Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Poderoso Sogrão (parte2)

Autor: Malluquinha
Categoria: Heterossexual
Data: 24/05/2008 21:01:55
Nota 9.59

Junho de 2002.

Eu estava deitada quando o telefone tocou, acredito que já passava das dez da noite, do outro lado da ligação, ouço aquela voz tremula da minha sogra pedindo para falar com o meu marido.

Chamei o Beto, ele veio atender, percebi que pelo espanto dele no telefone, algo terrível, tinha acontecido.

Ele me contou que a sua tia, irmã da dona Dalva, estava no hospital muito mal, e que a mãe precisava ir vê-la, que ele então iria viajar pra levá-la.

A tia morava em São Paulo, como é que ele ia sair naquela hora de carro e dirigir tanto tempo ainda por cima naquela situação. Explicou-me que o irmão iria junto, me pediu pra arrumar a nossa filha, pois iríamos dormir na casa da mãe pra ele poder viajar mais tranquilo. Ele ligou pra o Rafa e acertou com ele que eu iria dormir lá e se a sua noiva poderia ficar lá também, lá era mais seguro, e que qualquer coisa, tinha o seu Jorge por perto.

Tudo acertado, Aninha estava dormindo, coloquei-a no carro e fomos.

Quando chegamos, já estava tudo arrumado, dei um beijo em dona Dalva, disse-lhe algo para confortá-la, entrei e fui recebida pela Rita que prontamente me sorriu com uma carinha de safada, enquanto eu carregava Aninha pro quarto, seu Jorge veio e pediu pra me ajudar com o peso, ao pegá-la no colo, ele esbarrou com as costas da mão no meu peito, no momento me deu um calafrio. Já posta na cama voltamos pra sala.

Despedi-me do meu marido, pedi que tomasse cuidado e desejei-lhe uma boa viagem.

Já haviam partido, e ficamos os três na sala batendo papo, seu Jorge pediu para que não ficássemos tão preocupadas, pois volte e meia a cunhada era internada, inclusive por isso mesmo, ele não fazia mais estas viagens malucas, toda vez acontecia a mesma coisa, a Dalva saía correndo pra lá.

Já passava da meia noite, eu avisei que era melhor dormimos, mas Rita disse que não, que tinha perdido o sono e que não iria trabalhar no dia seguinte, passaria o dia conosco, aguardando notícias.

Como á noite estava um pouco fria, seu Jorge sugeriu tomarmos um gole de vinho pra esquentar. Sugestão aceita por nós duas.

Enquanto o velho ia preparando a bebida, ficamos conversando, Rita me pegou de surpresa e foi direto ao assunto,

* Você lembra-se daquele domingo, aqui nessa casa?

Fingi não entender a pergunta, na mesma hora ela me disse,

* Não se faça de sonsa, você pensa que não percebi no seu olhar, depois que o Jorge encostou no teu peito.

Sorri e perguntei se tinha dado bandeira, ela respondeu que não.

Começamos a ri do assunto e seu Jorge voltou á sala com as taças cheias, por sinal taças grandes.

Rita a mais assanhada, logo perguntou,

* E ai Jorge, esta com a intenção de nos embebedar? Qual é a sua, cu de bêbado não tem dono. É nisso que você esta pensando?

Ele deu um sorriso e respondeu.

* Também, mais a partir de hoje me ofereço para ser o novo dono.

Brindamos, rimos daquilo tudo, bebemos todo o vinho, e a seguir começamos a nossa brincadeira, seu Jorge pegou a Rita por um braço e a mim pelo outro, e caminhou em direção ao seu quarto.

Pra termos certeza que não iríamos ter nenhuma surpresa desagradável, eu liguei pro celular do Beto, pra saber se estava tudo bem, onde estavam e que eu iria dormir.

Estávamos realmente a sós.

