Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Flagra no trabalho 3º parte - Dando pra 2 o chefinho virou voyer

Um conto erótico de Izis Egpcia
Categoria: Grupal
Data: 02/02/2009 13:21:17
Nota 10.00

Era mais um dia normal no trabalho, o telefone da minha sala toca e quando atendo escuto do outro lado da linha.

-Vadia tesuda, puta safada – Era Carlos. – Sabia que eu to morrendo de vontade de te comer todinha.

-Estou trabalhando. – Desliguei o telefone rindo maliciosamente, era sempre assim ele me ligava atrevido e eu me fingia de moça direita, era esse o nosso jogo, o telefone toca novamente.

-Puta safada, desliga o telefone de novo na minha cara e eu vou ai e te meto a mão na cara. – Disse em tom de raiva

-To trabalhando já disse. – E mais uma vez desliguei o telefone, agora já excitada com a provocação, adorava o modo cafajeste como Carlos me tratava. O telefone toca novamente.

-O que é agora. – Respondo grosseiramente.

-O que é agora? Belo jeito de atender seu chefe Srta. Izis. – Era o Dr. Tomas

-Ai me desculpe Dr. Tomas é que achei que fosse do setor pessoal há horas que me ligam pra perguntar bobagens.

-Já sabe como eu sou, comigo não tem desculpas venha já na minha sala. - Desliguei o telefone e me arrumei rapidamente, sabia que ia levar vara e isso logo fez minha xaninha ficar ensopada. Sai da minha sala e encontro com Carlos no corredor que me fala baixinho.

-Vai dar pro chefe piranha? Depois tem que dar pra mim. –Disse cafajeste

-Vai sonhando. – Disse soltando o braço e me dirigindo a sala do Dr. Tomas. Fico na ante-sala esperando ser chamada, como sempre acabei esperando um pouco ate poder entrar.

-Pois não Dr. Tomas. –Disse simulando ser apenas trabalho, ele me olha dos pés a cabeça e diz.

-Quem lhe autorizou a vim trabalha assim, com essa roupa que lhe deixa tão gostosa. – Disse serio.

-Oh me perdoe Dr. foi a primeira roupa que vi, mais isso não se repetirá.

-Não me interessa a srta. sempre esta se desculpando. Vamos resolver isso agora, tire esse casaquinho. – Obedeci.

– Hum não. Não ainda não esta bom, tire essa blusa.

-Mais Dr. Tomas.-Disse chorosa.

-Não tem mais, isso é uma ordem, isso não é roupa para vim trabalhar. Tire agora – Mais uma vez obedeci.

– Hum muito bom, agora a saia. – e assim fui tirando peça a peça ate ficar completamente nua.

– Muito bom, agora se sente ali na minha mesa, e abre bem suas perninhas lindas. – Fui ate a mesa e mais uma vez obedeci, sentei abrindo bem as pernas, Dr. Tomas ficou em pé me observando enquanto alisava seu pau sobre a calça, minha bucetinha já estava pingando, ele se aproximou e me segurou pelos cabelos beijando minha boca.

-Que funcionaria mais gostosa, e por ser tão indisciplinada vai tomar um bom castigo. – disse com tesão, então enfiou novamente sua língua na minha boquinha quente, uma de suas mãos correu para meus seios apertando com força, enquanto a outro foi de encontro a minha vulva acariciando e dando leves beliscados, depois desceu sua boca para meu pescoço me deixando toda arrepiada.

-Gosta disso neh sua safada – Disse o Dr. Tomas descendo a boca para meus seios que chupou como um bezerro desesperado.

– Abre mais essas perninhas vai. - Abri ainda mais as pernas e ele foi descendo com a língua lambendo toda minha barriguiha ate chegar na minha grutinha encharcada mordiscando minha vulva, quase gritei e fui controlada por ele mesmo que tapou minha boca.

– Xiiii não grita não. – Concordei com a cabeça e passei a me controlar, me contorcendo toda pra não gritar enquanto ele enfiava sua língua na minha xaninha, horas lambendo horas chupando, horas mordiscando ate que gozei na sua boca.

-Isso safada, goza vai, me dar seu melzinho. – Dr. Tomas me lambia inteira.

