Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

♥ MEUS PRIMINHOS GÊMEOS E UM SEGREDO

Um conto erótico de Môh Lyndinha
Categoria: Heterossexual
Data: 15/01/2009 16:49:34
Última revisão: 21/12/2017 12:08:32
Nota 9.24

♥ DIÁRIO SEXUAL DA MOH 6

Esse conto que vou contar hoje para vocês faz parte das minhas confissões mais íntimas que chamo cariosamente de "MEUS DOIS PRIMINHOS GÊMEOS E UM SEGREDO - AGUENTANDO O ESCULACHO DOS MEUS PRIMINHOS GÊMEOS", espero que curtem bastante.

Oi galera!!! Meu nome é Monique, tenho 20 anos de idade, 1.72 altura, 60 quilos, peitos médios, bundinha bem redondinha com uma cinturinha fina, pernas torneadas, cabelos no meio das costas que pintei de ruivos e levemente cacheados nas pontas.

O dia amanheceu cinza e eu de muito bom humor sai para malhar na academia e depois comprar anticoncepcional, preservativos e a minha passagem. O destino: São Paulo, em seguida Maresias onde passaria a virada de ano com meus tios e primos por parte de mãe que eu não via pessoalmente desde meus onze anos de idade devido a distancia pois eles moram nos EUA. Apesar desse tempo todo nunca deixei de falar e vê-los através das redes sociais, com isso criamos uma intimidade bem legal.

Cheguei em São Paulo com algumas horas de atraso, estava morta de cansaço pois além da viagem convulsa tinha saído á noite para balada no Rio de janeiro. Meus tios e primos estavam a minha espera no estacionamento da rodoviária. Alguns metros a minha frente avistei os gêmeos mais gatos e cheirosos do mundo. Eram Matheus e Lucas gêmeos idênticos. Loros, pele clara, olhos claros,1.85 de altura, 80 quilos e corpos bem malhados. Juro que não sabia quem era quem quando eles correram para me abraçar. Meus tios Jaime e Rebeca com um sorriso de ponta a ponta me receberam com um forte abraço e beijos.

De São Paulo partimos de carro rumo a Maresias, meu tio na direção, minha tia no carona e eu entre os dois gatos que disputavam a minha atenção com o visual da estrada que era lindo. Serra e mar, e acreditem eu estava sem a minha câmera que estava na mala!!!! Fiquei inconformada e as fotos foram feitas somente pelas retinas.

Chegamos na casa de praia e por sinal uma tremenda casa. Meus tios ficaram descansando enquanto nós três fomos nos trocar pois queríamos aproveitar o dia lindo que fazia para curtir a praia do condomínio. Coloquei um biquíni estampado de lacinho, um shortinho apertadinho exibindo as longas pernas douradinha e a bundinha arrebitada e uma blusinha branca soltinha. Os dois meninos estavam de sungão e uma blusa comprida. Apesar de ter observado suas pernas malhadas não pensei besteira. Parecia tudo muito inocente até então.

Fomos caminhando mais ou menos uns cinco minutos na maior brincadeira, era os meninos me dando tapas na bunda e eu tentando acertar os sacos deles com meus chutes. Logo que avistamos a praia os dois tiraram a camisa e correram para mergulhar enquanto eu fiquei a observá-los. Lindos e iguais, dois anjos de 18 anos loirinhos de cabelos cacheados.

Matheus e Lucas depois de alguns mergulhos voltaram para perto de mim. Eu ainda estava vestida sentada na canga.

(Matheus)

__ Monique, você não vai ficar de biquíni, está com vergonha da gente?

(Lucas)

__ Tira logo essa roupa priminha, a água está quentinha. (ele falou em tom de risada).

Confesso que por um instante deu pau na minha cabeça vendo de baixo para cima aqueles dois homens só de sunga pingando gotas salgadas no meu corpo.

(EU)

__ Claro que vou tirar, estou com calor, quero mergulhar.

Em seguida fiquei de pé, ajeitei a parte de cima e tirei a blusa, logo depois ajeitei a parte de baixo do biquíni e fui descendo o shortinho com alguma dificuldade mostrando a marquinha branca deixada pelo biquíni.

