Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Comi minha sogra pela 1ª vez

Um conto erótico de DUDA
Categoria: Heterossexual
Data: 21/01/2013 14:40:15
Nota 9.89

Olá, o conto que vou relatar a seguir é verídico e aconteceu comigo ano passado.

Bom, meu nome é Eduardo, tenho 25 anos, sou moreno, tenho 1,85 de altura e corpo atlético, namoro a 5 anos com Maria Luiza que também tem 25 anos, cabelos castanhos, pele bronzeada, 1,68 de altura, corpo escultural, bunda grande fruto de malhação desde os 20 anos, seios grandes de herança genética, rosto muito bonito.

Nossa vida sexual é muito ativa, apesar de morarmos em casas separadas, fazemos sexo com frequência em motel ou na casa dela ou na minha quando estamos sozinhos. A minha namorada e a mãe dela são muito parecidas, ela é filha única, as pessoas até confundem as duas às vezes pela semelhança.

Minha sogra, Dona Márcia, 44 anos, tem um corpo muito parecido com minha namorada, 1,65 de altura, pele bronzeada, bunda grande ( maior que da minha namorada, pois malha há 10 anos) seios médios, coxas grossas, lábios carnudos, uma delícia.

Bom, o fato aconteceu em 2012 entre o Natal e o Reveillon, estávamos na casa de praia da minha sogra, eu minha namorada, minha sogra e o namorado dela, ela é separada, mas tem um namorado mais velho, que creio eu não dá conta do recado. Desconfio que minha sogra têm tesão por mim, pois minha namorada já falou pra mim que minha sogra ja perguntou se eu tenho o pau grande, se faço sexo bem feito, se dou conta do recado, e quando durmo na casa da minha namorada, depois do banho Dona Márcia sempre da um jeito de me ver saindo do banheiro de toalha ou calção (saio do banho pra dormir só de calção, sem cueca) ou entra no quarto pra fazer questão de dar boa noite com beijinho no rosto.

Então, estávamos os 4 na casa de praia, só que pra minha sorte minha namorada trabalhava no período entre o Natal e o Reveillon, então teve que voltar para o centro da cidade, e o namorado da minha sogra foi ver a sua família que mora em uma cidade próxima. Ficamos eu e minha sogra deliciosa sozinhos na casa de praia, como durante o ano trabalho muito cedo, costumo dormir até mais tarde nas férias, minha sogra curte uma praia e acorda cedíssimo para pegar sol, então no dia 27 de dezembro ela foi para praia logo cedo, voltou por volta do meio dia, hora que eu acordava, ela chegou da praia e quando passou pelo corredor a porta do meu quarto abriu acho que por causa do vento, ela meio que de reflexo olhou para a cama onde eu estava sem calção e com aquele tesão matinal, ela fez uma cara de espanto misturado com vergonha, mas abriu um tímido sorriso como quem diz, "nossa, que delícia, se eu pudesse..." Ela estava com uma saída de praia curtinha na parte de baixo, tipo uma mini saia que realçava seu bumbum de uns 100 cm e na parte de cima só o biquini segurando aqueles peitos que pareciam querer saltar para fora. Bom, eu saí da cama fui para banho, quando saí ela já tinha feito um almocinho rápido só para nós dois, sentamos os dois na mesa, pra minha surpresa ela estava só de biquini, havia tirado a saída de praia, e acho que para provocar ajeitou o biquni de uma forma que fosse possível ver as marquinhas, um espetáculo.

Almoçamos, e ela falou que ia voltar para praia e viria para casa ao entardecer e que se quisesse era eu pra comprar algumas bebidas para a noite para passar o tempo. Foi então que eu percebi que algo iria acontecer, pois sei que minha sogra é muito fraca para bebidas, ela ja havia causado vários barracos em festa de família e nunca se lembrava de nada no dia seguinte. Então eu fui comprei as bebidas enquanto ela estava na praia, e na volta dei uma passadinha na orla da praia para ver se dava uma secada na sogrinha, dei sorte, quando estava passando, avistei a gostosa deitada na cadeira com aquela lomba empinada, dois montes separados por um fio de biquini, dei uma buzinadinha, acenei com a mão e estacionei, ela me viu e acenou de volta, fiquei ali uns 3 minutos, quando de repente ela se levanta da cadeira, da uma ajeitada na parte de baixo do biquini meio que deixando ele no estilo asa delta, deixando aquela bunda durinha pela malhação maior ainda, e foi caminhando rebolando para a água, aquilo me deixou num tesão imenso, ainda mais que percebi que os homens da praia ficaram de olho naquele corpo, pois causava inveja até nas moças mais novas que estavam na praia, pois realmente ela estava muito gostosa, toda bronzeada, biquini bem pequeno.

