Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

A mãe do meu amigo

Autor: Adam Carter
Categoria: Heterossexual
Data: 05/09/2009 11:07:39
Última revisão: 12/03/2010 16:42:29
Nota 9.47
Ler comentários (13) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Mauro era à época meu melhor amigo. Grande companheiro de baladas. Nos afastamos um pouco quando eu comecei a namorar uma garota que tinha ciúmes de todos os meus amigos.

Namorei por cerca de 5 meses, mas a relação não se sustentou com as brigas freqüentes. Com o fim do relacionamento fiquei um pouco deprimido, e pra variar, fui procurar os amigos.

Eu era freqüentador assíduo da casa de Mauro, tinha amizade com toda a família. Eram todos essencialmente pessoas finíssimas, de excelente companhia.

A mãe de Mauro, Angelina, era um mulher de 35 anos. Engravidou do pai de Mauro aos 15 anos, e mesmo com um filho já com 20 anos, ainda era uma mulher extremamente atraente.

O pai de Mauro trabalhava numa empresa distante de casa, e só vinha aos finais de semana.

Numa quarta ou quinta feira, fui eu à casa de Mauro, buscando um bom papo e uma cerveja para esquecer o rompimento do meu namoro. Era visível em minha face a tristeza da situação, por isso, todos, de alguma forma tentavam me animar.

À época eu morava sozinho num apartamento, e quando estava já dentro do carro, preparado para sair, Angelina abriu a porta do carro, sentou ao meu lado, disse para que eu não ficasse triste, que logo isso passaria, e que se ajudasse, namoraria comigo, em um tom de brincadeira.

Logo após ela disse a Mauro para não deixar eu ir para meu apartamento sozinho, fazendo com que ele me convidasse para jantar e dormir na casa deles. Ainda meio relutante, acabei aceitando...

Jantamos, assistimos um filme, conversamos, rimos, e a noite foi tomando outra forma para mim, que outrora não demonstrava um sorriso sequer... Angelina sempre próxima de mim, perguntando se eu estava bem, e dizendo que tudo iria passar, e ressaltando o que havia dito no carro, que se fosse pra eu ficar melhor, ela namoraria comigo, todavia, em tom de brincadeira.

Desde a primeira vez que vi a Angelina, a achei uma mulher atraente. Não tinha nada de modelo ou de atriz de novela, mas à sua maneira atraía muitos olhares meus. Tinha cerca de 1,68m, cabelos negros levemente ondulados, olhos castanhos, pele branca. Era farta de seios, farta de bunda e pernas.

Naquela altura, já tinha eu tomado algumas cervejas, e tava mais “soltinho”. Após a brincadeira de ser minha namorada, também em tom de brincadeira, disse que então estávamos namorado escondido... Ela sorriu.

Aproveitando a brecha daquele sorriso, disse que namorados se visitavam, e que eu a visitaria naquela noite, e ela novamente, apenas sorriu. Perguntei à ela com que roupa ela costumava dormir, e se por acaso ela tinha uma camisola. Ela disse que tinha sim, e que era preta e meio palmo acima do joelho. Disse a ela que era pra ela dormir usando a tal camisola, ela, como de costume, sorriu. Fiquei imaginando Angelina naquela camisola, e por alguns segundos fiquei imaginando loucuras...

Fui deitar perto da meia noite, no quarto de visitas reservado para mim, no andar inferior. Definitivamente eu não conseguia pregar os olhos. Ficava só pensando em Angelina, e na vontade de ser seu homem. Atentava-me a todos os ruídos a minha volta para ter certeza de que todos estavam realmente dormindo, para enfim fazer a prometida visita a minha “namorada”.

Por volta das três da manhã, levantei-me da cama, decidido a investir naquela situação. Trajando apenas uma cueca Box cinza escuro, na ponta dos pés atravessei um corredor que dava na cozinha, passando pela frente do quarto de Mauro, que roncava. Subi as escadas localizadas na sala de jantar, dando acesso a um corredor que tinha três portas: uma à esquerda para o quarto dos irmãos menores de Mauro; à frente para o banheiro, e a direita, para o paraíso: o quarto de Angelina.

Abri a porta vagarosamente, de modo que a luz do corredor iluminava parcialmente o quarto. Na ponta dos pés entrei no ambiente, e olhei Angelina dormindo deitada de bruços, usando a tal camisola, que havia subido um pouco pelo corpo, deixando a mostra parte de sua avantajada bunda.

Naquele momento já fiquei de pau duro. Só aquela visão já me excitou muito. Por alguns segundos pestanejei em seguir em frente ou voltar a dormir. Mas eu não conseguiria dormir sob hipótese alguma.

