Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Estuprada ou não

Autor: MERETRIZ
Categoria: Heterossexual
Data: 17/06/2010 23:35:33
Nota 8.75
Ler comentários (15) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Este conto é antigo na net, mas como é bem excitante e não encontrei aqui vamos republicar para quem não leu curtir...

O fato correu em meados de Julho de 98, tenho 28 anos, casada a 5 anos, sem filhos, sou loira, tenho cabelos lisos e curtos, seios médios e bicudos, 1,72 de altura, bumbum carnudo e arrebitado. Sou autônoma, para ajudar nas despesas de casa trabalhava como vendedora de cosméticos, tinha muitos clientes fixos próximo de minha residência mas, como gosto de desafios não ficava esperando as clientela, todos os dias após o almoço eu apanhava um ônibus (não tinha carro na época) e ia para a periferia em busca de novos clientes, geralmente eu tinha muito sucesso pois meus produtos eram conhecidos e de custo bem acessível, as mulheres desses bairros mais periféricos não tinham o costume de ir em Shopping para compra-los (único local onde poderiam achar) mas bastava eu chegar e apresentar compravam feito loucas, sabendo disso eu reservei um período, sempre após o almoço para atender esse nicho que se mostrava muito promissor e estava me dando um bom retorno, era cansativo mas o retorno compensava, eu procurava cobrir várias regiões em dias alternados. Nesse dia eu resolvi ir num local onde nunca havia estado, estava calor eu estava mestruada, coloquei um vestido leve para ficar confortável, até o joelho com um leve decote, nada sensual mas que deixa bem marcado os contornos de meu corpo, como de costume fui de ônibus, lá chegando desci e caminhei por uns instantes observando as casas, verificando por onde começaria, nisso ouvi um assobio tipo "fiu-fiu", não dei importância e continuei minha pesquisa, estava habituada a levar cantadas, novamente ouço um assobio, dessa vez olhei discretamente para o lado e vi que o mesmo vinha de uma construção, tinha uns tapumes encobrindo mas dava para ver que era um terreno grande de esquina e que a construção era de um sobrado enorme, não visualizei o autor da cantada e também não sabia se era comigo pois tinha outras mulheres passando na hora, dei de ombro e continuei caminhando, estava quase virando a esquina quando ouço "ei moça!" me virei e vi um homem da construção (estava com metade do corpo por cima dos tapumes) fazendo gestos pedindo que eu voltasse, estranhei mas de onde estava perguntei o que queria, ele continuou a gesticular pedindo que eu me aproximasse, resolvi voltar e ver o que queria, de volta perguntei o que queria novamente, ele me pediu desculpas por me atrasar mas queria me perguntar o que eu estava vendendo. Estranhei, como sabia que eu era vendedora, ele disse que observou minha bolsa (realmente tinha o logotipo da empresa de cosméticos), eu disse o que estava vendendo e ele perguntou se eu não me importaria de mostrar para ele e seus colegas, eles queriam ver se tinha algo para as esposas, eu pensei, pensei, eu nunca havia demonstrado apenas para homens, ainda mais para piões de obra, não estava acostumada, estava quase inventando uma desculpa e me retirando mas meu instinto de vendedora falou mais alto, percebi que aquele bairro não iria dar em nada e para não voltar sem Ter vendido não custava tentar, acabei concordando, ele agradeçou e desceu do tapume indo abrir uma pequena porta para eu entrar, já lá dentro vi que a construção estava bem adiantada na parte inferior, é claro que faltava a parte superior e o acabamento mas já dava para ver que seria um belo sobrado, lá estavam esse Sr. (devia Ter uns 40 anos) era nordestino, devia Ter uns 1,60 de altura, moreno, pele rude da profissão, estava de bermuda jeans suja de cimento, sua pernas eram tortas e cheias de cicatriz, e uma camisa com alguns rasgos e surrada, perguntei onde poderia demonstrar e onde estavam os outros, ele pediu para irmos dentro da construção que os outros estavam se lavando e logo iriam nos encontrar, lá dentro ele me apontou uma mesa onde eles serravam madeiras e ferro, estava um pouco suja e ele pegou um pano e deu uns tapa tirando o grosso, coloquei a bolsa sobre a mesa improvisada e comecei