Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Mel inesquecível III Parte

Autor: Bada
Categoria: Heterossexual
Data: 06/06/2008 00:33:25
Última revisão: 07/06/2008 15:31:15
Nota 10.00
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Esse é o nosso terceiro encontro, a cidade, de novo, nem a minha nem a dela, meia distancia para cada um. Uma cidade pequena, a beira mar, muito bonita e extremamente pacata e tranquila.

Não vou mais tecer os detalhes de véspera da viagem e ansiedades que nos cercam quando se aproxima mais um de nossos encontros, ficaria repetitivo. A vontade de nos encontrar era como na primeira vez, loucos de tesão, os dois.

Eu e Mel temos um tesão um pelo outro que me parece que ser incomparável, pelo menos nunca vi nem ouvi falar igual, somos um homem e uma mulher jovens, quando nos encontramos é como se fosse fogo e pólvora, é altamente explosivo. E ainda por cima temos um sentimento de amor escancarado.

Somos amantes sem limites, sem rédeas, sem mascaras, sem pruridos convencionais e extremamente incomum. Não houve nada parecido em toda minha vida, somos loucos por sexo, por prazer animal e a cada encontro vamos descobrindo novas formas de transar, cada vez mais eróticas, cada vez mais intensas e de grande entrega, sem regras ou limites, prazer a dois.

O que vou narrar agora aconteceu no terceiro dia que passamos juntos.

Estávamos transando já havia mais de quatro horas num quarto de motel. Quando chegamos nos chupamos, comi sua buceta, nos masturbamos, ela gozou em minha boca e eu na boca dela, já estávamos parcialmente saciados.

Demos um tempo para nos recompor, ficamos assistindo filmes de sacanagem e comentando as cenas picantes que se seguiam na TV. Tomamos uma cerveja bem gelada, uma ducha, ficamos na hidromassagem uma meia hora.

Quando voltamos para a cama ela me falou que estava com muito tesão que estava doida para me dar sua bunda, queria que eu arrombasse seu cuzinho, que enfiasse minha pica inteira em seu cuzinho, queria ficar arregaçada, quria ficr ardida de tanto trepar, para não esquecer aquele dia, dizia ela.

Ouvindo suas vontades eu fiquei louco de tesão, puxei-a pelos cabelos e mordi seu ouvido e enviei a língua, ela gemeu, estremeceu, sussurrei: Fique de quatro sua cachorra, sua puta sacana, vou arrombar seu rabo agora, você não quer?

Ela respondeu: Eu quero dar tudo, eu quero dar minha bunda para você, eu quero dar meu cu para você, eu quero que você enfie tudo até sair na minha boca. Ficou de quatro e ficou a minha espera, com aquela bunda linda e gostosa, esperando para ser enrabada, por um membro grosso e firme, para penetra-la, para arrobar seu cuzinho.

Aquela visão me inebriava, aquela bunda empinada e sedenta a minha disposição me chamando.

O meu tesão naquele momento era muito grande, minha vontade era fazer aquela fêmea gozar até desmaiar de prazer.

Não sei por que, mas naquele momento tive vontade de dar umas palmadas naquela bunda maravilhosa. Resolvi fazer melhor, fui ate onde estava minhas roupas e retirei meu cinto, enrolei quase a metade em minha mão direita e me aproximei dela.

Ela continuava a me esperar na mesma posição, como uma cadela no cio. Eu estava com um tesão incontrolável, minha boca transbordava saliva de tanta vontade que eu tinha de aplicar umas chicotadas no traseiro dela. Levantei a mão e bati com vontade, o couro estalou forte em sua bunda branca, gostosa e sedenta, deixando uma marca vermelha. Ela gritou. Falei alto, mordendo sua bunda: Você quer gozar apanhando ou sem apanhar?

Ela gemeu, parecia que iria chorar, e sussurrou alto: Apanhando seu cachorro, bate mais seu sacana, bate e depois me fode! Me fode, me arromba, bate mais filho da puta! Anda, eu quero apanhar e dar minha bunda pra você seu sacana, anda, bate com força, bate mais, me arrrebenta!

