Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Comendo a minha sogra depilada

Autor: Alvinho
Categoria: Heterossexual
Data: 07/12/2009 17:03:18
Última revisão: 17/11/2015 17:37:07
Nota 9.46
Ler comentários (10) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é Álvaro, sou casado e trabalho como representante comercial, sou moreno, um pouco acima do peso, tenho 36 anos, mas somente á dois anos convivo bem com minha sogra.

Desde a época de namoro que eu não batia com a Edna, Ed para as amigas (e agora pra mim). Primeiro, porque como a Fabíola é filha única, e ela e Fabi (como eu chamo minha esposa) eram como grandes amigas e eu passei a disputar sua atenção nos finais de semana. A Edna é negra, cabelos curtos, sempre antenada na moda, tem seios médios a grandes e uma bunda espetacular, se cuida com cremes e sempre usa roupas modernas e decotadas, mas nada que a deixasse vulgar.

O seu marido, o Sr. Mauro era um sujeito bonachão, só queria saber de farras todo mundo sabia que era mulherengo e a D. Edna sempre o aturava, nunca teve coragem de deixá-lo. Até que quando já com quase 3 anos de casados tivemos nosso primeiro filho, o Felipe. Com a desculpa de ajudar a Fabi a cuidar do bebê, Dona Edna se mudou para nossa casa deixando o marido morando só. Fiquei meio chateado pois perderia um pouco de minha privacidade e teria que aturar a sogra todo o tempo.

Com o período da licença maternidade, as duas ficavam muito tempo juntas, até que a Fabi teve que voltar ao trabalho. Ela trabalhava como psicóloga em uma empresa longe 20km e saia sempre cedo. Não gostava muito de estar sozinho com a Edna, nem tinha nunca fantasiado nada com aquela mulher, mas o fato que desde o parto minha esposa estava meio morna em relação ao sexo, meu tesão estava a flor da pele, cometi esta loucura.

Antes de sair de casa fui ao meu escritório no apto que era o quarto onde a Ed dormia e a peguei saindo do banho, nua em pelo. Meu! Ela era gostosíssima, os seus peitos eram bicudos, grandes e mesmo um pouco murchos, apontavam pra cima. Não tinha barriga e a sua bunda ainda parecia firme e gostosa. Ela se enxugava de forma sensual, mostrando em detalhes aquele corpão negro. Mas o me deixou alucinado foi a sua bucetinha: totalmente depilada, mostrando aqueles lábios bem carnudos e os lábios internos rosados e bem protuberantes. De onde estava no quarto, ela não me via e assim que terminou de se enxugar, sai o mais rápido que pude para não dar bandeira.

Aquela cena me deixou aflito, não consegui trabalhar direito naquele dia, e bati umas duas punhetas para conseguir dormir a noite.

Passei com frequência a tentar espiar a minha sogra no banho quando estava em casa. E isto mudou a nossa rotina, acho que até inconscientemente, pois passamos a conversar mais e como ficamos bem a vontade, passei a soltar elogios e piadinhas sobre o seu corpo, enquanto estávamos a sós, o que me deixava bastante excitado e pela forma que ela reagia acho que ela também gostava.

Passei a abraçá-la mais e sempre de forma muito sensual, tocava na sua barriga, beijava seu pescoço e com as permissões que estava tendo, sempre tentava uma encoxadinha de leve. Num final de semana, com a desculpa da cerveja, a agarrei para dançar e fiz vários passos de dança me esfregando nela, roçando meu pau na sua bunda e toquei de leve seus peitos com direito a aplausos de minha esposa que nos assistia e vibrava com a boa relação genro-sogra.

Eu cheguei a profetizar com ela que se o cara pegar duas mulheres da mesma família não é traição, é apenas atrito familiar e ela me chamava de safado por essas coisas.

Ela retribuía de sua forma discreta, me fazendo vontades na cozinha e me defendendo nas discussões que tínhamos em família, nem me incomodava mais sua presença em casa, tomávamos café da manhã juntos (já que a Fabi saia bem mais cedo) e passamos a falar todo tipo de assunto. Chegamos a falar de sexo algumas vezes e a deixava morta de vergonha e eu com meu pau a mil. Nestas horas não escondia a minha excitação dela e via que ela percebia isto também.

Passei a bater punheta para minha sogra e comia a Fabíola, pensando na mãe. Minha mulher é parecida com a mãe, mas é um pouco mais magra, e tem a bunda menor, os peitos são quase do mesmo tamanho, mas ela tem os cabelos longos e lisos. Passei a fuder a Fabíola fazendo barulho de propósito, e toda manhã quando tomava café com minha sogra, podia ver no seu sorriso que tinha acompanhado toda a transa da madrugada e devia estar a mil.

