Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Convencendo a namorada a fazer anal

Autor: chatô
Categoria: Heterossexual
Data: 04/05/2009 13:19:17
Nota 9.00
Assuntos: Heterossexual, Anal
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Foi numa viagem ao Guarujá que finalmente Malu, minha namorada na época, se convenceu a fazer seu primeiro anal. Eu tinha 23 e ela 19 anos. Aquela gata era perfeita, alta, longos cabelos cacheados castanhos, olhos verdes, uma boca carnuda, em corpo maravilhosamente sarado. Coxas grossas, malhadas, com suas panturrilhas que eu apelidei de batatonas, largas e musculosas. Seios nem grandes, nem pequenos, mas deliciosamente empinados e bicudos, do tipo que dispensa sutiã fácil. Sua bunda era linda, um par de nádegas grandes e que ficavam extremamente excitantes quando ia à praia, sempre com biquinis de tanguinhas cavadas, um rabo nota 1000, que eu nunca tinha experimentado como queria. Nos conhecemos deste o cursinho, naquela época estavamos fazendo 1 anos e meio de namoro. Eu tinha tentado umas vezes partir pro anal mas sempre fui rechaçado, até que na última tentativa ela tinha sido muito clara, \"na bunda não, nunca!\". O pior é que aí que fiquei mais louco de vontade com tanta negação. Eu até já estava conformado quando naquela nossa trip, Amanda, sua melhor amiga, me ajudou muito, confesso que sem a sua participação eu não teria conseguido. A viagem era perfeita, muita diversão e malhos na areia, no mar, sexo todas as noites e até de tarde, na volta pra casa, antes das baladas, costumavamos transar só pra esquentar a noite. Foi numa dessas tardes que rolou.

Amanda e Cadu, seu namorado, estavam bem embalados, tinham tomado todas. Eu e Malu avisamos que íamos jogar volei na praia que ficava logo em frente da casa. Amanda ainda brincou com a amiga que assim ela e seu namorado teriam maior privacidade, que ela estava com idéias \"perversas\". Malu ficou curiosa, fingimos sair e voltamos, entrando sorrateramente na casa pela cozinha. Como os dois estavam \"balão\" mesmo, nem desconfiaram de nada. Ficamos escondidos na rede da varanda, de onde vimos Amanda e Cadu na sala, se despindo. A cena chocou Malu, que ficou arrependida em me deixar ver sua melhor amiga nuazinha, e que amiga gostosa ela era. Amanda era loira, cabelos lisos, corpo bronzeado e mais sarado que o de Malu, do tipo atleta. Cadu tirou a sunga e exibia uma rola dura, bem grande, que me deixou crabreiro, será que era maior que a minha. Malu, gatinha, virou-se e me beijou, sussurando que a minha era maior e mais bonita. A excitação dominou a rede e nossas mãos foram pro crime, a minha na sua xaninha úmida e a dela me masturbava lentamente a rola bem dura. A imagem dali da rede não era nitida, mas sabíamos que rolava um boquete, Amanda tinha se ajoelhado e só viamos parte do seu corpo, seus pés, a bunda e seus cabelos indo e vindo, pra trás e pra frente. a expressão de felicidade de Cadu era clara, estava rolando uma gulosa. Malu apertou meu pau forte e de novo sussurou que prometia me chupar muuuito assim que eles liberassem a área. Só não trepamos ali na rede por que a curiosidade dela não a fez se virar pra mim, ficando minha rola dura sendo massageada pela sua mão, encostando nas suas nadegas. De repente amanda se levanta, os seios foram espremidos pelo Cadu, que a ergueu do chão. Quando achavamos que ia rolar um cavalinho, que nada. Amanda segura Cadu pelo peito e o afasta. Se vira de costas e apóia a duas mãos na mesa. Curvou o tronca pra frente e rebolava pro namorado. Ali da rede, e visão permetia ver o perfil do seu corpo e o pau duro dele chegando perto. Malu falou baixinho \"não acredito!