Fiquei um tanto sem graça quando percebi que Matheus olhava para minhas pernas bronzeadas encarando minha tatuagem que tenho na virilha. Coloquei as roupas dentro da bolsa, prendi na barraca que já estava armada e olhei para os meninos e disse:

(EU)

__ Vamos então meninos?

(LUCAS)

__ Opa!! Que isso priminha, esse seu jeitinho de gata abalou...! (suspirou)

(MATHEUS)

__ Você é deliciosa...! How do you say. Que bumbum é esse menina tentação...!

Agora eram eles que pareciam ter perdido a voz. Me olhavam como estivesse vendo uma miragem! Perguntei novamente:

(EU)

__ Ei primos, nós vamos para água ou não? Vocês estão me deixando com vergonha!

(MATHEUS)

__ Vai na frente priminha deixa eu me recompor que tá foda! (risos).

Fui andando na frente com os dois atrás me comendo com os olhos e para que eu não notasse o volume do pênis deles dentro da sunga dispararam na frente e mergulharam. De pernas juntas e braços cruzados com a mão na altura de cada seio ia entrando bem devagar na água que estava muito fria. Os meninos começaram a jogar água em mim, então mergulhei. Ficamos algum tempo na maior brincadeira, era o Matheus me agarrando, eu pulando nas costas do Lucas ou os dois brincando de me afogar fazendo eu engolir bastante água. Por algumas vezes meu peito pulou para fora do biquíni deixando os meninos eufóricos.

Sentia os corpos fortes dos meus priminhos me abraçando pela frente e por trás, suas mãos bobas aproveitavam a brincadeira para tocar meu corpo e seus membros volumosos iam sarrando o meu bumbum, me deixando sem graça e com tesão, que logo era denunciado pelos bicos dos meus seios endurecidos.

Já em casa a noite chegou bem rápido, meus tios saíram para o centro da cidade enquanto nós três ficamos conversando e bebendo whisky escocês Red Label misturado com energético Red Bull, que deu uma sensação boa. De repente do nada perguntei ao Matheus na brincadeira se ele tinha maconha, pois estava muito a fim de dar um teco, fiquei muito surpresa ao ver a naturalidade com que ele foi buscar o baseado, pois jamais imaginaria que ele também gostasse de um proibido. Mais surpresa ainda fiquei quando ele me perguntou se eu já havia fumado um antes de transar, essa era o tipo de pergunta que nem em sonho eu poderia esperar que ele me fizesse, afinal a imagem que eu tinha dele era totalmente avessa ao que ele estava se mostrando. Ao perceber meu constrangimento ele sorriu, ascendeu o baseado e me disse que eu deveria experimentar, pois as sensações ficavam mais afloradas e que seria uma experiência incrível. Ficamos então os três na rodinha passando, puxando e prendendo o baseado.

Eu vestia um vestidinho de alcinha preto com uma calcinha de renda branca, sem sutiã e uma sandália rasteira. Lucas de bermudão e camisa de malha, já o Matheus continuava de sunga. O menino nem havia tirado a água salgada do corpo.

Altas horas e ainda estávamos falando de nós. Aos poucos a conversa foi tomando um rumo muito sensual, quando percebi já estávamos falando de nossas preferências sexuais, como gostávamos de ser tocados, o que nos proporcionava mais prazer e as nossas posições preferidas.

Matheus como sempre um baú de surpresas, sacana como ele só apareceu com um dado daqueles que a gente joga e define os castigos que correspondem aos números do dado. Sentia que já estava ficando na onda. Fiquei relaxada e desinibida e acabei aceitando a brincadeira mesmo sabendo que seria o alvo de tudo.

Lucas foi o primeiro a jogar, deu o numero três, que era um beijo molhado. Primeiro ele beijou minhas mãos e eu retribui o carinho de um jeito tão sensual mordendo os lábios pra o seduzir, ele até fechou os olhos para saborear as sensações de um beijinho quente de língua. Ele não sabia mas eu estava apaixonadinha pelo seu jeitinho meigo de ser.

Matheus jogou o dado, número seis, cinco minutos no escurinho sozinhos. Ele sorrindo levou-me até os fundos da casa e sem perder tempo levantou meu vestido deixando a mostra minha calcinha de renda e me tascou um beijo de língua demorado.

O beijo é foda, me destrói, e o gosto da sua boca na minha era maravilhoso.

(EU)

__ Matheus é só um beijinho rápido! Para com essa mão boba primo...! Esse seu corpo suado e com gosto de água salgada do mar está me sujando todinha.

(MATHEUS)

__ Hum... só um beijinho rápido no seu peitinho...! Uh...! Seus mamilos estão durinhos...! Que marquinha sexy...! Sua xota tá molhadinha priminha, meu dedo entra e sai...! que gostoso apalpar esse bumbum.

(EU)

__ Para Primo...! Ah...! Não sussurra no meu ouvido...! Tira essa dedo dai, você não podia tá fazendo isto primo!

(MATHEUS)

__ Relaxa priminha, sinta meu pau duro na sua mãozinha, agora punheta e dá uma chupadinha bem gostosa nele, faz garganta profunda prima!