Mas a Fabíola, começou a estressar, passou a negar fogo, não sabia ela que a fonte daquele tesão todo era sua mãe. E um dia a noite quando cheguei junto, alisando-a tivemos uma baita discussão, que só terminou quando ouvimos o choro do Felipe. Fomos ao quarto e encontramos a Edna com ele nos braços e entregou a filha.

Fui até a cozinha para tomar uma dose de uísque para relaxar e a Edna veio atrás, pediu uma dose também e fomos conversar.

 - Tu tens que ter paciência com a Fabi, Alvinho. A mulher quando está amamentando tem estas coisas.

 - Ô, Edna. Tu não sabe por que brigamos hoje, sabe?

Ela disse que sabia que ela não estava aguentando o meu fogo, que nem ela tinha visto um homem com tanta fome de sexo.

 - Tem dia que vocês tão que tão... oops. Ela pôs a mão na boca depois da merda que falou.

Eu somente sorri e perguntei:

 - Quer dizer que dar pra ouvir o que a gente faz é sogrinha?

Eu já tinha esquecido a raiva da Fabíola e agora partia para o ataque da mãe. A Edna já estava vermelha e respondeu meio gaguejando que do jeito que eu a pegava, não tinha como não notar. Ela disse que chegou a contar três na mesma noite. E foi verdade, na realidade duas gozadas da Faby e uma minha em momentos diferentes, onde gememos e gritamos muito.

 - Pois é Dona Edna, e agora ela não que me dar mais. Porque acha que cobro muito isto dela. O que senhora acha?

Falei para ela se meter mesmo na situação.

- Não sei, não!

O bebê tinha parado de chorar e em breve eu iria voltar ao quarto. Cobrei a resposta dela. Ela tomou o resto da doze de uma vez e disse:

 - Se eu tivesse um homem com este fogaréu dentro da “zorba”, eu ficava era com medo de outras não quererem apagar.

 - Eu tenho fogo para umas quatro mulheres Edna.

Ela riu, como me zombando e desfiou.

 - Não sei de nada, eu só acredito vendo.

Agarrei a coroa na cozinha encaixando o s quadris dela no meu, fazendo ela sentir o volume que brotava do meu pijama. Apertei ela forte contra mim, e sussurrei no seu ouvido que se ela quisesse eu provaria que pelo menos duas eu dava conta, e beijei seu pescoço. Ela olhou para mim e disse que pagava pra ver, roubou meu copo e tomou o resto do meu uísque.

 - Agora vai dormir, seu safado. Boa noite!

Voltei a cama e eu a Fabíola acabamos fazendo as pazes, e a comi de uma forma muito gostosa. Não podia chupar seus peitos, devido ao leite, mas a peguei de quatro e narrava cada posição só para provocar minha sogra. Aquela foi a noite mais barulhenta de todas.

Pela manhã, levantei e fui a cozinha tomar café e a encontrei com a cara horrível. Perguntei o que houve e ela disse não ter dormido bem depois que acordamos.

 - Por que sogrinha? fizemos muito barulho ontem?

Falei só para ver sua reação. Ela me empurrou na cadeira, gritando que eu estava acabando com ela. Que toda noite que eu comia a filha dela, ela só conseguia dormir quando a gente terminava de transar e ela tocava uma siririca. E que ontem nem com duas siriricas seguidas e três dozes de uísque ela pegou no sono. Vi que a garrafa que eu tinha deixado no balcão estava quase vazia, e com essa deixa eu a agarrei num beijo selvagem.

Senti o bafo de álcool e excitação daquela fêmea pelo seu beijo. Arranquei o Robe e de seda que usava enquanto ela arranhava minhas costas com fúria me chamando de cretino. Subi sua camisola, enfiando as mãos por dentro cheguei até aqueles peitos maravilhosos. Eu estava com desejo maluco por aqueles peitos, há quase 4 meses não podia tocar nos peitos de minha mulher e chupei-os com vontade.

Enquanto eu a mamava, ela tirou a camisola por cima e me puxou para o balcão. Baixou meu pijama e segurando meu pau, chegou bem perto do meu ouvido e disse:

 - Vamos ver agora se tu tens fogo para duas mulheres mesmo seu cafajeste!

E em seguida abocanhou meu cacete e começou um boquete divino, confesso que sua filha chupava melhor, mas a situação de estar com o pau dentro da boquinha de minha sogra era indescritível. Eu a levei para a sala e sentando no sofá enfiei o pau na sua boca de novo enquanto tirava sua calcinha, molhada e com certeza acumulada das duas siriricas que bateu a noite. Cheirei a peça e senti o perfume dos gozos anteriores, que era entorpecente.

