Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Dando o cu pro inquilino [parte 1]

Autor: Nanda mel
Categoria: Heterossexual
Data: 03/04/2009 12:51:33
Nota 9.38
Assuntos: Heterossexual, Menage
Ler comentários (6) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Um ano ja se passara após a mudança de Karem para minha casa, estávamos impossíveis, não tinha um homem se quer naquela rua que não ficava de queixo caido com nossa presença, cabelos cumpridos, o meu era tingido de loiro e Karem tingio de vermelho, combinava muito bem com sua pele branca, quase ninguém reconhecia mais Karem e eu, aquelas menininhas franzinas e carinha de anjo haviam se tornado duas cavalas. O que deixava os homens mais loucos do que de costume eram os dias quentes, era demais, Karem adorava mostrar sua barriguinha que deixava verde de inveja todas as outras meninas do bairro, eu adorava mostrar minhas pernas e meus seios, shortinhos, mini-saias, topzinhos, tomara-que-caia e decotes desconcertantes faziam a alegria da rapaziada. Mas ao contrário do que voce pode estar pensando eramos intocáveis, durante esse primeiro ano de Karem só haviamos ficado com dois garotos e nada mais. Na escola por pouco Karem não caiu na minha turma, o que de certa maneira foi bom para nós, pois as invejosas chegaram a dizer que nós namorávamos, bem de fato, essa era a única coisa que não havia mudado, quando a noite caía e as luzes se apagavam o segredinho entrava em ação, ja haviamos transado em todos os comôdos da casa, uma vez fomos ao supermercado com meus pais, ficamos dentro do carro ouvindo rádio e, não deu outra, no banco traseiro do monza, umas belas dedadas de ladinho, uns longos beijinhos açucarados etc.....

Mas nada comparado com que estava pra acontecer, meu pai teve idéia de reformar dois comôdos que sobravam no fundo do sobrado onde morávamos, era um quarto, sala e banheiro que ficava depois da lavanderia no fundo do quintal, por ser escuro e vedado com umas madeiras pesadas nunca haviamos entrado lá, quatro meses de reforma, uma placa de aluga-se e pronto, numa bela manhã de sábado Karem me acordou as pressas:

- Nanda! Nanda! olha! vem aqui fora vem!

- Caralho Karem me deixa dormir amor...

- Não Nandinha vem ver! voce vai gostar!

Levantei irritada, odeio ser acordada, fui até o banheiro, escovei os dentes, juntei os cabelos e amarrei com uma prisília, coloquei um short e uma camiseta e desci:

- Porra Karem que saco, voce me acordou pra nada né sua chata!

- Olha ali sua molona conversando com seu pai.

Quando olhei pela janela desacreditei, uma figura espetacular converssava com meu pai, era moreno, alto, forte, mas, não era aqueles bombados de academia que se acham os melhores, era definido, os ombros e os braços destacavam-se na camiseta regata,as pernas grossas e cabeludas. Fui me aproximando da janela:

- Meu Deus!

- Seu não! nosso!

- Quem é!!

- Também não sei Fê, seu pai mostrou o quintal e casa dos fundos pra ele, acho que...

nem deixei Karem terminar.

- Graças aos céus, estava na hora! um homem de verdade nessa rua Karem! esse gostoso vai alugar a casa dos fundos!

- É! e se ele quizer dou meus fundos pra ele!

