Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Armei o pinto sem comer a portuguesinha.

Autor: Yuzo
Categoria: Heterossexual
Data: 18/09/2011 00:01:19
Última revisão: 13/12/2013 12:26:33
Nota 9.86
Ler comentários (64) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

¨Conto escrito em Português. Com tradução para o brasileirês (se não existe, passa a existir), dentro de parênteses e após o asterístico.¨

Estava a ligar do aeroporto de Lisboa e foi de ficar feliz ouvir a voz do meu amigo Armando Pinto:

- Está lá!!! (*Alô!!!)

- Estou sim!!! (*Alô!!!) Como estás amigo?

- Muito bem. Chegastes agora?

Terminado a apitadela (*telefonema), pus-me a pensar. ¨Não, possivelmente, já estava há um bocadão!¨. Mas combinamos de Armando buscar-me. A viagem não havia sido nada agradável. O trajeto todo a estar rodeado por um bando de canalhas (*grupo de crianças).

Ao lado, um casal com um puto (*criança) de colo, a chorar constante, mesmo com biberon (*mamadeira) na boca. Teve momentos que quase pus me a gritar: ¨-Desamparame-me a loja!¨ (*deixe-me em paz!). Mas, bué (*muito) paciente, coloquei os auscultadores (*fones de ouvido) e tentei dormir.

E além disso, no avião tive o desprazer de encontrar um velho amigo marialva (*mulherengo), o Sujiro Nakama. O gajo (*cara), verdadeiro aldrabão (*cara de pau), me envergonhou, ao tentar seduzir a hospedeira de bordo (*aeromoça). E para piorar, ficaríamos hospedados na mesma quinta (*hotel).

Ao sair do saguão, escorreguei e caí com as nádegas sobre o betão armado (*concreto armado). Foi defronte à parada de autocarro (*ponto de ônibus). O tombo foi assistido por alguns almeidas (*garis) que limpavam a rua e até fregueses de uma tasca (*boteco). Um ardina (*jornaleiro) solícito, veio me socorrer. O começo das minhas aventuras em terras lusitanas, foi com as ancas (*bunda) doloridas (*por causa do tombo, bem explicado).

Era para o Armando Pinto visitar-me a cá no Brasil primeiro. Todavia, ele desistiu com medo de tomar pica no cu (*injeção na bunda). Isto porque, ele pensou que necessário era se vacinar contra uma melga (*pernilongo) que transmitia dengue hemorrágica.

Só no quarto da quinta, notei que meu joelho estava a sangrar. Um pequeno corte. Como não tinha um penso rápido (*band-aid) à mão, o jeito foi improvisar com fita cola (*durex).

Antes de um duche (*banho), logo após dar de corpo (*cagar), tive problemas com o autoclismo (*descarga da privada) o que fez-me ligar para o pá (*cara) da recepção, que tomou providencias na casa de banho (*banheiro). Na noite seguinte, novo tormento com o autociclismo, forçando-me a dar um raspanete (*xingar). Paciência tem limites!

Mas devo voltar a narrar sobre o Armando. Dei-lhe de presente duas camisolas (*camisa de futebol), uma do Clube de Regatas Vasco da Gama e outra da Portuguesa de Desportos. Eu tinha pretensão de assistir o clássico Benfica x Porto, contudo, Armando me fez desistir. Disse-me que teria muitas bichas (*filas) irritantes no estádio.

Fomos então numa casa de pasto (*restaurante). Estávamos a saborear um licor de merda (*licor com leite, baunilha,etc) acompanhado de petisco punheta de bacalhau (*tira-gosto de bacalhau desfiado e temperos). Uma delícia experimentar a punheta em local público! E depois tomamos a deliciosa sopa de grelo (*sopa de verduras).

Armando meio triste, expressão de personagem de banda desenhada (*personagem de quadrinhos) veio ao pé de mim (*se aproximou) e enquanto acariciava a pera (*cavanhaque), passou a bichanar (*sussurrar):

- Ora, pois, somos amigos, não? Estou a desconfiar que Ana, minha mulher anda a trair-me. Tem um parvalhão (*babaca) que vive a ligar para ela. Dizem que o gajo é um excelente trepador (*praticante de montain bike). Como tu sabes, a Ana é fotógrafa e está sempre a viajar. Já faz um bocadão que não fodemos e sempre que eu tento, ela diz que está no período (*menstruada). Mas o raios, como ela pode estar com histórias (*ficar menstruada) se não está a usar o penso higiênico (*absorvente) ?

Fiz de conta estar a andar a apanhar papéis (*viajando na maionese), ajeitei o fato (*terno) que trazia vestido (*que vestia), e tentei animá-lo:

- Que estás a dizer, Armando? Como podes cortar na casaca (*falar mal de alguém) assim? A Ana é um doce de pessoa! Tudo bem que ela é meio galinha (*mulher tagarela), mas é o jeito dela! Ela é muito porreira (*bacana)!

