Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Os Filhos da Farinha

São emoções e sensações fortíssimas em meio a momentos de altíssimos êxtases. O descobrir de novos desejos e novas formas de se completar como mulher e como fêmea. Amor a três, Rainha e Escravinha, reluz em iluminações e fontes de prazeres e orgasmos múltiplos..

Além de ler e excitar-se, indique este trabalho para quem vc realmente goste e deseje que tenha também as mesmas "viagens" que vc teve, ou vai ter em seguida;

E.Oliver

Boa leitura....

Cinco e quinze de uma manhã de primavera, era fim de setembro, numa rua estreita, quase um trilho, uma mulher, morena clara, com dois centímetros acima dos um e setenta metros, com uma calça Jeans, um blusinha finíssima num azul clarinho, o sutiã aparecia e realçava, era totalmente branco, usava sapatos com o saltinho bem baixo, na sua face havia um par de olhos negros, o nariz fino e arrebitadinho num rosto oval e os lábios bem torneados e carnudos, cabelos bem penteados com alguns cachos, seu corpo, apesar dos dois filhos gerados, parecia uma menininha de 17 ou 18 anos, pele macia, músculos rígidos, a cintura fina e firme, os quadris em forma de violão, as pernas longas mas bem torneadas davam elegância no seu caminhar, Gorete, caminhava apressadamente, rumo ao ponto de ônibus, que a levaria rumo ao terminal do Parque D. Pedro. Em seus pensamentos, problemas do cotidiano, mas nesse exato momento lembrava das atividades profissionais, os afazeres como encarregada, as cobranças e motivações que teria que fazer na sua equipe, as proximidades do fim da promoção com premiação especial que terminava no fim do mês, havia a preocupação de manter a produção e a liderança de sua equipe no disputa interna, afins de ganhar o prêmio extra que a empresa oferecia, estavam em jogo dois prêmios, o mais importante como ser humano era o de não haver acidentes profissionais na fabrica, este não dava prêmios em dinheiro, mas, assegurava com certeza neste ano, uma vaga de gerente geral de produção, que deveria acontecer em breve com a aposentadoria da Srª Maria de Lurdes e Gorete desejava muito esta promoção. Havia um segredo, uma questão de fórum intimo, que Gorete alimentava, com a coincidência entre o dia da premiação e seu aniversário, pela segunda vez na vida o seu aniversário teria um novo significado, rapidamente, lembrou do primeiro significado, foi a sua primeira vez em que fez sexo com penetração com o amor de sua vida, teu inesquecível Valfrido, Ah!! Quantas saudades, como ele a fazia feliz, porque morreu, assim tão jovem, sem conhecer o resultado daquela noite de amor, sem conhecer teu filho, que no mês passado já tinha completado cincos anos. O segundo prêmio era mais importante em curto prazo, o valor oferecido pela empresa, para o grupo de setor e em especial para a encarregada, somando com as reservas que havia economizado, daria para dar comprar seu primeiro veículo a vista, sem ficar devendo nenhuma prestação, livrando-se assim destas altíssimas taxas de juros que triplicam o valor do bem adquirido, fora isso as meninas de sua equipe receberiam um prêmio individual que era quase um novo salário. Por isso o entusiasmo era grande no dia a dia da indústria, sua equipe estava em primeiro lugar em nível de produção, com uma boa margem sobre a segunda colocada, mas Gorete sabia que deveria manter e aumentar a produção, era vital, tinha conhecimento que a equipe da Neuza, sua concorrente mais próxima, poderia surpreender, Neuzita como era conhecida internamente na indústria, é uma mulher astuta, Gorete desconfiava que Neuzita pudesse estar escondendo os verdadeiros números da produção de sua equipe e apresentá-los nos últimos dias da competição. Por isso, além de mostrar o verdadeiro número da sua produção, Gorete fazia reflexão no sentido que deveria ter uma distância, a mais longa possível afim de que a pudesse dormir mais tranqüila, ainda mais agora que faltando apenas uma semana para o enceramento do fechamento promoção de valorização da produção.

Absorta neste tipo de pensamento, Gorete nem percebeu que um vulto se aproximava do outro lado da viela, o vulto parou como que a espera da jovem senhora. Naquele momento a garoa aumentou, com uma onda de vento, quase chovendo, Gorete estava com uma sombrinha, qual postava boa parte para sua frente, visto que um vento um pouco forte teimava em querer desmanchar o permanente de seus cabelos que ela tinha feito na noite anterior, por isso protegia-se com a inclinação bem acentuada de sua sobrinha, de tal forma que passou batida sem dar conta do vulto parado ali no fim da viela.

O vulto estava com um capote longo, que tinha uma proteção para a cabeça, Gorete passou sem olhar, caminhava determinada para a praça, queria pegar o ônibus das seis e quinze, que já estava no ponto, percebeu que o motorista ainda não estava ao volante, respirou fundo, passou a andar com mais vagar, viu que havia duas pessoas nos bancos dianteiros, mais o cobrador ainda estava do lado de fora do veículo, o motorista estava na venda da Dona Julia do outro lado da pequena praça, tomando um cafezinho. Como ela, outros passageiros estavam chegando, alguns pela rua principal e outros dois por outra viela, ai pensou, o motorista deve estar esperando estas pessoas para assumir o volante e seguir viagem. Neste instante, ouviu uma voz familiar, .....Goooo .....Goooo .....Goooooo.

Nem acreditou, sua face ficou pálida, sua mão de repente ficaram tremulas, os olhos ficaram arregalados, sua boca ficou um pouco torta e os dentes começaram a bater, um frio percorreu sua espinhas, um calafrio tomou conta de todo seu corpo, percebendo que ia desmaiar, virou-se para um banco molhado que havia na pracinha, sentou-se, tentando reencontra-se. O vulto chegou bem próximo, dizendo:

..... Gorete!! Sou eu.... Eu mesminho da silva, teu Valfrido teu Vau. Sou eu mesmo. To vivo. E quero levar um lero contigo, explicar umas coisas, clarear tudinho, tudinho mesmo, tudo nos mínimos detalhes, tudo que aconteceu comigoCe ta vivo..... Falou de forma lenta, olhando, tentando entender o que estava ocorrendoSim estou vivo, minha doce e querida Gorete.. To aqui inteirinho, vamos sair daqui, olha o Buzâo esta de saída.. Corre, vamos nesse.. Dizendo isso, puxou pelo braço a Jovem senhora, e gritando para o motorista, Ehi, Ehiiiiii,, espere,

Em menos de dois minutos estavam num dos bancos do fundo, que estava vazio e ninguém nos bancos mais próximos, ele ainda estava segurando as mãos dela, soltou-a e tentou passar seu braço esquerdo por cima dos ombros da Gorete, mas ela, segurou as mãos dele, e disse;

..... Valfrido, minhas pernas estão tremulas, estou assustada por demais e, por favor, não ponha seus braços por cima de meus ombros, sou uma mulher casada, tenho dois filhos, aqui todos me conhecem e como você mesmo disse precisamos conversar, afinal são mais de cinco anos de sumiço, fora que a noticia que para todos aqui na vila, é que você havia morrido em um tiroteioCe ta certa, a mi desculpi, Go. Mas preciso falar contigo, e é importante, como vai ser?

..... Continuo trabalhando naquela industria têxtil que você me apresentou, ce lembra? Aquela que você conseguiu junto a aquele político que veio aqui no bairro? Comera o nome dele mesmo?

..... Me lembro sim e muito bem. Foi com um candidato a Deputado pelo PDS, ele foi bem votado, mas num ganhou, ficou suplente torcendo por algum outro deputado morrer, para assumir o mandato. Num lembro o nome dele, mas sei que era um nome turco, era parente ou pelos menos, dizia que era primo do Maluf.

Aos poucos a face de Gorete foi recompondo-se, suas mãos já não tremiam tanto, sua boca já não estava torta, e os calafrios haviam sumido, apenas um tremor invadia seu peito. Por uns instantes, como num passe de mágica, seus pensamentos viajaram para uns anos atrás, ficou a pensar na sua vida de adolescente, dos bons momentos que havia estado com o Vau. O sofrimento que havia passado, ao ter noticia da sua morte, lógico, também não podia esquecer aquele que foi o primeiro e único namorado e também o homem que havia feito sexo pela primeira vez na vida. O homem que ela entregou-se por inteiro, por amor, por sentir-se amada também. Era inacreditável que ele estivesse ali agora, ao vivo e a cores, mais lindo que nunca, aproveitava o silêncio do momento para fazer uma reflexão, o que tinha ocorrido na realidade? Como pode uma pessoa que oficialmente ser considerada morta e derepente aparece do nada e vivinho da silva? A cada reflexão sua curiosidade aumentava, aproveitou um solavanco do ônibus e deu um beliscão em si mesma, era para ter a certeza de que não era um sonho e sim uma realidade, era real o que estava ocorrendo mesmo, seu braço ardia de dorQue ce acha de a gente saltar ali na Concórdia? Indagou Valfrido, olhando fixamente para os olhos de GoretePuts seria muito bom, mas eu preciso ir trabalhar, num posso faltar de jeito nenhum, estamos numa competição, eu sou a encarregada, chefio uma equipe de vinte costureiras, estamos pra ganhar um prêmio de produção, que vai resolver uma série de problemas financeiros tanto de minha vida e também para minhas amigas e colegas de trabalhoEntão faz o seguinte, você vai, ajeita tudo, depois vai até o médico da empresa, diz que esta passando mal, esta com muitas dores e pede para ser dispensada. É isso, faz assim, quase ordenando e concluiu... Te espero na lanchonete do Seu MarioSeu Mario morreu, agora aquele bar tem uma mulher chinesa como dona, ela transformou o bar num restaurante, num por quilo, ta bom, às vezes a gente vai até lá, nos fins de semana principalmente, para tomar umas cervejas, tudo bem. Mas o que vou alegar, nunca faltei ao meu serviço, mesmo quando nasceu o Maurinho, que foi advindo de uma gravidez de risco, eu não faltei, não sei se terei coragem de inventar uma mentiraMaurinho, de Mauro? Você precisa me explica direito esse negócio de botar o nome de seu filho com o nome de meu pai, mas depois a gente fala disso, agora o importante é você tem um passado muito bom na industria, estas coisas que me falou, só melhora as coisas, você deve fazer isso, não haverá probrema, eles vão acreditar em você e te liberar, numa boa, podes crer!!!

..... Ta legal, vou dar um jeito nisso, também estou com muita curiosidade de ouvi tua história e também tenho muito para ti fala, ficando em pé e caminhando em direção da porta de saído do veículo, Gorete completouPronto... chegamos, eu desço aqui e você no próximo, num quero que o pessoal da fabrica me veja contigo, acho que daqui a umas duas horas, estarei na lanchonete da chinesa.

Gorete caminhou apressadamente dirigindo-se para a fabrica que ficava a menos de dois quarteirões dali. Após as formalidades de praxe, chegou ao seu posto de trabalho, chamando a sua amiga Vera para tomar um caféJá tomei café hoje, GoreteNão, larga tudo e vem comigo, nem que se for apenas para me acompanhar, preciso te contar uma coisa maravilhosa, algo importante, minha cabeça vai pirar, vamos, venha logoTudo bem vamos, deve ser importante mesmo, pela tua cara, parece que você viu alma do outro mundoÉ quase isso mesmo... vamos!

Chegando ao refeitório foram até a máquina de café, a Gorete, encheu um copo de café com açúcar, enquanto a tua amiga Vera pegou uma xícara pequena e colocou um pouquinho de café com leite, Gorete deu uma olhada no salão e indicou uma mesa num cantinho, bem ao fundo, onde estava totalmente vazio. .....Venha!!! Ordenou a amiga.

Deu uma golada no café, suspirou fundo e ainda meio atordoada disse:

..... Nem sei por onde começar estou totalmente confusaQue você acha de começar pelo começo, disse Vera, rindoMenina, você se lembra do Vau, o Valfrido? Aquele meu antigo namorado?

..... Claro, você sempre fala dele, é o pai de seu primeiro filho, né?, Morreu num tiroteio com a policia, né?

..... É, é isso mesmo, não é que o Valfrido reapareceu hoje na minha vida?, Ele ta vivo, ta me esperando na lanchonete da Chinesa. Veio no buzão comigo. Parece sonho ou um pesadelo, não sei, mas a verdade é que ele esta me esperandoMas como vai fazer isso Gorete? Como você vai sair daqui?

..... Já tenho tudo bem pensado, mas preciso de você para me ajudar, você precisa controlar as meninas e não deixar cair a produção, você sabe o quanto este prêmio é importante pra gente. À noite passo na tua casa e te conto tudo, tudinho, Você é a única amiga de verdade que tenho e tamem minha confidente, você sabe que a gente tem nossos segredos, a gente confia uma na outra, a nossas vidas entre a gente é um livro aberto. Você sabe que pode confiar em mim e eu por meu lado, confio cegamente em tu. Fez uma pausa, olhando para a amiga, finalizou:

..... Ta combinado? Vou até o médico da firma, vou dizer que estou com muitas dores de cabeça, que nem consegui dormir esta noite, como o nosso médico, o Dr. Geraldo é clinico geral, vou dizer que preciso ir a um especialista, ai ele me libera e vou a algum médico do convênio, completou Gorete, dando a última golada no seu café, Em seguida levantou-se deu um beijo na face da Verinha, despedindo... Perguntou a Vera,

..... Amiga, você tem comprimidas, aquelas pílulas, eu acho que pode rolar sexo com o Vau e gostaria de evitar gravidez, né? Sabe como é, a gente deve estar preparada, pois homem num gosta e nunca tem preservativos e no mínimo devo tomar estes comprimidos para preservar meu casamento, né?

..... Claro, minha amiga, tenho sim, ta na minha bolsa, ce sabe além do meu cacho fixo, estou saindo com um paquera novo, sabe aquele cara da segurança? Aquele novo que fica na portaria o nome dele é Fernando, é um amor de amante, é muito carinhoso, muito gostoso, Você viu o monte que ele tem debaixo das suas calças? Menina é um caralho enorme e torto. Uma delicia.disse rindo e orgulhosa Vera. Tome, é o Microvilav, minha salvação, minha fé na ciência, aproveita e tome agora um deles, fique com o tablete, esta novinho, depois você me compra um novo, ta legal? Isso, sempre é bom à gente estar prevenida. Tchau!,

.... Tchau respondeu Gorete e completando... até a noite, a gente se vê na tua casa, chego lá logo depois do jantar. Tchau!

