Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Maninha

Autor: RENBAR01
Categoria: Heterossexual
Data: 03/06/2010 16:28:23
Nota 9.79
Ler comentários (11) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Tudo começou quando acordei e fui ao banheiro, do quarto até o banheiro tinha que passar pelo corredor, no corredor tinha um armarinho com um espelho em cima.

Minha irmãzinha estava se penteando e como o corredor é apertado, passei atrás dela e rocei no seu bumbum, como estava com o pau duro (tesão de mijo), não teve como evitar. Dei uma risadinha e disse bom dia!

Me arrumei, tomei café e fui trabalhar. Durante o dia pensei algumas vezes no ocorrido, mas não dei importância. Minha irmãzinha estudava de manhã e ficava o resto dia em casa. Eu voltava às seis e meia e minha outra irmã chagava no mesmo horário e depois ia pra escola e voltava por volta das 11 e meia e eu ficava sozinho com a minha irmãzinha que tinha 18 aninhos e eu tinha 20 e minha outra irmã 22, tinha outro irmão que vivia na casa da noiva, dormia muito na casa dela quase não ficava em casa.

Tomei um banho me troquei, jantei fui para sala assistir TV, da sala para o meu quarto tinha que passar pelo corredor. Minha irmã ficava na sala sentada no chão com os cadernos na mesinha de centro fazendo lição e assistindo TV, isso era o normal, mas hoje estava diferente estava de sainha curta e uma camiseta meia folgada, o normal era calça jeans e camiseta normal, por que às vezes ia ao portão falar com as colegas dela até quase minha irmã chegar.

Minha irmãzinha se mexia mais que o normal e com aquelas roupas às vezes via sua calcinha e seus peitinhos, pois ela ficava entre o sofá que eu estava e a mesinha de centro, num momento me levantei e fui ao banheiro tive que passar por cima dela, entrei e tranquei a porta fiz xixi e notei que tava meio excitado ao lembrar do ocorrido de manha e o jeito que ela estava vestida agora. Sai do banheiro e vi minha irmã na frente do espelho no corredor se penteando, achei coincidência e resolvi ir até o meu quarto e passei de novo atrás dela roçando meu pau na bundinha dela, ela deu um sorrisinho que vi pelo espelho. Fiquei no quarto por uns instantes e voltei e ela não estava mais na frente do espelho, fui pra sala e ela também não estava, tinha ido para o seu quarto, voltou pegou seus cadernos e voltou para quarto, fiquei ali deitado no sofá assistindo a TV, ela saiu do quarto e foi tomar banho, ficou mais que o normal, saiu do banheiro e foi para o quarto e logo minha outra irmã chegou, disse que tava cansada e foi deitar. As duas dormiam no mesmo quarto e no outro eu e meu irmão, que quase não ficava em casa, como era tarde resolvi ir dormir também.

Já deitado fiquei pensando e meu pau ficou duro e bati uma punheta pensando na minha irmãzinha e em seguida dormi. No outro dia acordei e fiquei deitado por uns instantes pensando e decidi esquecer, pois ela era minha irmã. Quando tava saindo do quarto minha irmãzinha novamente no espelho no corredor, ao passar atrás dela parei por um instante sorri, disse bom dia maninha! E me aproximei e dei um beijinho no rosto dela, e senti que ela afastou um pouco e dei uma roçadinha na bunda dela, sai e fui ao banheiro me arrumei e fui trabalhar, foi difícil trabalhar, às vezes achava coincidência ou que ela tava me atiçando, e afinal estava, por que não parava de pensar, mas era minha irmã.

Cheguei um pouco mais tarde minha irmã tava saindo pra ir à escola e minha irmãzinha estava vestida normal ao passar por ela disse oi e ela se aproximou e me deu um beijo no rosto, coisa que não acostumávamos a fazer. Fui tomar banho e ao sair minha irmãzinha de novo no corredor na frente do espelho, ao passar por ela parei e outro beijinho e disse que perfume gostoso e fiquei cheirando seu pescocinho e senti a sua bunda maravilhosa pressionando meu pau que começou ficar duro, dei umas encoxadinhas outro beijinho e fui para o quarto, no caminho olhei para traz e vi-a olhando e rindo, entrei no quarto e fiquei pensando que aquilo era errado.

Sai do quarto, jantei e fui pra sala, deitei no sofá e fiquei assistindo televisão, minha irmãzinha foi tomar banho, fiquei com vontade de espiar, mas me contive, ela saiu enrolada na toalha foi pro quarto, saiu do quarto com uma camisetinha curtinha e um sortinho folgado, achei estranho por que sempre fazia lição depois tomava banho, sentou no chão colocou os cadernos na mesinha e começou a fazer lição, eu estava deitado de lado no sofá e ela de costa pra mim na direção do meu pau a uns 20 a 30 cm de distancia, ficava prestando atenção nela, às vezes ela olhava pra mim e eu desviava o olhar para a televisão, começou ficar constante esse flerte, então decidi fingir que tava dormindo com olhos meio fechado o que dava pra perceber o que ela fazia, notei que ela olhava mais vezes pra mim e para o meu pau, com isso comecei a ficar de pau duro, estava de short meio folgado tipo de jogador de futebol aquele que tem a cueca junto por isso estava sem cueca, resolvi ficar de barriga pra cima, virei e não teve como, meu pau tava duro e ficou como uma barraca, fingindo dormir enfiei a mão dentro do calção e dei uma coçada no pau e percebi que ela ficou olhando, dava umas suspiradas parecendo que tava sonhando e ela olhando chegou mais perto e ficou encostado na lateral do sofá aproveitei para coçar o pau dei uma suspirada nisso dei uma ajeitado no pau deixando a metade pra fora do elástico do calção e ela ficou olhando, percebi que ela tentava se aproximar com a mão e deu uma passada com o dedo na cabeça, senti e dei uma tremidinha o que a deixou assustada, passei a mão no pau deixando ele totalmente pra fora e me virei de lado na direção dela encostando o pau nela, ela saiu por um instante e voltou e ficou bem perto, nisso ouvimos minha outra irmã chegando da escola, ela se levantou e foi pro banheiro e eu me virei e me arrumei no sofá continuando fingir a dormir, minha irmã saiu do banheiro olhou pra mim viu que eu tava ajeitado, acho que desconfiou que tava eu fingindo e foi abrir a porta pra minha outra irmã e voltou e sentou no chão e ficou fazendo lição, minha outra irmã me cutucou e falou pra dormir no quarto. Sentei no sofá e minha irmãzinha olhou pra mim e disse dormiu bastante deve estar muito cansado. Minha outra irmã disse, eu que to muito cansada, vou dormir, foi ao banheiro tomou um banho rápido e foi dormir e eu e minha irmãzinha ainda na sala, disse a ela que agora tava sem sono e iria ficar na sala vendo TV, ela pegou suas coisa e foi pro quarto, fiquei na sala pensando e o pau duro novamente, deitei e comecei mexer no meu pau e escuto minha irmãzinha saindo do quarto dizendo:

