Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Trepei com o marido da minha patroa

Categoria: Heterossexual
Data: 06/06/2008 13:17:11
Nota 9.12
Ler comentários (10) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Oi gente, meu nome é Ana

No ultimo conto eu falei que tinha ido viajar com paulinha nas minhas férias, depois daquele final de semana maravilhoso, voltamos para o rio e infelizmente naquele mesmo ano paulinha foi transferida para outro hotel, como gerente é claro e eu fiquei sozinha, quer dizer nem tão sozinha assim, pois logo fiz amizade com a Flavia, à nova gerente. Ela era muito bonita, com um rosto meigo e um corpo bem feito para idade, ela tinha 40 anos, o que mais chamava atenção na Flavia era os olhos verdes e os belos par de pernas, tinha pouco bumbum e os seios eram pequenos como os meus.

Em menos de um mês, já estava-mos intimas, ela se sentia muito solitária e me contava tudo da sua vida, principalmente do seu casamento, com um advogado de 45 anos e que segundo ela, tinha uma fome voraz por sexo, ao contrario dela. Quando escutei isso, fiquei logo exitada, pois é difícil encontrar um homem que tenha uma grande resistência sexual.

Um belo final de semana eis que Flavia me convida para passar na casa dela, era aniversario do marido e ela iria receber uns amigos e queria muito que eu fosse, claro que nem hesitei, aceitei na hora, estava doida para conhecer esse homem furacão, mesmo sabendo que desejava algo que não me pertencia.

O final de semana então chegou e lá fui eu para casa da Flavia, com o endereço na mão, tomei um táxi e chegando lá, ela me recebeu muito bem, um apartamento de matar um de inveja, imenso e muito bem decorado, notava-se o bom gosto e a grana que a família tinha. Já havia chegado alguns amigos do casal e uma musica ambiente tocava, Flavia me levou até um dos quartos e mandou que eu ficasse a vontade. Mais o que eu queria mesmo não vi, que era o marido dela. Tinha levado uma roupa bem sensual, com decote nos seios e fendas nas pernas, mais resolvi usar algo mais discreto, como já relatei nos outros contos, sou uma mulher normal, não tenho o corpo escultural como muitas relatam nestes contos, me acho ate um pouco gordinha, tenho um belo par de seios e um belo par de pernas, mais fora isso me acho uma mulher tradicionalmente atraente.

Coloquei um tubinho preto bem soltinho e claro não coloquei sutiã, adorava ver os homens babando em meus seios bicudos e empinados, isso me deixava exitada. Desci e logo Flavia veio ficar comigo, me elogiando, então um homem se destacou na sala e veio na nossa direção, era alto, cerca de 1:80 e um pouco magro, não era bonito, mais nossa era muito atraente, moreno, cabelos pretos, boca carnuda e uma cicatriz no lado direito do rosto que o deixava mais sexy ainda. Meu coração disparou na hora, ele veio serio um pouco fechado, outros diriam até antipático e me cumprimentou com um aperto de mão, na hora que segurei as mãos daquele homem senti um tesão animal correr meu corpo, tentei disfarçar por causa da marta, mais acho que ele percebeu. Amadeu, era seu nome, largou minha mão e voltou-se para seus amigos na sala. Tentei voltar ao normal e nem ouvi os pedidos de desculpas da marta a respeito da pouca educação do seu marido. A noite corria muito bem, logo arrumei um paquera que não tirava os olhos dos meus seios, elogiando-os na cara de pau e eu claro para estiga-lo enpinava-os mais ainda. Fomos conversar na varanda e ele ficava tentando se aproximar, me encoxando e eu me esquivando, meus olhos o tempo todo procuravam o Amadeu, as vezes para provoca-lo, (por que não sou santa e com o tesão que eu tava sentindo não negaria fogo não), eu roçava os bicos dos meus seios no braço dele o que fazia-o suspirar e investir contra mim. Foi quando o Amadeu entrou na varanda e nos interrompeu, eu me afastei um pouco e sorri faceiramente, ele se aproximou e puxou assunto falando de trivialidades cotidianas, eu rezava para aquele idiota do Fernando nos deixar a sós, mais o cara era um grude, foi então que este grude lançou uma que eu até perdi o chão, se virou para o Amadeu e perguntou: - cara, tu já viu como a Luana tem um par de seios lindos?, Ele na mesma hora olhou diretamente para o volume no vestido e os bicos dos meus seios ficaram eretos na hora, mais mantive-me firme, e o olhei fixamente nos olhos. Ele sorriu e consentiu com um acento dizendo: - realmente.

