Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Lucy - Atendimento Familiar

Um conto erótico de Lucy
Categoria: Grupal
Data: 05/02/2013 21:30:50
Última revisão: 30/05/2014 19:51:17
Nota 9.90

Minha vida de Garota de Programa (GP) nunca foi uma coisa que se possa dizer "fácil" e sei que as de minhas colegas, apesar da concorrência, as vezes desleal, também. Para algumas de nós é pura necessidade, para outras, e grande maioria, é grana, necessidade e quase marginalidade e para poucas e raras são lucro e prazer. Para mim, começou por acaso, mas por que precisava também. Aos poucos, foi prazer e quando estava gostando da ideia com clientes fixos e assíduos, me retirei para me tornar uma esposa dedicada. Seria esse sonho possível?

Mas, meu estilo de vida em muito me ajudou. Desde pequena fui viciada em sexo, quando fui iniciada por meus primos e tios, razão esta que fez meus pais me mandar para capital, conforme contei em meu primeiro conto. E depois, sem duvida conhecer tantas pessoas, suas fantasias, seus desejos foram para mim um grande aprendizado e experiência de vida. Aproveitei pra caramba e curti muito aqueles dias.

Vou narrar um caso que tive no inicio, com um rapaz de universidade que queria me namorar e nem desconfiava da forma como ganhava a vida. Vou trocar os nomes dos envolvidos, mas o caso é real.

Vinicius era um rapaz, bem jovem, cerca de 18 anos e já cursava o segundo ano de engenharia. Era divertido, alegre, bem extrovertido, de corpo atlético, jogador de vôlei e praticava natação. Tudo que as meninas queriam. Bonito, jovem e de boa família. Não sei por que se engraçou por mim, no mínimo foi por esta bundinha redonda e gostosa que tenho e pelos comentários que rolavam na faculdade de que eu uma garota “legal”. Entenderam?

Bem, Vinicius começou a dar em cima de mim, chegando com muito interesse,conversa aqui, ali. É claro que topei, mas tinha que dar um jeito de ficar com ele desde que não atrapalhasse minha vida, ou seja. Queria sair com o garoto na boa e que não interrompesse meu “ ganha pão”.

Começamos a nos encontrar, é claro, eu sempre dava aquele jeitinho, entre um cliente e outro e esse romance de irmos a um jantar, um cinema, um motelzinho. Transávamos na boa, sem que ele soubesse o que eu fazia de fato para me sustentar. Fazia-me de garotinha humilde e comportada, tipo gênero de santa.

Certo dia, tive de atender um cliente num hotel, um Sr. Bem Avantajado que soube usufruir dos serviços de minha xana muito bem . Fiquei aquele dia imprestável e minha xaninha bem usada, para não falar do meu cuzinho. Pra dizer bem a verdade ele me fodeu com tanta gana e pressa que apesar de lubrificar minha bucetinha, deixou-a toda assada e esfolada. Um Ótimo cliente.

Naquela mesma noite, Vinicius insistiu de toda forma para sairmos, dar uma voltinha, ele estava me querendo de todo jeito. De inicio não queria, pois estava com minha bucetinha daquele jeito, mas tive que encarar. No motel quando dávamos nossa trepadinha básica, sentia muita dor, e por sorte e por sua inexperiência Vinicius nem percebeu, o quanto estava machucada, pois havia fodido uma boa porção daquela tarde.

Mas foi assim, até o dia em que Vinicius me convidou para uma festa em sua casa, fui como amiga dele, mas pelo jeito que me apresentava parecia a namorada. Os pais de Vinicius, seu Jonas e Dinorah, com cerca de 45 e 38 anos, bem maduros bonitos. Seu Jonas bem bonitão dava para ver que o filho tinha puxado os dotes de seu pai e Dinorah, uma loira alta, tipo falsa magra, corpo bem delineado, mas uma voz estridente. Suas gargalhadas ecoavam pela casa, com pouca discrição. Em suma uma perua legitima dos pés a cabeça.

Lá pelas tantas, outro casal chegou perto de seu Jonas e conversavam e vi que apontavam para mim. Logo vi que tinha coisa, olhei bem e achei ter reconhecido o homem que falava. Não demorou muito para que seu Jonas chegasse até a mim e fosse direto em suas palavras, mas veio de forma educada e sem rodeios, em suma dizendo.

- Querida eu sei quem você é, e o que faz para viver, espero que não penses em levar algo de mais sério com meu filho, além de seus serviços,é claro!