Gorete caminhou para um corredor ao lado da administração, na segunda porta havia uma placa que ela conhecia muito bem.. MÉDICO. Dr; Geraldo Bretas, abriu a porta e viu o médico sentado na mesa de seu consultório, com a carinha triste falou:

..... Dr. Geraldo, bom dia, que bom que o Senhor já esta aqui na fabrica, pois preciso falar-lhe com urgênciaBom dia Srª Gorete, parece que a Srª não esta bem....Entre, sente-se aqui, disse apontando a cadeira na frente da sua mesaDoutor Estou a alguns dias com uma baita dor de cabeça, pode ser nada, mas pode ser uma coisa muito séria, por isso gostaria que o Sr. indicasse para mim um especialista de nosso convênio para que eu possa fazer uns exames.

.... Sabe Dona Gorete, a Srª é uma funcionaria modelo para a nossa empresa, nunca, nestes anos todos, faltou um dia sequer, me lembro muito bem inclusive da gravidez de risco do seu primeiro filho, mesmo com minha anuência para repouso a Srª vinha trabalhar. Não vejo problemas em fornecer-lhe o endereço de um colega, para uma consulta e exames específicos, vou inclusive ligar para ele recomendando uma atenção especial para a Senhora. Pegando seu bloco, e sua agenda, anotou o endereço e telefone do Sr. José Carlos, seu colega médico especialista em neurologia. Tome também o atestado de hoje, entregue no DPMuito obrigada Dr. Geraldo, o Senhor é um anjo em minha vida. Que Deus te Abençoe.

Em pouco tempo depois, Gorete caminhava em direção a lanchonete da Chinesa, Ficou feliz ao olhar no seu relógio, viu que faltavam uns quinze minutos antes das duas horas que previra.

Ao chegar na lanchonete, viu que o Valfrido estava com acompanhado de um outro homem, estavam conversando, era um senhor bem mais velho que ele, Gorete parou na porta, mas como tinha muita gente, da mesa onde estavam sentados, não foi vista, mas ela tinha uma visão dos dois. Valfrido, como sempre, estava alegre, seu rosto jovial, era de um jovem de bem com a vida, a pele, os cabelos, as unhas, muitas bem cuidadas, suas roupas eram de marcas famosas, de grifes, como estava lindo seu Vau. O Porte atlético havia consolidado, era um rapaz que fazia muitos exercícios, o seu amigo, tinha um jeito de serviçal, pois tudo que o Valfrido falava ele concordava, com a cabeça balançando afirmativamente. Tinha os cabelos com mais da metade de cabelos brancos, bem aparados, roupas simples, mas bem passada, resolveu aproximar-sePronto, tudo resolvido. Só preciso passar neste endereço, mostrando o papel fornecido pelo Dr. Geraldo. Vamos indo Vau?

..... Espere, deixe eu apresentar o Seu Miguel, ele trabalha com nóis. Pedi pra ele trazer o carro, ele chegou inda agoraEncantado senhora, o Senhor Valfrido falou muito da senhora,

..... Prazer também é meu em conhecer um amigo do Vau.

.....O carro esta ali na rua aqui ao lado, aqui na Celso Garcia é proibido estacionar. Vamu. Vou pagar a conta, Gorete, você qué tomar alguma coisa? Afins de um lanche, ?

.... Não, obrigada, só quero sair o mais rápido possível daqui.

.... Ta bom, pagando a conta, disse, então vamu. Vamu nessa.

Era um Santana, do ano, quatro portas, lindo, imponente, o Sr. Miguel tomou a frente como motorista, o Valfrido abriu a porta de traz, Gorete entrou, e ele foi até o outro lado, e entrou também no banco de traz.

Pegando com delicadeza a mão de Gorete, disse para o Sr. Miguel, vamos para os Jardins, na Alameda Santos, você conhece?

..... Sim, claro que conheço, é uma rua que fica paralela a Avenida Paulista. Qual é o número que vamos?

..... Gorete entregou o papel para o Sr. Miguel, que após dar uma rápida olhada, disse;

..... Alameda Santos, pelo número deve ser perto do Trianon,

Gorete estava meio sem jeito naquele carrão, Valfrido acariciava sua mão esquerda e com uma calma impressionante, disse baixinhoVamu neste seu doutor, só que depois a gente vai prum lugar onde a gente fique sós, para nois conversar. Tenho muitas coisas pra te contar, quero vê e ouvir tudo que você tem que me fala.

Levantou a mão de Gorete, deu um beijo suave, ela arrepiou-se todinha, calmamente, ele retirou o papel da outra mão de Gorete, colocando em cima de sua bolsa, que estava ao lado, ela, então abriu a bolsa e colocou o papel dobrado num bolsinho da parte lateral, da sua bolsa.

As mãos livres de Gorete, como por instinto foram ao encontro das mãos do seu Vau. Ao sentir a pele dele por seus dedos, ficou tremula, ai pensou...

“Meu Deus, e agora?”

.....Sabia que sua paixão estava renascendo, que seu desejo carnal por aquele homem era por demais insaciável, seus pensamentos eram todos voltados para os belos e bons momentos de intimidades e amor que havia tido com esse homem, renascia a mulher feliz, a amante desejada e cheia de desejos ardentes, como na sua adolescência e que agora sentia tudo renascer como se fora um vulcão, que após longo tempo adormecido e voltar a soltar fagulhas, lavras, com muitas labaredas de fogo. Era assim que estava se sentido, um vulcão em erupção.

Valfrido percebeu o quanto amor havia naquele corpo de mulher, sabia que ela sentia o mesmo que ele sentia. Olhava para ela com ternura, tomou a iniciativa de acariciar seus cabelos, ela quase desmaiou, pois era disso que lembrava naquele instante, parece que ele adivinhava seus pensamentos e fazia igualzinho aos tempos de adolescentes, quando namoravam e ele estava agora refazendo da mesma forma aquela caricia. Ela nunca havia esquecido, agora, ele ali do seu lado, a acariciava da mesma forma, do mesmo jeito, oh!!.

Valfrido sentia que sua amada estava dominada, assim como também estava perdidamente apaixonado, num gesto automático, ambos os lábios se encontraram, num frenesi de emoções se beijaram longamente, sugando um a saliva do outro, com intensos suspiros e gemidos contidos, foi um beijo sem interrupção, onde os lábios de um, sem vontade de largar os lábios do outro, só sendo interrompidos pela fala do Sr. Miguel,

..... ChegamosPreciso recompor-me, disse Gorete, abrindo a bolsa e abrindo um estojo de maquilagem, completandoinstante.

Realmente foi super rápido, num momentinho depois ela já estava em pé na calçada, Valfrido, se pôs ao lado dela e disse:

..... Quer que eu vá com você?

..... Não. É melhor você ficar por aqui, vou fazer tudo para voltar o mais rápido possível.

Parece que a sorte estava do lado deles, pois em menos de cinco minutos, ela voltou, com jeito de encabulada, mas sorrindo por dentro e assim que entrou no carro, soltou uma risada e disse:

..... O Dr. Geraldo ligou para o Dr. José Carlos falou com a secretaria dele, estavam me esperando, acontece que o Dr. José Carlos teve uma emergência e hoje não vai vir, ela remarcou e já avisou ao Dr. Geraldo que estou com consulta marcada para amanhã, às onze horas. Vamos embora VauOba, já sei pra onde a gente vai, disse Vau, com um baita sorriso estampado na sua faceSr. Miguel, Vamos pra Avenida Bandeirantes, vamos num motel que tem ali perto da ponte do Morumbi, vamos, é um motel de alto luxo, com piscina, almoço de primeira, é tudo muito lindo neste Motel. Deixe a gente láVou deixar o casal aqui e volto depois para vir buscá-los, disse o motorista para a recepcionista do motel. Concluindo virou-se para o Valfrido e completou;

..... O Senhor me deixa o seu BIP, e quando quiser o Senhor me bipa e me manda uma mensagem, que volto aqui pra buscar e levar vocês para casa, disse o motorista fielLegal, Sr. Miguel, tome o meu BIP, depois vou comprar um novo para você. Me lembre depois, ta? Disse..... Certo?

..... O carro parou defronte da suíte presidencial, solicitada por Vau. Até mais, Sr. Miguel.

Já no interior da suíte, Gorete, estava surpresa com a belíssima decoração, muitos espelhos, ou melhor, espelhos para todos os lados, até um grandão no teto, uma enorme piscina aquecida com água limpinha e azulzinha, um cama redonda gigante, lindos quadros eróticos, sauna seca e sauna a vapor, tudo em amplos espaços, nunca imaginara que um dia pudesse estar num local lindo e elegante e bonito assim..

Estava em absorta admiração pelo local, quando derepente, Vau apareceu vestido com um roupão, usando os chinelos com as iniciais do Motel, abraçando-a, disse:

..... Vamos minha querida Gorete, troque de roupa, vamos nadar um pouco e conversar, alias a gente precisa conversar muito, tenho muitas novidades para você,

.... Ce me perdoe, Vau, mas antes de qualquer conversa, quero namorar, quero matar a saudade que tenho de você. Quero beijá-lo, ser beijada, amada por você, tudo bem? Meu amor me abrace, me aperte bem forte. Quero senti teu corpo, teus braçosTa legal, eu tumem to muito afins, mas que cê acha de ficar a vontade, tire esta roupa e ponha um roupão, o teu roupão esta em cima da cama, é só rasgar o plástico e pronto.

Gorete levantou-se enquanto Vau sentou numa poltrona, ficou a observá-la, ela calmamente, foi despindo-se, sapatos, meias, a calça jeans, ficou com parte de seu corpo a mostra, ele pode notar que sua Gorete era uma falsa magra, pois suas pernas, além de bem torneadas, eram robustas, sua bundinha era redondinha e um pouco inclinada para cima, rígida, neste instante ela tirou a blusa, que saiu junto com o seu sutiã, que ela havia anteriormente já havia desabotoado, ficando a mostra, ainda que de forma parcial os seus olhos, os lindos seios, nem parecia que essa fêmea tinha amamentado dois filhos, estavam como peitinhos de adolescente, viril, com os biquinhos ainda rosados e eretos, calmamente ela se voltou para o Vau, e caminhando, tirou a calcinha, que não precisava passar por seus pés, pois tinha um tipo especial de tecido que com um material especial, se aderiam e com a mesma facilidade ao ser puxado fazia um barulhinho e se abriam, assim com a calcinha ainda em sua mão, segurou a mão dele com o olhar de uma gata felina, disseVAMOS? Quero matar saudades, quero meter, meter até cansar, To em chamas. Te quero.

Vau tremeu, seu corpo estava em tal estado de êxtase, que um calafrio percorreu toda sua espinha, e subitamente pensou.....

“Essa é a mulher de minha vida”

Como por instinto, ele atendeu ao chamamento de Gorete, ele ainda de roupão, mas sem nada por baixo, seu pinto estava super ereto, enorme, Gorete deu uma olhadinha rápida e um sorriso de felicidade cobriu sua face. Enquanto andava em direção a piscina, ele foi se desvencilhando de seu roupão, quando chegaram à beira da piscina, estavam totalmente nus. Neste instante, ele reteve sua amada, olhos nos olhos, ambas as mãos procuraram o corpo do parceiro, iniciando uma troca intensa de caricias, culminadas com um beijo, alias, um super beijo, onde predominada o desejo, a interação e integração de corpos e da alma. Com os corpos entrelaçados, seu cacete virado pra cima, sentindo os pelinhos da chaninha de sua desejada amada, Vau estava quase a gozar, mas não queria terminar assim tão rápido, afastou-se de Gorete e fez um sinal para que ambos entrassem na piscina, sinal que ela compreendeu, visto que sua vagina estava super molhadinha, prestes a gozar também, mas ela tinha ciência que poderia gozar varias vezes, mas sabia que homem é diferente.

Ele sentou à beira da piscina e foi lentamente adentrando seus pés naquela água quentinha, morninha, uma delicia, Gorete ao contrario deu um belo pulo, um longo mergulho, parecia profissional, atravessou a piscina nadando por baixo d’água, reaparecendo do outro lado rindo e com a felicidade estampada na sua cara, Vau surpreso com tal façanha da sua jovem amada, cena jamais imaginada por Vau, que também nadou com muita desenvoltura em direção a sua amada.

Foram gritos roucos, gritos muitos loucos, caricias a quatro mãos e ambas as línguas se sugavam por todas as partes dos corpos dos amantes, penetrações e caricias com os dedos e as línguas de formas amplas e variadas, dentro e na beira da piscina, quando ambos estavam no auge, ouviram uma sirene, alertando que havia chegado o almoço com as bebidas solicitadas por Vau.

Deram um tempo, ele com o cacete enorme, grandão, a cabeça de seu cacete era rosada, a ponto de explodir, mas como também queria curtir o Maximo possível neste reencontro, enxugaram-se, colocaram os roupão e foram para o quarto, onde havia uma boqueta com as iguarias solicitadas, Dois Filé a cavalo, arroz à grega e batata fritas, um vinho chileno, e uma champanhe francesa, moet chandon, Gorete olhando incrédula para tudo aquilo, caiu em si, pensou....

“PUTZ, como é que o Vau vai pagar tudo isso aqui? Meu Deus! Acho que estou entrando numa fria”.

Vau parecendo adivinhar os pensamentos de seu grande amor, acalmou-a mostrando um maço de dinheiro, notas de NR$ 50,00 e NR$ 100,00, onde a grosso modo, dava para imaginar uns NR$ 10.000,00, dizendo:

..... Olha Gorete, isso é um pouco do que tenho e de onde vem, tem muito mais, o mais importante é dinheiro honesto, é dinheiro fruto de meu trabalho, do meu suor e minha inteligência, de umas aplicações financeiras que a gente faz, seguindo orientação do gerente de banco onde a gente tem conta. Sobre isso que quero falar com você, porque representa o nosso futuro, mas antes gostaria de saber como foi pra você estes últimos cinco anos, além da fabrica é claro que mais ou menos já sei, quer começar a falar agora ou mais tarde? Fique a vontade, num tenho pressaVou fazer um resumo, e aos poucos vou contando as coisas com detalhes, sabe, quero que entre a gente fique tudo sem segredos, como sempre foiVocê se lembra do Sr. Ernesto da Farmácia? Então depois da sua morte, apontando o dedo para o Vau, anunciada por todos, saiu até seu nome no jornal Noticias Populares como morto no tiroteio com a Policia Militar. Fiquei muito doente e também não sabia, que você tinha me engravidado, a Vera minha amiga, que tinha mais experiência, foi quem me alertou e fiz o teste e deu positivo, foi uma loucura, cheguei a pensar em suicídio, como falar pros meus pais, que eu aos 17 anos seria mãe solteira, achava que eles iriam me expulsar de casa, Ce lembra que a gente tinha um encontro no outro sábado que ia ser feriado? Neste dia eu ia te falar da minha gravidez, mas na quinta da semana anterior, aconteceu a tragédia, na sexta feira além dos comentários de todo mundo na vila, seu nome foi anunciado como um dos mortos na troca de tiros, entre vocês e a policia, também saiu no NP, foi uma loucura total para mim, fiquei totalmente perdida, desorientada, ainda bem que na fabrica, a Vera que trabalha comigo até hoje e é minha melhor amiga, me ajudou e ajudou muito mesmo. Ela estava noiva do Sr. Joaquim da padaria, que agora também é supermercado, o Sr. Joaquim, era amigo do Sr. Ernesto da farmácia, parece que eles são da Maçonaria, Falei prela o meu dilema, minha aflição, meu desespero e o medo de ser expulsa de casa. Além de me acalmar, pediu que eu não revelasse nada a ninguém, nem mesmo aos meus pais.

