Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Tirei o cabaço da filha e comi a sogra!

Autor: TETE
Categoria: Grupal
Data: 22/05/2013 12:01:58
Última revisão: 11/01/2016 09:21:10
Nota 9.00
Ler comentários (9) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Quando aquela loirinha de cabelos curtos e olhos azuis tocou a campainha do escritório de casa querendo saber informações sobre como alugar um quarto na republica de estudantes que minha mãe possuía perto de uma grande faculdade de nossa cidade senti um arrepio percorrer meu corpo.

Deborah era o nome daquele anjo loiro de apenas 19 anos.

Alem de linda de rosto pra completar tinha uma bunda redondinha e totalmente empinada.

Logo minha mãe veio atendê-la e então fiquei por ali só pra colher mais informações sobre aquela bela garota que pelo jeito viria morar ali na republica de minha mãe.

A garota havia passado no vestibular e morava em uma cidade pequena a 200 km dali e iria fazer faculdade de arquitetura.

Minha mãe mostrou os alojamentos, combinaram os preços e ficou tudo acertado.

As aulas iriam começar em pouco menos de um mês.

Enquanto minha mãe preparava o contrato fiquei conversando com Deborah e ela me contou que vivia só com a mãe. O pai tinha morrido em um acidente de carro há uns 5 anos antes.

Deu pra notar que a garota era bem de vida e se vestia muito bem. Quando elogiei suas roupas ela sorriu e disse que sua mãe tinha uma grande loja de roupas e a melhor cliente era sua querida filha!

Então brinquei dizendo que a mãe tinha uma cliente que só dava prejuízo, pois não pagava nada.

Ela então toda sorridente disse que agora que ia estudar fora em cidade grande o prejuízo iria aumentar, pois teria que ter mais roupas ainda.

Percebi que ela ficou interessada em mim, pois em pouco tempo perguntou o que eu fazia, se tinha namorada e outras coisas mais.

Rapidamente disse que estava sem namorada, mas que estava aguardando o amor da minha vida.

Eu tinha 28 anos, moreno de 1.80m., corpo atlético e boa pinta. Dificilmente me faltavam mulheres. E o que me ajudava além de possuir carro e moto importado do ano tinha outra coisa que as mulheres adoravam...uma pica grossa e sempre dura pra fazer as putinhas gozarem gostoso.

Depois de tudo acertado Deborah disse que uma semana antes das aulas se mudaria para seu quarto na republica e combinamos de dar umas voltas pra mostrar-lhe os barzinhos da cidade.

Minha mãe que era uma mulher de 50 anos muito esperta assim que a garota foi embora disse sorrindo:

-que filho mais safado que eu tenho...ja tá de olho na loirinha né seu tarado! Cuidado hein...essa ainda é virgem...ela me disse quando fui lhe mostrar o quarto! Não vai arrumar encrencas hein!

-pode deixar mamãe...só transo com as garotas de camisinha...ou então faço igual português...como a bundinha das safadas...ai não tem perigo de engravidar! RSS.

-nossa meu filho...como vc não presta...só gosta de abusar das garotas é?

-mamãe...elas é que abusam de seu filhão...gozam gostoso e depois me largam!

-também...vc é completamente infiel...quer comer todas que aparecem...seu tarado!

-mãe...não dá pra ficar só com uma...tem mulheres lindas demais...eu não resisto...quero todas!

-é vc puxou seu pai em matéria de safadeza...mas comigo ele não levou vantagem...meti o pé na bunda do safado...e tomei quase tudo que ele tinha quando nos separamos!

-é...preciso tomar cuidado quando me casar...se pegar uma mulher igual à senhora to na roça! RSS.

Caímos em gargalhadas e fui trabalhar na minha revenda de motos usadas.

Uma semana depois eu estava em um barzinho tomando uma cerveja e vi uma garota que me lembrou à loirinha Deborah e então pensei no que minha mãe havia me falado a seu respeito. Que ela ainda era virgem e me toquei que nunca havia tirado um cabaço em minha vida repleta de putaria.

Uns dias antes das aulas começarem o movimento da republica se tornou intenso com a chegada dos estudantes. Como sempre as 50 vagas estavam ocupadas. Minha mãe há mais de 15 anos explorava aquele ramo alojando estudantes. O negocio era tão bom e rentável que minha mãe havia comprado uma casa velha ali perto pra construir mais uma republica. O investimento era um pouco alto, mas com certeza depois de pronto era só arrecadar uma boa quantia todo mês sem muito trabalho. Mamãe conduzia aquilo com pulso firme e competência. Sabia como lidar com jovens.

Ao voltar pra casa depois de um dia de muito trabalho na minha revenda de motos vi a loirinha Deborah subindo as escadas levando caixas certamente com suas coisas e prontamente me propus a ajudá-la.

Ela deu um lindo sorriso e logicamente aceitou minha oferta. Logo todas as caixas estavam dentro do quarto e antes de sair já puxei uma conversa.

-então Deborah...assim que deixar seu quarto organizado e quiser sair pra tomar um lanche ou dar uma volta...é só me dar um toque! Vou deixar um cartão com meu celular!

-tá bom Robson...pode deixar...que vou te chamar sim!

Gostei de ouvir meu nome naquela voz tão feminina e sensual e imaginei fantasias safadas com aquela voz dengosa pedindo pra meter minha pica grossa na sua bucetinha virgem.

No outro dia Deborah me chamou pra dar uma volta, pois queria comer pizza e lógico que a levei.