Karem e eu comemorávamos, finalmente alguém á altura para possuir nossos corpinhos, nós transavámos regularmente mas, faltava aquele detalhe, as vezes eu lembrava daquela tarde no sítio, por mais dolorida e traumatizante que foi eu sentia falta de um homem forte surrando minha xoxotinha, em um ano com Karem eu ja havia dado para cenouras, pepinos, bananas, garrafa de cerveja chegamos a lixar um velho toco que minha mãe usava como peso de papel que depois de envernizado e envolvido em uma camisinha era o nosso brinquedinho predileto, por tanto eu não tinha falta de sexo, mas sim falta de homem. Karem não me dizia nada mas ela também sentia falta de um homem entre suas pernas, ela era mais agressiva que eu, tanto no passivo quanto no ativo, gostava de apanhar e de ser xingada, amarrada, vendada, amordaçada etc.... ela era praticamente sadomazoquista, as vezes dormindo ela chamava o nome de Pacco e gemia rolando de um lado para o outro na cama, chegou a terminar o namoro com um cara que segundo ela era mais froxo que um menino de dez anos, quando meus pais saiam para passear a noite Karem e eu faziamos coisas de arrepiar cabelo de careca.

Uma semana se passou e no outro sábado lá estava ela de novo:

- Nanda! adivinha quem esta de volta!!

- Não acredito!

Saltei da cama para o banheiro, tomei um breve banho, penteei os cabelos e desci, o inquilino retirava seus móveis de uma van acompanhado de um senhorzinho e uma mulher, baixinha e de uns kilos acima, eu nem dei atenção pra ela pelo menos até a hora em que vi aquela cena, ao pagarem o tiozinho da mudança um abraço e um beijo na boca entre eles me deixou triste:

- Puta merda! o pedaço de mau caminho é comprometido!!

- Acho que sim né!! ele beijou aquela mulher que ajudou na mudança.

Eles fecharam o portão e entraram, foi a primeira vez que o vi bem de pertinho, meu pai tratou das apresentaçôes:

- Bem meninas! este é o Douglas e esta é a Daiana, eles são o casal que vão dividir espaço com agente á partir de hoje, eles ja estão cientes das regras então mais tarde eu vou informa-las também sobre o que irá mudar daqui pra frente o.k!!

- Sim pai.

- Sim tio Altair.

- Bem... Douglas, Daiane, esta é Karem minha sobrinha e esta é Fernanda minha filha!

Com o sorriso mais falso do mundo nos comprimentamos, pude ver nos olhos da pobre moça que ela estava arrependida daquele aluguel, ja Douglas soube disfarçar muito bem, conseguiu ignorar meus seios que saltavam para fora do decote e as pernas de Karem todas de fora, segurei na mão dele e apertei, era uma mão grande, com um aperto firme mas ao mesmo tempo suave, eu só conseguia imaginar aquelas mãos me alisando, me apertando e puxando meus cabelos, puxa vida Daiane era um mulher de sorte, mas.... até quando!!

Mais tarde meu pai passou as novas regras da casa e o que era melhor, não proibiu roupas curtas e apretadas mas proibiu aproximação constante do casal, o que não era problema pois nós não queriamos nos aproximar do casal só Douglas ja estava de bom tamanho, o inquilino rendeu assunto quase a noite inteira:

- Voce viu que delícia!! aquela mão, aqueles braços, ai!!! tudo de bom!

- Ele deve ser muito bom de cama! só de pensar!

- Voce viu a cara da mulher dele!! ficou toda assustada, aposto que não contava com a gente!

- Ela vai passar muita raiva, então não podemos dar bandeira, discrição e calma nos atos viu Karem!!

- Pode deixar prima!

- Mas que é um desperdícil isso é! um pão daqule casado com uma baranguinha daquela! Aposto que ele vai fraquejar, se soubermos como chegar nele, ele vai fraquejar.

- É mas temos que primeiro saber se ele não é um boca aberta desses que comem uma mulher e saem por ai espalhando.

- Acho que não Karem! ele é casado, e a mulher dele parece ser bem ciumenta.

- Pode até ser né, mas eu prefiro não confiar, e se ele esta com ela mas não é afim dela!! se bem que pra morar com um trambolho daquele tem que ser apaixonado.

- É voce tem razão! Se bem que ela não tão ruim assim né!! e afinal de contas se ela ficar com raiva quando agente transar com ele é só transar com ela também!

Caimos na risada!

- Voce não presta Karem!

- Que horas são agora Nanda!!

