Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Dominei a depravada da mulher do caseiro

Um conto erótico de Lustmachen
Categoria: Heterossexual
Data: 16/05/2011 12:11:02
Última revisão: 16/05/2011 12:20:36
Nota 9.67

Um compromisso profissional me levou à serra carioca naquela terça-feira chuvosa.

Finda a obrigação, decidi dar uma passada de surpresa em nosso sítio situado nos arredores.

Eu sabia que naquela manhã o caseiro não estaria no sítio, mas sua mulher e filhos acreditava que sim.

Logo ao chegar estranhei o fato dos cães não terem aparecido ao abrir o portão de acesso à garagem. Podia ouvir alguns latidos no fundo da propriedade como se o som fosse proveniente do canil.

Parei o carro e entrei pela área de serviço até acessar o interior da casa principal e conforme eu ia adentrando a área social comecei a ouvir gemidos altos, cuja origem fui procurar.

Como não sabia o que iria encontrar, segui pé ante pé até chegar próximo à varanda envidraçada onde, pelo vão da porta me surpreendi com a seguinte cena insólita.

A mulher do caseiro, Erenice, estava no chão com o torço apoiado num sofá, seu vestido levantado até a altura da cintura, a parte de cima aberta, expondo um de seus grandes seios. Sua calçola estava enrolada junto à sua canela direita.

Por sobre seu corpo e engatado a ela estava Nero, nosso grande e belo cão Bernaise.

Nero estava alucinado e bombava com força e rapidamente sua pica canina na buceta de Erenice enquanto a segurava firmemente na altura dos quadris.

A mulher estava fora de órbita de tesão gemendo e gritando coisas tais como:”mete forte meu macho, faz sua cadela gozar mais, mete...”

Erenice, face à excitação com a foda, não ouviu nem percebeu minha aproximação. De qualquer forma não quis interromper pois a cena estava me dando um tremendo tesão.

Abri a braguilha e botei o pau para fora e me punhetei enquanto assistia o “show”.

Erenice não me excitava em absoluto. Era uma mulher sem graça, desleixada e indolente. Gorducha de pele muito branca, de belo só tinha os olhos que eram esverdeados e muito claros.

O que estava me excitando era a cena em si.

Portanto esperei até Nero parar de bombar, ocasião em que Erenice o segurou firme por uma perna e por sobre o corpo de forma a evitar que ele puxasse o nó de sua pica e desengatasse.

Ficaram ali engatados, Nero enchendo aquela buceta de porra, o que parecia trazer grande prazer à mulher que, de olhos fechados, ainda gemia e falava.

Tirei as calças e entrei devagar e sem ruídos até chegar bem perto de Erenice quando disse: “não se assuste, fique assim mesmo como está”

Erenice arregalou os olhos, olhou para mim e desandou a falar: ”ai, ai, meu deus do céu, Dr. Carlos, me desculpe, me desculpe, mas eu não tive culpa...ele que veio para cima de mim...ai,que vergonha..”

Eu coloquei o dedo em seus lábios e disse: “fique calma, não se mexa para não se machucar. Não fale nada. Você agora vai chupar o meu pau enquanto Nero está gozando na sua buceta”

Ela retrucou: “não posso, sou casada o senhor sabe, meu marido me mata se descobrir”

Eu devolvi dizendo que o marido dela nada saberia desde que ela, a partir daquele dia, fizesse tudo que eu determinasse.

Passei a perna por sobre seu corpo, sentei no sofá de forma que minha pica ficava em frente ao seu rosto e disse: ”agora mama!”

O curioso é que ela insistia em negar, mas, no entanto, enquanto negava, segurava minha pica e punhetava sem parar.

Eu disse: ”cala a boca e mama”

A mulher abaixou a cabeça, abocanhou minha pica e começou a chupar, parecendo tirar muito prazer do ato. A certa altura, tirou meu pau de sua boca e disparou: “ai Dr.Carlos, o seu pau é um tesão, tá uma delícia...”