Conversamos bastante e fiquei ainda mais encantado com aquela garota linda e inteligente. Quando a voltamos para a republica entrei na garagem da minha casa e dentro do carro trocamos o primeiro beijo. Deborah era uma garota bem fogosa não demonstrando nenhuma timidez. Até achei que a safada não era virgem coisa nenhuma, pois logo pegou no meu pauzão duro por cima da bermuda e quanto enfiei a mão entre suas coxas não se importou em ser bolinada na bucetinha totalmente depilada e úmida. Quando a coisa começou a ficar mais quente ela então deu um basta e sorrindo disse:

-chega Robson...senão daqui a pouco não consigo me controlar...vc parece que tem 10 mãos! RSS.

-garota...vc também me deixa louco...alias desde que te vi a primeira vez...quero vc todinha!

-na verdade também gostei de vc na primeira vez...mas vamos com calma...vc é muito tarado...e eu ainda sou virgem...apesar de que não sei quanto tempo vou conseguir agüentar assim!

-que pena que vc é virgem...já estava pensando em dar partida no carro e te levar pro motel...olha como vc me deixou...parece que meu pau quer furar a bermuda!

-é...eu senti na minha mão...nossa Robson...vc tem um pau muito grande...Deus me livre! Apesar de ainda ser virgem...ja dei umas apalpadas em alguns...mas nenhum era desse tamanho...enorme! RSS. Isso na bucetinha deve doer muito pra entrar!

-Deborah...pode ter certeza que vai doer só um pouquinho...mas logo vai ficar gostoso! Nenhuma mulher até hj reclamou...só quando parou de meter!

-seu safado...garanto que deve ter um monte de vagabundas querendo dar pra vc! Acho que não vou querer sair mais com vc! Ser mais uma “putinha” na sua mão!

Todo safado e carinhoso abracei-a forte e comecei a beijar-lhe o pescoço e os lábios sussurrando:

-não faz isso comigo...vc não vai ser mais uma putinha em minha vida...vc vai ser a mulher da minha vida...sua maluquinha linda e deliciosa! Cala essa boca e me beija!

Ali dentro do carro a coisa voltou a pegar fogo e logo o vestidinho de malha de Deborah estava na cintura e todo safado dei um jeito de colocar meu pau pra fora da bermuda e ela pegou com vontade.

Eu não dava tempo pra ela pensar muito e em instantes estava com minha boca beijando suas coxas e logo puxei a calcinha de lado e meti a língua naquela rachinha virgem toda ensopada. Seu grelinho duro denunciava seu tesão e em poucos segundos a “putinha virgem” rebolava na minha língua gozando copiosamente se contorcendo como uma cobra no banco do carro.

Devagar mas com firmeza fui puxando deu rostinho lindo entre minhas coxas e logo sua boca deliciosa mamava na minha pica dura como aço. Ela quase não conseguia enfiar a cabeça enorme dentro da sua boquinha, mas todo tarado segurava sua cabeça e socava fundo na garganta fazendo-a dar umas engasgadas. Deborah tomada de tesão nem tentou sair fora e comecei a ejacular como um cavalo enchendo sua boca sedenta de porra fervente. Ela engoliu um monte, mas deixou escorrer um pouco.

Sua boca estava toda melecada pela minha porra, mas nem me importei e beijei-a com volúpia sem deixar de alisar aquela bucetinha quente como fogo. Voltei a lamber sua buceta e não demorou quase nada pra safadinha virgem gemer alto e gozar copiosamente na minha língua safada. Dei um banho de língua na minha “putinha virgem”. Que bucetinha molhadinha e deliciosa.

Ficamos ali dentro do carro repousando completamente suados e satisfeitos.

Levei minha putinha até seu quarto e nos despedimos carinhosamente.

Certamente aquela loirinha deliciosa ia dar sua bucetinha virgem pra mim.

Quase todos os dias saiamos pra passear e vivíamos nos bolinando sem pudor. Minha pica grossa exercia um fascínio em Deborah pois bastava entrar no carro que a safadinha já tirava ele pra fora e começava a chupar com vontade. Bastava ter uma chance que minha loirinha deliciosa pedia com sua voz sensual pra chupar sua bucetinha que vivia ensopada de tesão. Depois de uma semana já saia sem calcinha comigo. E depois de mais alguns dias disse pra Deborah que naquele fim de semana iríamos dormir em um motel e ela sorrindo disse que ia pensar direitinho se iria.

O sábado chegou e depois de dançarmos em uma boate Deborah já tinha tomado alguns drinks e toda sensual me chamou pra irmos embora e quando todo safado perguntei se era pra ir para o motel toda sensual ela disse:

-claro que é pro motel...seu safado...quero vc hj...dentro de mim...inteirinho!

Assim que entramos no motel logo estávamos completamente nus nos beijando com muito tesão. Deborah estava muito tarada, a bebida a deixara mais desinibida ainda e quando comecei a chupar seu grelinho duro ela passou a gemer e rebolar com muito mais volúpia sussurrando:

-ahh...Robson...que delicia...meu amor...chupa...meu grelinho...assim...com força...faz sua gatinha gozar bem gostoso...ahhh...que delicia...ahh...que boca gostosa...vou...gozar...vou gozar...ahhh....to gozando!

Logo em seguida levantei suas pernas e coloquei-as em meu peito e encaixei a cabeçona babada do meu pau grosso naquela bucetinha virgem rosada e fiquei brincando todo tarado antevendo o prazer de tirar o cabaço daquela putinha loira maravilhosa. Eu me sentia completamente dono daquele corpo e todo tesudo sussurrei:

-Deborah...vc é muito linda e gostosa...vou adorar seu teu primeiro macho...pede...pede...pra eu tirar seu cabacinho...vc é a primeira fêmea que vou tirar o cabaço...pede...minha putinha virgem!