Depois disso ele nos deixou e eu fui me juntar à marta na sala. A noite acabou, os convidados foram embora, marta coitada tinha bebido um pouco de mais e capotou na cama e eu não conseguia dormir, então desci e fui para a piscina que ficava em outra parte do apartamento, sentei em uma cadeira e fiquei a pegar a brisa, nem me dei conta de uma presença perto me olhando, quando me voltei dei de cara com Amadeu me olhando, os olhos negros parecendo me perfurar com calor. Percebi que ele olhava para meus seios, agora expostos por uma fina camisola rosa, sustentei os olhos dele, levantei e perguntei bem safada: - gostou?, Ele se aproximou de mim e levou as mãos na direção deles, eu prendi a respiração, ele então tocou levemente nos bicos endurecidos de tesão e arriou uma alça deixando meus seios a mostra: - prefiro-os ao natural... Eu arqueei meu corpo para frente, oferecendo um dos seios para ele, que entendendo o recado disse: - vc esta brincando com fogo, sabia?

E eu realmente sabia, mais queria me queimar todinha no fogo que brotava daquele homem e nada respondi, me aproximei dele, peguei sua mão, coloquei seus dedos na minha boca e levei ate meu seio a mostra, fazendo com que ele tocasse levemente e pude ver o tesão acender nele pelo volume que logo se fez no short do pijama, fiquei louca de tesão, ele passava os dedos em volta dos bicos e arrancava suspiros de mim, eu me aproximei mais e levei a mão no pau dele que tava duro como pedra, apertei aquele pau gostoso e quente, e senti que era bem grande, não muito grosso, mais tinha uma cabeça robusta, fiquei massageando o pau dele por cima do short e ele me olhava como se quisesse me violentar e eu queria, queria que aquele homem me agarrasse e metesse em mim com violência saciando meu cio, ele ficou parado de olhos fechados enquanto eu apertava o pau dele com força. Então levei a mão para dentro do short, ele deu um gemido e encostou-se na parede, arriei o short e coloquei aquele pau para fora, era realmente como eu havia sentido, grande, mais não anormal, mais não muito grosso e bem feito, quando vi aquele cabeção roxeado pulsando na minha mão, não agüentei, abaixei e cai de boca, comecei passando a língua bem de levinho na cabeça, em círculos, e ia enfiando um pedacinho de cada vez na minha boca gulosa e quente, enfiava um pouco e tirava sugando a cabeça com força, o que fez ele agarrar nos meus cabelos, enfiei mais, ate sentir aquele pau bater na minha garganta, molhava bem ele com minha saliva e depois sugava, desci e fui para as bolas, lambia, chupava com fome, enfiava quase toda na minha boca e ele gemia forte, tentando não fazer barulho para sua mulher não acordar, ele dizia: - vadia como vc chupa bem, se continuar assim vou gozar na tua cara... Eu ria e punhetava ele com força, enquanto engolia suas bolas, enfiava a ponta da minha língua no orifício da glandes e fazia pressão, e então chupava com força sentindo o liquido do esperma dele brotar, quando senti que ele ia gozar, me afastei, ele tentou me segurar pelos cabelos, mais consegui sair e me escorei na mesinha que tinha ali olhando para ele, arriei as alças da blusa e massageando meus seios falei: - goza aqui meu gostoso, enche minhas tetas de leite...