Fui me aproximando, subi na cama e levemente cheguei até Angelina que ainda dormia inconscientemente. Não resisti vê-la ali sem poder tocá-la, e logo fui beijando seu rosto, seu pescoço, suas orelhas, quando ela despertou. Meio assustada, perguntou o que eu fazia ali, se eu estava louco. Eu não conseguia mais me controlar, dizia a ela que já que eu era seu namorado, tinha total liberdade para tocá-la, e que naquela noite iria fazer dela minha mulher.

Ela ainda falava, tentava resistir, mas passei a deslizar minhas mãos por seu corpo, tocar sua bucetinha ainda por cima daquela calcinha preta rendada, e a chupar seus seios que a esta altura já haviam se escapado da camisola... Ela ainda me chamava de louco, mas também exprimia gemidos e também flexionava sua buceta na direção de minha mão.

Agora, coloquei minha mão por dentro de sua calcinha, e com dois dedos comecei a masturbá-la, já ensopada de tanto tesão. Chupava aqueles mamilos rosados, e ora ou outra sussurrava ao seu ouvido que eu iria comê-la inteirinha hoje...

Pedia para ela dizer que eu era seu homem, e ela prontamente dizia. Coloquei a mão dela no meu pau, pra ela sentir o que naquela noite era só dela. Ela segurava ele, fazia carinhos e me masturbava.

Puxei a calcinha dela pra baixo, com tanta força que o tecido não resistiu, acabou se rasgando.

Virei-me na direção oposta a ela, subi por cima, encaixei meu pau na sua boca, e minha boca na sua buceta de lábios carnudos e rosados.

Ela começou a chupar com muita disposição, e eu também. Ela sugava com tanta força, que chegava a doer... Eu sentia constantemente vontade de gozar...

Pra não gozar precocemente, decidi tirar o pau da boca dela, dar um tempo até ele parar de latejar. Pensei que fosse gozar, foi difícil segurar.

Assim que me acalmei um pouco, já subi em cima dela, e comecei a comê-la com força. Ela arregalava os olhos, mordia os lábios de vontade de gritar. Eu enfiava minha cara no travesseiro ao lado dela pra não urrar. Estávamos incontroláveis!

Ela dizia ao meu ouvido que sentiu tesão por mim desde a primeira vez que me viu. E que quando eu estava distraído, ela olhava meu corpo, especialmente para minha bunda e para meu pau. Também disse que uma vez fui dormir na casa dela após uma balada, e que de madrugada foi até o quarto que eu estava para me olhar dormir só de cueca, e que após me ver, foi ao banheiro e se masturbou.

Isso só me deixava mais excitado...

A cada palavra eu bombava com mais força.

Virei ela de bruço, coloquei um travesseiro embaixo de sua barriga, de modo que aquela avantajada bunda ficasse erguida, e a penetrei pela bucetinha novamente. Nossa! Ver meu quadril pressionar com força a sua bunda era uma sensação indescritível! Eu a segurava pelos ombros, e a pressionava de encontro a meu corpo, e ela já gemia dizendo que estava gozando e que estava muito bom.

Depois dela se saciar, era a minha vez.

Tirei o pau da buceta, e o coloquei mais pra cima, naquele cuzinho apertadinho. Meu cacete estava bem lubrificado, e não fui difícil de colocá-lo lá dentro. Angelina cravou a cara no travesseiro e soltava alguns urros.

Não demorou muito... eu já não mais me agüentava, e cerca de um minuto dentro daquele cuzinho gostoso já gozei tudo...

Aquele orgasmo foi prolongado, e eu continuava a bombar, mas já não tinha mais forças, estava vencido, entregue, satisfeito.

Tirei o pau de dentro, deitei-me ao lado dela que a esta altura já tinha se virado, e disse que ela era muito gostosa... e que eu havia gostado muito.

No outro dia, fui direto para o trabalho, e só voltei a noite para a casa de Mauro, sem nem antes passar em casa. Angelina me olhava com um ar de safada, de mulher satisfeita, de mulher que queria mais.

Este foi nossa primeira vez juntos.

Tivemos muitas outras vezes, tão intensas como esta...

Já faz um bom tempo que não vejo Angelina, pois hoje fica difícil, também estou casado e a marcação é cerrada aqui.