(EU)

__ Ai Matheus rapidinho então, seu irmão pode ver...! Nossa é tão grande e grosso seu cacete que eu até engasguei.

(MATHEUS)

__ Isso priminha, pode babar ele todinho. Hummm... a cabeça do meu pau esta tocando sua goela!

Ahhh! gemi ... estávamos no maior amasso, nessa altura o nosso tesão já era avassalador. Todo desejo contido explodia e eu o arranhava suas pernas, beijava, sugava suas bolas, seu pau. Matheus enfiava a cabeça do seu pau até minha boca não aceitar mais, eu aquentava o tanto quanto podia, já entregue, refém do prazer.

Nossos corpos colados subia o tesão quando Lucas gritou que já tinha passado os cinco minutos quase quebrando o clima dessa viagem, mas quando bate a tesão a gente fica sem noção e perde a noção sem querer saber de nada.

Matheus ejaculou melando minhas coxas de gozo. Antes de irmos ao encontro do Lucas ele encostou a boca no meu ouvido e falou bem baixinho:

(MATHEUS)

__ Prima quando for se deitar coloca uma blusa bem comprida e fica só de calcinha debaixo do lençol, espera meu irmão dormi que eu vou para sua cama. Valeu?

Me arrepiei toda, com o corpo em febre, o suor pingando, fiquei calada sem graça limpando o melado nas minhas coxas com minha calcinha e pensando comigo mesma: Ficar só de calcinha como assim, por mais que eu deite com roupa eu acabo tirando dormindo e sempre acabo acordando pelada, meu Deus, estou perdida hoje.

Já era tarde, meu tio que acabara de chegar pediu para o Matheus ir colocar o carro na garagem. Lucas aproveitou o momento sozinho comigo e me levou num quarto no fundo da casa para conhecer seu ateliê. O ateliê era bem amplo e espelhado com fotos e projetos pendurados pelas paredes. Lucas propôs fazer meu retrato. Eu adorei a ideia e ficamos de combinar um dia.

Quando estávamos saindo do quarto Lucas pegou-me pelo braço e me beijou. Depois de alguns segundos eu o afastei.

Meu medo fala:

__ Não faça isso, para por favor primo...!

Lucas diz:

__ Como eu quero te dar um beijo, acariciar seu corpo!

As circunstâncias dizem:

__ Não posso, eu não posso...!

Meus pensamentos meu coração meu corpo já estavam envolvidos com Matheus, apesar de sentir forte atração pelo Lucas. Minutos depois fomos dormi, apesar da casa ter vários quartos resolvemos dormi os três juntos. Meus tios por serem bem descolados e liberais não acharam mal nenhum.

Lucas loco pegou no sono e Matheus por sua vez pulou para minha cama me tirando o sono.

(MATHEUS)

__ Priminha ta acordada?

(EU)

__ Tô...! E melhor a gente dormi Matheus isso não vai dar certo.

Tremi. Já estava tremendo desde que botei uma blusinha curtinha deixando a mostra a calcinha de renda preta que nessa hora já estava ensopada. Matheus colocou a mão por dentro da minha blusa e logo que meu peitinho pulou para fora começou a chupá-lo rascando minha blusinha embaixo do lençol. Seu pau no meio das minhas coxas me deixava em transe sussurrando, segurando a voz. Matheus enfiou a mão dentro da minha calcinha, aprofundou mais e chegou até minha grutinha e notando que ela estava completamente molhada enfiou o dedo começando a movimentar e acariciar meu clítoris e logo afastou a minha calcinha e colocou seu cacete na portinha da minha racha.

Ainda de ladinho quis penetrar na minha xota mais dificultei o possível, Matheus não aceitando minha resistência, sussurrou no meu ouvido:

MATHEUS INSISTIU:

__ Deixa priminha...! Só um pouquinho vai...! Tô com muito tesão...! Confia em mim.

MEU TESÃO FALOU MAIS ALTO:

__ Só um pouquinho então Matheus, mas depois tira e não goza dentro, tá escutando?

MATHEUS IMPLORA:

__ Hum que xota apertadinha, molhadinha e quentinha...! Já tá todinho dentro, que delicia.

ENTÃO SUSSURREI:

__ Tira esse pau vai, já tá bom...! Para Matheus, tem que ser com calma pra ninguém ouvir, o Lucas pode acordar. Você vai acabar gozando dentro de mim, eu não tomei remédio, você mais uma vez não colocou a merda do preservativo.

MATHEUS PERDE O CONTROLE:

__ Mexe priminha, mexe gostoso...! Deixa eu melar essa xota gostosa.

ENTREI EM DESESPERO:

__ Para seu doido...! Tá maluco em gozar dentro...?

MATHEUS TIRA DE DENTRO:

__ Então coloca a boca e chupa meu pau vai, chupa logo prima, vou gozar!!!

RESPONDI BAIXINHO:

__ Não, claro que não, nem pensar, aqui não.

Matheus então gozou dentro da minha bucetinha melando minha calcinha e o lençol da cama. Corri para o banheiro, limpei minha xaninha bem rapido deixando por alguns minutos a agua da tucha molhar bastante, troquei a calcinha, coloquei um shortinho e fui dormi pensando no que tinha feito.