Seu Jorge deu um beijo gostoso na Rita e depois veio me beijar, que língua, quanta saudade de sentir aquele hálito, apertei-o contra o meu corpo, senti a virilidade dele em minhas coxas, tirei a sua camisa, comecei a beijar aquele peito cabeludo, a Rita se aproximou, veio dividir comigo aquela guloseima, com as mãos eu já acariciava a piroca por cima da calça, desci e fui logo desabotoando a calça, desci o zíper, soltei aquela fera, ainda por cima da cueca dei-lhe um beijinho de boa noite, Rita nesse momento já estava com os dois peito do lado de fora, ainda pude ver a blusa dela no chão. Consegui me desvencilhar da calça e da cueca dele, o nosso homem estava completamente nu, passei a língua em torno da cabeçona, dei-lhe alguns beijinhos, e desci, lambendo e mordiscando de leve aquele pauzão, fui até o saco, suguei as bolas, desci mais um pouquinho e lambi entre o saco e o cuzinho dele, seu Jorge estremecia a cada lambida, Rita veio descendo, agora já engolindo toda aquela vara, subi e encontrei os lábio dela, dividimos aquele pau como se fosse um picolé, parecíamos duas crianças com fome, cada qual chupava mais gostoso, Rita pegou a minha blusa e arrancou de uma vez, parecia uma louca, tirou a minha saia, me segurou pela cintura e começou a me beijar por cima da calcinha inundada com o meu necta, forçava deliciosamente, a boca contra a minha bucetinha, num piscar de olhos ela começou a tirá-la com os dentes, foi arrancando aos poucos, aquilo me deu uma sensação tão gostosa que acabei gozando, ela percebeu e veio me lambendo as pernas, coxas, até chegar na bucetinha, ali parou e ficou mamando, que boca maravilhosa.

Eu continuava chupando o pausão do velho, que naquele instante começou a latejar e aos poucos foi engrossando, senti o primeiro jato da porra, aquele liquido quente, grosso e delicioso, veio o segundo,o terceiro, nisso, Rita tirou-o da minha boca e começou a beber o restinho, para mostrá-la que não sou egoísta, beijei-a divindo a porra da minha boca, voltamos ao pau dele e limpamos todinho.

Desgrudamos-nos, mas eu não estava satisfeita, comecei a beijar a Rita, chupava a sua língua, eu parecia querer entrar por dentro daquela boca, ficamos nos beijando pelo menos uns cinco minutos, já não tinha respiração, desci chupando o pescoço, ombro, enfim cheguei naqueles mamilos cor de rosa, me esbaldei, passei a língua em torno deles, fui procurando os biquinhos com a ponta da língua, hora mordiscava, hora lambia, comecei a mamá-lo, parecia um bezerrinho desmamado cheio de fome de leitinho, Rita se contorcia toda, me pedia para não parar, me chamava de filhinha, me perguntava se eu queria leitinho, fui descendo, beijava toda barriguinha, parei no umbiguinho, comecei a forçar aquele buraquinho com a ponta da língua, sou vidrada numa chupação.

Felizmente cheguei naquela grutinha sagrada, beijo o clitóris, lambi em volta, voltei a mordê-lo, o grelinho começou a crescer, afastei os grandes lábios com as pontas dos dedos e comecei a chupar o grelinho, parecia estar chupando a pontinha da piroca de uma criancinha, que delícia, brinquei bastante, sentia o cheirinho daquela bucetinha, bem ali no meu nariz, encostei a ponta da língua na abertura totalmente lubrificada, e comecei a penetração, enfiava a língua com força, tirava, voltava a enfiar, coloquei três dedos dentro dela, massageava lá dentro, depois retirava e chupava os dedos, Rita estava aos berros, pra não acordar os vizinhos, eu sem parar de mamar, mudei a posição que estava e coloquei a minha bucetinha na boca da Rita, fazendo um sessenta e nove com ela.

Seu Jorge que a tudo assistia, veio ao meu encontro e alisou a minha bundinha que estava em posição chamativa, começou a chupar o meu cuzinho, enfiou a língua na portinha, voltou, introduziu um dedo na minha bucetinha, untou bem com o liquido que escorria, apontou no meu cuzinho e começou a entra.