- São uma e quinze da manhã, porquê!!

- As luzes estão acesas, aposto que estão transando!

- Claro que não garota!

- Olhe aqui da janela.

- Eles acabaram de se mudar, estão apenas arrumando as coisas.

- Com as portas fechadas!!

Olhei da janela e realmente, a luz do quarto estava ligada e as janelas e porta fechada.

- Aposto dez reais que eles estão fazendo sexo Nanda.

- Ta legal eu aceito!

Trato feito descemos caultelozamente até a cozinha, abri a porta lentamente e ganhamos o corredor, cruzamos a lavanderia e chegamos ao pé da escada de dois degraus, mas não ouviamos nada suspeito, cuchixava-mos baixinho:

- Vai Nanda desce a escada.

- Ta maluca!! e se um deles abre a porta!!

Karem passou a minha frente, desceu os degraus e agaixada andou até o pé da janela, de lá acenava pra eu ir também, fui com medo mas fui:

- É parece que eu ganhei a aposta!

E no silêncio do canto escuro ouviamos os gemidos:

- AI, AI, AI,,,, assim amor vai... com força vai me fode vai!!!!!

- Toma!!! Toma!!! Dadá! toma safadinha!!!!

- Ai vai garanhão soca, soca!!!! ahh!!! ahhh!!

- Fica de quatro benzinho!!!!! de quatro vai!!!

- Só na xotinha! no cuzinho não!

- Vai Dadá!!! libera o cuzinho vai amor!!

- Dodô não estraga o momento vai! tá tão gostoso! fode a xaninha vai!

- Me dá o cu Daiane.... eu ponho de vagarinho...

- Quando eu estiver preparada eu do! hoje não!

- Tudo bem então! separe as pernas!

- Isso garanhão! na rachinha da mamãe vai! enfia tudo vai! nossa que pauzão! ai! ai! que delícia! fode a xota!! fode a xota que a Dadá aguenta!!!

Saimos do canto escuro e corremos para a cozinha:

- Caralho Nanda voce viu!!

- Vi eu não vi não! mas eu ouvi e pelo jeito é um cavalo!

- Estou molhadinha! que vontade de entrar lá e participar da festinha!

- É parece que a baranguinha ta se acabando! mas eu sei de uma coisa! ela não é tão boa assim...

Começamos a tirar um barato da situação que presenciamos:

- Ai ai amor o cuzinho não! no cuzinho eu não aguento seu pauzão! ha,ha,ha,ha!!!!!!! voce ja viu mulher mais mole Karem!!

- Não! acho que não.

- É Karenzinha, parece que nosso inquilino é carente de uma fodinha anal.

- Se é cu que ele quer!! é cu que ele vai ganhar! ha,ha,ha,ha,ha,ha,!!!!

No dia seguinte quase não vimos o casal, somente na hora do almoço vimos a esposa conversando com minha mãe:

- Olá Daiane tudo bem!!

- Tudo bem sehora Mariza obrigado!

- Já conseguiu colocar as coisas em ordem!!

- Já montei a cozinha e Douglas esta montando o guarda- roupas, depois é só a bagunçinha rotineira.

- É! faz parte né!!

- Qualquer coisa me chame ta legal!!

- Tá legal !

Durante a conversa eu reparava na sortuda e procurava nela algo que pudesse despertar o interesse de Douglas, Daiane não era feia, tinha um rosto bonito só com algumas espinhas mas bonito, os seios eram legais mas daqueles que sem soutiem despencam legal, ela tinha uma barriga saliente, coxas grossas mas esburacadas, a bunda era grande mas com certeza cheia de estrias. Mas tarde conversando com Karem falei de minha avaliação sobre a moça:

- Ah! as vezes ele é apaixonado por ela ué! quem vê cara não vê coração!

- Puxa vida! só a minha perna direita é mais gostosa do que ela inteira!

- Fernada! Voce esta bem!!

- Claro que sim Karem! Por quê!!

