Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

A CUNHADINHA NINFETINHA RECLAMOU MAS AGÜENTOU

Autor: loucavida
Categoria: Heterossexual
Data: 14/01/2009 10:18:31
Nota 9.17
Ler comentários (10) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sou homem, estou escrevendo fatos reais, o apelido, eu coloquei para não inventar nome no Hotmail, quem quiser falar comigo pode me adicionar, [email protected], hoje tenho mais que o dobro daquela idade, mas continuo o mesmo.

Relembrando, na época eu tinha 17 anos, namorava Flavia já ha dois anos, Flavia tinha quinze anos, ela era uma linda menina, galega, 1,65 m, cabelo comprido com franja, olhos azuis bem chamativos, os olhinhos fechavam quando ela sorria, nariz empinado, boca rosada e carnuda, seios pequenos tipo pêra, pontiagudos, bem durinhos, quadris largos acompanhado de uma bunda media belíssima, xoxota capo de fusca, coxas bem grossas e torneadas, uma princesinha, ela estava sempre alegre sorridente, qualidade que adoro numa mulher, ela tinha uma irmã Kátia de 14 anos, que não deixava nada a dever, ela era mais nova mais tinha 1,68 m, longos cabelos castanhos repartido ao meio, muito volumoso que emoldurava um rostinho lindo, de olhos cor de mel bem clarinhos, nariz afilado, boca rosada carnuda, seios médios pontiagudos, bunda maior que a da irmã, xoxota capo de fusca também, coxas grossas torneadas, bem humorada e risonha, Flavia tinha um irmão, era o Ricardo, ele tinha 13 anos.

Continuando o conto passado, http://sharoland-nn.ru/texto/, nós fomos dormir, no outro dia Flavinha me acordou e disse não entender o porque de algumas noites ela ter uma sonolência muito forte e um sono muito pesado, mas naquela noite foi muito boa porque teve um lindo sonho comigo, eu já sabia porque certas noites ela tinha um sono tão pesado e também sabia o porque do sonho comigo.

Tinha combinado com Kátia que nos encontraríamos na quinta-feira à tarde na minha casa, na quarta-feira foi namorar, e lá estava Kátia vendo televisão, quando eu beijava Flavinha, Kátia afastava o pijaminha e me mostrava a xoxota, Ricardo sentado em outra poltrona dava risada, aquela putinha gostosa não perdia por esperar. Quinta-feira à tarde Kátia chegou, não tinha ninguém na minha casa, conforme combinado Kátia estava só, eu a levei direto para o meu quarto, coloquei o filme do irmão dela dando a bunda, ela via e dizia que o irmão era um putinho mesmo, ai eu disse que ela era minha putinha gostosa, que dos irmãos só escapava a Flavinha, Kátia disse que por enquanto, eu não disse nada mais fiquei com uma pulga atrás da orelha. Terminado o filme nos despimos, a xoxota de Kátia tinha pelos ralos e aparados, mas para minha surpresa ela tinha tirado todos, estava linda, lisinha, fechadinha, meu pênis subiu na hora, ela me deitou na cama e começou a me chupar, aquela putinha novinha chupava melhor a cada vez, ela passava a língua do talo a cabeça do pau, mordia ele todo, tentava colocar todo dentro da boca, sugava, chupava divinamente. Kátia começou a me masturbar e chupar ao mesmo tempo, eu a segurava pelos cabelos, me contorcia todo, comecei a gozar na boquinha dela, ela sugava tudo, engolia tudo, não deixou cair nada, aquela menina já era quase uma profissional em sexo oral, eu já era fã dela, troquei de lugar com ela, comecei a chupar seus peitos lindos, durinhos, minha mão percorria o corpo dela, brincava com o grelinho, ela estava molhadinha, eu esfregava o grelinho, puxava, Kátia gemia, ela estava prestes a gozar, aumentei as caricias nos peitos, massageava mais forte o grelinho, ele estava bem duro, nessa hora Kátia começou a se estremecer toda e gozar, ela gozava, gemia, me chamava de cunhadinho gostoso, safado, se contorcia, quando ela ia parando, eu desci e abocanhei a xoxotinha, chupava o grelinho, enfiava a língua dentro da xoxotinha, fui para cima dela encaixei o pênis na xoxotinha dela, esfregava a cabeça entre os grandes lábios subindo para o grelinho, eu sentia o grelinho bem durinho em contato com a cabeça do meu pau, descia a cabeça do pau até a entrada da xoxotinha e depois subia novamente até o grelinho, fiquei passando o pênis desse modo um bom tempo, Kátia estava desesperada, e quase sem voz falou:

- Vem cunhadinho safado, vem, mete em mim, você não disse que eu era sua putinha, então me faz putinha, eu não agüento mais, vem amorzinho.

Alojei meu pênis na entrada da xoxotinha virgem, fiz pressão, ela fez carinha de dor, fiz mais pressão e o pau escorregou para fora, coloquei de volta, empurrei novamente e novamente escorregou, aquela xoxotinha era muito apertada, estava difícil meu cacete entrar nela, ela abriu bem as pernas eu encaixei novamente, não sabia se ia sair novamente, ela cruzou os braços nas minhas costas e com a voz dengosa quase chorando falou no meu ouvido:

- Me estupra.

- Você não é homem não?

- Mostra que é homem vai, me fode.

Nessa hora o tesão e o sangue me subiram para a cabeça e eu empurrei de vez, meu pau entrou até a metade, Kátia gritou alto, tentou fechar as pernas e quase sem voz falou:

- Tarado, você é um tarado, para, para, eu não agüento, para, bota no meu cu, mas para.

Eu beijei Kátia, ela correspondeu, comecei um vai e vem bem devagar, Kátia foi me beijando, se acostumando, já estava se mexendo levemente, quando ela relaxou, eu fui metendo o resto bem devagar, Kátia cravou as unhas nas minhas costas, quando senti a dor, comecei o vai e vem, Kátia ficou mole, estava entregue, eu metia, beijava, Kátia estava se recuperando, já sugava minha língua, começou a se mexer gradativamente, Kátia se soltou do beijo e sussurrando disse:

- Cunhadinho safado, tarado, estuprador gostoso, assim vai, meteee, goooozzzaaaa.

- Eu vou goooozzzzaaaaarrrr, fode tua cunhadinha, agora sou sua puta de verdade, fode.

Kátia começava a gozar, e aquelas palavras me tiraram do serio, eu comecei a gozar dentro daquela xoxota apertada, gostosa, quando Kátia sentiu o primeiro jato, se contorceu toda, sugava minha língua, alisava minhas cabeça, costas, estava muito gostoso, fomos parando, parando, ai relaxamos, eu fiquei em cima dela por uns momentos, depois sai devagar, fiquei deitado ao lado dela, algum tempo depois nos levantamos para tomar banho, quando eu olhei, minha cama estava toda melada de sangue e esperma, tirei o lençol e virei o colchão, tomamos banho e voltamos, coloquei lençol novo, nos deitamos e começamos a conversar.

Perguntei a Kátia de onde vinha tanto tesão, ela me falou que o tesão dela não era por todos os homens, era só por mim, falou que quando ela tinha doze anos, uma vez me viu agarrando Flavinha na varanda e encostando meu pau duro na bunda da irmã, outra vez no sofá depois de eu beijar Flavinha, ela viu quando a irmã passou a mão no meu pau duro e ficou alisando, Kátia falou que a gota d’água foi quando estávamos tomando banho de mar e eu a coloquei no braço depois que larguei Flavinha, Kátia disse que quando estava em meu braço com as pernas enlaçadas nas minhas costas, sentia a cabeça do meu pênis se esfregando na xoxota dela, disse que por varias vezes sentiu ele forçar a entrada da xoxota dela por cima dos tecidos, que do jeito que eu a segurava pela bunda, sentia o cuzinho na minha mão. Eu disse a Kátia que eu não tinha sentido nada disso, ela disse que é porque naquela época ela era franzina e eu só tinha olhos para a irmã, como eu nunca dei bola a ela até aquele ano, ela se manteve afastada de mim esse tempo todo, mas que o tesão que ela sentia por mim só aumentava, já estava ficando insuportável. Kátia disse que tinha decidido que transaria comigo de qualquer jeito, disse que lia tudo em matéria de sexo, via todos os filmes de sexo que ela conseguia com as amigas, fazia tudo isso para o dia em que transaria comigo, que aquele interfone tocar Chamando Flavinha foi providencial, mas que se não tivesse acontecido, ela tinha outro plano, eu nem perguntei qual seria para não me assustar.

