Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Minha prima Jill e eu conquistando o tio Glauber. CONTINUAÇÃO

Autor: lícia luz
Categoria: Heterossexual
Data: 01/06/2011 12:05:36
Nota 9.44
Ler comentários (8) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Jil e eu nos encontramos durante a semana depois da escola num shopping do Centro da cidade, lanchamos e compramos lingeries lindas,ela escolheu uma cor de pêssego com rendas pretas, era um short curtinho e uma camisetinha de seda, e eu comprei um conjuntinho de sutiã preto com detalhes rosa. Bem menininha... Compramos para o grande fim de semana que estávamos arquitetando. Eu tentei convencê-la a ceder um pouquinho o tio Glauber, afinal ele estava olhando pra nós duas naquele domingo... Eu tinha tentado convencer meu pai a ir de todas as formas, mas ele odeia esses passeios em família e eu já tinha jurado pela minha vovozinha que iria e se não fosse, a Jil deixaria de falar comigo, como ela mesmo ameaçou.

Na quinta feira ela veio dormir no AP do meu pai comigo para na sexta sairmos à noite da casa da vovó para Porto. Na sexta feira, ficamos no lobby do prédio a manhã toda fingindo pro meu pai que estávamos no curso. Na madrugada da quinta para a sexta eu dei uma fugidinha quando a Jil dormiu e fui pra cama de papai, mas quando estávamos nos pegando, enquanto ele me chupava, eu já quase gozando, escuto o barulho de copos na cozinha e vejo uma luz debaixo da porta, tive que ir lá inventar uma desculpa pra Jil do porquê de eu não estar na cama no meio da madrugada:

-“fui pegar um lençol no quarto do papai”...

- O tio Jan (como a família chama ele) estava acordado, que eu ouvi a voz dele!

-Mas já foi dormir...

Fiquei com medo de ela ter ouvido mais que a voz do papai.... Será que ela me ouviu gemendo? Tomara que não... Ela não entenderia... Ela é bobinha ainda.

Na sexta à noite aconteceu uma deliciosa surpresa, ficamos sabendo de última hora que em vez de viajarmos no carro do tio Jorge, nós iríamos com o tio Glauber... Vovô e vovó foram com os pais e o irmãozinho da Jil. Enquanto todos faziam o chek list para sairmos, o tio Glauber chegou, eu atendi o inter fone:”ah! Manda ele subir”! Jil se afogueou como sempre.

Ficamos na varanda esperando como que tendo a certeza que ele iria direto para lá. Depois de ele cumprimentar meus avós e meus tios, foi sem demora pra varanda com a desculpa de fumar. Nós estávamos de vestido, eu com um tomara que caia azul marinho com listras brancas e umas âncoras bem pequeninhas e douradas que eram os botões entre os seios, estilo marinheiro. E o da Jil tinha estampas floridas bem angelicais, botões de cima a baixo e alcinhas fininhas. Ambas de cabelos soltos, eu quase loira: pele branca, cabelos castanhos claros com luzes loiras, olhos verdes e ela; morena, cabelos bem pretos e lisos, ele ficou nos olhando, como quem admira, charmoso levou o cigarro apagado a boca e cerrou os olhos como se nós estivéssemos irradiando alguma luz incômoda, era o seu olhar mortal, que vinha antes de ele fazer uma pergunta indiscreta, ou falar alguma sacanagem, ele falou:

- Se tudo que está se passando aqui na minha cabecinha for verdade... E vocês estiverem tramando alguma coisa... Então eu sou um cara muito sortudo!Ou muito tarado! Eu falei com carinha de sapeca

Ele assentiu, ascendeu o cigarro de forma sensual, não vulgar como desses viciados que fumam o tempo todo, o tio Glauber era do tipo que usava como arma de sedução cada movimento e expressão facial que ele soubesse ser atraente. Ele estava nos olhando com a cabeça baixa e só levantava os olhos, semi cerrados por causa da fumaça. Ela e eu ficamos seduzidas pela “inspeção” dos olhares dele... Encostamos no para peito lado a lado com os braços entrelaçados, e ela cochichou:

- Vou dizer pro tio não seguir o carro do meu pai...