Enquanto defendia a esposa do Armando, meus pensamentos estavam a divagar naquela que podia ser mulher de amigo, mas ainda assim era mulher. E que mulher! Por demais gostosa! Uma fotografia dela em fato de banho (*maiô) enchia minha mente, com aquelas tetas (*seios) volumosas e lindos cabelos encaracolados... Eu meteria nela antes, durante e depois do período. E o meu interlocutor, com a mão no cacete (*pão frances), a insistir na teoria da traição. Para acalmá-lo sugeri:

- Por coincidência, a cá em Lisboa está um amigo meu, o Sujiro Nakama, que no Brasil é detetive e sua especialidade são os casos conjugais. Se quiseres, ele pode vigiar esse parvalhão e depois relatar em detalhes.

E assim, depois de saborearmos nossos pregos (*sanduiche de filé) regado com imperial (*chopp), antes de enfrascar-se (*embebedar-se), sem esperar o prato principal que era a base de sapateira (*caranguejo), chamei o empregado de mesa (*garçom) e fechamos a conta.

Bem, o dia seguinte, comecei o dia tomando garoto (*café com leite) na chávena (*xícara). Ao mascar uma pastilha elástica (*chicletes), soltou uma obturação e por sorte, no mesmo sitio, rés do chão (*andar térreo), tinha um estomatologista (*dentista) que prontamente consertou o estrago.

Alegando urgência e por causa das propinas (*impostos) a pagar ao governo, o gajo cobrou mais caro que o normal pelo serviço.

Ana nos acompanhou pelo passeio em Lisboa. Visitei a Torre de Belém, o mosteiro, saboreei os famosos pastéis de Belém com bastante canela e pouco açucar, andamos de electrico (*bondinho), de cityrama (*onibus panorâmico) pelo Chiado, onde tomamos uma bica (*café) no A Brasileirinha, no Alfama, no Bairro Alto e na Baixa. E várias vezes, a portuguesinha se afastava de nós para atender o telemóvel (*celular).

Mesmo com Armando Pinto ao pé, só imaginar que aquela delicia da Ana, estava a dar a rachinha para outro me excitava, deixando meu penis erecto (*em ponto bala). O perfume dela me fazia ficar inebriado de desejo.

Homem nenhum ficava indiferente àquela portuguesinha gostosa. O andar provocante requebrando as ancas fartas, tal qual Venus no Olimpo a seduzir os deuses, fazia martelar na mente, poemas de Camões:

¨Os crespos fios d´ouro se esparziam

Pelo colo, que a neve escurecia;

Andando, as lácteas tetas lhe tremiam,

Com quem amor brincava, e não se via;

Da alva petrina flamas lhe saiam,

Onde o Menino as almas acendia;

Pelas lisas colunas lhe trepavam

Desejos, que como hera se enrolavam¨. (-Os Lusíadas, canto II).

Ana queria aproveitar as rebaixas (*liquidações de fim de ano) e fomos às compras. A portuguesinha apreciava as montras (*vitrines), tal qual um puto (*criança) ante um rebuçado (*pirulito doce), ou gelado (*sorvete). E o forreta (*mão-de-vaca) do Armando só a reclamar. Até para comprar um simples par de peúgas (*meias), meu amigo fica a pensar mais que um bocado.

Naquela noite, levei Armando à quinta (*quinta=hotel, era quarta-feira) e apresentei-o ao Sujiro Nakama. Ao ver a foto da Ana, Sujiro fez cara de calhau (*burro), abobalhado pela sensualidade da portuguesinha. Aceitou investigar o caso.

Como no dia seguinte a Ana viajaria a serviço para Coimbra, Armando Pinto, louco para dar uma queca (*transar), me convidou:

- Tu queres comer uma ratinha (*xoxotinha) ensopada?

Fomos então conhecer a vida nocturna de Lisboa. Para Ana, iriamos no Sr.Vinho, no bairro da Lapa, ouvir uns bons fados. Mas na verdade, meu anfitrião me levou para um puteiro na zona das Docas. Antes tentamos umas pegas (*putas de rua), sem muito sucesso.

Ah, estava me esquecendo de comentar que o Armando é um verdadeiro azelha (*motorista barbeiro). Eu de boléia (*carona), fui com o pé no travão (*freio). Fico a pensar caso tivesse atropelado um peão invisual (*pedestre cego) ou algum saloio (*caipira). Foi de estar a brocha! (*estar aflito!). Sem contar o medo de sermos pego por algum bófia (*policial).

Tal como o maior poeta da língua portuguesa, libertino é meu modo de viver. Se lá chegarei não sei, mas milhares de ratinhas buscarei comer. E que a Ana é melhor que Catarina de Ataíde, dúvida não há. Pela tal, um poeta se auto-exilou e numa batalha, um olho perdeu. Mas pela portuguesinha Ana eu perderia dois, se não fosse, mulher de amigo meu...