Conto escrito por Adam Carter - Leiam outros contos publicados clicando no nome do autor)

(MSN: [email protected] - apenas mulheres)

Comentários

01/04/2013 17:58:25
Muito bom
28/11/2010 21:19:03
Mais um belo conto. Parabéns!
18/10/2009 23:05:24
sei q estou sendo repetitiva - perfeito seth!
20/09/2009 20:03:58
bom conto
16/09/2009 15:51:25
Bom.
16/09/2009 14:51:55
se sou eu boto so no cuzinho dela todos os dias que marido e esse que so aparece final de semana amigo!!!
14/09/2009 16:46:09
Realmente um ótimo conto
13/09/2009 00:30:17
muito bom.
08/09/2009 21:45:23
Valeu!
06/09/2009 16:04:11
Bom conto Fera! nota 10
06/09/2009 10:49:15
Angelina precisa ser comida por alguém que não tenha marcação cerrada....
05/09/2009 14:23:10
sensacional
05/09/2009 13:46:33
Adoreeeeeeeiiiiiiiiii!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


apaxonado pelo primo brutamontes 3 contos gayconto nora chupando bucetad sogragemendo e gozando gostosas espirrar esperma longe. porno atitudimenina novinha nao aqenta a pica e sangra a bucetinhapornô b***** grilada da novinhaxxvideo enviando abraço na buceta quero pesquisar filmes pornor com negros super dotados arregassando cu e bucetas de mulheres loiras tirando sangue do cursinho delasgostsona dando o cu pro negao roludo egritandoMe arrumei para meter com.outro e o corno sabendocontos sexo anal concunhado concunhadaContofeminino de dara xana pra caescasadinha se esfregando nos homens no elevadorcontos eroticos novinha fui bem fodida que até choreiputas brasileiras bucetas rasgadas zoofiliapornovidio de homem fosando a mulher a bebe a gosma dele pornodoidocarolzinha santos e suas amigas trepano no churrascovideo porno estupraram minha namorada e ela gostounora safadas descobri que sogro tem a pica enormedominadora scat merda bostameu conto erótico da Fiat Fiat toro vai comer elapai cheira a cueca do filho com gozogostosas. culpado roludascontos de sexo depilando a sograSo video de 5 minutos porno buceta e rolas de 16centimetroconto erotico gay vaquejada capse masturbando enguando o marido dormexvidiobucetinha super apertada sendo destruída por negao super roludo até arregalou o olhoTeste de felisidade aparesendo opinto e a pererecacontos eróticos fazendo a sogra drogadahistorias eroticas heretossexuaisvidio de novinha bricano de saia curta com a molecadasafadezas com meu cunhadinhomalandro se asusta com o tamanho da buceta da novinha bebadaporno família favelacu manteigamae e filha adoram q irmao gose dentro seus cuvideos de sexo pratoa pegado a enpegada batedo uma xiriricabunda branca mole cavalgando na minha rrola no 1.xxxminha esposa branca e gorda dando o cu pro meu compadreo garotinho do semáforo contos eróticos reaiscomo meu tio roludo e comedor comeu minha esposa novinha 1 contoscontos erticos lufergostosa infia bolinha explovisa na buceta e vai treparmarido e mulher tomando banho na praia mulher veio um negão bem dotado e sai Escondidinho para dar uma com negãocontos desvirginando a mulher do cornovideo porno papai italiano comendo a filhinha italianinhaxvideo dechei meu socro abusar demiconto eu so tinha dez aninhos e meu tio ja chupava minha xoxota que era carnudinha eu ia a loucuraai meu cuzinho primo eu sou virgem nunca dei poha devaga doi moitoUm Anjo Em Minha Vida 25.2(Final)- Casa Dos Contosvideo. caseiro. de. sexo. mulher. covida. omarido. pra ir. na. casa. duma. amiga. muito. gostosa. ela. provoca. omarido. da. amiga. e. rola. sexo. com. os tres. gratisfilha. acorda. sentindo apica do seu pai toda na. sua. bucetinha ..Contos de insesto. Irma gostosa e sua melhor amiga dando a buceta pro seu irmao roludo do pau grande e grosso e cabeçudo comer com vontade.contos heroticos cao doidao para chupar a donairmão com insônia come irma pornoposo enchuga o meu priquitomulher trasando cem saber com oltro:carolzinha santos baixinha ruiva gostoza fodenocontos eróticos gay o tratador de cavalomeu avô estorou meu cabacinhoContos eroticos seios machucados tio sobrinhacontos eróticos gay ESCRAVO DO MACONHEIRObaixar pro celular videos novinha gordinha de chortinho dando pro irmao pauzudohomem escroto excitado gozando gemendo no grelo pra caralhocontos eroticos cheguei casa escorrendo porra cornosboquete da irmazinha casadoscontosConto erotico de pai cheirando as calcinhas sujas da filha bucetudacontos eróticos de casadas rabudas traindo com pauzudosjaponesinha novinha colegial não resiste as investidas do irmão e transa com eleliteralmente engatada com dogfeminizaçao esposa cu grosso contocontos erotico chantagiei e depilei minha sogracomendo a coroa gostosa loira e barriguda e ela xingando palavrãocontos eroticos fingir assalto pra comer meu amigo mundobicha.com hetero brasileiro toma banho com amigo heterodormi com meus tios e levei dedada na bucetaContos fui estud fud mãe e filha