Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Sacanagem no elevador

Autor: PF
Categoria: Grupal
Data: 19/11/2009 15:50:38
Última revisão: 20/06/2011 09:20:05
Nota 9.25
Ler comentários (23) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Este é meu conto favorito e por isso estou re-editando para que mais leitores comentem.

=======================================================================================================

Jussara, Kátia e André moravam num desses prédios do centro da cidade, que por terem poucos apartamentos, seu condomínio começa a ficar caro. Aí, numa reunião decidiram eliminar o porteiro noturno e cada morador teria uma chave da porta da frente. Não era uma maravilha, mas ajudava a reduzir os custos.

André era um rapaz de seus 25 anos, alto e forte. Cabelos loiros e olhos claros, impressionava mulheres e também homens, digamos, não fanáticos... Ele sabia disso e não se fazia de rogado, jogando charme para todos. Diziam as fofocas que comia indistintamente mulheres e “homens não fanáticos”. Diziam até que ele não recusava “agrados e presentes” para comê-los

Jussara era uma jovem também nesta faixa de idade que além do natural frescor da juventude, fora premiada pela natureza com um belo par de seios médios, mas rijos, pernas perfeitamente torneadas e uma bunda de dimensões perfeitamente em equilíbrio com seu corpo. Jussara não era nenhuma “boazuda”, mas o equilíbrio de suas formas invariavelmente atraia os olhares dos homens fanáticos e até das mulheres não fanáticas... Extremamente discreta, ninguém sabia exatamente o que Jussara fazia, mas diziam as fofocas que seria uma espécie de “Personal Plerasurer”, ou seja uma espécie de Personal Treinner, só que ao invés de aplicar exercício físico aos seus clientes, ela aplicaria “prazer”, das mais variadas formas....

Kátia, por sua vez, era uma imensidão de mulher. Descontados seu invariáveis 10 cm de salto alto, lhes restava ainda 1,80 m, fartos seios sempre insinuantes pelos decotes estratégicos. Uma bunda de fechar o comércio e lábios carnudos que pareciam sempre prontos a “engolir” tudo que fosse “engolível”... Não tão discreta, seja na atitude, seja na aparência, Kátia não se preocupava em esconder que sua atividade profissional era trepar... e o fazia não só por dinheiro, mas também e especialmente por prazer...

Passava um pouco das 10:00 da noite e nossos 3 heróis estavam no elevador. Todos arrumados de saída, sabe-se lá se para o trabalho ou para o prazer... Mas era o dia 11 de outubro de 2009, e eis que passado o primeiro andar, mas antes de chegar ao térreo, fez-se as trevas... apagou tudo.

Cabe observar ao leitor mais jovem, que nesses prédios mais antigos, o espaço entre o térreo e o primeiro andar era maior do que entre os demais andares, assim, a cabine do elevador ficava totalmente obstruída pela parede. Ou seja, de nada adiantou tentar-se resgatar os ocupantes, pois não era possível saírem pelo térreo, nem pelo primeiro andar. Além do que, o prédio não tinha vigia noturno, e o alarme do elevador não funcionava.

Até que o morador do primeiro andar veio tentar ajudar, mas a única coisa que pode fazer foi dizer aos enclausurados que o problema era geral e toda a redondeza estava sem luz. Assim poderiam ficar tranqüilos que não era problema no elevador e assim que a luz votasse eles poderia sair.

Estavam pois nossos heróis irremediavelmente presos num elevador escuro. E apesar de se conhecerem somente de vista, não havia como deixar de iniciar-se uma conversa,mesmo que só para passar o tempo. Foi Kátia quem iniciou...

- Que merda. Já estava atrasada. Será que isto demora muito?

- Vai lá saber – respondeu André – eu também tenho um compromisso que não gostaria de perder.

- Então somos os 3 – completou Jussara – e nem sequer tenho o telefone do meu cliente...

- Deixa eu ver se adivinho: nós 3 temos “programinhas profissionais” e o prejuízo vai ser grande – emendou Kátia com ironia..

- Pelo visto, sim – concordou André – Eu pelo menos tinha um casal pra atender e a merda é que já tomei a “azulzinha”. Em meia hora vou ficar doidão.

- Tão jovem e já tomando isso? – indagou Jussara – ta mau, não acha?

