Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Não escapei da pica do professor de Filosofia, primeiro foi meu redondo, agora dei a xana também.

Autor: Roxana
Categoria: Heterossexual
Data: 07/07/2009 22:42:06
Última revisão: 11/05/2010 16:26:05
Nota 9.37
Ler comentários (18) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meus queridos, como já disse anteriormente eu estava pretendendo ser escritora de um conto apenas, mas vou finalizar a trilogia e relatar o que aconteceu no encontro seguinte com meu professor de Filosofia. Acho que depois desse vou ficar um bom tempo sem escrever nada, pois continuo com o Beto, mesmo tendo passado de ano.

Para aqueles que não leram meus contos anteriores (os links estão no fim desse conto), vou me apresentar. Meu nome é Roxana, tenho 22 anos, sou mineira, mas moro no Rio de Janeiro desde os 17 anos e estou cursando Psicologia. Vim para o Rio de Janeiro, praticamente fugida de casa para não ser enrabada pelo meu padrasto, que já me havia obrigado a chupar aquela pica asquerosa dele.

Tenho 1.67m, 64 quilos (algumas dobrinhas, porém com cintura definida e sem estrias). Tenho a pele bem branca, olhos azuis e cabelos loiros, seios de porte médio para grande, algo em torno de 44/46, com forma de cone e de aureolas estufadas e rosadas. Os mamilos são grandes e quando estou excitada ainda ficam maiores.

Eu tenho uma xana muito bonitinha. É gordinha, com lábios delicados, quase iguais de quando eu era uma menininha, daí ter escolhido esse pseudônimo (xana-apertadinha). Mas o melhor só descobri após a minha primeira relação tipo papai&mamãe. Fui ao ginecologista, pois achei estranho não ter tido sangramento e no exame o médico constatou que meu hímen estava intacto. O ginecologista disse que tenho o hímen complacente e assim sendo, serei fisicamente virgem para sempre, a menos é claro que eu topasse com um parceiro com a ferramenta de bitola superior a capacidade elástica do meu selo de fábrica.

De minha parte estou satisfeita com a bitola que está me preenchendo. Já pensaram se arrumo um "bitolão tabajara", e depois de arrebentar meu selo ele resolve comer a minha bunda... Não quero nem pensar de ficar avariada e não poder receber mais leitinho no cuzinho, coisa que passei a gostar. Não é sempre que quero, mas de vez em quando é bom demais. Só quem já foi enrabada com carinho é que sabe, né meninas?

O Beto (professor Roberto) é meio coroa, 54 anos, mas mantém uma boa forma física nadando diariamente. Tem 1.70m, olhos castanhos, cabelos grisalhos, barba sempre impecavelmente feita, mãos bem cuidadas e freqüentemente usando Paco Rabane ou Tsar.

Ele tinha um esquema bem maquiavélico para comer as alunas sem dar em cima delas e portanto, sem se comprometer e ser acusado de assédio. A cada ano ele escolhia uma ou duas alunas para serem “comidas” e passava a corrigir as provas e testes delas com o máximo rigor possível, deixando-as na eminência de serem reprovadas. No desespero, elas o procuravam para “aulas particulares”. E durante essas aulas... Mas ele só comia a bundinha. Foi o que aconteceu comigo. É triste, mas confesso que dei a bunda para não ser reprovada. Só que ele foi tão cativante que acabei querendo mais...

Após uma semana interminável, finalmente chega o dia da aula de Filosofia. Ele entra na sala de aula como sempre, tratando-me da mesma maneira sem deixar transparecer o que havia acontecido em sua casa. Praticamente me ignorou. Só de vê-lo meu cuzinho piscou e me veio a mente a arderência gostosa e o resto do leite de Beto escorrendo dele e molhando minha calcinha enquanto eu me dirigia ao táxi.

Conforme ele havia dito que faria, a primeira coisa que fez foi passar um trabalho individual valendo nota. Ele frisou bem que o trabalho era individual. Aí eu tive a certeza de que eu teria novamente a minha aula particular.

As horas vão passando lentamente. Estou ansiosa. As aulas parecem não terminar. Não consigo me concentrar, fico só pensando na minha “aula particular”. Finalmente o dia letivo termina. Vou para casa, depilo-me, tomou um bom banho, maquio-me sem exagero e visto a lingerie nova, bem sexy, rendada do tipo Vitória’s Secret que havia comprado especialmente para a segunda "aula". Para completar visto um vestido preto que me faz parecer menos gordinha e coloco uma gota de perfume atrás de cada orelha.

Já passam das 18 horas, mas o dia ainda está claro. Conforme vou chegando próximo à casa do professor Roberto mais nervosa vou ficando, sinto o que os americanos chamam de “butterflies in the stomach”.