-Eles vão perceber e vão querer parar na estrada pra esperar, Já sei!A gente diz que parou no caminho pra comer alguma coisa.

-Tio? Vem cá!

Ele apagou o cigarro e se aproximou .

-Jil tá querendo que você não siga o carro do tio Jorge pra a gente dá um “dribla” neles... Fingimos que vamos agora, você vai mais devagar, e depois ligamos avisando que paramos em algum lugar. Pode ser?

- Pode! Pode... E eu posso escolher o lugar que a gente pára? Perguntou malicioso.

- Faz uma surpresa pra gente tio! Jil falou me surpreendendo.

Da sala vovô nos chamava pra partirmos... Meus tios combinaram como seria o trajeto. Descemos primeiro e fomos para o carro, daí começou uma briguinha:

- Tio, eu que vou na frente!

- Ah não Jil! Deixa eu ir no banco da frente, depois a gente troca!

- Então porque eu não vou no banco da frente agora e depois a gente troca?

-Que coisa mais linda essa briguinha... Parecem duas crianças!

- ô tio, diz quem você prefere que vá com você no banco da frente!

- As duas!... Mas como não pode... Nós fazemos isso; uma vai agora e no meio do caminho vocês trocam... Tá bom assim?

- aaaaaaaaaa tio! Nós duas falamos

Mas aquela briguinha era mais encenação mesmo, nós estávamos empolgadas com a doce surpresa do tio estar viajando com a gente!Deixei a Jil ir na frente.

Tio Glauber seguia o carro do tio Jorge, mas bem devagarzinho e logo ele se afastou muito, e claro, tia Fabíola telefonou pra saber onde estávamos:

- Mãe, a gente tá indo, mas estamos pensando em parar pra comer alguma coisa, a Alice tá morrendo de fome aqui e o tio Glauber disse que não comeu nada até agora, tá... tá bom! te amo mãe, tchau!

-Fáci, l fácil... Eu disse

- Mas não podemos demorar viu meninas... Tio falou sério, como quem percebe a ficha cair... Com voz séria e eu diria até que ele estava nervoso.

- Chegamos a uma avenida famosíssima daqui do meu estado, do lado sul, conhecida pelos adultos como “avenida do prazer”, cheia de motéis lindos e luxuosos, e até simples também, aliás, de todo tipo. Eu já estava sentindo um friozinho na barriga de excitação e estava com minha lingerie nova, paramos num posto de gasolina e Jil veio para o banco de trás, ficamos abaixadas na hora de entrar no motel, ele estacionou o carro na garagem, saímos do carro e subimos uma escada, estava tudo escuro, mas conforme íamos subindo as luzes iam acendendo. Eu estava hiper, mega, ultra excitada, uma emoção forte, meu coração parecia que ia saltar, mas eu percebi a Jil toda travada e acuada, o oposto de mim!

- Já estiveram num motel antes princesas?

- Nós duas balançamos a cabeça negativamente!

- E o que acharam?

Eu como sempre mais falante:

- É incrível como é discreto tio! “Tô” boba! Olha a banheira Jil! Nossa quantos espelhos... tio, você nos trouxe aqui só pra Jil sentar no seu colinho?.. Puxa!

Me fiz de desentendida,mas titio entrou no jogo desde aquele domingo e falava o que a gente queria ouvir:

- Sim, sentar no colinho... Dar beijinho na bochecha... Deixar o tio passar a mão um pouquinho... Cada uma numa perna, as duas no colinho do titio.

Ele sentou num estofado vermelho, era estreito e só cabia ele, esticou os braços na nossa direção e foi nos acomodando cada uma numa perna, eu me ajeitei rapidinho, minhas pernas batiam nas da Jil, ela estava sem jeito, titio abriu bem as pernas pra nós duas nos acomodarmos direito. Ele ficou olhando com jeito de tarado pra nós duas e começou a subir nossos vestidos, o meu e depois o da Jil, a gente se equilibrava, lógico, porque nós já éramos bem grandinhas para cabermos as duas no colo do tio Glauber. Eu quis relaxar e aproveitar, mexer com o tesão do tio de forma inesquecível, tirar cada fantasia da cabeça e fazer acontecer:

- Titio... a Jil não tem uma cara de ninfetinha? Daquelas bem putinhas?...

