Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Sogrinha tesuda

Autor: PF
Categoria: Grupal
Data: 20/01/2010 13:06:57
Última revisão: 21/06/2011 10:32:46
Nota 9.36
Ler comentários (13) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Este conto é um dos meus favoritos e está sendo re-editado para mais leitores o apreciarem. Seu comentário é bem vindo...

Quando nos casamos, eu (Paulo) e Marlene, logo em seguida os pais dela se separaram. Minha sogra era ainda relativamente jovem, com seus 46 anos e mantinha uma certa sensualidade ofuscada pelo ex-marido opressor e machão. Assim, em pouco tempo e com um pouco de cuidados, desabrochou uma quarentona de pernas bem torneadas, seios fartos, embora já não tão durinhos uma bunda apetitosa, tudo isto muito bem proporcionado nos seus 1,70 e 65 kg.

Claro que quando se é casado de novo, não se fica observando a sogra, mas depois de um ano, e com as melhorias de visual da sogrinha, começou a chamar minha atenção. Por seu lado, ela, agora mais liberada da opressão do maridão babaca, também jogava charme, ainda que meio desajeitada, para todos os machos, disponíveis ou não. E os genros não eram poupados de suas insinuadas. Marlene dava umas duras nela, mas não adiantava muito.

Num belo domingo de sol, estávamos em casa na beira da piscina curtindo o dia e minha sogra chegou par passar o dia com a gente. Já veio de shortinho e camiseta e logo foi tirando a roupa e ficando de biquíni, bem cavado, quase um fio dental e um top tipo “tomara-que-caia” que deixava suas tetas metade para fora. Marlene quando viu não se conteve:

- Mãe, não tinha biquíni do seu tamanho?

- Porque, filha? Esse é do meu tamanho?

- Não parece. Metade de seus peitos estão pra fora e três quartos da sua bunda está à mostra.

- Ah filha! Que coisa. Estamos em casa. Não tem problema.

- O Paulo está aqui. Vê se toma vergonha na cara, né.

- Que é isso. Meu genrinho querido não vai se impressionar com isso.

- Ta bom! Toma sua linha, hein!

Ficamos papeando, beliscando uns aperitivos e tomando umas cervejas por um tempo até que o telefone tocou. Era a irmã dela que queria também aproveitar a piscina, já que o namorado tinha viajado. Marlene falou com ela e disse que ia buscá-la (ela mora uma meia hora de casa). Marlene vestiu um vestidinho por cima do biquíni, uma sandália e disse ao sair:

- Se cuidem aí. Vou buscar a Carla e já volto

- Fica tranqüila. Daqui a pouco eu acendo a churrasqueira – falei sem me levantar da cadeira.

Mal se ouviu Marlene saindo com o carro, minha sogrinha,cheia de más intenções, se levantou, claramente se exibindo, foi até a beira da piscina e parou na borda, claramente exibindo a bunda para mim. Arrumou o biquíni, enfiando ainda mais no rego e me perguntou:

- Que tal genrinho? Estou bem?

- Perfeito. Tudo em cima.

- Não acha que sua sogra ainda está em forma? Dá pro gasto?

- Muito... tudo em cima...

- É... como dizem, galinha velha é que dá boa canja.

- E você está dando muito, não é?

- Nem tanto... ta difícil pegar garotão.

- É mas deve ter muito coroa querendo dar uma comidinha, não tem?

- Coroa não quero. Já dei muito pra meu ex-marido. Agora quero carne nova.

E sem deixar que eu respondesse, mergulhou na piscina. Não sei se de propósito ou não, quando ela caiu na piscina, seu top saiu e foi parar na barriga. Ao ficar de pé na piscina sua fartas tetas ficaram totalmente à mostra e ela, sem o menor acanhamento falou:

- Que bosta! Isto não serve pra nada. Vou tirar, você se importa?

- Claro que não. Afinal é uma bela visão.