Fui para casa pensando em alguma forma de comer minha sogra, não sabia ao certo se ela só queria se mostrar ou era uma brecha para eu comê-la, ou ela estava fogosa por que seu namorado não lhe come direito. Então tomei uma decisão, decidi que iria lhe servir bebidas até o ponto em que ela ficasse fácil ou desse uma deixa para eu lhe comer.

Estava anoitecendo, eu já havia pedido um comida via tele-entrega, e colocado as bebidas pra gelarem, ela chegou toda escultural, tomou um ducha do lado de fora da casa, eu fiquei olhando da varando, ela sem cerimônia nenhuma ajeitava o biquini quase que tomando um banho como se estivesse nua, vez ou outra consegui ver o bico do seus seios fartos, e pra me finalizar, acho que fingindo estar lavando os chinelos, ela levou suas mãos até os chinelos sem dobrar suas pernas, ou seja, ficou com aquela bunda descomunal arrebitada virada para mim, ela ainda deu uma ajeitada e pude ver a marca branquinha de biquini indo para o meio do seu rabo, naquele momento achei que era minha deixa, levantei para ir ao seu encontro, mas ela desligou o chuveiro, pegou a toalha e foi em direção a entrada da casa pelo outro lado, fiquei sem saber o que fazer, novamente não sabia se ela estava se mostrando para mim ou estava no clima verão, praiano.

Ela entrou no banheiro e começou a tomar banho, eu entrei na casa e bem lentamente tentei abrir a porta do banheiro sem fazer barulho, mas estava trancada. Naquele momento ja tinha quase desistido de comer minha sogra, pois apesar de ela ser muito gostosa, estar dando algumas dicas de que talvez quisesse dar pra mim, ela era muito família, sempre protegia sua filha e nunca antes daquele dia tinha me dado alguma chance.

Mas minhas expectativas aumentaram novamente quando ela saiu do banho, a safada tinha pego algumas roupas da minha namorada, elas sempre conversavam que as roupas das duas serviam uma na outra, mas as peças da minha namorada ficavam um pouco apertadas na minha sogra, por ela ter a bunda e as coxas maiores, mas minha sogrinha não quis nem saber, colocou um short jeans desfiado (estilo panicat) azul bem clarinho de cintura baixa, que espetacularmente fez com que sua bunda quisesse explodir o short, pareceia estar embalada a vácuo, e a cintura baixa deixava aparecer as marquinhas na cintura, ela estava com um tamanco que deixava sua bunda ainda mais empinada (como se precisasse), e a cor do short realçou sua pele bronzeada, parecia de comercial de cerveja, na parte de cima ela estava com uma blusinha quase um top, que deixava sua barriga a mostra, barriga aliás que ela tinha orgulho, pois até minha namorada que também é malhada tinha uma certa inveja, pois uma mulher de 44 anos com uma barriguinha zerada daquelas não é pra qualquer uma.

Sentamos então na mesa, papo vai papo vem, um gole ali um gole aqui, começamos a falar de relacionamentos, ela disse que seu casamento terminou por causa de vários aspectos inclusive sexo, fiquei meio surpreso, pois nunca em 5 anos havia falado de sexo com minha sogra, até porque eu como a sua filha, situação meio estranha, ela então perguntou como estava nosso namoro, eu disse:

-- Tudo bem, somos muito felizes.