Acordamos com o Lucas passando mal. Ele estava com dor no estômago e na cabeça. Provavelmente em consequência das bebidas e das besteiras que o coitado comeu. Minha tia vez um chá e o levou para o hospital.

Matheus me chamou para conhecer as praias de moto, claro que aceitei, toda vez que olhava para esse menino meu corpo estremecia. Coloquei rapidamente um biquíni estampado em baixo e em cima preto tomara-que-caia com bojo e sustentação central, fiz da canga uma saia e partimos.

Agarrada no Matheus em cima da moto, meus seios e coxas colados ao seu corpo, aumentava cada vez mais o tesão. Um pouco antes de chegar na praia de Boiçucanga, Matheus parou a moto e ficamos por ali parados admirando as praias do alto da serra fumando um baseado e logo depois começamos a nos beijar.

Estava tremendamente louca, nossos corpos já não aquentavam mais a espera. Depois de punhetar sua vara usando minha boca e chupar o pinto do meu primo fazendo garganta profunda babando e engasgando na piroca dele, fiquei apoiada na lateral da moto com as pernas um pouco afastadas o suficiente para ele encaixar aquele cacete grosso dentro da minha xoxota. Dei um grito de prazer. Logo um arrepio, uma febre de tesão invadiu nossos corpos. Eu gemia arranhando suas costas e cravando nelas minhas unhas compridas enquanto Matheus apertava meu pescoço, sugava minha língua e bombava ainda com mais força minha xaninha em brasa. Não tardou para meu primo gozar, soltando gritos e urros altos em sinal de um gozo gostoso.

Senti seu leite quente melando minha grutinha e gozei em seguida. Limpei minha vagina com alguns guardanapos que estavam na bolsa, ajeitei o biquíni e coloquei a canga. Subi na moto, segurei-o ainda mais apertado e com o lado do rosto colado em suas costas, seguimos até a praia.

Sabem aqueles filmes clichê onde o casal de namorados completamente apaixonados caminha suavemente pela praia em que há um pôr-do-sol perfeito em contraste com o mar límpido e brilhante formando aquela imagem que parece uma pintura? Pois bem, tudo se tornava tão perfeito que parecia um sonho.

Não havia muito que fazer. Ou será que havia? Construirmos um castelo de areia e logo depois desenhamos um coração com nossos nomes. Sujos de areia corremos para a água onde começamos a brincar de jogar água um no outro mas logo acabou com um beijo daqueles de cinema. Matheus apertava e passava suas mãos pelo meu corpo e logo estava forçando a entrada da minha xoxota com sua vara.

Sabe que a gente não escolhe hora e nem lugar e transar em pleno mar com pessoas em volta era bem excitante, valia a pena correr o risco de ser pego a qualquer momento. Parecia que ficávamos ainda mais excitados com o perigo e novamente o orgasmo veio fácil para nós dois.

Saímos da água sob olhares de alguns rapazes que controlavam uma bola(No RJ agente chama de altinha). Subimos na moto e voltamos para casa.

Ao chegar em casa uma vizinha avisou que o Lucas e meus Tios haviam ido para o centro da cidade. Meu primo colocou a moto na garagem e foi lavar os pés na piscina. Já estava anoitecendo.

Meu priminho aproveitando a oportunidade me pegou no colo e me levou para o quarto beijando minha boca, acendeu um baseado e fumamos juntos. Meu tesão era tanto, minha xoxota estava ardida e bastante molhada. Matheus tirou o sungão e pude ver seu pau duro como ferro, em seguida tirei o biquíni mostrando meu corpo nu. Ao ver minha buceta aparadinha com poucos pentelhos e meu corpo bronzeado marcado pelo branco do contorno do biquíni ele delirou, disse que eu sabia como enlouquecer um homem. Era tamanha a diferencia entre o dourado pelo sol e o branco natural que deixei meu priminho completamente sem controle dos seus atos.

Nos beijamos com um tesão incontrolável, Matheus puxou meu corpo pela cintura contra seu cacete, chupando meus peitos e passando a língua bem devagar nos biquinhos duros. Ele percorria meu corpo com suas mãos lambendo e enfiando a língua na minha xotinha e no meu cu salgadinhos pela água do mar, parecia querer sugar minha alma de tanta vontade que ele chupava meu corpo.

Ai...! Isso me deixou louca e implorei para ser comida novamente. Ele então segurou sua vara me colocou deitada na cama de frente com as pernas levantadas, e sem dó penetrou minha vagina. A excitação era simplesmente maravilhosa, um fogo mais que especial. Acabei gozando e em seguida Matheus gozou na minha barriga, nos meus seios e imundou meu umbigo com seu esperma grosso e cheiroso.