Assim, no prostíbulo, escolhí a rapariga mais alta (oh, vício maldito!), de cabelos em caracóis e tetas volumosas. Bem vestida, parecia uma beta (*patricinha), prestes a se encontrar com seu beto (*mauricinho). Seu rosto lembrava uma famosa pivot (*ancora) de telejornal.

E que maravilha de ve-la seminua, com soutien, cuequinha (*calcinha) e cinta-liga encarnada (*vermelha), ornada com rendas e um tanto comportado para os olhos deste ¨homus japanisis brasiliensis erectus¨.

Tirei minha calcinha (*cueca) e coloquei um durex (*camisinha) na minha pila (*pinto). Ela tinha a cona rapada (*boceta depilada), o que aumentou a ponta (*tesão). E a crica (*boceta) era tão apertadinha, que me senti a tirar os três (*tirar o cabaço).

Mesmo profissional, seu jeito de colar o corpo, como uma sardamisca (*lagartixa), era assaz excitante. Nem um paneleiro (*boiola) desanimaria (*brocharia) com ela. E enquanto estava a meter, gemia e dizia-me palavrões com o delicioso sotaque, o que fez deixar-me vir (*gozar) gostoso.

Já que possível não foi comer a Ana, contentei-me com uma réplica, a mais próxima da original. Tive de pagar um adicional de vinte euros, para ficar com a cuequinha de lembrança, onde vou fixar uma banderinha rubro-verde.

No sábado acabou minha estada na terra de Camões. Sujiro Nakama trouxe o relatório resultante das investigações. O rosto de Armando Pinto punha se a iluminar de felicidade a cada frase lida.

- Graças a Deus! Fiz mal em suspeitar da minha santa e amada mulher! A Ana não tem nada com homem nenhum! Ela me é fiel! O tal parvalhão também estava em Coimbra, mas, com a respectiva esposa. Sou mesmo um tulho (*sujeito estúpido)!

E sorridente, deu-me o relatório chibo (*dedo duro). Estava escrito em BRASILEIRÊS:

¨A pedido Sr.Armando Pinto, segui o cidadão, cujo endereço indicado é o bairro chic de Campolide, mas, mora numa favela. Ele viajou de trem a Coimbra. O mulherengo FDP diz que é salva-vidas de praia, mas, na verdade, trabalha de avental, já que ele é um açougueiro. Mente tanto que até na cabeça, para esconder os cabelos pixaim, usa peruca. Ele viajou com a sua mulher e hospedaram no Hotel da Gota Lacrimal. Lá no imenso jardim, perto da Fonte da Gota Lacrimal, o cidadão e sua mulher, envolvidos pelo clima romântico do local, tal qual D.Pedro IV com sua amante dona Domitila de Castro Canto, Marquesa de Santos, transaram de forma maravilhosa. O cidadão recebeu um boquete da sua mulher. O cidadão lascou a piroca na xexeca da sua mulher. O cidadão também comeu o bum-bum da sua mulher. NIHIL. Atenciosamente e de pau duro, Sujiro Nakama¨.

Nisso chega Ana, toda troncha (*desarrumada). Armando Pinto, alegando cansaço e leseira (*preguiça), foi dormir. A portuguesinha viu e pegou o relatório. Ela esperou o explicador (*professor particular) do filho ir embora e a sorrir, com ar angelical, me pediu para traduzir. E eu traduzí do brasileirês para o português:

¨A pedido Sr.Armando Pinto, segui o gajo, cujo endereço indicado é o bairro nobre de Campolide, todavia, reside num bairro de lata. Ele viajou de comboio a Coimbra. O marialva cabrão diz que é banheiro, porém, na realidade, trabalha de bibe, visto que ele é um talhante. Mente tanto que até na cabeça, para ocultar os cabelos gadelha, usa capachinho. Ele viajou com a TUA mulher e hospedaram na Quinta das Lágrimas. Lá no imenso jardim, perto da Fonte das Lágrimas, o gajo e TUA mulher, envolvidos pelo clima romântico do sitio, tal qual D.Pedro I com sua amante dona Inês de Castro, dama de D.Constança, foderam de forma bestial. O gajo recebeu um broche da TUA mulher. O gajo meteu o caralho na cona da TUA mulher. O gajo também comeu o cú da TUA mulher. NIHIL. Atenciosa e cheio de ponta, Sujiro Nakama¨.

