Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Minha Casa é Meu Puteiro. Marido Ausente, Irmão Presente.

Um conto erótico de Leilaporn
Categoria: Heterossexual
Data: 23/11/2012 00:37:33
Última revisão: 02/06/2014 13:03:10
Nota 9.71

Este é uma pequena amostra peculiar e ao mesmo tempo formidável de sexo familiar. Como seduzi meu irmão caçula, conforme planejei e de como fodemos muito gostoso, narro a eventualidade e da fatalidade das coisas. Como contei em desde meu caso com meu pai e cunhada, fiquei todo esse tempo preparando meu plano para seduzir meu gostoso irmão.

Conto agora, o fato verídico do incesto ocorrido entre meu irmão Pedro e eu, Leila; no dia em que os irmãos tentados de todo desejo culminaram sua tentação em um ato de barbárie e obscenidade. Isso por si só já seria imoral, mas tratando-se de minhas indecências, seria apenas mais um fato corriqueiro e que se tornaria normal em minha vida de tormentas sexuais, incluindo desta vez o aliciamento de meu irmão em meu mundo repleto por taras e imoralidades.

Tudo mais uma vez iniciou quando meu digníssimo marido viajou para resolver seus negócios e deixou sua boazuda e desequilibrada sexualmente senhora desamparada, em casa e sozinha. É claro, e todos sabem, que eu sem minha cota de pau em casa certamente procuraria em outro lugar. Ainda mais se tratando de mim, que a essa altura era uma consagrada puta e meu marido um distraído corno. Acho como disse, tantas vezes, que ele até desconfia e creio que não se incomoda com este fato. Acho que ele sabe, que eu não consigo com apenas um pau me satisfazer e só me acalmo após um bom tempo fodendo, principalmente com meus amantes incluindo meu pai.

Em minha cabeça devassa e incestuosa lembrei do dia, enquanto fodia com meu pai e minha cunhada, quando ele havia me dito e a Joelma a respeito do tamanho do pau de meu irmão mais novo. Dr. Adão deixou escapar, mas havia falado à Joelma, que gostava de pau grande, que deveria namorar seu filho caçula, o Pedro. Desde aquela data isso ficou no meu inconsciente devasso e tarada e com meu marido fora de casa abriu-se uma chance para que montasse algo muito mal-intencionado com meu irmão em nossa casa e sem ninguém, nem mesmo os vizinhos suspeitariam, pois todos sabiam que ele era cunhado de meu marido.

Pedro é meu irmão de criação mais jovem, tem cerca de 20 e poucos anos, na verdade um homem bem maduro e mais jovem que a mim. O melhor e que realmente mexe com minha cabeça é que Pedro é um negro de porte grande com 1, 90 m de altura e forte. Esse fato associado ao que o meu pai havia falado é que foi o estopim de meu desejo. Meu irmão, além de do tipo grandão é uma pessoa de pouca instrução, diferente de todos os demais irmãos, nunca gostou de estudar e meu pai o obrigou a trabalhar desde cedo em uma loja de material de construção, ele é meio grosso do tipo peão, sendo esse bem do tipo de homem que as vezes me atrai, por ser muito diferente de minha parte refinada e empresária do ramo de modas. Realmente, às vezes tenho tesão e fantasias em foder que tipos mais rudes, só para quebrar a rotina, em especial agora meu próprio irmão.

Somado a isso, há o fato de que Pedro não é meu irmão legitimo, embora criado junto desde seu nascimento, ele é meu irmão adotado, este fato provocou mais ainda meu tesão, pois de qualquer forma trata-se de incesto; e mais ainda, pois não tinha imaginado, apesar do caso com meu pai e em minhas putarias um caso com meu próprio irmão caçula.

Dessa forma, decidida a preparar uma situação indecorosa, eu muito interessada montei, durante esse ultimo mês meu incestuoso plano sexual para atrair o rapaz. Elaborei uma armadilha para primeiro checar a informação de meu pai; pois queria saber se realmente meu irmão tinha um caralho das dimensões faladas por papai. Depois disso confirmado e sem meu marido e meus filhos em casa dei um jeito de convidar Pedro para ir ficar o período para que ele me acompanhasse em nossa residência .

Para isso, e para não despertar atenção, pedi pro meu maridinho que convidasse meu irmão para me acompanhar. Sem nem perceber fiz ele ligar e pedir para que ficasse comigo. Mais uma vez, tal qual fizemos com meu pai, descaradamente usei meu marido para que ele mesmo colocasse a raposa para tomar conta de sua galinha. (idêntico ao plano do conto:Somos as Putas do Meu Pai – Leila & Lucy). Eles sempre caem feito uns patinhos em nossa mão!!!!

Naquele mesmo dia, as vésperas em que meu esposo iria partir, pus meu plano em pratica e ouvi ele telefonar para meu irmão. É claro me fiz de vitima, com toda essa violência urbana me fazendo de desamparada e abandonada. Com ares de santa vi meu marido pedir ao irmão para que durante a semana que não se encontrasse em casa que meu irmão viesse a me fazer companhia. Pois disse que eu tinha medo de ficar naquela casa enorme sozinha et...etc.... A principio tudo da certo e Pedro sabendo que sua irmã estava solitária e desamparada anuncia que vai para minha casa para me cuidar, enquanto ele estivesse viajando. E como cuidou....Nossa!!!