Chegou ao prédio, o porteiro me cumprimenta e sorri como se soubesse o que está para acontecer. Subo até o sexto andar, toco a campainha. Passam-se alguns segundos, estou impaciente e toco novamente. Finalmente ouço passos e a porta é aberta. Lá esta ele. Um charme com sempre. Minhas pernas tremem.

- Nossa como você está linda! Diz ele após me fitar longamente.

- Obrigada, mas é bondade sua. Digo tentando disfarçar minha excitação.

- Entre. Diz pegando-me a mão.

O ritual foi o mesmo da primeira “aula”. Sentamos à mesa e ele faz uma revisão da matéria e então me entrega o rascunho do trabalho. Depois ele vai a cozinha e volta com taças de vinho.

- Tim, Tim!

- Saúde. Respondo

- Das minhas alunas especiais você é de longe a mais especial, pois passei a semana toda pensando em você.

- Que bom... Devo confessar que eu também pensei muito em você.

Ele deixa a taça sobre a mesa, e diz:

- Vamos para a minha sala de aula.

Ele me conduz até a suíte. Desta vez a cama redonda está forrada com lençol de cetim vermelho, coberto de pétalas de rosas brancas.

As cadeiras continuam lá. A que parecia uma cadeira ginecológica, e a em forma de S deitado. Ele beija-me, cheira meu pescoço.

- Huumm!!! Que delícia de perfume. É o Poême, não é? Respondo que sim.

Então ele me abraça forte e começa a me despir-me. Suas mãos procuram o fecho éclair do vestido e lentamente vai abrindo-o. Logo o vestido jaz a meus pés, estou só de lingerie. Ele dá um passo atrás.

- Nossa. Você veio vestida para matar. Está um tesão.

Vou na sua direção e começo a despi-lo. Tiro-lhe a camisa, afago-lhe o peito cabeludo. Desafivelo o cinto, abro o botão e o fecho éclair da calça jeans e vou me ajoelhando enquanto desço a calça. Ele está sem cueca. Novamente vejo a piroca de Roberto. Ela é linda, dura, certinha, de cabeça rosada.

Acabo de tirar-lhe a calça. Aproximo meu rosto daquela pica que agora tanto desejo, roçando levemente. Encosto-a no meu nariz, e sinto o mesmo cheiro de amêndoa, como da primeira vez. O saco está lisinho, sem nenhum cabelo. Acaricio-o com cuidado enquanto coloco meus lábios sobre a glande e beijo-a. Lambo todo pênis e então o engulo. Vou até o fim. Sinto a cabeça tocar minha garganta.

Ele suspira e entrelaça os dedos em meus cabelos, mas não exerce qualquer pressão, apenas massageia minha cabeça. Os movimentos que faço não são forçados. Faço porque estou com muita vontade de sentir ele gozar em minha boca. Contraio minhas bochechas para aumentar a pressão, no vai e vem passo a cabeça da pica no céu da boca. Sinto ele se arrepiar, a respiração ficar mais forte, a musculatura retesar, a pica latejar.

- Aiiiii. Nãaoo! Não quero gozar.

Ele tenta tirar o pau, mas não permito. Abraço seu corpo, mantendo-o a força dentro de minha boca. Então ele goza, despejando jatos de porra quente que quase me afogam. Ela tem um gosto agradável, adocicado, diferente da do meu padrasto. Bebo-a toda e deixo o pau dele limpinho.

- Uau!! E eu pensando que o professor era eu. Foi a melhor chupada que já recebi na vida. Vem cá que agora é a sua vez.

Ele acaba de me despir e faz-me sentar na cadeira ginecológica. Ele coloca minhas pernas nos suportes. Ele passa o dedo indicador na minha xana que já estava encharcada.

- Quem diria, heim? Toda molhadinha. Quer dizer que gosta de chupar uma rola. Que putinha safadinha.

- Ah, para com isso, vai me deixar encabulada...

- Ok. Já parei. Vamos ao que interessa.

Ele começa mordendo cada centímetroda parte interna das minhas coxas até alcançar minha xana, afasta meus lábios, localiza meu clitóris, afunda o rosto entre minhas pernas, sua língua quente serpenteia sobre meus lábios. Ao mesmo tempo suas mãos percorrem meu corpo, apertam meios seios e mamilos. Ele passeia com a língua no espaço entre a xana e meu anelzinho, que está piscando sem controle. Ele volta a chupar a minha xereca.

- Que bucetinha gostosa.

- Para Beto. Quero sentir você dentro de mim.

Espasmos tomam conta do meu corpo.

- uuhh, aahhh. Não estou agüentando mais, paarraaaa, não quero gozar assim.

Finalmente ele atende aos meus apelos. Então me coloca de pé. Em seguida, ele tenta leva-me para a segunda cadeira.