Ele louco, se aproximou e punhetando o pau jogou aquele jato de porra nos meus seios, aquilo quente escorrendo pelos meus mamilos me deixou loca, sentei na mesa e abri bem as pernas, ele ficava olhando sem piscar, levantei a camisola, puxei a calcinha e comecei a me masturbar para ele ver, enfiava meu dedo na buceta e esfregava, e logo ela ficou inundada com meu gozo, quando ele viu aquele liquido branco e viscoso começar a escorrer, não perdeu tempo, cai de boca, quase dei um grito quando aquele homem começou a me chupar, ele lambeu calmamente meu gozo, e começou a brincar com meu grelo usando a pontinha da língua, enfiava a língua em uma bandinha de cada vez e depois de rodar na minha xota, ele enfiava a língua no meu grelo, dando pequenas mordidinhas na cabecinha do meu grelo, gozei como louca e ele chupando tudo sem perder uma gota, então ele começou a brincar com os dedos, enfiava um, dois, três... Enfiava e tirava, punhetando com força minha xota e dizendo: - goza sua vadia gostosa, hoje quero ver essa buceta chorar de tanto tesão...

Eu forçava a mão dele na minha xota querendo entroduzi-la todinha, meu cuzinho piscava de tesão, doido para ser bolinado tbm, eu arqueava o corpo para frente e segurava as mãos dele para ele acelerar os movimentos, então escorreguei para o chão e fiquei de costas para ele, que imediatamente tirou os dedos da minha xaninha e introduziu no meu cuzinho, enlouqueci e comecei a rebolar na mão dele, que abaixando enfiou a língua no meu buraquinho, forçava a entrada e enfiava a língua, abria com os dedos e enfiava língua novamente, gozei novamente, pedia para ele me fuder como uma vadia no cio, mais ele simplesmente se levantou, e disse: - hoje foi só um aperitivo, amanha será o prato completo... E rindo foi se deitar.

No dia seguinte acordei com a marta batendo na porta do quarto, pedi que entrasse, ele veio me avisar que teria que dar uma saída, mais que não demoraria, iria na casa de uma amiga doente, achei aquilo estranho, ela me chamar para passar o final de semana na casa dela e depois sair para visitar uma amiga... mais adorei teria mais tempo com o meu objeto de desejo proibido, o Amadeu. Ela saiu e eu levantei, tomei um outro banho, coloquei um vestidinho bem larguinho, pois estava calor, fui para sala tomar café e o Amadeu estava sentado na varanda lendo o jornal de sábado, eu precisava dar para aquele homem, afinal ia embora no domingo. Sentei em uma cadeira de frente para ele que me olhou sacanamente e sorriu perguntando: - dormiu bem? Eu respondi: - se alguém tivesse dado conta do recado eu teria dormido melhor... Ele riu e disse: - depois que eu acabar com vc, não terá fome por um bom tempo... Em resposta eu ergui um pouco o vestido e abri as pernas, mostrando minha xota nua sem calcinha, alisei ela devagarinho e notei na hora o pau dele ficar duro. Levantei, fui ate a sacada da varanda e fiquei olhando para ele que tbm se levantou e me seguiu, encostou atraz de mim, disfarçando para a empregada não perceber nada, levantou meu vestido e começou a bulinar minha bunda, eu já estava enlouquecida de tesão, empinei o traseiro para traz e ele introduziu o dedo no meu cu, primeiro um, depois dois e três, gemi arqueando o corpo e ele dizia: - vc adora dar esse cu né sua piranha, minha mulher sabia bem o que tava fazendo quando te trouxe para cá... Quando ele falou assim, saquei logo, a mulher dele oferecia as amigas para satisfazer o marido, morri de felicidade, e me entreguei mais ainda, dizia: - gosto sim, adoro dar meu cuzinho apertado, adoro que metam nele com força e o encham de leitinho, ele tbm é muito faminto... ele continuou punhetando meu cuzinho, então com a outra mão chegou na minha xota toda babada e começou a brincar com ela, passando o dedo de um lado para o outro, eu arreganhei bem a perna e empinei mais a bunda, ele enlouquecido botou o pau para fora e forçou na entrada do meu cu, gritei de tesão, seria agora que ele ia me foder, segurei na parede da varanda e enpinei mais o rabo, estava quase de quatro para ele fuder minha bunda, mais ele só brincava na entradinha do meu cu, roçando o pau, forçava e quando começava penetrar ele tirava, aquilo tava me enlouquecendo completamente, então ele me ergueu um pouco e enfiou o pau na minha xota, mais não penetrou, tbm ficou brincando com ela enfiando a pontinha e tirando, revoltada eu me virei para ele com os olhos em brasa e agarrei ele pela cintura puxando-o para mim, ele veio de encontrão e riu da minha cara, encostada na parede ele ergueu uma das minhas pernas e voltou a bulinar minha xota com aquele caralho grande e cabeçudo, eu queria que ele metesse logo e me rasgasse, mais ele não tinha pressa, eu puxava o pau dele para dentro de mim e ele dizia: - calma sua piranha, ta faminta né, mais só vai ter rola quando eu quiser...