Ficamos um tempo olhando para o teto. Combinamos não contar que estávamos juntos para ninguém mas meu rosto revelava minha paixão, era legal ficar sorrindo à toa. Matheus foi tomar banho enquanto eu tomava a pilula do dia seguinte e arrumava a bagunça que tínhamos feito no quarto.

Tempinho depois já de banho tomado o pessoal chegou. Senti que Lucas evitava me olhar. Era torturante para ele o simples fato de desconfiar que eu tinha o rejeitado e ficado com Matheus.

Dois dias se passaram, Lucas aos poucos voltou a falar comigo como no início. Alguns amigos e parentes do Tio Jaime e da Tia Rebecca chegaram para o reveillon que prometia ser bem animado.

Eu e Matheus continuávamos a transar ás escondidas, estávamos ficando cada vez mais entrosados no sexo. Gozo fácil na boca dele, apertando, gemendo, rebolando e esfregando meu grelinho na sua língua e depois ainda dividimos o melzinho do meu gozo num beijo safado. Adoro ficar rebolando em cima sentindo o pau dele entrar todinho e sair quase por inteiro da minha vagina.

Matheus havia ficado um tanto bolado comigo pois entrou numa de querer comer minha bundinha e eu vinha negando, apesar de admitir para ele que a cor do meu sinal vermelho já estava amarelo, com forte tendência para o verde até o final das férias.

Dia 31... Ultimo dia do ano, nos arrumamos e fomos para praia ver a queima dos fogos. Passei o dia cuidando de mim. Estava bem queimadinha, dei um jeito no cabelo que estava um pouco ressecado pelo sol. Olha que deu trabalho pois tenho cabelos comprido, um pouco abaixo da cintura. Aparei os pelinhos da xaninha, aloirei os pelinhos do corpo. Coloquei um bermudinha branca, blusa champagne lindíssima do Espaço Fashion com decote ousado nas costas deixando o visual ainda mais interessante. Malha fininha. Usei sem top por baixo, sandália prateada de saltinho e calcinha vermelha da paixão. Com a modéstia de lado, era olhar e se apaixonar. Os meninos estavam de bermudão, Lucas com camisa de botão e Matheus com camisa pólo.

Depois da queima dos fogos, Eu, Matheus e o Lucas fomos ao Sirena que estava bombando. Bebemos, dançamos, fumamos e curtimos muito, estava tudo de bom. Matheus que bebia além da conta, se afastou e se juntou com alguns amigos dele da capital. Ficava a distancia olhando na minha direção e rindo muito com os rapazes. Na hora me veio o sorriso de constrangimento e bolada pensei: Putz! O cara já saiu espalhando que come a priminha gostosona do Rio de Janeiro!

Lucas comentou que Matheus estava easy and free (fácil e solto), mas para mim ele era um verdadeiro galinha, estava beijando geral. Eu querendo provocá-lo comecei a dançar loucamente com o Lucas fazendo juntar vários rapazes em nossa volta. Vagabundo azarando e eu nem aí, o que me deixava mais irritada é que estava sem vontade de ficar com outro cara e continuei dando fora nos rapazes. Eu só tinha na cabeça o filha da puta do Matheus e aquele pau ordinário.

Certa hora Matheus desapareceu e não o encontramos mais, eu e o Lucas resolvemos voltar caminhando para casa. Fomos conversando, era a primeira vez que pude conversar sozinha com o Lucas que foi sempre muito carinhoso comigo. Eu estava ficando encantada com seu jeitinho, ao mesmo tempo por desejo ou idiotice, interessadíssima em transar com meu priminho.

Mal colocamos os pés em casa Lucas me puxou até seu ateliê e quis que eu posasse para ele. Uma euforia que ainda não era concretamente um tesão, mais uma excitação pela ideia de fazer o que jamais havia feito. Posar para um pintor.

Lucas colocou um fundo musical, vestiu um macacão salpicado de tintas de todas as cores e foi me explicando como fazia suas próprias tintas. Segurou-me com carinho pelo queixo a luz de uma luminária, examinou meu rosto para decidir qual matiz seria o mais apropriado, acendeu um baseado e pôs-se a trabalhar, enquanto que eu caladinha em pé pensava: Ninguém tinha combinado que deveria me despir para posar. Mas lá no íntimo eu já partia desse pressuposto que isso tudo ia acabar numa boa foda.

Meu priminho pincelava na tela meu rosto que não se parecia comigo de início para depois começar a parecer. Fechei os olhos e o deixei servir-se, modular-me. Lucas mandou em seguida que me despisse e propôs vendar meus olhos, parecia excitante. Enquanto eu me despia, já com os olhos vendados não podia ver que meu primo já se encontrava totalmente nu!