a tirar as amostras para fora, nisso chegaram os outros, mais três, dois como as mesmas características do que havia me recepcionado e um mais jovem, negro e forte, pensei comigo mesma como iria vender para aqueles trogloditas mas, se estava na chuva era para se molhar, não podia dar para trás agora, comecei minha demonstração, expliquei os tipos de perfumes e loções que tinha e qual o tipo para determinada mulher, passava um pouco de amostra nos braços deles, eles sorriam como crianças, gostavam de todos, querendo deixar eles satisfeitos, perguntei a característica da mulher de cada um, eram bem simples e fui indicando um tipo de perfume para cada uma, de vez em quando eu percebia uma olhada mais fixa em meus seios e pernas mas não me abalei, continuei a demonstrar com naturalidade, o que havia me recepcionado veio para meu lado e falou baixinho que todos eram de outros estados e suas famílias não estavam lá com eles, iriam comprar para levar quando terminassem a obra, me espantei e perguntei a quanto tempo estavam longe da família, ele disse que fazia uns 5 meses. Arregalei o olho e tratei de acelerar a demonstração, nisso veio outro e ficou do meu lado também, senti um cheiro de pinga, mas procurei não demonstrar, esse devia estar um pouco alto e falou que eu era muito gostosa, não dei atenção e comecei a guardar as amostras, de repente ele colocou a mão em minha cintura e tentou me beijar eu procurei me desvencilhar mas não deu, acertou em cheio meu pescoço, o que havia me recepcionado também veio para cima e me abraçou pela frente, eu ameacei gritar mas senti uma coisa pontuda no estômago, ele estava com uma faquinha e disse para eu não gritar, eles não iam me machucar, gelei, estava prestes a ser estrupada e não podia fazer nada, comecei a chorar e a pedir para me deixarem ir, podiam ficar com minha bolsa e as amostras, mas era tarde ele já havia baixado a alça de meu vestido, arrancado meu sutiã, meus seios brotaram para fora, olhei para eles e pude ver que o estrupo seria inevitável, a visão que eles tinham de meus seios deixou-os enlouquecidos, passaram a chupa-los se revezando, estavam agora os quatro a minha volta me chupando, lambendo, tinham um hálito horrível, fui fria, vendo que não teria alternativa falei para eles que iria colaborar, que deixassem eu abaixar meu vestido, me despir, tinha medo que rasgassem o vestido, deixaram! Eu tirei tudo, fiquei nua em pelo, eles também não perderam tempo tiraram os trapos e pude ver o que me esperava, cada uma maior que o outro, o mais jovem (negro) levava nítida vantagem, era descomunal nunca tinha visto nada parecido...bastou eu ficar nua e voltaram a me cercar (devia fazer tempo que não transavam pois todos queriam me encochar ao mesmo tempo) parei de chorar e pedi que usassem ao menos camisinha, prá que? Não ouviam mais nada do que eu falava, só queriam me comer! O mais novo me pegou pelo braço e me jogou no chão, me ralei um pouco, salto em cima e colocou a cabeça na entrada de minha boceta, abri as pernas para não me machucar, estava lubrificada por causa da menstruação, escorria um pouco de sangue o que facilitou a penetração, de uma só vez senti aquele pedaço enorme de carvão me rasgando, dei um grito e ele começou a me bombear, estava tão excitado que não demorou e me encheu de esperma, comecei a ficar excitada e dava gemidos baixinhos, nunca tinha recebido uma pinto como aquele, ele ficou bufando em cima e saiu mas logo veio outro e ocupou seu lugar, minha boceta já estava encharcada mas ele não se importou, não era como o rapaz mas eu sentia que era grosso, enquanto esse me fodia os outro foram buscar uns colchões, colocaram sobre mim com o velho metendo, eu fiquei enlouquecida e comecei a rebolar feito uma puta, veio meu primeiro gozo, junto com mais uma carga de esperma, ele saiu e outro já ia vir para seu lugar, mas eu precisava de uma folga, me ajoelhei rapidamente e quando ele veio eu abocanhei, sou boa na chupeta, adoro fazer meu marido se derreter, não era ele mas eu não tinha alternativa, ou variava ou eles me arrombariam, peguei a o pinto do outro, com a mão e passei a massagea-lo, estava duro como pedra, chupei gostoso, mal cabia em minha boca, comecei a revezar a chupeta