Como estava com muito tesão naquele dia todo, resolvi arriscar, pois se não fosse naquele dia acho nunca mais iria pintar um oportunidade pra comer minha sogra perguntei pra ela então como estava agora com seu namorado, se estava satisfeita sexualmente. Ela olho pra mim com uma cara séria e respondeu.

-- Olha, Eduardo, não lhe dei intimidade pra falar sobre essas coisas.

Eu então fiquei paralisado, sem saber o que falar, pensando será que aquele dia todo, nada foi pra mim, nada foi insinuação? Mas sou teimoso, e resolvi que agora iria comer aquela potranca gostosa de qualquer maneira, teria que dar um jeito. Pedi desculpa e ofereci mais bebida, o caminho seria por ali.

Bebemos uma garrafa de vinho toda. Acabamos de jantar e ela pediu mais vinho, eu por malandragem sabendo que ela era fraca para bebida falei que só tinha comprado um vinho (na verdade havia comprado dois) mas que podia preparar um drink para ela, ela aceitou, pois agora ja estava meio "alta", fui para cozinha preparei um drink com muita vodka e servi para ela no maior copo que eu achei na cozinha, e eu peguei uma cerveja para mim. Na medida em que ela foi bebendo, percebi que ela foi se soltando no papo, sentei do lado dela no sofá, e partir daquele momento acho que entendi a situação, ela estava na seca com muita vontade de dar buceta, mas ao mesmo tempo eu era seu genro, namorado da sua filha, era da família... Ela estava indecisa entre o prazer e a honestidade com sua filha. Eu sabia que o caminho era a bebida, fui na cozinha e preparei mais um drink e lhe servi, a partir daí o caminho começou a se abrir, ela nem bebeu todo o drink e soltou que de manhâ quando voltou da praia me viu pelado na cama com o pau duro e perguntou:

-- Hoje de manhã você estava excitado duro por causa de mim.

Eu logicamente respondi que sim e apimentei:

-- Claro Marcia, ver você naquele biquini me deixou muito excitado, seu corpo é muito bonito.

Peguei na sua mão e coloquei sobre minha bermuda em cima do meu pau. Mas ela tirou rapidamente e disse:

-- Não posso, não é certo, minha filha não tem nada haver com isso.

Eu pensei que a bebida ainda não tinha sido suficiente, mas acho que era necessário um empurrãozinho mais forte. Então eu falei pra ela.

-- O que vai acontecer aqui, vai ser só uma aventura, uma fantasia, ninguém precisa saber, quando terminar vai ser como se nada tivesse acontecido.

E direcionei novamente sua mão para o meu pau, e segurei seu pescoço direcionando sua boca para a minha.

Deu certo, nos beijamos freneticamente, um beijo molhado e ardente, enquanto nos beijávamos ela segurou meu pau como se fosse a ultima coisa do mundo deixando ele duro como uma pedra. Caminho livre.

Daí em diante seria tudo perfeito, mas ela interrompeu o beijo, só que eu segurei a Márcia forte pelo pescoço e comecei a beijar seu pescoço, sua orelha, e ela me dizia:

-- Não posso, vamos parar, não é certo...

E eu sedento pra comer aquela puta dizia no ouvido dela:

-- Agora relaxa, já que estamos assim, se liberta, libera todas suas fantasias sua coroa gostosa. E dei o drink para ele terminar de beber.

Ela virou o copo bebendo tudo. Foi a faísca que faltava, dali em diante ela se tornou a puta que eu imaginava que ela era por causa do seu corpo.

Ela me deu um beijo molhado, mordeu meus lábios, tirou minha camisa, e foi descendo com sua boca pelo meu corpo, tentei colocar minha mão por baixo do seu short, mas era muito apertado, então ela tirou minha bermuda e eu tirei seu short, ela então falou:

-- Nossa, a Maria Luiza deve sofrer nesse caralho (meu pau tem uns 19 cm). Até que enfim vou matar minha vontade e provar esse caralho.

E eu retruquei:

-- Você também vai sofrer sua cadela gostosa, e agora também sei da onde vem aquela bunda gostosa da sua filha, ela puxou você direitinho, mas ainda falta um pouco pra ela chegar nesse tamanho, rabuda gostosa.

