Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Quase comi minha sobrinha

Autor: Morenão
Categoria: Heterossexual
Data: 10/01/2010 19:20:04
Nota 9.67
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (7) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Da última vez que a havia visto estava com 11 anos, era uma criança, mas agora após algusn anos mal a reconheci, meu nome é murilo, e o que tenho a relatar foi a experiência mais excitante de toda minha vida, a sobrinha de minha mulher passou uns dias no final de ano em nosso casa.

Estava com minha vida já definida, com meus 43 anos, 3 filhos, vasectomizado, minha espôsa com 5 anos mais nova que eu, muito carinhosa e posso até dizer gostosona pela sua idade.

Nossos 18 anos de casamento foram de um convivio familiar, vimos suas 2 irmãs casarem e seus filhos crescerem, mas teve uma que me chamou atenção, era Larissa, uma loirinha de olhos azuis que sempre se apegou a mim, percebia que gostava de ser paparicada, os presentes que sempre dei a ela a fazia muito feliz, gostava de passear de carro comigo, de ir ao shopping, etc., era seu tio preferido.

Por detalhes tiveram que se mudar para São Paulo, passaram-se alguns anos, quando voltei a encontra-la, não a reconheci, estava linda, quase uma mulher, havia crescido, seus seios que na época eram minúsculos agora estavam formosos, suas coxas grossas, lábios carnudos, uma ninfeta de parar o trãnsito.

Para onde eu ia estava agarrada a mim, e em alguns momentos tive de disfarçar meu pau duro, pois a menina entava em meu côlo e não tinha como não esboçar uma ereção.

Minha espôsa as vezes a repreendia:

---Larrissa...não acha que está bem grandinha para ficar assim com seu tio?

Esbravejava com relação dela as vezes sentar-se em minha perna.

---Aaaaaaaaaaaa...tia ...não tem nada ver!!! dizia ela rindo.

Mas aquilo cada vez mais me excitava, quando minha espôsa não estava por perto ela fazia questão de transitar de tanguinha pela casa, estava me deixando louco.

Ela estava a cada dia me assanhando e cheguei a bater uma punheta no banheiro para ela, até que aconteceu o inevitável, eu estava na sala sentado no carpet com as costas apoiadas no sofá e assistindo televisão, minha espôsa já havia se recolhido pois já passava da meia noite, eis que de seu quarto, aparece Larissa, sentou-se a meu lado dizendo estar sem sono, estava de tanginha e com uma blusinha fina tipo baby doll e sem sutien.

Ali eu senti que era a deixa, aquela safadinha estava querendo levar rôla, ela se achegou a meu corpo e pegou em minha mão e ficamos assistindo televisão, seu corpo estava quente.

Não preciso nem dizer que meu pau ficou a mil por hora, imagina eu comendo aquela carne novinha.

Ela olhava na televisão e algumas vezes a percebia repararando meu pau já quase ereto na bermuda, resolvi arriscar tudo levei minha boca ate´seu ouvido e :

---O que você quer aqui hein sua safadinha??

---Nada tio!!!Exclamou ela.

---Não seria isso que você quer???

Disse isso e imediatemante abaixei minha bermuda libertando meu cacete grosso e duro para fôra.

----Para tio...que é isso? disse tapando os olhos com as mãos fazendo charminho.

Peguei em uma de suas mãos e direcionei com dificuldade até meu pau, ela segurou forte.

---Olha para ele Larissa...ele não morde não???

---Eu sei seu bobo!!! Ironizou ela.

Daquele momento eu senti que a ovelhinha estava na boca do lobo...

Começou a punhetar devagar sentindo ele crescer em sua mão.

---Nossa tio...como ele é grande e grosso!!!

---É todo seu meu amorzinho!!!

O receio de minha mulher acordar e me pegar prerstes a comer sua sobrinha mais nova me deixou mais excitado ainda.

Enquanto punhetava fui tirando sua blusinha, seus seios durinhos e empinadaos saltaram.

---Você nunca chupou um pau meu amor? lhe perguntei ~já com segundas intenções.

---Só com um fikante uma vez!!!

---E você gostou?

---Foi legal!!!

Ela entendeu o recado e caiu de boca...não era uma expert... mas sua boca quente me causou arrepios.

Depois de alguns minutos foi a minha vez, arranquei sua tanguinha e lambi e mordisquei seu corpo inteiro, ela gemia e tive que repreendê-la para que não acordaase sua tia.

Chegou o grande momento, abri suas pernas e comecei a pincelar meu pau duro como uma rocha, sua bucetinha estava molhada.

---Abre as ppernas Lara!!!!

---Tio...seu pau é muito grande e grosso..acho melhor não!!!

---Agora não tem mais jeito meu amor...eu vou devagar...relaxa!!!

Quando conseguia encaixar e forçava...ela gemia e recuava.

---Você é virgem Larissa?

---Não Tio...mas essa coisa é muito grande!!!

---Calma meu amor...eu prometo que vou fazer devagar!!!

Ela voiltou a abrir as pernas e novamente encaixei meu pau em sua covinha, a cabeça estava quase ultrapassando, ela fazia uma careta de dor e empurrava minha barriga para não deitar sobre ela..

---Tira...ta doendo...ta doendo aiiii!!!

Voltei a tirar, estava dificil, sua bucetinha tinha pouco uso e meu pau muito grosso...

Beijei sua boca e lhe disse:

---Meu amor..não tem jeito...eu tenho que foder essa tua bucetinha!!!

---Mas tá doendo tio!!!

