Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

NINGUEM APAGA O FOGO DE MINHA PRIMA.

Autor: Marmanjo64
Categoria: Heterossexual
Data: 24/08/2008 16:11:05
Nota 9.33
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

NINGUEM APAGA O FOGO DE MINHA PRIMA.

Ler um conto neste site e não deixar comentário e nota, é mesma coisa que você

ir a igreja e não rezar, ligar o chuveiro e não banhar, por isto solicito aos milhares de leitores que tirem uns segundos e deixe sua o pinião, seja qual for, para nos que escrevemos nossas aventuras sexuais é ímportante.

Tenho uma prima, gente boa, á dez anos atraz, ela tinha vinte e eu vinte cinco anos, trabalhavamos como vendedores, vendiamos produtos como graxa, oleo lubrificante etc, nossos cliente éram postos de combustiveis, eramos vendedores de marca diferente, mas viajamos pelos estados de goais e mato grosso,

sempre juntos para econõmizar nas despesas que éram raxadas entre nos.

Jú minha prima éra gordinha, toda fofinha uma bola sete, uma mulher diferente das demias, confiava no seu táco, comunivativa, tinha uma lábia que poucos vendedores tinham, ela não éra uma mulher destas ezuberante, linda, mais tinha seu charme, 150cm de altura, cabelos castanhos na altura dos ombros, lábios carnudos, sua boca éra grande, tinha um sorriso maravilhoso, um par de coxas grossas, um bundão firme que tomava conta de toda a cadeira, mas éra uma mulher caprichosa e limpa.

Depois de dois mêses viajando juntos, iniciamos uma cumplicidade entre nos dois, certa noite chegamos em um hotelzinho para passar a noite, só tinha um quarto vago, a próxima cidade éra a cinquenta km, já cansados não teve jeito, pegamos a chave e fomos para o quarto, quando abri a porta, Jú sorriu e esclamou.

>Vou ter que durmi contigo em uma cama de casal.

Fiquei sem jeito, até pensei que ela iria voltar atraz, mas para minha surpresa.

>Espero que o primo não ronque durmindo e nem solte pum.

Sorriu, abriu sua bolsa, tirou as roupas que iria vestir, colocou em cima da cama, pegou sua toalha e foi banhar, saiu do banheiro vestida com uma saia curta e uma camiseta, toda cheirosa, depois foi a minha vez de banhar, durante o jantar bebemos qautro cervejas e voltamos para o quarto, sentamos na cama e conversamos por uns minutos sobre as vendas do dia, Jú estava cansada e eu tambem, ela me olhou de um módo diferente e.

>Hoje vou ser obrigada durmir com roupa.

Olhei para Jú, surpreso com que me dizia.

>Você costuma durmir nua.

>Do jeito que nasci.

Quando ela disse isto, senti uma tesão, meu pau ficou duro na hora, e brinquei com Jú.

>Por mim Jú você pode ficar a vontade, o único problema é que eu sonho de noite.

Jú sorriu me olhou meia timida, sem saber o que dizer e.

>E que tipo de sonhos você sonha.

Èra uma brincadeirinha minha, mas eu e Jú costumava brincar sempre e.

>Sempre quando sonho é tranzando com minha namorada e quando acordo estou abraçado no traveseiro de pau duro.

Ela soltou uma rizada bem alta, me olhou sorrindo, tipo não estavar acreditando no que eu dizia, nos brincava muito mas nunca falamos sobre sexo e neste momento eu mesmo sem pensar toquei no assunto.

>E você nunca sonhou tranzando com um homem.

Jú parrou de sorrir, me fitou por um instante, fiquei todo desconcertado com seu olhar, deixou trasparecer uma exitção nunca observada por mim durante os dois anos que nos viajava juntos. sua sexualidade flôrou no seu rosto meigo.

>Pois é primo. nem sonhar eu sonho.

Surpreso com a confissão de Jú, sempre pensei que ela já tranzava, fiquei ainda mais desconsertado em pensar que minha prima ainda éra virgem, aquela sua declaração me deixou exitadissimo, passou uma idéia louca na minha cabeça, imaginei no momento em ser seu primeiro homem, desejei fazer de Jú uma mulher aquela noite.

>Sem querer ser saliente, você topa conversar comigo sobre este assunto.