\", rindo. Percebemos que o pau dele não entrava na xana de Amanda, pois ela se contorceu muito, jogou a cebeça sobre a mesa e gemia alto, empinando a bunda e rebolando pra trás. Meu pau parecia que ia explodir de tesão, mas ficamos ali mudos, vendo sua melhor amiga sendo enrabada. Pra provocar Malu, mordi sua orelinha e soltei que \"ela dá dando o cú, ou eu tô vendo errado?\". Malu não falou nada, soltou meu pau e tentava se ajeitar pra ver melhor. Começamos a ouvir o que o casal dizia dentro da casa, bebados e fodendo falando alto. \"AAAai, que bunda apertada, gata\", Cadu falou. \"Não pára, continua\", pedia Amanda. A foda continuou, ficando cada vez mais forte, as bombadas dele na bunda eram ouvidas da rede, junto com os gemidos abafados. Amanda ainda ergueu o rosto, Cadu a segurou pelos cabelos e mordeu seu pescoço, os dois corpos tremiam com a enrabada. Amanda mordia os lábios e gemia, deu pra ouvir \"goza logo amor\". Malu estava quieta, vendo tudo e enfiei o dedo na sua bocetinha e ela estava encharcada, parecia que tinha gozado. Ela comentou que a amiga tinha uma cara de dor, que devia ser doído. Realmente sua amiga tremia com a foda, seus grandes peitos agora suados balançavam muito, dando a exata dimensão de que Cadu bombava com força seu rabo. Ele segurava na cintura e fodia muito rápido, Amada não aguentava mais, parecia. Começou a gemer como se chorasse, mas antes que Malu sentisse pena da amiga, ouvimos ela gemer \"que tesão, amor...\". Seguidas bombadas após, ela olhava pro namorado e pediu de novo \"goza amor, goza em mim\". Cadu estava gozando, ia mais devagar e fazia a bunda de Amanda rebolar sobre seu pau, encravacado lá dentro do rabo. Amanda gemia e se contorcia, abaixou a cabeça e gemia, rebolava, eles ficaram um tempão assim, Cadu enchendo a mina de porra. Eles pararam, Amanda se apoiou na mesa, olhando pra trás, deslizou sua mão até a bunda e ouvimos \"vc num perdoa mesmo né, me fode tão gostoso na bunda, tava louca pra ter um tempo daqueles dois, num via a hora de vc me enrabar gostoso.\" Cadu ainda entrava e saia de dentro da bunda da mina, brincando com a rola dentro do cú de Amanda, e disse \"é um tesão ver esse seu rabo sendo fodido pelo meu pau que posso fica aqui meia hora, esfolando seu cuzinho gostoso\". Amanda ria e rebolava. Rerumindo, vimos a foda toda, ainda rolou outras coisas, mas Malu perdeu o interesse, se virou pra mim e ficou quieta, só me beijava se eu beijasse, pareceu uma hora que tinha dormido. O casal foi pra dentro e aproveitamos pra sair da rede e da casa. Malu ficou meio desnorteada. falava pouco, e bebeu pouco. Já de madrugada, na cama, não rolou sexo, ela se deitou dizendo estar cansada. Respeitei e fiquei na minha. Ela estava peladinha, de bruços, o abajur iluminava seu corpo, sua bunda grande e lisa não me deixava dormir. Alisei suas nádegas, carinhosamente. Me virei e passei a alisar mais, as duas, e a beijar seus ombros. De repente ela me olha, com cara de dengosa, \"quer tentar?\". Fingi que não entendi, mas na mesma hora fiquei ligado, meu pau ergueu e endureceu. \"O que gata?