Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Rosa e botão (Irmão e irmã) part 1

Autor: Rodrigo
Categoria: Heterossexual
Data: 25/12/2009 01:27:48
Nota 9.44
Ler comentários (34) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Eu era o único homem da casa e desde muito cedo aprendi a defender a honra de minha irmã mais velha. Os garotos sempre mexiam com ela, dizendo que era gostosa e coisa e tal. Eu me “emputecia” e acabava brigando com os garotos que, muitas vezes, eram maiores do que eu. Perdi a conta de quantas vezes cheguei com a cara arrebentada em casa. Essas surras acabaram relevando um lado meu que desconhecia.

Meu nome é Rodrigo, sou um rapaz branco, loiro e magricela.

Sempre fui muito unido a família, talvez pelo grande exemplo dado pela minha mãe. Éramos 3; Isabel, mamãe e eu.Tudo era felicidade naquela época. Eu sempre acompanhava minha irmã Isabel para onde quer que ela fosse, ela era minha fonte de inspiração. Inteligente, comunicativa, sempre rodeada de amigos e muito linda. Uma beleza fora do padrão.Em quase todos os lugares que Isabel freqüentava sempre havia um fulano afim dela. O que não era para menos, também, uma garota de 20 anos (na época), branquinha, loira, corpo escultural, seios enormes e uma carinha angelical era de deixar qualquer rapaz doidão. Um modelo de mulher.

Não sei quando começou... Mas desde muito novo me sentia atraído por Isabel. Era um tesão imenso que não conseguia controlar. E olhem que ainda não tinha visto minha irmã pelada, não tínhamos esse tipo de intimidade em casa. Apenas o fato de vê-la de baby doll já me deixava acesso, ou de toalha, ou quando íamos a praia. Era tudo muito bom.

Sentia-me culpado sempre que batia punheta pensando em minha irmã. Era muito errado, mas por mais que eu tentasse evitar essa situação, Isabel não ajudava. Ela sempre vivia me abraçando, beijando e fazendo carinhos em mim. Às vezes ficava horas no sofá, com minha cabeça deitada no colo de Isabel enquanto ela me fazia um cafuné. Era um carinho meio maternal, mas que minha cabeça acabava pervertendo.

Algumas raras vezes dormimos juntos: Quando fomos a um casamento de um primo no Rio de janeiro. Ficamos com um quarto só para nos 2. Isabel havia bebido um pouco, estava meio alterada. Lembro-me que ela reclamava do primo bruno, que tinha dado em cima dela a festa inteira. Entramos no quarto que era pequeno (um quarto de solteiro), que só havia uma cama.

-Tranca a porta que não quero que o bruno venha me perturbar mais tarde. Eu sou prima daquele viado...Ele deveria me respeitar- reclamou Isabel mostrando-se indignada.

Tranquei a porta a chave e fiquei pensando no que minha irmã havia dito. Se ela havia ficado com raiva do bruno que é seu primo, imagine de mim de mim que sou seu irmão. Mas eu estava muito feliz e excitado por poder dormi com ela.

-Esse vestido me apertou a noite toda. Abre pra mim ?-pediu Isabel, virando-se de costas, levantando os cabelos e deixando os botões de trás de seu vestido preto a mostra.

Meio que sem jeito, eu desabotoei o vestido. Isabel deu um passo para frente e tratou-se de despisse, ficando apenas de soutien e calcinha. Eu estava muito sem graça, meu pau começava a levantar, então, pulei na cama o mais rápido que pude. Fiquei deitado de lado, de modo que minha visão se direcionasse apenas para a parede. Logo senti a cama afunda atrás de mim. Isabela havia deitado.

- O casamento foi bonito, não foi Rodrigo?

- Foi sim, eu gostei.- respondi, sem me virar.

Ficamos em silencio por alguns minutos e a voz de minha irmã sussurrou em meu ouvido:

-Mano, eu to com frio.- Sussurrou Isabel atrás de mim.

Permaneci imóvel, com meu pau extremamente duro. Eu sabia que ela não tinha a intenção de me provocar, Isabel era muito carinhosa comigo.Deveria estar de fato com frio.