>Sem problema, nos somos que nem dois irmãos.

Apaguei a luz, estava preocupado com o volume de meu pau que levantava meu calção, estava duro feiro pedra, aquele assunto me deixou exitado, tentava me controlar mas não conseguia, escureceu dentro do quarto, tirei meu calção a camiseta, peguei o lençol e coloquei em cima do pau, senti Jú se ageitar no seu lugar, aos poucos os olhos foram se acostumando com o escuro e olhei para o lado e já dava para ver o rosto dela.

>Jú, você nunca nem olhou um homem pelado.

>Nunca, que isto.

>Diz pra mim sem mentir, você nunca teve vontade de fazer sexo.

>Haaaaa primo, claro que nos mulheres temos nossas imaginações, mas eu nunca fui nem cantada por homem nenhum.

>Fala sério, seus namorados não cantavam você.

>Eu, nunca namorei sério, só tive uma paquera no meu tempo de colégio, o primo ainda não notou que sou muito feinha.

>Quem disse que você é feia.

>E precisa dizer, eu me olho no espelho todo dia.

Neste momento eu passei meu braço por cima dela, peguei no seu ombro e fiz ela ficar de lado e ficamos de frente um para o outro.

>Olha Jú se algum dia alguem te chamar de feia e eu ouvir vou dar um murro no cara.

>Porque vai fazer esta bobagem, eu sou feia mesmo.

Disse estas palavras com uma voz triste, lhe abraçei dei um beijinho no seu rosto e fiquei abraçado nela.

>Você é muito gata Jú, eu te acho uma mulher linda, gosto muito de você, você não deve pensar assim.

Ela me agarrou, senti que estava gostando de ficar abraçada comigo, senti seus seios duros no meu peito, sua respiração estava ofegante, desci a mão e passei nas suas coxas, Jú gostou de sentir eu tocar nela, me apertava contra ela mais e mais, esfreguei meu rosto estava bem barbeado contra o seu, ela suspirava, procurei seus lábios beijei sua boca molhada, quente, gostosa, falei baixinho com minha boca colada no seu ouvido.

>Jú deixa eu te fazer mulher.

Antes de responder ela beijou minha boca com força, quasse feriu meus lábios.

>Claro que quero primo, mias vai prometer que vai fazer com carinho, não vai me machacar.

Ficamos com nossas bocas coladas se beijando com desejo, arranquei minha zorba, tirei a toalha de redor de seu corpo, beijei seus lábios, com carinho, dei várias chupadinha de leve nos seus mamilos, Jú hurrava de tesão, passei minha mão na sua buceta, ela tinha um bucetão carnudo, senti que ela estava toda molhada, ensopada, meus dedos ficaram melados, passei eles nos boquinhos de seus seios e chupei, senti o gosto de sua xana, fiquei de joelhos no meio de suas pernas, abaixei e enterei minha lingua naquela raxa molhada, estava quente, fervendo, um cheiro gostoso de sexo, quando toquei seu clitoris Jú se contorceu toda, abocanhei aquela bucetona toda, chupei, suguei aquele melzinho gostoso que jorrava na sua raxa, enfiei a lingua dura no burraquinho virgem de Jú.

>Aaaaaaaiiiiiiiiii que goostooooooso.

Fiquei chupando a xana de Jú por quasse meia hora, até que senti ela gemer alto e gozar na minha boca, suguei todo aquele melzinho, enchuguei bem, chupei seu clitoris duro, estava avantajado de tanta tesão, subi passando a lingua pela sua barriga, mordisquei as pontinhas de seus seios, beijei sua boca quente, cheia de desejo, lambeu meus lábios, meu queixo, o rosto, parecia que queria sentir o gosto de seu gozo, peguei uma camisinha na minha carteira e coloquei, subi em cima de Jú e coloquei a cabeça de meu pau na sua raxa, procurei aquele burraquinho virgem com a cabeça do pau, quando encontrei, senti ele parar e forçei um pouco, ela se contorceu um pouco e entrou a cabeça, fiquei um minuto parado e.

>Jú agora é com você, empurre sua buceta contra meu pau, quando doer, você para por um instante e depois continue.