- A mana tava muito cansada, ta roncando muito e não to conseguindo dormir com o barulho.

- Deita no meu quarto que fico aqui na sala.

- Ta bom. E foi pro quarto dela e depois saiu e foi pra cozinha ao passar pela sala estava vestida com uma camiseta mais folgada até a cintura com um sortinho enterrado na bunda, tava um tesão, fiquei louco e acompanhei com olhar, pouco tempo depois voltou e ao passar pela sala veio até mim disse boa noite e se aproximou para me beijar correspondi dei um abraço e beijei seu pescoço com uma passada de língua, e disse:

- Quando você for deitar, me acorde que eu venho deitar no sofá, e foi deitar e fiquei olhando ela rebolando.

Passou quase uma hora e fui ao meu quarto dar uma espiada na minha irmãzinha, a luz tava apagada, acendi a luz e vi a coisa mais linda do mundo, minha irmãzinha deitada de lado quase de bruços, descoberta com uma calcinha fio dental e as bandas da bundinha toda de fora, cheguei perto e fiquei olhando o pau já tava ficando duro outra vez, com intuito de acordá-la coloquei a mão na lateral de sua bundinha e cutuquei e a chamei e ela deu uma resmungada, voltei a colocar a mão mais na banda e chamei de novo ela deu uma mexida e virou de bruço com a bunda pra cima, voltei a colocar a mão bem no meio da sua bunda e chamei de novo ela deu uma empinada e olhou pra traz, e falou

- O quê, e falei:

- Você vai dormir na sala ou não. E ela falou:

- O sofá ta arrumado, vc arruma pra mim.

- Arrumo.

Peguei um lençol, travesseiro e uma colcha e arrumei o sofá, voltar para o quarto, a vi no corredor na frente do espelho novamente, fui em direção a ela e continuou do mesmo jeito, fui até ela e fiquei atrás dela, fiz em cafuné me encostei e senti sua bundinha agora só com o fio no meio do rego, ela pressionou a bunda no meu pau e abaixou a cabeça colocando o cabelo de lado deixando a nuca exposta dei um beijinho na nuca e sussurrei no sei ouvido “minha maninha ta ficando uma bela mulher” e ela disse:

- Obrigado maninho, gosto quando você me beija o pescoço

Voltei a beijá-la agora com umas mordidinhas e uma lambidas

- Que gostoso maninho

Passei a mão na sua cintura e puxei forçando meu pau na sua bundinha, fiquei nessa encoxada e ela vindo pra traz e eu empurrando bem lentamente, ouvi ela gemendo baixinho até que parou e suspirou forte, olhou pra traz e disse:

- Foi muito bom

Saiu e foi para o banheiro e eu fui para o quarto, deixei a porta aberta para ouvir quando ela sairia do banheiro, apaguei a luz e deitei, pouco depois saiu do banheiro e ouvi-a entrar no quarto dela para depois de uns 15 mim sair, quando a vejo na porta do meu quarto e entrou, veio até minha cama, tinha trocado de calcinha, uma mais comportada, me deu um beijo e me disse:

- Boa noite!

Saiu e foi pra sala dormir. Deitado fiquei pensando no ocorrido e automaticamente me excitei, e bati uma, gozei muito e dormi.

Na manhã seguinte acordei cedo mesmo por ser sábado, normalmente no sábado acordava tarde, minha irmãzinha tinha aula de inglês na parte da manhã e a outra DP na faculdade a tarde, levantei e vi minha irmã passando roupa, fui à cozinha, comi alguma coisa, voltei para o quarto me troquei, coloquei um short e uma camiseta e fiquei sentado na cama, enquanto a hora passava, por volta das 11 horas minha irmãzinha chegou, colocou uma musica no som e começou a cantar, disse que era do curso de inglês para minha Irma. Fizeram o almoço. Me chamou e almoçamos juntos, conversamos como se não havia nada de diferente, minhas irmãs arrumaram a cozinha e a mais velha foi se arrumar para ir para a faculdade teria aula até as 5 horas e saiu. Fiquei eu e minha irmãzinha, sentei no sofá, liguei a TV. Minha irmãzinha foi para o quarto, fui ver e ela tava sentada na cama ouvindo o cd com fone de ouvido, estava estudando, voltei pra sala. O tempo passou, já era quase 5 horas e minha Irma voltaria e ficaríamos os três, achei que foi bom, pois aquilo que eu minha irmãzinha fizemos cairia no esquecimento e voltaria ao normal.