Enfiei meus dedos naquela bucetona, lisinha, sem um pentelho para incomodar e não resisti me curvei para dar uma lambida e comecei a chupá-la.

Logo estávamos em um 69 no sofá, ela com meu pau na boca e eu chupando a buceta dela. Ela depilava tudo até o rego. Tudo era bem lisinho. Avisei que ia gozar e gemendo despejei tudo em sua boquinha, a safada engolia tudo e ainda reclamou que com a Fabi eu gritava e com ela tinha sido muito suave.

Como ela não tinha gozado, continuei a chupada enfiando o dedo no cuzinho dela até fazê-la tremer num gozo escandaloso. Ela gozava gemendo muito e suspirando forte.

Ficamos juntos por alguns segundos, mas confesso que só o fato de eu estar com minha sogra no sofá, com o pijama arriado e ela sem calcinha e com a camisola no pescoço, meu tesão me atiçou. Passei a mão em sua xoxotinha raspada para ter certeza e meu pau já acordou de vez.

- Você é fogoso mesmo hein menino?

- Agora é que começamos Ed, vem safada. Vem sentir ele dentro de você, vem.

Ela, tirou de vez a camisola e segundos antes de sentar, apreciei aquela negra prestes a ser penetrada por mim. Me arriei mais no sofá e ela apoiando os joelhos e segurando meu pau, foi sentando na minha vara.

Sua buceta esta fervendo, e de tão lubrificada, quase que num golpe só enfiei tudo. Ela segurou no meu ombro e me olhando com uma carinha de puta, começou a rebolar. Nesta posição eu podia segurar e apertar os seus peitos, os bicos estavam enormes, e logo me pus a chupá-los.

- Você adora mesmo uma tetinha não é genrinho.

Não falei nada, apenas aproveitava aqueles peitos e sentia minha vara entrar naquela buceta lisinha. Ela também era bastante fogosa e começou a gemer muito num anuncio de gozo novamente. A tombei no tapete da sala e levantando as suas pernas pude tocar no fundo de seu útero.

Ela passou a gemer mais alto e perguntei se ela estava perto de gozar . ela apenas respondeu positivamente e então bombei mais forte e sentido ela gozar comecei a gozar dentro dela. Sua vagina se contraia como se me ordenhando, e jorrei muita porra nela. Depois caímos um para cada lado e ficamos suspirando olhando o lustre da sala.

- Uau! Bem que vc disse que tinha fogo, Ui! E que fogo!

- Sogrinha, agora vamos trepar todos os dias!

Fomos tomar banho juntos e em seguida ela preparou um café para que eu fosse trabalhar.

Esta foi nossa primeira aventura e desde então a minha vida mudou, o Felipe já vai fazer dois anos e mesmo ele ficando na creche a minha sogra continua morando lá em casa. Minha vida sexual é super ativa e mantemos a discrição quando minha esposa está em casa, mas nas manhãs ou nas tardes em que tenho que trabalhar em casa, nos transformamos em amantes. E somos um casal insaciável. A própria Fabíola acha que a mãe arrumou um namorado, mas nem imagina que divide o macho com a filha.

Já fomos a motéis e já comi a coroa na casa de praia de um amigo nosso. Inclusive a convenci de liberar o cuzinho, assim como a filha, mas se quiserem conto num outro momento.

Abraço a todos

(Tenho outros contos com sogras é só clicar no meu pseudônimo)

Comentários

23/05/2011 15:05:50
Eu gostaria de receber mais contos ou videos no meu e-mail [email protected]
20/04/2010 15:41:13
O cuzinho dela é uma delicia mesmo. Obrigado pelo incentivo.
07/02/2010 13:45:47
"Inclusive a convenci de liberar o cuzinho, assim como a filha, mas se quiserem conto num outro momento." MAS É CLARO QUE QUEREMOS...
01/02/2010 16:53:29
PARABENS !!! NOS CONTE COMO COMEU O CUZINHO DELA.
26/01/2010 08:55:01
Adoraria saber a opinião de vcs, leiam os outros contos e comentem. Obrigado ;)
25/01/2010 14:02:40
sensacionla
18/12/2009 18:56:25
Muito bacana o conto....agora conta como comeu o cuzinho dela...o cuzinho de uma negra deve ser uma delícia. Pablos neruda
13/12/2009 14:13:50
gostoso seu conto. kd a continuação?
09/12/2009 09:45:28
muito excitante seu relato.
08/12/2009 09:23:31
muito bom,continue a nos contar.. boa sorte..minha tara mesmo sempre foi cunhadinhas..