- É sempre bom ter um reforço. Pensa que é fácil manter o bicho duro e ter que comer umas coroas despencadas e o marido delas também?

- Eu sei o que é isso – retrucou Kátia – volta e meia tenho que comer uns clientes e não pode se negar fogo, certo?

- Como assim? – Indagou André surpreso – Você come os clientes?

- É meu bem – respondeu Kátia – aqui no escuro posso te contar. Tenho um belo cassete no meio das pernas. Como você vê, eu engano muito bem... mas volte e meia, na hora H os machões caem de 4 e querem ser comidos.

- Você é travesti? – se surpreendeu Jussara – Não acredito... nunca imaginei. Agora preciso ver isso na claridade.

- Se não acredita, vem aqui e pega nele pra você ver, mesmo no escuro. Quer pegar?

- Ah! Eu quero – Disse Jussara – posso?

- Claro.

Jussara se aproxima de Kátia e vai tateando entre as pernas e encontra o grande volume do cacete, cuidadosamente disfarçado numa minúscula calcinha fio dental.

- Que delícia de cacete. E de bom tamanho... adorei... Você não acredita Vem ver aqui – diz Jussara para André.

- Acredito. Mas não sou muito chegado nisso – responde André, vacilante.

- Que é isso cara. – retruca Jussara, sem parar de acariciar o cacete de Kátia – Você é do ramo. Vai dizer que nunca pegou num cacete?

- Até já peguei, mas só por obrigação profissional. Sou mais ativo... só como

- Ah cara, deixa de frescura. Vem ver que belo cacete de nossa amiga.

E Jussara puxa André pelo braço e leva a mão dele no cacete de Kátia. André meio relutante pega no cacete e como que medindo não resiste e enfia a mão dentro da calcinha de Kátia e o acaricia diretamente, já demonstrando grande prazer...

- Beleza – comenta André – eu diria que é quase do tamanho do meu...

- Deixa eu ver – comenta Jussara já tateando o pinto de André – é vai ser difícil dizer qual é o maior. Vai ter que ser ao vivo. Por cima da roupa não dá... Tira a calça. Agora quero esclarecer a dúvida.

André desabotoa o cinto e baixa as calças e a cueca e Kátia baixa a calcinha. Jussara então pega cada um dos cacetes com uma das mãos e fica tateando a ambos .

- Difícil dizer – comenta Jussara – O da Kátia parece ser mais grosso, mas o do André parece ser mais comprido. Mas os dois são deliciosos... e olha que eu entendo disso...

Nesta altura os dois cacetes já estão duros. Kátia por sua vez faz questão de pegar no cacete de André para também opinar e não perde a oportunidade de desfrutar do cacete do rapagão.

- Pelo visto você não trepa só por dinheiro, né? – fala Kátia para Jussara.

- Eu adoro trepar. E é ótimo ganhar para fazer o que a gente gosta. Consegui unir o útil ao agradável. Eu preciso dar uma trepada todo dia se não, não fico legal.

- É mas tem umas coisas nem sempre agradáveis que a gente tem que engolir – Retruca Kátia – Principalmente no meu setor, onde volta e meia a gente tem que comer uns cu mal lavados.

- É verdade, mas hoje eu consigo selecionar minha clientela e não tenho estas coisas. Só de vez em quando, quando aparece um cliente novo. Mas compensa. Claro que não é sempre que encaro dois cacetes lindos como estes.

- Então aproveito o meu Viagra. Ele está duro... se quiser mamar, esteja à vontade.

Jussara não espera nova oferta. Se ajoelha e começa a chupar o cacete de André enquanto continua acariciando o de Kátia. Engole todo o cacete e vai tirando a boca lentamente. Quando chega na cabeça, rodopia sua língua por toda a volta umas 3 vezes e depois engole-o inteiro novamente. Depois de algumas vezes começa a chupar o cacete de Kátia seguindo o mesmo ritual.

O clima começa a esquentar e André, de longe o mais excitado começa a acariciar os seios de Kátia até que ela se aproxima e o dá um longo beijo na boca... No início André resiste um pouco.

- Para de frescura cara – Comenta Kátia

- Eu nuca beijei um macho – retruca André...