Foi mais ou menos isso. Fiquei constrangida me senti mal e queria ir embora. Foi quando o tal do seu Jonas passou a ter a iniciativa e me abraçou levando-me com ele para que conversasse com todos demais convidados. Fiquei surpresa, pois entendi que ele não me queria ali, mas estava pelo contrario sendo educado e me tratando muito bem.

Correu tudo bem até o final da festa e Dona Dinorah veio ao final se despedir de mim e entregou-me um cartão com seu numero. E disse me ligue querida, precisamos conversar. Assunto de negócios.

Entendi tudo! Já estava até vendo o que me aguardava e coitado do Vinicius, mas trabalho é trabalho.

Durante aquela semana fiquei com a pulga atrás da orelha, não quis ligar. Encontrei-me com ele, mas sempre aflita. Achei que não estava certo aquilo e tentei me afastar. Meninos e chicletes, quanto mais mascava, mais grudento ficava, nesse caso a relação. Como vi que não tinha jeito, peguei o telefone e liguei para Dinorah. Conversa vai e vem ela achou ótimo ter ligado e perguntou se eu estaria livre num determinado dia e ela e seu marido queriam que eu os acompanhasse para uma ocasião.

Fui sincera com ela e até direta. Era um trabalho, meu serviço e dei meu preço e ela aceitou meu preço e disse o local para onde deveria ir. Fiquei surpresa que ela plenamente concordou. Dias depois, um sábado a noite me arrumei a rigor, não sabia de todos os detalhes, mas por se tratar dos pais de Vinicius e de mais um casal fui muito bem arrumada e levando em minha bolsa o que fosse preciso. Cremes, pomadas, consolos, bolinhas tailandeses, até palmatórias e chicotinhos. Estava preparada para atender meus clientes para o que fosse o encontro. Peguei um táxi e fui, claro que a conta do mesmo seria paga por meus clientes, afinal estava a trabalho.

Fui até uma boa casa na Aclimação, nos arredores do bosque. Para quem não conhece São Paulo a Aclimação é um bairro nobre, bem central e residencial, de classe média alta. Não estranhei em nada, pois muitos de meus clientes sempre foram pessoas bem de vida, e eu sabia me portar muito bem.

Fui recebida pela dona da casa, uma tal Sra. Maria. Vi pelos seus trajes que a coisa iria longe naquele sábado, uma senhora loira, de uns 50 anos, muito bonita, muito bem tratada, elegante em um vestido longo, meias finíssimas com um belo scarpin negro em couro envernizado. Uma mulher que logo vendo tinha estilo e classe. Nem entrei e ouvi as vozes de meus demais anfitriões e as gargalhadas de Dona Dinorah.

Entrei e seu Jonas veio ao meu encontro agradecendo meus préstimos. O marido de Maria, era um Sr. mais velho, um coroa daqueles que malham em torno do parque. Cumprimentei a todos que já estavam bem alegres, seu Jonas me preparou uma farta dose de whisky e me disse para ficar "bem a vontade". Todos conversavam, eu bebia quando o Sr. da casa pediu para que eu fosse me trocar, que no quarto havia roupas para mim e que depois retorna-se para que fizesse um show particular para os casais.

Atendi, fui ao quarto onde havia sob a cama um vestido lindo, muito sexy, sapatos e tudo mais, fui preparada mas deveria como profissional atender os caprichos de quem me pagava. Retornei em um lindo vestido, com toda indumentária básica por baixo, cintas, meias e um lindo lingerie. Eles colocaram uma música e pediram para dançar.

Conversavam e eu fazia meu show, dançando, acariciando os anfitriões, meus seios e mostrando minha bunda, volto e meia passava meu vestido pelas mulheres, afagava seus homens, tudo conforme queriam. Não demorou muito para que Dinorah começasse a beijar forma despudorada o marido e Maria sem perder tempo fazia o mesmo. Seu Jonas me vendo ali toda durinha e gostosa, a garota que saía com seu filho. Comecei a ficar com tesão com toda aquela situação e entrei na personagem.

Dona Dinorah, passou a se ousar no pau de seu marido e num dado momento abriu seu zíper e pôs par fora uma bela de uma rola longa e meia fina, lustrosa e rosada, manipulando-o numa lenta bronha. Maria esfregava seus seios no colo de seu esposo. Em instantes eu excitava os homens em uma dança bem sexy e suas esposas punhetavam seus paus duros para mim.