Comentários

12/02/2018 09:32:55
Hilario, cara. Vc sabe como brincar bem com as palavras. Aqui na minha terra, a gente usa também os termos leseira e lagartear. Abs.
11/02/2018 09:14:37
DENTRE MAIS DE CENTO E TRINTA MIL CONTOS, ESTE ESTÁ ENTRE OS 170 MAIS COMENTADOS DO SITE, COM 66 VOTOS. Bem escrito, merece a nota máxima.
21/11/2017 23:59:06
HAHAHA! Haja bom humor e comer "ratinha" PQP! Ponto alto é o evento com Ana! Rimos demais aqui, guri! Nota 10!
03/11/2017 22:27:57
Adoro teus contos, sempre com trocadilhos e pitadas de humor. Vc foi genial, como sempre, nessa aventura em Portugal. Não me excitou, mas, me fez rir pra valer. Um beijo!
03/08/2017 14:45:15
Apesar de ser um conto de humor não deixa de ser um dos melhores que li neste site. Parabéns. Dez.
29/04/2017 07:43:27
Divertidíssimo! O que mais dizer. Uma aula de conto pra quem quer iniciar e até mesmo para os experientes. Seus trocadilhos são simplesmente geniais, tendo como fundo essa aventura em Portugal. Fica aqui meu comentário e nota. Sem dúvida dez. Bjs babados.
01/03/2017 21:08:11
Ah Yuzo, Maravilhoso! Tão divertido e sexy, como pode isso? Hum? Parabéns, de novo e de novo! Beijos
26/06/2016 10:08:48
Criatividade é tudo! Divertido e muito bem escrito. Ganhou uma fã incondicional. Bjus.
02/03/2016 12:31:06
Caro colega, dizem que palavras tem poder, mas saber usá-las é o poder em si, rsrsrs. Adorei o jogo com o sentido das palavras, que resultou num conto divertidíssimo e original. Grande criatividade! Abração!
03/02/2016 07:42:58
Bem criativo esse teu jogo com as palavras. E se essa portuguesinha é aquela que estou pensando, perdeu mesmo de a chance de comer uma das melhores e mais excitantes escritoras do site. Por ela, leva o meu dez.
12/01/2016 16:50:34
Olá Yuzo.. Pra variar, mais um ótimo conto teu. Recriamos o grupo de video-contos e queria entrar em contato contigo. Me mande um email par ao meu: [email protected] Abraço do Mod - Secret Island - Email: [email protected]
12/01/2016 06:11:31
Vc é doido varrido, cara. Mas tá bem divertido. Kkkk, valeu.
05/12/2015 15:10:12
Barbaridade, tu és mesmo um balaqueiro de prima. Mesmo quando escreve coisas mui locas, o fazes com estilo e inteligência. Parabéns!
J_P
10/11/2015 14:42:27
Xoxo
21/10/2015 21:33:12
Kkkkkkkkk.
19/10/2015 07:58:00
Muito bom.... gostei!!!
18/10/2015 22:05:04
Olá Yuzo.. Pra variar, mais um ótimo conto teu. Recriamos o grupo de video-contos e queria entrar em contato contigo. Me mande um email par ao meu: [email protected] Abraço do ModFant
18/09/2015 08:39:27
Hmmmm, excelente! Yuso e Portuguesinha? Foda, muito foda. Gostei da tua veia humorística. Se puder, leia o meu tb. Seria uma honra ter sua apreciação. Abs.
15/08/2015 23:43:34
Adorei o conto, muito divertido. Foi genial essa brincadeira com as palavras, com sentido aparente e o de dupla interpretação. Parabéns e nota máxima pra ti. Beijinhos adocicados.
06/07/2015 16:19:03
EXCELENTE.
06/07/2015 14:41:32
kkkk muito bom seu conto cara.....
30/06/2015 18:59:51
QUE TREM É ESSE? NÃO DEU PRA FICAR EXCITADO NEM UM CADIM. Ó RAIOS, COM CUEQUINHA OU SEM CUEQUINHA EU QUERO É COMER RATINHAS ENSOPADAS. KKKKK. MAIS FOI DIVERTIDO PRA DEDÉU, SÔ.
22/06/2015 17:28:52
Demais aquela de experimentar a punheta em público. Kkkkk.
21/06/2015 16:31:39
Kkkkkkkkkk muito bom.
21/05/2015 21:16:41
Fodástico!
17/05/2015 20:55:06
Gostei do conto. Merece 7 pontos. Os restantes 3 pontos é por estar escrito em português de Portugal. Adorei.
25/04/2015 22:35:58
Conto delicioso Yuzo, veja o que eu publiquei também
04/03/2015 13:30:35
História engraçada e ao mesmo tempo excitante.
04/03/2015 11:29:58
Já que você não comeu, que tal jogar essa portuguesa na minha mão? Vou fazer um estrago nela! Ótima história.
07/09/2014 14:48:15
A tua criatividade é ilimitada, Quinto Filho. Rindo litros, aqui, kkkkkk. Beijos. Nídia.
19/02/2014 16:37:58