- Tem Alice... e como tem!... Daquelas bem safadinhas... você também, tem uma carinha... As duas me dão o maior tesão...

-Tio? Sabia que a gente é louca por você? Desde pequenininhas nós duas brigamos pelo senhor... a Jil tá tímida agora, mas ela já me disse tantas coisas que fez pensando em você titio, tio Glauber, você acredita que ela ficou cruzando as pernas e fazendo pressão entre as coxas sentindo aquela sensação deliciosa em plena sala de aula, se masturbando pensado no senhor?

-ssssssssssssssssssssss ...Que delícia minha princesa!

- não foi Jil? Diz pra ele!

-Tio Glauber.... Eu me tocava no banheiro da escola, nos intervalos das aulas, pensando em você.

- E minha princesinha gozava? Gozava gostoso pensando no titio?

Ela assentiu tímida. Ele então se virou pra mim e perguntou com o rosto afundado nos meus cabelos e a boca na minha orelha, me arrepiando toda:

- Minha princesa também gozou pensando no titio?

- Tio, eu tenho um ursinho que toda a noite eu coloco no meio das minhas pernas, e pressiono na minha bocetinha, fecho os olhos e fico imaginando que é o seu dedinho

- hum... Que safadinha! Quer meu dedinho? Titio coloca nessa bocetinha agora mesmo...

Rapidinho levou o dedo médio a minha boceta que já tava molhadinha, ele tirou o braço que envolvia Jil, ela se levantou e sentou na cama, ele me guiou a sentar ao lado dela, mandou a gente deitar... Tirou a calcinha da Jil cheirou e beijando a barriga dela olhava pra mim, depois tirou minha calcinha cheirou também e disse:

- Abre as perninhas princesa...

Lambeu algumas vezes bem no clitóris...

- Essa bocetinha tá me pedindo rola faz tempo... Abriu o zíper colocou a rola grossa e durona pra fora, aquele caralho grande orvalhando um liquido que eu adoro! É de família! Delícia! Me levantei pra chupar, lambi a cabecinha e o pau tava latejando, era lindo de ver! a Jil levantou e tirou da minha mão pra chupar também...

-hum.... Que delícia! Passa a liguinha, cada uma de um lado, assim... que putinhas... Que tesão da porra!

- Passamos a língua do inicio ao fim, em toda extensão, ela de um lado e eu de outro, a gente fazia pressão cada uma empurrando contra a boca da outra, o tio tava louco... As duas sobrinhas ninfetinhas, chupando aquela rola deliciosa... Acho que é o sonho de todo homem!

- Vem cá linda, você tá querendo rola, o titio vai te dar na bucetinha...

Ele me colocou de quatro na cama e Jil ficou punhetando ele.

Ele começou passando o pau na entradinha, esfregando no suquinho a cabeça do pau. Vi que jil estava beijando a boca dele e quis também, me voltei de joelhos na cama de frente pra ele e roubei-o dela pra dar um beijo, mas ele desvencilhou o rosto da minha mão e me mandou abrir a boca, segurou meu rosto com as duas mãos e cuspiu na minha boca... Nunca ninguém tinha feito isso comigo, aquela saliva quente, deslizando na minha língua e o cheiro da saliva parecia um ferormônio, me beijou bem molhado, e me colocou de novo de quatro:

- Minha sobrinha linda vai levar rola...

Meteu forte que até senti dor, gemi alto, as estocadas eram fortes, rápidas depois lentas... Uma tortura! Ora eu ficava quase a ponto de gozar, ora eu relaxava e sentia deslizar devagarzinho me deixando toda arrepiada. Adoro ser comida de quatro. Ele segurou meus ombros, se apoiando pra meter bem fundo, me arrobando literalmente!Fiquei de joelhos em frente a ele de novo, e pedi:

-Tio, cospe na minha boca de novo... Diz que sua sobrinha é sua putinha, sua menininha...