Aquilo já era demais, ele queria brincar, então veria do que eu era capaz... empurrei ele, desci o vestido e sai da varanda deixando-o com o pau na mão, ele não entendeu nada, na hora em que eu atravessava sala ouvi vozes, era o tal Fernando, não acreditei no que vi, era tudo o que eu precisava naquele momento para me vingar do amadeu, fui para o quarto, troquei o vestido por um biquíni bem minúsculo, voltei para a varanda e os dois estavam lá, quando o Fernando me viu ficou louco: - não sabia que vc tinha ficaria ai... e eu disse: - sim vou passar o final de semana a convite da martinha... o Amadeu sacou logo meu jogo e fechou a cara, eu adorei, tirei a canga deixando a mostra o pequeno biquine, todo enfiado na bunda, não tenho uma bunda de modelo ou malhada em academia, mais a minha me serve bem... me aproximei do Fernando e mandei: - será que vc poderia dar um laço aqui no meu biquine querido... na hora ele se levantou e veio amarrar a calcinha do meu biquine, ele ainda tentou abrir um pouco mais segurei e olhei sorrindo para ele, Amadeu do outro lado observava tudo e me olhou sorrindo entre os dentes, eu podia ver a raiva e o tesão misturados naqueles olhos, eu ia mais longe, se estava no jogo, era para ganhar e não era mais nenhuma mocinha virtuosa e fazia o que me desse na telha. Sem pensar me aproximei do Fernando e disse: - ontem vc pediu para ver meus seios... ele balançou a cabeça afirmativamente e olhou para o Amadeu que me olhava serio. Fiquei bem perto dele e desamarrei a parte de cima do sutiam deixando os meus seios a mostra, o Fernando enlouqueceu, ficou como um bobo me olhando, então peguei sua mão e levei ate meus peitinhos empinados e disse: - vc não queria toca-los, são todos seus... ele olhou para o amadeu sem graça, mais manteve a mão sobre meus seios, então peguei a outra e coloquei fazendo com que ele agora apertasse os dois em suas mãos, fui me aproximando dele e levando os bicos na sua boca, ele abria a boca desesperado para chupa-los e eu afastava brincando com o tesão do cara, então fui até o Amadeu e falei: - não quer entrar na brincadeira não gostoso?, e fui me aproximando dele e o Fernando olhando atento, ele sentou na beira da cadeira, então levou a mão na minha bunda me puxando para poder mamar meus peitinhos e eu deixei, ele parecia um bebe sugando meus biquinhos, sugava com força me dando um tesão muito grande, eu puxava a cabeça dele com força e gemia, então eu disse: - vc quer brincar com fogo né, seu amigo ta louquinho para me fuder... ele me puxou pelos cabelos e disse: - mais quem vai te fuder primeiro sou seu sua cadela, vc gosta de putaria né, então vou te dar o que vc quer...