Meu amor, fico encantada com o seu poder de criar ... sempre vou babar lendo seus relatos . E por falar em babar rsrs estou com saudade da sua ferramenta, quero babar nele,.100 e até 1000
16/01/2014 21:36:23
Ehehe. voces são muito engraçados. Adorei esta lição de Português de Portugal. Pena que não comeu a Portuguesinha, isso é lamentável. Espero que da próxima faça isso e conte aqui. Fico no aguardo
16/12/2013 20:41:53
Vim reler este conto em minha homenagem. Dei mais umas gargalhadas relendo. kkkkkkkkkk. VC é um artista, querido Yuzo. Beijão
14/11/2013 20:12:03
Estou visitando todos os contos ranqueados e dando minhas notas para os que possivelmente não tenha dado. Este é ótimo como todos os que o Yuzo posta, pena não poder dar nota duas vezes, caso fosse possível eu dobraria meu dez. Abraços.
13/08/2013 10:16:34
Mais uma vez vc prova q conto erotico nao e so putaria!!! Adorei e to rindo sosinho kkkk
31/07/2013 15:24:09
Stive cá cumigo a pensare como é quâ nãu havia lido este teu conto cá contado. Aplei pra m'mória e descubri quâ stava eu ausente quando o publicaste, gajo. Como é um dos milhores já pustados cá nesta morada, quero dizere, cá nesta casa, dou-te dez, âimbora com muito atrazo!
24/04/2013 07:16:53
Muiito boom!!! Ri demais! Voce é espetacular yuzo parabens!
24/01/2013 10:26:16
Quase morri de rir, D+... 10
13/01/2013 08:32:04
Bizarro, cara, Kkkkkk. Naum comeu, dançou. E o mala nem desconfiou? Fala sério! Axei o conto da hora.
01/10/2012 08:47:40
Amo sua criatividade.. Rsss
15/09/2012 17:09:29
Divertido!!
06/09/2012 20:28:11
Kkkkkkkk. Cuidado, que foi pra Portugal perdeu lugar. Muito bom, kkkkkk.
30/05/2012 22:28:15
A tua inteligencia me excita mais do que tudo! Voce e excepcional! Tem mesmo o dom! Puta que o pariu! Beijo em ebulicao pra voce.
29/04/2012 09:19:57
legal
17/04/2012 15:12:22
Caro Japagajo ou Gajojapa, outra maravilhosa trama rica em duplo sentido, gostosa de ler...!
16/03/2012 12:13:37
Bom conto. Correcções: Autoclismo e não “autociclismo” “que me fez ligar para o pá”, em Portugal a palavra “Pá” é designada para definir um sujeito em dialogo em primeira pessoa, por exemplo : -Ó pá, o que tas a fazer? – Nada, Pá! Neste caso, a palavra mais correcta seria “tipo”, ”gajo”, recepcionista etc “deixar me ir” Acto de gozar é sempre vir, devia ser “ deixar me vir” Também é preciso ser muito burro para não entender a carta em brasileirês, o pronome possessivo “sua”, é utilizado em Portugal entre pessoas que não tem qualquer confiança, ou até por pessoas mais chiques e de classe mais elevada. O “Tua” é apenas utilizado entre amigos, íntimos, o que não é o caso.. Bem mas adorei o conto, desculpa dizer estas correcções mas é que sou português, e á primeira vista quem lê o conto em português de Portugal, faz um pouco de confusão, assim como eu agradecia que me fizessem o mesmo
27/02/2012 11:03:12
Enquanto isso o marido fica só armando o pinto... Kkkkkk
01/02/2012 10:25:32
Meu querido, o que está havendo? Toda hora aparece que alguém comentou teus contos em MEU e-mail. voce não poderia fazer algo? Obrigada.
01/02/2012 01:32:47
SENSACIONAL!!!! KKKKKKKKKKKKK
28/01/2012 21:33:31
Se divulgarem que em Portugal, o sistema de saúde aplica pica nas nádegas, vai chover gente querendo ir para lá. Kkkkk. Show de conto.
14/12/2011 19:50:39
Achei legal seu texto.Grata por sua visita.A bem da verdade tenho 276 textos mas enm todos aqui neste espaço.As veses vou postar sai aviso que já postei confiro e não tem na minha pagina acabo desitindo, mas emmeus blogs estão todos os meus textesto de aprendiz de escritora. Desculpe a explicação é que gosto de escrever ...srsrsr
08/12/2011 23:33:18
Adorei seu comentário em meu conto. Se quiser conversar, manda um email pra [email protected], mas só vou responder em janeiro, pq estou em férias...
08/12/2011 23:03:58
Maravilha de conto, amigo. Você é o mais talentoso palhaço nas artes da porno comédia. Seu humor refinado, sutil e inteligente é fantástico. E que inveja dessa portuguesinha! Além de você, ainda sendo disputada por dois Manerus? Bjs.