Levei a boca novamente e salivei o máximo sua xaninha e lambi seu grelhinho a deixando bem excitada.

Abri suas pernas quase levando seu joelho a encostar em seu queixo, me posicionei, estava mais lisinho, e mesmo com seus choramingos percebi que a hora era aquela, a cabeça grossa entrou, ela reclamou, mas era agora ou nunca, quando ia invadir aquela bucetinha quentinha, fui interrompido por um barulho, a porta de meu quanrto se abriu, era minha espôsa.

----Murilo você está ai...vem pra cama meu amor!!!

---Já vou meu bem...vou acabar de assistir o filme!!!

Minha mulher entrou no banheiro, meu pau amoleceu na hora e sai de cima daquela coisa linda e maravilhosa, ela levantou rapidamente pegando sua tanguinha e sua blusinha e correu para seu quarto, fiquei puto da cara, só consegui colocar a cabeça dentro daquela caverna apertada e úmida.

Nem consegui mais assistir o filme, fui para cama, tirei a roupa de minha mulher e a fodi como nos áureos tempos e derramei muitos esguichos de esperma em sua buceta...

---Nossa meu Amor...fazia tempo que você não me comia assim...você ta tarado hoje heim!!!

Mal sabia ela...e aliás até hoje nunca soube, que enchi sua buceta de esperma pensando em sua sobrinha ninfetinha.

Comentários

21/05/2015 13:47:37
Que esposa impata foda emmmm hahaha imagino sua frustração. Mas e ai depois disso consegiu comer a safada?
25/08/2012 20:52:53
cara adorei seu conto 10
17/01/2010 01:22:37
tenho uma que a gente brincava, novinha e me adora. É uma luta, um sacrifício para não fazer nada.
11/01/2010 00:41:06
cara, tenho uma sobrinha por parte de minha mulher que é uma delícia tbm, está com 14 aninhos, eu me seguro para não fazer besteiras, mas está difícil.... boa sorte
10/01/2010 21:53:48
agora ja era e questao de tempo.
10/01/2010 20:21:58
hahaha, sensacional
10/01/2010 19:48:51
muito bom, mas to com pena de voce eu tambem ia ficar muito puto

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


sexotc.comcontos eroticos menino esfolo minha esposaContos de incesto mãe e filhoconto erotico gay gury chupador de dedoporno nao no cu nao e groso e conmprido aaaiii de vagapornô em famíliaxxvquero abri uma janela parA o porno baiano com bucetaseu sento no seu pau voce mim abraca e mim beija gostoso pornoXsvideos timida depilando o super dotadoRelatoa erodico de geyse arruda contando como.perdeu a vingidade do.buceta e do.cuzinhover vidio reau casada levou uma pica tao grande na buceta ela chorroucontos de putaria sou puta do marido negro da minha cumadrehomem core atrais de menininha secuestra leva estrupa com varios amigos cu e buceta estora vidio pornobucetao contosmulher matematica com pau no cu e pedindo mais pornovideo de sexo de mulher fazendo sexo afussa com outra mulherfiume porno minha cunhada e crenti eqe traza comigocontos eroticos chorando com o pau enterrado no cu e o macho arrancando bostacontos eroticos desejo de uma mulher tomar porra de negros na frente do parceirovovô taradaporsexosvídeos pornô certinho não quero nenhum errando dando errado por favor obrigadanegao fudendo engenheiro na obraguri ñ aguentou pau grande, contosSanto Anjo conto eroticonegona dizendo no cu naoMinha tia fez boquete pra mim relatonovinho cabaco de 15 menino sendo pego pelo tiozaopornografia.manzorrasvendo minha esposa se esfregar noutro macho no forro contos pornomagrinha e a amiga desputando o mesmo homem dotado analcontos eroticos casada estuprada pelo empregadoViado de calsinhaxvideos.comnivinha com o pacote em chadinhoporno cunhanda provoca cunhando d xorti ate emtra na rolacontos de machos roludos dominando cornos das esposasporno bofou e ficou agaradotomou comprimidos de tesao e ele tesou forte mulher pornoseduzindo você a bater punhetasexo com dentista a forçacontoselementarians eroticoxv minha tia tem abusetas graandebatando o joelhinho na mesa xvideosporno serena ali ta doendoMae e puta fudeu filio estoriadotado roludo malvado comm novinha com bucetinha muito apertadavideos de sexo pratoa pegado a enpegada batedo uma xiriricaperdendo a virgindade com um gigolo com muito tesao no paucontos eróticos publicadosconto com onze anos eu trepei com meu tio foi muito gostoso mais doeucontos eróticos putas da ruaporno gabsinhadeixei meu tio chupar meu peito e ele ficou batendo uma no pau dwConto erotico arrombei minhA tia 25cm grosso no acampamentocunhada arredou a calcinha e começou a cavalgar na vara do cunhadoas penujinhas do pornopratico anal com meu cachorroconto caralhudovidiopormo de mulier que noa aguenta pau no cu e bera naoraconto erotico proibido pra mim hector e sophiedescreva como se sente ao esfregaren seu clitoresabusando sarrando a coroa velha contoberoticosubrinha olhando seu tiu nudavs contos eróticossadomasoquismo p*** relinchando analponto não. quebrau. cabaso da vigecontos de incesto sograporno ele e louco pra fuder a tia " depois de tantas punheitas ela deixa foderfilinha novinha chega. colegio corre senta colo pai pra senti pau pai vibra na sua bundinha contoslesbica adora colocar omega grelo de buceta com fosse piruconto com foto deesposacache:I20bmnqm678J:gtavicity.ru/texto/2016115