E aumentou a pressão na chupada dos meus seios que ardiam com a violência dele, mais eu ardia de tesão, fernando fechou a porta de vidro fume e sentou a observar, amadeu me arrastou até onde fernando estava e ofereceu meus seios para ele: - vc não queria agora são seus aproveita que essa vadia é insaciável... fiquei um pouco magoada, tentei me soltar, mais eu havia começado aquela brincadeira e agora eu teria que arcar com as conseuqencias. Fernando começou a mamar meus peitinhos e sugar com força enquanto amadeu me segurava pelos cabelos, ele desatou minha calcinha que caiu e começou a bulinar minha xota, eu gemia alto de tesão, ele então ergueu uma das minhas pernas e mandou fernando se servir, ele caiu de boca, chupou o creminho que esvaia da minha xotinha quente e exitada e enfiava a língua, eu gemia agarrada nos cabelos dele que enfiava a cara cada vez mais fundo na minha xota, enquanto isso amadeu enfiava os dedos no meu cu com violência, ele não teve cuidado, com uma mão abriu a minha bunda e com a outra introduziu logo três dedos de uma vez no meu rabo, senti um pouco de dor pois meu anus é apertadinho, ele dava estocadas violentas e eu gozava na boca do Fernando, eu sabia que ia rolar um sexo a três e adorei, adoro uma DP e ficaria farta com tanto pica... Amadeu então mandou Fernando colocar o pau para fora por que eu sabia chupar como ninguém, ele botou aquela rola até que gostosinha para fora e eu cai de boca, chupando que nem uma boa vadia, chupava com força, babando bastante na cabeça para minha língua deslizar, enfiava a língua no orifício e sugava com força, então aquele idiota gozou na minha cara, era um fraco mesmo e o Amadeu sabia por isso mandou que eu o chupasse, então ele mandou eu me vestir e lavar o rosto que a brincadeira tinha acabado, fiquei puta e sai xingando ele de FDP, nem quis saber do Fernando, falei: - seu veado, broxa, tu não gosta de fuder uma mulher e tbm estraga a festa de quem gosta, maricas... e sai puta da vida deixando ele queimando de ódio. Lavei o rosto no quarto e ofegava de tesão e ódio, tirei o biquine e tomei uma ducha, me enrrolei na toalha e estava saindo do banheiro quando senti aquela bofetada na minha cara, cai na cama e olhei para ver o que era aquilo, era o Amadeu bufando de ódio e dizia: - sua vadia, como ousa me chamar de viado na frente do meu amigo, vou te mostrar quem é o viado...

Tentei levantar da cama, mais ele me agarrou pelos bacelos me erguendo, aquilo doeu, mais me deu mais tesão ainda, tentei me manter coberta e disse que não queria mais, mais ele tava cego e arrancou a toalha com violência e jogou longe, ameacei gritar e tomei outro tapa na cara, já havia tomado uns tapas na hora do sexo mais aquilo já estava passando dos limites. Ele me ergueu pelos cabelos e me colocou frente a frente para ele, me beijou com tanta violência que senti sangue na minha boca, ele queria realmente me machucar, meu tesão foi aumentando, ele me jogou com força na cama, tirou suas roupas, neste momento eu tentei correr para porta, mais fui pega antes de chegar nela, ele dizia: - vem cá sua vadia, agora vc quer correr né, vou te dar o que vc ta pedindo desde cedo...

Ele então me jogou por sobre o sofá que tinha ali no quarto, abriu minhas pernas e meteu a rola na minha xota sem nem medir a sua força, dei uma guinada para frente e gritei, ele tapou minha boca continuou metendo com força, o pau dele era grande e eu sentia bater no meu útero, sentia dor, queria parar mais sou meio masoquista, deixava e ainda empinava mais a bunda para o pau dele se acomodar melhor na minha xota, ele metia e apertava meus peitos torcendo os biquinhos, eu não mais gemia gritava de tesão, ele então tirou o pau da minha xota abriu bem minha bunda e enfiou pelo meu cu adentro com raiva, queria me rasgar toda, perdi o ar por que não esperava, e minhas pernas falharam, ele me segurou e jogou meu corpo mais para cima, eu parecia uma boneca nas mãos dele, ele arfava ao me fuder e gritava: - toma piranha, não queria dar esse cu, agora agüenta vadia...