Kátia terminou de falar e abocanhou meu pau, ele ficou duro, ela me deitou de barriga para cima, colocou uma perna de cada lado e encaixou meu pênis na entrada da xoxotinha, foi descendo mas subiu, disse que estava doendo muito, foi até a bolsa voltou com um creme, me deu e virou o cuzinho, eu untei bem direitinho e dei o creme a ela, ela passou em meu pau, guardou o creme, tomou a mesma posição de antes e foi descendo com o cuzinho no meu cacete, quando estava na metade Kátia falou:

- Minha xoxotinha não agüenta mais nada hoje, você acabou com ela, agora vou aproveitar seu pau no meu cuzinho, aaaaaiiiiii que dorzinha gostosa.

Kátia desceu ate o talo, se inclinou para frente, eu a segurei pelos dois peitinhos, com o polegar e o indicador rodava os bicos, Kátia cavalgava, rebolava, o seu liquido escorria pela xoxota e molhava todo meu ventre, ela rebolava, Kátia curvou-se e beijou minha boca, voltou a cavalgar, com uma voz carinhosa falou:

- Você é safado, cafajeste, mas você é a minha vida, eu te amo.

Começamos a gozar, gozar muito, ela pulava no meu cacete, eu levantava os quadris, sincronizamos os movimentos e aproveitamos todo gozo, Kátia pulava tanto no meu cacete que ele já estava todo dolorido, ela falava coisas que eu não entendia e gozava, eu também gozava, era uma loucura, fomos parando e quando terminamos, ela arriou-se de olhos fechados em cima de mim e ficou assim por um tempo, depois se levantou foi ao banheiro, voltou, me beijou bem gostoso e disse que tinha que ir se não poderia complicar as coisas. Quando Kátia chegou na porta virou-se e disse:

- Você vai ter muito Trabalho com minha irmãzinha, a bocetinha dela é apertada igual a minha.

Kátia ainda ia revolucionar meu namoro com Flavinha, minha vida dali para frente ia virar uma doce orgia.

[email protected]

Comentários

16/08/2012 06:01:29
12/04/2009 00:23:37
otimo,,,gostei pra caramba
14/02/2009 17:38:06
Muito bom, meu cunhado já me comeu várias vesez, mas eu já era bem putinha na época, tanto que dei pra ele e pro Nelson, até relatei aqui neste site as fodas que dei com eles, leiam e me falem oque acharam
19/01/2009 18:34:43
puts minha cunhadinha de 13 anos vive me excitando passando perto de mim com baydoll e me chamando de lindo ela já ateh sentou em meu coclo jurei se ela fazer sso de novo vou arrombar aquela bucetinha virgem
17/01/2009 17:35:11
que delicia!pena que eu nao tenha um cunhadinho assim como vc!adorei...
14/01/2009 20:51:01
otimo,,,gostei pra caramba
14/01/2009 15:49:18
puta que me pariu,minha mulher com uma irma dessas ha eu tava era feito!!!
14/01/2009 14:04:01
Delicia de conto. Por que não me aparece uma cunhadinha dessas para fuder o rabinho?
14/01/2009 12:33:37
Que gostoso, mas dar o cu pro cunhado é maravilhoso...Nota 10. [email protected]
14/01/2009 12:18:40
Que delicia de cunhada, conto legal