-Me abraça Rodrigo.- Mas uma vez o sussurro frio de minha irmã batia em meu ouvido.

Mesmo com medo do que poderia acontecer me virei assim que ela tocou no meu ombro. Era o céu! Minha gostosa irmã estava deitada do meu lado, vestindo apenas roupas intimas. Pouco pude ver a calcinha, Isabel estava deitada de lado com as pernas muito juntas.; mas dava para notar uma calcinha preta com um fio pequeno. O soutien não tinha alça, era preto é apertava bem seus peitões, pareciam que iriam saltar para fora a qualquer momento.

Encolhi-me, tentando esconder o volume de meu membro. Isabela me abraçou bem forte, quase afundando minha cabeça em seus melões. Podia sentir seu cheiro, era doce e provocante. Nunca havia entrado em contato tão intimo com minha irmã. Estava muito bom estar deitado ali. Ate que Isabela levantou sua perna esquerda, colocou por cima das minhas, me laçando e puxando-me logo em seguida. Nossos corpos ficaram colados um no outro. Tinha certeza que ela estava sentindo meu pau pressionando sua perna. Fiquei sem graça e em silencio. Não fazia idéia do que viria logo em seguida, talvez uma esculhambação? Decepção ? Ou ate ódio... Mas nada aconteceu. Isabel só parecia me pressionar mais para junto de si.

Alguns minutos passaram e nos 2 permanecíamos em silêncio. Eu começava a tremer, meus dentes tremiam, o coração batia forte e apesar do medo comecei a afundar meu rosto em seus seios, bem devagar. Sentia um cheiro maravilhoso, doce e muito excitante. Aos poucos meus lábios iam tocando a pele de seus seios. Bem devagar fui pressionando aquela pele macia e cheirosa. Podia sentir todo aquele volume em meu rosto.

-Rodrigo?!- de repente a voz de Isabel parecia cortar o silencio.

Eu fiquei estático. Com medo do que viria, tinha ido longe de mais. Provavelmente ela armaria um escândalo, foi o que pensei.

Isabel se ajeitou ficando deitada de peito para cima.Olhou para o teto por alguns segundos, olhou para mim e com a mão direita abaixou uma parte de seu soutien, despindo seu mamilo direito para mim. Era grande e com o bico rosadinho, e com uma marquinha de biquíni que deixava tudo ainda mais excitante.

-Quer mamar meu filho ?- perguntou minha irmã com uma cara de devassa.

Só podia ser um sonho, ela estava me perguntando se eu queria chupar seu peito; ou poderia ser apenas o efeito do álcool. Tremendo e sem saber o que fazer, apenas balancei a cabeça e fui me aproximando de seu peitão, já com a boca aberta. Meus lábios estavam finalmente encostando no biquinho quando, com força Isabel me empurrou.

-Tu é tarado mesmo em moleque, não dispensa nem tua irmã.- Isabel parecia ter feito tudo na brincadeira. Ela Sorria enquanto recolhia seu peito que estava de fora.

Sem saber o que falar, virei de costas e não disse uma palavra. Isabel me abraçou por trás. Ficamos assim por muitos minutos, ate que consegui dormir.

No dia seguinte ela não comentou nada a respeito. Isabel continuava me tratando do mesmo modo carinhoso de sempre, cheguei ate a imaginar que ela deveria estar muito bêbeda,e não se lembrava de nada.

Outra situação estranha foi em sua festa de aniversario. Isabel tinha convidado uns amigos de seu ex-namorado (que supostamente eram amigos dela também).Os caras estavam bebendo do nado de fora de casa, quando eu escutei um deles dizer:

-O Diego (o ex-namorado de minha irmã) me falou que tem um vídeo da Isabel fudendo

Eu estava apenas de passagem pelo quintal, mas ao ouvir avancei para cima do safado que falou. Claro que levei porrada, como na maioria das vezes. Minha família logo apareceu para nos separar, mamãe perguntava o que estava acontecendo e nem um de nos respondia, apenas nos olhávamos; eu com raiva e ele com vergonha. Eles se retiram e eu fui para o meu quarto.