Minha irmã chegou, guardou suas coisas e foi tomar banho, demorou um pouco saiu e foi para o quarto e minha irmãzinha saiu do quarto e foi pra sala e ficou comigo, tudo na normalidade.

Minha irmã saiu do quarto com a toalha na cabeça e umas roupas na mão e foi passar as roupas e me disse que ia sair com umas amigas em uma festa e chegaria tarde e pediu para eu não sair para não deixar minha irmãzinha sozinha, e concordei.

Ela foi para o quarto terminar de se arrumar e minha irmãzinha foi junto, ficaram conversando e as vezes as ouvia rindo. Minhas irmãs saíram do quarto, minha Irma foi pro corredor na frente do espelho se pentear e maquiar e minha irmãzinha com ela. Terminaram e minha Irma pegou suas coisas e já tava saindo, passou pela sala e falou cuida dela que vou chegar tarde, quando tiver saindo da festa te ligo avisando.

Logo depois que minha irmã saiu minha irmãzinha foi para o quarto e saiu com uma toalha e disse que ia tomar um banho e depois ia assistir à novela e ao filme depois da novela, foi para o banheiro e tomando banho cantava as vezes ouvia cantar “to com saudade de você”, “quero você do meu lado”, “gosto tanto de você”. Parecia umas insinuações, fiquei na minha, então escuto ela me chamar, vou até a porta do banheiro e pergunto o que ela queria e ela disse:

- Pega minhas roupas que deixei em cima da cama e coloca na maçaneta da porta. Fui até o quarto e vejo uma camiseta que era minha que ela usava como camisola e duas calcinhas, uma de algodão com estampa das meninas super poderosas, tipo de meninha de cinco anos e uma calcinha branca bem pequena e cavadinha tipo fio dental, fiquei olhando e decidi pegar a calcinha fio dental, se ela reclamasse, diria que outra era de meninha, achei que foi de propósito, coloquei na maçaneta e falei que já estava na porta. Sai em direção da sala e ouço a porta abri, olhei e vi sua mão pegando as roupas e fechou a porta. Pouco tempo depois ela sai com a toalha na cabeça e vai para o quarto, depois de um tempo volta pra sala e senta no sofá, cruza as pernas, e eu deitado no sofá maior. Tentava ver suas calcinhas no meio das suas pernas, mas não dava. Já eram umas 9 horas e ia começar o filme na TV e ela levanta foi até o quarto e volta com um cobertor, um lençol e o travesseiro, coloca o cobertor dobrado como fosse um colchonete no chão na lateral do sofá e o travesseiro, ficando de lado comigo, eu no sofá e ela no chão, pegou o lençol e se cobriu.

Virou e ficou de costas pra mim, fiquei olhando na sua direção e pude admirar o quanto sua bunda era grande, as vezes ficava balançando aquele bundão como me chamasse para abraçar. Passou mais de meia hora e nos dois ali, até que ela se levantou e eu a segui com os olhos até ela entrar no banheiro, voltou e deitou, mas não se cobriu, ficou com bundão coberto pela camisola que era uma camiseta grande, ficou balançando o bunda e eu ficando cada vez mais louco até ela deu uma coçada na bunda e camisola subiu um pouco deixando quase metade de fora, só dava pra ver dobrinhas da parte de baixo. Começou a balançar a bunda e eu mais louco ainda, tava com pau duro, queria ir ao banheiro e para ir teria que colocar o pé entre o sofá e ela e passar por cima, quando coloquei o pé no chão entre o sofá e ela dei um esbarrão na suas costa e ela se virou e ficou com a bunda pra cima e eu passei por cima saindo do outro lado, estava indo ao banheiro e ouço-a dizer para apagar a luz, achei que agora não veria mais nada, pois no escuro com a iluminação da tela da TV que ficaria na sua frente as suas costas permaneceria na total escuridão, fiz o que ela pediu e fui a banheiro, quando tava saindo, ela disse: paga outro cobertor ou o edredom para colocar no chão e ficar mais macia minha caminha, fui até o quarto e resolvi pegar dois edredons quando ia sair ela gritou: pega outro travesseiro, peguei e voltando pra sala ela se levantou pegou os edredons pediu pra acender a luz e ajudá-la a arrumar a caminha, os edredons e dobrei para colocar no chão e ela falou:

- Abre os dois e coloca um por cima do outro e tirou o cobertor do chão, coloquei um edredom no chão aberto e outro por cima, fui até a lateral para dobrar o os edredons e ela jogou o cobertor por cima, ficando três camadas um por cima do outro, achei que ficaria mais macio e comecei a dobrar e ela falou:

- Deixa assim, pegou um travesseiro colocou bem na lateral do sofá e o outro do lado, e disse:

- Deita ai no canto que eu deito na beirada, fica como cama de casal.

Não acreditei e deitei no canto e fiquei de lado de frente para a TV, ela deitou de costa pra mim e se cobriu. A sala não era muito grande então empurramos a mesinha de centro em direção dos nossos pés, nossos pés ficaram encostados, já a parte de cima estava mais distante. Ficamos assim um bom tempo, era bom ficarmos assim, pois era umas 11 e meia e minha irmã já estava pra chegar, quando o telefone tocou e ela deitada levou um susto e deu um pulo que parecia que tava fazendo coisa errada, ou pensando e foi atender e fiquei a ouvindo dizer “Oi, tudo bem, ta bom, eu falo”. Desligou o telefone veio deitar e falou:

- A maninha vai dormir na casa da amiga dela, falou pra vc trancar o portão, as portas e as janelas, e deitou como antes. Levantei fui trancar o portão, entrei fechei a porta e ao entra na sala ela não estava, vi a vindo do corredor e disse:

- Já fechei as janelas, nos encontramos em frente a nossa caminha e ela disse: agora podemos dormir despreocupados. Achei um duplo sentido, despreocupados com a minha Irma ou que ninguém nos incomodaria.