Deborah com um sorriso cheio de tesão e safadeza sussurrou:

-enfia esse pauzão...na minha xaninha virgem...seu tarado...tira meu cabaço...eu quero...vc...enfia tudo!

Colei meus lábios aos dela e então forcei minha pica grossa e ela pulou pra dentro daquela bucetinha virgem. Meti firme até o fim...só parei quando meu ventre colou no dela.

Deborah gritou alto quando rompi seu hímen, mas nem me importei e passei a meter com vontade.

Minha pica abria caminho naquela bucetinha apertada e logo Deborah mostrou que era uma mulher de verdade pois passou a rebolar toda tesuda na minha pica grossa gemendo e se entregando:

-ahh...Robson...que delicia...ahhh...que pau gostoso...eu tava louca de vontade de sentir ele dentro de mim...ahh...mete...mete...ahhh...ahhh...fode...minha xaninha...mete...ahhh...vou...vou...gozar...vou...ahh!

Acelerei os movimentos e metia com força até o talo. Não agüentei segurar e dando um grito gozei junto com ela. Inundei sua bucetinha que deixara de ser virgem com muita porra quente.

Ficamos ali grudados um no outro ofegantes e trêmulos.

Quando nos levantamos vi que tinha saído bastante sangue do cabaço de Deborah e fomos tomar um banho pra nos acalmarmos.

Fiquei um pouco preocupado, mas logo Deborah me disse que estava tudo bem e então quando perguntei se ela queria ir embora sorrindo me disse:

-Claro que não querido...vc não disse que íamos dormir no motel...mudou de idéia?

Abracei-a e beijei-a carinhosamente. Adormecemos quase em seguida de conchinha.

Aquela garota de apenas de 19 se mostrava uma tremenda mulher sem frescuras e que demonstrava que sabia agradar a um macho tarado como eu.

Acordei com tesão e quando me dei conta Deborah estava com meu pau bem duro na boca me chupando deliciosamente. A putinha tesuda virou o corpo em um 69 esfregando sua bucetinha na minha boca querendo língua.

Fiz o que ela queria e ela rebolando gozou quase em seguida.

Toda tarada Deborah ficou de 4 na beira da cama e sussurrou dizendo:

-me pega de 4...com esse pauzão...sempre quis dar assim para o homem que fosse meu macho...me pega gostoso...fode sua putinha...bem gostoso...fode...meu tarado pauzudo...mete na sua putinha!

Só de ouvir as palavras cheias de tesão daquela loirinha deliciosa quase gozei, mas logo estava engatado atrás da putinha e metia com força e profundamente. Deu pra sentir perfeitamente que Deborah iria gostar de ser tratada como uma putinha e resolvi fazer isso logo na primeira vez dizendo:

-rebola...sua putinha tarada...vou deixar essa buceta arrombada...com minha pica grossa...rebola putinha...da gostoso pro teu macho...sua cadelinha viciada...vc gosta de pau...né sua safada...ahhh!

Ela tomada de desejo rebolava loucamente espetada na minha pica grossa e aproveitei pra dar uns tapas naquele bumbum empinado que sempre foi meu fetiche. Ela nem sem importou e então bati forte deixando as marcas de minhas mãos em sua bunda branquinha. Ela gritou de prazer e gozou se convulsionado por completo. Também gozei e enchi sua bucetinha tesuda de porra.

Deitei-me em cima de seu corpo e deixei minha pica amolecer dentro dela.

Durante o banho fui me dar conta que tinha gozado duas vezes dentro da sua bucetinha e fiquei preocupado com uma gravidez fora de hora, mas Deborah então me contou que já fazia 3 meses que estava tomando anticoncepcionais para regular sua menstruaçao e sorrindo toda safada comentou:

-então meu querido...pode ficar tranqüilo que sua namorada “putinha” não vai ficar grávida! Alias até já tinha comentado com minha mãe que esses anticoncepcionais estavam deixando meus hormônios completamente malucos...meu tesão anda a flor da pele...qualquer beijo ou carinho deixava minha xaninha molhadinha...tanto que não agüentei e vc tirou meu cabaço “facinho”. RSS.

-agora...minha linda putinha loira vai botar a culpa da safadeza no anticoncepcional é? Sua taradinha!

-claro que vou...meu querido! RSS. Mas quando minha mãe souber que sua filha não é mais virgem com certeza vai tira uma na minha cara falando que tinha certeza que isso ia acontecer rapidinho...ela até brincou querendo apostar comigo que não ia conseguir continuar virgem por mais de 30 dias morando na republica!

-Pelo jeito tua mãe é bem legal Deborah...ela conversa sobre sexo bem tranqüila com vc então!

-sim...Robson...mamãe tem um cabeça super legal. Quando vc conhecer vc vai ver...ela tem 40 anos mas parece ter bem menos...ela colocou silicone e fez uma lipo há uns anos atrás...é uma tremenda gatona. Os homens pagam pau pra ela!

-mas...porque ela queria apostar dizendo que vc não ia agüentar ficar sem perder o cabaço durante 30 dias morando aqui na cidade?

-bem...depois que a gente começou a namorar...eu disse pra ela no MSN que vc tinha um pau enorme. RSS. Ela então disse que se eu tivesse puxado pra ela...logo ia querer dar pra vc. Ela sempre comenta que adorava dar pro meu pai...ele tinha um pintão grande e grosso que a fazia gozar que nem louca.

-nossa...que garota fofoqueira hein...contar pra própria mãe que o namorado tem pau grande! RSS. Mas vc vai falar que já não é mais virgem?

-claro que vou contar...eu não escondo nada da minha mãe! Não se preocupe tá...sou maior de idade... vc não vai ser obrigado a se casar comigo!

