Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Fui estuprada

Um conto erótico de Dira
Categoria: Heterossexual
Data: 31/07/2008 18:03:07
Nota 6.33

FUI ESTUPRADA!

Sou Doralice, tenho dezenove anos de idade, sou estudante universitária em Cuiabá, estado do Mato Grosso e, antes disso, morava com meus pais e dois irmãos em Ponta Porã. Hoje moro num apartamento que meus pais alugaram para mim, vivendo com uma colega e amiga, a Joana.

Aos onze anos tive a primeira menstruação e aos catorze anos comecei a namorar, mas eu não perdi o cabaço até o dia em que aconteceu esta história comigo. Para mim, desde as minhas primeiras menstruações, sempre acreditei que a mulher verdadeira, a legitima fêmea, é aquela que é descabaçada, arrombada com legitima competência, embora não eu ter conseguido isto com meus namorados, apesar de eu ser uma mulher muito gostosa, com um corpo bonito e muito sensual (eu acho que não perdi meu cabaço por causa do mau pai, um homem muito bem relacionado, mas muito violento).

Era sexta feira, estava muito cansada, tendo feito uma prova na universidade pela manhã e apresentado um trabalho para um seminário à tarde, e fui para casa. Estava sem carro e sem namorado, pois ainda não me entrosara na turma, e neste fim de semana Joana viajara o que significava que eu tinha de fazer tudo sozinha no apartamento. O prédio em que eu morava ficava numa região nova da cidade e, do ponto de ônibus até o prédio, eram quatro ou cinco quarteirões com muitos lotes vazios (não construídos), muitas árvores e pouca iluminação. Eu gostava da região, mas neste dia eu nem queria saber do que estava acontecendo.

Anoitecia quando desci do ônibus, indo me arrastando para o prédio, quando percebi dois rapazes muito elegantes, um deles realmente muito bonito, que vinham na minha direção. Na hora esqueci que não estava em Ponta Porã, uma terra muito violenta, mas com muito respeito ao próximo (graças, em boa parte, aos trezoitões).

Quando eles se aproximaram, desviei um pouco, indo para a beira da calçada, mas um deles foi para o meu lado, abraçando-me e tapando minha boca, enquanto o outro, apontando um estilete na minha barriga, disse, com uma voz muito calma, que eu estava sozinha e não adiantava gritar, e se eu começasse a gritar, eu conseguiria apenas ser furada, e me empurrando, levou-me um dos terrenos no local. Certamente estavam preparados, pois um deles estava com um rolo de fita adesiva larga e amarrou meus pulsos acima da minha cabeça, deitando-me no chão duro - tudo isto doeu muito, gritei e levei dois tapas violentos no meu rosto enquanto um deles disse que eu só viveria se não fizesse barulho, já que eu seria comida de qualquer jeito.

Lembrei-me então do que sempre imaginei. Uma mulher só é mulher quando perde o cabaço, seja por bem, seja por mal. Então procurei reduzir o prejuízo, aceitando ser fodida e enrabada e quaisquer coisas a mais, procurando evitar o pior.

Ainda fazia estas considerações filosóficas, quando o maior deles (o que era mais bonito) levantou a minha saia, rasgando minha calcinha enquanto seu amigo arrancando minha blusa e destruiu meu sutiã.

E daquele momento em diante foi, para mim, muita violência acompanhada de muita dor e, consequentemente, de um prazer indescritível.

O maior chupava com muita aptidão minha bucetinha, mordia meu clitóris, apertando meus seios com seus dedos (eles pareciam serem um verdadeiro torquês), enquanto o outro me lambia todinha, me beijava e passava seus dedos no meu reto, o que desenvolveu em mim um crescente tesão, combinando a dor com o prazer.

O grandalhão apontou seu pau imenso na direção da minha bucetinha e o meteu, entrando inteiro, de uma forma muito bruta, arrombando meu hímen (senti um pouco da dor graças ao prazer que senti naquele momento), enquanto, para o outro, eu fui apresentada, pela primeira vez, ao serviço de boquete com uma jeba também enorme.

O que me fodia me fazia sentir dor, me empurrando com violência até o colo do meu útero, não agüentando mais a sua penetração, enquanto que comecei a receber a porra do outro, enchendo a minha boca e não conseguindo impedir que eu engolisse tudo.

Do meu corpo e da minha mente, experimentava uma dor associada ao imenso tesão, sentindo o gozo de receber em minha boca simultaneamente ao vai-e-vem de um pau numa bucetinha muito apertada, uma bucetinha zero quilômetros.

Nem realizei que, aquele macho que estava brincando no meu anus, tinha enfiado dois ou três dedos no meu cuzinho. Eu não estava pronta para isto, mas eles não tiveram nem dó nem piedade comigo. Não mostrei prazer em ser enrabada pelos dedos de um e outro comia pela frente, desta vez sentindo uma dor nunca conhecida por mim, mas adorei ser mal tratada por eles, um se saciando de um lado e outro por outro lado, eu não conseguindo entender a origem da energia contida nos dois. Algumas vezes gemi alto e gritei de dor e prazer e um deles me deu vários bofetões, dizendo que eu não podia fazer barulho, enquanto o outro dizia em voz baixa, “sua puta gostosa, sei que você quer tudo isto, não é?,... sei que apenas um macho para você é pouco?,... aproveite seu prazer em silencia, sua vagabunda”, enquanto o outro me estapeava com prazer. E eu procurava não demonstrar o prazer e a excitação que eu tinha em meu coração e na minha cabeça!

Apenas eu não sabia quantos orgasmos e quantos gozos senti nesta noite, pois eles cansaram de se esgotar no meu corpo, enchendo muitas vezes na minha vagina, no meu reto e na minha boca com o mel maravilhoso deles.