– Agora vem cá, vem agora é sua vez, chupa o chefinho chupa. – Mais que depressa me ajoelhei e comecei a mamar no cacete duro do Dr. Tomas, mamei com força e vontade.

-Olha pra mim. – Disse ele levantando minha cabeça. – Quero que você olhe pra mim enquanto me chupa. – Obediente como sempre fiz o que ele mandou, mamava massageando as bolas, tentando engolir o máximo possível aquele mastro maravilhoso, lambuzando todo, passava a língua por todo pau do Dr. Tomas, lambendo das bolas ate a cabeçinha, e mamava mais.

-Vou gozar – Nem bem anunciou senti seu jato quente invadir minha garganta quase me fazendo engasgar, mais engoli tudo não desperdiçando nadinha, Dr. Tomas não gostava de desperdícios.

-Vai se veste. – Disse Dr. Tomas já subindo sua calça

-Como assim?? Vc não vai me comer???? – Disse contrariada –

-Eu já gozei e vc já gozou agora vc vai pra sua sala e eu fico na minha, mais tarde resolvemos isso. – Disse enfático não me deixando outra opção a não ser obedecer, o que dessa vez fiz contrariada.

Voltei para a minha sala indignada, quando passo pelo corredor sou novamente abordada pelo Carlos.

-Que cara é esse o chefinho não fez direito.

-Vai tomar no cu. – Disse irritadíssima e sai em direção a sala sento-me na minha mesa e Carlos entra logo depois

-Ta pensando que é o que pra falar comigo daquele jeito??? Heim piranha safada??? – Disse com tom de ira e tesão.

-Ah Carlos num enche vai, sai daqui vai, eu tenho que fazer. – Disse já sem paciência, estava irritada e nem um pouco a fim de fazer joguinhos.

-Ei não é assim não viu vadia, vem cá que teu mal é falta de rola vem cá vem. - Disse me puxando pelo braço e tentando me beijar.

-Carlos vai me solta que eu não to afim de conversa, vai sai daqui sai. – Disse já repelindo as investida de Carlos que não se deu por satisfeito.

-Ah não vem cá vem que eu to com tesão em vc. – Fui tentando me soltar e me livrar de vez do Carlos.

-Ta acontecendo alguma coisa aqui. – Era o Dr. Tomas, eu gelei e Carlos ficou branco e foi saindo tentando disfarça.

-Nada não Dr. Eu já tava saindo neh Srta. Izis.-Disse me olhando de lado

-É, já ta saindo sim, alias, pode ir que não temos mais nada pra falar.-Carlos se retirou me olhando com cara de raiva me deixando a sós com o Dr. Tomas

-E ele veio fazer o que aqui? – Perguntou Dr. Tomas.

-Nada, nada. E o Dr.? O que quer? – Perguntei tentando fugir do assunto.

– Nada só que percebi que vc saiu irritada.

-Não tudo bem já passou, eu entendo, era horário de expediente alguém podia aparecer não é mesmo? –Falei fingindo ter entendido mais na realidade estava indignada. Poxa quem ele era? Me tirava da minha sala me esquentava me fazia chupa-lo e no melhor da festa me manda sair.

-Isso mesmo Izis, agora relaxe. Vc tem compromisso para hoje a noite?

-Tenho sim. Vou sair com umas amigas. –Era mentira eu não ia pra lugar nenhum mais não queria me mostra disponível. Ele pegou o telefone e disse:

-Ligue para eles e desmarque vc vai sair comigo. -Disse não dando muita importância para o que eu dissera, fiquei ainda mais indignada.

-Como assim, eu não posso marquei isso a séculos e é aniversario de umas das minhas melhores amigas, não posso desmarca Dr. Tomas eu sinto muito. – Disse tentando mostrar autoridade, o que ele mais uma vez não ligou.

-Uma pena mais vc não vai, já disse vai sair comigo, sou seu chefe lembra? Esteja pronta as 20hs. – Fiquei indignada mais de mãos atadas, tive vontade de mandá-lo sair aos gritos mais não podia, minha raiva aumentou ainda mais, como ele podia fazer aquilo, “Eu não vou”, pensei comigo mesmo, não sou uma qualquer e não vou deixar ele me tratar assim.