06/12/2011 17:14:53
KKKKKKKKK.... Num intendi nadica de NADA!!!... Quem é Maneru... que fazes a passar por mim???... rsrsrrsrsrs... Estou a bugalhares os dentes... De rir, vir e rosnar... GRRRRRRRRRR... Mas tudo bem, já estou a melhorares... sei que eu sou EU... e este "PSDFHAZRYHFDNZERYHGSGDSVZSDGWRHZREYREAWHZDFJERJTAJ" (resumindo: FDR - Filho de Rapariga); mas valeu mesmo!!!... RSRSRS... Só rindo mesmo!!!... Olha OLHO`PUXADO - (resumindo= Japinha YUZO)... voltei a ler comentar as histórias aqui da CASA!!!... e me deparei com este TAL de "Maneru"... pois biennn... Vuemos lás Notitas= Pro Maneru - Nota: ZIERU (Mando um CACETE no seu Bundão!!!... e não mexerica na minha Adorável e Amada Porutguesinha)... Pru Armando Pinto - Nota: Viagra (Só assim mesmo... pra armares o sobrenome)... pro Sujiro Nakama, irmão do Kagaro Nomuro e primo do Brocharo Obreguete - Nota: 5 (Tadinho!!!... Merece 5 pois tem uma Família complicadíssima)... Pelo Marido da Ana -Nota: 5 (Tadinho!!!... Tenho dó dele... Mas quem mandou ele casar com uma GOSTOSA)... pelo aldrabão (cara de pau) - Nota: ZERO (Num gostei... Magoei... e mando um ÓLEO DE PEROBA pro GAJO), pelo Yuzo (parente de 3o Grau do Sujiro) - Nota: 5 (Tadinho!!!... tb sonho com a ANA... e sei o que vc sente, por isso MANDO uns TAPAS no seu BUNDÃO... e cai FORA a ANA é e será MINHA M`LADY)... e pelo seu Conto SONHADOR - Claro que é Nota: MÁXIMA - Mando uns PONTAPÉS nos Bundões do Gajo, Sujiro, Marido da Ana, Yuzo, Maneru (fajuto) e CIA., e um AMASSO na minha eterna ANA... Até mais!!!... e XAU!!!... Ahhhhhh... Helga!!!... Ainda vou TE PEGAR!!!... Uma pela pegada na sua Bojuda e Saborosa ANCA... Ai ai... e XAU!!!
13/11/2011 09:11:53
Simplesmente maravilhoso. ;) Como disse a Portuguesinha o conto tem algumas imperfeições que em nada atrapalham o seu enredo... digamos que o enredo e o vocabulário usado é hilariante. Tens um bom conhecimento da nossa cultura e fazes referência a um dos maiores nomes da escrita em Portugal encaixando no teu conto um excerto dos lusíadas... se tivesses escrito com mais detalhes e com mais pormenor diria que eras um génio... assim fica a minha nota, um simples e merecido 10. ;)
09/11/2011 04:41:44
Ha ha ha ha, tu és realmente um aldrabão hilário, made in Japan! O conto está bem divertido e explora bem as peculiaridades da lingua portuguesa no Brasil e em Portugal. Beijocas.
24/10/2011 09:50:38
Ah, este Yuzo, me mata! Me enlouquece! Conseguiu um encontro comigo e quando vi, gamei! Japonesinho lindo, cabelo fantástico e aquele sorriso de olhos fechados com as ruguinhas, meu deus! Quis dar pra ele na hora! Não queria nem saber que a ferramenta dele fosse pequeninha como dizem! Queria aquele macho charmoso que exalava virilidade e me deixava tonta! Mas (que puto!) veio ao meu encontro pra dizer que não podia sair comigo pois a queridinha dele sabia quem eu era e mandou que ele viesse me dispensar! Ela estava nos olhando sentada num barzinho da Gaspar Freire, nos observando. O bobinho, não sabia como me dizer isso. Me deu a maior vontade abraça-lo, em vez disso, segurei sua cabeça e dei-lhe um beijo que pareceu uma eternidade e ele correspondeu me mostrando no só seu desejo, mas o quanto ele precisava de mim. Minha surpres foi quando me encostei nele e percebi a exuberancia de sua paudurecencia! - Voce vem comigo agora ou empurro voce debaixo de um carro! Sei que ele estava tonto devido ao beijo e não ofereceu resisitencia. As pessoas nos observavam enquanto caminhávamos apressados e a meninha gritando pelo nome dele. eu, quase vinte centimetros mais alta que ele devido aos meus saltos altos, meus seios balançando por baixo da bata fina. Meus glúteos subindo e descendo conforme eu andava com aquele baixinho lindo de cabelo espetado. Dei a chave do carro pra ele guiar, mas antes o beijei e apalpei aquela descomunal penis, que o fazia especial. Serioa como