Em função de tal declaração falei: ”mama, deixa ele bem duro que depois que o Nero desengatar de você eu vou comer o seu cú. Você vai chupar o cacetão do Nero enquanto eu como seu rabão”

Dito isso, Nero conseguiu se desvencilhar e puxou o nó para fora da buceta, desengatando e fazendo até um ruído de percussão na saída, acompanhado de um gemido alto da mulher.

Nero permanecia com aquele nó enorme, vermelho esbranquiçado e seu cacetão ainda duro de forma que a cada espasmo resultava num pequeno esguicho de porra.

Falei para Erenice, ficar de quatro, segurar a pica dele e chupar para eu ver. A mulher me devolveu o seguinte: “deixa eu mamar na sua pica, tá tão gostoso aqui!”

Eu falei que ela deveria me obedecer e em seguida, virou-se, ficou de quatro e segurou o cacete de Nero por detrás do nó, provocando o intumescimento do falo em sí e passou a alternar lambidas entre a pontinha e o corpo da pica.

A cada lambida vinha um jato de porra. Erenice sabia perfeitamente como fazer e estava absolutamente excitada com aquilo. Lambia e apontava a pica para seu rosto recebendo um jato de porra. Seu rosto estava tomado de porra canina.

Depois passou a abocanhar o cacetão e tirar da boca para permitir a saída do jato de porra.Gemia de tesão a cada mamada.

Enquanto a mulher esvaziava o cão, peguei minha calça, tirei minha carteira e nela achei uma camisinha que vesti no pau. Fui até a copa e peguei uma talagada de manteiga e passei no pau.

Erenice estava imersa naquela felação banhada à porra quando cheguei por trás daquela bunda gorda e branca. Abri as grandes nádegas com as mãos, flexionei os joelhos e apontei a pica no cú da mulher que largou momentaneamente a pica do cão e falou: “Dr. mete na buceta que tá meladinha, o cú tá seco vai doer...”

Ignorando o seu pedido, coloquei pressão naquele cú e meu pau entrou fácil, demonstrando prévio arrombamento e experiência no coito anal. Pensei que a tarada, provavelmente, deveria fazer os cães a penetrarem no cú também.

Logo estava até o talo no rabo da cachorra. Então foi uma “gemeção” e gritaria só. A mulher gemia e falava: “ai Dr Carlos, ai, ai, que pica gostosa, fode o cú da sua cadela, fode que eu quero gozar com esse pau enterrado no rabo...”

Bombei com força e profundo naquele cú guloso que engolia toda a minha pica. A mulher não sabia mais se gemia ou se continuava chupando a pica de Nero, que a essa altura dos acontecimentos, não tinha nada mais do que gotas para lhe oferecer.

Nero aproveitou o momento para fugir do local, desaparecendo de vista!

Com tudo isso, logo gozei no rabo daquela mulher enlouquecida. Puxei o pau para fora e mandei Erenice contrai os esfincters por que eu queria ver aquele bocetão vazando porra canina aos montes.

A buceta era peluda, sem qualquer trato, mas mesmo assim era excitante ver aquela quantidade enorme de porra vazando e pingando de seus pelos. Chegou mesmo a fazer uma pequena poça no chão.

Tirei fora a camisinha e mandei a mulher mamar o resto de meu leite, o que fez com muito afinco.

Depois mandei ela tirar toda a roupa, pegar o material de limpeza e limpar toda a bagunça e sujeira que ela tinha causado.

A mulher não gostou e tentou reagir à minha determinação, porém lembrei que a partir daquele dia ela faria tudo que eu mandasse ou então contaria todo o ocorrido ao Antônio, seu marido.

Erenice tirou a roupa, foi até a área de serviço e voltou com balde, vassoura, panos, etc. Mandei que ela ficasse de quatro e limpasse tudo para eu ver.

A submissão daquela mulher muito branca e gorducha, o fato de estar nua e de quatro com aquelas grande e claras mamas balançando, me causou nova ereção que alimentei com uma punheta até meu pau ficar bem duro.

Mandei que a mulher ficasse como estava com Nero, ou seja, joelhos no chão e o torço no sofá e repeti a enrabada naquele cuzão até o gozo.