O resto do dia passou lentamente estava louca da vida e quando finalmente chegou a hora de ir embora meu ramal toca.

-Não se esqueça, esteja pronta às 20hs - Era o Dr. Tomas. – E ah só mais uma coisa tem um pacote para vc na recepção. - Desligou o telefone sem dar maiores explicações, me senti submissa e aquele joguinho de quem manda mais estava me deixando excitada. Fui ate a recepção peguei o pacote e fui para casa, tomei um banho e resolvi ver o que tinha, quando abri li um bilhete dizendo. “Use hoje à noite”, tinha um vestido e uma calcinha preta fio dental de tirinha fina, aquilo me deixou super excitada e comecei a acariciar uma siririca ate gozei, já era quase 20hs então me lavei e me arrumei para esperar meu abusado patrão.

As 20hs em ponto ele me liga me mandado descer imediatamente, o que obedeço sem pestanejar, nem bem entrei no carro ele me puxou e enfiou sua língua em minha boca me beijando loucamente.

-Você esta um pecado com esse vestidinho.

-Gostou? É novo. – Disse com cara de safada, ele tocou com o carro e fomos ate uma casa numa praia fora da cidade, no caminho cada sinal vermelho, cada parada era um amasso, ao chegarmos entrei na casa guiada por ele, era uma bela propriedade, no estilo clean, Tomamos um copo de vinho na sala sem nos tocarmos, estranhei mais nada fiz.

-Suba, tem uma suíte no final do corredor vá para lá agora. – Disse com o seu típico jeito autoritário, minha xaninha estava ensopada de tesão com toda aquela situação. Entrei no quarto, era grande e a decoração seguia o estilo do resto da casa. Tinha uma cama enorme onde fiquei sentada esperando, Dr. Tomas entrou e sentou-se numa poltrona em frente a cama, estava totalmente nu com um controle na mão que usou para ligar o som numa musica bem estilo motel.

-Dance para mim, ai mesmo em cima da cama – Estranhei o pedido mais comecei a dançar sensualmente passando minha mão por todo o meu corpo, o membro do Dr. Tomas já estava em riste, e continuei minha dança ate ouvi-lo dizer.

-Entre agora Carlos. – Quando olhei Carlos estava saindo do banheiro da suíte, fiquei indignada.

-Mais o que é isso?? O que esta acontecendo aqui? Que palhaçada é essa? – Disse furiosa, Dr. Tomas disse que Carlos havia contado que também me comia no escritório e ele adorou ouvir e que por isso resolveu armar aquele circo, queria ver Carlos me comendo, eu gritei, esbravejei mais confesso que a proposta me atraiu e depois de muita conversa eles acabaram me convencendo a topar.

-Mais só um por vez, nada de dupla penetração estão me ouvindo?.- Os dois aceitaram minha condição Dr. Tomas voltou a sentar na cadeira.

-Primeiro quero ver vocês dois depois será minha vez.

Carlos ajoelhou-se na cama ficando atrás de mim alisando meu corpo enquanto me beijavas, eu estava com muito tesão e minhas mãos alisavam seu pau por cima da calça ele tirou meu vestido me deixando só com a minúscula calçinha empurrou meu corpo para frente me fazendo ficar de quatro na cama alisou e beijou minhas bunda dando tapas de leve me puxou pela cintura me fazendo ficar de joelhos novamente e começou a chupar meus seios alisando todo meu corpo enquanto eu massageava minha vulva ele me beijava por inteira, então me empurrou novamente me deitando de quatro e empurrou minha cabeça contra cama deixando só minha bundinha empinada, e começou a lambem e beijar minhas costa enquanto umas de suas mãos alisavam minha entradinha encharcada, ate que parou de me beijar e começou a bolinar ainda mais minha xaninha enfiava os dedos, tirava e metia a língua eu gemia como uma cadela no cio, ele começou a enfiar a língua também no meu cuzinho virgem me fazendo enlouquecer.

-Ai não, ai quem vai comer hoje sou eu, todo o resto é seu, mais ai não. – Disse Dr. Tomas que só observava.

-Carlos me colocou de frente e abril bem minha perna deixando minha grutinha toda exposta e mais uma vez enfiou sua língua e dedos eu já tinha gozado varias vezes.