Meu marido nem percebeu o plano mal-intencionado que sua linda esposa preparava. Meu irmão cairia feito um bobo nos meus planos e eu na realidade queria muito mais que a proteção de meu irmãozinho. Pedro inocente nem desconfiou a terrível armadilha que montei, onde o colocaria, para cuidar até demais de sua tesuda e magnífica irmã, dando-lhe além de aconchego seu imenso pau para aquecer minha buceta e as pregas de minha ordinária bunda.

Naquele mesmo dia, uma segunda-feira, eu me preparei para esperar meu irmão. A principio vestida com as malhas de ginástica, queria ver se aquilo já despertava algum interesse em Pedro. Preparei um jantar e aguardei, até a chegada dele. Vestia-me com um suplex de lycra justo, em meu imenso corpanzil, com o detalhe que era bem cavado nas costas e com um grande decote a frente e bem enterrado no rabão. Esse decote expunha no mínimo ¾ das tetas para fora. Era algo bem provocante, mas que achei que além de muito sexy, não seria tão ofensivo para meu irmão. É claro que uma parte desse uniforme de ginástica não estaria perfeito se a boazuda irmã não estivesse usando sockets brancas e tênis, de bicos saltados e de plataforma elevada. Aquele conjunto toda vez que meu marido me via ficava de pau duro e querendo gozar a esmo. Fiquei tipo a a Gracyanne Barbosa, bem gostosa, parecida mesmo.

Então, Pedro para minha alegria chegou em casa à tardinha. Eu que estava com todas segundas intenções fui de encontro ao meu irmão para lhe abraçar. Pedro viu as vestes de ginástica de sua tesuda irmã e me abraçou, fiquei com tesão no ato e de propósito apertei os vigorosos bustos contra o peito de Pedro. Tenho certeza que ele sentiu aquelas massas de carne ser amassadas contra seu corpo. E pensem, são um belo par de tetas, grandes pontudas e avolumadas! Senti que ele ficou meio nervoso e ficou quieto, apenas observando as mamas descabidas de sua gostosa irmãzinha Leila. Se é que 1,85m de mulher pode-se dizer, irmãzinha!

Sentamo-nos na sala e agradeci a vinda dele dizendo que o quarto de hospedes estava pronto e que estava a sua disposição para qualquer coisa que ele precisasse. Pedro não entendeu a minha direta quando disse com todas as letras que estava ali para servi-lo inclusive com meu gostoso corpo. Eu estava eufórica, excitada e muito curiosa para ver se de fato aquilo que meu pai havia falado era verdade.

Estava tudo planejado e iria até as ultimas consequências para tirar aquilo a limpo. Mais tarde fui preparar o jantar, fui com a mesma roupa que marcava de forma escultural meu volumoso corpo, principalmente minha cintura e as largas ancas.Vi que Pedro reparava nas formas avantajadas e apetitosas de minha bunda, ele tentava desviar o olhar, mas volta e meia sentia que ele olhava e com desejo. Por volta das 19:30 horas, jantamos e conversamos a principio naquela noite de coisas normais de irmãos, família, trabalho e prazer. Perguntei se ele estava namorando e coisas do tipo. Mais tarde, preparei seu banho para que ele descansasse, após um dia de trabalho e que mais tarde poderíamos conversar mais e assistir quem sabe um filme juntos em meu quarto.

Vi que Pedro não suspeitava de nada e então, ativei a primeira parte de minha armadilha na tentativa de corromper meu gostoso irmão. Como eu já havia preparado tudo em casa, aproveitei-me das sacadas de quarto, móveis e janelinhas do banheiro para espionar meu irmão. Mas isso só para mim não bastava, afinal a tecnologia esta ai! Coloquei alguns aparelhos eletrônicos de meu marido bem disfarçados, do tipo filmadoras sem fio de alta resolução e de grande amplitude angular em varias posições do recinto. No final de meu quarto eu podia ver absolutamente tudo o que acontecia no banheiro e no quarto de hospedes e em todos detalhes.

Meu irmão, então foi para seu aposento sem suspeitar definitivamente de nada, enquanto observava de meu quarto tudo e em detalhes. Dissimulada e curiosa espiava meu irmão que entrou no quarto tirou os sapatos sentou-se na cama. Logo depois ele tirou a camisa e a arruma na cadeira. Via a boa forma física de meu irmão, grande e torneado e com os músculos bem definidos. Em seguida para meu show particular, ele tirou as calças ficando só de roupas intimas. Dei um zoom e percebi além das coxas grossas de Pedro um volume muito bem definido dentro de suas cuecas.

Percebi que meu pai havia falado a verdade, mas isso não era tudo que eu queria. Queria ver tudo e também se conseguisse seduzir meu irmão sentir tudo aquilo também. Quando Pedro entrou no banheiro e tirou suas cuecas, tive minha primeira e uma grata satisfação. Se tivessem me filmado ficaria estampado na minha cara o ar de alegria e prazer ao ver que meu irmão Pedro tinha um belo grosso caralho negro e um avantajado e um imenso saco.