Fez um suspiro, olhou pros olhos do Vau, que estava ali sentado, prestando muita atenção em sua fala, baixou a cabeça e completou:

..... O Sr. Joaquim, que agora é casado com a minha amiga Vera, sabia que o Ernesto tinha uma queda por mim, Eles conversaram e ficou acertado que a gente iria a reunião da Federação Espírita próximo fim de semana, haveria um encontro estadual dos Espíritas e no sábado, antes de começar a assembléia deles, a gente seria apresentado, eles iriam me dar alguns conselhos e algumas sugestões sobre meu caso, diga-se minha gravidez.

Nova pousa, um pouco tremula, com emoção na voz e lagrimas escorrendo pelos olhos, Gorete continuou:

..... O Ernesto após saber com detalhes o meu problema, que o filho que tava esperando, era do tal bandido que a policia havia matado, que minha gravidez era super recente e ele estava disposto a casar comigo, assumir o filho ou a filha, o que viesse, que eu poderia continuar trabalhando e levando minha vida, tanto profissional, quanto de estudos, numa boa, teria apenas de ser boa mãe e esposa e queria ter um filho também, mas assumiu e esta cumprindo o compromisso de tratamento igual para os meninos. É um bom homem, dedicado, honesto, cheio de princípios, bom pai, bom marido, sem graça, mas, a gente se da bem, até hoje. Minha primeira gravidez foi uma gravidez de risco, muito risco mesmo, mas graças a Deus e ao Dr. Geraldo, médico da Fabrica, o menino nasceu com saúde, prestei uma homenagem a você, dei o nome do nosso filho o mesmo nome de seu pai. Por isso ele chama-se Mauro Vieira de Melo e Silva. Por sorte o Ernesto também tem Silva no último sobrenome. Ai facilitou, porque seu pai e você têm Silva também no nome.

Gorete, meio cabisbaixa, mas mais aliviada, voltou a encarar o Vau, e meio sem jeito, voltou a falarPoxa Vau, estou com uma fome de leão e a comida esta esfriando, que você acha de a gente comer um pouco e eu vou falando mais um poucoClaro Go, eu tumem tô com uma baita fome, uma fome danada, vamos comer.. Deixa que eu faço seu pratoAproveita e fala um pouco de você também Vau, pediu Gorete, enquanto ele promovia uma coisa inusitada para ela, ele preparava o prato igual aos garçons de restaurante chique, que Gorete havia visto quando numa cena no fim de uma novela, ela achou lindo e ele percebendo disse:

..... Chama-se serviço à francesa e sorrindo ele completou;

..... Este é um dos meus negócios atualmente Gorete. Moro hoje em dia no Estado do Mato Grosso do Sul e sou sócio de um Hotel tipo assim cinco estrelas daqui, com campo de golfe, campos de futebol, muitas quadras para todos os tipos de esporte uma poliesportiva, três piscinas sendo uma olímpica e em algumas suítes também tem piscina, ainda temos dois restaurantes e três lanchonetes, temos mais de duzentas suítes, recebemos turistas de toda parte do mundo e do Brasil também, olhou fixo para Gorete, como se preparando para se confessar e disse;

..... Mas deixe eu explicar tudo, desde o inicio, desde o dia que aconteceu o acidente e que mudou minha vida e a sua tambémPrimeiro, eu, o Mané da gaita, o Homero e o Norton, formamos um grupo e estudamos varias formas de se dar bem na vida, o meio mais fácil foi o de assaltar e roubar lojas, restaurantes, postos de gasolina, etc.. etc.., Combinamos fazer um monte desse trabalho e guardar todo dinheiro, depois dar um tempo e os poucos a gente montaria negócios, tudo bem, a gente viveria numa boa. A coisa tava indo bem, bem até demais, demais da conta, a gente já tinha um bom dinheiro, estava guardado na casa do Homero, porque ele morava com os Avós, que não andavam muito, os avós de Homero estavam muito doentes, tinham diabetes, problemas nas vistas e nas pernas, tinham dificuldade para andar, não conseguiam subir as escadas e viviam praticamente na parte térrea da casa, já fazia anos que nunca utilizavam as escadas, então os quartos de cima ficaram sem uso, aproveitamos e usamos um deles para nosso quartel general, lá a gente fazia os planejamentos e guardava nosso o dinheiro. A gente já discutia parar, porque o dinheiro que a gente tinha juntado era o bastante, acredite, a gente já tinha mais de, paus guardados, o que daria uns depaus para cada um da gente. Nois planejava investir em lavanderias, jogo do bicho e uma ou duas franquias do Mc Donald ou uma loja da rede do Habib´s, uma rede que esta crescendo bastante, vendendo esfilhas e kibes, Só que aconteceu dois imprevistos, um deles a gente foi surpreendido por um policial militar, ele quis impedir nosso trabalho em um posto de gasolina, a gente teve que atirar no meganha e tirar ele do nosso caminho, aconteceu que ele ficou gravemente ferido, mas não morreu, a coisa ficou pesada, alguns meganhas desconfiavam da gente e uma parte da grana tivemu que dar pros meganhas que vieram achacar a gente, pra livrar a gente foi pago um pau decruzeiros novos, como desinteirou o nosso combinado, acertamos de fazer mais um trabalho, um bom trabalho, que valesse a pena e depois a gente pararia. Tudo bem, a gente resolveu assaltar o supermercado da Vó e aconteceria na hora do fechamento, num fim de semana, depois do sai de pagamento. O risco ia ser grande, porem deveria arrecadar bem mais de que a gente tinha perdido com os meganhas. Mas ai aconteceu o imprevisto, a Policia chegou e a gente resolveu abrir caminho trocando tiros com eles e ai morreram o Norton e o Mané da Gaita no tiroteio. As balas mataram um civil, um rapaz de 17 anos, uma pena, a gente num tinha a intenção de matá, ninguém, mas aconteceu e pronto e um PM ficou gravemente ferido, o meganha morreu uns 10 dias depois, este PM tinha muitos amigos e muitos filhos, a imprensa, jornal, rádio e Tv deram destaque praquele homem, até o Afanazio Jazadi, fez um programa especial, dizendo que nois, tinha matado não apenas um policial, mas um grande chefe de família, um policial que tinha sido herói na defesa da sociedade, o cara tinha feito um parto de uma mulher na sua viatura, mais um monte de falatório, isso instigou ainda mais os meganhas e até o pessoal da civil, eles ficarum de vingar o amigo, por isso a gente teve que “sumir” mesmo. Entendeu?, Do nosso bando, ficou só eu e o Homero, num sei se você conheceu o Mane da Gaita, ele era parecido comigo e na fuga minha carteira com meu titulo de eleitor e meu RG caiu, deve ter ficado perto do corpo do Mané da Gaita, eu tinha separado para levar na reunião que eu ia ter naquele Partido político à noite, na casa do Turquinho, que era nosso candidato a deputado federal, eu iria me associar no partido dele. Acho que por isso é que confundiram eu com o Mané da Gaita já que ele nunca andava com documentos tamém, por isso na ocorrência registrada na DP, a PM disse que era eu quem tinha morrido. Tudo bem, num to nem ai, ficamos uns dias na casa do Homero, quando a coisa acalmou, a gente pegamos nosso dinheiro e fomos para o Mato Grosso do Sul, de ônibus, com as malas cheias de dinheiro, disse rindo, continuando;

..... Tivemos calma, não apresentamos riquezas, iniciamos no trabalho de garimpo, compramos um sitio, lá a terra é barata, compramos tamém um Jipe usado e bem antigo que gosto muito e uso inda hoje. A gente passou a “prosperar” no negócio do garimpo, mesmo quando a gente não achava nada, a gente comprava de outros e vendia na cidade, as pessoas achavam que a gente dava sorte e neste negócio a gente começou a ganhar dinheiro de verdade. Até a gente ficou assuntado, em menos de dois anos a gente tinha “legalizado” todo nosso dinheiro, tudo certinho, ai apareceu uma oportunidade boa e única, um empresário Alemão tinha montado um grande negócio de hotelaria por lá e um pouco antes de inaugurar ele morreu, foi de mordida de uma cobra, ou outro animal, sei lá, sei apenas que a família dele apareceu e ofereceu a propriedade por menos de um terço do que ele tinha gastado. Então ai a gente comprou, tudo oficialmente, no cartório, ai valeu a experiência do Homero, pois ele tinha trabalhado num restaurante fino em São Paulo, ele foi pra cozinha e eu fiquei no caixa, o Governador do Estado, ofereceu uma parceria, aceitamos hoje ele é sócio nosso, além de indicar a maioria dos os turistas que vem ao Estado para nosso Hotel, faz também todos os congressos, feiras e eventos oficias em nosso hotel. Então a gente ganha muito dinheiro e agora a gente esta abrindo um novo hotel junto, no Pantanal. Já compramos uma boa área e nesse negócio a gente vai levar uma parte da família dos nossos ex-sócios daqui de São Paulo, se der à família inteira. Vamos dar a eles à parte deles do nosso trabalho, sabe, aquele anterior, estou investigando e analisando se vale à pena, ou simplesmente a gente em breve manda um dinheiro para eles e tudo bem. Estou rico Gorete, sou um empresário bem sucedido, vou estudar e quero me casar, construir uma família, penso em você para completar minha felicidade. Também serei Deputado Federal, com apoio do governador e dos empresários de todo o Estado do Mato Grosso do SulSabe Gorete, eu te amo, nunca te esqueci, só não podia entrar em contato contigo por que, a gente combinou isso, eu e o Homero. Sei que vai ser uma decisão difícil pra você, mas agora que você falou que o Mauro é meu filho, quero tumem conhecê este meninoBem vamos acabar de comer e depois a gente fala mais. Viu que prato lindo? E sem esperar resposta, completou;

..... Aprendi a fazer decoração de pratos, fica legal né? Da mais fome comer num prato decorado, num prato bonito assim, gostou?

..... Puxa Vau, que lindo! É bonito mesmo, já vi num programa de TV um restaurante que tem essa pratica e numa novela tumem. Nunca na vida sabia ou imaginada, que um dia iria comer assim.

E após mastigar a primeira garfada, exclamou!!

..... Que saboroso Vau. Excelente! Estou me sentindo uma madame e deu uma gargalhada, solta aberta e de felicidade, também orgulhosa da esperteza do seu Vau.

Após o saboroso e apetitoso almoço, Gorete com o roupão do Motel, caminhou para a belíssima supercama redonda, deitou-se como uma rainha, fechou os olhos, relaxou, adormeceu, Vau, também estava sonolento, ao ver sua amada dormindo como um anjo, ficou a admirá-la, lentamente deitou-se ao lado da aquela que era dona do seu coração. Chegou a ensaiar um carinho, por seu rosto, mas ficou com receio de acordá-la, então virou para o outro lado e fechou os olhos, duas horas depois Vau acordou com Gorete ao seu lado, em pé, olhando e o admirando com um sorriso nos lábios, percebeu que seu roupão estava aberto e sua intimidade estava totalmente a mostra, ai ouviuSabe Vau, quando a gente namorava, eu era muito inocente e sentia você, mas eu achava que todo homem era igual, senti uma a diferença, após casar com o Ernesto, depois acabei acostumando, mas agora te vendo assim na minha frente, percebo que existe uma diferença muito grande, você é muito diferente do Ernesto. Primeiro você é um homem que pratica exercícios e não tem gordura, o Ernesto já era gordinho e agora esta igual a um barril de chope, você é esguio, alto, atlético, tem um rosto lindo, os seus cabelos são com corte moderno, mas sem perder a masculinidade, teus pés são lindos, percebi que você também faz as unhas dos seus pés, o que deixa mais bonito e da uma sensação de higiene, Agora o mais importante, naquela ocasião quando você tirou meu cabacinho, senti teu cacete grande penetrando na minha chaninha, mas parece que agora esta maior, ele esta enorme, ta lindão, me da uma vontade de ter ele na minha boca, estava pensando se ele enorme como estava na piscina, se cabe na minha bocaEle tem nome Go.. Eu chamo ele de Alegria, é Alegria é o nome Dele, Alegria é quem vai te fazer feliz, pode degustar, lamber e até dar umas mordidelas com estes teus provocantes e sensuais lábios sedutores e continuando:

..... Que ce ta esperando para fazer um teste, venha meu amor, quero fazer amor, quero muito sexo, num estou agüentando mais de vontade de sentir você em meus braços. Vem meu amor..... o Alegria qué tua boca, Alegria quer senti teus lábios, venha, o alegria é todinho seu, todinho pra você, alegria penetra assim, assim selvagem nesta tua buceta. Isso gostosa abre bem estas perninhas, quero sinti as profundezas da tua chaninha, quentinha, úmida e apertadinha.

Neste momento, ela além dos gritos e sussurros, falou meio de improviso e de forma muito louca, me da hummm, me enche de alegria, faça o Alegria me dar todo o caldinho quentinho que ele tem, quero a beber até a última gotinha desse melzinho... uiiiiamor, vai..vai meu amor, vem meu amorzinho. Me dá mel meu amor. Foi uma gozada com um excesso de porra. Respirou aliviada, feliz e lembrou da pílula, aquele comprimidinho que havia tomado, cedido pela sua amiga Vera, estava tranqüila, sabia que se não fosse este avanço da medicina, da existência do Microvilav, fatalmente iria ficar grávida, talvez um par de gêmeos, com esta gozada farta, do seu amado Vau.