Ela então desceu dando beijos pelo meu peito até chegar no meu pau, quando chegou foi uma sensação indescritível, ela estava com a boca quentíssima e molhada que quando abocanhou meu cacete chegou a escorrer uma baba pelo lado da boca, e começou a chupar, ela tem os lábios carnudos e foi colocando minha pica pra dentro quando chegou na metade ela parou e começou um movimento de vai e vem sugando toda a própria saliva, chupou muito gostoso.

Eu então pedi pra ela ficar sentada no sofá, levantei suas pernas e dei um beijo na boca dela, chupei aqueles peitos macios, naturais, um pouco caídos por causa da idade, aquela marquinha de biquini me deixava maluco, chupei os peitos com força, ela gemia e forçava minha cabeça, fui descendo pela barriga, cheguei até a buceta passei a língua no clitóris, ela deu um pulo, disse que era muito sensível e que no clitóris era prazer demais, fiquei maluco com essa frase, mas deixei o melhor para depois, ela era toda depiladinha, quem diria minha sogrinha toda lisinha, botei a língua bem no meio daquela buceta, era maior que da minha namorada, acho que também pela idade, mas era apertada também, e estava bem branquinha meio rosada em relação a pele bronzeada, acho que ela nunca tinha dado pra um pau de 19 cm, era uma bucetinha bem apertada, comecei a empurrar a língua para dentro lamber a entrada, abri a buceta com os dedos e coloquei a língua bem no meio e fiz movimentos pra cima e pra baixo, ela ficou gemendo e puxando meu cabelo, abriu mais as pernas e pediu pra chupar gostoso, nossa, cada vez que ele falava alguma coisa, lembrava que estava ali com minha sogra, aquilo aumentava cada vez mais meu tesão, ela começou a gemer mais rápido, decidi então dar um chupada inesquecível naquela coroa gostosa, coloque duas almofadas embaixo do quadril dela, empinando bem aquela buceta que já estava encharcada, abri bem as pernas dela, abri bem sua bucetinha separando bem os lábios, deixando o clitóris que era bem maior que da minha namorada bem a mostra, já pensando na reação da Márcia, segurei suas duas mãos contra sua barriga, e comecei bem de leve a lamber seu clitóris, ela deu uma contorcida com o corpo, mas não falou nada, resolvi então lamber e chupar aquele clitóris de uma forma a dar um prazer inesquecível pra ela, segurei suas mãos mais firmes ainda contra sua barriga e comecei chupar aquele clitóris, ela deu um pulo no sofá e me disse:

-- Pára, aí não, não vou aguentar...

Não falei nada e continuei... Ela então começou a falar:

-- Aiiiii seu filho da puta, chupaa essa buceta, chupaa...

Agora sim, estava do jeito que eu queria, comecei a brincar com aquela clitóris na minha boca, lambendo ele dentro da minha boca, ora sugando, ora dando leves mordiscadas. Ela apertou minha cabeça com suas pernas, depois ergueu bem as pernas e começou urrar de prazer dizendo:

-- Aii, seu gostoso, me chupa vai, chupa essa buceta, morde meu clitóris... vaiii filho da putaaa

Estava surpreso com as palavras que minha sogra estava falando, era muito excitante. Eu então chupei aquele clitóris, mordi de leve, lambi a buceta toda, voltei para o clitóris, e fiz pressão com os lábios, e ela então gemendo falou que ia gozar muito:

-- Não pára seu gostoso, me chupa, ahhh vou gozar, vou gozar, vou gozar, não pára...

Ela deu um urro muito alto, estava quase desconhecendo minha sogrinha.

E de repente, esguichou um liquido forte no meu queixo, duas vezes com muita pressão, nunca tinha visto daquilo, só tinha ouvido falar em ejaculação feminina, mas em nenhuma mulher que eu tinha comido já tinha feito aquilo, foi muito excitante, ela ficou se contorcendo toda e inundou aquela buceta de gozo, ela então meio que desmaiou, ficou ali deitada no sofá, olhos fechados... eu então fui para o lado dela, estava muito excitado, segurei meu pau, que estava duro como uma tora, e bati de leve no rosto dela, ela abriu os olhos e olhou pro meu pau como se fosse um presente, arregalou os olhos e falou :

-- Meu Deus, parece que ta maior do que hora que eu te chupei.