Dinorah e Maria em seguida começaram a se despir e sem perder tempo cada uma sentou-se sobre o pau de cada marido. Enfiavam-nos em suas bucetas famintas e me puxavam em direção delas. Ao mesmo tempo em que cavalgavam nas rolas começaram a me despir colocando minhas tetas pra fora e sem pudor passaram a lamber meus mamilos. Dinorah gritava na sua voz estridente e histérica no pau do marido que me encarava com ardor.

Não demorou muito para ambas senhoras gozarem e ai começou meu serviço. Com as duas sentadas com as pernas para cima no vasto sofá me ofereciam suas bucetas gozadas para que eu as lambesse, e assim fiz. Lambia a buceta de uma, esfregava a buceta da outra, e vice versa. As senhoras sentiam minha língua a percorrer seus lábios e via seus olhos sumirem nas orbitas de tesão. Enquanto isso seus marido observavam numa bela punheta e de pau duro me encoxavam esfregando os cacetes nas minhas pernas, braços, tetas por todo corpo.

Peguei em minha bolsa dois consolos, chupei-os na frente delas e enfiei nas bucetas. O marido das duas me ofereciam seus paus já bem exaltados para chupar. Olhava para seu Jonas e dizia.

Seu filho vai adorar isso, saber que lambi sua mamãe e que estou chupando o pau gostoso de seu pai!

Seu Jonas pedia para que eu falasse mais coisas, do tipo, estava adorando ouvir aquela pornografia. O Sr. Mais velho também e eu estava adorando lamber e chupar os dois paus ao mesmo tempo. Havia cheiro de sexo na imensa sala, as mulheres gemiam e gozavam nos consolos. Eu já de quatro voltava a lambê-las e o sr mais velho chegou por trás de mim e sem dó enfiou seu pau direto para minha buceta adentro.

Apesar de bem coroão, era tanto o tesão do grupo que ele me enfiava seu pau com vontade e vigor. Gozei no pau dele chupando a buceta de Dona Dinorah. Não deu muito tempo e seu Jonas ofereceu seu pau para Dona Maria mamar, que na frente do marido e de passou a mar no cacete de seu convidado. Pronto o swing estava armado e eu era de todos. Maria fodia com Jonas, Dinorah com o coroão e eu acariciava as bucetas das coroas, as beijava na boca, lambia as bolas de seus maridos, passava a mão e a língua no orifício de seus cus.

Na brincadeira, Dona Dinorah teve a ideia de que as três juntas fingíssemos que a casa era um bordel, onde elas seriam as putas e os homens seriam seus clientes, assim elas andariam feito vagabundas pela casa fazendo de conta que foderiam a vontade e ainda por cima ganhariam um dinheiro extra. Dito e feito em instante estávamos as três desfilando e elas, me imitavam.

Todas vestidas daquele jeito bem sexys e fantasiadas de putas ficamos com mais tesão ainda. As bucetas estavam ensopadas e as tetas inchadas e com os bicos saltados. Não demorou muito para começarmos com toda a sacanagem. Eu peguei Dona Dinorah pelo pescoço, e com a outra mão apertei suas tetas, Ela retribuiu e abrindo a boca lascando um belo beijo de língua em sua colega Maria. Chupávamos, Maria veio por trás, afastou minha cinta liga e enfiou a língua inteira em minha buceta.

Ávida chupava a buceta e nem perdeu tempo e enfiando os dedos na xota molhada. Em minutos aquelas distintas mulheres casadas se chupavam uma a outra. Deitadas no sofá fizeram novamente um anel, onde eu chupava a buceta de Maria, Maria a Dinorah e Dinorah a minha. Dedos entravam e saiam dos cus e bucetas, suor e gemidos ecoavam pela casa, enquanto feito três vagabundas nos deleitávamos a gozar uma na cara da outra. Uma festa adorável, com pessoas que sabiam o que queriam. Adorável e paga pelo serviço de lamber aquelas xanas, bem perfumadas. Após as senhoras gozarem mais uma vez fizemos um trenzinho e chupávamos uma a outra.

Assim, foi àquela noite e eu meus clientes na maior diversão e putarias, gozávamos a esmo. Para terminar com chave de ouro toda suruba, os maridos me pegaram. Dinorah e Maria assistiam o coroa sentou entre elas com o pau apontado e ainda duro, as senhoras me ajudaram e sentei naquele cacete duro e com as pernas bem abertas. Seu Jonas veio pela frente a ajeitou seu pau longo na entrada de meu rabo e meteu.