Eu bati uma, duas, três....muitas vezes, muitas chicotadas e ela gemia e chorava de prazer.

Depois parei. Aproximei-me, beijei e lambi sua bunda vermelha e quente de tanto apanhar. Ela gemia, parecia que chorava de gozo, passei a mão em sua buceta e senti seu suco escorrer por suas coxas, era muito, lambi os dedos, abri suas nádegas e beijei seu cuzinho com ânsia, com excitação que nunca tinha sentido antes.

Meu membro parecia que ia explodir, latejava e pulsava com minha respiração, passei saliva em seu cú, passei a cabeça do meu pau na portinha do seu cuzinho e ela continuava a gemer, ela suplicava para ser arrombada, ser arregaçada.

Peguei o cinto de novo, envolvi-o em sua cintura e travei-o de forma que pudesse puxá-la como um arreio em uma égua selvagem. Passei de novo a mão em sua buceta, enviei os dedos para retirar o suco de seu gozo e lambuzei em seu cuzinho para lubrificá-lo. Enfiei um dedo depois dois, fazendo ela relaxar e se preparar para receber meu pau. Ela gemia e pedia para come-la.

Puxei suas ancas pelo cinto, firmei sua bunda bem empinada, encostei meu pau em sua bunda e forcei, puxei o cinto, devagar, mas com firmeza, ela gemia, seu cuzinho começou a ceder, começou a abrir, a receber meu menbro duro como nubca. Entrou a cabeça, ela gemeu alto, tirei e coloquei de novo, só a cabecinha. Ela gemia de dor e pedia mais, pedia para colocar tudo.

Perguntei se estava doendo. Ela disse que estava. Perguntei se queria que tirasse e ela respondeu: Não tira não, esta doendo mas esta gostoso demais.

Eu a puxei com força pelo cinto, entrou mais, ela gemeu, gritou e se empurrou de encontro ao meu pau duro como pedra. Entrou todo.

Ah! Que coisa indescritível, como era quente e apertado. Eu a puxava pelo cinto e ela rebolava, ela mexia, ela ia e eu a puxava pelo cinto. Era como cavalgar uma égua chucra, no cio, enlouquecida, tentando derrubar seu domador.

Sua cabeça apoiada num travesseiro virava para trás e me fixava com um olhar firme e provocante, com tesão, com ânsia de ver o rosto, a expressão de quem a estava enrabando.

Por baixo, ela se esfregava, se masturbava e pedia gemendo: Mete, mete mais, me arromba me acaba, me alarga como uma puta safada. Louco de prazer e com um tesão animal, selvagem e sem limites, eu metia meu pau em seu cú de forma alucinada, suava e a xingava de puta, vagabunda, vadia, cadela...

Estávamos quase gozando, gemia e quase entrava em convulsão, ela gritou: eu quero te ver comendo uma buceta, eu quero te ver chupando uma buceta. Perguntei a ela se ela iria me ajudar, se iria preparar a buceta para que eu a chupasse e a penetrasse, se iria arreganha-la, se iria ajudar, se iria me assessorar.

E ela ensandecida respondia gritando, agora já gozando, que sim, que faria tudo que eu quisesse.

Gozamos, em extase extremo, tivemos uma reação descontrolada de tanto tesão, estávamos totalmente molhados, meu suor se misturava ao dela, pelas costas.

Na sua bunda, meu esperma escorria agora entre suas coxas e o cheiro era surpreendentemente delicioso, lambi seu cuzinho e sua buceta, virei-a e mordi seus peitos, lambi e beijei, enfiei minha língua em sua boca, dando a ela o prazer de sorver nossos sabores, nosso sucos misturados E ela me lambia, me mordia e me arranhava as costas.

Foi uma das melhores transas até aqui. E a fantasia? Isso, talvez, nos vamos resolver no quarto encontro Vai ser uma outra historia.