Lucas continuou pincelando e a cada toque meu corpo ardia em febre. Quando chegou na cintura colocou-me deitada sobre a esteira de palha trocando o pincel pela língua. Lambeu meu abdômen bronzeado pelo sol que deixava os pelinhos dourados arrepiados e ao mesmo tempo sua mão percorria as partes de dentro das minhas coxas até chegar ao meu órgão e começar a mexer os dedos me deixando ainda mais molhada, girando dentro da minha xota.

Querendo sentir o gostinho do meu néctar colocava seu dedo molhado entre nossas bocas que insistia em ficar colada, assim dividíamos o beijo com o gosto e cheiro da minha xaninha em chamas.

Lucas suspendeu minhas pernas e começou a lamber minha xoxota e a chupar meu clitóris endurecido, estava completamente excitada quando ele parou e puxou as minhas ancas para cima encostou a cabeça do seu cacete e começou a penetrar bem devagar, eu comecei a sentir aquela rola e sussurrei baixinho.

(EU)

__ Lucas, quero ficar por cima, deixa vai? Deixa eu rebolar gostoso no seu cacete.

(LUCAS)

__ Que loucura priminha...! Senta vai e mexe essa xoxota no meu pau, quero sentir sua raxa suadinha!

Lucas continuou metendo na minha vagina e com os dedos forçando a entrada do meu cu lubrificado pelo liquido do meu tesão. Neste momento percebi que algo estava errado, uma outra pessoa veio por cima de mim. Tirei assustada a venda dos olhos e tentei me desgrudar do Lucas que segurando-me pelo pescoço me beijava loucamente e com suas pernas, prendia meus movimentos deixando o meu rabo exposto. Vi que se tratava do Matheus então fiquei assustada e pedi para que ele não o fizesse.

No início me debati, não queria me sentir uma vadia. Lucas segurou-me pelo cabelo com violência e começou a chupar meu pescoço sem parar de meter o pau na minha xota, enquanto Matheus abria meu bumbum e lambia meu cu deixando molhado de saliva. Lucas percebendo minha desistência em lutar tentou me beijar, instantaneamente recusei virando o rosto o que resultou num tapa que estalou minha cara. Baixei a guarda e aceitei o beijo, sua língua viajou pelo céu da minha boca e já que estava gostoso deixei rolar. Dai então me entreguei sem medo, sem vergonha e sem pudor.

A cabeça do cacete do Matheus entrava na minha rosca rasgando as minhas pregas uma por uma, me abrindo por dentro. Eu berrava alto, vai devagar! Tá doendo! Matheus começou a forçar até que entrou todo no meu rego, só sentia aqueles dois membros dentro e a dor ser substituída por prazer. Era demais a sensação de ter dois paus dentro de mim, um rascando a vagina e o outro perfurando o cu.

Eles conseguiram impor um ritmo certo e arrancaram um dos meus maiores orgasmos que ate hoje já tive.

Estava sendo penetrada pelo cu e pela xota pelos meus primos que arrancavam gritos de prazer de mim. Eles sabiam pegar de jeito, com força não para machucar mas para possuir e enlouquecer. Me mostrando que eu era deles e que estava entregue. Não demorou muito para que o Lucas me enchesse de porra.

Estava com o corpo mole de tanto trepar quando Matheus com a visão da minha paradisíaca e bronzeada bunda na sua frente não tardou para gozar soltando urros e jorrando seu jato quente dentro do meu cu, me chamando de minha priminha puta e minha cadelinha tesuda. Bastou essas palavras para meu corpo estremecer e eu gozar no pau do Lucas gritando e gemendo alto.

Exauridos depois da primeira sessão de sexo Matheus se desgrudou de mim, continuei encaixada encima do Lucas sentindo seu pau perder as forças dentro da minha xota enquanto que o Matheus observavam o leite grosso que escorria do meu rego para o saco do Lucas pingando e melando a esteira de palha. Quando nos vimos naquela situação, o riso veio fácil.

Pouco mais tarde fomos para o quarto na intenção de dormi ainda pelados, vendo o Matheus em pé, pulei e agarrei em seu pescoço, entrelaçando minhas pernas em sua cintura e o beijei com o fogo que ainda insistia em não apagar. Logo Matheus penetrou minha vagina abrindo minha nádegas com as mãos para que Lucas encaixasse seu mastro no meu cuzinho. Nessa posição eu era penetrada pelos dois e ao mesmo tempo podia chupar seus lábios e morder suas orelhas.