Ele permaneceu com o cacete penetrado na boceta de Gorete, respirando ofegantemente, falando palavras de carinho no ouvido da sua amada, ela respondia automaticamente com leves movimentos de aceno com sua cabeça, de forma natural, acariciando-lhe suas costas, beijando ele por trás de sua orelha e olhando para o teto, viu por aquele enorme espelho que tinha no teto, o corpo lindo por entre suas pernas, que estava cruzada por cima dele, o restante do corpo por sobre seu corpo, apenas parte do seu rosto sobressaia por entre os cabelos molhados dele, sentiu uma sensação de bem estar, nunca sentida antes. Teu amor e desejos por aquele homem renasciam de uma forma avassaladoraSabe, Vau, eu aceito qualquer que seja sua vontade e decisão, enfim, o que você quiser, mas seja qual for sua decisão, devo ter que preparar muito bem, pois não quero ser ingrata com o Ernesto, fora isso, a gente acabou tenho uma filhinha, a Marisa, e ele tem os direitos dele como pai, e no cartório ele consta como pai do Maurinho, isso depois a gente vê como resolve. Mas de qualquer forma, vou precisar de um tempo para administrar minha separação. Se for isso mesmo que você querClaro meu amor, sei disso, e nem aceitaria se não fosse assim, mas pode ficar tranqüila, vou passar uns três ou quatro meses aqui em São Paulo, tanto pra resolver aquele assunto do dinheiro das famílias de meus ex-parceiros, e também porque vou fazer um curso rápido do segundo grau. Acertei numa escola e vou estuda umas 8 horas por dia e eles me garantiram que eu tiro o diploma do Segundo grau com a prova, na própria escola. Só volto para o Mato Grosso do Sul, depois que tirar meu diploma do segundo grau. É muito importante para minha carreira política.

Saindo do banho, com a toalha na cabeça, Gorete olhando para a Tv, disse:

..... Vau, da pra ligar a TV? Tudo bem? Também pode desligar o som do rádio? O que foi prontamente atendida e completou “Obrigada meu amor” enquanto vestia seu roupão e continuouTa tudo tão bão aqui, que até esqueci de meus afazeres, da minha família, putz como você me deixa sem rumo, e o mais legal é que eu gosto. Será que da pra ligar para a fabrica e pra minha casa? Que horas são?

Vau respondeu, com um sinal com as mãos. Calma!

..... Vamos fazer igual ao Chico picadinho...

“Uma coisa de cada vez”, e deu uma risada,

..... Bem, deixe eu ver, são dez pras quatro, agora vou ligar pra recepção e pedir pra eles fazerem a ligação, pra você!

..... O que??? Tudo isso, quatro horas? Meu Deus, tudo isso, tenho eu ir embora, logo!!!,

..... Mas antes faça a ligação que você queria, meu amor, e vou aproveitar e chamar o Sr. Manoel pra vim busca a genteAlo é da recepção? Como faço pra ligar pra fora? O que? Simples assim? Ta bom, É, é local. Sim senhoraTa. Alo! Mensagem para o código AM04 Senhor Valfrido Dias da Silva, a mensagem é “ Ola Sr. Manoel, tudo bem? Venha me buscar, .... to esperando. Valfrido”Olhe Gorete, aqui eles têm linha direta para telefone local, é discar no número nove que tem linha direta, pode ligar... Venha senta aqui e faça sua ligação amor!!!!

..... Alo, queria falar com a Dona Vera da produção, é do setor tecelagem azul isso.. Obrigada. .....Oi minha amiga, sou eu, é? Aqui tudo beleza, mais que ótimo e você como esta? Como foi o dia ai? Ai que bom. Que boa noticia, é, ta certo, vou pra casa agora e depois à noite dou um pulinho na tua casa. Ta.... ..Ta bom, Beijos... até... Tchau!!!!

..... Alo, ...oi meu filho... Tudo bem? Como foi na escola... isso ..isso mesmo... Muito bom.... E em casa tudo bem meu amor? Carta? Ta bom deixe na mesa da cozinha, é da cozinha, e papai esta em casa, papai já chegou? ...Não..? ..ta bom.. Daqui a pouco mamãe vai chegar, daqui a pouco filho, .... Pode, pode sim, mas misture um pouco de água do pote, ..ta bom.. meu amor, quando mamãe chegar você me conta tudo ..tudinho. ta bom... já to indo pra casa, meu filhinho lindo,,, mamãe te ama, e muito.... um beijinho .. Tchau meu filho... ta.. ta bom... ta ..Vou desligar, você me conta quando eu chegar.., .... Certo? ... Sim, vou ler aquela estória para você, antes de dormir... ta ..Beijos.. Tchau!!! Tchaaaaauuuuu. E plum desligou.

Gorete deu um suspiro longo e um sorriso aberto de orelha a orelha, como por encanto apareceu na face, mais calma, falouNa fabrica as meninas bateram recorde de produção, a Vera disse que foi uma homenagem a minha pessoa, não é legal? Viu como as meninas gostam de mim? A Verinha disse que tem umas coisas pra me falar, o Sr. Nelson, encarregado do RH, falou de mim para ela. A noite vou a casa dela para saber dos detalhes...

Após uma pausa, novo suspiro e completou;

..... Falei com teu filho, nosso Maurinho, ele é um menino muito inteligente, gosta de praticar esportes e também é um menino muito apegado a mim, quer me contar de uma menina que é sua amiguinha na escola, parece que ela deu um beijo, um selinho na boca dele, e quer falar comigo sobre isso, também quer que eu leia uma história da princesinha que ficou presa na torre do Palácio real.... Ele é um amor de menino.

O interfone tocou, era da recepção, a recepcionista avisando que o Sr. Manoel já estava no motelSim, certo, pede para ele vir aqui e esperar defronte do apto, isso... Pode fechar minha conta..., Pode mandar a moça vir aqui para conferir as coisas:.. É estamos com pressa.. ObrigadoÉ Sr. Manoel, vamos pela marginal, vamos pra zona leste, vamos deixar a Gorete perto da casa dela, é lá perto da Avenida nordestina, é onde você me deixou de manhã... Ta lembrado..??? Me da o Bip que preciso ver quem mandou mensagem pra mim, ...

Sr. Manoel respondia afirmando com um sim com a cabeça, mexendo para cima e para baixo.. O Sr. Manoel estava um pouco estranho, nem parecia o mesmo que dirigiu pela manhã.

Salvo algumas questões de trânsito e em especial na marginal Tiete, ali próximo a Avenida Cruzeira do Sul, havia uma certa demora, em face de um pequeno acidente, sem vitima, onde ouve um breve comentário sobre o trânsito caótico, não houve nenhuma fala mais durante o percurso, os três ocupantes daquele veículo, estavam envolvidos em seus pensamentos, cada um com seus problemas, mas parece que o problema de um, envolvia a todos e não era a melhor hora para iniciar uma fala sobre qualquer que fosse o assunto, por isso, de forma instintivas, todos se compreenderam e preferiram não se expor.

Chegando ao local combinado, o Sr. Miguel encostou o carro, enquanto o casal se despedia,

..... Passo aqui amanhã para te levar no médico? Falou VauAcho melhor não, mas você poderia ir me buscar ao meio dia na clinica onde a gente teve hoje. Que você acha?

..... Pra mim ta legal. Tudo bem. Estarei no horário que você falou, em seguida deu um beijinho na face de Gorete e esta desceu do veículoAté amanhã Sr. Miguel, obrigada, o Senhor foi muito gentil, obrigadaTchau!!!...Tchau mor... Falou olhando para dentro do carro e dando um tchauzinho com as mãos.

Sr. Miguel esperou que ela desaparecesse e perguntou;

..... Para onde chefe?

..... Vamos para a casa do Homero, que o melhor lugar para mim, preciso ficar sozinho. Preciso dormir, por que essa mulher me deixou muito cansado, estou exausto, mas feliz, foi muito bom, bom mesmo. Ela continua a melhor mulher do mundo, meu irmão!!! Olhando para o Sr. Manuel, perguntou;

..... Mas e ai, como foi a investigação? Ce fez o que pedi?

..... Olha Senhor Valfrido, o que tenho para te falar o senhor vai ficar triste, mas o Senhor sabe como é, tenho que relatar tudo, mesmo que certas coisas não sejam de seu agrado, ou como o sr. gostaria que fosseDesembuche logo e não faça mistério Sr. Miguel, vá direto, sem rodeios... Estou preparado para tudo, numa boa. Diga homemÉ o seguinte, estive na casa e nos arredores da família do Mané da Gaita, ele tem só um irmão, que ainda é menor, mas pelo que fiquei sabendo foi levado pra FEBEM, se envolveu com maconha, além de usar, ele também estava passando, mas como é menor, foi pra FEBEM, de lá, levaram ele pra tratamento, esta numa clinica de uma igreja evangélica. Os Pais já morreram em um acidente de carro, ele estava por último com uma tia, que é uma alcoólica, que vive da pensão do finado marido, dizem na redondeza, que ela matou o marido, mas ninguém conseguiu provar nada por isso esta em liberdade, como o finado era funcionário público, ela recebe uma pensão, que não é lá estas coisas, mas da pra ela viver e beber a vontade. A casa que o finado marido estava pagando, ao morrer foi quitada pela Caixa Econômica Federal, mas parece que ela não tem vida longa, a cirrose deve acabar logo, com a vida delaTentei, mas não consegui saber se ele tem outros parentes, Amanhã vou saber o nome da clinica que o Vanderlei esta, Vanderlei é o nome do irmão do Mané da Gaita e ver o que é possível fazer, ou se compensa a gente tirar ele de lá, completouTa bom, mas concentre-se um pouco na família do Norton, parece que a família tem é mais ajuizada, pelo que fiquei sabendo o pai dele é pastor evangélico de uma igreja em São Miguel. Que tem um irmão que trabalha no banco do Brasil e uma irmã que desde cedo queria estudar letras com especialização em inglês, num curso de idiomas ali na Brigadeiro Luis AntonioCerto Senhor Valfrido vou tratar disso amanhã mesmo...

Ao chegar na casa do Homero, despediu do Sr. Miguel, dizendoOlhe Sr. Miguel, amanhã o Senhor pode chegar aqui por volta das dez horas, leve o carro, mas ponha na garage para evitar probrema, o serviço que pedi, faça na parte da tarde. Vou voltar para o motel amanhã com a Gorete, boa noite. Até amanhãCerto Senhor Valfrido estarei aqui amanhã as 10hs. Boa noite.

Valfrido abriu a porta da casa, olhou para o grande espelho que havia na ante-sala, viu-se inteiro, seu olhar estava brilhante, percebendo disso, deu um sorriso de felicidade, a lembrança das últimas palavras ditas, reconfortou e disse para si mesmo;

... “Sim, amanhã estarei novamente com Gorete no mesmo Motel, fazendo amor e a tendo em seus braços”Tirou a roupa, ficando só de cueca, foi pra cama, adormecendo em seguida, o sono do bem, da paz. Além de cansado, estava de bem consigo mesmo.

Segundo Capitulo

..... Menina perdoe a hora, mas só agora consegui fazer o Maurinho dormir... Ele estava muito ansioso, parece que adivinhava que o pai esta por aqui por perto, foi falando Gorete ao chegar na casa da amiga. E continuando, completouMais eu falei, que viria esta noite em sua casa, aqui estou para gente fofocar e os seus filhos já dormiram? e o Seu Joaquim, também já foi dormir?

..... Vamos devagar minha amiga, tudo bem eu estava te esperando, porque sabia que você ir vir. Meus filhos estão dormindo, inda mais hoje que os dois tiveram aulas de ginástica, chegaram cansados e com sono, dei banho neles, jantaram e nem viram nenhum programa de TV. Adormeceram no sofá, troquei a roupinha deles e coloquei os dois na cama. O Joaquim é um homem que tem o vicio de trabalhar, fecha o supermercado sempre as nove e meio, depois de mais de quatorze horas de trabalho, chega exausto, toma banho, pega o que tiver na geladeira, nem deixa eu esquentar, ele mesmo faz isso, eu não gosto, mas enquanto estou lidando com as crianças, ele faz isso e quando vou pra cozinha, ele já comeu. Ai normalmente eu janto sozinha... Mas tudo bem estou acostumada. Mas e ai, como foi o teu encontro?

..... Nem te conto, Vera, foi M A R A V I L H O S OOOOOOOOOO, DEMAIS, foi uma experiência sensacional, fantástica. Transei como uma felina selvagem, gozei tanto que perdi a conta. Ele ta rico também e quer me levar pro Mato Grosso do Sul, virou empresário, dono de um hotel de luxo por lá, esta abrindo outro hotel no pantanal para turistas e parece que vai virar deputado. Putz menina, como foi gostoso, foi bão demais e o melhor é que amanhã a gente vai se encontrar de novoTo com uma pontinha de inveja de você, Gorete, mas no fim de semana, sair de novo com aquele segurança que te falei, ele tem um caralho enorme e torto, quando olho e vejo aquele monte por sob suas calças e me dá uma tremedeira, minha chana fica excitada, fico toda molhada de tesão.. ui.. Sei que vai ser legal dar outra trepadinha com aquele moreno, ele também é muito carinhoso e tem uma língua áspera, uma delicia de macho. Só de pensar vibro de vontadeMas você já não tem o Carvalho? Fora teu marido?