- Deixa disso... ta tudo escuro aqui... ninguém é de ninguém... Ou não está afim?

- É pelo visto isto aqui vai virar uma suruba. Que tal? Vamos nessa ? – propõe Jussara.

- Por mim já virou... eu topo – respondeu animada Kátia.

- Tudo bem, mas tem umas condições – Falou André.

- Cara, suruba não tem regra – retrucou rápido Jussara levantando-se e beijando André na boca – aqui vale tudo. A única regra é ter tesão...

E começa a tirar sua roupa, no que é seguida por Kátia e mais timidamente por André... os três corpos nus se encontram facilmente e se abraçam e as mão se exploram entre peitos, bundas, coxas, pintos, buceta. A escuridão não permite que se saiba quem está fazendo o que.

Kátia força André se abaixar e oferece seu cacete para ele chupar. Apesar de jurar que nuca tinha feito isto antes, André o faz com desenvoltura de um profissional... Engole o cacete inteiro, enquanto sua mão esquerda percorre a buceta de Jussara que facilita abrindo as pernas... ela já está molhada e fica fácil André enfiar seu dedo médio e foder a buceta com o dedo levando a garota à loucura.

Kátia se ajoelha na frente de Jussara e começa a chupar e lamber sua buceta. André vai por traz e inclinando o tronco de Jussara começa a penetrar sua buceta, ao mesmo tempo em que Kátia suga seu clitóris. Claro que Kátia não perde a chance de lamber também o cacete de André aproveitando suas suaves entradas e saídas da buceta encharcada de Jussara.

- Vamos trocar? – sugere André para Kátia – quero chupar essa buceta.

- Claro, desde que chupe meu cacete junto? E faz tempo que não como uma bucetona gostosa...

As posições são invertidas e André, agora já totalmente liberado não se acanha em chupar tanto a buceta como o cacete de Kátia, a ponto dela tirar totalmente o pinto da buceta e enfiá-lo na boca de André... enquanto isso Jussara em êxtase contínuo, goza vária vezes na boca de André e no cacete de Kátia.

André sai da frente de Jussara e vai atrás de Kátia. Aponta seu pinto na bunda da travesti e pincela sua cabeça molhada lubrificando o seu cu piscante. A penetração é fácil pela experiência de muitas e variadas picas no cu... Kátia primeiro abre o cu para receber o cacete e depois o contrai para aumentar o prazer daquela piroca que lhe invade.

Os movimentos de todos são lentos para alongarem o prazer... ninguém quer atingir o gozo final que representa o fim do prazer... Mas o profissionalismo de nossos heróis faz com que a criatividade se extravase na suruba amadorística, na foda sem compromisso, no tesão pelo tesão. Então Jussara, depois de muito prazer pede:

- Eu quer uma dupla. E o pau maior no meu cu.

- E qual é o maior? Você não decidiu – falou Kátia.

- O seu é mais grosso. É ele no meu cu.

Então André deita-se (ainda bem que os elevadores antigos são grandes) e Jussara senta no cacete dele de frente e começa a cavalgar. Kátia não vê mas imagina o cu de Jussara se oferecendo, piscando, implorando para ser arrombado pela sua pica. Então passa a mão na buceta e no cacete de André para pegar um pouco de seus líquidos e lubrificar seu pau... pincela o cu de Jussara e suavemente o vai penetrando com a experiência de muitos cús penetrados.

Depois de um instante parada para receber e acomodar a piroca de Kátia, Jussara volta a cavalgar para André e rebolar para Kátia num sincronismo que só muitas DPs propiciam. O tesão é feérico e não demora muito os 3 gozam simultaneamente. Uma imensidão de porra inunda o cu e a buceta de Jussara e os 3 corpos desabam em total êxtase e torpor.

Por vários minutos só se ouve a respiração ofegante dos 3, até que Jussara quebra o silencia:

- Nada como uma boa foda entre profissionais, certo meninos?

- É verdade. Com os clientes a gente tem que dar prazer e nem sempre consegue ter prazer – filosofa André.

- Eu sempre tenho prazer – responde Jussara – Claro que nem sempre é muito prazer, mas raramente eu não gozo nas minhas trepadas. Eu digo que sou a desgraça da classe: sou a “puta que goza”.