Observei em cada detalhe o pau de meu irmão. Não me contive e naquele instante enfiei os dedos na buceta, me masturbando vendo o magnífico caralho e as imensas bolas que tinha aquele jovem, vigoroso e forte negro. Tudo aquilo ali, a metros de meu quarto, me fazia encharcar a buceta de tesão. A vontade era de perder a postura e ir lá para foder. Pedro sem saber que estava sendo visto no banho manipulava seu cacetão o limpando e enquanto fazia isso uma pequena ereção se projetava. Pequena era o modo de falar porque no mínimo 18 cm de pau grosso ainda semi-mole se mostravam para meu delírio total. Senti-me novamente uma puta, não sei quantas vezes já tive essa sensação quando inicio um caso novo, uma legitima esposa decente em um momento e em segundos uma devassa rameira.

Admito, sou uma puta incestuosa, mas naquele momento estava feliz, havia gozado vendo o pau de meu irmão, mas meus os planos tinham de ser levados aos poucos naqueles dias. Sabia que tinha de fazer de forma sutil e não da forma quase direta como seduzi o Dr. Jorge. Sabia que a missão não seria fácil, sabia que tinha de minar a vontade de Pedro e faze-lo sucumbir ao desejo insano, à leviandade, a total prazer e ao escárnio de querer possuir a própria irmã.

Após o banho convidei meu irmão para ir para o quarto, deitar na cama e assistir a um filme. Isso seria normal se eu não tivesse colocado em prática minhas ações. No quarto recebi meu irmão de calcinha e com apenas uma sobreveste de seda aberta à frente deixando novamente as portentosas tetas à vista. A depender de como me movia meu irmão claramente poderia enxergar os melões e os bicos saltados das tetas. Além da imensa bunda que estava de fora.

Pedro realmente vê e fica com tesão por mim. Ficamos os dois na cama vendo o filme e Pedro de todo jeito tentando não olhar para que o pior não acontecesse. Num dado momento levantei expondo meu corpo. Ele só não veria se tivesse naquele instante fechado os olhos.

O que não aconteceu e Pedro teve uma ereção ao meu lado. Fiquei esperta, logo percebi e vi que aos poucos meu plano surtiria efeito. Meu irmão ficou sem jeito com o volume que levemente se consumava nas calças do pijama. Fiquei satisfeita recostei na cama ao lado de Pedro ele me pediu licença e foi dormir.

No dia seguinte, antes do café da manha as coisas melhoraram para mim, pois para Pedro a tortura teria seu inicio. Passei a me vestir com roupas mais insinuantes para atrair e provocar meu irmão de todas as formas e isso iria acontecer até que ele não suportasse mais. Naquela manha surgi no café de maiô decotado, com as tetas praticamente amostras e enterrado sobre um short de lycra que marcava a imensa bunda de forma magistral. Quando Pedro me viu ficou boquiaberto tentou desviar o olhar, mas seu pau despertou novamente dentro de suas calças.

Logo percebi a inquietação de meu irmão, enquanto de toda forma desfilava na copa para servir o desjejum antes que ele fosse trabalhar. Em seguida notei que ele disfarçadamente tentava esconder ou arrumar seu picão nas calças. Eu já no segundo dia vi que minhas intenções faziam o efeito desejado e que nem Pedro iria resistir aos seus monumentais caprichos femininos.

Tive certeza que Pedro passou aquele dia no serviço pensando na sua irmã mais velha por muito tempo, de como estava bonita e gostosa e talvez, até com receio de retornar para minha casa pensando como me encontraria. Eu queria novamente pô-lo a prova, estava satisfeita com tudo o que rolava nas ultimas 24 horas e não deixei por menos e resolvi provocar ainda mais.

Ao chegar em casa, e para sua surpresa e até mesmo dizer para seu desespero, Pedro percebeu minhas vestes: uma roupa sui generis, vesti-me de forma provocante. Estava com um colante branca decotada, onde plenamente se observava as rodelas de seus mamilos escuros intumescidos, além de claro estarem literalmente amostra, uma minissaia rodada muito curta que enaltecia as grossas e taludas pernas, feitos troncos de carne e a depender de como caminhava observavas se nitidamente a calcinha fio dental socada na grande bunda e as volumosas polpas a balançar em cadência.

Para completar o quadro, um peep toe de 15 cm de salto. Era uma mulata de 2m de altura naquelas plataformas. Pintada e maquiada estava ali esperando meu irmão. Pedro vendo-me daquela forma, vestida talvez me imaginava feita prostituta. E era exatamente como queria que ele me visse. Mesmo tentando se conter ao máximo notei em seus olhos atraídos de desejos impróprios.

Assim novamente começou um martírio. Jantou e foi para o quarto, dizendo que estava cansado não quis se juntar-se naquela noite comigo. Pensei que havia dado um passo em falso. Na verdade notei que ele estava com muito tesão da visão de sua irmã daquele jeito, o que o deixou mais atônito ainda. Via que aquilo surtia o efeito desejado e naquela mesma noite teria mais uma amostra do que estava por vir.