Eu e Deborah depois desse dia estávamos sempre juntos e quase toda noite transávamos loucamente. Ela era uma putinha quase insaciável e eu um tarado incorrigível e logo começamos a inventar loucuras sexuais diferentes. Deborah havia perdido a virgindade há pouco tempo mas se mostrava uma tremenda ninfomaníaca. Topava qualquer parada. Já tínhamos transado até em praça publica durante a madrugada. A verdade é que deixei de procurar outras mulheres pois ela me satisfazia por completo. Teve um fim de semana que estávamos em uma boate e apareceu uma amiga da faculdade e ficou me dando mole e Deborah logo deu um intimada na garota dizendo que se quisesse transar comigo primeiro ia ter que chupar sua bucetinha.

Eu nem estava interessado na garota mas só pra zoar brinquei dizendo:

-mas...e ai gata...e se sua amiga putinha topasse tua proposta e chupasse sua bucetinha. Vc ia deixar a putinha dar pra mim depois? RSS.

-claro que sim...comigo junto eu deixava...mas primeiro a putinha tinha que me fazer gozar gostoso ...senão eu ia encher a vadia de tapas! RSS.

Sempre fui um safado tarado, mas minha loirinha deliciosa sempre conseguia me surpreender.

A única coisa que eu ainda não tinha conseguido fazer era comer o cuzinho da minha namorada safada.

Aquela bunda empinada me deixava louco de tesão. Quando metia de 4 na buceta da putinha e olhava aquele rabo rebolando imaginava meu pau grosso atolado naquele cuzinho rosado e gozava gostoso.

Apesar de gostar de levar umas linguadas e me deixar enfiar os dedos no seu rabinho ela sempre se esquivava quando tentava encaixar meu pauzão. Mas um dia eu iria conseguir.

Até minha mãe que sempre me via com garotas diferentes estranhou que eu agora só saia com aquela garota veio meu perguntar se estava pensando em me casar!

Nas férias do meio do ano Deborah me chamou pra passarmos uns dias na casa de sua mãe.

Toda safada me disse que queria apresentar o genro pra sogra (EU). RSS.

Lógico que não ia deixar de atender um pedido da minha loirinha deliciosa e também aproveitar pra conhecer a minha tão falada “futura sogra”. Só tinha visto uma foto dela de rosto no MSN e nem havia me chamado muito a atenção.

Quando chegamos à casa da mãe da Deborah ela não estava, mas como fazia bastante calor aproveitamos pra tomarmos um belo banho no mesmo banheiro. Quando comentei que se não era chato a gente tomar banho juntos na casa da mãe ela sorrindo disse:

-larga de ser bobo Robson...mamãe sabe que agora tenho um homem...ela não vai ligar pra isso!

Após o banho coloquei uma camiseta e um short curto e bem folgado e Deborah vestiu um vestidinho de malha tipo camiseta super colado ao corpo e curtinho. Logo percebi que a safadinha estava sem calcinha. Pegamos duas latinhas de cervejas na geladeira ligamos a TV e ficamos assistindo um filme enquanto esperávamos minha “futura sogra” chegar.

Deborah se deitou de lado no sofá com a cabeça no meu colo e não demorou pra safada ficar pegando no meu pau. Seu vestidinho subiu pelas coxas e metade da bunda estava à mostra e então aproveitei e fiquei brincando com seu grelinho duro entre meus dedos. O filme da TV era um romance com bastante erotismo e logo estávamos com tesão. Débora tirou meu pau pra fora do short e de vez em quando dava umas mamadas nele e toda tesuda a safadinha abriu as coxas pra que eu bolinasse sua bucetinha já toda ensopada. Nem percebemos que Dona Suellen a mãe da minha namorada taradinha tinha entrado na casa e então ela chegou à sala e batendo palmas disse sorrindo:

-que casalzinho mais safado...em vez de irem para o quarto transarem...resolveram ficar com safadezas aqui na sala é? Já pensou se fosse o padre da cidade que tivesse entrado aqui?

Deborah toda contente se levantou e abraçou a mãe enchendo-a de beijos e disse:

-bem...se fosse o padre mãe...acho que ele ia ficar escondidinho pra ver o que ia rolar aqui!

Levantei-me do sofá um pouco sem graça...ainda bem que o pau abaixou rapidinho pelo susto e então cumprimentei minha “futura sogra” com beijinhos no rosto e ela toda alegre disse:

-bem...vejo que o casal já esta a vontade...vou tomar um banho pra refrescar um pouco...colocar uma roupa bem leve...tive que ir até o fórum ser testemunha de um acidente...o calor está demais hj! Já volto meus queridos!

Ela saiu e pude ver a mãe da Deborah tinha um rosto lindo e até se pareciam muito principalmente por causa dos olhos azuis, mas o cabelos da minha futura sogra eram loiros bem compridos. Como estava com um vestido comprido bem discreto não deu pra reparar no corpo direito.

Assim que ela foi para o banho disse pra Deborah:

-vc é louquinha né...sua taradinha...quase que sua mãe pegou a gente metendo aqui na sala!

-não esquenta não...se isso tivesse acontecido tenho certeza que ela ia ficar bem quietinha assistindo!

-não sei não...ia ficar chato...primeira vez que venho na casa da minha futura sogrinha e já fica com putaria!

-Robson...fica tranqüilo...mamãe é muito legal...vc vai ver...ela é bem maluquinha também! Vou te contar um segredo...antes do natal deu uma pane na parte elétrica daqui de casa e ela chamou um cara pra consertar. Eu tinha ido ficar na chácara de uma amiga minha pra tomar sol na piscina...mas como a mãe dela passou mal tivemos que vir pra cidade e então voltei pra minha casa e quando entrei minha mãe estava de 4 no sofá dando gostoso para o eletricista. A safada rebolava e gemia que nem uma louca...fiquei quietinha assistindo tudo...e depois que a safadeza terminou...entrei e zoei ela legal!