- Voce esta preocupada demais com a mulher do cara, voce quer dar pra ele ou para ela!!

- Karem deixe de ser idiota!

- Idiota eu!! é voce que esta toda preocupada com essa mulher, parece até que deseja acabar com o casamento do cara, pois veja bem heim Nanda, se eu ver que voce vai fazer cagada eu pulo fora viu!! A parada aqui é só curtição e eu ja estou pensando em nem chegar a esse ponto.

- Relaxa prima!

- Cuidado Fernanda! pense bem no que vai fazer, pra não dar merda!

- Quem é voce pra mandar eu tomar cuidado com o que vou fazer!! voce transava com seu padrasto e sua mãe....

Karem segurou firme em meu pescoço:

- Não abra a boca pra falar do meu passado! e não se esqueça que voce também deu pra ele!

- É mas eu fui forçada esqueçeu!! fui forçada pela situação, pra não te abandonar!

- Eu disse que voce não era obrigada, e ele também aceitou parar por ali. isto torna voce tão suja quanto eu!

Karem largou meu pescoço e saiu do quarto, fiquei sentada na cama refletindo, não era a primeira vez que eu tocava no assunto sobre aquela tarde, isso deixava Karem nervosa, e eu devia evitar isto pois ela a qualquer hora poderia tomar a descisão de voltar para lá, ela tinha razão, meu facínio pelo inquilino não iria ser boa coisa, mas uma coisa era verdade... o cara era a tentação em pesssoa, até minha mãe havia comentado com agente, é claro longe dos ouvidos do meu pai:

- Bonitão esse Douglas heim meninas!!

- É tia bonitão!

- Ah! não é tudo isso não mãe, tem melhores por ai.

- Tem sim filha! mas neste bairro e principalmente nesta rua não!

- É a senhora tem razão.

- Bem mas ele é casado e a mulher dele é ciúmenta, então tratem de respeitar viu!!

- Sim senhora tia!

- Sim senhora mãe!

O cinismo era uma arte que Karem e eu conheciamos bem, nós conseguiamos disfarçar quaquer situação, eramos duas atrizes e das boas. A segunda-feira havia chegado, Karem e eu voltavamos da escola e nos esparramavámos no sofá, não tinha cobrança pois papai e mamãe trabalhavam fora, fui até a cozinha preparar alguma coisa, eu estava crente que o casal trabalhava fora também, mas eu estava meio certa a respeito, pois naquele momento Douglas cruzava o corredor em direção a sua casa:

- Ora! ora! ora! Paco tinha razão. É incrivel o que se pode encontrar quando se chega cedo em casa!

- Ta doida Fernanda!! O que que voce esta falando ai garota!!

- Sabe que dia é hoje prima!!

- Segunda-feira por quê!!

- Por que hoje é dia de lavar roupa! e com as roupinhas mais curtas possíveis!

CONTINUA!!!!!!

Comentários

08/01/2011 11:27:25
De Larissa para Gaucho, não é tanta facilidade amor, é o que me acontece, meu pai me iniciou e fui, agora não tem volta, pode até para de acontecer, mais o que esta feito, esta feito, toda vez que eu o olhar saberei que trepei com ele, e gostei
09/08/2009 11:14:51
gostei
05/04/2009 23:11:11
vamos ver o próximo !!!!!
03/04/2009 22:48:34
Muito bom!!! Estou ansioso pela continuação!!! Cara sortudo esse Douglas....tô "morrendo" de inveja!!!!
03/04/2009 16:43:20
Perfeito teu conto Nanda. Muito original e criativao, com excelente narrativa. Parabéns...vou esperar ansiosa pelos próximos. A coisa nesse site fica cada vez melhor com contos como este.bjs
03/04/2009 14:23:05
Delicia de conto, muito bem escrito, nota dez....quero ler o proximoleia tbm os meus e faça seus comentá[email protected]