- Não, eu quero na cama. Quero que você me faça mulher. E deito-me.

- Mas... e o seu sonho de casar virgem?

- Isso já não importa mais. Quero você agora. Vem que esse selo também já é seu, desde a primeira aula.

Ele então vai até a cômoda, pega uma camisinha, coloca-a e se posiciona na minha frente.

- Tem certeza?

- Nunca quis tanto uma coisa como te quero dentro de mim.

Ele então abre mais as minhas pernas, coloca a cabeça na entrada da minha buceta e começa a penetra-la. Sinto que a piroca dele está avançando lentamente abrindo o caminho, mas não sinto nenhuma dor, só a sensação de estar sendo arreganhada e ao mesmo tempo preenchida. Logo ele está todo dentro de mim e o peso de seu corpo sobre o meu. Foi uma sensação maravilhosa.

Ele beija meu pescoço, morde minha orelha, fala um monte de obscenidades e começa a movimentar os quadris, fazendo-me ir a loucura. Cruzo as pernas por trás de suas costas fazendo-o entrar mais fundo. Sinto a cabeça golpear meu útero. Rapidamente chego ao orgasmo.

- Ooohhh, meu amor. Aaaahhhh!!! Isso é muito bom!! Não para...

- Chega de papai & mamãe. Você agora é minha cadelinha. Fica de quatro para mim.

Descruzo as pernas de suas costas e me coloco na posição que ele pediu. Ele então me pega pelas ancas, enfia novamente o pau até o fim, retoma as estocadas e vez por outra me dá algumas palmadas na bunda.

Começo a rebolar, jogo-me contra ele.

- Isso Beto, arranca meu cabaço, me deixa toda arreganhada...

Gozo novamente. Após alguns minutos ele goza, sinto seu pau pulsar. Ele deixa o corpo cair sobre o meu. Ficamos nessa posição por um bom tempo. Meu corpo ainda treme. Finalmente ele vai a banheiro, tira a camisinha, volta, me beija e deita-se ao meu lado. Aconchego-me ao seu peito e ele acaricia meu corpo. Brinco com sua pica. Pegarmos no sono.

Passei a noite lá. E agora moro com ele. Acabaram as aulas particulares para as outras alunas...

http://sharoland-nn.ru/texto/http://sharoland-nn.ru/texto/[email protected]

Comentários

07/10/2016 06:57:27
muito bom, delicioso
30/07/2016 07:06:07
adorei esse conto, parabéns vc merece nota 10, se puder dá uma olhada nos meus tbm
29/03/2011 08:31:03
Só pq vc, aos 14 anos, não tinha merda alguma na cabeça, acha que todas são assim???????
Fun
06/11/2009 07:18:42
Poderia comentar apenas: "Sem Comentários!!!" Muito bom você está de parabéns, depois poderia nos contar mais um pouco...
03/11/2009 17:20:18
Eu tenho uma coisa de bom. Não sou ciumento. Dá prá mim também, dá!!
01/11/2009 17:18:02
bom demais!!!
03/09/2009 12:54:23
Há menina vc tem que escrever mais! seus contos nos lçevam a viagens incriveis... Parabens
05/08/2009 18:38:25
Foi d+
04/08/2009 22:55:13
Devo dizer que o conto foi bom, mas poderia ser melhor... faltou uma certa suavidade. Foi muito pornográfico ¬¬
23/07/2009 21:46:38
MUITO BOM SEU CONTO!!DESCRIÇÃO PERFEITA,LUGARES E SITUAÇOES!!!PARABÉNS!!!!
14/07/2009 10:25:10
Mais um excelente conto. NotaBeijos Te adicionei no msn.
13/07/2009 23:38:55
amada, muito bom. Parabéns. 10
13/07/2009 16:47:20
logo vou contar um conto que aconteceu com um homem que fez um comentaria aqui é o [email protected]) ele é muinto gostoso . ass [email protected]
13/07/2009 16:42:00
adorei roxana seu conto nota 10
09/07/2009 00:56:47
Nossa muito bom, valeu pelo conto parabenn
08/07/2009 06:03:17
Bravos!! Belíssimo conto, Roxana. Bonita descrição das situações e desenrolar do conto. Fugistes do lugar comum e soltastes outra obra prima. Tirastes um comedor do mercado e agora sobra mais para nós. Parabéns, nota MIR!!
07/07/2009 23:52:39
Que delicía! Nossa fiquei super ensopada! Fico feliz que tenham ficado juntos no final. Sei bem essa sensação de "butterflies" e já tive muitas vezes. Lí seu outro comentário em um de meus contos e acredíto que amanhã entro em contato. Beijos querida, amei o conto! Obrigada por compartilhar! Até.
07/07/2009 23:27:43
adorei seus contos. Muito bom mesmo, Parabens.. pena que vai fikar sem escrever por um tempo! espero que volte