-que garota mais maluca...e o que sua mãe disse?

-nem se importou e ainda brincou comigo perguntando se eu tinha aprendido alguma coisa!

Deborah se levantou do sofá e foi buscar mais duas latinhas de cerveja no freezer e notei minha futura sogra chegando à sala após o banho e então pude ver que realmente ela era uma tremenda gata.

Um vestidinho de lycra curto e colado ao corpo mostrava toda sua sensualidade. Os bicos de seus seios enormes estavam durinhos e então na hora resolvi brincar e como Deborah estava na cozinha falei alto para que ouvisse:

-querida...traga mais uma latinha de cerveja...tua irmã de cabelos compridos chegou aqui!

Minha futura sogra deu uma gargalhada e demonstrando ser rápida de raciocínio disse:

-Deborah...ja to começando a entender por que vc perdeu o cabaço com o Robson...ele é bem safado né...sabe como levar as mulheres na conversa né?

Deborah chegou à sala e sorrindo disse:

-tá vendo mamãe...como ele é safado! Não consegui resistir muito tempo! Me comeu rapidinho! RSS.

Já que a conversa ficou cheia de brincadeirinhas safadas resolvi aproveitar e disse:

-até parece...que foi assim...quem quase foi estuprado fui eu...sua safadinha tarada!

Sentamos-nos na sala e Dona Suellen disse:

-graças a deus tirei aquela roupa que coloquei pra ir ao fórum...nunca mais quero ser testemunha de nada...um saco...ficar esperando naquela salinha quente...o ar condicionado com defeito! Socorro!

Dona Suellen se sentou em uma poltrona quase de frente ao sofá onde eu e Deborah nos sentamos. Enquanto tomávamos cerveja a conversa continuou totalmente aberta e entre coisas serias sempre vinha algum papo sobre sacanagem.

Ela se mostrava uma mulher bem liberada e sem frescuras pois por diversas vezes sua calcinha apareceu diante dos meus olhos safados. Dona Suellen não se preocupava em fechar as pernas com aquele vestidinho curto. Todo safado comecei a imaginar que ela bem que podia estar igual a filha...sem calcinha.

Deborah toda carinhosa e cheia de frescuras ficava abraçadinha a mim e também nem se preocupava com o vestidinho que já parecia ter virado uma camiseta. Sua bucetinha depilada se mostrava inteira e foi então que minha futura sogra disse:

-To vendo que minha filhinha depois que perdeu o cabaço...perdeu a vergonha também...nem usa mais calcinha né...adora ficar com a bucetinha de fora né sua safadinha?

-mamãe...vou te confessar...to adorando não usar calcinha...acho que ficar sem me deixa com mais tesão! RSS. Mas olha quem fala...eu sei que vc também quase não usa...vc também é sem-vergonha!

-Na verdade nem sei por que coloquei calcinha. Dentro de casa depois que tomo banho adoro ficar bem à vontade! RSS. Acho que foi por causa da presença do meu futuro genro!

Aproveitei aquela conversa cheia de safadeza e sorrindo disse:

-bem...quero que minha linda sogra saiba de uma coisa muito importante...eu não tenho nada contra se quiser ficar sem calcinha! Juro que não vou achar ruim...de jeito nenhum!

As duas caíram em gargalhadas e Dona Suellen sugeriu pedirmos uma pizza pra jantar naquela noite e assim foi feito, pois ninguém estava a fim de sair de casa.

Aproveitei enquanto as duas conversavam peguei meu notebook pra dar uma olhada como tinha sido o movimento da minha loja naquele dia. Mesmo a distancia não deixava de controlar meus negócios.

Depois de saborearmos a pizza Deborah deu a idéia de assistirmos um filme e fomos pra sala. Quando perguntei que tipo de filme iríamos assistir minha “futura esposa” logo disse que desenho animado é que não seria!

Que Deborah era bem maluquinha eu sabia perfeitamente, mas logo percebi que era mais ainda...pois não demorou pra rolar na TV um filme de sexo explicito e toda safada disse:

-Robson querido...mamãe também gosta...a gente sempre assistia juntas antes de eu ir estudar fora! Como vc acha que aprendi todas aquelas safadezas que fazia com vc? RSS.

Se elas não estavam nem ai não ia ser eu que iria achar ruim...até tive certeza que ia ser bem legal assistir filmes pornôs com minha futura esposa e a sogra gostozissima.

E isso aconteceu rapidinho pois assim que o filme começou fui fazer um xixi e quando voltei encontrei minha sogra deitada de bruços no tapete abraçada em uma almofada assistindo ao filme. Seu vestidinho de lycra tinha subido um pouco e as popinhas de sua bunda grande empinada estavam de fora e a calcinha fio dental toda enfiada no reguinho. Deborah estava deitada no sofá grande e me fez sentar pra colocar sua cabeça na minha coxa.

O filme que rolava na TV tinha muita sacanagem, mas eu não conseguia desgrudar os olhos do corpo da minha sogra ali na minha frente naquele tapete. Seus pés quase tocavam os meus. Suas coxas estavam entreabertas e sua bucetinha inchada se mostrava na calcinha atoladinha. Minha futura esposa toda safada já brincava com meu pau por baixo do short e pegando minha mão levou na sua bucetinha pra ser bolinada. Seu vestido logo estava quase no umbigo.