em todos até ficar pronta para recebe-los na boceta novamente, o nojo já havia sumido eu estava sentindo prazer, me senti uma verdadeira puta... um deles, mais a perigo despejou porra na minha boca, quase vomitei mas agüentei firme, o jato foi tão forte que engoli um pouco o restante cuspi, para evitar mais surpresas, sai da posição virei de costas e fiquei de quatro convidando-os a me foderem por trás, e vieram e como vieram (essa é minha posição favorita com meu marido, gozo em abundância), todos me penetraram, não queria nem ver que estava lá, sabia apenas qdo era o jovem pois esse tinha um cacete espetacular, entrava só um pouco mais da metade de tão grande, a foda estava quase completa, eu torcia para nenhum deles querer o que eu só dava para meu marido mas não teve jeito, o nordestino, mais velho, aproveitando que eu estava escancarada apontou em meu cú em enterrou, entrou até com certa facilidade pois eu já não era mais virgem lá e gostava quando meu marido me enrabava, deu estocadas violentas, vi estrelas mas estava gostando, já estava lambuza de esporra quando ele deu mais uma, agora dentro de meu cu, como sempre gozei, gozei muito apesar da situação atípica (estava sendo estrupada), acho que o fato de eu estar mestruada colaborou, geralmente ficou sensível nesses períodos. Satisfeitos me deixaram levantar, perguntei onde teria uma torneira ou tanque para me lavar e eles me indicaram, longe deles pude ver o estrago, tinha porra saindo por todos meus buracos, quase vomitei. Refeita voltei e me vesti, o que havia me recepcionado pediu que eu não os denunciasse, eles estavam a perigo, fazia tempo que eles não tinham uma mulher, deu para perceber na pele! Fiz cara séria, não disse nem que sim nem que não e pedi para me deixarem ir embora. No caminho, um pouco dolorida eu resolvi não dar parte deles, eram horríveis mas haviam me dado prazer e costumo ficar agradecida quando isso acontece. Não comentei o fato com meu marido, ele não iria entender nunca, estou relatando apenas porque no fundo sinto saudades. Logo depois foi fazer exames de aids, deu negativo, esse era meu único receio.

Comentários

07/05/2015 14:10:46
m primeiro lugar venho agradecer a todas vocês que tem me enviado e-mail e convites para que possamos nos conhecer pessoalmente, espero manter contato com você mulher que queira um amigo para todas as horas, sou de Barra do Piraí. Espero você mulher especial, quero poder lhe dar a atenção e o carinho que você realmente merece, sem restrições de idade, sexualidade, religião ou estado civil, beijos do seu eterno apaixonado pelo sexo feminino e admirador. [email protected]
04/07/2013 00:30:18
cara pode ter pego gonorreia ou sifilis acho muito risco esses acontecimentos se nao fosse as doenças todo mundo trepava adoidado é uma pena os riscos
27/06/2012 05:02:39
bom é mesmo muito bom
13/09/2011 20:21:29
Tesão de conto! Parabéns nota 10! Brother tempero minha concunhada há um certo tempo já, bati punhetas homéricas em homenagem à filha-da-puta, só quem passa pela situação sabe o que é. Meu cunhado leva jeito de voyeur enrustido pois diversas vezes me pegou manjando a bunda de sua mulher e deu uma de 'jão'. Aguardo pacientemente o dia de fodê-la bem gostoso. Parabéns pelo conto man. Mulheres que quiserem me add: [email protected]
28/04/2011 05:56:52
SHOW!! TO DE PAU DURO!!
22/10/2010 14:25:48
22/10/2010 14:23:00
parabens, adorei. [email protected]
05/10/2010 04:08:03
o sonho da minha vida é ter alguem como vc como esposa. sempre procurei alguem como vc para dar meu amor e carinho e ter de volta muitos chifres e uma esposinha arrombada chegando em casa toda melada. me adicione no msn, quero muito conhecer vc. meu msn [email protected] sou solteiro pq minhas namoradas naum aceitaram me trair como gosto ateh hoj, 1,92m moreno claro 105 kilos malhados por alguns anos e uso cavanhaque, perfeito perfil de corno safado que te ajudará a escolher suas saínhas pra sair para me trair, aguardo vc no msn. beijos
15/07/2010 19:27:14
Desculpe votei 1 por engano votar 10 bjs
22/06/2010 15:59:48
Gostei, nota 10
21/06/2010 22:36:16
NUNCA DOU UMA SORTE ASSIM. SER ESTRUPADA POR TANTOS HOMENS.MAIS GOSTEI MUITO DO CONTO.PARABENS
21/06/2010 02:02:48
Muito bom....