- A gente não tem essa escolha, né Kátia. O cliente sempre espera que a gente goze. E não raro mais de uma vez

- Verdade. E no meu caso tem cliente que reclama se estiver comendo meu cu e meu pau não estiver duro. E tem uns e outros que não sabem comer um cu e dar tesão...

- Pelo visto o André sabe, não é Kátia? Seu pau estava duríssimo na minha buceta enquanto ele comia seu cu.

- É mas aqui é tudo profissional, certo? E você é muito gostosa... que buceta, hein meu bem?

- Obrigada! Afinal a gente tem que ter alguma coisa pra competir com vocês. Cada vez mais os machos querem dar a bunda, aí vocês ficam em vantagem...

- Não é bem assim – comentou André – eu ando perdendo alguns clientes porque querem ser comidos e depois comer. Aí complica.

- E você não dá querido? – comentou Kátia com afetação de bicha –

- Nunca dei. Não sei se consigo.

- Querida – emendou Kátia ainda mais afetada – Temos um cu virgem aqui com a gente que precisa ser iniciado. Temos que fazer isso por ele, não acha?

- Claro – responde Jussara também afetada – vamos desvirginar esse cuzinho agora mesmo e fazer essa caridade para nosso colega de classe.

- Não vem não... eu não sou viado. Sou espada – respondeu André.

- Querido deixa disso. Você é macho e não vai ficar menos macho por dar seu cu – comentou Kátia agora menos afetada – E além do que chupou meu pau e gostou, comeu meu cu e gostou. Não tem isso de deixar de ser macho porque dá o cu. Além do que, tem uns cacetes por aí, que precisa ser muito “macho” pra sentar e gozar. Não é querida?

- Claro – emendou Jussara. Vamos te dar um trato agora mesmo e comer seu cuzinho em grande estilo.

E foi já pegando no cacete de André e começando a chupá-lo com sua rotineira eficiência. Kátia abraçou André e deu-lhe um longo beijo de língua, desta vez sem nenhuma resistência.

Não demorou muito e os cacetes estavam duros novamente e Kátia ofereceu o seu para André chupar, o que ele fez ficando de 4 com sua bunda para cima. Jussara por traz continuava chupando e lambendo o pau e saco de André, mas agora com sua bunda toda oferecida, ela subia sua língua entre seu rego até o cu e forçava-a em movimento rápidos como se o estivesse fodendo. André, de início retesou sua bunda, mas logo relaxou e não parava de gemer e piscar seu cu tentando prender a língua de Jussara com seu anelzinho.

- Vou preparar este cu para receber uma piroca – Falou Jussara, tateando sua bolsa e pegando um tubo de KY.

Depois de passar bastante gel no dedo e no cu de André, enfiou lentamente seu dedo indicador no cu, já totalmente receptivo. Com movimento lentos imitava uma foda e com a outra mão massageava as bolas e o cacete totalmente duro de André. Enquanto isso a chupada de André em Kátia já fizera com que o cacete dela já estivesse em ponto de bala...

Jussara passara de um dedo para 2 e o cu de André aceitava com facilidade, demonstrando estar pronto para receber um cacete duro e grosso. Então Jussara tirou os dedos do cu de André e o direcionou para sentar no cacete de Kátia, assim ele poderia controlar a penetração.

Não precisou muito controle. O tesão de André, e seu cu devidamente lubrificado e amaciado pelos dedos de Jussara receberam o cacete de Kátia de forma suave. Na segunda descida, André sentou até o fim, enterrando toda a vara de Kátia no seu cu desvirginado... E foi impossível a ele evitar o gemido de prazer...

- Aí que tesão ...

- Senta gostoso machão – Falou Jussara – cavalga no meu cacete

André começo a cavalgar e acelerar seus movimentos. Seu pau estava duríssimo e empinado para cima, fazendo com que Jussara não resistisse á tentação e caísse de boca para chupar o cacete de André.

O tesão era muito e todos estavam a ponto de gozar, quando Kátia mandou parar porque queria gozar no melhor estilo de comedora, ou seja comendo o cu de André de 4, como uma cadelinha. Assim trocaram rapidamente de posição e Kátia literalmente enrabou André e com movimentos lentos mas fortes enfiava seu pau todinho no cu de André.