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


guia de como fuder cadelascontos eroticos mulher casada bi sonia e suas amigasvideo porno mulher dando primeira vez na frente do marido casa de cuingue curitibaporno antigo menina foge de casa por causa do padrasto taradolouras peludas taradas fudedoras malucas chamando palavraofime porno marido infindo garrafa no cu da esposa mulher passa muita margarina no proprio cugostosas. culpado roludasnovinho cabaco de 15 menino sendo pego pelo tiozaodando na borracharia de beira de estrada contos eróticos gaysistoria da netinha qui o banhava lavando su cuafrouxou fundo um cuvideos porno cuzao levando pauzao da cabeca enorme chapéu cogumelocuiadia de xortiu d dormi d regataX video comendo ninazinha menor 18Joce boqueteirozoofilia cachorro engatado com mulher g************* de dias corridoszoofilia no Congomarisa cm sede de pica grande chamo um negao para foder gostoso em conto o marido trabalhacontos meu primo gordinho foi dormir comigo e comi o cuzinho delevelha descabaça a buceta na pica do cavaloQuero ler contos escravos roludos macho alfa familia realpedreiros caminhoneiros e peões de obras c********* comendo v******* contos eróticos gaysconto erotico viado novinho vira escravo do coroa dominadormae dis que filho rasgo a vuseta delaconto erotico/gay asistindo percy jacksonsòmente no cuzinho da esposaCasa dos contos minha mulher falou que todos a comeram que eu sou cornocontos eroticos nao sei como eu aguentei o pauzao do cifoa negroconto erotico fiz chantagem e comi o cu da minha maeconto erotico gay branco dominador gosta de maltratar viado pretowww.tufos gostosa tomando banho no muro de fiu dentalhomens passando o dedo na buceta das mulheres e elas alteradascontos eróticos dei uma lambida na xota da minha irmãnora safadas descobri que sogro tem a pica enormepai cheira a cueca do filho com gozosexobrasileirocavaloirmas safadas relatosdeu duas mexidinha e gozando em cima da buceta pornôminha mae pedio pra depilar minha xaninha i acabamos nos chupando filme brasileirovidio porno das dimenores fasendo sexo da buceta apertadinhafilme potnou vide matecontos eroticos vesti uma mini saia para meu sogropatricinha de short perdida fodendo no matocontos eróticos de esposinha putinha fazendo dp com vibrador interracialMamando o caralho do vovo contoseroticosUma coroa evagelica fudedo de saia cupridavi meu genro transando contomulher caga incontrolavelmente no sexoChico não posta foto dela desce em pornô com As Panteras filme pornô com As Panteras 10mete essa piroca noeu cu mim arba porno doidoCorniei em cabine eroticavidioporno/fodanaconstrucaonegoia pauzudosnao saio de casa e um plugno cuzinhomundobicha policial me revistando na estradacontos saunas velhos chubbys gaysvideo porno de menina que viu o caralho muito grande e nao quiz foder mas foi agarrada e enrrabada á forçadando uma Coçadinha na língua do negão safado cachorrãoContos me foderam muito por perder a apostafilha um dia essa buceta vai ser minhaMaduras chupando novinhos contoseroticossexo soumenti com corno chupando porra de macho na buceta da esposaloira com a b***** desenhada na calça jeans e o negão ponhando pau no meioporno ladrão forçando dona de casa a fazer anal forçadoEnteada fica sem calcinha e vai deitar mais o padrastovideo porno novinhas sendo lanbusada pelos velinhos que o pau nao sobe maisconhado se aproveitando da conhada porrequero ver video da a mulher memesia a buceta o cucontos eróticos mamãe deixa novinha com padrastocontos chantagiei a filha pra comer a netacontos gay Meupadrasto cavalo me fudeu part4mae com tesao se masturba aoamamentar filho contos titia safada gozando esquirt contos incestosvideos porno vai passar o'fds na casa da tia e fode elacontos eróticos dei pra estranhos pelo buraco na paredeContos eróticos da minha noraviolentada na escola contopornô amador conto erótico de mãe divorciada