Eu já estava acostumada a levar rola no cu, um ou dois dedinhos não seriam nada, ele brincava, enfiava tirava, voltava a lamber, se afastou um pouco, pegou a piroca, Rita que estava ali bem próxima, ainda me chupava, aproveitou pra dar uma chupada no pau do velho, com as mãos ela encaminhou aquele cacete grosso até a portinha da minha bucetinha e ele enfiou tudo de uma só vez, bombou várias vezes, deixou bem lubrificado, e veio em direção do meu cuzinho, colocou a cabeça, senti que não seria fácil, me lembrei do apelido dele “tripé”, forçou a entrada, a cabeça começou a penetrar, prendi a respiração, Rita ajudava, afastando as beiradas do cu com os dedos, ele empurrou mais um pouco, senti arder, pra não gritar enfiei a boca na buceta da Rita, ele colocou mais um pedaço, parou, e foi forçando, já havia colocado mais da metade do pau, mesma acostumada a ser enrabada, aquele pau me dava uma sensação diferente, ele me perguntou se estava doendo, respondi que não, depois pedi que enterrasse tudo, ele brincava de entre e sai.

* Enfia tudo, gostoso, enfia, mete na sua putinha,

Ele não pensou duas vezes, entrou com tudo, me rasgando, começou a socar no meu cuzinho, aumentou o rítimo, e foi socando, eu gemia, gemia, ao mesmo tempo sentia a boquinha da Rita chupando o meu grelinho, mordendo, me levando a loucura, seu Jorge, dizia,

* Toma sua puta, vou te arrombar, geeeeeme gostosa....

Eu não sentia dor nenhuma, só prazer, comecei a sentir uma pressão maior nas paredes do cu, a rola estava começando a inchar, e bombeia daqui e bombeia de lá, e toma pica, que delicia, começo a gozar, cada vez mais, de repente o meu macho dá um grito e me enche de porra, sinto o cu, cheio, ele me abraça me chama de filhinha, mas não desgruda, continuamos engatados, Rita passa a chupar o saco dele, da um beijinho na minha bucetinha, e vai aos poucos saindo de baixo de nós dois, deixo o meu corpo arriar no colchão, e trago o seu Jorge agarrado nele.

Ficamos, juntinhos por alguns instantes, aos poucos ele vai tirando aquela pirocona de dentro do meu cu, o pau semi mole, sai por inteiro.

Levanto-me, vou até o quarto ao lado e vejo Aninha dormindo como um anjinho.

Ouço barulho de chuveiro aberto, retorno ao quarto, seu Jorge esta ajoelhado no box, mamando a bucetinha da Rita, que se banhava, me aproximo dos dois e entro na brincadeira também.

O que eu admiro, é como um coroa daquele, tem tanta vitalidade, aos poucos o pau vai se refazendo, começa a endurecer, dou um chupão na boca da Rita, enfio a língua naquela boca, encontro a sua língua e começo chupá-la, sou correspondida, Rita beija muito bem, seu Jorge, agora me chupa também, fica ali chupando uma e outra, e vai trocando de bucetinha, enfia um dedinho, enfia dois, enfia três, chupa os dedos e torna a enfiar,e brinca com nossos grelinhos, nos levando a loucura, as nossas bocas continuam coladas, é um beijo gay, mas parece de um casal apaixonado, é uma sensação tão agradável que só quem já beijou outra mulher sabe disso, seu Jorge vem subindo, chupando, beijando, lambendo os nossos corpos, junta-se as nossas bocas, começamos a lamber a língua um do outro, ficamos assim por um bom tempo.

Saímos do box, seu Jorge vai até sala e retorna com as taças de vinho cheias, ficamos ali bebendo nos admirando, sorrindo, contemplando os nossos corpos.

Rita começa a contar, que já era amante do seu Jorge, e já fazia tempo, eles começaram a trepar por causa da sua curiosidade. Num determinado domingo ela estava ali com o noivo, assistindo tv, quando deu vontade de fazer xixi, foi até o banheiro, abriu a porta rápido e encontrou seu Jorge tocando punheta, ficou sem graça, mas não teve pernas para sair, a sua reação ao ver aquela piroca, foi amor a primeira vista, ficou deslumbrada, lembrou na hora, do antigo namorado, o tamanho era idêntico. Aquela imagem a fez subir pelas paredes, fechou a porta e foi ao outro banheiro, não conseguia tirar aquela visão dos pensamentos, não resistiu e começou a se bolinar, brincou com o clitóris até gozar.

Saiu do banheiro e encontrou com o seu Jorge na cozinha, trocaram um olhar, e ela sem receio nenhum, levou á mão até altura da bermuda dele, apontou pra piroca dele e disse, * Preciso disso dentro da minha bucetinha, urgente

Nisso o Rafa a chamou, ela informou que estava na cozinha bebendo água, seu Jorge saiu pela porta dos fundos sem dizer nada. Voltou pra sala, deu uns beijinhos no noivo e foram pro quarto trepar.