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


mae punhetando filho quietinho no sofaconto erotico sou tratada como puta pelo meu sogro ele adora me chingarconto erotico de incesto estorei as praga do cuzinho da minha maesexo com mulheres q penden para de da o cu pois ta doendovidii lesbica cozando turmidoMãeem sinaa filha chupa picabuceta [email protected]X porno ceducindo vidraseiroconto erótico assim nasce uma travestimulher cagando enquanto dava a bucetafinha cendo bulinada por pai enquanto dorme no sono profundo xtubfotos de bucetas beiçudas pono doidocontos eróticos encesto mae de 35 anos fodendo com seu jovem filho e gozando muitorelatos.picantes arebentou cabaco da novinha com muito choro pau grandeporque os atores de porno ficam mais tempo enrijecidosxvd irma bati punheta para o irmao e nao rezisti e da pra elesarra novinha da b***** bem bonitinha pornôConto no interior vi mamae pelada ela disse vou te capa cacetudocontos eroticos filha e pai caminhoneirofodendo com maxima velocidade e sem piedade pornoseio exitadoCaralhudos na bucetinha virgemXvideo comeu o cu da sogra bu Cetonum velhinho do pau enorme e muito grosso cumeu meu cusinho na marrasafada de saia curta e vizinho olhandobaxinha dando baixinhopornodoidocontos eróticos técnica de enfermagem pegando carona com colegaxvidio veio chupando peito da novilnhano swing marido nao permite que metam na esposaFamosos cafuçu no braco todo nu peladofei a buceta pro meu primo mais novo contos eroticoscontos eróticos uma vida incestuosa como tudo começou pt 3contos eróticos muleconanovos contos eroticos de maes dandos suas calcinhas usadas como premio pros filhosporno antigo menina foge de casa por causa do padrasto taradomulher casada d vicosa mg d calca apertada na bucetaPorno contos mamaes iniciam suas bonequinhas no incesto todos juntinhos com papais dando leitinhos na camapassando oleo sabor morango e fazendo boqueticontos eróticos vovó transando com cavalocontos eróticos com minha irmanzinhavídeos de biscatinha novinha brasileira gostosa safada entiada metendo c padrasto sem ninguém percebermamada babentavídeo de sexo amador caseiro você quer me comer você quer meter é devagar meu com calma é assim não aqui mede a gente ser pinto grandea infidelidade da irmã resolve dar a buceta ao irmão mais novoporno pai e filhinha no maio sarorelatos sexo chupando irmazinha 8 aninhos ate gozaranythingporno socorro meu genro fode malbbw q curta peidar contos reaisxsvideo de porno casero itiada fudeno com padrasto armadobaixinha chupadora de espermaanal violentto e profundo com gozo dentaenchi for anel sexsó branquinhas gostosas tesudas encitantes transando com seu cachorro até gozarcontos veridico mulher pagando a divida do marido com homem pauzudao dotadomulher de corno lavano carrocrossdress historia betinha 25conto erotico amiga da esposa da muito moleconto de arrombaram o meu cu me dando dinheiroflagrei a novinha fudendo no mato e chantagiei contoso meu padrato meteume o caralho na maozoio filme antigo erótico animalescobuceta gozano nepicanovinha fazendo exame toxicológico xvideos.commulheres que sem peseber motraram a buceta nos onibuscontos lésbicas brigando reconciliaçãodoce nanda parte cinco contos eroticosde menino 18 anos vídeo de sexo de menina de 18 anos favor urgente na boca o cara dormir à tarde vídeo de sexo de 18 anos por favor eu filme pornô de 18 anos e muita safadezapassivo inocente e baixinho levando rola enormecontos veridico mulher pagando a divida do marido com homem pauzudao dotadocorno veno esposa dano cu e falano que nao guenta pornodoidovídeo de sexo de garotão matuto. de cueca boxe. de pau durocontos eroticos papai me comeu e eu gosteisou viciada em boquete nao posso vet um pau qur ru chupoxvidio empesa