- Então entra aqui para desabotoar que não estou conseguindo.

Claro que era tudo armado, mas eu estava gostando da brincadeira. Pulei na piscina e me aproximei dela por traz. Quando peguei no fecho do biquíni ela imediatamente pôs a mão para traz e pegou no meu pau, que claro já estava duro. Eu demorei mais do que precisava para desabotoar o top e quando o fiz abracei-a por trás segurando suas duas tetas com força. Meu pau encostou na bunda dela e ela rebolou um pouco.

- Que tesão de pinto duro... Quero sentir ele todinho.

E virou de frente para mim e roçando seus peitos no meu peito, baixou minha sunga tirando para fora meu cacete duro. Na mesma hora comecei a mamar naquelas tetas gostosas e logo também tirei a calcinha do biquíni dela expondo uma enorme bucetona farta de pelos pubianos pretos...

Nossas mãos exploravam nossos corpos e ela não cansava de punhetar meu cacete. Levei-a até uma borda e a fiz sentar na beirada com aquele bucetão todo à mostra e comecei a lamber e chupá-la todinha. Minha língua separava os lábios da buceta e entravam fundo dentro dela em movimentos fortes de vai e vem. Ela gemia de tesão e empinava sua bucetona pra frente oferecendo-a á minha boca.

Mamei por muito tempo até ela gozar com força na minha boca e cair deitada exausta. Sai da água e fomos para cima de uma toalha que estava no chão. Eu deitei e ela veio chupar meu cacete... E ela chupava com fúria de uma esfomeada. Além de segurá-lo com as duas mãos, ela engolia toda minha pica (que não é das menores), demonstrando uma habilidade surpreendente para quem até pouco tempo era uma careta dona de casa. Engolia, lambia o pau, o saco, até meu cu ela lambia, chupava mamava. Me levava á loucura.

- Onde aprendeu tudo isso sogrinha? Estou surpreso...

- Pra você ver... o babaca do seu sogro todo careta nem sabe quanto chifre eu pus na testa dele...

- Verdade? Mas ele não te controlava tanto?

- Ele é que pensava que me controlava... trepei muito com jardineiro, piscineiro, motorista.

Tudo isto sem parar de me chupar. Eu já estava quase gozando e ao perceber ela parou e ofereceu de novo sua buceta para eu chupar, enfiando-a na minha cara. Era só para dar mais uma lubrificadinha, porque em seguida ela sentou com o bucetão no meu cacete. Não era uma buceta apertadinha, mas era muito gostosa. Ela sentou de uma vez só e enterrou todinha... até o talo. E começou a cavalgar enquanto eu massageava suas tetas que balançavam para cima e para baixo...

Não demorou muito e gozamos juntos de forma intensa e ruidosa enchendo a buceta dela com minha porra. Ela ainda ficou uns bons segundo com meu cacete todo enterrado na sua buceta, como que desfrutando do seu lento amolecimento. Aí saiu e correu ao banheiro para dar uma lavada. Voltou logo e eu ainda deitado. Ela foi lamber meu cacete para limpá-lo do resto de porra, Muito relaxante.

- Você é uma puta doida, mesmo, né? E se sua filha chega?

- Faz tempo que estou de olho em você. Sempre te achei um tesão e estava louca pra dar uma trepada com você.

- Mas e a Marlene? Se ela descobre?

- Só descobre se a gente falar. Eu não vou falar. Se você não falar, ninguém mais fala.

- Mas se ela chega e pega a gente? Você é doida.

- Ela vai levar uma hora pra ir e voltar. Ainda da pra dar mais uminha. Vou chupar seu cacete e depois quero que você coma meu cu, ta?

- Maluca, mas sua bunda é uma tentação... só estou preocupado com a Marlene.

- Não esquenta... se ela chegar eu digo que te peguei na marra. Sou a mãe louca mesmo...