A dor passou e eu comecei a gemer, ele tbm foi diminuindo a ira e percebi que foi relachando na força, agora segurava minha cintura com carinho e já não metia com tanta violencia, estocava com mais leveza, o que aumentava meu prazer, comecei a rebolar naquele caralho como uma cadela, ele gemia baixinho, pedi então para ele tirar um pouco o pau do meu cu, ele obedeceu, pedi para ele sentar na poltrona, me virei de costas e fui sentando lentamente naquela rola deliciosa, ele me segurou pela cintura enquando todo seu pau era enterrado na minha bunda, comecei a rincar em um delicioso sobe desce e quando descia rebolava na rola dele e comecei a ouvi-lo dizer: - vou gozar sua piranha... vou gozar neste seu cú gostoso...

Aumentei o movimento sobre o pau dele, arreganhei mais as pernas e fiz pressão com as pernas enterrando mais e mais o pau dele na minha bunda, arqueei o corpo para traz e peguei a mão dele e levei ate minha bucetinha queimando e ele começou a bolinar ela, enfiando o dedo com força, enpurrando seus dedos para dentro de mim, e eu gritava: - ai que delicia amor, me fode... fode sua cadela, fode...

E então senti aquele chato quente invadir meu cuzinho e gozei junto com ele, sentia a porra dele entrando na minha bunda e continuava rebolando naquela pica deliciosa. Quando senti que o pau dele amoleceu sai de cima deitei na cama e comecei a me masturbar para ele, peguei um pênis de boracha que eu tinha para as horas de solidão e comecei a enfiar na minha xota, ele olhava maravilhado e se masturbava para seu pau ficar rijo novamente, ao perceber isso, fui de gatinho até ele e cai de boca naquela pica ainda mole e comecei a xupar, mais e mais, então pedi para elel ficar de quatro para mim o que fez sem exitar e eu abri bem aquela bunda linda e comecei um anal nele que o fez gritar alto, passei a língua naquele cu apertadinho, enfiando com força até sentir minha língua começar a entrar naquele cuzinho, descia minha língua ate suas bolas e enquanto isso punhetava aquele pau na esperança de que endurecesse rápido para me fuder mais e mais, e logo ele estava sobre mim, enfiando aquela rola na minha buceta com a força de um cavalo, mais ele enfiava, mais eu queria que ele enfiasse...

Trepamos a noite inteira, numa seção de sexo selvagem que me deixou arriada, mais não saciada por que sou uma cadelinha muito faminta e não me satisfaço rápido...

No domingo bem cedo fui embora e deixei o casal para curtirem suas vidinhas monótonas e eu fui muito feliz para casa...

Comentários

23/08/2012 01:17:38
Anainha, você escreve muito bem, estou impressionado! Quantos anos você tem atualmente??? Seria um sonho se todos os contos eróticos tivessem a escrita e a coesão que o seu texto tem! Parabéns, virei fan dos seus contos! Depois dá uma lida no meu, um beijo.
10/06/2011 10:00:54
Deliciosaaa..quer outro kct assim pra foder vc....adoro foder forte assim.....me add [email protected] deliciosaaaaaaa safadaaaaa...
17/01/2009 20:54:02
Maravilhoso... gozei muito cm a sua ajuda... bjs...
10/06/2008 17:17:44
Quase perfeito => Nota 7
08/06/2008 22:26:32
07/06/2008 00:16:19
muito bom o seu conto. Nota 10
06/06/2008 18:50:48
Pô, nota 10 ótimo conto
06/06/2008 16:34:02
Delicia de conto. Valeu
06/06/2008 15:29:17
ADORO COMER UM RABO FEMININO. SE EU NÃO COMER O CUZINHO DE UMA MULHER PRA MIM A TREPADA NAO VALEU DE NADA ME MANDE E-MAIL [email protected] NAO QRO NAMORAR NEM CASAR SO FUDER E DESAPARECER
06/06/2008 13:52:29
Me escreva? [email protected] (msn tbm, ok?)