Segurou meu cacete com a mão e deu uma chupada na cabeça, a cabeça do meu pau parecia que queria explodir dentro da sua boca. Ela então começou a mostra que era uma verdadeira puta, uma prostituta mesmo, começou um aula de boquete, lambeu da cabeça até o saco, deu mordiscadas leves por todo o meu pau, que já estava com as veias super saltadas, segurou bem na base do meu cacete, e meteu a boca, foi descendo, e quando alcançou a mão que segurava meu pau com os lábios, ela tirou a mão e para minha alegria ela continuou descendo, foi a primeira vez que estava tendo meu pau engolido, minha namorada já havia tentado varias vezes fazer uma garganta profunda, mas nunca tinha tido sucesso, dizia que era muito grande e não ia conseguir, mas minha sogrinha mostrou toda sua experiência, foi descendo cada vez mais, bem lentamente, parecia que tinha um segredo para abocanhar tudo, foi encaixando e quando olhei para ela, meu cacete estava todo dentro da sua boca, parecia surreal, inacreditável, ela então abriu os olhos e com olhar de safada começou o que foi o melhor boquete da minha vida, sem tirar a boca da minha pica, ela subiu até a cabeçorra que a esse ponto estava latejando, e desceu dessa vez mais rápido até alcançar com a boca o meu saco, botou a língua pra fora da boca e com a ponta da língua massageou minhas bolas, aquilo era fantástico, meu pau todo de 19cm dentro da sua boca, como se não fosse o bastante ainda lambia meu saco, estava muito alucinado de tesão, segurei sua cabeça pelos cabelos firmemente, e comecei a forçar meu para dentro num vai e vem mais rápido, ela não se fez de rogada, aderiu ao ritmo, e começamos uma foda da sua boca, meti naquela boca como se fosse uma buceta, dava para ouvir o barulho das bolas batendo no queixo dela, as vezes ela se engasgava, mas não tirou em nenhum momento meu pau da sua boca, quando ela se engasgava, diminuíamos o ritmo das estocadas, estávamos em uma sintonia deliciosa, cheguei então a um ponto que conseguiria mais me segurar, pedi pra ela chupar mais forte e gostoso.

-- Chupa essa pica gostosa sua cachorra safada, chupa tudo, engole essa pica.

E larguei sua cabeça pra ela fazer o serviço sozinha.

Ela ao ouvir isso e ao sentir eu soltar sua cabeça, não diminuiu o ritmo, pelo contrário, permaneceu abocanhando meu pau engolindo tudo, não sei como ela conseguiu, mas subia e descia da cabeça até o saco freneticamente.

Eu então não mais me segurando, coloquei minhas mãos por trás da sua cabeça para ela não ter como escapar, e mandei chupar forte e abrir bem a boca para eu meter forte, ela abriu bem a boca e começou a fazer um barulho de saliva a cada estocada mais funda, eu então no auge do prazer dei um urro e larguei uns 5 ou 6 jatos de gozo dentro da sua boca, ela ao sentir aquele líquido quente na sua boca, tentou tirar sua cabeça, sem sucesso, eu a segurava bem forte, ela então resmungou algo, murmurou algum coisa, que não dava pra entender, pois estava com uma tora e muito gozo na boca. Quando parei de gozar, larguei sua cabeça, ela foi para trás dizendo:

-- Seu cachorro filho da puta, nunca tinha engolido esperma.

Eu retruquei:

-- Gostou ou não gostou coroa puta ?

Ela com uma cara de safada abriu um sorriso e ainda restava um pouco de gozo entre seus dentes e na sua língua e me disse.

-- A única vez que meu marido gozou no meu rosto, eu fiquei de boca fechada, nunca tinha provado gozo, mas o seu é delicioso seu puto.

Eu então com o pau já meio mole fui em direção a sua boca dizendo:

--Gostou... então chupa mais essa pica.