E sem dar tempo pra nada caiu de boca no meu pinto e começou uma segunda sessão de mamadas. Ainda melhor que a primeira. Virou e começamos u delicioso 69 com ela rebolando a buceta e o cu na minha cara. Minha língua subia até o cu dela e ela gemia de tesão. Enfiei o dedo na buceta dela, molhei-o bem e enfiei no cu da sogra, sem que ela desse um gemido de dor... Sem dúvida era um cu já bem usado. Ela rebolava muito e pedia mais.

Meu pau já estava duro de novo e pronto para invadir o inimigo pela retaguarda. Coloquei-a de 4, apontei meu cacete no cu dela e fui enfiando lentamente mas sem parar... Ela só gemia de tesão. Nenhum sinal de dor. Enfiei a cabeça toda e não parei. Fui enfiando mais e mais e ela pedia mais e mais... De repente todo meu cacete estava enterrado no cu da sogra. Peguei-a forte pelas ancas e comecei a bombar com força. Enfiava tudo e tirava tudo. Ritmadamente. Comecei lento e fui acelerando... A sogra urrava de tesão e pedia mais.

- Vai genrinho gostoso... fode meu cu com força... vai... vai... me faz gozar pelo cu...

- Você gosta né sua puta safada... então toma...

- Adoro... Um pau grosso no meu cu... não tem nada melhor. Ai!, vai! Fode! Fode!

Eu fodia forte, mas como já tinha gozado, a segunda demora um pouco mais, o que era ótimo. Podia desfrutar daquele cu macio, quente e gostoso. Ela massageava o clitóris com força e eu pegava nas tetas grandes dela... ficamos nisso por uns 5 minutos e estávamos tão entretidos que não ouvimos o carro de Marlene entrar na garagem nem ela entrar em casa. De repente vemos ela e Carla na porta da varanda surpresas:

- Que porra está acontecendo aqui? – Falou Marlene

- Oi filhinha – respondeu minha sogra sem parar de rebolar – eu estava com um tesão doido, então pedi pro Paulo quebrar meu galho... Você não liga, certo?

- Como assim? – Falou Marlene, sem entender o que se passava.

Nesta altura eu estava imóvel, mas sem tirar meu pau do cu da sogra.

- Desde quando você tem o direito de usar meu marido pra esfriar seu tesão?

- Ah! Filhinha. Esta é a primeira vez. Mas eu queria poder usá-lo mais. Se você concordar, é claro! Ele é tão gostoso.

- Eu sei que ele á gostoso. Mas é meu marido, né?

- E você não deixaria sua mãezinha querida usar ele só um pouquinho?

Nessa altura meu pau já estava mole e saiu fora do cu da sogra...

- Olha. Ele até broxou. Estava comendo meu cu tão gostoso.

- Você é uma tarada mesmo, né? E você? - Falou Marlene se dirigindo a mim – O que tem a dizer?

- Fui abusado – respondi na lata – ela me agarrou.

- E você aceitou. E pelo visto gostou, né?

- Sua mãe não é de se jogar fora, você sabe disso...

- E agora? Como fica?

- Olha minha filha – Falou minha sogra delicadamente – Nós só demos umazinha. Ele agüenta muito mais. Que tal você tirar a roupa e a gente fazer uma farra entre mãe, filha e genro?

- Eu posso entrar na farra? Perguntou Clara se aproximando já pelada....

Marlene parou um instante, como que tentando entender o que se passava. Olhou para nós três pelados e disse:

- Fudido, por fudido.. TRUCO. Ou melhor Trinca...