..... Ah você sabe, o Joaquim, só pensa em trabalhar e para ele transar é só para procriar ou aliviar a tensão dele.. Como a gente já tem dois filhos ele parece que se desinteressou, perdeu aquele fogo que tinha, quando tem com vontade, me usa, sem nenhum carinho, apenas abre minhas pernas e faz, mal sabe ele que isso só aumenta meu tesão. Que posso fazer se sou uma mulher quente.. Ora tenho que arrumar amante mesmo, num to morta né? Mas ninguém precisa saber, só você, eu e os caras, mas mesmos eles só podem saber que traio meu marido com ele, um não precisa saber do outro, são uns babacas né?, Sempre perguntam se a gente tem outros amantes ou se já teve, sempre falo que ele é o primeiro e único. Eles acreditam e ficam contentes com isso. Ah! Não custa nada fazer eles felizes.. Né? E quanto mais felizes, mais eles fazem as coisas bem caprichadas, dão mais carinhos, são obedientes, ficam dóceis, uma maravilha, minha amiga. Amo e adoro tudo isso e quero sempre maisSabe eu nunca trai e nem tive tesão por outro homem depois que casei, mas quero descontar o atraso, ainda mais que amo e sempre amei o VauInda mais agora, que os médicos descobriram estas pílulas, são a nossa salvação e a salvação do nosso casamento, pois se o marido não tranza a gente num pode chegar grávida em casa.. Né? disse rindo a VeraOlha na fabrica, ta tudo beleza, as meninas trabalharam uma hora a mais sem que as outras secções soubessem, nos saímos no horário e voltamos sem bater ponto, nós dedicamos esta uma hora a mais sem hora extra pra você. Como elas estavam muito animadas, foi uma delicia ver que a gente esta com quase o dobro da produção da Dona Neuza e tem um segredinho, fui à mesa da Dona Neuza e ela esta realmente escondendo sua produção, mas é muito pouco, pouco mesmo, que a gente tem o dobro da produção dela, mesmo contando com estes dados que ela ainda não colocou no quadro de avisos. Ela esta só com dois dias de atraso na atualização, olhe a gente vai levar esta numa boa, podes crer e amanhã vou incentivar ainda mais, as meninas para gente garantir de vez por toda, este nosso premioCê num sabe o quanto me deixa feliz, puxa que bom que as coisas estão dando certa amiga, Vou comprar meu carro, avista, Vai ser meu presente de Aniversário para mim mesmaEntão vai ser o segundo aniversário que você vai se dar um presente para ti mesma, interrompeu Vera e completou;

..... Lembra-se do seu cabacinho? Rindo, com aquele olhar cheio de malicia, que Gorete, deu uma gargalhadaÉ mesmo menina, inda hoje eu lembrei disso, no buzão, quando o Vau estava comigo, mas tudo bem, agora, logo, logo, iremos para nosso trabalho de carro, não vejo a hora disso acontecer e você nem precisa adivinhar quem será a encarregada que vou indicar, caso eu assuma a Gerencia da indústria, Né? Acho que não preciso nem falaObrigada pela sua confiança e amizade. Sei disso, mas ai a gente vai perder de andar no buzão cheio, com aqueles caras com cacete duro esfregando na gente, volta e meio eu deixo os caras malucos, rindo...continuou;

..... Sei que sou gostosa. Lógico que quando o cara ta com cheiro de limpo, que tem um cacetão, fico mais feliz, outro dia cheguei a acariciar o Pau de um cara e ele gozou. Ali dentro do ônibus em pé, numa boa, num sei como ele fez depois para se limpar e limpar suas calças, mas o fiz o cara gozar só com a pontinha de minhas unhas,,, que dó, dei umas coçadinha de leve na pontinha daquele cacetão...hummm ... hummm delicia.. Prefiro assim.. Num gosto quando uns bobos vêm querendo enfia as mãos.. Num deixo. Mas gozo ao sentir um cacete coladinho no meu corpo...E quando ele vai se esticando todo, me deixa louca.. quando estão durão, eu procuro me mecher ou dar uns soquinhos no compasso dos balanços dos buracos das ruas do nosso itinerário, para sentir a fera doida. Vou sentir falta disso....Sabia que já tenho uns fãs? Tem uns caras que ficam felizes em tomar o mesmo ônibus que eu? Outro dia tinha dois que já me conhecem e foi um encanto, um não sabe do outro, mas os dois, um de cada lado com os seus pausão me esfregando, me senti um presunto num misto quenteNossa Vera, não sabia que você chegava a tantoClaro que sabia, não te falei de como eu conheci o Carvalho? Claro que te falei.. Ce esqueceu?

..... Ah, mas num sabia que você tinha um clubezinho, pensei que tinha sido uma coisa isoladaÉ que agora você entrou no clube também, por isso tenho a coragem de te falar, agora você como eu tem amante, a gente esta mais ou menos igual, Agora que é bom trepar ... hummm ... Eu gosto e muitho. Sou uma mulher tarada, gozo de sentir um homem me desejando, me querendo, taradinho, cheio de tesão por mimFez uma pausa, olhou para Gorete e perguntou,?

..... E você que mais te excita, o que te da tesão Gorete?

..... Já que você ta falando de sua intimidade, vou-te conta mais um segredo, o único homem que sempre senti desejo, que minha chana fica formigando e molhadinha de desejo, sempre foi o Vau, só Vau me faz sentir mulher, fêmea, amante. Mas eu tenho um segredo fechado a sete chavesPuxa Gorete, você ta me deixando curiosa, quero saber logo qual é esse segredo a sete chaves...Conta logo..MuléCalma amiga. Você lembra a irmã do meu marido, a Nilza?

..... Aquela magrela, com um jeito esquisito? Ela foi professora ali na Escola de São Miguel,.. É essa?

..... É essa mesma, ela foi promovida, agora é diretora de escola pública, agora ela trabalha em Cotia, faz uns dois anosÉ faz um tempão que não vejo ela. Disse Vera, mas e ai?

..... Ela me ensinou a ser uma mulher sensível à outra mulher, com ela aprendi a gozar, de verdade, de ter orgasmos múltiplos, ela me ensinou a gostar de mulher, que a gente não precisa de homem para gozar e não precisar tomar comprimido para não engravidar. E o marido, não liga se a gente esta com outra mulher no quarto e nem imagina o quanto a gente se ama e goza sem ele saber, a gente fala prele que a gente estava conversando assunto de mulher, ele não ta nem ai, não liga, fica tudo numa boa, homem é imbecil, babaca, mas tudo bem, melhor pra gente, né?A Dona Nilza é sapatão? Odeio mulher, não gosto quando no buzâo alguma encosta-se a mim, me da até arrepios de nojo. Meu prazer é homem. E dos machosTudo bem Vera, eu respeito e já sabia disso, mas tem outra coisa, sabe a Clara, aquela que trabalha na Farmácia do Ernesto e que uma ou duas vezes por semana vem trabalhar em casa?.. Ela é meu caso e fui eu quem ensinou para ela a gostar de buceta..... Deu um longo suspiro e continuouGozo pra caramba quando ela me chupa, ela chupa do jeito que ensinei, ela é ótima. Por isso que ninguém nunca me viu por ai, atrás de homem ou alguém pra sexo, eu tenho em casa, nas barbas do meu marido ele nunca desconfiou, sou uma mulher feliz, de bem comigo mesmoPuxa Gorete, eu nunca podia imaginar isso de você, estou boba. Mas você num jeito de ser um sapatão, como a gente vê por ai, aquelas mulheres com jeito de homem. Se fazendo de homem, querendo ser musculosa. Acho feio isso, igual à Professora Nilza, ela tem jeito de homem, da na vista que ela é sapatãoNão, Vera, ela só gosta de cabelo curto e se veste com calça comprida, mas ela até é bastante frágil, ela num tenta ser musculosa, ela é muito carinhosa e eu só não estou com ela porque ela se apaixonou por outra, uma menina de 17 ou 18 anos, antes disso, ela queria que eu separasse do Ernesto para ir morar com ela, mas eu não aceitei e nem aceitaria, mesmo agora não faria isso, ela começou a vir menos em casa, depois arrumou um caso com esta menina que aceitou morar com ela. Ela é fiel, não trai o caso dela, só não queria ficar sozinha, eu entendo, agora ela mora com esta menina, não sei o nome, mas sei a Nilza esta feliz e isso me deixa tranqüila, gosto muito dela e quero que ela seja feliz.. Ela merece!

Respirando... ContinuouLogo em seguida conheci a Clara, que tinha vindo do interior da Bahia, virgem e cheia de desejos, mas muito medrosa, os pais dela botaram tanto medo, que mesmo sentindo tesão por homem, tinha medo de aproximar-se de um. Você viu como ela é bonita? Têm um belo corpo com aquele rostinho lindo e aqueles lábios sedutores e gostosos, como os meus, aos poucos fui explicando para ela umas coisas e hoje ela me ama, me deseja e eu sou taradinha por ela, gosto de fazer amor com ela, fui eu quem tirou o cabacinho dela com meus dedos, foi lindoPuxa, você falando assim, até eu estou repensando meu conceito sobre mulher. Disse rindo a amiga Vera, estou até sentido uma pontinha de tesão imaginaria, será que o que cuspi para cima vai cair na minha cabeça? Será que vou acabar tendo um caso com outra mulher?

..... O futuro a Deus pertence, na vida cada uma é cada uma, o resto o tempo se encarrega de traçar o nosso destino e formas de se ter prazer, filosofou GoretePuxa, já são onze horas, estou morrendo de sono, acho melhor a gente ir dormir, o tempo passou rápido demais, foi legal te conhecer melhor, fico grata por ser tua amiga e merecer tua confiançaÉ esta tarde mesmo, vou embora, eu também fico feliz em merecer tua confiança, assim como eu também confio em você.. foi super legal esse nosso papo hoje..

Vera acompanhou a amiga até a porta, na saída Gorete deu um beijinho na face de Vera desejando uma boa noite e um até amanhã...

Como fazia todas as manhãs, Gorete, acordou e foi para a primeira tarefa do dia, preparar o café das crianças, acordá-las dar banho, ajudar no uniforme, assim como, deixar na mesa o café do marido. Quando se deu conta esta cantarolando, feliz, sabia que seu dia seria ótimo, se deu conta que havia algo de anormal, percebeu que o marido que sempre acordava mais tarde, já estava em pé, como o banheiro estava ocupado pelas crianças ele usava o lavabo,.

Foi até a porta que estava entreaberta e perguntou,Que foi meu bem... Alguma coisa, você ta bem?

..... Não sei, Gorete, mas acho que vou dar uma passadinha no Dr. Amaro antes de abrir a farmácia, liguei para a casa dele e ele vai me esperar antes de seu horário habitual, já esta indo para o seu consultório, faz uns dias que estou com uma dor de cabeça infernal, pode não ser nada, mas vou fazer esta consulta e se precisar vou fazer uns exames, sabe como é, a gente chega numa idade que deve se prevenirEngraçado, meu bem, ontem eu também tive problemas assim, talvez bem mais leve a minha dor de cabeça do que a sua, mas pedi dispensa na firma e fui num médico especialista, foi agendada consulta para hoje às onze horas, depois da consulta é que vou trabalhar. Se você quiser, posso ir contigo no seu médico, Vou sair de casa hoje depois das nove e meia, se for agora antes de abrir a farmácia, posso ir com você, se você assim achar legalÉ, vou ficar contente com você ao meu lado, claro, então vou tirar o pijama e me arrumar para gente ir... No caminho a gente deixa as crianças na casa da Dona Mercia, ali da quitanda, ai eles vão pra escola junto com os filhos delaAinda bem que você conhece tudo mundo por aqui, eu não tenho amizades, mal conheço as mães dos colegas dos meninos, vejo elas nas reuniões da escola, mas não fiz amizades, ao contrario de você, que é conhecido e conhece tudo mundo por aqui. Acho que você podia ser político, pelo menos um vereadorNão de jeito nenhum, não sirvo pra estas coisas, ter que mentir para as pessoas, não definitivamente não.. Prefiro ser do jeito que sou, respondeu seu Ernesto, que continuouMas te vendo assim cantarolando logo pela manhã, não poderia supor e nem imaginar que você estivesse com alguma dor, você me parecia muito bem, feliz e bem com a vida, como poucas vezes te vi nestes anos que estamos casados.

Gorete corou, parecia uma adolescente pega de surpresa pelos pais, fumando, seu rosto ardeu com um calor intenso e forte e rapidamente pensou..

“ Será que ele desconfia de alguma coisa? ” pensou e respondeu;

..... É estou feliz mesmo, ontem à noite fui na casa da minha amiga e colega de trabalho, Vera, aquela que é casada com o Sr. Joaquim do supermercadoAh..sei quem éAcontece que na fabrica estamos num processo de duas premiações, uma sobre produção e outra por não acidente de trabalho e minha secção esta em primeiro lugar acho que vou ganhar um prêmio que vai dar para comprar o meu sonhado e desejado carro, existe ainda a possibilidade de uma boa promoção para mim ainda este ano.. Acho que por isso estou contente. As coisas estão dando certasVocê não me falou que queria comprar um carro, porque você quer um carro?

..... Acontece que estou cheia de pegar este ônibus e toda manhã ir como uma sardinha enlatada para o trabalho. Volta e meia, tem um abusadinho que quer se aproveitar. Outro dia tive que dar um tapa num cafajeste, rodei a baiana com um cara, que quando ele me vê no buzâo ele nem entra ou se já estiver dentro salta e pega outro ônibus. Agora vou fazer valer a minha carteira que tirei e que demorou muito para eu ter, estou pensando em até dar uns treinos nalguma auto-escola, para praticarEu não comprei outro carro para gente, porque nem tinha imaginado que você estava querendo, mas se você quer realmente um carro, eu posso comprar pra você.. É que eu num saiba mesmo. Puxa como sou burroCe num é burro não, claro que não,.. meu bem.. Acho você um homem muito inteligenteMas não é isso, Gorete, eu deveria prever, me orgulho tanto de fazer planejamento e não planejei isso para você.. Desculpe-me, mas vou reparar e vou comprar o carro que você deseja,Não agora não, deixa eu ganhar o prêmio da firma e quero comprar o carro a vista com o dinheiro de meu suor.. Foi isso que planejei a vida toda, depois a gente fala sobre como você gastar este dinheiro, a nosso favor fique tranqüilo, ainda mais se eu for promovida a Gerente da fabrica, ai meu salário vai dobrar e a gente vai ficar numa boaSabe Gorete, admiro muito seu jeito, você procura nunca me trazer problemas, por isso acho que você é a melhor pessoa que um homem poderia casar e ser a mãe de seus filhos... Tenho orgulho que você seja minha esposa e mãe dos nossos filhos, tu és uma lutadora e gosto de gente assim, trabalha e dedica a vida em prol da sociedade e seu progressoAcho que a gente precisa conversar mais. Que acha da gente planejar uma viagem nas próximas férias? Completou Sr. ErnestoDepois a gente fala disso, vou cuidar das crianças, se não eles se atrasam e nos atrasam também.

Gorete ficou a pensar, ufa! desta me sai bem, mas que bom que ele pode me dar um carro. Refletiu mais apuradamente;

“É verdade, ele ampliou a farmácia, reformou, comprou a casa ao lado, é o Ernesto deve estar com muito dinheiro guardado ”.

Tenho que pensar, antes de tomar a decisão como Vau querTudo bem, as crianças estão prontas, Ce já acabou seu café?

..... Já, já.. Estou pronto também, vamos?

Ele dirigiu devagar até a casa da Dona Mércia, estacionou, caminhou até a quitanda com as crianças ao seu lado e falouDona Mercia, as crianças podem ficar com a Senhora até a Kombi escolar chegar. Seria algum incomodo?

..... Claro que não, Sr. Ernesto, incomodo nenhum, alias fico feliz em poder ser útil ao senhor, as crianças suas são ótimas, superbem educadas, comportadas e se dão bem com meus filhos, mas o senhor esta bem?

..... Porque parece que não estou bem? Dona Mercia?

..... Me desculpe, mas parece que o senhor não dormiu direito, esta um pouco abatido,

..... É por isso que estou pedindo sua ajuda hoje com as crianças, vou ao consultório do Dr. Amaro para uma consulta e se ele recomendar vou fazer uns exames, é só preventivo, espero que não seja nada demaisTa bom, mas precisar de alguma coisa pode contar comigo e com meu marido, o senhor sabe, ele é assessor de gabinete da Regional do bairro da Prefeitura.