Em instantes estava penetrada pelos dois que metiam em mim com a ajuda de suas esposas que sustentavam minhas pernas. E gemia e delirava, seu Jonas perguntava se era assim que seu filho me comia e me enfiava o pau pra dentro da minha bunda sem dó. Dona Dinorah ria e gargalhava beijando Maria e seu marido. Não suportei e gozei estrondosamente. Os senhores também e gozaram enchendo as camisinhas de esperma. Retiraram e me deram para beber tudo em cima das esposas.

Aquilo se estendeu por longo tempo. Descansamos, mas no domingo pela manha tudo recomeçou e usaram e abusaram de meus serviços. É claro fui bem recompensada in cash e bem paga. Depois disso não tive mais vontade de sair com Vinicius do mesmo modo e quando ele quis abri o jogo e ele teve de fazer o mesmo que tantos outros. Avida naquela época era assim, não podia ter um namorado sólido e nem uma aventura real, quando acontecia o serviço ou o destino se intrometiam.

Penso hoje se não tivesse ido a casa de seus pais, se não fosse reconhecida na festa se isto teria mesmo acontecido, o fato foi que transei com o filho, seu pai e sua mãe e mais amigas numa bela e linda suruba.

Bem é isso amores, depois posto outro, leiam meus demais contos e os que minha amiga Leila (Leiladoconto) já postou. Até o próximo...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
27/01/2016 23:44:37
Ótimo, narrativa excitante e o enredo nem se fala, minha nota é 10.
17/08/2015 04:32:39
Eu me casava com você numa boa.
25/12/2013 20:56:06
Adorei este conto, historia cheia de tesão, bem narrada, detalhada, Vc escreve muito bem, Lucy. Beijocas da Portuguesinha
19/08/2013 16:42:28
Ótimo conto, envolvente, e com uma farta dose de taras e loucuras. Adorei!
09/08/2013 19:39:22
Adoro Putas como você, profissionais no serviço e de classe. Se quiser entre em contato
09/08/2013 15:49:37
Como já lhe falei, estudo alguns textos postados aqui. Dou valor aos que acredito serem verídicos. Interessante o texto, Garota de programa, com problemas de relacionamento e namorado desconhece sua identidade. Pais dele descobrem seu lado e a contratam para seu divertimento. Expõe-se a hipocrisia da sociedade que faz sexo com mascaras. Ótimo, bom texto e tema, além da narrativa.
23/07/2013 15:47:12
exelente mesmo,, vou ler os outros seus,,
18/05/2013 11:15:42
Lucy, assim você mata o Papai! queria eu estar ali enfiando meu pau gostoso nessa rabeta que deve ser deliciosa. E o corno do Junior, vai bem? se quiser estou as ordens e desejoso. è só falar.
12/05/2013 08:17:44
Conto irado, mana! Delicioso ler detalhes da vida de uma GP. Assim me acabo em punhetas, pô! Vc devia ter se casado com o Vinicius e entrado para essa familia. Aproveitar a experiência e junto com a Maria e a sogrona Dinorah, ter alugado um apê e faturado as três. Com certeza iriam fazer um pé de meia! Perdoe a sugestão pervertida desse brother. Rss. Te adoro, Lucy. Beijos, beijos e beijos!
05/03/2013 10:58:48
deliciosa, vem pra mim:
10/02/2013 16:06:43
Mas voce é PUTA mesmo, igual e sua amiga Leila! Agora to aqui de pau durão e doidinho para enfiar todo nessa sua linda bundinha redonda. Parabens tesuda! Vou tocar uma em homenagem! Me envie uma foto desse rabinho, vai, gmail.com
2F
08/02/2013 10:03:34
SHOW
06/02/2013 05:55:20
òtimo!!!
05/02/2013 22:47:51
Lindo, querida! Muito excitante, uma bela de uma foda e muito bem acompanhada por casais muito gostosos e decididos! Continue escrevendo para nós.
05/02/2013 22:46:57
Delicioso
05/02/2013 21:53:46
Excelente
05/02/2013 21:53:37
Excelente