Abri a boca e ele fez de novo. Que delícia de cheiro! Pareceu o cheiro do meu paizinho, eu disse no ouvido do titio só pra ele ouvir:

“- Me chama de filhinha”

Ele gostou, jogou a cabeça pra trás tocando punheta, depois nos deitou na cama uma do lado da outra, a rola hasteada com um mastro... Ficou chupando Jil, ela tava toda arrepiada, os peitinhos bem durinhos, os pelos ouriçados... Gemia baixinho e ardentemente. Chupou muito e enquanto enfiava e brincava com o dedo médio na minha boceta... Ela começou a gemer alto parecia sem fôlego, estava gozando...

- Tiooo, ai titio, eu to gozando...

- O anúncio do gozo dela fez titio acelerar o dedinho e aumentar meu tesão.

- Goza safadinha, minha putinha... Goza na minha linguinha...

Ela gozou e foi rapidamente chupar o titio também, e enquanto ela chupava, ele me mandou ficar de bruços:

- Arrebitei a bundinha, e senti uma coisinha fria, era um gel...

-Titio, devagar tá?

Depois mandou a Jil deitar e ficar como eu, alisou nossas costas, beijou nossas bundinhas, colocou lubrificante nela também. Olhei pra ver se ela me fazia algum sinal de reprovação, porque o titio estava nos preparando pra comer nossas bundinhas, mas para minha surpresa, ela ficou pedindo:

- Come meu cuzinho titio... Fode tua putinha...

Puxa, realmente as pessoas com tesão mudam totalmente!

Ele começou a foder ela, que estava toda empinada, mas continuou com a barriga da cama, ela tava louca de tesão, falando um monte de putaria... Eu gostei de ver...ele é forte que nem o meu pai, metia ritmado, rápido...

- Ela sempre quis isso titio... e eu também

- “Filhinha” quer rola também?

- Quero sim tio... Come minha bundinha também!

Ele já tinha metido na Jil, e esqueceu que ainda não tinha me preparado direito pra receber aquele caralho, aí meteu forte apesar da minha resistência... Eu deu gritinho, sem querer falei:

- Ai caralho! Cuidado paizinho! o tesão foi maior e não deu pra evitar...chamei ele de paizinho

- hum... Que putinha! Safada!

- Ai titio, devagar... Meu cuzinho é quase virgem...

Mas ele não foi devagar, ele tava me “castigando”, metendo forte, e a rola dele é grande! Eu tive sorte com os homens da família do meu pai. Eu sei que por ele ser safado, forte,charmoso tava me deixando louca, mas o fato de ele ser meu tio.. Depois que Jil me fez notá-lo, ele não saia da minha cabeça, e as fodas com papai são deliciosas e me satisfazem muito, mas eu precisava do titio, eu tinha que ser dele...

- Eu quero gozar nesse cuzinho!

- Goza tio, eu quero sentir leite quentinho...

Ele resistiu muito comendo nós duas, foi um garanhão, mas pena que nada dura para sempre, e eu já estava sentindo que ia gozar, mas ele anunciou que tava gozando:

- Porra que Tesão! Vou gozar...

- Goza titio, goza ...

- Jil estava ao lado dele de joelhos e beijando a boca dele... Falando coisas no ouvido dele, acho que assim ela tinha mais coragem de falar putaria...

- Tá gostando putinha? Olha que safada! Que tesão do caralho! Goza minha putinha, goza com essa rola no cuzinho...

-Ai titio, fode meu cuzinho, mais rápido,assim eu vou gozar tiooooo....

- Goza filhinha... goza no pau do titio!

-tiooooo.... tô gozaaaando.

- Putinha... safadinha... Que delícia!..aaaaa.... Quer leitinho quer?

Gozei muito.... Ainda não tinha gozado tanto assim com um pau no meu cuzinho. Foi MARAVILHOSO! Deitei cansada ao lado da Jill, a gente encostou nossas cabeças... O corpo da Jil é lindo, apesar de eu não ter muito interesse por mulheres eu sei que o corpo dela deixaria qualquer homem louco, e ela é muito carinhosa, beijava o tio o tempo todo, e quando eu deitei ao seu lado depois de ter gozado, ela me deu um beijo na bochecha... Titio ficou tocando punheta e nos olhando, mandou a gente deitar e abrir as pernas:

- Alisa a bocetinha, as duas...