Deitamos do mesmo jeito e batemos um pé no noutro, e nisso para empurrar a mesinha de centro que tava nos apertando nos pés. No impulso se aproximou mais de mim batendo a as costas nos meus braços, com a batida ela levantou a parte de cima do corpo e com a outra mão puxou meu braço por debaixo do seu corpo e deitou sobre ele, fiquei encostado atrás dela e ela se ajeitou encaixando em mim, com a outra mão abracei e encostei minha mão sobre a sua barriguinha, ela levantou a cabeça e arrumou o cabelo deixando seu pescoço e a nuca livre, me aproximei e com um afago rocei meus lábios na lateral de seu pescoço e mordi o lóbulo da orelha, ao mesmo tempo pressionei sua bundinha e ela puxou o lençol sobre nos, colocou sua mão sobre a minha mão em sua barriga e depois a sua mão em baixo da minha e como um gancho começou a puxar a camisola deixando minha mão sobre a barriga sem a camisola, enquanto foi puxando a camisola senti que na parte de traz foi levantando e senti que sua bundinha foi ficando só com a calcinha e eu com o calção.

Pressionei meu pau em sua bunda e ao mesmo tempo puxava ela ao meu encontro, já com o outro braço enfiei por debaixo dos seus braços encostando sobre seus peitinhos, passava a mão na sua barriga pra cima e pra baixo chegando ate encontrar a calcinha e voltava, percebi que quando mais chegava perto da calcinha próximo a bucetinha ela empurra o quadril pra frente como querendo que mão chegasse ali. Aproveitei que ia pra frente e descolei um pouco para tentar abaixar meu calção e roçar meu pau na sua bunda, mas não poderia parar de tirar a mão em direção ao seu ventre, então tentei com a lateral do braço, mas estava difícil, acho que ela ao perceber a minha intenção pegou na minha mão e colocou na lateral da sua bunda e deu uma empurradinha pra traz, deslizei minha mão na sua bunda e com as pontas dos dedos na lateral do quadril e o dedão fiz um gancho no elástico do calção e puxei para baixo na primeira tentativa foi quase a metade deixando uma parte do pau pra fora, mas ainda pra cima na segunda o pau saltou pra frente encostando na bunda e na terceira deixei o calção embaixo do saco. Meu pau estava encostado na sua bunda, mas mal posicionado, fiz um movimento tentando colocar no meio do seu reguinho, mas não consegui, ela se movimentou, foi um pouco pra cima e o pau ficou como um espeto no reguinho um pouco acima do cuzinho movimentei pra cima, assim deslizaria o pau de cima pra baixo tentando encaixar no meio das suas pernas em busca da xaninha, mas como estava muito seco, ficou raspando e descei só um pouco, então senti na parte debaixo da cabeça do pau uma coisa quente, imaginei que seria o seu cuzinho e forcei mais um pouco e então senti a cabeça do pau como se tivesse encostado em uma chapa quente e parei. Fiquei esquentando a cabeça do meu pau, retornei com a mão na frente e tentei alcançar a sua calcinha, passei a mão por cima da xaninha e subi, enfiei a mão por dentro da calcinha e puxei pra baixo sentindo agora sua xaninha com os pelos ralos, enfiando a mão no meio sentido toda molhadinha fiquei dedilhando e ela se mexendo e meu pau ainda no seu cuzinho com o fiozinho da calcinha entre o pau e o cuzinho. A outra mão nos peitinhos e minha língua na sua orelhinha. O que tava incomodando era o fio dental da calcinha roçando a cabeça do meu pau, passei minha mão da xaninha para a lateral do seu quadril por dentro da calcinha e puxei pra baixo e senti o fio dental sair do meio do reguinho quase tirando o meu pau do cuzinho, agora ficando pau e cuzinho unidos para meu êxtase, tentei forçar e senti ela se esquivar, então fiquei só encostado e voltei com a mão na xaninha dedilhando seu clitóris, e foi o sincronismo de movimentos, roçar o pau no cuzinho, dedilhar a xaninha, lamber e mordicar a arelhinha e pressionar os peitinhos, esses movimentos foi aumentando até que senti seu cuzinho piscando na cabeça do meu pau, a ouvi gemendo e o meu pau formigando na ânsia de gozar e jorrei em cima do seu cuzinho, dando os espasmos do gozo o seu reguinho ficou melado e então meu pau deslizou em direção do meio das pernas, forcei pra frente e senti os lábios da xaninha raspar meu pau até a cabeça aparecer do outro lado das pernas e senti um ultimo jato cair em cima do cobertor. Ela virou o rosto pra trás e sorriu, voltou a virar pra frente e ficou quietinha, o meu pau amolecendo até que sai do meio das suas perninhas, afastei um pouco e ela virou de bruço e passei minha mão naquele bundão e senti todo melado, esfreguei meu dedo no seu cuzinho e ela piscou e travou a bunda, levantou pegou a calcinha e foi para o banheiro, saiu do banheiro foi para seu quarto e depois voltou com um sortinho, pediu para eu levantar que ela iria arrumar a caminha, levantei e fui ao banheiro, lavei meu pau, coloquei a cueca e fui para o meu quarto e coloquei um calção e voltei para sala e ela tinha tirado o cobertor e deixado os edredons, colocou os travesseiros como antes e estada deitado no mesmo lado que estava antes. E me chamou pra deitar com ela, fiquei de barriga pra cima e ela deitou com a cabeça nos meus peitos e colocou uma perna por cima de mim sobre o meu pau, puxou e lençol e cobriu, ficamos assim e adormecemos.