No meu quarto mais tarde, liguei os aparelhos e observei meu irmão em uma cena que me deixou, plenamente satisfeita. Vi pela primeira vez o real tamanho do pau dele, e melhor assisti ele se masturbar na cama agarrando aquele imenso picão. Pedro fora para o quarto, mas a minha imagem e as roupas que vesti há dois dias com certeza não deixavam sua mente e pensando nisso tive certeza que seu pau se dilatava para mim. Vi a cena insólita quando ele iniciou a se masturbar também, vendo que meu irmão iniciava uma punheta deixando seu cacetão duro, comprido e lustroso.

Pedro começava a alisar devagar seu pau e passou a manipulá-lo de forma mais incisiva. Estava abismada e louca de vontade de ir até o quarto de hospedes e pegar naquela rola. Talvez, Pedro se masturbava e imaginava justamente isso. Sua própria irmã a punhetar seu pau. Eu não suportei por muito tempo ver aquela cena e gozei assistindo meu irmão. Pedro. Da mesma forma pensando não aguentou e para alegria dele e minha esporrou. Vi pela primeira vez meu irmão gozando. Era muito esperma, tal qual meu pai disse. Aquele saco polpudo se contraia e enviava uma quantidade absurda de porra que inundou o corpo de Pedro e acabando por sujar completamente a cama que estava, pois ficou um lago de esperma.

Estava certa, tive quase um mal súbito ao perceber a quantidade de porra que saia do pau de meu irmão. Estava decidida de vez que ia pegar, chupar aquela imensa pica fazendo com que Pedro me fodesse em todos meus recônditos e apetitosos buracos da boca, buceta e de meu fenomenal cu.

Mais um dia passou e Pedro continuava cada vez mais assombrado comigo. Não sei como até agora ele se conteve, mas sabia que cada vez mais crescia sua tentação por mim. Nós dois sozinhos naquela casa, certamente deixaram-no louco de tesão, e não deveria? Pedro não queria avançar o sinal e eu sabendo disso resolvi que no dia seguinte após dar a bunda como de habito para o Dr. Jorge iria mostrar ao meu irmão a verdadeira puta que existia dentro de mim o levando ao limite.

No final da quarta feira eu ainda dei um aperto em meu irmão quando este chegou do trabalho. Após ter assistido a imensa esporrada que ele dera sujando todo seu pijama e todas as roupas de cama até o colchão. Perguntei a Pedro se ele sabia o que tinha sujado a sua cama na noite anterior. Pedro sem jeito tentou explicar que durante a noite havia derramado um copo de suco. Incisiva sobre o assunto retruquei dizendo que então não deveria ter sido um copo de suco e sim uma garrafa de creme, pois havia deixado uma enorme mancha nos lençóis, e até no colchão.

Pedro sabia o que realmente tinha sujado tudo. Olhou-me com cabeça baixa e eu com a maior cara de safada continuei retrucando que parecia que havia derramado um litro de leite condensado na cama, que a mancha era grudenta etc...É claro que a única coisa que não havia falado até aquele momento é que tinha lavado os lençóis sim, mas primeiramente com a língua, lambendo e sentindo aquele cheiro e o gosto de esperma que tanto adorava.

No dia seguinte, na própria quinta-feira, dia de meu habitual encontro adultero com o meu amante, o Dr. Jorge, me vesti mostrando as roupas intimas, cintas ligas, meias, sapatos, sutiãs e calcinhas eróticas pedindo e levando ao cúmulo a Pedro para escolher minha lingerie e deixando claro que ia me encontrar com o Dr. advogado.

Em casa na volta de minha foda resolvi atacar. Meu irmão chegou do trabalho e viu sua cama desmontada. Expliquei que tive de fazer isso para limpar o colchão. Pedro sabendo do que se tratava ficou quieto, então falei para meu irmão que ele poderia dormir na minha cama naquela noite. Sem saída ele aceitou, mas sabia que seria um martírio. Passou o dia com tesão imaginado a gostosa de sua irmã e para completar pensou que ela estava à tarde inteira fodendo, o que de fato era verdade e em terceiro não demorou muito para que eu aparecesse no quarto vestindo roupas insinuantes para se deitar com ele.

Aquilo era demais eu de babydoll transparente com os enormes mamilos saltados e com aquela bunda magistral de fora. Pedro se deitou ao meu lado e rapidamente se tapou, pois sentiu que seu pau começava a endurecer. Não muito depois na cama com irmão, desliguei as luzes do quarto e fui para debaixo da coberta que iniciei meu plano mortal. Deitamos por volta das 22:00 horas. Lá pela meia noite fingindo que dormia me aproximou de meu irmão e durante a noite comecei a roçar a imensa bunda em Pedro.

Claro ele ficou novamente com seu picão duro. Então dei uma de esperta percebi o imenso pau duro e numa ereção enorme do meu lado, bem na bunda, senti aquela ponta dura e quente do pau gordo de meu irmão e me enchi totalmente de volúpia e de tesão. Em seguida tomei uma terrível e extraordinária atitude; é claro, não perderia de forma alguma a chance de me grudar em uma pica grossa, grande e negra, ainda mais ali, ao meu lado e a tentação incrível de ser o picão incestuoso de meu irmão. Fingindo que dormia virei e sem piedade ou compaixão, em um ato brusco e único, apanhei firme, uma pegada direta no pau duro dele que acorda assustado.