.... Ta! Dona Mercia, se precisar de alguma coisa eu te procuroUé, não é tua mulher no carro?

..... É, é ela mesma. Ela vai comigo no Dr. AmaroOla Dona Gorete, bom dia, tudo bem?

Foi perguntando a Senhora Mercia dirigindo-se para o veículo e continuou;

..... A senhora precisa vir mais aqui na quitanda, a gente precisa conversar mais.

Gorete, meio sem jeito, saiu do carro e cumprimentou a senhora Mercia com um aperto de mão, um sorriso, agradecendo o gentil gesto para com seus filhos e com o seu marido.

O Consultório do Dr. Amaro estava a quatros quadras depois da farmácia, o Sr. Ernesto estava estacionando, quando viu que o Dr. Amaro também estava estacionando no espaço reservado para ele e sua sócia e esposa Drª Silvia, que era dentista, casa era de esquina, com uma garage aberta na parte lateral, onde havia uma placa de proibido estacionar, com o sub aviso, 24hs, emergência médica e em ambos os lados desta placa tinha duas outra placas, uma com o nome do Dr. Amaro e outra com o nome da doutora Silvia. “E na outra parte havia uma área com capacidade para uns seis autos, também com uma placa, só que esta era grande, PROIBIDO ESTACIONAR, ‘ Dia e Noite”. Emergência médica. E tinha outra placa, Autorizado para paciente. Foi neste que o Sr. Ernesto estacionou.

Ao chegar na entrada principal da recepção percebeu que o Dr. Amaro já estava na sua mesa e a porta de sua sala estava aberta, sua secretária não havia chegado ainda, o Dr. Amaro se levantou e veio até a porta de seu gabinete, com um sorriso nos lábios disse;

..... Ola Sr. Ernesto, Ola Senhora Gorete, Bom dia, que bom, não esperava vê-la, mas é uma satisfação e um enorme prazer em tê-la aqui conosco, continuando.... EntremBom como vocês perceberam nem minha esposa e nem minha colaboradora chegaram, por isso vou ficar devendo um cafezinho, mas se quiserem um copo d’água, é só pedir, que terei prazer em servi-losNão carece, Dr. Amaro, acabamos de tomar um café em casa, obrigada, respondeu GoreteEntão Sr. Ernesto, que esta sentindo, o senhor sempre me liga pra orientar-me sobre pacientes que o senhor me indica ou para entender as minhas recomendações nas receitas que escrevo, mas parece que desta vez o problema é com o SenhorÉ Dr. Amaro, é que tenho tido uma dor de cabeça infernal nos últimos dias, alias faz mais de um mês que começou e esta a cada dia mais forte, por isso resolvi ligar e lhe pedir esta consultaDeve ser nada de mais, pode ser por causa destas mudanças de clima e da poluição em nosso bairro, o senhor viu que depois daquela nova fabrica que abriu no fim da nossa rua, com aqueles caminhões, o monte de fumaça preta que soltam quando estão de volta na subidinha da nossa rua? Esta pequena inclinação faz com que eles mostrem o quanto anda desregulados seus motores. Deveria de ter alguma secretaria ou um órgão do governo, para fiscalizar este tipo de caminhão, multá-lo e não permitir que poluísse tantoÉ, pode ser isso, nem tinha pensado, mas é verdade, depois da vinda desta fabrica aqui na nossa região, tenho que limpar as prateleiras da farmácia varias vezes por dia, porque os produtos e remédios que vendo, ficam todos sujos e alguns pretos, imundos. Entreviu o Sr. ErnestoSerá uma coisa grave doutor Amaro, perguntou, GoreteBem sabe dona Gorete, pode ser um mal estar, mas pode ser sim, alguma coisa mais grave e quando a gente entra no “enta” que a gente só sai se chegar aos cem anos.

.... Que é isso doutor Amaro, me desculpe, não estou entendendo.

Rindo, achando graça da ingenuidade da Gorete, o Dr. Amaro, completouÉ o seguinte, o ser humano, nasce, faz dez anos, vinte anos, trinta anos, e quando se entra no “enta”.. QuarENTA, cinqüENTA, sessENTA e assim por diante, só sai do ENTA quando completar cem anos ou mais. Na medicina, costumamos dizer que ao entrar no “enta”, as pessoas devem fazer exames periódicos, a fim de se prevenir de possíveis males. Como já faz uns aninhos que o seu marido entrou no enta, ele já deveria ter iniciado estes exames faz um bom tempo, mas tudo bem, antes tarde do que nunca. Às vezes uma dor é apenas um aviso e normalmente a gente consegue administrar e na maioria das vezes solucionar os possíveis males.

Ah. Entendi, obrigado pelo esclarecimento. Concluiu Gorete, que passou a olhar com outro olhar para o marido, é ele estava velho, muito acima do seu peso, já sofria de diabetes, mas como ele sempre dizia que estava controlada, ela nunca deu importância, mas agora percebia, que ele tava velho mesmo, ia verificar nos seus documentos qual a sua verdadeira idade, mas neste momento a sua idade aparentava mais de sessenta anos, estava bem abatido, parecia doente mesmo. Era uma situação nova para Gorete, mas o seu Ernesto, foi quem quebrou o gelo do silencio que imperou nestes instantes.

.... Dr. Amaro, perdão, mas preciso abrir a farmácia, que o senhor me recomenda?

..... Primeiro quero deixar claro que tenho uma admiração muito grande pela sua pessoa seu Ernesto, me considero um amigo seu e como amigo, vou falar-lhe o seguinte;

Fez uma pausa e continuouVou precisar de uns exames, vou anotar aqui nesta receita, recomendo que o senhor vá até o laboratório Fleury, que tem os melhores testes para este teu caso. Fora isso vou também receitar um remédio para ver se diminui a sua dor de cabeça... Ligue-me se caso isso não vir a acontecer.. E tem uma coisa, o senhor vai ter que faltar algumas vezes na sua farmácia, por isso, recomendo que o senhor acerte com o Medeiros seu farmacêutico plantonista, para que ele passe a vir todos os dias, inclusive para abrir a farmácia. Porque este remédio é muito forte e vai lhe dar sonolência e o senhor às vezes vai precisar ficar em casa.

....Doutor precisamos ir.Quanto é a consulta? Ela PerguntouImagine Dona Gorete, a Senhora acha que iria cobrar alguma coisa do seu Ernesto, nunca! Ele é meu amigo e como amigo vou tratá-lo. É como se fosse um irmão mais velho meu, sempre me deu bons conselhos, sempre me mandou pacientes, nunca terei dinheiro para pagar estes anos todos que ele me ajudou, a mim e minha esposa, Só não estou feliz em poder ser-lhe útil assim, porque gostaria que ele viesse nos visitar como amigo da família e não como paciente, deixaria a mim e minha família felizes se ele e a senhora viesse passar um domingo conosco. O importante é que aqui ele esta como um irmão meu, a senhora sabe, irmão de sangue a gente não escolhe, tem e pronto, mas irmão de vida é aquele que a gente escolhe. Ele é testemunha de que sempre eu o convidei para um encontro social, mas sempre arrumou uma desculpa e não me deu este privilégio, espero que a Senhora corrija isso e a gente possa ter um bom convívio social, minha esposa adora ter amigas e parece que vocês serão boas amigasTa bom doutor, vou conversar com o Medeiros e ver se ele pode ficar na farmácia de forma permanente, vou também tomar estes comprimidos que o Senhor receitou e até o fim de semana, farei os exames... Obrigado, Doutor Amaro.. Até mais verAté Sr. Ernesto, Vá com Deus.

No carro, de volta pra casa, Gorete percebeu que o marido estava emburrado, arriscou uma pergunta,Alguma coisa te perturba ou voltou à dor de cabeça meu bem?

..... Os dois Gorete, os dois, Este Doutor me deixou preocupado, tudo bem que algumas vezes mandei uns clientes para ele, ele também recomendava que os clientes comprassem os produtos indicados por ele na minha farmácia, é um jogo de interesse entre vizinhos, até ai tudo normal, faz parte do comércio, mas dizer que me convidou para ir a sua casa e que eu dei desculpa, foi uma mentira, porque ele mentiu? Porque ficou com aquele olhar de “cachorro olhando para uma cadela no cio” para cima de você. Ele foi fingido, mentiu para mim, vou a outro médico, quero uma segunda opinião.

Ai foi Gorete que começou a pensar:

“ O que o dr. Amaro queria dizer que eu e a mulher dele tinha de comum?, será que ele percebeu que eu gosto de mulher também? ”. continuando a pensar....

“ será que a mulher dele é sapatão, ou que ambos gostavam de sexo a três.. e estava me cantando?”.

Um monte de insinuações e a forma com que a tratou, fez com que Gorete, tivesse este tipo de pensamento, viria fazer uma consulta dentaria com a tal esposa do doutor, ver se ela era bonita o tanto quanto ela. Se valer a pena, por que não um encontro social, como ele havia sugerido.

Em casa, olhou o relógio da parede, eram nove horas, tinha ainda, pelos seus cálculos uns 15 ou 20 minutos antes de ir tomar o ônibus, para estar as 11 hs no consultório do Dr. José Carlos, Ficou a pensar, resolveu dar uma olhadinha nos documentos do seu marido, ver qual era a idade real dele, não que isso importava, mas era para ficar mais tranqüila e saber da real. Abriu a gavetinha do criado mudo e lá tinha um envelope que ele sempre consultava, abriu e viu cair uma foto, era de um rapaz, bonito, pela aparência uns 17 anos, musculoso, devia praticar algum tipo de esporte pelo seu porte atlético. Nada demais, depois perguntaria ao seu marido quem era esse rapaz, Viu cópias de alguns documentos, tinha umas folhas com vários de recibos de compra e venda de imóveis, ela estranhou, por que o primeiro deles era de um imóvel na Avenida Paulista, um apartamento e estava no nome dele. Era estranho que ele nunca havia comentado que havia comprado um imóvel na Avenida Paulista. Quando da compra da casa ao lado da farmácia, ele a consultou, tentando mostrar a ela o quanto seria vantajoso adquirir o imóvel, ela concordou mesmo nada sabendo, apenas porque percebeu que ele realmente estava convicto que seria um bom negócio, em especial, para o futuro do seu negócio e foi o que aconteceu, fez a reforma na farmácia. Ficou linda e ampla, com um número muito grande de produtos e secções, parecia farmácia de uma destas grandes redes, Gorete nem se atreveu a verificar os demais, tinha um objetivo especifico, localizou uma cópia do RG e a data do seu nascimento era 16 de Dezembro de 1936, portanto, ele agora estava com quase sessenta anos, pegou um lápis e fez as contas, tinha 57 anos, iria fazer 58 anos daqui a uns dois meses. Putz, como ele enganava a sua idade ou foi ela quem nunca se deu conta disso, tinha a idade quase tripla da sua, era um coroa conservado, reconheceu, mas tudo bem, tinha que sair e pegar seu ônibus. E assim o fez.

Chegou em cima da hora, faltavam apenas uns 04 minutos para a hora marcada, quando chegou, a recepcionista, a mesma do dia anterior, a reconheceu e foi logo dizendo,:

..... Que bom que a Senhora chegou, o Dr. José Carlos, já havia, pelo fone interno, perguntada da Senhora, vou avisá-lo que a senhora já chegou,Não, disse, Gorete, deixa eu ir ao banheiro antes, onde é o seu banheiro, estou apertada.

... Tudo bem, sem problemas, Dona Gorete, é ali naquele corredor, a sua direita, é a segunda porta. Fique a vontade.

.... Obrigada, é rapidinho..

A moça parece que havia entrado em contato com o Dr. José Carlos, assim que retornou a sala da recepção, ela foi dizendo:

.... O Doutor esta te esperando! Apontando o corredor do lado oposto ao que tinha o banheiro, a recepcionista completou;

... E a porta de madeira!

Gorete caminhou e tudo ficou fácil, a tal porta de madeira estava aberta e o Dr. José Carlos, estava em pé, a sua esperaOla, como a senhora é querida na sua firma dona Gorete, além do Dr. Geraldo, sua amiga e colega de trabalho, a Dona Vera ligou, também a Dona Neusa, gerente de produção, até o Senhor Merval, imagine, Doutor Merval, diretor geral da Empresa no Brasil, a Srª é uma funcionaria muito querida, estou feliz em poder de alguma forma em ser útil para a senhora., Mas vamos lá, o que fez com que a senhora viesse até aqui.?

Gorete ficou um pouco sem graça, mas não perdeu o estilo, até porque tinha um objetivo maior, calmamente, respondeuPode não se nada, doutor José Carlos, mas antes gostaria de agradecer o elogio de sua pessoa, agradecerei a todos na firma, por terem tido esta preocupação, só me surpreendeu que o Senhor falou no nome do Doutor Merval, putz, ele é um dos donos da industria, eu só encontro com ele nas festas de fim de ano, mas mesmo assim, a gente não chega nem perto, rindo, ela continuou:

..... Acho que é por causa da poluição que agora esta muito forte no bairro onde moro, uma indústria se instalou por lá e tivemos um aumento significativo de caminhões no bairro, só que estes caminhões, expelem uma fumaça preta, principalmente na minha rua, já que é uma ladeira, acho que por isso nos últimos dias estou com uma dor de cabeça constante. Para o Dr. Geraldo só falei da minha dor de cabeça, mas hoje fui com meu marido no Dr. Amaro, médico do bairro. Meu marido também esta com o mesmo problema e o médico dele depois dos exames preliminares, foi quem alertou a gente para o fato destes caminhões e as fumaças pretas no nosso bairroEntendo, pode ser sim dona Gorete, mas para evitar surpresa, a senhora vai fazer uns exames, depois com o resultado poderei fazer uma avaliação mais apurada, vou lhe receitar estes comprimidos e a senhora tome dois por dia, um por vez, sempre após as refeições, é para tirar ou amenizar a sua dor de cabeça. Faça estes exames e assim que tiver os resultados a senhora ligue para minha assistente, ela vai agendar uma nova consulta, tome o cartão da minha clinica e a receita dos exames se houver alguma emergência, a senhora pode ligar para mim, aqui ou lá no hospital onde dou plantão, até logo Senhora, tenha um bom dia. Transmita um abraço meu no Dr. Geraldo.

Em pouquíssimos minutos, ela estava na esquina, onde já estava o carro do Vau, só que hoje, além dele e do Sr. Miguel, havia também uma moça jovem com roupas e gestos simples, aproximou-se com um sorriso aberto, estava feliz e de bem com a vida, sabia que não tinha nada, mas se sentia uma atriz tipo Tonia Carreiro, de quem era fã. Valfrido, veio ao seu encontro, dizendo:

..... Ai que bom que você já ta aqui meu amor, venha vou apresenta a Sofia, maninha do Norton, o Miguel encontrou ela e ela veio falar comigo, mas como eu tinha que buscar você, ai ela veio junto, a gente ta conversando, uns assuntos ligados ao NortonBom dia Dona Gorete, disse respeitosamente o Sr. MiguelBom dia Sr. Miguel, ela respondeu e virando para o Vau,

..... Que você acha da gente ir aquela padaria, comer um lanche?