encontrar um japones de olhos azuis como os meus! Se não estivesse tão claro eu teria absorvido toda seiva dele ali mesmo. Resumindo, telefonei pro meu marido que tinha me apaixonado por outro homem e que deixasse o apartamento livre. O que Yuzo fez com minha bunda e meu cusinho... Caraca, deixou muitos de meus amantes a desejar! Quando terminamos, o levei de volta ao barzinho e eu própria telefonei pro "mozinho" dele vir buscá-lo. Quando ela chegou veio direto a me agredir. Eu levei um tapa, mas não reagi. Olhei bem fundo nos olhos dela e disse. - Amanhã quero ele de volta. Ele não é homem só pra uma mulher! - Ela começou a chorar. Eu me levantei, coloquei meu seio que tinha saido fora da blusa com o tapa, dei um longo e melado beijo em Yuzo e fui aplaudida quando sai do recinto. Beijos, Helga.
17/10/2011 15:06:26
Yuzo agradeço pelo gentil comentário! abs. Maximus
16/10/2011 09:16:18
Estou rindo até agora! Aquela das bichas irritantes no estádio foi demais! E me diverti também com os comentários da minha amiga a Portuguesinha. A Ana da história é ela? Parabéns por mais esta peça de fino humor. Beijos.
12/10/2011 20:44:59
Pô, amigo, é ruim cair com as nádegas no betão armado. Rsrsrs. Agora a ratinha da Ana, a porreira, eu como com ou sem o penso higiênico. O conto está hilariante e com desfecho sensacional.
11/10/2011 12:45:21
ahahaha Yuzooo dez o conto...adorei a parte da Ana...valepela criatividade...amogio postei novo conto...dá uma lida e me diz o que acha! Maximus0357
07/10/2011 19:51:29
Querido Yuzo. Agora que me acalmei um pouco, vamos lá. Estou impressionada com o seu conhecimento sobre o nosso vocabulário. A história é hilariante. Ainda estou com a sensação que a personagem feminina me é familiar, não sei porquê. Se me permite, umas correçõezitas, sem querer ser chata. Melgas aqui é feminino, e autoclismo é o local onde tem a água que se despeja na sanita(privada)...rsrs...esse autociclismo fez-me chorar a rir. Ficquei a imaginar um autoclismo a andar de biclicleta (ciclismo). Confesso que nascida e criada aqui nunca ouvi as palavras troncha e tulho, mas as outras estão todas no nosso vocabulário. `Nem vou perguntar se já visitou Portugal, pois a resposta para mim é óbvia, tal a riqueza de detalhes, nomes de locais, etc. Parabéns pela originalidade e pelo bom humor. Mereçe 10, sem dúvida e ainda merecia uns pastéis de Belém quentinhos, mas isso não posso te dar. Maneru...quando você vier cá te levo para a quinta das Lágrimas, um local lindo e palco da maior história de amor Portuguesa, que o nosso amigo conheçe bem. Ainda te levo a ouvir uns fados ao bairro Alto, comigo como guia. E claro, aos pastéizinhos de Belém, que a seguir a mim, vai ser a melhor coisa que já provou na sua vida. Beijão, fofo..adoro você
07/10/2011 19:35:16
Quando parar de vir, venho dar a nota e fazer umas correçõezinhas, se me permite...essa do autociclismo mata-me!! kkkkkkkkkkkkkkkkkk....desculpa, mas não consigo parar...estou chorando de tanto rir.
28/09/2011 21:39:56
Olha...Yuzo. Mas caralho!!! GRRRRRRRRRR... A Portuguesinha com um amante???... MAGOEI mesmo!!!... Sabe que eu vivo SONHANDO com ela e não quero ACORDAR nunca!!!... Tô abismado de CIUMES!!!... Uiiiiiiii... Aiiiiii... Quero me MATAR!!!... ¨PQP¨!!!... Ufa!!!... Desculpe meus XILIQUES e vamos as Notas... Pelo passeio em Portugal - Nota: MILLL (Ainda vou lá visitar a Ana)... Pelo cardápio do jantar - Nota: MILLL (dispenso o licor de merda e fico com a punheta)... Pelo detetive - Nota: ????? (que cara enrolado!!! Ele sugere na cama dormir???)... Pelo gajo parvalhão - Nota: ZERO (não gostei dele não. Comendo a Ana na romântica Coimbra... Que inveja!)... Pela História hilariante - Nota: DEZ (sexo também é diversão)... Mando um TAPA na sua bunda, outro no Armando Pinto e uma PEGADA MANERA nas tetonas da Ana e uma demorada MAMADA na XOTA dela... Valeu!!!... e XAU!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