\", desconversei, ainda beijando o ombro dela. \"Quero tentar, fazer igual a Amanda, se ela gosta, eu posso gostar, né?\", ela disse, meio ingenua e safada ao mesmo tempo. Eu lhe dei um beijo grande e topei na hora, já inda pra cima dela, ficando com o pau em cima da sua bunda. Malu recolheu os braços e se abraçava, ficando de bruços, esperando minha ação. Olhou pra trás e sussurou \"devagar hein\". Afastei um pouco suas nádegas e vi seu buraquinho virgem. Pensei em por o dedo, mas ela afastou a bunda dele e falou \"não, o dedo não, quero seu pau mesmo\", rindo, bem baixinho. Eu não podia acreditar, tive medo de brochar, tamanha a felicidade. Segurei minha rola com a mão e fui descendo devagar, pelo meio das nadegas, até encostar no seu anus, ela tremeu. Froçei o cacete duro pra dentro, mas ela endureceu a jogada, se contraindo. \"Assim não entra mesmo\", felei. A doçura deliciosa, abraçada no travesseiro, de bruços pra mim, ainda deve a manha de pedir desculpas, \"desculpa, vou relaxar\". Ela se soltou mais e pude enfiar a cabeça do pau, entrou toda e Malu nem gemeu, apenas disse \"opa, entrou\". Daí foi só alegria, fui enfiando devagar e descendo toda a rola pra dentro do cuzinho já nada virgem dela. Não me contive e enterrei tudo o pau, até quase sentar na sua bunda, eu afastava suas nadegas com força e quando cheguei no fim, todo dentro, suspirei fundo. Malu me olhava e perguntou se tinha entrado tudo. Eu confirmei e passei a entrar e sair, devagar no inicio, fui aumentando o ritmo e passei a bombar seu rabo. Malu ia gemendo baixinho, mas logo tava longos gemidos, tão longos quanto minhas penetradas. Me apoiei na cama, soltando sua bunda e me espichei sobre ela, fodendo com dedicação seu cuzinho apertado. A cama chacoalhava cada vez mais, o aroma de sexo empestiou aquele quarto, e só se ouvia minha bombadas, o som de meu corpo batendo contra sua bunda, batia, batia, cada vez mais gostoso. Malu se soltou, deixou o travesseiro e colocou os braços pra frente, tocando a cabeceira da cama, gemendo contra o colchão, seu corpo ia pra frente e pra trás rapido, achei que iamos quebrar a cama. Malu falou \"espera\". E tentou erguer o tronco, naõ conseguiu e ajudei, segurei sua barriga e ela se levantou, ficando de 4. \"Vai, queria ficar de 4, continua\". Meu chapa, ai a coisa pirou de vez. Ela de 4 deixava suas nadegas maiores ainda, aquele bundão todo ficou 10 vezes maior nas minhas mãos. Me ajeitei atrás dela e agora eu via meu pau nitidamente, entrando e saindo do cu dela, quase inteiro, fodendo rapido. Malu começou a gemer sem parar, algo que ela sussurava como se doesse, apertada, se curvou pra frente e apertou o lençol com as duas mãos. Eu perguntei setava doendo e ela nada disse, mordia os lábios, gemendo e jogando sua bunda pra trás. Bombei gostoso e não acreditava, até que enfim eu comia o rabo dela. Seu buraquinho ficou avermelhado, sua bunda macia e grande suava, alias nosso corpos suavam muito, a marquinha branca da tanguinha do biquini ia terminar diretemente no meu caralho duro fodendo seu cú. Quadno gozei, Malu e eu relaxamos nosso corpos e suspiramos, e senti meu pau jogando litros de porra dentro do rabo de minha gatinha. Eu gozava e gemia, Malu rebolava e ficava calada, me deixando gozar tudo. Não parava de gozar, era muito, e seu anus ficou tao lubrificado que meu pau deslizava por dentro dele. Até que forçei bem apertado meu corpo contra o