Eu estava “puto”. Sempre fazia o possível para não deixar ninguém falar de minha irmã e ela dessa vez dava motivos. Foi quando bateram na porta. Era Isabel:

-tudo bem ai moço ?- perguntou, enquanto se aproximava da cama que eu estava sentado

-Tudo!- respondi de cabeça baixa

- Porque você atacou o Rogério ? Ele disse que foi sem motivo nem um. – Minha irmã levantava meu rosto e examinava minha boca estourada.

Não respondi. Olhava para ela com rancor. Porque ela tinha deixado um canalha filmá-la na hora de uma transa. Logo isso iria estar rolando por ai, nas mãos de qualquer um.

-Me responde Rodrigo. Nos não temos segredos um com o outro. Lembra quando terminei com o Diego? Eu vim chorar no teu ombro. Me conta por favor.- Isabel me olhava com uma cara de suplica, tentando entender o que havia acontecido.

-Ele disse que o Diego tinha um vídeo seu... Que você estava fudendo.- Isabel arregalou os olhos, baixou a cabeça e respirou fundo

-Olha, de fato eu gravei um vídeo com o Diego, Mas...

-Mas... Não acredito que tu fez isso.- disse desapontado

-Te acalma Rodrigo... Eu fiz mas o Diego mentiu. Ele não tem vídeo nem um. Porque fui eu que gravei e apaguei. - disse minha irmã, tocando em meus ombros e olhando nos meus olhos.

Por mais desapontado que eu estava, havia ficado feliz em saber que esse tal vídeo não estava nas mãos de nem um safado.

- Sabe mano, eu gostei. – falou Isabel enquanto sorria.

Olhei para ela sem entender e ela completou:

- gostei de tu ter me defendido. Nossa foi muito legal da tua parte.- fiquei sem graça com as palavras de Isabel. Ela se levantou andou ate a porta,parou e olhando para trás disse que queria conversar comigo mais tarde. Disse que iria dormir no meu quarto aquela noite.

Parecia que eu havia ingerido litros de cafeína, fiquei imaginando tudo tipo de coisa aquela noite, não via hora daquele aniversario terminar. O que será que iria acontecer à noite? Será que Isabel repetiria aquela brincadeira? Ou talvez nada acontecesse. Desesperado, bati umas 2 punhetas seguidas, tomei um banho e fiquei deitado em minha cama esperando Isabel. Acabei dormindo de tanto esperar

-Rodrigo... Acorda.

Abri meus olhos e dei de cara com Isabel, que estava sentada em minha cama.Vestia um Baby doll branco, bem leve com um delicioso decote ( algo que sempre usava em qualquer ocasião). Ao vê-la vestida assim, meu sono passou imediatamente.

-Arreda ai, que eu vou deitar do teu lado.- me arredei e Isabel se deitou do meu lado,estendeu um braço e pediu para mim apoiar minha cabeça.

- que horas são? –Perguntei

-já são 3 da manhã.

- 3 da manhã? O pessoal foi embora tarde em ?!

- Não, umas 11 já não tinha mais ninguém. Demorei porque queria que mamãe dormisse.- afirmou Isabel antes de continuar.- não queria que ela ficasse escondida por ai escutando a nossa conversa.

Nos rimos e começamos a falar de muita coisa, lembranças de acontecimentos antigos, outros nem tanto e no auge das risadas ficamos em silencio. Abraçados, olhando um para o outro. Ficamos assim por um longo tempo. Eu estudava a beleza de minha irmã, que era algo fora do normal, enquanto me perguntava: porque ela tinha que ser minha irmã. E como eu por telepatia, Isabel diz:

-Se tu não fosse meu irmão

Meu coração bateu na garganta e voltou. O que ela queria dizer com isso?! Criei coragem e disse sorrindo, como de brincadeira

- posso não ser hoje, se tu quiser é claro.

-Ah ate parece...- Isabel virava seu rosto dando um sorriso sem graça

Fiquei desarmado, mais uma vez sem saber o que dizer . Pensei, pensei e acabei falando besteira:

-Isabel, tu ainda tem aquele vídeo ?