Jil ficou se masturbando e eu só alisando e relaxando, ainda estava muito sensível... Titio ficou tocando com força uma punheta linda de se ver... Jogando a cabeça pra trás e olhando pra gente... Depois chegou perto das nossas bocetinhas e ejaculou aquele liquido cheiroso que eu adoro! Melou minha bocetinha e direcionou pra jil e atingiu a barriga dela...

- Que gozada do caralho! Puta que pariu!

O tio Glauber é adepto dos palavrões... Eu gostei! E gostei também do leve hálito de nicotina!

Ele deitou entre nós, apoiamos nossas cabeças, uma em cada lado do peito dele... Ele não falou muito... Só coisas do tipo:

- Minhas princesas.. Que presente! Que cara de sorte eu sou! Minhas sobrinhas lindas...

Tio? A gente te ama! Jil falou e eu concordei... Depois fomos pro chuveiro e eu preferi a banheira... Eles ficaram me apressando, mas eu queria curtir aquele Motel ao máximo, afinal eu nunca tinha estado em um, eles se vestiram, e eu lá na banheira, o tio já estava bravo comigo:

- Alice, eu falo sério! Vamos! Assim você está me prejudicando!

- Deixa ela aí tio!

-Só mais um pouquinho tio Glauber... Por favor! Ele já estava puto, a JIl já ficando chateada também...

Me arrumei e saímos... No carro a gente ficou ouvindo Beatles e nem tocamos no assunto do Motel. Só preocupados com a demora e com o que iríamos dizer, porque numa viagem que dura 45 min, estávamos há 3 horas sem dar sinal de vida e o celular da Jil não parou de tocar quando estávamos no quarto... O clima de nervosismo estava instaurado e a gente bolava mil desculpas, inclusive as desculpas que daríamos no sábado pra fugir deles de novo e repetir a dose lá na praia.

Continua....

Comentários

21/06/2011 10:58:17
gatinha vc não votou nos meus contos...poxa leia-os! é facil clica no meu nick que abre minha pagina...não esquece do votar...rs tem outros lá quero saber tua opinião! te adicionei tb quando estiver on line vamos conversar. bjokas!!!
13/06/2011 15:57:31
Quero ser o tio de vocês putinhas safadinhas... Tenho 40 anos, de Blumenau-SC. Me add msn: [email protected]
11/06/2011 08:08:17
Nosssa.. vcs duas são umas putinhas de primeira.. adoro ninfetinhas safadinhas..., tbm adoro ensinar tudinho para as meninas ou mulheres que queiram conversar bem gostoso sobre sexo.. [email protected] terei muito prazer em conversar
06/06/2011 13:46:32
oi maxi. já add vc! o meu msn eh: [email protected]
06/06/2011 13:41:17
putinhas deliciosassss adorei o contooo! me adiciona??? [email protected]
02/06/2011 16:44:25
que tesao da porra.. espero a continuação.. queria muito saber se seu pai nao entrou nessa farra
01/06/2011 15:36:16
Esta desculpa eu também quero ver. DEZ
01/06/2011 14:42:25
Eita muito bom, quero só ver a descupa...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