dela e encravei todo atolado o cacete no rabo, sacodindo sua bunda pra cima e pra baixo, esfolando minha virilha contra a pele da sua bunda, nessa hora ela gemeu mais forte, bem mais forte, quieta, sussurando seus gemidos abafados na cama. Eu me acabei. Ficamos assim engatados um tempo. ela cansou e tentou se deitar. Meu pau ia saindo mas ela se levantou rapidamente. \"Não tira assim de um vez, pelo amor de Deus\". Eu ria e falei que por mim nem saia de la de dentro. ela tb riu e falou que sentia que tinha um rio dentro dela, que se eu saísse ia acontecer uma enchurada naquela cama. \"Então fico aqui, tá bom aqui\", falei. ela riu de novo e disse que agora tava bem mais fácil suportar, que chegou em pensar em disistir uma hora, tamanha a pressão que sentiu. Era louco demais, conversavamos na cama, eu engatado no seu rabo todo melado, ela de 4, parece que esquemos da vida. Acontece que o danado endureceu de novo, sem sair de dentro. Ela não sabia o que fazer mas percebeu que meu caralho já estava pronto pra outra, me olhou discretamente e rebolou. \"Vem cá\", ela pediu, indo em direçao da cabeceira da cama, esticou a mão e se apoiou na parede, uma mão, depois outra, eu fui atrás, engatado. ela tentou por o pé no chão, eu foi tentar o mesmo e quase tirei o pau de dentro. Ela queria sair da cama e ficar de costas pra mim, percebi, mas meu pau acabou saindo quando ela foi por outro pé fora da cama. \"que droga, não era pra sair\", ela falou. Então ela se apoiou na perede, abriu bem as pernas e forçou a bunda pra trás. \"Quero assim, que nem nos filmes, enrabada de pé\". Logo lembrei do filme que vimos e o cara fodia a mina no cu com ela em pé, toda curvada pra trás e Malu disse que era impossível fazer aquilo. Fui decidido e penetrei logo seu rabinho. Ela me olhou rapido por cima do ombro e falou \"nossa, já?\". Eu me ajeitei, porque sou masi alto que ela e abri bem as pernas, pra chegar na mesma altura que ela e fui entrando mais fundo. Malu se esticou toda e olhava pro chão, por entre seus braços, forçaca a parede como se fosse uma heroína querndo derrubá-la. \"aaai, doi bem mais assim\", gemeu. Comi seu cú com força, e ela ia indo pra frente com mais força, até por o cotovelo na parede, amparando seu rosto, que tinha uma expressão de dor. \"Pára, assim num dá, chega\", ela pediu. Eu a afstei da perede e a fiz apoiar na cama, seu rosto no colchão, ela segurou firme no lençol e falou \"assim tá melhor\". Maluzinha ficou de 4 assim, cabeça na cama, pés proximos um do outro, com aquele rabão gostoso empinado pra mim. Fodi muito, bombei de cima pra baixo com força e esfolei o pau de tanto entrar e sair. No final, ela tava já quase deitada, toda quebrada, cansada. Mas quando gozei, ela gemeu e me pediu \"goza, goza\". E foi outra enchurada de porra pra dentro do seu cuzinho ex-virgem.

Depois daquela noite, sempre incluiamos o anal nas nossas transas, sem medo.

Dê sua nota para esse conto !!!

Comentários

01/12/2012 06:42:07
Sensacional. Comer um cuzinho assim, dado com carinho, com vontade, é tudo de bom. E a Malu, querendo, vai se aperfeiçoar nessa arte. Só tem uma cisa, viu? Quando for comer o rabinho dela de novo, invente novas posições, dando a ela opções de escolher de que modo ela prefere para gozar mais legal e gostoso...
11/11/2011 19:32:19
Minha esposa também adora uma parede adorei o conto.
06/05/2009 02:36:57
Horrível!!!!!!