Ela de prontidão abocanhou novamente meu cacete, agora mais calmamente chupou como se degustasse um picolé, abria a boca engolia até a metade e voltava sugando pressionando os lábios até chegar na cabeça, em questão de segundos meu pau estava duro novamente, preenchendo toda a boca da minha sogrinha. Ao sentir meu cacete em ponto de bala falei pra minha sogrinha:

--Márcia, fica de quatro que vou te fuder gostoso.

Ela rapidamente largou meu cacete, deu um ultimo beijo na cabeça, e se posicionou de 4 no sofá. Eu sabia que ela já tinha feito cirurgia para não ter mais filhos e fazia exames periodicamente, então para minha sorte iria comer aquela puta sem camisinha, quando ela ficou de 4 no sofá percebi que quem já tinha comido aquela coroa tinha tirado a sorte grande, a bunda empinada dela parecia com aqueles filmes pornôs brasileiros de bundas gigantes, não tinha uma marca de celulites, nada, era uma bunda dura empinada e com uma marquinha de biquíni sensacional feita no dia de sol, segurei aquela bunda enorme com as duas mãos e afastei as duas nádegas, e fui posicionando meu pau lambuzado com gozo e saliva na entrada daquela buceta carnuda, fui penetrando a cabeça vagarosamente, ela foi gemendo na medida que eu ia botando para dentro, Quando a cabeça foi passar, ela virou sua cabeça olhando pra mim e me disse:

-- Vi me foder gostoso Eduardo, igual fode a Maria Luiza ?

Respondi ao mesmo tempo que enfiava todo o pau na buceta.

-- Vou te fuder muito gostoso sogrinha, você vai ver coroa rabuda.

Então enfiei meu pau até a metade e ela já se contorcendo me disse:

-- Que pau gostoso, fode gostoso.

-Eu então sabendo que ainda faltava entrar metade naquela buceta brinquei com ela:

-- É sogrinha, vou meter gostoso, mas ainda vou enterrar minha pica toda dentro de você.

Ela virou a cabeça pra mim rapidamente me olhou assustada e disse.

-- Ainda não foi tudo ? E tentou ir mais para frente, meio que tentando fugir.

Mas eu a segurei pela cintura e forcei seu corpo contra o meu ao mesmo tempo que enterrei tudo de uma só vez naquela buceta, meu pau pareceu abrir caminho naquela xana, quando mais entrou, mais apertado ficou.

Ela então sentindo isso levantou bem a cabeça e soltou um berro com a boca bem apertada e gritou.

--Tá rasgando minha buceta seu cachorro, vai rasgar ela...aaaaaiiiiii

Ao ouvir isso, meu tesão aumentou ainda mais, então comecei um vai e vem frenético e alucinado enterrando meu pau naquela buceta e tirando até a cabeça, ora ou outra meu pau se desencaixava daquela xaninha e ela soltava um gemido de prazer, a cada estocada ela gemia e eu perguntava praquela vadia se estava gostando.

-- Tá gostando sogrinha ? Ta gostando Marcia ?

Ela entre um gemido e outro respondia:

--To, to gostando muito, fode gostoso Eduardo.

Eu acelerei as estocadas e ela foi ficando mais excitada e mais safada.

-- Me fodeee seu cachorro, me fode forte seu putooo, é assim que você fode minha filha ? Ela deve adorar essa pauzão, mete esse caralho ...

Ao ouvir isso forcei o ritmo e ela não parava:

-- Isso, me come gostoso, era isso que você queria não era? Agora fode, aproveita, me fodeeee, fodeee, fodeeeee, ahhhh, aaaaaaiiiiii

Já percebendo que ela iria gozar logo, virei ela de lado no sofá, ela permaneceu de 4, subi atrás dela botei minhas pernas do lado das pernas dela, e montei em cima daquele rabo, ela soltou um gemido mais forte e perguntou o que eu iria fazer, pois acho que ela só estava acostumada com o papai-mamãe.

-- Agora vou comer voce do jeito que você merece, do jeito que esse corpo pede.