-Claro que não, eu apaguei faz tempo.- Para a minha surpresa Isabel sorriu e perguntou – por quê? Tu queria ter visto ?

- Queria sim. Hehehehe...

-Safado. – gargalhou minha irmã me dando um tapinha.

-Mana... você bebeu hoje?

- Sim, um pouco. Por quê?

-Por nada- Eu sabia, ela só podia ter bebido para estar tão desinibida.

-quer me embriagar para se aproveitar de mim ?- ela estava com um sorriso muito devassa.- Igual daquela vez- afirmou Isabel.

Comecei a gaguejar. Ela lembrava do que havia aconteceu, mas porque se manteve em silencio ate agora.

- Sabe Rodrigo... Eu gostei de te ver daquele jeito, parecia que tua ia morrer de vergonha. Se tu não fosse meu irmão, eu iria me aproveitar de ti.

Era uma oportunidade que eu não poderia perder. Eu estava nervoso e só conseguia pensar em besteira. Pouco me importava se Isabel estava porre ou não.

- Agente pode guardar segredo. Pode acontecer só hoje.- Falei Serio olhando nos olhos de minha irmã

-Tu esta falando serio Rodrigo?

- Estou.

Isabel se levantou, ficou sentada. Colocou a mão no rosto e disse que ela estava só brincando que ela não acreditava que eu tinha esse tipo de desejo por ela. Como eu já havia me queimado, achava difícil me queimar mais

-Só hoje...Por favor

-Ta doido, claro que não. Tu é meu irmão.- Reclamou desapontada em quanto se levantava e virava-se de costas para mim.

Pronto estava tudo acabado, Isabel me odiaria para sempre, nunca mais se aproximaria de mim. Eu havia conseguido estragar tudo. Procurei palavras para me desculpar, mas elas faltavam e quando finalmente as achei Isabel Virou-se de frente para mim.

Sem jeito e gaguejando mais do que eu Isabel sentou se ao meu lado na cama. Fiquei morrendo de medo do que ela poderia dizer.

-Olha Rodrigo, nos não podemos fazer nada de mais porque somos irmãos.-

- ta, tudo bem. Desculpa.

-Mais tem uma coisa que eu tenho vontade de fazer.

Fiquei surpreso, começava a me tremer da cabeça aos pés.

-Fecha os olhos.- Fechei rapidamente

- Olha isso é só hoje, vai morrer aqui.

Meus pensamentos pipocavam.Milhares de pensamentos pervertidos tomavam conta minha mente, meu pau estava quase rasgando meu short. Mas apesar de todo esse tesão, apenas esperei de olhos fechados, esperei, esperei mas nada acontecia. Abri os olhos de leve e pude ver rosto de minha irmã se aproximando do meu, seus olhos estavam fechados. Nossos lábios se aproximaram lentamente, tocando-se levemente.

Isabel abriu sua boca bem devagar, sentia seu hálito gelado e com cheiro de hortelã. Nossas bocas se “abotoaram”, sua saliva se encontrava com a minha. Era uma opera dos anjos. Nunca tinha beijado uma boca tão deliciosa quanto à de minha irmã. Sua língua foi entrando levemente em minha boca, encontrando-se com a minha e iniciando um doce e suave entrelaçar. Estávamos nos beijando.

Conseguia ouvir apenas o barulho dos grilos do lado de fora. Nosso beijo parecia não haver fim.

Sem parar de beijá-la eu a deitei sobre a cama. Tinha medo de terminar, não haveria outra oportunidade. Logo percebi que ela também não.

Isabel começava a morder meu lábio inferior, puxando meu corpo para junto ao seu. Abria as pernas e se mexia sem parar, gemendo de leve. Fui percorrendo com minha boca o seu pescoço (que Ca entre-nos, era muito cheiroso), dando mordidinhas de leve. Descia e subia com minha boca, Isabel agradecia gemendo baixinho em meu ouvido.Com minha mão direita começava a descobrir seu corpo, ate que Minha irmã não agüentou mais.