05/05/2009 00:43:56
Pena que não posso dar 1000. Muito excitante adoro comer cuzinho virgem. Seu conto me fez lembrar da minha namorada quando tirei o cabaço do cuzinho dela é muito bom.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


videos porno eu estava dormindo e ele chupou a minha bucetinha e eu noa acordeinovinha alemã da xana lisina abrindo a portafesta buctao loucurasporno A garota acaba de colocar o vibrador e chega a irmã caçula na hora errada e faz ela ter seu momento de prazer contido e calado kkkkkporno mae tepa com namorada filha com a filha pezetesua tia nao aguenta esse pirocao contosmulher de corno trepando com peaozada no alojamentofiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contoscrenye de verdade é aquele crente sabioperdendo a virgindade com um gigolo com muito tesao no pauXVídeosporno Malícia pareicasa dos contos meu marido contratou mestre de obra negro comNoca vi pau grosso filio vei mifuder na sala estoriaporno de professora na forretacontos eroticos comi a bundinha da menininha do balevideo de mulher 34anos nuA lavano a bucetacontos eroticos aprendendo a dirigirPasando com a cobra na cona Zooporncontos tonando as menininhasirmão bem dotado tirando o c***** da sua Irmã Dulcenovinha dando para o garagistapadrasto e intendenda gostosoperuas ricas viuvas safadasminhas condiçoes de corno contos eroticoconto com onze anos eu trepei com meu tio foi muito gostoso mais doeuvirando a buceta do averso com pauzao monstromulher esculhanbando is outros no comentario do nariz thifanymarido tranza com espoza no acampamento chega mais e tranza com ela contosnovinha xeia de pintas na bct na siriricavideos porno eu estava dormindo e ele chupou a minha bucetinha e eu noa acordeiloira com a b***** desenhada na calça jeans e o negão ponhando pau no meioxvideo da tia com medo a som brinha gozado na boca delaconto erotico tirei o cabaco da patricinha na marrapequeninhacontosmeu genro me fodeu cao gigante fica emgatado na buceta da nefinha que gene de tesaoContas de incesto mãe tarada descabacando filho a força com fotocontos de sexo depilando a sograContos eroticos sou obrigada a fazer nojerasmulher cagando enquanto dava a bucetavideos de novinha gozando pelo orificio urinarioconto gay meu amor psicopataempregadinha contoConto erotico- mete seu pauzudo, come a sua mae putapornor doido homem batendo poleta no banheirovídeo pornô novinha chupando p***** grande peituda gostosa patriciane nome delarapaz com pau enorme na prai de nudismo no brasil e gostosa nao resiste e da p elenegao pega moha mulher e fode ela toda sexxortinhodedormirnegrinha achou que era facil dar o cú e chorou na piçareymer ,eroticomeu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticosf***** pelos peões da obra contos eróticos gaysconto alisando a sobrinha pequenaCANTOS EROTICOS DE ZELADOR PIROCUDO COM MORADORA DO CONDOMINIOpau no cu da incoerente pornoContos novinha bolin d pel titia enquanto o tio dormepai pegou eu e meu irmao gay no sexo e entrol no sexoapaixonado por um hetero cap 19conto eurotico academia com o menino bundudocontos eróticos mulher transando com negãovideo porno estupraram minha namorada e ela gostoumulheres agachadas com buctao reganhadosexo explicito sogro de olho nanora de fio dentalhomem, gozando, dentro, da, biceta,, dwmulher, gravida, no, carroDe_chefe_a_amor_da_minha_vidaxvideo do cunhado pecado a cunhadinha a fosa e pede pra nao goza dretroincesto com meu vô contosincesto padrasto bolinando enteada de sete anos no banheirocasada.comcrente dando pro.comvelho.contoMeu padrasto bella&alexas bucetas mais esgassadas gozandoporno conhecendo minha primafotos de bufetas pibgando de tewaohistorias eroticas vi meu sobrinho bem dotado descabaçando o cu da minha mulhercontos eroticos peguei meu marido dando pro caseiro. negao adotei elevideo porno fundeno cuzinho a fosasexo novos banho conhadas nuasvideo mulher peito duro lavano carro pornopornozinho.irmao.da.pica.gigante.mente.na.irmainara puta dando pro sogroquero ver gatinhas novinhas na academia só mostrando e transando bichão p*********Massagem acaba em fio terra ea mulher flagacontos eroticos barbeiro cortando cabelo de mulherSexo real moca falando olha isso seu pau muinto grosso aiai pornocontoincestocdzinhas contos reaisseja perguntei a vida de sexo de travesti pornô com a nossa prima de vozestorei a travesti safada contocurrado na borracharia de beira de estrada conto erótico gayContos Mamadas no paizim