Segurei-a bem pelos quadris para ela não ter como fugir e comecei a meter naquela buceta, ela gemeu forte já na primeira estocada e pediu pra ir devagar, aquilo me deixou maluco, minha sogrinha pedindo arrego ?? Foi a deixa pra eu meter alucinadamente naquela buceta, comecei a bombar forte e rapido naquela bucetona. Ela já na segunda estocada tentou ir mais para frente, mas não deixei segurando bem forte pelos quadris. A cada estocada deixava meu corpo pesar sobre aquela bunda descomunal para meu pau entrar com tudo naquela xana.

Ela então gemia muito forte e começou a gritar cravando as unhas nas minhas pernas:

-- Aiiii, ta rasgando minha buceta, aaaaaaiiii vai destruir ela, aaaaaaiiiii

Eu então perguntei se ela queria que parasse, pois ela estava com uma cara estranha. Mas para minha felicidade ela safadamente disse:

-- Não. Continua. Disse ela.

Não precisou pedir duas vezes permaneci naquelas bombadas fortes estocando meu pau até o fundo daquela buceta. E ela continuava gritando:

-- Aaaaaaiiii, ta me rasgando toda, fodeee essa buceta seu filho da puta, agora que ta me rasgando, quero todo esse pauzão dentro de mim, enfia, enfia, mete, bota tudo vai cachorro.

A cada palavra dela eu delirava de tesão e obedecia, meti forte, bombei com toda força, quando percebi que ela acelerava seus gemido e ia gozar, acelerei ainda mais as bombadas na buceta, quando ela deu um ultimo gemido mais longo:

-- Ahhhhhhhhhh

Tirei o pau até a cabeça na entrada da buceta e num movimento rápido e forte enterrei tudo sem dó, pareceu bater a cabeça do meu pau no útero da minha sogrinha. Ela deu um grito bem alto, achei que era de dor, mas ela segurou minha bunda com suas mãos pressionando contra ela como se quisesse que entrasse mais.

-- Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, hmmmmmmmmmmmm, tudo dentro de mim,.

-- Ao mesmo tempo que ela segurou minha bunda querendo que entrasse mais, na enterrada final, jorrei um jato de gozo que encharcou aquela buceta, a cabeça ficou pulsando no fundo daquela xana apertada, ficamos ali por uns 20 segundos, quando tirandoi meu pau um pouco de gozo foi saindo junto, e minha sogrinha foi gemendo.

-- Ahhh, hmmm que pau é esse, abriu um cratera na minha bocetinha.

Um filete de gozo foi escorrendo pra fora daquela buceta, a cabeça parecia que não ia sair, estava muito inchada, a buceta era apertada, quando tirei o pau todo, ela soltou um gemido

-- Aaaa que cabeçorra deliciosa.

A buceta realmente estava aberta, fazia até barulho de vácuo quando ela se mexia.

Bom, essa foi a primeira parte do conto, sei que foi extenso, mas como foi a maior aventura da minha vida, e por ser um fato que realmente aconteceu, queria passar com os mínimos detalhes. Na segunda parte, vou relatar como terminou essa noite, após muito tentar, quase implorar, e dar um jeitinho, consegui comer o cu da minha sogrinha Márcia.

Aguardem...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
23/02/2013 10:20:04
Bem escrito este conto
24/01/2013 04:14:30
Muito bom!
24/01/2013 04:07:39
Conto muito bom.
23/01/2013 07:38:24
legal
22/01/2013 10:05:41
muito bom mesmo. Nao demora pra escrever a segunda parte...
21/01/2013 23:48:39
Você demonstrou, pelo menos no conto, ter uma experiência extraordinária, daquelas que poucos conseguem dar a grandes mulheres, aquelas que realmente merecem um tratamento super especial. Uma foda demorada com crescendo provocante e enlouquecedor dá à mulher um prazer enorme e a prende definitivamente ao homem que a soube comer com maestria. E o prazer dele, então, nem é preciso dizer. Parabéns e aguardemos a continuação
21/01/2013 15:26:50
Continua logo, 10.
21/01/2013 15:15:48
gostei
21/01/2013 15:15:04
ADOREI ! Super excitante, uma delicia de conto !




