais me add no seu msn p/ conversarmos mais nunca li um texto com uma carga tão dramatica, e que ao msm tempo me excitou tanto meu email [email protected]
05/06/2008 11:35:43
Parabéns, nota dez, de novo.
18/02/2008 10:24:07
sempre leio contos que a mulher adora apanhar,mais nunca tive o prazer de conhecer uma,gostei do seu conto,muito bom.
13/02/2008 07:35:52
Gostei mt 10
12/02/2008 18:27:01
Legal, bem escrito. Gostei, só achei o conto meio longo.
12/02/2008 07:26:26
Não é nossa praia esse lance de humilhar o parceiro mas ao menos o conto é bem escrito...para quem gosta...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


contos eroticos opostos que se atraempornodoido tecnico esfola novinhaasistir videos porno brasileirocontos eróticos com tia e sobrinhocontos de machos dominando cornos submissosContos erroticos de empragada chinezacomentários350 anal de meninasporno.com corninho faz surpresa pra sua gostosa deixando um jumento encher sua buceta de porraxvidio homem velhoe mulher bem velha tranzandovidio porno de uma mulher tirando aroupa bem relaadamente para faz xexonem te conto anal em motelTia gostosa de vestido curto decostas sobrinho agara ela pra comervídeos porno braseiro putona brasileira lavado ropa no cintal e fude com seu cunhado bem dotadopornocontoincestosconto erotico pedreiro maurootário ao extremo contos eróticosnegao colocou td o pau de 45 centi na loiraconto porno lesbico praticando scatbem novinhas e rolaças xxvideosChupadoras mãe e filhinho contoseroticosvídeo pornô menina branquinha não se Intimida com tamanho do pau no Galegãoconto erotico gay vaquejada capconto erotico dos mauricinho ricos com gayxxvideos loirinha da para o cachorro de raça alemã sarra novinha da b***** bem bonitinha pornôposo enchuga o meu priquitozoofilia baixo saiafilme porno fazemdeira dando pro piao dotadocontos chupei o grelinho da enteadinha a forçaMaceio alagoas meninos mostrando o pênis durorolas grossas e veiudas fudendo as bucetinhas e cuzinhos das mulheres da favelaBundinha lisinha da filhinhaCoroas louco por sexo tique roludoconto erótico Dulce safadaelementarians casa dos contos eroticoseu uma coroa gostosa dei po borracheiro contos eroticospadrasto enteada falei de sexo brasileirocontos corno e meus amigos pegamos minha esposa rabuda de fio contosapertatinhas lidasxvidios betinhos lindoprensada no colchão porncontos gay uma viagem inesquecível para o novinhocenasexocom visinhavideo viuva custou a dar a bucetacontos chupador de xoxotacontos eroticos com tamanco salto altocontos eroticos a crentinhaputaria brasileira padrastro pegado a força a intiada virgem numca namorouxx pornô quero ver minha vizinha casada bençãosobrinha ainda sem peitinho 13 contocasa dos contos eroticos Alê12baixa lourinha cafungada com o negaocontos de incesto mãe pede a filho que depois a Cona e o grelopenis grosso e 30 ctm fazendo a menina novinha chora e caga.sangue apois colocar em seu anuapopa.da.bundagozacomi a xana zeradaincestocrenteseduzida por um estranho contos pornoenfioo seu pirocao no cu do viado no chuveiroconto gay machogalson come a vagabunda no bar enquanto conversa com amiga pornoIncesto do cu desde pequenofilinha novinha chega. colegio corre senta colo pai pra senti pau pai vibra na sua bundinha contosfazendeira flaga o piao da fazenda cumeno sua egua e fode com eleMassagem acaba em fio terra ea mulher flagamundobicha montado picaoconto erótico o meu cunhado me tornou sua putaCONTO EROTICO FILHO CARALHUDO ARROMBA MAE TODA NÕITEseduzida por um estranho contos pornoliberalina vadia casadaouvir barulho do pinto entrando na buceta pornôcontos gay caminhoneironovinha bonziado n picalesbicas se vingando da rivalx vdeos novinhas mostrando busetinhacontos de filha crentecontos eroticosdei meu bucetao para um pauzudocontos sex fui enrrabado na adolescencia e gameigarotas gozando e sursurrandoxporno novinha tomando banho de porta aberta ai o seu irmão entra e ver ela e fica de queixo caído com o que ta vendo abaixar vídeos de sexo na noite de núpciasasisti filme de porno de graca e sem se escreverversexo com coroa ruiva baixinha gostosa peituda de buceta bem peluda fidendo xom bem dotadocontos eroticos de mulheres de manauscache:GlXfqrAlcOoJ:zdorovsreda.ru/perfil/52488 vídeo de sexo pornô garganta hipertrofiada engolindo monstro hiper dotadoconto de insetos de rasgando o cu apertadodona cely eo caseiro tom contos eróticoscontos autorizei minha esposa para fuder com outrosde calsinhamocammulheres contando qe 03homens comeram suabuceta em frente a seu maridocontos erotigos desenhos comendo a fazedeira do bumdaocd_patryziadeitei de conchinha com minha mae peitudavidiopono tia bota pra chupaneta sentindo opau du avo duroconto estorei o cabresto na punhetaloirinhas da minha região, estou doidinho para acabar com seu sufrimento sexual