Na posição que minha sogra estava ela só veria o que estávamos fazendo no sofá se virasse a cabeça pra trás. Ela assistia ao filme e de vez em quando dizia algumas frases tipo:

-nossa...esse cara mete gostoso...cacete...essa atriz loirinha rebola muito hein...nossa...que foda gostosa...o pau desse cara é uma delicia...grosso...como eu gosto...hummm!

Já que a sacanagem era explicita ali naquela sala tirei o pau pra fora e puxei a cabeça da Deborah e ela sem pudor passou a me chupar com volúpia. Meus dedos brincavam em seu grelinho duro e a faziam se contorcer toda. Logo ela passou a gemer e suspirar baixinho. Minha sogra então deu uma olhada pra trás e sorrindo toda safada ficou olhando a filha mamar com volúpia na minha pica grossa e então ela olhava para o filme um pouco e logo virava o pescoço e via Deborah chupando meu pau e minha mão batendo uma siririca na filha putinha. Minha sogra resolveu me deixar mais louco ainda de tesão e toda safada deu um jeito de fazer seu vestido subir mais ainda e sua bunda ficou toda de fora e percebi que sua mão estava enfiada por dentro da calcinha. Ela se masturbava toda tesuda ali no tapete. Logo minha loirinha putinha deu um gemido alto e começou a gozar nos meus dedos e então não me controlei e puxei-a com força dizendo todo tarado:

-vem...minha putinha...senta na minha pica...sua safada...quero te comer agora...dá pro teu macho...já!

Ela nem olhou pra mãe e em segundos estava totalmente espetada no meu pau rebolando e gemendo tesuda. Deborah cavalgava loucamente minha pica grossa e por cima dos ombros via minha sogra com a mão na buceta se masturbando olhando eu e a filha metendo bem diante dos seus olhos. Ela deu um gemido e começou a gozar se contorcendo no tapete e em seguida se levantou e saiu e então coloquei minha futura esposa de 4 no sofá e passei a foder sua buceta com força. Enchi sua bunda de tapas fortes e logo ela deu um grito alto e gozou. Gozei junto com a putinha enchendo sua buceta de porra.

Depois de recuperar o fôlego fomos para o quarto tomar um banho e então começamos a conversar:

-Deborah...que loucura foi essa...trepar na frente da tua mãe...o que deu um vc...sua maluca!

-Robson fica tranqüilo...lembra quando falei pra vc que minha mãe queria apostar que não ia conseguir ficar virgem 30 dias...morando na republica e depois de ter conhecido vc? Pois bem...eu tinha apostado e perdi a aposta! Tive que pagar...teria que transar com vc na frente dela!

-sua louca...porque não me contou antes?

-claro que não ia contar...queria ver se vc ia ter coragem de me comer...na frente da mamãe! E pelo jeito vc gostou muito né...seu safado! Não tirava os olhos do bundão da mamãe!

-bem...vc queria o que...não tinha como não olhar! Na verdade eu estava louco de vontade que ela tirasse a calcinha...queria ver a bucetinha dela!

-seu taradão safado! Mas eu adorei ter feito essa loucura! Vou te falar mais um segredo...lembra que te falei que assisti mamãe dando pro eletricista no fim do ano passado?

-fala logo...diga o que eu ainda não sei?

-na verdade...já assisti várias vezes mamãe transar...depois de que ela ficou viúva...quando ela não agüentava mais de tesão sempre trazia algum rapaz bem jovem pra casa e trepava que nem louca...e eu adorava ver a safada tarada transar. Parece incrível mas sempre tive a fantasia de fazer a mesma coisa...queria que ela me visse transando gostoso.

-Deborah...sua maluquinha linda...quase nem dá pra acreditar que vc chegou virgem as 19 anos...vc é uma tremenda tarada...vc gosta demais de safadeza...e não tem um pingo de juízo.

-é...isso é verdade...mas vai me dizer que vc não adora sua futura esposa! Acha que vc vai achar outra putinha tão linda, gostosa e tão safada que nem eu? E eu tenho uma enorme vantagem sobre as outras mulheres...tenho uma mãe bem safada e super linda que mostra a bunda para o futuro genro!

Os risos safados ecoavam dentro daquele banheiro e então nos abraçamos e nos beijamos selando nossa relação de muita safadeza e muita cumplicidade.

Deitamos na cama e depois de muitas brincadeiras e risos adormecemos. Deborah quando bebia um pouco apagava rapidinho. Ela dormiu de bruços completamente nua e fiquei admirando aquela bunda maravilhosa ainda “virgem”. RSS. Coloquei uma cueca de algodão bem folgada pra não apertar o saco!

Dormi algumas horas e acordei com uma sede danada e o pau bem duro e antes de ir tomar água resolvi fazer xixi e então fui até a cozinha.

Assim que abri a geladeira escutei uns passos chegando e quando me virei dei de cara com minha sogra só com um de baby-doll curtinho e transparente e para arrasar de vez...sem calcinha. Ela chegou 99% nua ali na cozinha e então ela deu um sorriso e sussurrou:

-também perdeu o sono...meu futuro genro?

-não minha querida sogra...só acordei com sede...tomei algumas latas de cerveja a mais!

-eu também acordei com sede...aproveita e encha meu copo!

Ela se virou pra pegar um copo no armário e sua bunda linda se mostrou inteira e meu pau cresceu em instantes dentro da cueca e quando ela se virou comecei a encher seu copo e todo safado continuei a conversa bem baixinho:

-minha sogra...se vc tivesse na sala assim com esse baby-doll não sei o que teria acontecido...vc está divina...um tesão! Agora ta dando pra ter ver perfeitamente...vc é super gostosa...que seios lindos...sua buceta é uma delicia...e sua bunda então...coisa de louco! Adorei...te ver assim!