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


lesbica fode a outra com dildo entroduzido na buceta e sentada na cadeirascontos meu patrao invocou com minha mulher contos eroticosver conto erotico sob faxineiros velhos tarado e pirocudopau mostro q gata nao aguenta e pede pra da um tempo pq sua buceta ta doendoloirinha magrinha sentando no pau do negao de 70 centimetrosContos terror na tailandiao tio tarado estrupando a sobrinha clitado de dorfazendeira flaga o piao da fazenda cumeno sua egua e fode com elegostaria que você mandasse primeira foto do Biel batendo punheta peladomenina ponha na bucetinha dedinho cheio de pregasxvidios os dias era asimmarido .que gosta de ser corno xpirncontos eroticos dei a bundinha por balasflagrei minha irmasinha cagando na pica do vismulher com mulher pode uza bolinha vaginasporno estupro larissa piru grande de mais a mulher morrecontos de sexo raspei minha bucetaxvidio menina vigem perdi avigidadi gosano nasiririca escondidacontos eroticos dei minha buceta pro meu padrasto vingançarevistinha porno mulher vos sexy co cachorrocenas de filme porno que mulher goza como nunca se viu nna vd na bc de um travistipesquisar, na ora do sexo porque tem qui assobra dentro ds bucetanao aguento essa pica grande e grossa no meu cu sexo gaycontos irmazinha nossa punheteiraentrou gosada chanaMeu marido era louco pra me ver com uma picona toda socada dentro de minha buceta e na minha bunda e eu fiz sua vontade!mulher casada se exibindo para o encanador enguiçado e ele sem calcinha só de saiaporque o quando nomoramos os homens ficam pegando na bunda da mulherdoce nanda parte cinco contos eroticosestava batendo punheta e os dois viu passei a rola neles porno gayfilme porno "labios encharcados"porbo doido escrava cega afoga na bundacontos a.freira viu meu paucasadas sirrricasTenho fetiche de beijar os pés da minha namorada quando ela está usando rasteirinhascontos eroticos vizinha ladraabusada no cinemasexo pregando no fagargato sarado transa com amiga gostosa ponodoidovídeo de sexo pornô garganta hipertrofiada engolindo monstro hiper dotadoporno português putas gemendo e falando coisas escitantes.asxxxxxcomconto erótico Dulce safadaconto erotico um desconhecido tirou o meu cabaco na vespera do meu cassmentorevesando no cu da gravida pornoconto erotico primo safadonegao enchendo cu do velhote de porraAbrir filme de sexo caixa de molho tirando a virgindade das moças de 18 anos gostosamulheres que nao aguentaram dar o rabo pra bem dotadoscontos e videos de transando com as casadas com permissão do maridogostosinha do sistema opressor se basturbandobobiça no mato xxxxvıdeos porno magrınhas gostozafilha minha femea contocontos eroticos pagando a dívida a forçacontos de cornos revista private 2017conto homem levando a primeira vez a sua mulher pro protibulo pra se fodidaso vidio maquinasexivideo porno irmao tarado meteu na irma sem camisinha acabou ingravidando elacontos eróticos mulher dividindo o marido com gaycasa dos contos eroticos com sobrinhos chupador de bucetacasa de swing esposa levando mao na buceta desconhecidonovinhas.abrir.buzentaninfeta de fio atolada no fundilcontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maisadorei a enconxada que ele medeu erotico aldisete formas de medogatinha. trepanfo. pau. 50. citimetruvideos onde maridos batem no grelo pelado com chineladas fortesquero ver foto bucetao beicudas e hrandeAbrir filme de sexo caixa de molho tirando a virgindade das moças de 18 anos gostosaconto porno eu tava so de cueca e minha filha sento no meu colofilme porno filho da mae corno froxo ta cansado do trabalhofamilia surubacontos erotikos menina novinha troca os cabacos por docescontos eróticos comi o cu do filho da mendigamulheres na cama peladas uma ensima da outra peladas apertando a bumda da outramulher trasando cem saber com oltromulher de corno lavano carroenteada acanhada masturba o padrastovídeo de sexo com matuto. na piscina de sucacontos eróticos uma vida incestuosa como tudo começou pt 3dei minha buceta no reformatório incesto lendo no colo do papairelatos.picantes arebentou cabaco da novinha com muito choro pau grandeso bucetudas chorando quando a pica entroucirleia bucetudaadoro andar na rua c a cicinha enfiada rebolando contoCharlene muito gostosa fode com negão dotadovideos arrancando a virgindade da novinha sem piedade que deu por dinheiromaoate ganaler contos reais acontecido esse ano de 2017 de maridos que de tanto insistir viraram cornos mansinhovideos de coroas loiras da bunda grande vendo genro de pau duro