Pedro sentiu a mão e a segurada firme em sua vara; que estava totalmente dura e tesa, ele se controla, mas não adianta seu caralho pulsa quente na minha mão que a agarra de forma inflexível. Resolvi leva-lo a tortura, vendo que ele não vai tomar iniciativa nenhuma comecei a apertar o cacetão fazendo com que se inchasse ainda mais. A noite toda ele não tomou ação e não se atreveu a me acordar. Ao passo que eu de uma forma sublime martirizo Pedro. Dormi abraçada, ou melhor, fingindo que dormia agarrada num pau e sentindo a extrema envergadura da pica grossa. Acho que ele rezou para o dia amanhecer e pela manha fugiu para o banheiro.

Amanhece naquela sexta feira e Pedro vai tomar banho ainda de pau extremamente duro e inchado pela noite mal dormida. Tudo iria normal se eu não resolvesse de vez tomar as rédeas daquela situação esdrúxula e para total surpresa de Pedro, entrei no box nua e resolvi me banhar com meu irmão.

Ao entrar no box imediatamente observei aquele lindo e imenso pau amarronzado duro e grosso e com os bolões ainda mais avolumados. Eu com um olhar provocante olhava para o rosto de meu irmão e para seu pau duro que lateja de dor e tesão ao ar. Naquele instante fiz-me de vitima ao ver o pau do irmão duro; e perguntei de forma inocente:

-Uai, Pedro! Porque você está com essa pica saltada desse jeito Ta faltando namorada pra ele? Nossa e que picão gordo hein, Pedro!!! Nossssa!

Totalmente envergonhado e sem jeito Pedro tenta se explicar e não consegue. Então peço para me banhar e entro no banho, Pedro ao ver de fato como estou gostosa fica de pau totalmente duro. Com a cara de safada observo. No box nos roçamos a todo instante e o pau de Pedro que é imenso a todo momento bate na minha bunda, barriga e nas coxas.

O picão grande, longo com cerca de 25 cm. O que mais me impressiona além do tamanho são o volume do polpudo saco e das bolas, de pau duro e com tesão o saco de Pedro parece um escroto inchado e possue o tamanho de duas bolas de tênis. Os pensamentos divagam sobre o cacetão de meu irmão, pois encontro mais um picão grande e pelo tamanho do saco cheio de esperma.

Então acontece, no banho perdi a postura e de tanto Pedro encostar e bater seu cacetão sem a menor piedade peguei no pau. Pedro se assustou, mas o tesão é tanto que ele consente. e digo:

Você vai ficar com esse pauzão duro o dia todo batendo nas minhas coxas e bunda? Pedro, eu vou dar um jeito nesse seu pau? Nossa! Como é grande, duro e quente! Posso lavá-lo?

Pedro vai ao delírio e em seguida e para surpresa do irmão limpo o pauzão com sabonete punhetando seu caralho. Ele está totalmente entregue tendo a mim, sua irmã mais velha a lhe acariciar a imensa rola, então e finalmente em extremo fascínio agarrando o pau duro ofereço os serviços de minha boca dizendo:

- Vamos dar um jeito disso amolecer não é Pedro! Eu vou de dar uma mamada nesse picão lindo quem sabe ele dá uma murchada?

Aquilo foi demais, me ajoelho e cai de boca no pau de meu irmão. Pedro vibra vendo-me a lamber e chupar seu pau imenso acariciando suas bolas gordas . Não acreditava no que via e fazia, estava ajoelhada no box do banheiro de minha casa aos pés de meu irmão e chupando seu pau. Estava possuída e cada vez mais sorvia no lindo picão. Pegava com a língua e limpava de alto a baixo o pau enorme, lavava o pau negro feito uma puta. Olhava-o com encanto para uma soberba pica grossa, dura e quente que metia em minha boca ao mesmo tempo que via a cara de prazer de Pedro que admirava a tesuda de sua irmã a lhe mamar.

Naquele instante, ambos desesperados de tesão saímos aos beijos do banho e fomos para a minha cama no quarto para iniciar a foda. Mamei e chupei muito no pau, pois adoro brincar com um cacetão na boca e ajoelhada na beira da cama fiquei elogiando o pau dizendo que é muito maior que o pau de meu marido.

Pedro viril me virou de costas com as pernas escancaradas, esfregou e mira seu pau bem chupado na minha buceta, pincela toda a entrada e eu sinto invadida por mais um belo e longo picão. Pedro apontou e em instantes seu grosso caralho que foi entrando com total facilidade na buceta ensopada. Em um ato brusco e enfiou de vez seu cacetão duro e inchado até as bolas na minha buceta encharcada. Eu vibro insana sentindo o pau enorme. O picão de meu irmão a me foder...foder...foder...com força, ao mesmo tempo em que aquela loucura se transformava em tesão diabólico e fazia com que eu mandasse meu irmão a me enfiar a vara cada vez mais forte. Estava amando aquela situação em ser fodida num ato incestuoso, mais uma vez e agora com Pedro, que tesão incrível. os atos incestuosos são luxuria e loucura demais....