- quer mamar é...? mama vai.- sussurrou Isabel puxando a alça de seu Baby doll e mostrando seus lindos peitos para mim. Eram grandes, suculentos, branquinhos com os biquinhos rosa. Sem pensar 2 vezes cai de boca no peito esquerdo, quando que com minha mão eu brincava com o direito. Procurava beijar todo o peito para depois ir ate a aréola rosada, lambe-la e sugá-la. Eu chupava-os e os contraia com minhas mãos levemente. Isabel parecia fora de si, com as pernas abertas roçava em meu pau e não parava de gemer baixinho. Tirei meu pau do Short e posicionei em direção a sua boceta. Mesmo por cima da calcinha, pressionei e empurrei de leve. Encaixou bem pouquinho(quase nada) em sua xoxota. Minha irmã deu um suspiro alto e me empurrou.

- Para Rodrigo, já estamos passando do limite. Somos irmãos, não podemos passar disso.- Isabel estava muito ofegante. Ela passava às mãos no rosto e sussurrava baixinho: - o que eu to fazendo.- ela olhou para meu pau que estava de fora, me empurrou na cama e me beijou vorazmente. Com uma das mãos ela iniciou uma deliciosa punheta enquanto me beijava. Meu pau parecia que ia explodi a cada estocada. Ela era boa nisso

- Goza logo viu.- pediu Isabel

-Se não podemos fazer tudo, deixa pelo menos eu te chupar enquanto tu bate uma pra mim.

-Não.- negou minha irmã e me calou com outro beijo.

Quanto mais nossas “línguas dançavam”, mais as batidas iam se acelerando. Estava ficando em um ritmo cada vez mais frenético. Logo explodi com um orgasmo colossal. Era porra para todo lado. Minhas forças pareciam me deixar.

Isabel ficou me olhando um tempo, ajeitou seu baby doll e disse para mim guardar segredo e que aquilo não aconteceria mais. Levantou-se e saiu correndo para seu quarto. Eu ate tentei conversar mas ela nem sequer abriu a porta, e para não acordar a mamãe achei melhor conversar com ela pela manhã.

No meu quarto ao me cobrir com o cobertor, percebi que não tinha nada de erótico ou romântico em querer comer a irmã. Me senti o pior dos seres e chorei muito aquela noite.

Quando me acordei, desci as escadas e ao me aproximar pude escutar a conversar de mamãe e Isabel na cozinha. Mamãe dizia que iria viajar a trabalho que era provável que nos 2 ficássemos sozinhos 1 mês inteiro. Isabel rapidamente disse que seria melhor me mandar para a casa do vovô, e ela ficaria na casa de qualquer tio. Inventou uma desculpa dizendo que era perigoso ficarmos nos 2 em casa, que os ladrões poderiam se aproveitar...essas coisas. Voltei para meu quarto e esperei mamãe sair para o trabalho.Tomei um banho e fui ao quarto de Isabel, que estava se arrumando para ir a faculdade.

-Posso conversar contigo ?- perguntei

-Fala !- respondeu ela sem se quer olhar para mim, enquanto amarrava seu tênis

-tu ta com raiva de mim ? – Ela olhou para mim, levantou-se andou ate a minha direção parando em minha frente; colocou às mãos em meus ombros, sorrindo ela balançou a cabeça dizendo:

-Não. Eu não tenho porque ficar com raiva de ti. Eu também queria.

-desculpa Isabel...eu deveria...

- Não precisa se desculpar, aconteceu e nunca mais ira acontecer.- e ao dizer isso, Isabel me deu um beijo carinhoso no rosto.

- tenho que ir para aula, ate mais tarde.- e virou-se para ir embora

Antes que ela pudesse se retirar eu disse:

-Isabel. EU TE AMO.

Ela permaneceu de costas,mas logo se virou

- O problema é que tu és meu irmão.- Minha irmã estava com olhos cheios de lagrimas. Virou-se novamente e foi embora.

Nunca mais tocamos no assunto desde então, e como era de se esperar, Isabel se tornou menos carinhosa; não me abraçava, nem me beijava e às vezes sentia ate que tinha medo de chegar perto. 1 ano e meio depois ela se casou com um novo namorado. Nossa foi um choque muito grande para mim. Fiquei muito triste. Lembro-me que quando a festa terminou e minutos antes dela ir embora para sua lua de meu, ela veio me abraçar e sussurrou em meu ouvido:

-Queria poder estar indo embora contigo. Arruma uma namorada logo viu.- e me deu um beijo bem perto da boca.