-Agora quero ela te chupando. - Disse Dr. Tomas. Carlos ficou de joelhos na cama eu tirei sua calça libertando enfim aquele membro que já estava duro como pedra. E me pus de quatro comecei dando umas leves lambidinhas depois enfiei todo na boca, Carlos segurava minha cabeça forçando-a contra seu membro fazendo com que penetrasse ainda mais em minha garganta.

-Izis monte nele agora. -Ordenou Dr. Tomas, Carlos se deitou na cama e eu me pus por cima enfiando aquele cacete na minha bucetinha e comecei a cavalgar, Carlos me segurava pela cintura me fazendo subir e descer ainda mais rápido eu gemia escandalosamente. Dr. Tomas que até então só observava veio ate a cama.

-Vira para cá quero ver o pau dele penetrando sua buceta gostosa.

Virei-me ficando de costa para Carlos e sentei novamente na rola dele e recomecei a cavalgar. Dr. Tomas ficou um tempo observando depois começou alisar minha vulva enquanto Carlos socava sem para, eu estava quase delirando de tesão e logo gozei na piroca do Carlos, Dr. Tomas subiu na cama e ficou em pé em frente a mim.

-Me chupa agora. -Ordenou já enfiando seu pau na minha boquinha, e lá estava eu Carlos socando na minha buceta enquanto eu mamava a rola do Dr. Tomas.

Logo Carlos gozou enchendo minha grutinha de leite me empurrou para o lado me fazendo sair de cima dele e virou exausto.

-Agora vou comer a sua bundinha. -Dr. Tomas sussurrou em meu ouvido depois me pegou pela cintura me deixando de quatro pegou um vidrinho no criado mudo e derramou nas minhas costas e bunda, era algum tipo de óleo, e se posicionou enfiando o pau na minha buceta que estava alagada do esperma de Carlos, ele socou fundo bombando lentamente enquanto seus dedos invadiam meu cuzinho, começou enfiando um, depois dois como quem abria espaço para o que viria tirou o pau da minha xaninha e começou a força-lo contra meu cuzinho, começou a doer eu tentei sair ele tirou o pau e me segurou pela cintura me virando para a cabeceira da cama depois começou a forçar novamente eu tentei escapar mais estava entre ele e a cabeceira não tinha escolha senti o pau do Dr. Tomas invadindo minha bundinha rasgando minha entrada, ele com esforço conseguiu enfiar tudo e começou a bombar lentamente e depois foi aumentando, no começo doeu muito mais depois a dor foi sendo substituída pelo prazer, Dr. Tomas socava em minha bunda, sentia suas bolas bater na minha bucetinha que ele acariciava com as mãos estava uma delicia e gemi alto gozando loucamente ele ficou socando por mais um tempo ate encher minha bundinha com seu leitinho quente enquanto urava de prazer.

Ele saiu de cima de mim e deitou-se na cama tentando conter a respiração eu deixei meu corpo cair, estava exausta era a primeira vez que dava a minha bundinha e tb nunca estivera com dois homens antes.

Carlos que tinha ficado olhando Dr. Tomas me comer e estava de pau duro de novo.

-Me chupa, por favor, sua cadelinha gostosa. –Eu estava exausta mais atendi aquele pedido que mais parecia de um menino chorão e mamei mais uma vez o cacete de Carlos até ele gozar na minha boca e me fazer engolir tudo.

Estava cansando mais não podia dormi sem antes tomar um leitinho.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/02/2009 00:19:38
ave maria to doida to doida é 10
02/02/2009 20:20:09
Também acho!(http://ana20sp.sites.uol.com.br)
02/02/2009 18:54:24
É a parte boa de ser concursada e não depender de ninguém. Lógico que a única coisa que valeu aí foi o prazer que deve ter sentido, mas sinceramente, vai estudar e passar em um concurso público e fode com quem quiser e a hora que quizer, mas vc mandando nos seus horários. Traduzinho vc é uma garota de progrma, com salário fixo.
02/02/2009 17:55:04
Perfeito! Bom demais. Quero a parte 4! Tem como?Nota 10
02/02/2009 14:15:53
Da próxima vc vai querer as duas picas de uma só vez.10 pra vc!