Ela fez oque pedi e em pouco tempo senti meu pau todo dentro dela, aquelas contrações que sua vagina fazia era o máximo, maguinifico, estimulante, meu pau pulsava com aquela sensação gostosa, fiz uns movimentos de vai e vem, ela gemia feito uma doida, dava gritinhos, sua voz era carinhosa, meiga, era gostoso ouvila gemer, senti ela ficar com a respiração ofegante, seu corpo se contorcia, sua xana ficando molhada, sua vagina se contraia, apertava meu pau cada vez com mais força, senti sua vagina ficar lizinha, tirava e botava o pau até tocar no seu útero, ela ficou com suas pernas retas e levantou bem pra cima, abriu bem deixando sua buceta bemcolada no meu saco, fiquei parado com meu pau todo dentro dela, Jú sentiu seu primeiro orgasmo da vida, gemia, me chama de gostoso, hurrava feito uma gata no cio, cravou suas unhas nas minhas costas, beijava meus lábios, meu pescoso, delirava de prazer, passava suas mãos pelo meu corpo, pegava no meu bumbum e puxava contra seu meu corpo, fui junto com ela gozei, jorrou tanta porra que quasse estorrou a camisinha, quasse sem folego Jú afundou seu corpo na cama, senti ela desabar, fiquei por um momento passando minhas mãos com carinho no seu corpo todo, beijando seus lábios gelados por sua respiração ofegante, abraçou meu corpo e puxou com força contra o seu, ficamos agarradinhos, senti que ela estava chorando, enchuguei as lágrimas de sua descontração, aos poucos ela foi parrando de chorrar, me olhou nos olhos e sorriu carinhosamente, deu um selinho.

>Obrigada primo, foi gostoso, nunca imaginei que éra tão bom.

Sorri de satisfeito por ela ter sentido prazer e gostado de fude, fiquei até orglhoso por isto.

>Agora que vamos começar.

>O que, tem mais ainda.

Virei ela de bruço, coloquei outra camisinha e pedi para ela empinar sua bundona, coloquei meu pau na sua buceta e soquei forte, estava toda melada, entrou na primeira forçada, socava cada vez com mais força e ela delirava de prazer, senti ela gozando duas vezes, gozei gostoso olhando aquele rabão aberto na minha frente, colado nas minhas coxas, ainda tentei fude seu cúzinho na quela noite mas ela não cedeu.

Acordei abraçado em Jú, com cuidado para não lhe acordar, me livrei de seus braços e fui banhar, quando voltei ela estava sentada na beira da cama de cabeça baixa, sem coragem de olhar nos meus olhos, fiquei bem na frente dela me abaixei, peguei seu rosto com as duas mãos e ergui seu queixo pra cima, ela fechou os olhos, sem corgem de me olhar, dei um beijo nos seus lábios.

>Você esta arrependida.

Ela balançou a cabeça para os lados.sorria baixinho.

>Eu sou uma maluca mesmo, dei meu cabaço logo pro meu primo.

Soltou uma de suas rizadas, se alguem estivesse passando perto da porta escutou.

Já faz quasse dez anos que nos viajamos juntos, só não durmimos na mesma cama na nossa cidade, tranzamos quasse todo dia, mas nosso compromisso é só da porta do quarto pra dentro, temos nossos casos independentes.minha prima virou uma puta safadinha, depois que me deu seu cabaço não quer mais parar de trepar.

Ontem mesmo quando voltei do banheiro de um posto, disse para Jú que tinha visto um caminhoneiro pelado fazendo a barba, comentei que o cara tinha um pau enorme, a safada ficou logo fogosa, tive que ficar duas horas esperando ela trepar com o cara na cabine de seu caminhão, isto eu prometo contar tudo pra vocês na próxima vez.

Deixe seu comentário e nota, é importante.

Obrigado.