Online porn video at mobile phone


cinquentona brincando com pauzudo dentro do carrohttp://www.homoprazer.blogspot.com.br/mulher entupida forçando para cagar sexoconto novinha marrenta estrupada pelo irmaosdei pro técnico pornoporque o quando nomoramos os homens ficam pegando na bunda da mulherrelatos selvagens de zoofilia com cachorroputona sendo rasgado no cu pica gggcontos de sexo depilando a sogracontos de cunhado que comeu a cunhada e ela nem percebeunovos relatos eróticos de corno minha esposa com o plug analcontos pornos comadres morenaessa coroa coloco varias calcinhas p metercontos eroticos com tamanco salto altocontos sadomazoquismo estuprovideos de gosdosa tirado fio dendal de 22anossexo oral 2016 nos mamilos bicudos das mulatasvídeo pornô ginecologista idoso não resiste a bucetinha apertadinha da paciente e a estrupa forçajege tarado arromba tua dona apaixonado vidio pornonefinhas gostosas fodendo muitorelato picante de esposa cavalona e marido pintudox vidio vovinha safada caiucontos esfolei o anus da mamae bebadaContos erotico cdzinha cinemaincesto com meu vô contosvídeos pornô eróticos com pau grande e grosso lindos com a pontinha bem geladinha e bem fofinhodois mordemdo e chupando forte a bucetaminha buceta seus retiradhomem chupando mulher que cor de roupa que insistir vídeo soca peladaxvideo porno gay guarda chama prisoneiro pra tocar punheta até gozcasa dos contos eroticos o padrasto so quis as pregasporno socorro meu genro fode malTransando com o pai ate esguichar de prazer em putaria brasileira videos curtos de incestoafilhada transando com comadre com cintaver mulher preta encurta uma chupando a buceta da outra cima do dente queiroTeste de felisidade aparesendo opinto e a pererecaMeu irmao tirou minha virgindade da minha buceta no motel conto erotico de incesto de irma virgem e irmao no motelconto erótico sou menino mas adoro usar calcinha e ser menina do meu tio malvadopais prende filha no quarto com irmão ele mete e gosa dentro da bucetacontos por causa do meu picao fude todas amigas da minha mãepinto na bucetado novinho enfiando so a pontinha depois com força depois uma bela chupada na cabeca do pintonovinha indecente nao aquento me ver so de cueca pornofoi sentar no colo do tio sem calcinha e levou ferroincesto mamãe cuidado do filho que ta debilitado com buceta molhadaContos eroticos das mamae que ensina seu filhinho a namorarXvideo vou contar como acabei transando com uma irma da minha igreja elaera casadaMamando o caralho do vovo contoseroticosbaixar vídeo pornô coroas esfregando na caixaContos eroticos casais e pintudos fantasiasvideos novinhas fazendo sequioso e gozandobotei gozei tirei gozei soquei gozeiXVídeos caseiro eu te empurro com fosse eu não aguenteimulheres brincando com penis so na portinhaXVídeos novinhas Idelmar negão arrombando tudocontos meu cunhado tinha um pau gigante e eu quis experimentarnotando pica no cu arrombado gay de japonesquero assistir vídeo pornô estupro anal com vibradores e zoofilia misturadoFelipe e Guilherme- Amor em londresConto erotico fazendeira gostosa da pro caseiroa aula terminou iih eu fiquei na sala na siririca no xvideomulheres que sentem desejo sexual por cavalo zoofilianovinha tem no muito o garmo na siririca xega a gritar flagrei a novinha fudendo no mato e chantagiei contosconto chupei meu avô cadeirantewww.porno zoofilia.com/dando buceta virgem engatada dois cachorros?xxx acordou com o irmao botando o pau na sua bucetaestórias eróticas de sequestroDescabacei a buceta da minha prima no hotel conto erotico de primo e prima cabaço no hotelgozada no cu com recuada gayminha mae me iniciou na zoofiliaconto sou crente casada carente provocando os pedreiroamenina do cu arrobado pelo negrao e gritandoCONTOS DE SEXO INCEST IRMÃO BAJULANDO IRMAZINHAporno vidios mulher vestida de mamae noeu engatada com cachorroconto anal orfanatoXVídeosporno Malícia pareimarido embebeda a esposaconto erotico mendiga novinhaXXVIDIO.COMEU.ASUACUNHADAnovińhas xvideo gozando sem fazer parulhoForcei minha mae e ficar nua conto incestocontos eroticos meu padrasto cavaloconto de incesto mae mulata de babydolljege tarado arromba tua dona apaixonado vidio pornoFamílias nudistas sem tabus todos pelados nas praias e também em casa. Casa dos contos.Contos eróticos de mães evangélicas e filhascolc mao buceta obesa pornocorno ve a mulher metendo comtrinta machocontos eróticos filhinha novinha gostosa delirando no colo do papaimullheres fodem tarado apulso como vingancacontos corno manso ineditovelhas loucas do hospício dando o cu gostosoler contos reais acontecido esse ano de 2017 de maridos que de tanto insistir viraram cornos mansinhogosada no trem lotadoCarnavalnazoofiliabumda grande fodendo caindo com perdas bamba