Ao se recordar do início dos dois, o pau do seu Jorge já estava duro de novo, bebi mas um gole de vinho, e comecei a acariciar o meu macho, comecei pelos pés, ele tinha um pé de causar inveja a muitas mulheres, bem tratados, unha bem feita, pintada, a sola do pé bem macia, comecei beijando o peito do pé dele, passei para os dedinhos, chupei os dez, e de vez enquanto tentava colocar o pé todo na boca, fui subindo pelas batatas das pernas, passei para o lado interno das coxas, fui massageando com a língua cada centímetro de coxa, subia e descia, uma hora na direita e outra na esquerda, levantei as pernas dele, coloquei as duas em meu ombro, sem colocar a mão no seu pau, abocanhei ele todo ou melhor quase todo dentro da boca, nessa altura a minha boca já estava delatada o suficiente para acomodar aquele cacetão, só não tinha profundidade, a cabeça já socava a garganta.

Rita estava sentada com as pernas abertas na boca do seu Jorge de frente pra mim, tirei a piroca da boca, passei a língua por toda extenção daquele caralho, arqueei mais as pernas dele, Rita entendeu a minha pretensão, segurou as duas pernas, abrindo ainda mais, fui com a língua direto no cuzinho dele, seu Jorge tentou dar um pulinho, mas não adiantou eu já estava com a ponta da língua no olhinho do cu dele, forcei, forcei, ele cedeu, senti a língua entrar um pouquinho naquele buraquinho virgem, brinquei bastante ali, sem que ele percebesse enfiei um dedo na minha bucetinha, lubrifiquei bem a ponta do dedo, trouxe até aquele anelzinho, e sem permitir nenhuma reação contrária, enfiei tudo dentro daquele cu cabeludo. Seu Jorge deu um grito, tentou tirar, não deixamos, comecei a entrar e sair, ele foi diminuindo a reação, passado alguns momentos eu já socava três dedinhos naquele cu.

Passei por cima dele, posicionei a minha grutinha, na cabeça daquela piroca, que por incrível que pareça, estava dura feito ferro, talvez tenha sido a nova experiência, os tres dedinhos, arregacei bem, enfiei tudo de uma única vez, comecei a cavalgar aquele pirocão, subia e descia, descia e subia, Rita tentava a todo custo manter os meus peitinhos em sua boca, era impossível, eu estava descontrolada em cima daquela piroca, eu gritava dizia coisa com coisa, ele me pedia pra não parar, ele continuava a chupar a bucetinha da Rita, agora era a minha vez de tentar abocanhar aqueles peitinhos, passei a chupar a boca da Rita, trocamos salivas, e continuava na chupação, seu Jorge parecia sufocado com tanto gozo da Rita em sua boca.

Trocamos de lugar, agora era Rita quem cavalgava seu Jorge, e era a mim que ele chupava, ficamos nesse troca, troca, por alguns minutinhos, seu Jorge avisou que iria gozar, saímos de cima dele e nos posicionamos com nossas bocas faminta por aquele leitinho, a primeira golfada já não era como antes, estava bem rala e a quantidade também veio bem menos, mas mesmo assim deu para nos saciar, não sobrou nada engolimos tudo, eu e Rita nos esfregamos mais um pouco, ficamos cruzadas colocando as nossas bucetinha pra brigar.

Já passavam das cinco da manhã, ficamos na cama nos beijando, trocando carícias e namorando, viramos pro lado e dormimos os três juntinhos, agarradinhos peladinhos.

Ás nove da manhã, o telefone toca, é o Beto informando que a tia estava bem melhor, mas os médicos resolveram mante-la por mais vinte e quatro horas em observação, e ele aproveitaria pra visitar alguns parentes por lá, retornando somente no sábado, perguntou-me como estava-mos, mandou um beijo pra todos e desligou. Com o barulho do telefone, Aninha acorda, e eu escuto a risadinha dela brincando, com os brinquedinhos no berço, (como sempre estamos por lá, decidimos manter um berço pra nossa filha no quarto de hóspedes) levanto-me vou até a cozinha e preparo uma mamadeira pra ela, alguns minutinhos, retorno ao quarto, lhe dou a mamadeira e ela volta a dormir.