minha esposasuruba relatoAs novinha que adora chupar i tamar a porraPasando com a cobra na cona ZoopornContos erotico cdzinha cinemaaproveitando que o seu irmao nao ta em casa e dando assistencia pra cunhada video pornocasa dos contos eróticos patrão e empregadomomento de carinho dando mordidinhas na nuca e desce lambendo as costas até chegar no cuzinhohomens chupando gksnegao pega moha mulher e fode ela toda sexpornodoido desmantelando a loira em cima da mesacornos de belem porno contos 2017marisa cm sede de pica grande chamo um negao para foder gostoso em conto o marido trabalhaa.mulher vai ate ver que.estava.na.porta.era.o amigo dela.e.deu.a.boceta para.eleleContos gay novinho que foi rasgado por varios homensporno incesto pai finge de bebe para comer a filhavideos porno pai e filha novinha viperinasexo os homems enfiam a pingola deles dentro da mulher e vai soca soca e vai socando video que da pra abrivideo gay vésatil pornô caseiro da Mayara do colégioa bucetinha depilada da minha mãe contosvídeo pornô meu marido chegou em casa ficou surpreso porque eu estava limpa cheirosavidios de cachorro pauzudo emgatado nas novinhas ate o talohistória e foto de tia gostosa que gosta de fazer macarrão com sobrinho novinho e g****** na mão delawattpad enteado gay adora chupar a rola do padrasto musculosopornopaumostroo corno saia pela porta da e o amante entrava pela janela pornofudendo a irma no sofá depois de chantagealaas navia perdebi cabacoquero bate papo com casada fogozacontos de sexo depilando a sograconto eroticos lésbico putinha vadia vagabunda piranha fuder tapa na cara buceta xoxotaporno caseiro rasgando o cuzinho da safadinha e ela chorando de dor é uma dor insuportávelchegou em casa filha foi pro pagode e genro ve mae coroa dormindo e vai elamesmo mete a peca filme pornosou puta e pratico zoofiliaabaixar vídeos de sexo na noite de núpciasprima gosta da minha pica ele pega e burta na bucerta dela vídeo dos anjos guerreiros vídeos pornô sem jeito malxxvideos parada gay 2017 sao paulocomo fazersrxo pinto vibradorgostosa.foi.faser.xixi e.tarado.atacolPorca reprodutoras buceta crandenovinhos chinêses comendo cadela zoofiliafotos d mulheres so d calcinha box cm a buceta inchadaXvideos melequerafilme de pornô mulher se masturbando e metendo a mão quero ver o filme agora filme quero ver agora filme de pornô metendo a mão aguardando né tá na mão transando ela se masturbandobaixinha chupadora de espermanovįnha do sexo anal tuminha mae e a travestis contosempurando o gatilho no prikito delafiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contosmagrinha chego trme na picaggincesto tio tirando virgindade da sobrinha de dez anos no semáforovideos como fazer um pau mole fica duro mundobichaxvedeo conto erotico a forca no onibusxvideo casadinha fica louquinha com eletrecista dotadopornografia.manzorrasirma esta lendo livro começei a lisar ela ate comer o rabo dela pornobelo sexo dormindo de conchinha com a titiakuero.ve.lorinha.mahiha.nupornovídeo de pornô em desenho Delta lavando a louça e pegar nos peito delaConto porno de avo netinha de 2007historia de genro homem hetero transando com sogro homem heterox vídeos porno eu e minha mãe fomos tomar banho e fiquei esitadoperdi a virgindade pq quiz conto incetocache:rw4Jl7xcm9QJ:https://zdorovsreda.ru/tema/pezinho Meu marido era louco pra me ver com uma picona toda socada dentro de minha buceta e na minha bunda e eu fiz sua vontade!Sexo menage aclimação casadatransando com cachorro e vizinhocontosou mulher vou confesa que que dormia com meu primo e dei pra ele quando senti que ele tava de pau duro e eu logo mi exciteimeu sogro e minha mulher sair pra rua e eu fudicom minha sogra gostosamulher pega manteiga e passa na bunda e no cu inteirinhocontos eróticos garotinhoCoroa pelada trazia com marido estupra ela não reclama de nada ela ficavelho pauzudo machuca a casada a forcamolhe de bucetona do beici viradovideos porno velhor comedor da cabeça do pau rombudax videos. Voyer . Sexo. poe so a cabecinha senao eu gozoconto erotico tia bucetuda e sobrinho pausudo de sungawww vovo adora minha rola preta e chora guodo boto no cu dela porno .comcontos de sexo depilando a sograZoofilia franco e belinhapicas monstruosas gozando nas tripasSuse rego tomando na bucettaimagens de pica de cavalo atolado em buceta de mulherescontos sexo anal concunhada concunhadoDeixou varios gozar dentro frutapornosaiti porno japobeismulheres de perna nua com a buceta esgassadavídeo pornô com boneca de silicone de 80 kilos pela XVídeo pornôcontos de fada.dava a bucetinha quando tinha entre 6 e 7anis de idadeporno na fazenda porno doido homem chupanto a buceta ate gozartaXVídeos hétero bundudo obrigadinho chupar sua bundasexos de negues arregaçando xoxotasvídeo pornô Sport segurando marido comendo o cuzinho da comadre a forçaContos eroticos poderoso negaoconto erotico aprendendo amar em parte Icontos eróticos bolinando e fudendo com minha cunhadinha novinha novinha e virgem encinando ela fuder gostosodominando um casalmulher com grelo grande encara um big pau veja