Quando finalmente cansaram, saíram de mim, respiraram um pouco, limpando-se com a saia e com a blusa, soltaram meus braços, reiterando que não deveria gritar por socorro, e desapareceram, enquanto eu fiquei em silencio no matinho por uns quinze minutos.

Na realidade, eu não queria ser vista por ninguém porque adorei esta tortura, tinha certeza que, se eu tivesse um namorado, não teria obtido o mesmo prazer que tive ao ser currada por estes dois. Certamente senti a grande dor e o supremo sofrimento, mas estas duas emoções me levaram a um verdadeiro nirvana, alcançando o prazer superior.

E, finalmente, nem pensei em procurar uma radio-patrulha, pois certamente perderia o encanto e a paixão obtidos pelo estupro que sofri.

Então me arrumei da melhor forma possível e fui para casa, não sonhando em reencontrá-los, mas deixou em mim uma profunda saudade.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
02/11/2015 01:41:28
isso é o q vcs merecem
03/05/2011 16:41:18
vc é doida...
02/12/2010 01:57:35
queria essa sorte
07/07/2010 07:51:03
oi sou de cuiabá se estiver afim de sexo me add
07/12/2009 18:37:21
Conto mentiroso, e doentio. Incentivo ao estupro é doença. Se você acha que só é possivel ser comida de verdade e realizar suas fantasias com estupro, é porque nunca teve um homeme de verdade.
21/04/2009 23:17:32
nossa credo voce deve ser doente
03/03/2009 00:38:23
pensa garota que falta de imaginação
21/02/2009 13:58:16
kakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakfdfdfdfdfdfdfdfdfd
02/08/2008 11:44:23
Que fantasia louca garota.
01/08/2008 17:05:33
oi linda! tbém sou de cuiabá. se quiser curtir uma nova aventura eu adoraria te satisfazer. meu email é adoraria te conhecer. seu conto foi incrivel. pena que não fui um dos estrupadores. rssss. beijinho
31/07/2008 19:01:30
Oi, tb sou de MS, adiciona aí,




Online porn video at mobile phone


Contos eroti cpginecologista gemendo baixinho pra ninguém escutar porno doidoconto deram tesao de vaca pra minha esposacrente contolambendo bunda baile carnavalconto erotico meu/marido transou comigo e meu sobrinhomulher beijando a mulher na boca pelada no titubearnovinha que derao boceta e firmarãocontos de sexo depilada na praiacontos tirei as pregas da coroa milionariavideo porno papai italiano comendo a filhinha italianinhamorenas,magras,cabelos pretos,peitinhos videos sexminhas condiçoes imposta para o corno contos eroticomaduras no meu cu nao porraaa paraaa aiiiiifodie cusao da minha irma incesto brasil cem camisinha pornogosando dentro da buceta d egua d raçamundobicha.com brasil academicosconto eroticos lésbico putinha vadia vagabunda piranha fuder tapa na cara buceta xoxotatemto core mais eu pegeibrasilera xvideoporno irado sexo no salã de belezacasa do contos eróticos casada gostosa magrinha com o vizinho coroapatrao do pao gigante fode estagiario mundobichaporno pego 2 mulher e comeu a buceta uma nao ageto e goza muitocriola bumbum gg virgem primeiro anal com dotado gritaconto nora chupando bucetad sogratia novinha dacu dominomae icestuosa desabafo de maecontos deu o cu para o cachorrafotos de pau duro cabeçudoEu brico no colo do papaiConto porno virgem deflorada por traficante pauzudo da favelaContos de marido fazendo esposa cadela confessar traiçãoAutor do padre. Não é. Homem contos. Eróticostia perucas carinha de anjo nua peladanovinha sendo agarrado com outra garrafa com cachorro na xícara XVídeosContos eroticos flaguei minha mae dando pro caseiro e tambem quizcontos eroticos pagando a dívida a forçadopei sobrinho contoscasadinha contosenrabada pelo negao contosvidio di hme k toroco disexocontos gay uma viagem inesquecível para o novinhobonecas enchendo o cu da mariconabucetinha super apertada sendo destruída por negao super roludo até arregalou o olhomulher não transa com pauzãoooocontos de homem que puxa e mama os mamilos enrijecidosvídeo pornô da cachorro satisfazê-lo cachorro satisfazendo sua donatia perucas carinha de anjo nua peladavídeo pornô que a gostosafala ai para,seu pau e muito grandePauzundo entrando ate talo na buceta contosbaixar grátis vídeos pornô lésbicas gemendo grostoso e esfregando buceta com buceta molhadinhas até gosarfilmes porno de diarista espiando patrao batendo punheta brasileira maior de idadefilmes sexo brasileiro falando besterinhas e gozando gostozo na buceta ate escorre a porracontos eroticos gostosa de camisola e a rola grossacontos eroticos de sogras 2017relato quenquinha velha mulher esfregano boca da buceta na cabeça da picacontos eroticos de meninos gay perdi a aposta no video game e o cabaco tambemtefone fixo de coroa rica tarada pra transa 40pau grosso devasando bucetanegona rindo com uma boconavideo omem fragado botando arola pra levantando as saia das muulhres dentro do onibunslucie fodedeoolhar a buceta das julhersCOROA japonesa FOI PARADA NA RUA E ACEITOU FUDERvideos de sexo gay imperador sendo puta dos guardas do palaciosanba porno que espetaculo de vizinha queredo pau vou fude mais elaboa foda mastubando com coisasdiferentenegao rascando roupa de mulheres brancas page 1 xxxxxmarido embebeda a esposahome filma mulhe no oinibodei o cu e a buceta pro meu primo e me arrependi