Tirou sua roupa e vieram as três peladas par cima de mim... Me beijavam, lambiam, apalpavam, chupavam, alternadamente meu cacete, passavam a mão na minha bunda. Me deitaram na toalha e enquanto Marlene sentava no meu cacete, Carla sentava com a buceta na minha cara e a sogra massageava meu saco... Depois alternaram e Carla quis sentar no meu pau enquanto eu chupava o bucetão da sogra. Coloquei a sogra deitada e enterrei minha pica na buceta dela num papai mamãe. Marlene me enconchava por trás e Carla de 4 na minha frente oferecia sua bunda para eu lamber... O cuzinho dela piscava. Minha sogra gozou muito e agora era a vez de Carla. Aproveitei ela de 4 e enfiei o pau no cu dela. Claro não era tão elástico como da sogrona, mas acomodou bem, apesar de uns gemidos de dor... enquanto isso a sogrona mamava meu saco por baixo e Marlene me dava suas tetas para eu mamar.

Trepamos por mais de uma hora de todas formas e maneiras possíveis. Comi as 3 bucetas, os 3 cús, as 3 chuparam meu cacete à vontade e as 3 enfiaram seus dedos no meu cu também... Finalmente gozei nos peitos enormes da sogrona nós três fomos lamber a porra e mamar os peitos deliciosos dela. Então ela falou:

- Isso, meus filhos... voltem no tempo e mamem á vontade nas tetas da mãezona...

Paulo Ferreira

Campinas, Janeiro 2010

Comentários

17/08/2013 08:45:11
Nossa, estava precisando de um genrinho carinhoso, assim!
22/06/2011 12:02:21
nota 10 tem mais e se tiver vidios mi mande blz([email protected])
PF
22/06/2011 08:27:43
CAro Fanático Meus contos todos são ficcionais. Alguns até usam personagens de cinema (Veja o FAbulas MOdernas 1 e 2). O bom da ficção é que o pinto está sempre duro, não falta porra e os buracos sempre disponíveis. Claro há quem goste e há quem não goste, mas a idéia é passar sensações eróticas ao leitor. Nosso compromisso com a realidade é meramente factual. Espero que você esteja entre os que gostam.... Abraaços PF
22/06/2011 06:20:59
Interessante. Mas difícil de acreditar que seja verdadeiro. Em primeiro lugar, a facilidade com que a sogra cede, aliás, se oferece para dar tudo o que tem de bom para o genro, inclusive o cusinho delicioso. Depois, esclarecidos os mal-entendidos, a família toda se dispõe a fazer o mesmo. Inclusive a mulher dele e a própria irmã dela. Montam uma suruba legal, e haja pau para comer tantos buraquinhos gulosos. É o sonho de qualquer homem. Mas tem que ter uma resistência do cacete! E que cacete!
12/03/2010 13:15:18
sensacional
25/01/2010 21:53:28
VC MANDOU BEM, TEM QUE FUDER MESMO. ATÉ EM FICÇÃO!!!
24/01/2010 03:24:53
leia meu novo conto http://sharoland-nn.ru/texto/sereia do asfalto
21/01/2010 16:39:16
Não interessa se é verdade ou não, o que importa é a qualidade! Nota 10!
PF
21/01/2010 08:23:23
Meus contos são todos ficção. Mas o importante é que o leitor sinta prazer.
21/01/2010 00:32:23
Cara o conto é bom, mas creio que isso não seja real....
prs
20/01/2010 18:00:27
TEM COMO MAIS UM ENTRAR NESTA SURUBA GOSTOSA
20/01/2010 14:29:03
Queria eu que a familia da minha mulher fosse assim, muito bom !
PF
20/01/2010 13:18:45
Notas e comentários são Bem vindos