Comentários

17/09/2008 10:49:13
Adsorei seu conto e mara...
24/08/2008 22:57:48
Gostei de seu conto, sorte a dela aprender a ser puta com um primo tesudo.
24/08/2008 20:28:25
Muito legal... não tenho a sorte de ter uma prima dessa, levou um oito...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


chupando buseta labefo pasda mso bocsvideo de mulher gozando esborrifadoqual a melhor posição peão fazer sexo anual sem dorcontos eroticos tentei fugir mas fui estupradavideo porno com muito beijo na boca de tirar o folego muita chupada na buceta fazendo gozar na lingua de tanto prazer puchao de cabelo sexo com pegada forte e brutacontos eroticos varios homens arrombaram meu cucontos eróticos dei pra estranhos pelo buraco na paredevídeo pornô de novinha do grelo apertadinho obrigada a chupar a rola do Vandoconto erótico eu minha esposa na cachoeirapulomuitoem.cima.de.mim.pornoporno mulheres q bota sainhas curtinha para pega onibus lotado sopara ser fufidacontoseróticos invasão anal 3casada santinho e seu corninhoXvideo mobile Filha tem buceta piluMULHERES GOZANDO COM FORTES MODISCADAS NA ROLA DO CARA DE MUITO TESAOporno mulher chamando o marido de corno chifrudo pinto mole falado palavrao nuaencanador conto gaycontos erotico chantagiei e depilei minha sograTenho fetiche de beijar os pés da minha namorada quando ela está usando rasteirinhasconto erotico casada crente no tremconto homem levando a primeira vez a sua mulher pro protibulo pra se fodidabucetao entupido de cebolaindo até ejacular até gozar gritando de tanto prazer XVídeos pornô pornô doido pornô iradoviagei a trabalho e meu noivo virou corno o homem me dominou pornô b***** grilada da novinhaver vidio pitudo dando uns amasso na novinha que nunca vio rolacontos eróticos cuzinho da mendigacontos eroticos comi a filha da minha inquilinamunhe engulido a gala sem tira u pau da pocamulher d fiu dentau atolado no rabovideo pono colocono shotinho diladinhomarido embebeda a esposameu irmão me viciou em chupar pau conto gayXVídeos gay com truculênciasete formas de medocasadinha contoscomo chupar a buceta de uma testemunha de Jeováver video de porno brasileiro pedrero peludao suado comendo a patroua safadaCalcinha cheirosa da filhinhaencanador pasado arola na mulher de vetidinho vermelhonovinha sendo agarrado com outra garrafa com cachorro na xícara XVídeoshistorias eroticas com saúnas masculinascontos recentes de mulheres que descobriram que o marido queria ser corno e ainda gosta de um fio terramulheres santinhas safadasconfissoes como fiz pra seduzir meu cunhadoPage coletanea de video coroas masturbando gozando escorrendo melzinho galasou sexo com travesti 2 metroscontos eroticos caguei no paumotorista de onibus que molhou a buceta de tanto prazer em dirigircontos eroticos sou safada mostrei meu cu para amiga como estava largovidios pornnou que mae e filha tranza com o meismvideos porno mulher tentando escapa. do pau do outro na frente do marido mas nao comsegue e corno dechaprovoquei meu filho vestindo um fil dental video pornoapalpando o roludo no rodeio sexocontos eróticos gay cunete entre molequesconto erotico mae no ciomulheres gostosas fazendo garganta profunda com penis muito grandes e enfindo todo na sua guela e ele vai e gozaConto erotico 25cm grosso na colega de escola a forcapornô grátis só contos eróticos sogra cozinhax video mobili com mulher gostoza colocando chifre no marido com o amanteconto chupei meu avô cadeiranteconto incesto minha irmãzinha adolecente andando encasa com essa roupinha nao da para resistipornoxvideos levo a gostosa anda de moto e comeu ela no matoprensada no colchão pornmulher beijando a mulher na boca pelada no titubearsedou esperou dormir pra come o cu dela porno doidonovinha gostosa chupando até gozar na sexta-feira mas ainda continua na mãonao acreditei mas o pirralho meteu a pica na minha bucetaMinha irma adolecente taradinha em conto eroticoirma gemeas ciumes por isso se chupam pornonovinha contraída com a cabeça da pica lá dentrogranfina brasileira sequestrada e fode e gozaPauzundo entrando ate talo na buceta contosCorno humilhado na lua de melnão sei Teixeirinha gostosa arrombadaporno doido travetis fundenomacho coloca aparelho na xana da safada para enxergar o fundo do buracodopou a mãe c. eroticocasetudo comendo cadela no cioarromba meu c* que é para quando o c**** chegar em casa meu c* tá toda arrumadinha XVídeosNovos contos de incesto gang bang forcado