Online porn video at mobile phone


contos eroticos sou safada mostrei meu cu para amiga como estava largovidiopormo de mulier que noa aguenta pau no cu e bera naoraMe chamo Carlos e sou casado com Márcia uma loirinha linda pequenina apenas 1,52m magrinha apenas 49kg contos eroticosviagei a trabalho e meu noivo virou corno o homem me dominou vídeo de Kid Bengala transando com mulher brigona XVídeosporno duas amiga core do pau cabesudotrês machos rasgando o c* da n***** pedindo mais v**** dupla 300 e relaxada aberta chupando sem parar na boca v****rapaz passa o dedo na bucetinha virgem da novinha e ela gritar de dor contosFotos d cazada sendo fodida p roludomulherer pediu mais piroca mais nao rinha mais e endiou a mao ate o corovelo pornovidio mulher casada com roupa fodendo enfrente o marido ate escorrer porrscontos eróticos minhas amiguinhas de infanciasó branquinhas gostosas tesudas encitantes transando com seu cachorro até gozarcontoseroticos-estuprada por 2 cachorros roludobaixar jogos de Ferrari deixando o rapaz tirar o sutiã dela para mamar nos peitoscrente e vizinho cassetudo conto eroticovídeo de novinha querendo perder a virgindade com japonês cobrando no gesso XVídeosContos eróticos meu marido solbece quantas rola já levei no cuescritor lipe casadoscontosvisitando sogro doente sexo quentevídeo pornô caseiro rapariga tira camisinha do r$ 500vidiopono mulher bica tegosada dentro da buceta de surpresa.sexo em famíliadeu duas mexidinha e gozando em cima da buceta pornôchule contocontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramXVídeos coletânea de mulher sendo agarrada no serviçoporno teste de fudeludade com enteadanora flaga sogro espiando ela no banho batendo punhetavizinha do intestino curto fodendominha esposa queria rola grande eu arumei ela quiz fugi eu segurei e mandei soca todopornodoido tecnico esfola novinhagey fazendo fime porno com homem infindo garrafas no geyhomens chupando gksvideo porno vovô descobre que a netinha tem o clitoris grandecomendo a buceta da gostosa na barra de suco de limãovidio porno bate popa vol casadaporno coeicontos eroticos casadas arrombadas por pauzudos super grossos e 25 cmporno clAsSico primeira vez de um molequemarisa chupando meu pauchantagiei minha comadre contospassou a mão na rola do padrastodormindoXvideo vou contar como acabei transando com uma irma da minha igreja elaera casadaVer contos eroticos de pai comendo a buceta virger da filhalactofilia porno em sao carlos spfilha a reda causilha e pai empura rolaContos eroticos sou uma puta enguloo caralho era tao grande e grosso que quase desmaiei com ele dentro do cuminha tia lig pra minha e pede pra mim dormi na sua casa eu comi sua bocetavidioporno/fodanaconstrucaoporno comeu a etiada que fazia pirasa so de chortinhoconto mamae dormia de calcinha atolada no cuidosa masturbano de saia escporno pai brincando de fazer cocegas na filhavideos de sexo nora provoca sogro na praia de nudismocontos eroticos comi a filha da minha inquilinaquero ver vídeo de sexo com mulher transando com outras mulheres usando aquelas picas de borracha de elástico sem garfo e comContos erodicos homem velho mamando e mordendo e puxando o peitocontos eróticos de casadas rabudas traindo com pauzudosporno pego 2 mulher e comeu a buceta uma nao ageto e goza muitoContos encesto mae cu sangranoxxx acordou com o irmao botando o pau na sua bucetachantagiei minha irma casada contoscontos eróticos de estrupo entrepadrinhos e afilhada`conto erotico` Gabrielsafado dando pirocudo vídeo xxvbA buceta da minha mãe soniasou mulher vou confesa que que dormia com meu primo e dei pra ele quando senti que ele tava de pau duro e eu logo mi exciteiconto erotico macho dominador convida amigos pra foder viadinho submissoconto adoro ser cadelinhapai chupa a buceta da filha e éla bufa de tezâoBrotheragem - Segunda Temporada - 8ela rebolando no meu pau ate goza falando q ta doendo no cu