Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Enquanto meu cunhado dormia

Um conto erótico de Novato
Categoria: Homossexual
Data: 27/12/2010 20:57:05
Nota 9.00

Neste natal, eu com 33 anos, casado e na praia, em férias, com a família. Sempre fui pequeno, bem branco, olhos claros e não freqüento academia; nunca fui uma beldade, porém não passava despercebido.

Nestas férias ficamos todos em um flat e conosco estava meu cunhado, três anos mais velho que eu, moreno,também casado, um volume na sunga que deixava muito marmanjo com inveja. Era bonito, sim. Mas muito simples e já tinha uma barriguinha saliente. Era todo metido a sério, mas adorava uma molecagem.

Ao dormir, na segunda noite, ele estava apenas com um short verde, bem curto; deitou de barriga para cima, com uma perna dobrada e a outra esticada. Eu também estava no chão, numa posição que eu conseguia ver sua cueca azul cobrindo um saco grande e apetitoso. Estávamos como um “L”, com minha cabeça na direção dos seus pés.

Quando todos dormiram, deixei meu travesseiro um pouco mais alto, de forma que conseguia ver, por cima, seu volume sob o short, um volume redondo. Ao adormecer, ele esticou as duas pernas e aí, então, vi o playground do cara: um enorme pênis mole, deitado para o lado esquerdo e que fazia um convite irrecusável para que lhe passasse a mão. Parecia fofo, macio, um cilindro de carne prazerosa.

Arrastei-me pelo chão até ele. Tremendo, como se meu coração batesse em minhas mãos, encostei-me àquele presente. De leve, apertei-o, contornando com os dedos indicador e polegar aquele mastro de homem crescido. Com a mão em concha, cobri todo o volume, pau e saco, sentindo-o pulsar na palma da minha mão. Acariciei com a ponta dos dedos a cabeça do pau. Senti a volta da glande, que começava inchar com o calor da minha mão.

Então aquilo tudo foi crescendo. Crescia e empurrava minha mão com a força pulsante e quente de um bom falo. A cada batida de seu coração, seu membro aumentava e empurrava minha mão. Foi deixando,então, sua posição esquerda para ir aumentando em direção à barriga. Á medida que endurecia, desenhava uma curva grossa, a cabeça presa no elástico da cueca, que aliás, era bastante frouxa.

De repente, quando minha mão pousava sobre seu pau, ele deu um impulso para cima, com a cintura, e a cabeça do pau, que não era circuncidado, apareceu. Era bem moreno e exalava cheiro de homem. Com o susto, retirei minha mão e fiquei imóvel, pois o quarto não estava escuro, apenas na penumbra. Esperei ainda um momento para ver se ele não acordara e, devagar, voltei minha mão sobre seu membro e fui puxando-o para bater uma gostosa punheta. Bem devagar, descobri a glande, toda vermelha e ainda um pouco seca; ela foi saindo lenta, até que uma gota grossa apareceu e escorreu lentamente pelo freio. Soltei a pele para que cobrisse novamente a cabeça e voltei a puxar, com a cabeça começando a ficar brilhante, lubrificada, a cada arregaçada que eu dava, até toda a pela estar estirada.

Continuei naquele movimento, arregaçando e soltando seu pau, fazendo uma coroa com os meus dedos em volta daquela cabeçorra. A cada arregaçada, uma gota lubrificava a cabeça e sentia seu pau endurecer, latejar, pulsar, fazendo a cabeça inchar ainda mais.

Foi aí que aconteceu o inesperado. Meu cunhado, com os olhos fechados e fingindo que dormia, segurou a minha mão, apertand-a contra seu pau e foi conduzindo a punheta. Fazia movimentos vigorosos, mas lentos, ao ponto de envergar a cabeça do pênis, tamanha a força que fazia para arregaçá-lo totalmente. Os poucos pelos abaixo do umbigo já começavam a ficar molhados com a gala que saía e sua respiração já estava acelerada. Senti sua mão apertando a minha, que envolvia seu pau desde a cabeça até a base do saco. Coloquei o dedo indicador de leve, lubrificado com aquela gala toda, no freio do seu pau e, endurecendo as pernas, ele gozou. Abundantemente. A cada pulsação, seu pau soltava uma gota enorme de porra branca, cremosa e perfumada. Eu continuava a esticar seu pênis vagarosamente, fazendo-o fechar as pernas e contorcer-se, como se estivesse segurando um grande urro e um gemido gostoso. Minha mão sentia a violência com que seu pau expelia o líquido viscoso.

Assim que terminou, seu pau foi amolecendo e percebi que meu cunhado parou de se mexer, retirando sua mão de sobre a minha. A porra já começava a escorrer para o lado de seu corpo, mas ele estava imóvel. Entendi que precisava voltar ao meu lugar. Sem barulho, deitei novamente no meu colchão e, cheio de tesão, mas impossibilitado de qualquer outra coisa, adormeci.

Acordei não sei quanto tempo depois, com algo envolvendo meu rosto. Assustei-me e tentei desvencilhar-me, percebendo estar entre as pernas de alguém. Era meu cunhado, todo limpo agora, mas com o pau duro e saindo pela lateral do short. Estava recostado à parede, com uma das pernas sobre o meu pescoço e a outra dobrada sob si. Pegou minha cabeça pela nuca e conduziu-me ao seu pau. Não disse uma só palavra e eu entendi o que precisava fazer. Abri a boca, que pela primeira vez recebia um pênis, e com a língua, deslizei a pele que cobria a cabeça para o céu da minha boca. Sugava devagar, com medo de fazer barulho. Ele levantou a cabeça e abriu a boca para cima. Com a cintura, fazia movimentos para que seu pau escorregasse pra dentro.