Ela deu um sorriso bem safado e depois de tomar alguns goles de água disse:

-é...eu sei que vc gostou muito...tua pica não para de crescer dentro da cueca...ja já vai pular pra fora!

-bem...é impossível não ficar dura diante de vc...mas acho que vc também gostou de ver...minha pica grossa...metendo na bucetinha da filhinha né...gozou gostoso...batendo uma siririca!

-claro...que gostei...adoro pau grande e grosso...e o teu é tudo isso e um pouco mais...bem cabeçudo... minha filha soube escolher um macho de verdade!

Todo safado tirei a cueca de uma vez e libertei minha pica e bem tarado disse:

-então pega na minha pica sua safada...quer que eu seja teu macho também né sua puta gostosa!

Ela segurou com força meu pau e então a abracei e comecei a beijar seu pescoço dizendo:

-vou te comer...sua puta...quero arrombar essa bucetinha gostosa...dá pra mim sua vadia safada!

Nossas bocas sedentas se uniram em um beijo molhado e cheio de tesão. A pia da cozinha era de mármore e todo tesudo a levantei a coloquei-a sentada...e todo tesudo disse:

-abre essas pernas puta...vou te lamber toda...quero que goze na minha língua...sua vadia!

Ela arreganhou as coxas e cai de boca naquela bucetinha já toda molhada...a safada estava doida pra dar...lambi e suguei seu grelo durinho com força e em instantes a vadia rebolava gozando na minha língua. Voltei a beijar sua boca e como a pia ficava numa altura perfeita minha futura sogra pegou minha pica e encaixando a cabeçona entre os lábios de sua buceta ensopada e sussurrou:

-mete...esse cacetão na minha buceta...seu safado tarado...me fode...com essa vara grossa...quero gozar...gostoso...mete...tudo...gosto de pau grande...ahhh...mete...safado!

Soquei tudo de uma vez e minha futura sogra deu um gemido bem alto. Sua buceta ensopada era apertadinha e senti meu pau ser engolido com prazer.

Passei a foder com vontade aquela puta tesuda e todo tarado dizia:

-Quero ver essa buceta engolir minha pica...sua vadia...quero olhar no seu rosto de puta tesuda gozando na minha pica...safada...prova o pau do teu genro...sua vadia! Vou-te foder gostoso...puta!

A vadia gemia e me apertava contra seu corpo e toda tesuda sussurrava:

-ahhh...que pauzão gostoso...encheu minha buceta...que tesão...vou gozar gostoso nessa vara grossa...seu tarado...me come gostoso...quero ser tua puta...gosto de ser tratada como uma puta...seu safado...tirou o cabaço da minha filha...mete...forte...me fode...com esse pauzão...ahhh!

Todo cheio de tesão eu metia com força na vadia dizendo:

-ahhh...que sogrinha mais puta que tenho...vou te comer sempre sua vagabunda...rebola sua safada...quero sentir essa buceta enterrada na minha pica...ahhh...rebola sua vadia...dá gostoso...queria pica...vai levar pica...vou deixar essa buceta gostosa inchada! Ahhh.

Ela deu um gritinho e gozou copiosamente se contorcendo espetada na minha pica grossa. Aproveitei e dei 2 tapas no rosto da safada só pra testar seu tesão. Dava pra sentir que escorria líquidos da buceta tesuda da minha sogra...e notei que a vadia adorou levar uns tapas na cara e logo gemeu sussurrando:

-ahh...assim...gosto de macho assim...macho bravo...bate...bate...na tua puta...mete e me enche de tapas...ahhh...isso...fode...que pauzão...ahhh....que delicia...vou gozar...de novo...ahhh...que delicia!

Enchi a cara da minha sogra de tapas e a safada passou a gozar ainda mais. Sua buceta parecia que gozava como um macho.

Com a filha eu ainda não tinha feito...mas a mãe não ia escapar. Todo tarado...levantei-a da pia a fiz deitar-se de bruços na mesa da cozinha. Ela ficou toda arreganhada completamente exposta e passei a foder a vadia com força...e aproveitei pra bater naquela bunda deliciosa. A vadia gostava muito de apanhar de macho e rebolava deliciosamente. Quando ela começou a gozar aproveitei e encaixei a cabeçona da minha pica grossa na entradinho do seu cuzinho e forcei legal. Ela até tentou sair fora mas não dei tempo e fui enfiando até o talo. Ela gritou alto mas todo tesudo disse:

-cala a boca puta...vou comer esse rabo delicioso...pode gritar o tanto que quiser...adoro cuzinho de puta tarada...rebola...sua vadia...senão vou te encher de tapas...vai apanhar de verdade...teu macho vai comer esse cuzinho até gozar...da gostoso...sua puta safada...ahhh...rebola vadia!

Em pouco tempo minha sogra dava seu cuzinho rebolando deliciosamente. Eu metia até o talo sem dó. A bunda da minha sogra estava vermelha de tantos tapas que apliquei na vadia.

Não agüentei e gozei como um cavalo enchendo aquele rabo de porra fervente. Minha sogra também urrou de prazer e gozou intensamente...senti seu cuzinho se contrair na minha pica.

Fiquei engatado dentro daquele cuzinho maravilhoso até minha pica grossa amolecer e escapar de dentro dele. Fiquei olhando extasiado aquele rabo lindo todo vermelho de apanhar. Minha porra escorria por suas coxas. Minha futura sogra se levantou e da mesa e com um sorriso bem safado sussurrou:

-tenha um boa noite...meu genro tarado! Adorei...trepar com vc...minha filhinha soube conseguir um macho delicioso! Vou dormir maravilhosamente...estava precisando gozar gostoso! Vou querer repetir!