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


baixar v caseiro so de morenas da b grandes queimadinhas com marca de biquines de quatro gozando e escorendo p bt com pica toda no cuchupando o cassetao do viado gay dos peitaorola de moreno plutãocriola bumbum gg virgem primeiro anal com dotado gritagay fazeno sexo com cachorro e fica engatadocontos de cornos revista private 2017contos eróticos mulher dividindo o marido com gay2 mulequis regaca a buceta da novinha branquinha tesudacontos eróticos as amiguinhasporno marido esguelha a garganta profunda da esposa e gosa no fundosexotc.comPapai rasgou minha bucetinha ainda menina contos de incestofoto de muie com bucetas largassou sexo com travesti 2 metrosnora safadas descobri que sogro tem a pica enormebundas que mexem em cima do caralhoPorno doido hosexualimoconto tudo começou quando minha sobrinha de dez anos sentou no meu colocontos eroticos arretando novinha na hora da janta na meaaincesto padrasto bolinando enteada de sete anos no banheiroeu fui encoxada pelo meu sobrinho tarqdovelho rasgador de bucetacontos crossdressWww xvideo.com depiladora ñ resistiu a picacoroa ponha cao para chupalapornocontoincestospassando a mao na ninfetinha godtosa sem defesa pornoFutibol dos Heteros ? OU Nao ? cap 28contos das bordas da conafotos. de pirocasde cavalovidio de sexo com compadre sedusindo comadre ate fodercontos eróticos putas da ruacontos porno padre gayAs novinha que adora chupar i tamar a porrazuando meti a pica na b***** da égua meladinhacontos de zoofilia com macaco bem dotadomim pediu emprego e dei a buceta contos eroticosporno contos morando na casa do sogro bravoconto erótico com irmão cavalomulher de corno lavano carromeu cunhado tirou meu cabacinhoContos eróticos de incesto com fotos de mulheres peluda e comadresvídeo da vizinha ela é pornô chama o marido da outra novela saindocontos erótico com subriafime porno marido infindo garrafa no cu da esposa XVídeos n****** com dente black power cabelo black power metendohttp://linkshrink.net/7coxzDkuero.ve.lorinha.mahiha.nupornopadrasto ver a novinha nua e ficabatendo punhetacontos eróticos eu e meu sobrinhocomo encostar o penis no clitorissexo entre.lutadores perdeu auta da ocuzinho pro vencedor ver pornoassitir vidio de porno os mecanicos me arrobarammulher transando na subida do Ilha Porchat São VicenteContos eróticos de viados que apanharam para aguentarem as jebasmulhre pelada rezei ponomulher de shortinho jeans desfiadinho socado na ruaMulher cagando na calsinhavideo pornocontos tatuape primeira bucetaminha mae so' andava de roupao contos eroticoscontos eroticos Robertalesbicas contando cono ébom chupar e ser chpadachupou a buceta da india ate ela gozarMulher andando de fildental arredor do homem ai depois o homem aranca no dente e gosa na buceta delasou mulher vou confesa que que dormia com meu primo e dei pra ele quando senti que ele tava de pau duro e eu logo mi exciteiporno metendo de levinho atrasanita mulher do corno do maranhaoabusando sarrando a coroa velha contoberoticoSocorro me apaixonei pelo meu filho sexo incesto videostirei a virgindade da minha empregadaXVídeos mulheres das colchão na toda gostosa charmosa mas funcionacontos eroticos com policial civil experientecarine patricinha casa dos contosvizinha lactante contossexoalvesfilha adotiva safada com mae e pai contosacarisiei a boceta da minha filhaceta e bunda 205 só as gostosasxvideos primo cheira po mas prima e nao resistiFotos de mocinha empinando o cu para o negao de pau mandigoBaixar Videos Porno Mulheres Bem Gostosas da Bunda Grande Querondo rola e Loca de Tesao BaixarUma coroa evagelica fudedo de saia cupridaMe arrumei para meter com.outro e o corno sabendoContos eróticos tarados na madrugadaconto erótico minha empregadinha novinhavadia dando o cu fechadíssimoporno e escondim uma camera e vim a putarinhaSou a cadelinha do cão labrador contoscontos eróticos de incesto uma competição entre a minha filhinha e a sua amiguinhaContos eroticos mamaeeee uii aiiconto erótico lambida na buceta calcinha de lado língua tremeuconto erótico lambida na buceta calcinha de lado língua tremeucontos de sexo depilando a sograna hora da tranza sinto um liquido querendo sair da minha vagina,entao gozeimachos da periferia marentos na punheta