Acabamos transando a noite toda, sempre fazendo DP. Uma hora o Lucas me comia pela frente e o Matheus por trás e vice versa e na hora da gozada pude satisfazer uma das minhas maiores fantasias sexual, colocando os dois de pé lado a lado e eu agachadinha entre eles. Inicialmente comecei a punheta-los, depois a lamber, a chupar sempre dando cuspidinhas, e a babar aqueles cacetes bem grossos e rígidos. Nunca me dediquei tanto em um oral, fazia isso olhando nos olhos dos meus priminhos e vendo neles o desejo puro de receber ao mesmo tempo um boquete bem gostoso e depois encher o rostinho e a boca da sua priminha do líquido branco e grosso que saia do gozo de suas rolas.

Acordamos com minha tia batendo na porta e nos chamando para preparar as malas pois iríamos voltar para capital. Minhas pernas estavam moles e doloridas. Fiquei completamente arrombada e suja de espermas, fui para o banheiro tomar banho e ao lavar minha xereca inchadinha e meu cu pude reparar os estragos que meus machos fizeram no meu corpo. Lucas e Matheus correram e mergulharam na piscina comemorando como se tivesse ganho um troféu da NBA.

Voltei para o Rio de Janeiro feliz da vida, até a dorzinha muscular que ficou na minha bundinha e nas coxas nos dias seguinte estava gostosa. Naquele momento estava me sentindo plenamente realizada. Realizei minha mais desejada fantasia. Tinha, porém, total consciência de que muitas outras picas ainda foderiam meu corpo sedento de sexo.

Ultimamente tenho conversado todos os dias com eles pelas redes sociais. Lucas esta terminando de pintar meu retrato e Matheus insiste em mostrar seu pau duro pela webcam e em dizer que em certo momento os dois penetraram ao mesmo tempo meu cuzinho, isso eu juro que não lembro.

Os dois me pediram em casamento, isso mesmo, eles querem que eu case com os dois ao mesmo tempo, dai fico imaginando como seria eu e meus dois maridos, ou seja, DOIS HOMENS E UM SEGREDO QUE SOU EU.

Escrevi esse conto somente agora pois estava preocupada com minha menstruação que estava atrasada a dez dias, mais ela é toda desregulada mesma, só no ano passado eu tomei três vezes a pílula do dia seguinte e esse ano uma. Fiz um exame de sangue para checar se estava grávida, mas deu negativo...

FIM

Aí galera, votem e comentem !

BEIJOS

Moh Lyndinha ♥

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
05/02/2018 10:36:54
DENTRE MAIS DE CENTO E TRINTA MIL CONTOS, ESTE ESTÁ ENTRE OS 120 MAIS COMENTADOS DO SITE, COM 89 VOTOS. Bem escrito, merece a nota máxima!
18/11/2013 14:25:02
ótimo conto
10/11/2013 08:24:01
Conto muito bom, Incesto entre primos em ocasião e ambiente sedutor, praia, jogos, narrativa excelente! Fica apenas meu alerta a autora e aos demais que leem o texto. A preocupação quanto a gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. A autora diz que sentiu-se aliviada quando menstruou e só assim relaxou e nos contou sua aventura. Bem, cuidado. Escreves como uma adulta, a linguagem de texto é de um adulto, parece-me de uma pessoa bem esclarecida, então deveria cuidar-se melhor, anticoncepcionais, preservativos etc...Já que tem uma vida sexual tão ativa. Fica o conselho a todos. Sexo é ótimo, seguro melhor ainda.
26/06/2010 13:36:03
Maravilhoso... Adoro a sua maneira de escrever, sem vulgaridades, na medida certa, português correto, narrativa bem direcionada... Continue assim...esse conto me lembra os meus primos no Espirito Santo quando eu tinha 16 anos...
26/06/2010 13:33:25
Maravilhoso...sem vulgaridades..na medida certa. Me lembra os meus 16 anos com meus primos no Espírito Santo...só que ainda não tive coregem para conta. Parabéns! Seus contos são os melhores do site!
28/03/2010 15:48:58
É de deixar louco! Meu páu ta duro, e já começa sair melado da ponta! To louco pra comer um cú! O pior, que estou sozinho no momento, e minhas bólas já começaram a doer, já comentei em vários contos, que como a minha irmã desde que ela tinha 19 anos! Acho que vou ligar pra ela, e pedir que ela venha aqui em casa. Ai eu chupo a buceta dela, como sua buceta e por último, o cuzinho! Ela é bonita e gostosa! E élouca pelo meu páu! O conto é ótimo!
24/09/2009 20:03:06
adoreim, ñ conseguir dsgrudar da tela a ate terminar como ru queria dois primos gostosos assim.
21/09/2009 10:51:44
Adorei o conto, parabens!!! Vc é simplesmente D+...nota 1000
21/09/2009 01:02:32
Se não fosse tão extenso eu te daria um dez, mas você abusou nas linhas. De qualquer maneira, é um ótimo conto e com um português impecável.
20/09/2009 00:05:17
Uauuuuu.... Você me deixou a flor da pele!!! Que delícia!
19/09/2009 17:48:24
aaai garota q viajem foi esta? pô me chama! ahuahu
19/09/2009 17:44:38
Adoro dupla penetração....delícia....vc é deliciosa....
19/09/2009 13:29:24
sensacioanl
18/09/2009 19:29:38
amei seu conto muito bem escrito e os detalhes foram otimos da vontade de ler sempre,mas vou espera os outros que vc deve colocar aqui beijos e parabens 10
18/09/2009 17:48:17
excitada é pouco pra definir o estado que me encontro nesse momento
18/09/2009 15:58:51
bom mui bom exitante
18/09/2009 15:58:14
muito bom e fiqui exitado
18/09/2009 15:49:18
adorei
18/09/2009 15:08:18
O provador, aprendendo com a traiçao, a viagem, a psicóloga, saindo da rotina, essas são algumas de minhas histórias, entre outros
18/09/2009 09:38:38
vc é indiscutivelmente a melhor do site