Vou ao banheiro, tomo uma ducha bem quente. Eu precisava daquele banho, estava cansada, toda assada, mas muito feliz, me sentia orgulhosa de ter um marido gostoso, um amante novo, porém um coroa delicioso, uma nova parceira de cama, só me restava imaginar como iria contar toda aquela história pro Beto, não podia guardar segredo, éramos cúmplice em tudo, não seria justo.

Voltei a cosinha, pra preparar o café da manhã, coloquei a água pra ferver, e comecei a arrumar a mesa, de repente sinto aquela mão fazendo carinho na minha bunda e no mesmo tempo uma boquinha beijando a minha nuca. Olho pra trás vejo seu Jorge com o pau na mão, alisando ela pra frente e pra trás, batendo uma punhetinha pra mim, debrucei na mesa e pedi pra ele,

*Vem meu amorzinho, fode essa bundinha, fode a sua cadelinha, fode todinha, enche o meu cuzinho com o seu leitinho,

Ele me posicionou melhor na mesa, abriu bem o meu bundão, e começou a lamber e chupar a minha bundinha, pegou um pouco de manteiga, untou bem o pauzão, colocou um pouco na beirola do meu cu, introduziu um dedo pra lubrificar o anelzinho, e veio com aquela cabeçona em minha direção, encostou, foi empurrando, empurrando, colocou tudo dentro, enquanto eu gemia baixinho, ele foi acelerando a respiração, bombando com velocidade, socando bem fundo, eu estava ali submissa aquela piroca, Ele encontrava um pouco de dificuldade pra gozar, e com isso eu aproveitava cada pedacinho daquele caralhado entrando e saindo do meu cu, queria ficar ali naquela posição o dia inteiro, como me viciei em ser enrabada por aquele homem, ele continuou firme em suas estocadas, por baixo da mesa ele brincava com o meu grelinho, não tenho certeza de quantas vezes eu gozei, só sei que as minhas pernas estavam bambas, me firmei bem naquela mesa, e senti que ele havia soltado todo o peso do seu corpo sobre o meu, senti um pequeno jato de porra dentro de mim, tranquei a pica dele com o meu cuzinho, puxei o corpo dele contra o meu e senti que não tinha mais nada pra tirar daquele homem.

Escuto um barulho conhecido e percebo que a água esta fervendo, deixo a cafeteira fazendo o café e vou me lavar, passo pelo quarto, dou uns beijinhos na Rita e a levo pro banheiro, aonde volto a brincar com ela.

Aviso a ela que tínhamos o dia inteiro e á noite, pra trepar, ela me agradeço pelo noite passada e promete passarmos um dia inesquecível.

Mas essa é outra história.

Aguardem.

Beijinhos,

Malluquinha...

Não se esqueçam de votar, e deixarem os seus comentários......