No outro dia acordei cedo e minha irmãzinha não estava deitada comigo, levantei para ir ao banheiro, voltei olhei o relógio era oito horas da manhã fui até o quarto de minha irmãzinha e ela estava dormindo, voltei para sala e recolhi os edredons e todo o resto e guardei, foi até a cozinha fiz café e fui até a padaria, ao voltar a minha irmã tinha acabado de chegar da festa, cumprimentei com um beijinho e fomos tomar café, minha irmã perguntou se minha irmãzinha tinha dado trabalho, disse que não e ela foi para o quarto, fui pra sala e fiquei deitado no sofá e cochilei, acordei com elas rindo no quarto e conversado. Não dava pra entender, talvez minha irmã estivesse contando como foi à festa, depois de um tempo saíram e foram para a cozinha para fazer o almoço de domingo, quando pronto me chamaram e almoçamos e falamos coisas normais, quando acabamos elas foram arrumar a cozinha e eu voltei pra sala e continuei a assistir à televisão, sempre aos domingos passava uma sessão de filme e o filme que iria passar era legal e minha irmãzinha disse que ia assistir e as duas vieram pra sala, eu estava deitado no sofá grande e minhas irmãs no sofá menor e elas queriam deitar, mas ficava desconfortável, então minha irmãzinha levantou e foi até o quarto e pegou os edredons e um cobertor e pediu para ajudá-la, enquanto arrumava minha irmãzinha foi ao quarto e pegou os travesseiros, deitou e chamou minha Irma para deitar com ela, pegou o lençol e se cobriram, passei por cima dela e fui deitar no sofá.

Ficamos assistindo o filme por mais de uma hora, comecei a cochilar acabei adormecendo, quando acordei, elas não estavam mais deitadas no chão, fui ao banheiro e vi minhas irmãs no corredor em frente ao espelho, ao sair do banheiro minha irmãzinha me chamou e pediu para ver se era uma espinha que tinha atrás da arelha de minha irmã mais vela, chequei perto e minha Irma virou a cabeça colocou os cabelos para o lado e ficou de costa pra mim e abaixou a cabeça, cheguei mais perto e ela encostou sua bundinha em mim e senti, falei que estava inflamado e parecia ser uma espinha ou algum pelo encravado e minha irmãzinha do lado encostou em mim, ficamos os três na frente do espelho naquele corredor apertado um encostando no outro, fiquei com tesão de ter duas mulheres encostada em mim, então falei que ela não devia espremer porque poderia inflamar mais, e disse que tinha uma pomadinha e que passaria nela, ela falou ta bom. Fui ao meu quarto pegar a pomada na gavetinha do criado mudo, quando estava voltando falei vamos pra sala aqui tá muito apertado, elas foram e minha Irma mais velha deitou de bruço no chão em cima dos edredons, virou a cabeça, fiquei ao lado dela peguei a pomada passei um pouco no dedo e comecei a passar na espinha dela e minha irmãzinha ao meu lado vendo, fazia movimentos circulares até que ela fechou os olhos e ficou assim, então minha irmãzinha falou: mana deixa ela passar nas espinhas das tuas costas, e ela falou ta bom, minha irmãzinha começou a levantar a camiseta e minha Irma levantou o tronco ajudando a tirar a camiseta minha irmã ficou só de sutien e vi nas costas da minha irmã que parecia mais uma alergia do que espinhas e peguei mais um pouco de pomadas e comecei a passar nas costa, mas o sutien estava incomodando tinha que passar por baixo dele, até que minha irmãzinha soltou o fecho do sutien e as costas ficou livre e comecei a passar e vi que minha Irma estava de olhos fechados e as vezes mordia os lábios, e falei:

- Isso e uma alergia você tem que passar um creme e ir ao médico, então falou pra minha irmãzinha pega aquele creme no quarto pra ele passar nas minhas costas, minha irmãzinha trouxe peguei derrubei um pouco nas costas e com as duas mãos comecei a esfregar suavemente e minha irmã falou pra outra ta muito bom você devia experimentar as mãos macias do mano, que delícia!

Minha irmãzinha, falou vou querer também, tirou a camiseta e deitou ao lado da Irma, colocou as mãos para trás de desabotou o sitien e ficou com as costas nua e falou, passa em mim também, como minha irmã estava do outro lado de minha Irma teria que passar para o outro lado levantei coloquei em pé entre elas e fiquei em cima da minha Irma sentado na suas coxas como tivesse encoxando-a e esparramei o creme a costas de minha irmãzinha com o movimento de ir e vir nas costas de minha irmãzinha fiquei roçando na bundinha de minha Irma e acho que senti que ela arrebitou a bunda, fiquei prestando atenção e continuei com os movimentos forçando mais um pouco para ver se ela arrebitava a bunda e fui mais pra cima da minha irmã e no mesmo momento ela fez o movimento pra cima e eu pra baixo. Olhei e a vi de olhos fechados mordendo os lábios fazendo caretinhas, e continuei passando, agora com as mãos nas costas de cada uma. Minha irmãzinha deitada ao lado de minha Irma e com os rostos opostos, uma não via a outra, passando nas costas de minha irmãzinha desci com a mão em direção ao seu bumbum e senti a tremer e voltei para as costas, senti minha Irmã forçar mais a bundinha em direção do meu pau e fiz o mesmo, as duas de shortinho e sutien estavam um tesão, meu pau foi ficando duro achei que seria errado e falei que já estava bom e fui me levantar e ao mesmo tempo minha Irma levantou a bunda encaixando no meu pau passou as mãos nas costas e fechou o sutien e levantamos, minha irmãzinha ficou deitada por uns segundos e foram para o quarto, pequei o creme e a pomada e coloquei ao lado dos edredons no chão. E deitei sobre eles, pouco tempo depois minha Irma foi tomar banho, quando saiu enroladas na toalha e logo minha irmãzinha foi depois, Minha irmã saiu do quarto vestida de camisola que ficava até a metade das coxas com um creme na mão e falou:

- Passa esse creme nas minhas costas, olhei e falei:

- É melhor você colocar um short, e ela disse:

- Não precisa, você e meu irmão não tem nada de mais, e eu pensei claro que tem, eu não vou aguentar, ela deitou de bruço sobre os edredons e levantou a camisola e tirou ficou só de calcinha e estava sem sutien, mas não vi seus peitinhos, pois estava deitada de bruços, fiquei ao seu lado pequei o pote de creme para esparramar na suas costas e ela me diz, fica atrás de mim, assim facilita a massagem, passei uma perna por cima dela ficando de joelho bem atrás da bunda e sentei pousando meu pau na sua bunda e senti que ela deu uma ajeitada, então meu pau começou a ressuscitar, esparramei o creme em suas costas e comecei a esfregar e indo pra frente pressionava sua bunda e voltava e sentia que ela vinha com a bunda, nesse momento minha irmãzinha saiu do banheiro e nos viu e disse:

- Que é isso, já ta viciada na massagem, assim fico com vontade dos carinhos do mano e do jeito que você ta deixa ele louco, minha Irma riu, continuou do mesmo jeito, minha irmãzinha foi pro quarto e voltou de calcinha e camiseta e deitou ao lado de minha Irma e tirou a camiseta e falou também quero. Continuei em minha Irma passando a mão agora para a lateral das costas entre os braços sentindo o início dos seis peitinhos e voltei, ela fez como se tivesse facilitando e virou um pouco pra cima e abriu mais o braços e voltei com a mão mais profundo agora passando quase toda lateral do peito e na terceira vez quase cheguei ao seu biquinho e senti que facilitava mais, nisso minha irmãzinha falou to esperando não vai passar o creme, minha Irma disse espera um pouco que ta terminando. E eu continuei e a alcancei o bico e pressionei e ele ficou paradinha e senti que o bico cresceu, com a outra mão fiz o mesmo e senti a mesma coisa e aproveitei para esfregar meu pau no seu reguinho, ela forçou a bunda para trás e suspirou e falou: isso e bom demais. Começou a levantar pegou a camisola e colocou e saiu e disse para minha Irma agora ele e todo teu e foi para o quarto.

Fui para atrás de minha irmãzinha, peguei o creme e esparramei em suas costas e fiz do mesmo jeito que fiz com minha Irma. Quando minha irmã voltou estava encoxando em movimentos lentos com a mão esfregando a lateral das costas indo até o biquinho dos peitos e voltava, minha Irma chegou perto e disse:

- Acho que já ta bom maninha, e minha Irma disse: -

- Ah! que pena, me levantei e minha Irma levantou de costa pra mim e colocou a camiseta e deitou de lado nos ededrons peguei o creme e coloquei em cima do sofá ao lado e minha Irma deitou atrás de minha irmãzinha e disse pra mim: deita aqui com a gente.

Levantei e falei ta bem, já volto e fui ao banheiro, senti que meu pau tava babando e a cueca melada, dei uma mijada e fui ao meu quarto tirei o calção e a cueca e peguei outra cueca e coloquei, quando ia colocar o short, pensei em ficar só de cueca e resolvi escolheu uma mais folgada para deixar meu pau mais solto e fui pra sala, minha irmãzinha tinha saído e só tava minha irmã, fui deitar no lugar da minha irmãzinha e minha Irma disse ela já ta voltando deita atrás de mim e fiz o que ela disse, deitei de lado um pouco distante e não encostava nela, então minha irmãzinha voltou agora vestida de camisola como minha Irma, passou pelo interruptor e apagou a luz e deitou no mesmo lugar que estava antes, empurrando um pouco minha Irma que ao mesmo tempo veio para trás e encostou em mim, passei a mão por baixo do seu corpo e ela deitou sobre o meu braço que encostou na cabeça de minha irmãzinha na frente dela, ajeitou a bunda em mim ficando de conchinha e deu uma mexidinha com intuito de ficar mais confortável e eu com o pau pra cima no meio da sua bunda e não teve jeito começou a ficar duro e tentei afastar mas ela veio denovo pressionando a bunda no meu pau, ficamos parado, percebo que está impaciente e minha irmãzinha na frente da minha Irma, mexia toda hora empurrando minha Irma, coloque minha mão sobre seu quadril por sobre a camisola e fui acariciando tentando puxar a camisola pra cima e sentir sua calcinha, quando consegui minha mão estava em quadril e não sentia a calcinha, já que quando estava passando o creme tinha uma calcinha bem grande com muita lateral, fui percorrendo com minha mão e não encontrava nada e resolvi passar a mão atrás na sua bundinha para ver ser era fio dental, comecei ir com mão ao mesmo tempo que ia se afastando, passando a mão não sentia calcinha alguma e fui me aproximando do reguinha e nada, passei para o outro lado e nada, então subi em direção as costa e também nada, e ela estava sem calcinha, voltei com a mão pra baixo e senti uma arrebitadinha e passei o dedo no meio do reguinho e ela arrebitou mais, afastei a mão e puxei minha cueca pra baixo liberando meu pau e colocando no meio de seu reguinho bem em cima do seu cuzinho e pressionei, ela forçou para trás e ficamos assim, voltei com a mão sobre o quadril tentando chegar na sua virilha, mas encontrei a bundinha de minha irmãzinha e parei, eu atrás da minha Irma e ela atrás de minha irmãzinha, fiquei com a mão no seu quadril até minha Irma paga minha mão e puxou para o quadril de minha irmãzinha e começou a esfregar a bunda na minha pica e esfregar na bunda da minha irmãzinha e falou maninha você tinha razão e maninho e muito gostoso e carinhoso. Fiquei parado e elas começaram a rir. E eu disse:

- O que voce disse, e minha Irma disse:

- A maninha me contou o que fizeram quando dormi na casa de minha amiga e fiquei com vontade de experimentar, continua que eu quero gozar, comecei a encoxar e cutucar aquele cuzinho e ela começou a gemer e minha irmãzinha virou ficando de frente pra mim se aproximou e começou a me beijar me abraçou e apertando minha Irma no meio, o meu pau tava doendo de raspar no cuzinho e passei a mão no meu pau tentando ajeitar para a sua bucetinha mas ela travou voltei a forçar o pau no cuzinho e ela se abriu mais, mas tava muito seco, nem as babinha que saia era suficiente, soltei um pouco minha irmãzinha e fui ate o ouvido da minha Irma e sussurrei:

- Tá muito seco e tá machucando, ela olhou pra trás e falou:

- Vira pra cima, virei e aproveitei para tirar toda a cueca e meu pau pra cima, ela se virou e pegou no meu pau e começou a punhetar, se aproximou e beijou, depois foi descendo em direção ao meu pau e começou a chupar e minha irmãzinha ficou olhado e se aproximou, minha irmã viu a próximo e disse quer experimentar e ela apenas afirmou com a cabeça, minha Irma falou vem e chupa na cabecinha, ela veio e começou a lamber e depois começou a engolir deixando meu pau muito úmido, agora era minha Irma que ficava olhando passei a mão no seu peito e pressionei o bico e ela dei um gritinho olhando pra mim levantou o corpo e tirou a camisola e eu a puxei e levantei a cabeça em direção do seus peitinhos e comecei a chupar e mordicar os bicos e ela dava uns gritinhos e minha irmãzinha chupando meu pau, com a outra mão passei pela costas de minha irmãzinha puxando sua camisola pra cima tentando tirar, ela parou de chupar e tirou a camisola então a puxei para chupar os seus peitinho que eram menor do que da minha Irma mas os bicos mais inchadinho, minha Irma voltou a chupar e eu chupando os peitinhos de me minha irmãzinha e fomos trocando de posição até quando foi a vez de chupar os peitinhos de minha irmã eu disse:

- Quero chupar sua bucetinhaa e ela passou a perna sobre o meu tórax e aproximou a xaninha para minha boca, tinha os pelos bem aparados e os lábios internos saltados pra fora e o grelinho inchadinho, passei a língua de cima pra baixo e ela tremia a cada passada da língua, passeia a mão em volta da sua bundinha puxando contra minha boca e comecei a chupar e enfiar a língua dentro de sua bucetinha e ela começou a se esfregar mais rápido, gozou e gritou assustando minha irmãzinha, bateu com força a bucetinha na minha boca que machucou meus lábios contra meus dentes. Depois foi acalmando e saiu de cima de mim e caiu para o lado e ficou respirando ofegante, minha irmãzinha tinha parado de chupar e ficou olhando apreensiva e eu a puxei colocando com a bucetinha na minha boca e comecei do mesmo jeito e ela ficou mais lambuzada que minha Irma e também gozou. Mas não gritou, apenas gemia e tinhas espasmos até que parou e saiu e caiu para o outro lado, fiquei no meio das duas, puxei-as e abracei, ficamos assim abraçadinhos um bom tempo, até que minha pergunta:

- Maninho você não gozou, e eu disse:

- Não, então ela falou quer gozar no meu cuzinho como fez com a maninha, concordei com a cabeça e ela se virou e ficou de bruço e minha irmãzinha levantou o corpo e ficou olhando esperando minha reação, levantei e me posicionei atrás da minha Irma que empinou a bundinha deixando seu cuzinho a mostra, apontei o pau na entrada e dei uma pincelada e falei, ta muito seco vou dar uma molhadinha. Tá bom, e ela respondeu com “hum hum”, então sai um pouco coloquei minhas mão em cada banda da bunda abri e enfiei meu rosto no meio dando lambidas no seu cuzinho e ela falou:

- Ai que delícia! Continue lambendo e deixando o cuzinho todo babado e metia a língua e sentia que ela piscava e a forçava abrindo, vi que minha irmãzinha tava bem perto olhando e parei de lamber e me aproximei da boca de minha Irma e com a língua lambi seus lábios e ela sorriu, levantei posicionei atrás de minha Irma que arrebitou a bunda novamente, salivei na mão e lambuzei o meu pau e pincelei o seu cuzinho agora macio, fiquei cutucando na portinha e sentia-o piscando e se abrindo então fui forçando a cabeça e ela foi entrando devagarzinho, parei um pouco para ele se acostumar e vi minha irmãzinha olhando o meu pau no cuzinho da Irma e a puxei pra mais perto, comecei o a tirar e colocar somente até a cabeça e fui aumentado a velocidade e a minha irmã junto até que falei vou gozar e ela empinou a bunda e entrou mais um pouco e fiquei parado só esguichando no cuzinho e minha Irma apertando meu pau, fiquei até parar de esguichar depois tirei e vi o cuzinho melado de porra e meio aberto, passei o dedo no cuzinho fazendo círculos e deitei do lado dela e ela olhou pra mim e disse:

- Seu tarado!