A puta saiu rebolando em direção ao seu quarto e fiz o mesmo sorrindo satisfeito por ter comido minha futura sogra. Que sogra vadia era a minha.

Quando cheguei ao quarto encontrei minha futura esposa dormindo de bruços com aquele rabo maravilhoso e todo safado já comecei a imaginar minha pica grossa enterrada naquele cuzinho ainda virgem. Isso com certeza não iria demorar muito pra acontecer.

Mas isso só vou contar pra vcs na segunda parte da minha aventura erótica maravilhosa!!!

Outros contos do TETE acessem meu perfil: http://sharoland-nn.ru/perfil/150463

Se quiserem entrar em contato:

skype: tete-cp1

e-mail: [email protected]

Comentários

03/10/2013 01:34:02
Ótimo
10/07/2013 21:40:40
Depois de uma filinha gostoza e putinha,só a mãe putana e metelona pra ficar tudo em familia. nunca tive uma sogra gostoza :(
24/06/2013 02:05:29
Delicia de conto!! Nota dez!
08/06/2013 15:07:47
Nossa! Estonteante! Fiquei sem folego.
24/05/2013 16:11:20
Muito bom assim como todos os outros contos!!!
22/05/2013 19:00:37
Apesar de grande (costuma dar preguiça de ler), foi muito bem escrito, história boa. Parabens Ótimo
22/05/2013 13:35:22
muito bom
22/05/2013 13:11:06
.
22/05/2013 12:18:16
Maravilhoso

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


conto eroticos palmada Mulher andando de fildental arredor do homem ai depois o homem aranca no dente e gosa na buceta delafilhaabre as pernas qie vou te fider gostosocachorro estorou a bundinha da gostosa de minisaialucie fodedeohetero passivo conto realmeu corninho eu quero uma pica gozando dentro de minha e meu céugozda de mjlher cue gorra lonjeXsvideos artista pintando macho nuate quanto centimetros poso colocar no meu cuenfianp atr o talo no cubaixar xvideo de aluna ta secando minha bucetacontos gays de meninos passivinhos com machos maduros/dando meu cuzinho aos homens desde meninoporno dando a buceta noma tranza agresivaContos reais de sodomiablogs velho seboso pauzudoSexo real moca falando olha isso seu pau muinto grosso aiai pirnobuceta freirasconto um mulato superdotado para minha esposinha branquinha e magrinha b*******familia favela pinto de borrachacontos eroticos campingmulher centa na bengalapai mamou minha rola sexocontoporno contos apalpada pelo tio do maridoquero ver foto bucetao beicudas e hrandepornor doido homem batendo poleta na varandacomtos exitantesconto erotico gay minha tia me transformou em meninagarotinha na siririca no bicambucetaque tenham o monte pubiano volumosominha irma chorou quando tirei seu cabacinhoxvideos filha fas carrinho no pae que nao resisti e trasa com elaconto erótico filha da madame sentou no meu colo e sentiu meu pau durocontos eu meu padrasto fodemos gostosoquando seu.comamigo nao te.comrespondoamenina do cu arrobado pelo negrao e gritandomenino de atrasou e pediu carona pra homem sarado na moto pornomano nao me tente incesto contosvideocurto brasileiro de corno humilhadoporno sobria vai vizitar tio e esrrupadamulhe.michando.eigual.homem.que.tem.um.grelao.que.prece.uma.rola.que.ela.bati.punheta.igual.homem.e.goza.espurrando.porra.fota.conto chupei meu avô cadeiranteComo se escreve “ manda video porno ” em inglescontos eroticos vania minha meia irma 214 centímetros conto heteroquero ver filme pornô com preguiça do Flamengo d********* de bruçonegona sendo arrombado por negao tonato video porno grátisporno ela foi faser a unha dele e viu ele de pinto duro fragaflagras escolas picanterelato erotico padrasto pauzudovidio de pono gya com tio com briquendo polo cu do seu afilhado mundobichax vídeos enquantoo novinho se masturbavaaté gozar o negão metia lhe a picadei minha virgindade promeuirmãogêmeoxvidios outros purai favoritosencostando de pe na parede e comendo o cuContos eroticos gay o engraxatever contos de tio q criou sobrinha e depois fudeu ate nu cualargada e assada e arrombada contocomendo o cuzinho com um guspinhoirma fabiana de carinha de anjo coçando a xoxotaesposa gostosa e novinha e tio roludo parte setenega tarada por sexo oral e anal de b***** bem lisinha ela tem a garganta profunda engole toda a rola do bem dotado Oicontos eróticos com minha irmanzinhapadrasto sodomitacorto eroticosminha esposa gosta de trasa com vaquerosexo anal hAaaaacarolzinha santos e suas amigas trepano no churrascocontos mulheres cinquentona nao aguenta pau com super cabecagostosa gordinhas tirando cabeçaxexoleitinhosexo bengostoso uma lambida no grelo bem gostosomeu maridinho me deixou fuder na madrugadabucetas inchcadas na calcinhasvídeo pornô com boneca de silicone de 80 kilos pela XVídeo pornôbabá da nuvem passageira filme pornôsolandoa bucetinha virgem da gatinha cm o picahistorias eroticas vi meu sobrinho bem dotado descabaçando o cu da minha mulherminha filhinha na punheta contospai cospe no cuzinho da putinha depois mete o pauzaosexo minha mulher me dando minha sogra de presentecontos eroticos de mulher de manausesposinha depravada seduz velhoporn bumbum peito enpinadinhos de mae filhapornor doido homem batendo poleta na varandacuiadia fudedo de xortiu curtoaninha e meu tio cacetudo com foto e todos os contosscasada fode ate ficar esgotadaelementarians casa dis contos eroticos