Chocado com tudo que minha irmã disse, apenas observei parado ela entrar no carro de seu marido, se distanciar dando xau para toda a família.

Continua...

Comentários

13/07/2016 23:03:35
Eu ameiiii e chorei horrores com o final T.T tadinho dele se fosse eu a irma nao tinha casado nunca :(
11/06/2014 04:00:19
incrível, muito bom.
31/01/2014 08:46:03
Finalmente um conto que merece a nota 10.
25/05/2013 22:46:00
muito bom continue mesmo
22/03/2013 02:33:16
Um bom conto.
11/10/2011 22:59:09
Parabens você escreve muito bem, eu gostei muito.
07/10/2011 01:51:48
nunca tive nenhum tipo de experiencia assim de incesto.mas adoro ler os contos .super dez o seu.
19/07/2011 16:35:35
amei...
23/06/2011 20:50:41
muito bom nota 10
05/05/2011 23:57:48
bom d+ to no msn [email protected]
01/05/2011 18:19:35
Fui notificado por e-mail, que esse conto tinha recebido mais um voto! E acabei relendo-o, que delícia, da um tesão gostoso, meu pau ta explodindo de duro! Pois eu também comi minha irmanzinha mais velha! Comi o cu dela! Que delícia! Me lembro bem, arrebentei algumas prégas de seu cuzinho, e a enchi de porra! Muitos anos depois, voltei a come-la só desta vez, tudo! Que bucetinha gostosa a dela, apertadinha!
30/04/2011 21:54:21
Adorei! Vc escreve mto bem!
19/01/2011 09:14:05
CARA, ISSO NAO EH NORMAL
17/01/2011 15:43:12
Leia também os meus contos JUCA BROTHER
14/01/2011 23:34:59
Gostei muito. Muito bem escrito.
11/01/2011 17:48:37
09/01/2011 22:00:13
EXCELENTE. MANDA A SEGUNDA PARTE LOGO.
07/10/2010 10:20:30
por enquanto fraco,vamos ver se melhora
21/07/2010 14:40:48
Parabéns pela trama. Muito bom. Me visite.
30/03/2010 16:06:19
conto maravilhoso, muito bom mesmo . nota 10.
30/03/2010 16:03:33
conto maravilhoso, muito bom mesmo . nota 10.
25/02/2010 17:51:54
Esse conto de verdade me fez chora, foi lindo, esse parte.. Queria poder estar indo embora contigo. Arruma uma namorada logo viu.- e me deu um beijo bem perto da boca. Chocado com tudo que minha irmã disse, apenas observei parado ela entrar no carro de seu marido, se distanciar dando xau para toda a família. meu chorei tanto, e fiquei louka para ler a segunda parte e ter final feliz.. nota, no segundo conto, meu segundo comentario..
30/01/2010 12:17:13
Eu começei mais/menos assim com minha irmã, só que eu consegui comer seu cuzinho durante muito tempo até antes de ela se casar, hoje viuva, mais linda do que nunca, voltei a comer ela, minha irmã é minha paixão!
02/01/2010 00:15:42
muito bom, com poucos erros de ortografia e bem detalhado os acontecimentos.
01/01/2010 00:54:12
MUITO BOM MESMO SINGELO E MUITO GOSTO espero a continuação
31/12/2009 19:49:21
moito bom
30/12/2009 09:58:07
Excelente e excitante !!!
27/12/2009 22:19:00
Brilhante! Nota 10!
27/12/2009 06:16:32
puts, que história! Meus sinceros parabéns, adorei...
26/12/2009 21:34:22
sensacionaç
26/12/2009 06:53:37
muito bom, continua..
26/12/2009 01:37:47
Mas que conto gostoso e sofrido sô. Choques de sentimentos e emoções. Mas um amor puro, mesmo fraterno pode dar vazão à paixão e ultrapassar barreiras criadas por convenções e tabus das sociedades e crenças. Conto muito bem relatado até aqui, com alguns erricos de portugues, mas vale MIRR!! vamos a continuação.
25/12/2009 09:21:39
sensacional
25/12/2009 03:03:27
Mande uma foto de sua irmã pois estou pelado imaginando como seria comer ela pois deve ser uma delicia