Comentários

20/11/2016 09:05:51
Fodaças...Malluca me deixa maluco...
20/11/2016 07:36:12
BOM PRA DEDÉU. QUE ENREDO EXCITANTE! ME DEIXOU COM O PAU PRONTO PRA EXPLODIR. NOTA MIL!
28/09/2015 18:50:57
Nota 10
12/07/2015 09:41:35
Que maratona foi essa?? O.o Fantástico!!!
03/04/2013 14:52:54
Eu sem um sogro destes, até isso meu marido não ta ajudando, adorei fiquei molhadinha
2F
03/03/2012 19:37:20
Mais uma vez Show..
10/11/2011 19:11:14
Muito bom.
21/03/2011 15:31:07
Nossa...arrebentou! Relato bem excitante. Parabéns.
23/02/2011 16:42:25
Sem comentarios!! beijos meu anjo
09/02/2011 11:22:34
Amei.....bjus!
24/01/2011 13:48:27
Eita sogrão. Esta 2 parte superou a 1 e muito. Meu msn: [email protected]
06/01/2011 12:52:19
MUITO LONGO. NAO CONSEGUI TERMINAR DE LER. TAVA INDO LEGAL MAS CANSEI NA METADE MEU
04/01/2011 12:53:53
Sogrão taradão... oh loco! e vc mais ainda... beijos...
21/12/2010 13:46:00
pq eu n tenho 1 sogro desses heim?
16/12/2010 23:59:59
deliciaaaaaaaaaa
06/12/2010 15:11:30
o malluquinha adorei seu conto li todos e já gozei muito com eles me add e leia os meus contos [email protected]
20/10/2010 17:03:32
Nossa a Rita se revelou ^^ kk
12/10/2010 21:06:27
seu Jorge é o sortudo da família,nem vou ler os outros,rss,aposto q tá em todos,bjs linda.
06/10/2010 07:23:58
E saga continua. Menage, anal, um penis enorme. Seu conto e o sonha de minha vida. Adorei
06/10/2010 07:23:55
E saga continua. Menage, anal, um penis enorme. Seu conto e o sonha de minha vida. Adorei
04/10/2010 18:17:38
Seu Jorge vai comer toda familia, que louco
02/10/2010 13:44:05
Nossa, esse é ainda melhor do que o primeiro. Super excitante mesmo. Um sogro desses é o sonho de qualquer mulher. Adorei! Continua escrevendo os teus contos, por favor. è uma delícia lê-los. Pena que tenham todos esta qualidade de escrita e enredo.
04/07/2010 08:46:56
Excelente, muito bom...
04/05/2010 06:51:15
Seu sogro é demais, espero me casar com um homem assim algum dia
07/04/2010 15:03:09
Quando imagino que vc não tem como surpreender mais, vc vem e consegue. MARAVILHOSO
04/04/2010 09:13:28
Que bom que vc tomou coragem e escreve de verdade, obrigado por ler meus contos linda! E sobre a tal praia ela existe na minha cabeça rsrsrs... Já pensou várias rolas dentro de uma só mulher? HUM?
01/04/2010 14:20:09
S E N S A C I O N A L !!!!!!! Superou a primeira parte com louvor. Mais uma menina na estoria e todo esse sexo anal enlouquecem qualquer leitor. Merece o 10 sem duvidas. Vou correndo ler os outros. [email protected]
01/04/2010 08:08:47
vc é maravilhosa. te quero. [email protected]
19/12/2009 19:34:05
Vc sempre é demais, deve ter uma linda bunda heim.
16/12/2009 14:59:48
Adorei, há se você comigo...
07/07/2009 13:00:30
Tambem quero te foder. [email protected]
26/06/2009 11:43:48
muito bom!
26/06/2009 05:12:56
que gostoso em queria tar no lugar dese velho...
11/02/2009 21:46:14
querida adoraria fuder seu cuzinho junto com seu sogro que velho de sorte .
03/12/2008 16:59:59
o conto mais gostoso esse imagino vc rebolando e bebendo o meu leite
11/11/2008 02:35:21
Q tesão q me deu...parabéns Pena q meu marido esta roncando agora aqui do meu lado, senão....
06/11/2008 01:32:47
oi linda...
07/07/2008 07:05:53
17/06/2008 18:01:23
maluquinha ja é o segundo conto seu que leio e não me contenho termino batendo uma punheta... mas hj eu alem da punheta vou comer minha ulher pensando no seu rabo gostoso.. se quiser um pica no rabo bem grossa me add ai [email protected] adoraria fazer um menage com vc e beto ou então vc a rita tb seria d+
04/06/2008 11:43:22
vc e a melhor conto cheio de tesao se quiser me add no msn [email protected]
28/05/2008 15:02:21
show, vou te dar, dezinho.
27/05/2008 18:43:34
eu so vou dizer que adorei, legal mesmo.
27/05/2008 13:31:45
Show!!! Malluquinha, começo a ter inveja deste sogrão, beijos.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