E então, daquele dia até a presente data Erenice tem sido minha “submissa”, fazendo tudo e qualquer coisa à hora que eu determine.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
19/06/2018 06:59:09
Quero ser sua puta submissa tbm.
16/02/2014 23:14:14
Interessante, muito bem contado
Bul
14/06/2011 16:12:52
Bacana
17/05/2011 14:14:30
oá se alguma gata tiver afim de ver videos zoo entre em contato -email ou msn
16/05/2011 17:26:09
show. nada de empregada que parece miss ... Real
16/05/2011 16:29:14
lgal
16/05/2011 13:52:17
Excelente!




Online porn video at mobile phone


contos de sexo depilada na praiacasadoscontos eroticos meu professor me comeu.a esposa prostituta bunda flaçida e mole cuzao contoscontos eroticos de mulher de manausvídeos sexo gays estrupo vampiro principes dandoporno negra sitorinha rabu enpinadonegao rascando roupa de mulheres brancas page 1 xxxxxporno mulher chamando o marido de corno chifrudo pinto mole falado palavrao nuatem lebica olaine 2017 pra comigo outra mulher por celularconto erotico gay vaquejada capmenininhao na siririca no banho escondidaCONTOS GAYS ACABEI DANDO O CU PRO MEU INIMIGOver video de porno na facudade gosando forteXVídeos novinhas brasileiras pegando pomada no xiricontos de sexo depilando a sogracontoprimeirafodaconto gay meu amor psicopataX video comendo ninazinha menor 18sexo com tapas na cara.puxau de cabelosbucetinha super apertada sendo destruída por negao super roludo até arregalou o olhoRelato de cornos submissocoxando disfarsadamente e rabuda deixandoxvideos cu estalo rompendo as pregras fazendo barulhoconto erotico viado novinho vira escravo do coroa dominadorpaicomeu eu minha irmavídeos de biscatinha novinha brasileira gostosa safada entiada metendo c padrasto sem ninguém perceberconto erotico pingando um gel no rabo da maetransando com cachorro e vizinhocontorapasjovem pao grande groso gozandomeche gostozo estou gozado dentroxvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixocontos eroticos filha e pai caminhoneirove porno co ome cumeno amante e a filha da amantehistorias eroticas com saúnas masculinascontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maiseu fui encoxada pelo meu sobrinho tarqdocontos eroticos vania minha meia irma 2mulher gorda e velha com as pregas do cu frouxa peidando porraa tranza maiz gostozajoelma da buceta enchada da o cu pro amigo do seu filho porno doidVideo de duas mulheres tomando banho de biquini e se chupando e gritando de prazerestupro chupando grelo grande até ferirmobile zoofilia com cachora femiacriola bumbum gg virgem primeiro anal com dotado gritavidioporno ae menias que xoro no pouvocê vai realmente para o Quartel eu tava até 9:00 da manhã online qual foi tava no quartel mesmodoce nanda contos eroticosve porno co ome cumeno amante e a filha da amantevideo cooelho mamano no homemm zoofiliaponodoido meu pai e minha bababatando o joelhinho na mesa xvideosvídeo de sexo com mulheres acorrentada em senzalaas pornoquero ver video da a mulher memesia a buceta o cucuiadia fudedo de xortiu curtosexo gay chatagiando o primoFotos de mocinha empinando o cu para o negao de pau mandigoComtos namoradas fodidas por velhoscontos paimete so no cuZinho da filha de quatro anos a menina gritou muito de dorcolecao lambendo a cabecinha gozada na boca pornodoidoxvideosó no cu pracaga grossoTodas fotos.de.cabacinhos.das.novinhas.gostosa .i.kuzinhos.gostosotio tarado passa a mao na sobrinha ninfeta que nao resiste e fodebucetaque tenham o monte pubiano volumosobebes crescidinhos porno gay amadorwattpad enteado gay adora chupar a rola do padrasto bonitovídeo de Juliana Paes toda nua umbiguinhofiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contosconto novinha no celeiro zoofiliaminha irma vive mim provonca encostano seu cuzinho no meu pau. acabei comendovideo porno homem velho mamando e puxando e mordendo o peito