- Eu quero gozar com o pau no cu – falou André – chupa meu cacete, Jussara

Jussara então entrou por baixo de André numa posição de 69 e começou a chupar seu cacete, massagear suas bolas e as de Kátia. O tesão de todos cresceu e não demorou muito para Kátia encher o cu de André com sua porra quente. Logo em seguida André encheu a boca de Jussara com sua porra. Com exímia habilidade de profissional que já bebeu muita porra direto de cacetes, Jussara a engoliu com prazer de degustadora.

Kátia ao tirar o cacete do cu de André, faz escorrer um filete de porra do cu desvirginado. Imediatamente Jussara puxa a bunda de André e começa a lamber seu cu e tomar a porra que escorria na sua boca. Com a boca e o rosto cheio de porra ela o oferece a André:

- Beija minha boca e prova da porra que fodeu te cu virgem, gostoso...

André, sem pensar duas vezes beija a boca de Jussara, e divide com ela o suco do prazer... Em seguida André oferece sua boca para Kátia desfrutar da mesma porra.

A luz então voltou... os 3 como bons profissionais se vestiram, arrumaram seus cabelos e rostos e saíram do elevador, cada um para o seu caminho...

Façam comentários.....

Comentários

11/12/2013 20:37:16
Gostei, vc escreve bem. E um elevador e sempre um local excitante
PF
18/02/2013 08:50:38
Obrigado Perola Negra. Entre em contato. Meu e-mail é [email protected]
15/02/2013 19:18:13
Uau! Você é demais... Escreve de forma envolvente, seus contos prendem quem está lendo até a ultima palavra. Parabéns pelo conto maravilhoso.
14/04/2012 16:57:29
Gostei de seu conto!!! Nota DEZ!!! Vou estar de @@ em suas publicações!!! Leia, vote e comente meus dois últimos contos: * Uma sexta-feira quente no Rio de Janeiro: http://sharoland-nn.ru/texto/* Clube De Casais com WEB-CAM ao Vivo e muito tezão!!! http://sharoland-nn.ru/texto/Visite clube-de-casais.blogspot.com.br na página (contos eróticos)... e vote ou comente! Estou no face book: facebook.com/groups/contoseroticos Abraços
27/08/2011 06:14:35
Olá, PF, acabei de ler este primeiro conto seu. É delicioso de ler e muito excitante. Para mim, faltou só um pouco mais de envolvimento com o leitor. Parabéns pela sua postagem. Assim que possa, vou ler os outros. Beijinhos doces. Portuguesinha
30/12/2010 08:52:30
porcaria,,,,, esse conto foi copiado da revista brasil tenta escrever o seu proprio conto nao copiar e colar
16/04/2010 09:13:53
muito show gozei ate com meus 20 cm...rsrs, pras gatinhas putinhas que adoram cams vai ai meu msn [email protected] sacanagens ajudam a destrair..rsrsrs!
16/04/2010 09:10:44
muito show tive de bater uma com meu 20 cm de tezao ...rsrs
22/01/2010 18:31:42
ui...queria ser a jussara...que deliciaaaaaa
22/12/2009 14:42:41
Muito boom mesmo ! Parabééns Adorei !
21/12/2009 22:26:23
sensacional
21/12/2009 12:32:58
Muito bom, também adoraria estar nesse elevador!!
13/12/2009 12:17:28
Um tesão de conto
11/12/2009 05:28:24
Que foda em!
10/12/2009 17:16:17
Ae Iza, já tentou bordar? rsrsrs. Nunca escreveu um conto na vida e tá reclamando do que?
10/12/2009 12:02:11
Putz, que baixaria!!! Levou meia hora descrevendo a "beleza" dos personagens e depois foi incapaz de descrever o lado belo do sexo. Já tentou jogar futebol???
PF
09/12/2009 18:02:02
Obrigado pelos comentários, mas se o vencedor foi "O que a Escuridão nos Revela", também foi muito bem escrito. Talvez não com tantas variações, mas muito bem escrito.
09/12/2009 16:20:35
muito bom mesmo, gostei mais deste do que aquele que levou o primeiro [email protected]
09/12/2009 15:22:59
Teu conto é bem melhor do que aquele que ganhou o concurso, mas enfim... O importante é agradar aos eleitores, leva um 10.
06/12/2009 10:01:47
Legal
02/12/2009 04:49:22
Muito bom! Bem escrito e criativo. Me prendeu até o fim.
25/11/2009 21:59:45
TESÃO! QUERIA ESTAR NESSE ELEVADOR
19/11/2009 17:02:07
PARABÉNS ... sua imaginação é muito fértil.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