Comentários

08/06/2008 13:50:09
adorei a sua fantasia e parecida com a minha adorei mesmo !!!!!!!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


as navia perdebi cabacoFotos de mocinha empinando o cu para o negao de pau mandigoposicao frango assado putaria brasileira pra salvar no celularesposa casadas bunda ggg pertinho gostosonao aguento essa pica grande e grossa no meu cu sexo gayfilha a reda causilha e pai empura rolafime porno pai infindo a mão no cu da filhaConto pau mendigo punhetaconto erótico isentoContos eronticos de tias papa anjosmulher com bermudacurtinha paceando na ruaContos d casada com cu arrombad por negroes traficantse masturbando com o cu enpenadocontos minha esposa agazalhou um pal enorme no rabosobrinho e tio pentelhudos sozinhis na fazenda contosCleide a recatada contos eroticosmim pediu emprego e dei a buceta contos eroticoszdorovsreda.ruo coroa nos comeu contoConto erotico gay o bom filho a casa torna capitulo 10dotado dando leite pra esposa gostosa do corno que tomatudoWww.bundudinhanovinha.comdando pro supervisor contoVideos de sexo sogras peitos muchosprovoquei e ele me pegou a forca na rua!!contos eroticosmulher f sexo escanxada no paldoce nanda parte cinco contos eroticosaxo que minha mulher pulou a cerca pra fazer analnegao metendo em colatinasimpatia para virar corno mansovideos de sexo, lambeçao de barrigacontos porno padre gayflagrei mamae com irmaocontos eroticos de menias q deu seu cabaçinho bem novinhas por que sua obrigou a trepa com seu companheiro taradocasada corno.dirigindo ela aprontou contossarrando a bundinha da minha filinhavideo de sexo narido xifrado com a comlhadabuceta de carla visgando xvideoscoletane de cobtos eroticos de travesti bem dotado ativogravidas com picudos/contos atuaisconto erotico crente casada carente fica deslumbrada com tamanho rola de outrogta mulher anda pelada e fala voce enfia seu pinto na minha bucetaMinha irma adolecente taradinha em conto eroticoO vizinho safado do 205supersexomamãearrombando.o cu da deisy a forçaBucetainchadaxvideomobileamarando a filha pra chupa buceta e mete a liga no buraco da buceta primeira vez que ela sente uma lingavideos de encesto frances madrasta e entiado durmindo juntos e ele fica de. pau duro a noite e escosta nela e ela nao recisticasa dos contos tema scarcontovporno com fotos reletos de chifreselacareca contos eroticos de mullheres carecasxvidiovadia deu o cu dos paunada brincando com o pau do cunhado excluída do marido pornôescondendo atrás do Paiol pornôcontos eróticos roçando meu cacetao por cima fa bucetinha da irmanzinhaContos etoticos filha rabudaxvidios novinho trasando com dorporno contos pelo zpdoce nanda parte cinco contos eroticosmeu sogro queria dupla penetracao com minha sogro veridicocoroa q sabi dexa dozelo de pau duroouvir contos eroticos narrados de gueis tranzando loucos@nubianinfa.comconto eu meu marido roludo nossos filhos na sacanagempai fica pelado perto do seu filho lindo mundobichapilates sacana com minha esposa contoamo meu corninhonovinho roncano cabaco da novinhaotário ao extremo contos eróticosfime porno marido infindo garrafa no cu da esposa contos de sexo depilada na praiamotoqueiro gay passivo contovideo de porou dirano vigidade da namoradafe vedtidoeu fico axanando que sou uma pessoa invejoso mais nao sou meus atos nao se dizem isso mais na minha cabeça eu pensso assim yahooXVídeos de sexo brasileiro pai vaisi cavi filhagosando dentro da buceta d egua d raçavideos de novinhas perdendo o selinho e chorando na hora que o pau entra na bucetinha viagem delasmulher fazendo sexo e o cara comendo a bucetinha e o cuzinho dela empurrando a picona ela gemendo respirando fundo e ele empurra toda na bucetinha e filmando escondido ela versexo caseiro jardineiro comendo cu da tiacontos eroticos cheguei casa escorrendo porra cornoscunhadacontoerotico