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


pornor corno gosa na buseta melada de porra domegaoanal violentto e profundo com gozo dentputona sendo rasgado no cu pica gggcomo encostar o penis no clitorisvídeo pornô de novinha do grelo apertadinho obrigada a chupar a rola do Vandomeu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticosfotos cazeira bucetas escapando pelo vestidocomo meu tio roludo e comedor comeu minha esposa novinha 1 contosconto de encesto filho 32 de pau quadrinhonovinha apois uza droga trazanopornodoido sogra da cugrade a genro e filha na salacontos eroticos gay x negao 40cmxvıdeo novınha de bıquınıenfiando o dedo na cabacinha delavidio gay dando cu gostoso dormir estrupo hugoporno tirei o pau veio bosta bizarrotia perucas carinha de anjo nua peladamorena fofinhado rabao fudendo com dotadopapai da pica grossa tirou meu cabacinho e eu gozei gostosoconto de incesto mae mulata de babydolltransando com cachorro e vizinhocontoflagrei minha irma traindo seu namorado e chantagiei elaquero ver um filme pornô porreta Mel com muita mulher gostosa tomando no c* de calcinha de ladinhosexo homens gozando e.falandopalavroessou adepta a zoofilia virei cadelaseu pau grosso parece que esta me furandox video caralhomuitogrande mulher não aguentomulher d buceta pequena engastada c pau grandemulher de corno trepando com peaozada no alojamentominha tia Gleice Albuquerque pornôcâmeras escondidas que estragaram Anitta dando a bucetafotos de vestidos colados que acentue a bundacache:cB0rtZ1uQCMJ:https://zdorovsreda.ru/texto/2015051133 rapaz com pau enorme na prai de nudismo no brasil e gostosa nao resiste e da p eleanythingencoxada no metro xvdContosveridicos contados por novinhasquero ver vídeo 2017 mulher pelada transando comigo numa na cama de box altonavidio porno das dimenores fasendo sexo da buceta apertadinhaporno aaii taduedo seu pau e groso ei fia tudo gosa ladentro eu quero caga sua porraXVídeo mulher desagrada para gozar e g****** toda horaver vidio reau casada levou uma pica tao grande na buceta ela chorroubocete nu travetiaxvideos sentando no pau gostasenteContos eróticos gay iniciação sexual na infânciabucetascontocontos sobrinha meu presente2contos eroticos comeu eu minha filha e sublinhasexo forsado com shortinho jeansme mande vídeo pornô da mulher transando com cachorro bem dotado engatado comendo a bundinha dela e ela suspeitos foramcoletanea dechupada no pau ate goza aboca cheia de porraContos casal achou um comedor topa tudofilme porno esposa gosta de varios na frende do marido corno ela goza ate desmaia de tanto gozacoroa q sabi dexa dozelo de pau duroMulher fasendo croche e dano cu pornocontos de sexo no carro metiii mais vaixvıdeos porno magrınhas gostozaa Ponta Grossa entrou todinha na tabaquinha delapadrasto ver a novinha nua e ficabatendo punhetacasa dos contos eróticos dei para meu filhorickcafajeste30.blogzoofilia morena dos desejos anunciocontos eróticos d alguém q adorava ser molestaconto erotico fodi minh sobrinh novinh 11noxvideos cliente dotado fica com pau duro durante exame e a depiladora acaba não resistndoencanador conto gayCrossdress de vestidinho tubinhocomi a pmpraticante de zoofiliasexoalvesvideo porno casada nao estava mas sim.segurado pra chupa o mau do amigomeniina lavano abuctapicas monstruosas gozando nas tripascontoseróticos invasão anal 3gta em porno doido com um estranhofodas narradas grannydoce nanda parte cinco contos eroticoscomedo a tia de xortiu xvideomulheres nojona de tanto tesaoO dia q virei cdzinhacontos erotico amamentei dois garotosXVídeos padrasto força menina chupa lhe ofendidomulher engata com cachorro grande e nao consege desengata pornomãe tentando resistir as artimanhas do filho pornoperdendo a virgindade com um gigolo com muito tesao no pautirei a virgindade dela contos eroticos de lesbicasporno com egua muito igienizadacontos eroticoscuzinho sem pregasvidio porno novas com.cavalo dominando apenetraçao gozofilha. acorda. sentindo apica do seu pai toda na. sua. bucetinha ..icvidiopornonovinha de sai deincha ver a bucetapornodoido entre irmao enteronpido por tia gostosaporno sem casaminhassou tarado rasgo cu zapXVídeos mulher chupa na chapoleta de idososexo com tapas na cara.puxau de cabeloscontos eróticos da esposa pegou a amante na cama e castigou