.... Boa idéia, Go. Vamos sim, tamem estou com fome, um sanduba vai ser da hora, lá a gente termina a conversa com a Sofia.

.... Olha seu Valfrido, sei que o senhor era amigo do Norton, mas não estou entendo o porque estou aqui e o porque de tantas perguntas, o senhor pode me esclarecer? De vez por todas.

.... Você vai ter que ter um pouco de paciência, mas garanto que é muito importante que a gente se veja e converse mais vezes, também quero conversar com as outras pessoas da sua família, será que você consegue ajuntar tudo mundo num churrasco neste fim de semana, tipo sábado?

.... Bem, tem meu namorado, minha mãe, papai e meu irmão mais velho que é bancário, tudo bem, só o Helinho, que pode não vir, porque ele ta no exercito, às vezes ele vem e tem vez não vem.

... Helinho é teu namorado? Por enquanto ele não, ele puder vir, mas você pode combinar para ele chegar depois da conversa em família, tudo bem?

A Sofia respondeu com um aceno de cabeça de forma afirmativa,

..... Então faz o seguinte, o Sr. Miguel, vai contigo na sua casa e ele vai te ajudar a organizar este churrasco, a gente combina ao meio dia e você combina com teu namorado para ele chegar depois das três da tarde, ai ele pode ficar com a gente. Tudo bem?

..... Pode deixar Senhor Valfrido, depois de deixar o senhor no Motel, eu e a Sofia cuidamos de tudo, fique tranqüilo, vai dar tudo certo. Né Sofia?..

....É. Se o senhor falou, é. disse Sofia, economizando palavras, torcendo e esfregando as mãos, olhando fixamente para o chão.

... Então vamos embora ou alguém ta afim de mais alguma coisa?,

Como ninguém se manifestou, Valfrido pagou a conta e saíram.

Durante o percurso ninguém falou nada, pouco tempo depois, o Sr. Miguel, disse;

.. Chegamos Sr Valfrido, a recepcionista é a mesma de ontem, deixe que eu explico a ela que o senhor e a senhora vão ficar e que depois volto para buscá-los.

Em menos de cinco minutos, Vau e Gorete estavam na mesma suíte da tarde anterior, ninho de amor deste casal que tanto se desejavam. Ela hoje mais à vontade, sentou na beira da cama e foi tirando o seu sapato e naturalmente foi colocando os chinelos cor de rosa com o emblema do motel, foi até o banheiro, fez um pipi, aproveitando para voltar para o quarto sem a saia que estava vestindo, ficando só de calcinha e com uma camiseta, estava sem sutiã, pendurou a blusa e a saia num cabide e voltou para o banheiro onde anexa estava a hidromassagem, tampou a saída de água e ligou as torneiras, quente e a fria, regulando a temperatura ideal, nem muito quente e nem morna, esperta como gostava, voltando para o quarto viu que o Vau estava um pouco triste e pensativo, assistia um noticiário na TV. Nem percebeu os movimentos de Gorete.

Intrigada sentou-se ao lado dele e ficou a observá-lo, calmamente passou sua mão por sobre a mão do seu amado, de mansinho, foi sentindo a pele dele, sutilmente percebeu que ele virou a mão e também, como que por instinto, começou a trocar caricias com a sua amada.

Foi um instante mágico, ele a puxou para sua poltrona, abraçando-a de forma carinhosa, beijando-a acariciando-a dando-lhe uma demonstração de profundo afeto, afeição e amor sem fim, que demorou um bom tempo, até que ela deu um salto e gritou;

.... Oh! a hidro deve estar cheia, venha amor... Venha...

Correndo, fechou as torneiras, a banheira estava derramando com a água escorrendo para o ralo, deixou que naturalmente a banheira ficasse no ponto ideal, ai, colocou dois saquinhos de xampu espumante. Ligou o motor da hidro e rapidamente começou a se criar um véu de espumas, lindas. Ela tirou o resto da pouca roupa e entrou na banheira, sentindo a sensação maravilhosa do calor que percorria todo seu ser. Colocou a cabeça por entre suas pernas e deu um mergulho rápido com a cabeça, jogando os seus cabelos para trás, nesse instante Vau adentrou de cuecas. Ao olhar a cena rápida que havia visto uma sensação supererótica, uma coisa sem explicação, impregnou em seu corpo, o caralho deu um salto e em num segundo estava ereto, duro, lindão, grandão, enorme. Vau foi andando e tirando a cueca, quase caiu, mas conseguiu se segurar, apoiando-se na parede, jogou a cueca no chão, deu um pulo para na hidro, jogando espuma e água pra todos os lados, uma cena digna de um registro cinematográfico. Gorete vendo aquela cena ficou a sorrir de felicidade, orgulhosa de si mesma, sentindo-se a gostosa, a super fêmea. Tinha consciência de que era uma mulher bonita, mas nunca tinha imaginado que faria ou provocaria este tipo de reação, ainda mais num cara como o Valfrido, jovem, atlético, alto, lindo, viril e agora rico.

Ao abrir os olhos após a grande lambança provocada por aquele gesto de seu amando, ela viu coladinho a sua face o rosto do seu amado, uma cara que estampava uma felicidade incomum, os olhos super abertos, brilhavam e transmitiam uma alegria infinita, o sorriso era franco e aberto com seus lindos dentes a mostra, os lábios delgados num marrom mel davam vontade de sugá-los e foi o que fez com uma tesão danada, foi um beijo puro, com suspiros de ambas as partes, o casal tentava se devorar, com o entrelaçamento das línguas, com gemidos sufocados pela própria vontade de se dar um ao outro, gemidos nasal,

Aos poucos, as mãos foram se movimentando, para a satisfação dos corpos que recebiam as caricias, quanto mais um corpo recebia caricias, mais oferecia caricias ao outro, o que só aumentava o climax de desejo de um pelo outro.

Quando ele começou a lamber a face, o pescoço e os ombros dela, ela retribuiu levando a mão em suas costas e com as pontas dos dedos foi fazendo movimentos circulares, sendo que uma parte deste movimento era com suas unhas que roçavam a pele do seu amado, ela sentia que neste contato de sua unha com a pele dele, ele se contorcia e aparecia em seu corpo bolinhas de arrepios, ela que era sensível, forçava um pouco mais, ele ficava cada vez mais entregue, gemendo e gritando, e as vezes chegando aos berros, ela chegou no cacete, Putz, estava como nunca tinha estado antes, todinho virado pra cima, parece que tinha aumentado de tamanho, suas bolas estavam enormes, ela deslizou seus dedos por ali, raspando as unhas por cima das suas bolas, que ele não agüentou, começou a gemer num grito alucinado e tão intenso, ela percebendo que ele estava prestes a gozar com seus carinhos, puxou-o de forma que seu cacete ficasse fora da água e meteu a boca, queria sugar aquela porra, senti-la em sua boca, engolir aquele caldinho, ter dentro de si uma parte de seu amado, ele esbravejava, acariciava os cabelos e a face dela, olhava com ternura aquela fêmea que tanto amava, fazendo-o assim feliz, realizando-o como homem e como macho. Nunca em sua vida tinha tido tanto prazer como aquele que agora ela o fazia sentir. Foi relaxando, ela diminuía a intensidade de sua gulodice, beijava suavemente a cabeça de caralho dele e olhava para o rosto dele. Com a cabeça do seu cacete na boca, era uma imagem linda que o Vau, com olhar fixo na cena, agia como se todo o deleite fosse só dele e para ele. Ela ainda tentou acariciar as pernas dele, mas parece que ele rejeitou este carinho, colocando sua mão por cima da mão dela e continuava sentido prazer com aqueles lábios carnudos envoltos na cabeça de seu caralho. A lembrança daquele momento ele registrava fixando ainda mais olhar no conjunto de pequenos e mínimos detalhes, via desde os cabelos molhados e escorridos caídos pelo ombro dela, até às bolinhas das espumas que rapidamente explodiam uma a uma. Era uma cena que nunca mais na vida iria se esquecer.

Deu um suspiro e pegando ela pelo ombro, a trouxe para junto de seu corpo, de forma diagonal, com a cabeça dela junto a sua, deu um longo beijo, com sua língua removendo possíveis restos de sua porra na boca dela, sugando tudo, ai, olhando para ela, disse:

... Perdão meu amor, sei que fui egoísta, .....

Não deixou ele terminar, colocou a mão na sua boca e disse;

... Não nada disso, sabe que a gente esta começando uma tarde que será maravilhosa, quero que você entenda que eu gozei varias vezes, com sua caricias e com sua vibração. Ce não imagina o quanto me excita sentir e me da prazer, ver você taradinho assim por mim. Ainda mais, dando tanto amor, caricias e me fazendo sentir sua fêmea, mulher e amante. Sou tudo pra você, do jeito que você quiser e como quiser. Você só não fez penetração na minha boceta e nem no meu cuzinho que gosto demais, mas me deu outras compensações, fique tranqüilo, ah!. Nem meteu este teu caralho por entre meus seios que adoro também. Mas tudo bem, amor, vamos pedir alguma coisa para gente beber, um almoço leve, tipo uma salada, depois a gente começa o segundo tempo. Te amo.. Sou tarada por você.. Te quero meu amor.

Após escolher as sugestões do dia no cardápio Vau fez o pedido pelo interfone, sentou defronte ao frigobar e abriu uma cerveja de latinha, oferecendo a Gorete, esta falou;

.... Aceito uma também, mas que você acha de falar um pouco de sua vida lá neste Estado novo. Esta morando com alguém?, No que consiste seu trabalho, mora no próprio hotel?, Tem muitas namoradas?.. Tudo bem, o que você quiser falar,Olha Go. A gente, eu e o Homero trabalhamos muito, mais compensa, aqui na grande cidade a gente não tem oportunidade, a gente vê muitas propaganda na televisão, nas revistas, de produtos lindos e importados, a gente fica só no querer, tudo tão caro, com um salário que elis pagam num dá pra compra nada especial, ai a gente pra ter tem que roubar, num tem outro jeito. Você sabe o tempo que trabalhei naquele posto de gasolina, foram mais de dois anos e nunca consegui compra um tênis de marca. Fica difícil né? Num sei porque tem gente que ainda que vem pra cá trabalhar, se trabalha e nunca tem nada. Lá, todos os que trabalham com a gente não gastam nada com transporte ou com comida, eles moram e comem no trabalho, tudo. Nos ainda damos para eles o uniforme, todos trabalham uniformizados, até sapato a gente fornece, tem uns que só trabalham em dia de eventos ou em uns fins de semana quando temos reservas, fazem extras, para ganhar uns trocados mais, a maioria desses extras trabalham na cidade ou estudam, agora nós temos quarenta profissionais que são fixados e a gente deposita no banco do Brasil, tudo que a lei manda, o que eles ganham é livre, por isso nenhum deles quer sair de lá. Agora com a gente é deferente. Acordamos por volta de cinco horas da manhã, eu vou pro mercado fazer as compras do dia com o Jipe, o Homero vai pra cozinha preparar o café dos hospedes e dos funcionários do nosso hotel, é só café, esquenta o leite. A turma da noite deixa tudo praticamente pronto, até as frutas já ficam na geladeira cortadas ou lavadas, é só levar para mesa grande, onde todos eles se servem.

.... Olha, chegou nosso pedido, vamos comer.

Neste clima de demonstração de efetivo amor e sexo explicito, terminou aquela tarde de sevícias e orgias multiplicadas em milhares num infinito jogo de espelhos.

Terceiro capitulo

Gorete havia contratado o Sr. Miguel, para dar-lhe alguma aula de direção pratica, apesar de ter tirado a carteira de habilitação, há mais de três anos, nunca tinha dirigido, portanto ela precisava ter umas aulas para reencontra-se, voltar a ter confiança e pratica ao volante.

.....Sr. Miguel, como esta teu tempo hoje,?

.....Dona Gorete tenho que almoçar em casa, mas posso ligar para minha mulher e avisar que vou demorar ou não ir, depende da senhora, que deseja?, Perguntou o Sr. Miguel.

.....Estava pensando em ir a uma concessionária para dar uma olhada nos carros, vou comprar um carro novo pra mim. O Senhor conhece alguma boa? Qual marca que o Senhor me aconselha?No centro, na Avenida Rio Branco tem uma concessionária da FORD, a Cia Santo Amaro de Veículos, lá é uma firma antiga, tem tradição e sempre tem boas promoçõesDá pra gente ir até lá?

..... Se a senhora for dirigindo, a gente junta o útil ao agradável. Disse rindo o Sr. MiguelClaro, se o senhor me ajudar, me orientar, pra mim tudo bem, ta bom assim? Que horas são?

..... São nove horas, respondeu o Sr. MiguelEntão vamos, acho que da pra gente ir até lá e o senhor voltar a tempo do senhor almoçar com sua família, se a gente sentir que vai atrasar um pouco, a gente para num orelhão e o senhor liga para tua esposa.. Certo?

..... Sem problemas senhora, vamos...

Com pequenos problemas de trânsito, mas sem nenhuma gravidade ou acidente, chegaram na tal cia, era enorme, tinha muitos carros, ele foi mostrando, orientando, o vendedor procurava entrar na conversa, mas o Sr. Miguel não deixava, mostrava um por um dos veículos, falava, abria o motor, botava a dona Gorete ao volante, fazia com ela ligasse o carro, mexesse em alguns comandos do painel e da direção, até que ela se deu por satisfeita e perguntou;

..... Que horas são seu Miguel?Vai dar 11hs senhoraEntão vamos, no próximo domingo eu venho para comprar aquele ali.. Disse apontando para um veiculo.

Ai o vendedor perguntou:A senhora quer que eu reserve para senhora?

..... Não, não, deixa que na semana que vem eu decido e compro meu carro novo. Tchau!

..... Vamos Sr. Miguel, num quero que o senhor se atrase do compromisso com sua família, no domingo que vem a gente volta e o senhor, vem comigo. Mas agora gostaria de ver o senhor dirigir, quero pensar um pouco tamemSem problema senhora.. VamosO senhor quer ligar pra sua casa, tem um orelhão ali.

... Carece não,.. Fique tranqüila.. Vamos ligeiro que chego em tempo, à gente costuma almoçar mais tarde nos domingos, acho que chegarei antes do pessoal começar a comer.