Fodemos por horas naquela manha...ou perdi o tempo...e em todas as posições; onde pulei, sentei e fui arrombada por meu irmão. Quando depois de muito tempo fodendo Pedro inicia uma de suas várias gozadas. Tirando o picão melado da buceta ele aponta seu pau para minha cara jorram-se imensas ejaculadas, a porra quente e densa tal qual o dia que o vi bater punheta. Pedro me cobre como uma vadia em toda a cara, até nos peitos e escorre para minha buceta, deixando-me ensopada em seu esperma e minha cama toda suja de porra.

A essa altura daquele dia nem sabia se era hora de ir trabalhar. Eu estava banhada na porra e ergui-me para agradecer meu irmão. Nem bem isso aconteceu e ele totalmente tarado deu-me um beijo e um tapa na cara tapada por seu esperma. Disse que estava à semana todo louco de tesão e que iria me foder o dia inteiro e o resto da vida a boazuda de sua tarada irmã.

Claro que para não ficar atrás o beijei com a porra na boca e falei a meu irmão que seria sua Puta e que meu irmão poderia me foder quando quisesse, pois tinha adorado aquele pau grosso e quente.disse a el:

- Se é macho endurece esse pau e me come de novo!!!

Instantes se passam e Pedro esta de pau duro de novo e resolve ir para um segundo tempo, minha cama esta tapada de esperma e os nós dois rolamos naquela gosma. O cheiro de suor e porra infesta o quarto.

Pedro feito um animal possuído voltou a me foder desta vez com mais vigor e eu me pus a cavalgar a rola dele, instantes se passaram, entramos num papai -mamãe, daí eu deitei novamente na minha cama e ele veio por cima enterrando a rola preta em minha buceta... Ai!!!! que delicia!!!!

Não demorei muito para anunciar que iria gozar e antes que tirasse a rola de dentro, Pedro queria ver eu sua irmã puta cheia de sua porra. Eu gozei mais forte ainda e ele continuou a meter vara, pois queria ver no meu rosto o tesão ao ser inundada, sem tempo para responder eu tremi e gemia feito uma cadela várias vezes.

Ele vendo a situação também não se conteve e acabou despejando mais uma parte de sua porra dentro mim. A essa altura eu tinha o rosto vermelho e suado num misto de tesão e dor, dado ao tesão que estava. Logo após levava uma segunda esporrada enorme e agora estava com o despejo de porra de meu irmão na boca, no rosto e na buceta. Fiquei quase desfalecida na hora.

Nem muito tempo se passou e desejamos foder novamente, eram quase 10 horas e Pedro com seu pau duro de novo. Então resolvi dar o cú para Pedro, depois de comer bastante minha buceta e inundar-me em sua porra, eu virei de bruços, apoiada na cama, fiz ele lamber minha bunda e depois pincelar com seu pau meu cu com cabeça da rola. logo ele a posiciona para me foder o rabo, e atolou de vez e com facilidade toda aquela enorme rola no meu cú fiquei doida e me fez morder a roupa para não gritar e aguentar as estocadas de meu irmão. Que maravilha. Pensava nele me fodendo, pensava no meu pai me comendo, pensava na rola do Dr. Jorge todos juntos numa suruba me fodendo e eu como recheio...

Ele enfiou todo aquele volume de prazer em minha bela bunda, o que me tirou muitos gemidos de dor e deleite da boca. Apesar de estar lubrificada doeu um pouco, mas o prazer veio rapidamente, ele metia violentamente me fazendo gritar de prazer, uma delícia (gozo só de lembrar, estou molhada só de relatar isso para vocês) ele metia e dava mordidas leves nas costas. Pedro descontrolado chamava-me de minha irmã vadia, cadela, e era realmente e me sentia uma, estava como uma puta e com o caralho negro completamente enterrado no rabo.

Passei a rebolar e a apertar aquela maravilha com meu cu, Pedro me agarrou os dois seios inchados, beijava a nuca, dava estocadas vigorosas com seu duro pau que fazia com que sentisse no intestino o avolumado cacetão. Pedro me fodia com força e vigor na imensa bunda. Em instantes me fodendo bem gostoso, Pedro gritou como um animal, gozava fazendo-me gozar novamente e pelo cu, lavando e enchendo meu rabão de esperma. Ele ficava dando pequenas estocadas produzindo um ruído gostoso no cu meu, todo encharcado, até ele encher totalmente meu rabo de puta com muito de sua porra, mesmo depois de gozar aos montes, com alguns gemidos, ele ainda ficou brincando com o pau dentro do meu rabo, eu como a irmã mais velha agradecia.

Quando ele tirou para fora seu pau, estava totalmente entregue me posicionou para lamber aquele caralho murcho e pingando porra, todo lambuzado. Estava alucinada e grata pelo prazer que meu irmão Pedro tinha me proporcionado. A minha bunda a essa altura era um rombo e uma cachoeira de esperma que escorria de meu anus nas pernas e emporcalhando-me toda na minha cama, que a essa altura era um pântano de porra, gozo e suor.

A esta altura depois de três imensas gozadas na cara, outra enchendo a rechonchuda bucetona e no cú, Pedro lembrou que precisava ir trabalhar. Tomou banho as pressas, se vestiu e saiu deixando-me de pernas abertas escancaradas e cheia de porra deitada em minha cama, que por sinal estava um lambuzo.