video porn foi arrombada com negao ate cagou e vomitouicvidiopornocontos comendo minha vizinha negra bundudabucetao de sotinho q capui de fucaele a enrabala e ela a cagar.se pornofestas na casa de amigos e depois de tanta bebidas um porno com muita violênciaTheo eTonnyConto erotico arrombei minhA tia 25cm grosso no acampamentofotos padrasto come cu da emteada pau gigantecontos de sexo depilada na praiaviado tocando punheta para o homem fazendo fio terra e gozando tudo na mãowww.casadoscontos/gayputo.comporrno ate nijar de tanto emtesãoconto sou rabuda e fui encoxadamenininhas fazendobrincadeiras de mostrar a xoxotinhas pras outrasContos eronticos de tias papa anjosfilme de sexo da Gretchen filme de sexo da Gretchen mostrando o peito dela a bunda cheirinho na bocacontos de sexo depilando a sograpornô mãe usina puheta mãox vde porno rebolando de calca no pinto duro oroxvideos vermebrancoO vizinho safado do 205soraia carioca soca com negao picudoporno caseiro amiga não acredito q o pau do meu marido é grande e pago pra versexo com homens islan aforçando mulher gostosacontos veridico mulher pagando a divida do marido com homem pauzudao dotadoContos eroticos.de filha ajudando paicontos de putaria sou puta do marido negro da minha cumadreporno.com corninho faz surpresa pra sua gostosa deixando um jumento encher sua buceta de porravirgens+perdendo+o+cabacao+da+buceta+e+do+cu++virgensmulher tenta fugi pica mostruosa brutal no cuporno dando a buceta noma tranza agresivaContos eroticos a gozada incetuosa e mais gostoza que quaque outra gozando dentro da irma cem camisinhaContos eroticos a gozada incetuosa e mais gostoza que quaque outra gozando dentro da irma cem camisinhaVer contos de ciume do diario de um guei (sobre alam e biel).videosxxx minha esposa comportada servindo es amigosfilmes pormo irmar prima irmor bracileroeu vir a minha meia irmã tranzando e eu nao aquenteiGosto gozen calcinhacontos erotico chantagem e submissão de casal novinhocontos porno de incesto, interior da bahia com o irmao acidentado de moto, contos pornoadoro foder com meu filho fodeme meu filho nesta cona putadeu pro time todofudendo esposa e a mae delacontoquero ve os telefoni das mulhe de curitiba casada que gosta di da a buceta para oto omhe deixa teu telefonedando com dorbuceta pro pai irmaoXVídeosporno Malícia pareiporno com novinha de saia curta limpando a casa e o irmao dela pousado na bunda delagordinha bem feitinha abrindo a buceta pra o namorado chupar xvidio mulher com dedo na buceta chamando jairozoofilando puta gostosa fudendo com cavalo ater sair sangue com porra da bucetacontos incesto mae gts contos eroticos de moreno perigosoperdendo a virgindade com o meu namorado e elearromba minha bucetacontos minha esposa agazalhou um pal enorme no raboscooby-doo chupa pomba de salsicha grátiscontos eróticos meu irmão pediu pra mim conpra umas coisinhas pra elehome estrupo cu diverdacontos eroticos feminino ajudei o porteiro negro a fuder eu e minha irma juntoezibir vidios o cacorro e criado desde pequeno com a menina derrepente ele resoçve comer a buceta delacontos de surubas inesperadas com esposarevista private relatoswww.as gordinhas na zoofelia com animais ajumentadosgay transando de songavidio de sexo com compadre sedusindo comadre ate fodernovinha engole pau do paulaocontos de sexo depilando a sogracontos eroticos estupro de novinho gays com os colegas da escolavampiro cumedor de bucetaXVídeos gay irmã não queria mas eu conquistei elavendeos Ian pega sogra nua no quartocontos eroticos gays o principe roludopono gay ply boi adolenti dando cu ategosacontos eróticos gays,uma amizada aguenta tudo,Marcosvovo da buceta cabe prazovidios oque casadas safadas fasem de gostoso de supresa pro maridomulher tenta fugi pica mostruosa brutal no cuevangelicas na zoofilia com cachorrovideo porno a navinha criando corage a enfiar o pau do cavalo em sua bucetanao adianta chorar vou rasgar sua bucetinhanovinha encostada ne parede rebolando casseteConto erotico fazendeira gostosa da pro caseiroconto + de conchinha com meu filhocomentários350 anal de meninasSexoloucoanimalvidio de boquete profunda engolindo ate os badaloscontos eroticos de sogras 2017vídeos de biscatinha novinha brasileira gostosa safada entiada metendo c padrasto sem ninguém perceberjorjao roludo porno video contos de incesto estava com medo da chuva e dormir com a mamãeporno incesto pai finge de bebe para comer a filhaEu brico no colo do papaipregas do cuzin virgen