Tomamos um banho juntos e brincamos no banheiro, voltamos pra sala e dormimos os três. O que aconteceu a partir daquele dia.

Comentários

11/03/2018 03:49:05
Bomm demais! continua!
28/05/2017 07:27:23
muito bom, continue
30/09/2015 16:22:42
Excelente. 10.
22/05/2015 00:21:44
Apesar da extensão do texto, foi bem detalhado e de facil interpretação. Um dos melhores que já lí sobre irmãos! Nota Máxima Abs
06/02/2013 02:34:43
EXCELENTE E CONVINCENTE! PARABÉNS!
28/12/2010 09:04:07
muito gostosa
17/12/2010 21:36:37
Muito bom o conto bem envolvente e cheio de tesão 10 pra vc kra.
05/08/2010 00:36:00
Muito bom, gostei, sensual e excitante, continua....
07/06/2010 16:18:13
muito longo e com pouca ação!
07/06/2010 15:38:36
Uau! Delícia!
04/06/2010 23:52:05
maravilhoso

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


Xvideo vou contar como acabei transando com uma irma da minha igreja elaera casadadoce nanda parte cinco contos eroticosminha mãe irmã vovó conto eróticoxxvideo enviando abraço na buceta CONTOS EROTICOS DE JARDINEIRO PIROCUDO COM MAE E FILHASmamaezinha como vc é taradagostosas. culpado roludasFotos d negao fudeno cazadafotos incetos do sexo com entiadas pau gigantes comendo novinhasnovinho.geminho..de.pau.duroeu emcaixando o pinto do amante na minha irma gostozaPadrastro fódendo o çumithlee pron vidocalça legui caladinha na casada xvideopornopaumostropai cospe no cuzinho da putinha depois mete o pauzaomulheres passa margarina uma na outra peladashotwife e marido contosvirgem mulher (casas dos contos de transformaçãoporno ela parecia ser tranquilamamete muitviven cabaço foi brica de tranza com cachorro e levou uma rola bem grnde que ficou engatado na bucetacontos eroticos minha primeira siriricabaixar v caseiro so de morenas da b grandes queimadinhas com marca de biquines de quatro gozando e escorendo p bt com pica toda no cudotado se a mão no cu da vagabunda tá depositei o pintoasistir video porno angolano de tia e sobrinho.contos eroticos varios homens arrombaram meu cucomendo o cu da irmaue estava dormindocontoserot/mamae pegou eu e meu irmao brincando de medicomagrinhas soquem pauzao. de 30 cm contos mulheres cinquentona nao aguenta pau com super cabecabigbundagayvideo olhei peludo no banho deu vontade de chuparcontos de sexo depilando a sograPorno contos maes lesbicas ensinam masturbacao as bem novinhas iniciacaomomento de carinho dando mordidinhas na nuca e desce lambendo as costas até chegar no cuzinhocasadas sirrricascontos de corno minha namorada virou puta de um traficantecriando uma putinha contoscontos de incesto mãe ensinando filha a da bucetinha na infânciachupando buseta labefo pasda mso bocsnovinha deixando esperma escorer da boceta debrucocontos eroticos entre jovens irmaos gemeoscondominio traicao videos cuckoldcontos eroticos de incesto no colocache:v4Hbz9COzM8J:zdorovsreda.ru/texto/2016021014 coletanias de batidas de pulhetas por mulhreres pra homensfudendo a auiliar da dentista no banheiro pornodoidovídeo pornô com novinha com peitinho parecendo uma laranja metendo muitoJairinho baiano pornô gayeu quero só o gostosão moreno fortão doconto comi a tia coroa peidorreiraputaria brasileira posicao frango assado pra salvar no celularcomtos exitantesmobile zoofilia com cachora femiacontos de fada.dava a bucetinha quando tinha entre 6 e 7anis de idademinha mulher resolveu comer meu cuyoutube tarado comeu novinhas mobilizado sexaul tirado a roupa nuasgey fazendo fime porno com homem infindo garrafas no geygay raptou o vizinho para lhe chupar o paudando a boceta pro namoradoprimeira vez novoto cagando nessa pica gozandovideo baixou a blusa e mamou nos seioscontos eróticos gosei no pal do sogro taradomeu vizinho gordinho passo aqui so pra mim da uma chupada videos xesses irmaos tem uma ligacao muito forte pornodoidobucetas gosmadasapertatinhas lidasPorno anal queroeu vou cagacontos coroa implorando por uma picacontos erotico eu moleque vi minha tia amamentando seu bebeCONtos minha mae de calça legue com a buceta repartida ao meioquero ver novınha que sao empregada fudendocontos eróticos com pezinhos da tiahomem nu da cu padres e semináristasconto erotico chantageando filha prostitutax pono de bundas arotando galase masturbando com o cu enpenadofamilia sacana tufosconto porno me separei por causa da traicao da minha esposaporno doido reais emviado por amadores com novinhas descuidadasContos eróticos de incesto mãe tarada descabacando filho dotada com fotoscasa dos contos eroticos meu marido trabalha eu meu filho rodulo me fodepeituda das tetas rosadas amamentandobuceta gozano nepicaComo se escreve “ manda video porno ” em inglesnovinha brasileira encara pau enorme e chora ponodoidosexo torrido e desejoconto casada assaltada chora na rola grande e gosaContos edoticos da.dk nbanho no meu filhocontus estupro de novinhaswww.pornodoido botao de rosacache:I48cfGGC7vMJ:gtavicity.ru/texto/201612711 fodendo com maxima velocidade e sem piedade pornocasa dos contos eróticos dei para meu filhocontos eroticos tia bucetuda no onibus e menino casetudo