Ainda me despedi de meu irmão dizendo que quando ele retornasse mais tarde teria uma surpresa e que queria levar mais pica e porra dele. Deitada fiquei para me reanimar e depois de alguns minutos fui banhar-me também e ver o estrago que o soberbo pau de meu irmão me havia feito. A buceta e a bunda estavam inchadas e vermelhas. Estava tão inchada que precisei passar um creme para me recuperar, pois queria levar mais pau a noite.

Ao sair correndo nos despedimos e falei a Pedro que mais tarde quando retornasse do trabalho estaria vestida para uma trepada. Pedro então fala que tem tesão por mulheres vestidas como colegial. Achei um tesão e disse ao irmão que sua fantasia seria realizada e estaria pronta para fode-lo desta forma.

O resto vocês já sabem, é claro que fodemos desse jeito e toda a semana até meu marido chegar em casa. Demorou para ocorrer, mas agora quero aprontar uma com meu pai e meu irmão. Talvez traga Joelma ou Lucy para fazermos uma orgia regada em muita porra e pica. Afinal agora são três machos extras a me foder, além de meu querido marido.

No que aprontarmos outra, ou caso tenho uma linda novidade conto para vocês. Votem e comentem, leiam toda minha história desde inicio, (contodeleila), Leilaporn Incestus. Vou contar para Pedro de meu caso com papai e o Dr. através desse textos. Adoro vocês...Até mais tesudos (as).. .bom gozos. gozem muito com seus parceiros e parceiras. Tchau...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/01/2016 13:30:07
Muito bom!! quero fotos
29/10/2014 10:25:53
Que delicia! Adorei!
08/04/2014 05:17:09
Querida Leila. Li e gostei de sua historia. Entretanto,tomo a liberdade de tecer o seguinte comentário: demasiadamente longo o que poderia ser encurtado substancialmente caso tivesse sido revisto. isso deixa enfadonho o relado e cansativa a leitura desvirtuando o objetivo. Por favor, querida, tome esse cuidado no próximo, que espero seja próximo. Beijos.
27/09/2013 22:33:27
Linda Mulata, queria ser seu maninho incestuoso e ser torturado vendo-a nesse jeitinho tenebrosamente sexy e sedutor. Adorei este conto também. Um TESÃO!
07/09/2013 08:33:19
Excelente conto, muito bem descrito, rico em situações, erótico e pornográfico na medida. Incesto planejado com requintes. Dez. Tem mais contos deste estilo?
31/08/2013 05:21:26
Queria ser mais um irmaozinho dotado e vê-la nessas roupinhas tesudas!
13/08/2013 19:02:11
Caraca, mana! Queria se seu maninho agora! Ia leva outro pau bem grosso. Muito doido esse seu conto. Que loucura, fiquei com a rola latejando aqui! Tens mais?
06/08/2013 04:25:15
Ótimo seus contos. Trata o tema incesto com muita naturalidade. Não tem irmão que resista a este tratamento de choque. Não gostava deste tema, mas depois de ler seus contos, achei bem diferente. Parabéns
14/07/2013 17:54:54
Eu sempre li suas histórias, e não podia comentar, pois não era cadastrada. Mas eu adorei a todos que li, e vim aqui pra dizer isso. Ótimos contos, ótima escrita. E tudo isso de forma excitante, parabéns. --- Quando vi teu comentário lá no meu conto, cuspi arco-íris, cara *-* Muito obrigada ;) Quanto aos cuidados e discrição, acho que aprendi muita coisa em dois anos. Enfim, te admiro muito e obrigada =]
29/06/2013 09:50:12
Querida xará. Primeiro sobre o conto. Não me importo ler, se longo ou curto, desde que tenha um bom enredo. Este é o caso. Muito elaborado e bem redigido. Em segundo o propósito. Seduzir o irmão, minando sua vontade, até o objetivo alcançado. Ótimo. Conseguistes, além de envolver o leitor na trama. Dez para você.
23/06/2013 18:32:39
Obrigado pelo educado e gentil comentário ao meu conto.
19/06/2013 09:33:12
Concordo com o (a) autor (a), o conto é demasiadamente longo. Além disso, excesso de adjetivos, descrições repetidas,e tenta criar uma expectativa, o que acaba se revelando frustrante, ou seja, esperou-se muito por nada. Lamento,mas a nota é cinco.
10/06/2013 20:41:25
Uau! Que loucura, que mulher mais doida. Fiquei molhada todinha!
01/06/2013 13:54:30
Eta, Dona Leila! Tô igual ao colega sergipano ai embaixo! Todo melado em sua homenagem! Que maninho caçula arretado de sortudo. Não quer adotar também outro dotado? !!!! Nota máxima boazuda.
31/05/2013 17:49:12
LEILA GOSTARIA DE PODER METER NO SEU CU E GOSAR GOSTOSO DENTRO DELE E TBM ENCHER SUA BOCETA DE PORRA E TBM GOSRA MUITO NA SUA BOCA.VC DEVE METER BEM GOSTOSO.
13/04/2013 09:16:48
UMA MULATA DELICIOSA TIVE QUE METER DE NOVO COM A NOVINHa
25/02/2013 07:55:37
adorei.meu msn é !gostari de convesar com vc!!!!
09/02/2013 17:49:03
Você esta de parabéns, tem muito talento e não deve parar de escrever. Nota 10.
20/01/2013 07:06:02
que coisa mais maraviklhosa minha doce putinha, como é tesudo ver uma mulher que sabe o que fazer com um bom caralho..
20/12/2012 04:20:56
Querida! Contasse direitinho como foi! Lindo. Fiquei molhadinha ao ler.