Online porn video at mobile phone


conto erotico meu/marido transou comigo e meu sobrinholucie fodedeocontos gay ajudando meu pai fechar a venda 2xvideos nao resisti ao padrasto dotado q fode sem do ela gemendo muitoRelatoa erodico de geyse arruda contando como.perdeu a vingidade do.buceta e do.cuzinhoconto fudi minha sobrinha de onze nos gostosaconto eu so tinha dez aninhos e meu tio ja chupava minha xoxota que era carnudinha eu ia a loucuraContos eróticos de sogro e noracontos eroticos tentei fugir mas fui estupradaConto erotico arrombei minhA tia 25cm grosso no acampamentocomendo a mulher mais gostooooosaaa do mundo!!!contos eroticos opostos que se atraemxvidios outros purai favoritoscontos de incestos surubas com irma em casa nusbobiça no mato xxxos erótico sou casada e transei com negão africano mega dotadotia ensinando osobrinho acome bocesta seso videu reau azeiroConto porno velho comendo meninaPeludao gostoso conto gayConto comi minha irmãentiadinha ficou babedol transeiiniciando um viadinho contocontos eróticos mulher endividadaEu e meu namorado fizemos sexo na salaenteada dorme de conchinha com padrasto e e penetrada.porno incesto com muita seducaocomtos exitantescontos incesto mae gtsconto erotico viado afeminado chora na piroca do negao dominadorpatricinha do olho azul vai perder virgindade com irmao e fica cheia de frescura e chorando com dor video pornogosando dentro da buceta d egua d raçaseduzida por um estranho contos pornoler contos reais acontecido esse ano de 2017 de maridos que de tanto insistir viraram cornos mansinhorolas grossas e veiudas fudendo as bucetinhas e cuzinhos das mulheres da favelaquero ver vídeo pornô de novinha sendo estrupada na noite passada passada amor comigo a noitefoi ajudar a irma estudar e pediu o cu como pagamentovídeos porno caseros esposinha fazendo suruba com 3homrelatos.picantes arebentou cabaco da novinha com muito choro pau grandefilme meu irmao me deseja fuderseminarista transa colega de quartocomo chupar a buceta de uma testemunha de Jeovácontos eroticos me comeram a forçavideos pornò homem chupando gostosòquero ver os de gravações de atrizes pornô que param de transar com dorfoto pai fudendo com filha filho fudendo com mae e irma todas meladinhas com bastante punhetada e gozada na caracasa dos contos esposas pagando a divida dos cornos enroladossexo deixando mae com bunda doendo contocontos eroticos fudendo com a síndica do prédiodoidinha pra meter com velhoporno gay com vendedor de porte e portapornô amador conto erótico de mãe divorciadabuceta d penuarcalçinhas dentro dos reguinhos da buceta e do cusou amante d minha cunhda contoporno brasileiro oilando o gay brasileiro da banda lizinha tomar banhonovinhas esfregando buceta na sela do cavalo videos de porno doidocachorro do nozão trelado no cu da gostosapapai me tirou o cabaçocontos evangelica quarentona goza gostosoapaixonado pelo hetero cap 4blogs velho seboso pauzudocontoerotico chantageado por pfotos de pau duro cabeçudotia marta safada deixa exfrega meu nesse rabocontos de incesto mãe ensinando filha a da bucetinha na infânciabucetao preto babando muito líquidoas siriricas mais escandalozasContos gays vestido de mulher para o negro dotadoConto erótico chupa bucetao primeiro amasso a gente nunca esqueceloira linda enfia sextoy grande e gfoso at gosarCONTOSPORNO.insetos.nenémporrno ate nijar de tanto emtesãoContos eroticos tia tirou afinidade do sobrinho xvd irma bati punheta para o irmao e nao rezisti e da pra elefilha fica brava ao levar gosada dentromacho coloca aparelho na xana da safada para enxergar o fundo do buracohistoria dos k fizeram zoofila pela primeira vezàs panteras só às madrastas safadas 2017pracorno sendo humilhado lambendo direitinho buceta cheia de gozoXVídeos mulher chupa na chapoleta de idosoanal maduras criadas viuvascontos eroticosdei meu bucetao para um pauzudo