Eu salivava muito, creio que pela falta de prática, mas com a mão direita segurei suas bolas e controlava quanto daquele pau poderia entrar na minha boca, com medo de me dar ânsia. Mas tudo acontecia muito gostoso e penso que a gala que saía de seu pau juntava-se a minha saliva e, bem no centro da minha língua, escorregava quente, até encostar no céu da minha boca.

Ele foi acelerando e segurando com mais força minha cabeça e eu engolia todo aquele caldo e pressionava seu pau em minha língua, como se fosse engoli-lo. Ele parou de se mexer, seu pau ficou muito mias duro e começou a gozar violentamente. A cada jorrada, ele se encurvava sobre mim e me vi preso a sua virilha, com todo o pau dentro da minha boca, sentindo os pelos em meus lábios, enquanto meu nariz cheirava sua barriga.

Ele ficou de quatro, foi tirando devagar seu pau da minha boca, levantou-se e deitou-se em seu lugar. Eu adormeci feliz.

No dia seguinte, ele apenas dava um sorrisinho e se mostrava de sunga para mim, mas até hoje não comentou nada e eu ainda procuro entender o que houve.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/07/2015 00:57:22
Perfeito!




Online porn video at mobile phone


ksalswing2011conto no cinepornoa japonesinha que não aguenta e se mijacontos meu amigo flagrou eu comendo minha tia e quiz tambemcache:rw4Jl7xcm9QJ:https://zdorovsreda.ru/tema/pezinho a aula terminou iih eu fiquei na sala na siririca no xvideoela tamava banho quando foi surpreendia pelo roludo que tirou sua virgindademulhermetendo a mão rodunha na bucetax vidio porno pegui a mulhe casada de saia na festa puchei a calsinha comiContos eroticos chotei na puca do meu padrasto parte1XVídeos pornô padrasto comendo enteada ela me procurou e eu não resisti vídeo brasileirohomens maduros de barba peladosconto eróticopai colocar velho pra chupá buceta da filhacontos eroticos agresivos de meninas lesbicas gostosas virgensmulher de corno lavano carrovirgens+perdendo+o+cabacao+da+buceta+e+do+cu++virgenshistoria de mulheres casadas que fazem dupla penetraçao e foram descobertasver mulhe chutando bocetareginasobrou muita pica pra fora da xavasca da crioulaMulher fasendo croche e dano cu pornosossegado sexo mulher cornoiniciando um viadinho contoContos eroticos seduzi a mae do meu amigo uma coroa bem recatada e dona de casavidio porno de mulhe de 70a75 quilopatricinha de short perdida fodendo no matocenasexocom visinhasexo homens gozando e.falandopalavroesConto erotico fui cagar na moitacontos eróticos sogra pediu pra ver minha rolatem muito casal que que quer gozados obedeçam e depois eles acabam se entendendoasistir sexo completo brutal chupadas na bucetas uiiiiiiBUCETINHA QUENTINHA, protegendo com sua BUNDA MARAVILHOSAmetendo de lado e goasano na portinha da bucetadopou a mãe c. eroticocontorcionista dilataçao anal pornocontos eroticos estuprada pelo meu cunhadoensopando o cuzinho com gelContos erotico incesto video gratis de sec tio tira cacinho da sobrinha novinhadou o cuzinho mas sofro muito ele tem um pauzaoirmão gemeos loirinhos emos gay fazendo sacanagemGisele bundchen mostrando sua buceta inchadaporno contosminha mulher eo estranho carroxvidiomenina sentando em cima da pica mais grandi do mundoresolvi pornô da Ludmilasexo conhadas cozinha nua pau bizarro tesaoContos eróticos teens contos gays neguinho do pinto grande me comeucache:I48cfGGC7vMJ:gtavicity.ru/texto/201612711 videos de bucetas intaladas na rola grossafilme porno chantagem com a sograConto herotico incerto completo mae i filhocontos/arrebentei meu cabacoBaixar Videos Porno Mulheres Bem Gostosas da Bunda Grande Querondo rola e Loca de Tesao Baixarcontos de sexo depilando a sograconto erotico entiada se pasando por dificil mas pegando fogorelato meu prazer analeu conto cunhada casada ver o cunhado de pau duro e fica loucaContos eroticos de mulheres com grelo grandes gratiscontos eroticas provoquei meu cunhadoincestocrentecontos eroticos arretando novinha na hora da janta na meaamarisa chupando meu pauMeti minha pica no xiri da minha sogra de 49 anosContos eroticos minha mulher e minha irma dividiram a piroca enormevendo minha esposa se esfregar noutro macho no forro contos pornomeu marido me chupava enquanto outro me gosava vidiocontos eróticos muleconaconto erotico gay meu dono dei meu cu de presente de aniversarioxoxotas gostosas morenas atirar espermavideos porno de crente lombuda com vestido trasnparentecontos de sexo raspei minha bucetanao aguentou e gozou na mao da doutora xxvideosque ver conto erotico imao es piano imao novinha peladasucos ontem pego comendo o cu a buceta bem gostosocontos eroticos meu pai fez eu dar pro meu tio