anais bruto elas tenta corre io pau entra massou uma loira muito puta e liberada para os negros pauzudos contosMulher lendo jornal e dando cu pornoas navia perdebi cabacocontos de putaria sou puta do marido negro da minha cumadrevideo porno menina no colégio internato madre superiora vendoele a enrabala e ela a cagar.se pornoimem roludodocamadre simone que fuder caseiroPensei em convidar para uma grande mulher transando com buceta grande mulherver lésbicas lésbicas se esfregando até gozar em perigosos de músicasmulher fazendo sexo e o cara comendo a bucetinha e o cuzinho dela empurrando a picona ela gemendo respirando fundo e ele empurra toda na bucetinha e filmando escondido ela verquero ver os de gravações de atrizes pornô que param de transar com dortia da buceta modeladas fudendomeu filho mais velho fica excitado ao me ver dando de mamar o bebe.conto erotico sou travesti e vendi meu cuconto eu meu marido roludo nossos filhos na sacanagemVirei travestcontos eróticos mae peituda e filho magrelodoce nanda parte cinco contos eroticosler conto erotio descabaçando irma peludaenrabada pelo negao contoscontos eroticos feminino ajudei o porteiro negro a fuder eu e minha irma juntoporno contosminha mulher eo estranho carrolesbica adora colocar omega grelo de buceta com fosse piru.dei o cu pro cachorro e acabei engatadocontos menina chuponaperdeno as prega saino bosta caseiromulher tomam do tiro nabuseta de revolverpornô em Carmo da Cachoeira na ruacontos eroticos de mulher de manausminha mae me iniciou na zoofiliabucetao entupido de cebolao meu padrato meteume o caralho na maoconto pornpai comendo filha e a sobrinhaLoirinha Gata Magrinha Recebe Pau Enquanto Ler Um Livro baixar olinemulher encapetada sexosogra na cama dormindo com camiseta do superman e genro no sexoContos incesto dei pro meu pai eu era novinha convencivídeo dos anjos guerreiros vídeos pornô sem jeito malcontos de incesto mãe ensinando filha a da bucetinha na infânciaassistir vídeo pornô anal de sogra com genro gravado em Ribeirão preto d*********guri ñ aguentou pau grande, contosbrincando escanchada contos pornoatia muito malha torneada de bunda e pernad grosa fudeu com seu sobrinh negao do pau enorme e ela nao aguente e pede pra ele tirar porque ta doendo muitoemcoxando a novinha de sches e saiafilha minha femea contopassa manteiga no corpo e na busetaporno mae Chaegando em casafull hd xxx videos of cologiraxvideo menina de meno gosano e tremeno as pena`conto erotico` Gabrielencoxando na frente de pessoas enfiar mangueirá liguada no cu da guarotaContos na pescaria com tios e amigos me fazen d bixinha delesvídeo pornô Sport segurando marido comendo o cuzinho da comadre a forçaCONTOS ERÓTICOS DE MOTORISTA FANTÁSTICOSComi o rabo sujo de bosta do Lukinha contos eróticos gaysFelipe e Guilherme- Amor em londresdois negao dt realizando fantasia de n mulher casada porno doidocasa do contos eróticos casada gostosa magrinha com o vizinho coroafodendo o putynho gayconto erotico primo safadoforçando a enteada dar o priquito e o cu pro padrastodar e coçar e so começar contos eroticosFamília Sacana Tufos -comendo as irmãs safadinhasdoce nanda contos eroticoscontos quentes de padrasto tarsdocontos sexo anal concunhada concunhadoarmei muito bem armado e conseguir comer minha esposa junto com outro macho pauzudoenfianp atr o talo no cuaproveitando que o seu irmao nao ta em casa e dando assistencia pra cunhada video pornofilha a reda causilha e pai empura rolasexo com homens islan aforçando mulher gostosabucetaazedinha