Online porn video at mobile phone


mulher com mulher pode uza bolinha vaginascrente e vizinho cassetudo conto eroticoporno mulher chamando o marido de corno chifrudo pinto mole falado palavrao nuaabraçando por trás incesto relatocontos novinho bundudo virou menina dos molequesvídeo de sexo amador caseiro você quer me comer você quer meter é devagar meu com calma é assim não aqui mede a gente ser pinto grandeanythingminha cunha espero meu irmão sai e mim mandou ajudar a ela a apertar o sutiã e eu a cumei sexocomi egua nova contoporno levantado a saiao pauzao preto forteContos erotico incesto video gratis de sec tio tira cacinho da sobrinha novinhaflagante de sexo com patricinha de carangolamamãe dar a buceta para mimcontos eroticos fui xingada e humilhada e violentada por velhos taradoscontos eroricos minha filhae enlouqueceContos novinha perdeu cabaço do cu com roludao tremcadelas bucerudas fudendo no ciocontos heroticos cao doidao para chupar a donanada brincando com o pau do cunhado excluída do marido pornôcontos eroticos estupro de novinho gays com os colegas da escolameu amigo me punehtouconto eroticos mulher do corno na borracharianovinha gostosa tira roupa oro cunhadomoça bonita lisinha dando em São Paulo sozinha correndo nuchorou na dupla penetracao com amantes mega cacetudos2 comedor do pintao sacaneia casada do rabaomelhores vídeos porno de primos que reduziram seus primoscontos de travesti depiladoraquero ver travestis sexo travesti comendo mulher da rola bem grande e grossa norm e homem comendo mulher também pode ser ou não tá difícilcontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maiscontos cu da tiaTudo grandão youtubepornotravesti super roluda pega a mulher casada que goza so de ver o tamanho ahhhhmulher com rabão maior filme pesavam gostosomulheres de 28 anos com muito tesão só puxa calcinha de lado pró kidbengala metepalavroespornobrasileirasencanador comeu a cliente a forca e ela gostouBrincando com as primas novinhas, tirei o cabacinho delasfotos de mulheres com camksinhas nas bucetasbolonhesa fodendo porno doidoeu e meu marido adoramos fazer sexo grupal contoscontos eróticos de homens que gostam que suas esposas transem com outrosimagens de pica de cavalo atolado em buceta de mulheresconto erotico primeiro boquetejapurunga peladapauzao para meu marido e eu, exibidacontos eroticos sindico com um pau de 27cm fode moradora menor menorbaixar pornô sogro ditas com novinhas greludasporno levantado a saiao pauzao preto forteContos eroticos cunhada cdzinhafilho socando a piroca na mae idosajapones enchendo cu da japinha dr liquido xvideocontos eroticos comi a filha da minha inquilinabuseta.daclaudia.ranhardesde novinha ja fudiasuruba em familia so sexobelo sexo dormindo de conchinha com a tia so de calsinhatia e sua sobrinha fica sozinha em casa e a sobrinha passou a mae na buceta da tia e a tia deixar emfiar a mao detro do stornovinha shortinho finos pegando no pau do namoradoCoroa pelada trazia com marido estupra ela não reclama de nada ela ficacontos eroticos/comeu novinha peludinhabaixar vídeo pornô coroas esfregando na caixaCumeno madura no quintau carolzinha santos trepano no churrascodois gatoto tarado xvidiogangbang silvio santos porno doidocontos gays pique esconde no orfanatofilho dopou sua mae e fudeu ela dormindo cantos eroticoresolvi pornô da Ludmilatia gostosas foder com subtilContos Eróticos. Dona Veracoletanias de batidas de pulhetas por mulhreres pra homens