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


conto viadinho gosta de ser fudidocontos erotico flagrado pela a sogra no banhopassou guspe e comeu meu cuvideos porno a namorada trail ele e ele estrupou ela com forcabucetao preto babando muito líquidoqueria ver vídeo de sexo com lindas coroas chorando e gritando no pau do negão dos peitão e bundão ela g****** junto com negão e o negão g****** junto com ela no pau ela g****** nos corre na gala chorando e gritando de dorquero ver um filme pornô a mãe transando com filho e a mãe forçando para transar com ele pedindo para o fiscal na b***** dela que ela tá lindaencoxada casa dos contosvideo de sexo narido xifrado com a comlhada escolacontos eróticos menina dando o cuzinho vídeo safado mortalidadeTudo grandão youtubepornoeu vir a minha meia irmã tranzando e eu nao aquenteiporno vidio coroa tava emtertidasòmente no cuzinho da esposacontos eróticos com esposa pedindo pra apanhar e mijar nelaContos eróticos de incesto entre familias aonde todos mamam e foden em todas as posiçoes possiveis e de todo o jeito em orgiasAmém tempinho comendo veado vídeo pornô vídeocontos eróticos curtosde gay dando o cu pro cachorrãocontos porno gay "meu novo amigo e eu"filha minha femea contoContos gays vestido de mulher para o negro dotadocontos uma delicia de vizinha 8aninhoscontos eróticos loba adoro inversãoconto estorei o cabresto na punhetaMamando o caralho do vovo contoseroticoscontos eróticos revista privateincesto com meu vô contoscontos de sexo depilando a sogracontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombarampornodoidomadrasta me oçhandocontos erotico dei o meu cu a forca pro pedreiro caralhudofilhaabre as pernas qie vou te fider gostosobuceta depilada na cera floripacontos eroticos arrombaram minhaSexo on-line aclimação menagecomendo a sogra gostosa mttezaofodas narradas grannyCasa dos Contos Eróticos sogra gritou chorou e pegou na pica do genroconto padrasto da pica enormeПРОДАМ-БАЗУ-САЙТА-gtavicity.rumulher se afogando com o pao na garganta ponodoidomuleke come buceta na cachoeira sem camisinha na matacontos bulinando minha tetinhafilha pega mae fodeno com 40cm de rolagranfina brasileira sequestrada e fode e gozanao adianta chorar vou rasgar sua bucetinhapornor doido homem batendo poleta na varandamulher enfiando um pepino enorme na buceta fazendo barulhoincestocrentesexo porno meu professor foi me visita pra me da reforço,e acabou me chupandoFui encoxada e iniciada por um roludo casada aquenta a pica do negao que parece um jumento e corno asistetem lebica olaine 2017 pra comigo outra mulher por celularporno sacana mao na bucetta no cu nojento ao vivomulher com marido nabalada sarano outro pornomenino de atrasou e pediu carona pra homem sarado na moto pornocontos de incesto mãe ensinando filha a da bucetinha na infânciacontos eróticos lesbicos strapon putinha vadia vagabunda fuderfotos voyeur mulheres de bruços de calcinha boxerwww.xvideos.bucetaovirgens[email protected]contos primeiro menage rolou ate dpisso viadinho chupa minha rola engole tudo logo vai engolir ela toda nesde cuzinho apertadoeu sempre brincava com as coleguinhas de mimha irmã, e prdia para eles baterem punheta para mimconto porno perdi a virgindade com meu pai estrupador dotado passando pomadawww.mae nao aquento filho pausudo bocetaosimpatia para virar corno mansocontos eróticos d alguém q adorava ser molestacontos eróticos dei pra estranhos pelo buraco na paredemaduras no meu cu nao porraaa paraaa aiiiiicontos erotico vovô taradocontos eróticos iniciada por minha tiaContos estrupada no ginasio da escola