Contos eróticos entre marido e mulher que se reconciliarammenininhas nem tem pentelhinho na buçetinha ja sendo penetradascastiel de supernatural fazendo sexo porno doidovídeo pornô com boneca de silicone de 80 kilos pela XVídeo pornôsorvetinho com vovo. incestocontos eróticos publicadospapai penetrou a minha buçetinha virgem e sem pelinhosporno levantado a saiao pauzao preto forteO filme corno manso de verdade existir pornofeminização gaypiranhona de espartilho e cintaimcesto com papai ele meteu sua pica grande tudo na minha bucetinha novinhatinha pocos peloscomebuceta irma outra irma prexacontos erótico evangélica novinhabunda sendo invadida pela primeira vez gaycontos de incesto sograenudou boceta da vadia d porraabaixar tema vendo o primo transando com boneca inflávelmae tira i cabaço do filho oica do filho nivo nicu choracontos montadores cuzinhoentiadinha ficou babedol transeiContos de podolatria 2017fiume porno garoto senti tezao pela crentinhanovinhos na academia recebendo massagem fudendo chupando levando gozada na boca e no cu pra porra ficar escorrendoContos eroticos com sogra bucetuda que foi arrombada pelo genro piricudomulher de corno trepando com peaozada no alojamentocontos eroticos de santinhasQuerido lavei a conaestava batendo punheta e os dois viu passei a rola neles porno gayimagens e videos de coroas tesudas metidas no sexo kente ate esporrar fora e mostrando a cona inchada com labios longospopa.da.bundagozahttp://zdorovsreda.ru/texto/201103701mulher com bermudacurtinha paceando na ruaconto erotico comendo o cu de minha mulher com neutroxmulher cagando enquanto dava a bucetacontos sogro e noraxvidio decotes da braquinhafudida por um tio pirocudo contoloirinhas da minha região, estou doidinho para acabar com seu sufrimento sexualdogs adestrado para zoofiliavídeo pono tento fugi do negao mais se treme toda de tanto gozáchinesa rabuda de cuecamulher dançando de vestido curto que pode aparecer a b***** dela pelada cuidar de abaixar vídeo pegadinha baixarminha esposa queria rola grande eu arumei ela quiz fugi eu segurei e mandei soca todoconto erótico lambida na buceta calcinha de lado língua tremeuatrevida gozando com o cunhadocasadindo novo dando o cu e esposa vendo xvideosuruba em familia so sexorabinhos e xoxotinhas arrombados por picas super grossa e cabeçudabuseta.daclaudia.ranharFoto picudo estotando a bucetinha da casadapenetração forçada do pistoludoConto encoxaram minha mulhercontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramcontos tatuape primeira bucetacasa do contos eróticos casada gostosa magrinha com o vizinho coroameu irmao despresa minha cunhada e ela da a bucetinha gostosa para mimAbusada de calça leguexexoc calcinhas brancas mulheres bucetudasadorei picao do papai na minha bucetinhanegras lesbicas fazendo tribadismo cabeca vs cabeca c clitoriscontos chantagiei a enteada e tirei seu cabasohomem fodenfo uma bezerafotoporno dotados verdadeiros jegue e nuvideo porno inedito de mulher gozando descontrolada no vibradorfilme pornô gratis bucetinha bem limpinha sem cabelo ganhando enfiadinha de leve do pau grossonovinha que derao boceta e firmarãonovinha do priquito ruivo contosconto gemo muito ai ai dando cu para outro na frente do meu corno ele fica com tesaõContos eróticos cumendo minha mãe e irmãVer contos eroticos de pai comendo a buceta virger da filhaconto erotico proibido pra mim hector e sophiehttp://esposas perdendo a virgindade com seus maridos: contos eróticosmulher bebada foi tamar banho e acordou ebgatada pelo cuContos eroticos com sogra bucetuda que foi arrombada pelo genro piricudoconto erotico tirei o cabaco da pateicinha no matoamo meu corninhodei por meu vizinhoeu e meu esposo somos crentes e ele pediu para eu dar o cu para outro,contosporno com novinha de saia curta limpando a casa e o irmao dela pousado na bunda delafilme porno gay papis negao abusa de jovem mundo bichapornocontoincestosvi minlha irma crenye no banlhero porrno safadocasa dos contos eroticos evangelicaminha tia Gleice Albuquerque pornôquero ver o vídeo da mulher da enxadinha perdendo a virgindade dela mulher beijandocontos autorizei minha esposa para fuder com outroslucie fodedeocontos eroticos fudeno a novinha de 17aninhoscontos novinho bundudo virou menina dos molequescontos autorizei minha esposa para fuder com outrospapai e maninho me fuderao com seus pauzaos contosmeu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticosxvideos viu mae dormindo de boca aberta e fico doidinhoconto de casada puta