Online porn video at mobile phone


sexo porno fui no meu ginecologista ao abri a perna ele me chupou todinha deliciaincesto tia e sobrinho ela tenta resisti mad acaba sedendo a buxetinha porno videosbotando o joelhinho em cima da mesa xvideosirmão gemeos loirinhos emos gay fazendo sacanagemmulher infiel adora dar a buceta para outro comervidioporno/fodanaconstrucaocontos trai com o inquilinocornolandia contoshomem goando muito na buca do viado mundo bichafui na urologista e acabei comendo seu cu xvideover videos de travestis dotadas acariciando o penis dentro da roupaEu quero assistir vídeo de pornô de mulheres de corpo estrutural gostosa bundona com sono televisãopornocontoincestosela cagou no meu pau conto eroticoContos.minha.sobrinha.não.tem.cabelo.na.buceta.mas.ja.quer.fuder.videos de sexo pratoa pegado a enpegada batedo uma xiriricatitia safada gozando esquirt contosvídeos de sexo de contos na sacristiacolica o pinto na buceta com saiacasa dos contos eróticos patrão e empregadocoroas. de shortinho mostrando os. beicinhos. da chanamorena com os pentelhos enroladinhos trepando gostosocontos eróticos o tio com minha namoradaconto comi minha eguavideo porno padrasto enfiando a mão na buceta da sua enteada com sua mãe do lado sem ela perceberNecsEexporno.com corninho faz surpresa pra sua gostosa deixando um jumento encher sua buceta de porraquando ajudei minha mae a manter a forma 2 conto eroticomorena de 58kg dando a bucetamelhores vídeos porno de primos que reduziram seus primosimagens de mulheres chupando o peito uma da outra com muito prazerlesbicasxvidiopornô doido meu padastrocontos de incesto cumadrecontos meu filho veio morar comigo e no banho vi seu mega rolao eu queriaWww. faveladas fazendo sexo na promiscuidadevídeo porno mulher magra estuprada ofoca pó tarrado no sitiocontos de homem que puxa e mama os mamilos enrijecidosfiadinho dano o cu gritano de dor pra um ttraveste palzudo pormo brasileiro gratesgalson come a vagabunda no bar enquanto conversa com amiga pornomostrando buceta po amigo pater uma xvidiodormi com meus tios e levei dedada na bucetaxxx bunda grandeconto em familiacontos porno gay "meu novo amigo e eu"baixinha chupadora de espermaCONTOSPORNO.insetos.nenémfotos de pau duro cabeçudocontos eroticos de mai traindo eafinha espiando escondidaConto porno ui ui ui metebranquinho super big dotado enfiando o seu pinto até o talões no cuzao da novinha arrombadaconto erotico descobri que o marido de minha irma e honosexual acabei comendo ele e minha gostosa irmacontos autorizei minha esposa para fuder com outrosrelatos eróticos: minha esposa ficou grávida durante assaltorenatadominadorax video caralhomuitogrande mulher não aguentoporno filme grande que demore😉😉passivo inocente e baixinho levando rola enormecomtos eroticos incesto dei minha busetinha ainda sem pelinhos para um velhos muito pausudo e meu irmao descobrio e quis fuder meu cusinhosobrou muita pica pra fora da xavasca da crioulasadomasoquismo c arrombadas e peitos esmagadosvidios d senhora com corpo gostoso e seios parados e arebitadosencubado flagrado dando o cusexocuneteestava batendo punheta e os dois viu passei a rola neles porno gayvidio porno das dimenores fasendo sexo da buceta apertadinhadescreva como se sente ao esfregaren seu clitorespredador de viado contos eroticoscontos com fotos de donas de casa normais sendo fudidas por varios homens e muleques pintudosincesto/imaginaçoes com a maeto cagando nessa pica gozandovideos porno brasileiro família sacana meu cunhado além de me comer tira o caba co da minha filhaxvideo muilher surpresa nxvideo sexo u buracuSexo real moca falando olha isso seu pau muinto grosso aiai me mande vídeo pornô da mulher transando com cachorro bem dotado engatado comendo a bundinha dela e ela suspeitos foramcontos eu e meu sogro estuprano minha maepornô doido comadre entre pica grande negãoapertatinhas lidasolhando a vizinha gostosa de shortinho depois pula o muro e mete a piroca na vizinhabaixa lourinha cafungada com o negaocomi uma egua dentro de casa contobaxinha dando baixinhopornodoidoSUPERDOTADO ARROMBANDO FALSA MAGRA NEGRA DO BUNDAO DORMIDO DE SHORTINHOporno bofou e ficou agaradovidio de mulheres mostran do a buceta eh conto faz xixi