18/06/2010 22:49:49
MUITO BOM MESMO, PARABENS. Valeuuuuuu
18/06/2010 16:32:08
Boa.
18/06/2010 12:55:34
uma bela história... EXCITANTE

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


www.tufos gostosa tomando banho no muro de fiu dentalvídeos de sexo de contos na sacristiaxvídéo homem agarrar a mulher com outro homem e pegar o cu delenovinha indecente nao aquento me ver so de cueca pornochupando buseta labefo pasda mso bocsContos coloquei um shortinho d menina e acabei estupradofilme potnou vide matecdzinha virei empregadinha de um senhorvídeos porno caseros esposinha fazendo suruba com 3hompatroa pega peao comendo egua e fica toda excitada pornopai cheira a cueca do filho com gozomeu filho pintudo contocontos defloraçao analquero pesquisar filmes pornor com negros super dotados arregassando cu e bucetas de mulheres loiras tirando sangue do cursinho delasgordinleitorporno contos casal de inquilioJairinho baiano pornô gaymeu padrasto me pegou no colo contos eroticoscontos deu o cu para o cachorrairma com tesão no quarto do irmão1minuto xvideoscontos eróticos de i****** avô e avó casal junto ensinando netinha f****conto erotico com crentetendo prazer filhinha youngvidios sexos incerto nas beiradinhas das bucetinhas novinhasContos eroticos comendo cu da mamae com o papaifilme de zoofilia sofia nozo eterradoconto erotico gay branco dominador gosta de maltratar viado pretoflagrei a novinha metendo no matinho e chantagiei contosfudi ela e o namorado delatorando a gordinha escandalalosaconto marido comeu meu cuvídeos sexo gays estrupo vampiro principes dandosaiu sangue da buceta da minha namorada quando nos estavamos trazandovideo porno coloquei a minha esposa pra chupa o meu pau em quarto eu dirigiacontos eroticoscu virgemmeu sogro isasiavel comtocontos eroticos feminino ajudei o porteiro negro a fuder eu e minha irma juntover vidio pitudo dando uns amasso na novinha que nunca vio rolachupeicontossexo sexo de pica dura palco do batom pica dura pornôContos eroticos de travesti pauzudo estuprando meninosduas irmas abdo buceta oara o irmaoXVídeos n****** com dente black power cabelo black power metendoxvideo dechei meu socro abusar demicontos de sexo depilando a sogranovinha dormindo de Baby Doll padrasto canaDesabafo de uma mae cap Vladrão comendo o delegado pornô se for do Adélia busca pornôCANTOS EROTICOS DE ZELADOR PIROCUDO COM MORADORA DO CONDOMINIOlambendo bunda baile carnavalchule contoapostei minha mãe com meus amigos conto erotico analcontos erotico gay brincando de verdade ou desafiocontos de casadas pedindo ao marido pra realizar suas fantasiasEu brico no colo do papaiasxxxxxcomContos eroticos mamaeeee uii aiimae deita com filho ela nao resiste transaele goza na bucetax pono de bundas arotando galavideos porn daquelas mulheres enquanto fodem ela mete a mão na boca depois a mão que estava na boca vai a vagina no pornuhconfigurar permissões e Jadson aquele beijo que você me deuvarias imagens de bucetas e cu aregaadosvideos curtos de cunhado fudendo gostoso o cu de cunhada negra brasileiraconto erótico Fui obrigado a violentar minha filhasenas com carinho massagem beijos abraço pegadas palavras romanticas casal apaixonado e sexomostrei a buceta meu genro comeu conto eroticohistórias eroticas os flintstones sr pedreiracontos eroticos barbeiro cortando cabelo de mulherxvidio veio chupando peito da novilnhaDeixou varios gozar dentro frutapornoxxvideo mae fazendo gimatica e filho comi elaconto no cinepornopai fas.fihinha goza primeira ves putariabrasileiracoroa grisalho com uma chapeleta muito grande comendo um garoto novinhomulhe trazando com dois hemo pinto do meu filho e maior do do pai rele contos eroticosCuidando das amiguinhas da minha irma contos