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


negao fudendo engenheiro na obraporno sarando na coroa na frente do corno no oniboscontos sexo anal concunhada concunhadonovinha dado cu viguieu mostro a Deus e o Diabo que eu como esse comer aquikkkkvidios de contos errotics pai arregaça a boceta da filhacontos sadomazoquismo estupromorenas,magras,cabelos pretos,peitinhos videos sexmeu sogro queria dupla penetracao com minha sogro veridicoginecologista dilatando o cuzinho dá mulher pra gozar dentrocontos eróticos de marido chega em casa e escuta sua mulher gemendo e brexa o cara comendo o cú delagostosas chupando barman na festaporndoido lesbicas 2amigas uma olhando a outra se masturbandocontos eróticos d alguém q adorava ser molestacontos eroticos meu pai fez eu dar pro meu tioContos zoofilia postados em abril d 2017marido corno procura homem para esposa puta em porto alegreporno comendo em dois e explodindo cu ea buceta da novinha atéh ela cagarcontos eroticos de enteadas loiras com padrastos negroscontos corno beija pés humilhadoconto de novinha tomando nas coxasconto mamae dormia de calcinha atolada no cuconto fui estuprada por pauzudofoi sentar no colo do tio sem calcinha e levou ferroContos sogra safada e fogoza seduz e se apaixona por seu genro e trasa eleloira e judiada levando com forca na boca e na bussetaolhando a vizinha gostosa de shortinho depois pula o muro e mete a piroca na vizinhafudeno bucetas e gozando nas entradinhasWxvidio comedo di ciude calsinhamocawww.contoseroticos fui viola por um mega caralhudocomi o cuzinho do valentao a forca contosbucetao na boca contoconto porno saiu sanguecontos de filhas enrrabadas pelos pais de pénis grandes e grossossexo mulheres 80klscontoeroticos de novinhas falado o quanto doi dar o cuzinhos .com/caseiroshttps://www.pornodoido.com/video/esposa-traira-e-fodida/Contos eróticos de incesto entre familias aonde todos mamam e foden em todas as posiçoes possiveis e de todo o jeito em orgiasler relatos d velhos d pau gigantes q arrombaram asmulherescabeção cantando xeretandomeu filho adora analcasa dos contos eroticos o padrasto so quis as pregashistorias eroticas vi meu sobrinho bem dotado descabaçando o cu da minha mulhersexo na madrugada prudentinamulher cagando enquanto dava a bucetacomo fazer um sexo anal sem dor e sem sujar e a posição idealbuceta gozano nepicacontos de sexo com meu pai metiii vaii issoBusca por contos de marido traindosossegado sexo mulher cornoporno caseiro no vestiario da loja de.roupas da loja uma estranha olha muito pra o.meu.pauvidio porno tarado enfiando pinto por baixo do xorte da mulherminha madrasta viu meu pau molemenino menoridade inocente porno gaycasadindo novo dando o cu e esposa vendo xvideopornô brasileiro mulheres comendo outra com pipador falando putariacache:rw4Jl7xcm9QJ:https://zdorovsreda.ru/tema/pezinho gta mulher anda pelada e fala voce enfia seu pinto na minha bucetamadrasta levanta deixa o Maria dormindo e vai entrar na roleta 20 anos novinhoconto erotico sendo chupada enquanto ler livro pornoMamando o caralho do vovo contoseroticosconto lesbico com luanacontos eroticos de incesto no colocontos de sexo no carro metiii mais vaiporno pai entrega a filhinha virgem para o agiotagostosa chifrando corno com seguranças na festa contos eroticoswwwxxvideo filhinha meche o bumbummarido pintinho e cu gulosorevista em qadrinho mae mulata de calsinha de rendinha atolada no rabo pede pro filho come sua busetabelo sexo dormindo de conchinha com a tia so de calsinhacontos casada da o cu pro cão e o marido participa comendo tambemmadrasta de camisola foi tomar agua de noitevideo sexo mulherzinha nova traindo seu marido com cunhado mulekãomigre.me/w4IgEpornô sexo garota transando com apitando o quarto deitadaJoce boqueteiroHomem com pau grosso descabaça a filha dormindo contos eróticosConto herotico incerto completo mae i filhoporno gay morros dotados desvirginandobicho preguiça fudendo zoofilianariz de policial dando o priquito a outros policialcontos de sexo depilando a sogracontos dormindo com meu padrasto picudoconto bundonasó os conjuntos regassado metendo gozando na bunda mais bonitabuceta de evangelica arrombada na igrejacontos eroticos padrastro levantou minha saiacurrado na borracharia de beira de estrada conto erótico gay