No caminho, Gorete pensava. Estava feliz, primeiro por saber que seu dinheiro daria para comprar o carro novo com folga. Depois, esta vinda para o centro da cidade ela dirigindo, foi ótimo, tinha se saído muito bem, só quando atravessou o farol amarelo, que aquele idiota apressadinho quase a fez bater, mas servira de lição, mesmo amarelo ela deveria para e olhar antes de prosseguir. Estava confiante para enfrentar o transito de São Paulo.

Derepente lembrou da conversa com seu marido, quando ele prometera dar-lhe o carro novo. É isso.! Ia falar com ele e ver se o dinheiro estava disponível, lembrou também daquele documento que estava na pasta dele, do tal apartamento da Avenida Paulista.. É, concluiu, ela deveria investigar isso e com o carro novo, com ela dirigindo ela iria fazer isso.. É isso mesmo. Faria isso. Ou poderia ter uma conversa de mulher para marido e perguntar. Esse seria o seu pontapé inicial, se não esclarece, ia investigar.

Estava entretida com estes pensamentos, quando ouviu a voz do Sr. Miguel, dizendo:

..... ChegamosJá? E olhando, viu que estava defronte a sua casa, putz grilo!

..... Como o senhor veio rápido... Que bom, e concluiuOlhe sr Miguel, no domingo que vem eu acerto tudo o que combinamos, ta bom? O senhor precisa de alguma coisa hoje.?

..... Não senhora, tudo certo. Obrigado. Domingo no mesmo horário?

..... Sim claro, mesmo horário, entrando despediu-se do Sr. MiguelAté Sr. Miguel, Obrigada...Tchau!!!

Nem ouviu a resposta do Sr. Miguel e entrou na sua casa...

Ao entrar em casa, deparou com a amiga Vera na sua sala, logo de cara percebeu que ela estava muito nervosa, mal viu a Gorete foi logo em sua direção dizendo;

..... Gorete.. Você precisa me ajudar. Vamos pro quarto conversar. Mulé, o bicho vai pegar, a casa caiu, estou muito confusaCalma Vera, na vida a gente da um jeito pra tudo, até a morte a gente consegue adiar, vamos conversar, mas acalme-se.

Ao chegar no quarto de Gorete, Vera, nervosa e excitada, trancou a porta e rodou a chave para assegurar que estariam mesmas sozinhas, ao fazer isso, sentou na cadeira que havia ao lado da cama e puxando a Gorete pelo braço, disse baixinhoAmiga estou numa enroscada. Você nem imagina que aconteceu!

..... Ta bom, ta bom, mulé.. fala logo, desse jeito tamem vou ficar nervosa assim.. Desembucha logo.. Que foi?

..... Num sei pro onde começar, mas como sei que você vai dizer pra começar pelo começo, eu vou mudar e vou pros finalmente como diz o Odorico Paraguaçu da novela. To GRAVIDA.. mulé.. Não sei como, mas aqui esta o resultado do exame. DEU POSITIVO. Porra minha amiga, tomei todos os cuidados, isso num podia acontecer. De jeito nenhum. De maneira nenhuma. Uma coisa dessas é pra matar a gente...

Atônita, Gorete, empalideceu, mudou de cor, e gaguejando pensou com voz altaEntão é isso. Esses enjôos que estou sentindo devem ser a mesma coisaCe tumem esta grávida, questionou a Vera...

Ai, Gorete percebeu que falará sem pensar, mas como era obvio estava com a sua melhor amiga, sua confidente, fez de conta que havia falado mesmo para ela e continuouÉ que eu nestes últimos dias tenho sentido meu corpo de forma estranha, mas nem de longe imaginava que pudesse ser uma gravidez, menina, a gente precisa pensar em algo urgente, a gente num pode aparecer grávida assim de uma hora pra outraPor isso vim até você amiga, à gente precisa de um plano pra superar isso, acho que vou fazer um abordo com uma porção que uma amiga me receitou, ela falouDe jeito nenhum, cortou Vera, isso nunca! Sou totalmente contra o aborto, já tive duas amigas que fizeram isso e não deu certo. Uma nunca mais na vida vai poder ter filho, a outra morreu. Não! Disso eu estou fora. Após uns instantes de reflexão, exclamou!!!!

..... Já sei, a gente precisa com urgência fazer sexo com nossos maridos. É vital, vou preparar uma noite especial pra fazer sexo com o meu e você deve fazer o mesmo com o seu. A gente num fala nada pra ninguém desse assunto, sei que não vai ser fácil, mas temos que fazer sexo com eles e fazê-los acreditar que são os verdadeiros pais de nossos filhos.. Entendeu?

..... Entendi, sabe que eu não tenho dificuldade de ter o Joaquim na cama comigo, o problema é meu estomago suportar, mas tudo bem, Se for pra fazer isso, se for para salvar o casamento, acho que vale a pena o sacrifícioPra mim é mais difícil, mas vou ter que consegui, vai ser uma proeza, mas sei que consigo. E vai ser no próximo sábado, vou aproveitar que as crianças vão com a turma da escola para passar o fim de semana num hotel fazenda, vou ter que ser uma fêmea e tanto pra consegui levantar aquele pinto mole do Ernesto. Mas nem que tenha que enfiar um consolo no cu dele. Vou conseguir!

e continuouVocê tamem deve fazer isso com urgência amiga, no seu caso ainda hoje se possível, já que como voce mesmo disse, é só você abrir as pernas que o teu marido vem igual a um cachorro quando vê lingüiça, deves aproveitar e mandar brasa, Vera. O mais rápido possívelSerá que vai dar certo Gorete?

.....Claro menina, os homens são uns bobos não vão perceber se a criança nasce de 8, 9 ou 10 meses e pode tamem acontecer de um bebe nascer de sete meses e eles nunca questionam, então amiga mãos a obra, vamos trepar com os nossos maridos. Vamos dar gostoso para eles e salvar nossos casamentos, essa é nossa missão.

Ambas ficaram em silêncio por uns instantes, Vera no aguardo de uma manifestação de Gorete, deu um suspiro acompanhado de um soluço, aproximou-se da amiga, deu um abraço e disse;

.... Que bom que tenho você como minha amiga, obrigada Gorete, estou aliviada, você conseguiu me acalmar. Valeu amiga! Bem vou embora, preciso cuidar da minha casa, a dona Vilma faltou hoje e minha casa esta uma bagunça.

... Sem problemas minha amiga, Também estou cansada, dirigi toda a manhã, ainda vou almoçar com as crianças, Ainda bem que Clara agora esta trabalhando fixa aqui em casa, ela me dá uma tranqüilidade com o dia a dia desta casa.

Vera continuava abraçada com a amiga, ambas fizeram juntas um movimento em direção a chave da porta afim de destravá-la, neste momento os lábios das duas se encontraram, foi um segundo, mas o suficiente para uma sentir os lábios da outra. Uma olhou para a outra como se compreendessem mutuamente o que se passava e riram.. Um sorriso que elas entendiam que em breve, muito em breve tudo podia acontecer entre elas... Vera sentiu um formigamento na sua chaninha com aquele abraço e quando de raspão sentiu os lábios da amiga, sabedora que a mesma gostava de uma fêmea, por que não, quem sabe, poderia até experimentar esta nova emoção,

Saiu do quarto aliviada, e feliz por sentir esta nova emoção, esta tênue tesão diferente. E assim foi embora.

Gorete, começou a arquitetar seu plano, iria comprar um enxoval de roupas de cama, uma cortina linda para seu quarto, iria numa dessas lojas de artigos eróticos e compraria umas coisas que tinha lindo na revista de sexo ELE e ELA. Tinha guardado a revista pegou e grifou o endereço mais próximo da firma onde trabalhava, no largo da Concórdia. Iria até o local, na hora do almoço.Tinha também que providenciar que o Ernesto não fosse trabalhar no sábado, teria que orientá-lo sobre uma conversa e um assunto importante, que ele providenciasse para que ninguém na farmácia tivesse folga no sábado programado, é, teria que conseguir isso.

Foi uma noite intranqüila para Gorete, nada poderia falhar, pegou seu carro e resolveu passar na casa da amiga Vera, e levá-la de carro até o trabalho, assim poderiam conversar mais, ela hoje não iria de buzão, com seus admiradores do dia a dia. Hoje ela iria contigo. E assim fez. Quando chegou na casa, ela estava fechando o portão. Ao ver a amiga buzinando, sorriu e feliz caminhou em direção do carro novo da amigaJá bolei tudinho pra minhas novas núpcias com o Ernesto.

Foi dizendo, enquanto Vera sentava no banco do seu lado.

.... Bom dia amiga. Não consegui dormir direito essa noite e você?

..... Eu tamem não, mas já bolei tudo que vou fazer pra fazer o Ernesto ter comigo no sábado.. Na hora do almoço vou comprar um enxoval novo para gente, pro nosso quarto, quero um lindo e super erótico.. Vou comprar umas coisas eróticas numa loja que é exclusiva nisso, também vou comprar uma fita de vídeo, uma fita de sexo, 24hs, do Zé do Caixão, o meu marido é fã e amigo do Senhor Mojica, numa loja nova que tem no largo da Concórdia, quer dizer, nem parece loja, pois é num prédio e esta numa sala no segundo andar.. ...Você podia ir comigo.. né?

..... Vou sim. Claro que vou.. Mais diga uma coisa que não entendi, quem é esse Mojica que você falou inda agora, Ce tava falando do filme do Zé do Caixão,Me desculpe, Jose Mojica Marins é o nome da vida real do Zé do CaixãoLegal, vou ficar feliz em estar do seu lado hoje na hora do almoço, a gente podia fazer um lanche na rua e nem almoçar na fabrica, que você acha..?

..... Ce ta querendo comprar essas coisas tamem, ?

..... Não amiga, quero estar sempre perto de você, não dormi direito essa noite por causa da gravidez, mas pelo que aconteceu ontem quando a gente se despediu, pode ser que pra você não tenha significado nada, mas pra mim, foi uma emoção diferente, sabia que senti tesão por você, foi à primeira vez na minha vida que sentir uma vontade assim, num sei o porque, mas fiquei molhadinha ao abraçá-la ontem e quando nossos lábios de raspão se encontraram, foi o suficiente para me mostrar o quanto deve ser delicioso o amor entre duas mulheres, gostei, me deu vontade de beijar, sentir tua língua, sentir você de um jeito diferenteVamos sair logo daqui, tem muita gente na rua e se você continuar falando desse jeito vou te agarrar agora mesmo.. Eu estou sentindo uma vontade louca de possui teu corpo, beijar você inteirinha, mas sabe como é, aqui todo mundo conhece a gente e essas coisas devem ser feitas entre quatro paredes, mas a gente pode dar uma paradinha num desses DRIVIM e dar uns amassos, estou com um tesão imenso por você, que você acha? Vamos?

..... Vamos, Claro! Quero sentir esta nova emoção.. Vamos amiga, nem que for só um minutinho, mas quero ser acarinhada por você.

Assim, num Drive-inn, numa esquina da Radial Leste, no Tatuapé, um carro novo adentrou numas cabines deste comercio tradicional dos amantes fortuitos,

Vem minha gata, chegue aqui bem pertinho, isso, assim, me chama de fessora, fessorinha, hummmm, sabia que sempre fui apaixonada por seus olhos, hummm deixa dar um beijinho neles, ah!!!! Delicia, sinta os carinhos de minhas mãos, sinta minha língua lambendo tua cara, teu pescoço, hummmm maravilha, sua pele é super macia..... d e l i c i a!!!!.... G O S T O S A!!!!!!

Era Gorete, a tarada, possuidora de um instinto selvagem, que surpreendia Vera, encantada de ouvir aquelas palavras, parecia sininhos mágicos, aqueles carinhos certeiros instigava todo seu ser, surpreendida, ela iniciou também a retribuir os carinhos recebidos, com sua mão, puxava Gorete para si, com movimentos para cima e para baixo nas costas de sua nova amante.

Vera começava a dar os primeiros gemidos de prazer, quando sentiu os lábios da amiga, encostando-se aos seus, estremeceu-se por inteiro, era um instante mágico, uma sensação inusitada para aquela fêmea gulosa por homem com H, isto é, com caralho enorme. Agora sentia a leveza daqueles lábios volumpiósos, macios, sedentos de desejos pelos seus. Foi um beijo altamente significativo para começar a entender o porquê Gorete gostava de mulher, porque naquele instante, naquele momento sublime e mágico, ela percebia que o beijo da sua amiga e agora amante era o melhor beijo que já sentira na sua vida, um beijo que envolvia toda sua boca e todas as partes de sua língua também, sentia a língua da sua amada com uma agilidade nunca imaginada ser possível a um ser humano, era diferente, era super gostoso, era um beijo criador de um êxtase sem precedentes, a forma com que Gorete sugava sua saliva, a deixava louca de mais desejos e tesão. Estava totalmente entregue a este prazer. Naturalmente começou a gemer e a retribuir os afagos recebidos, Gorete percebendo que a sua amante, estava vibrando com seus carinhos, intensificou. Sua mão agora por baixo da saia de Vera acariciava suas coxas, em movimentos suaves, firmes, porem com delicadeza e aos poucos sua mão chegou a chana molhadinha. Os dedos ágeis e experientes fizeram com que Vera, desse um berro de prazer e um grito ecoou naquela manhã naquele Drive-inn vazio, era um grito de felicidade, um gozo incomensurável. Vera agora sugava e lambia o suor que escorria na face da amiga, como se agradecesse por aquele prazer recebido. Gorete, olhando pro relógio, disse;

..... Amor, hoje só foi um ensaio, estoramos nosso pouco tempo, a gente precisa dar um retoque na maquilagem, arrumar os teus cabelos, apesar de tentar não desajeitá-los, não consegui.

Disse rindo e orgulhosa Gorete, com a bolsa aberta com o estojo de maquilagem na sua mão, continuandoTome, mas apresse-se Verinha, vou ter que correr pra gente não chegar atrasada, coisa que não desejo de jeito nenhum

Vera, com uma expressão de submissão, mas tipo agradecida passou as mãos pela face de Gorete e exclamou!

..... Oh! Gorete sabia que foi a primeira vez na vida que você me chamou de Verinha... Achei lindo, soou como se fosse uma música em meus ouvidos. Foi tudo muito lindo. Estou feliz e quero mais. Significa que você também gostou de mim, que você pode me dar mais amor, ah!.. Quero mais você. Minha chana esta faminta de desejos, você cutucou esta onça, agora ela quer se atracar, lutar, até desfalecer... Completou Vera com um sorriso carinhosoClaro que te quero, hoje só foi um aperitivo, só pra gente ter idéia uma da outra. Você é gostosa e já vi que tamem é gulosa como eu. Quero te saborear inteirinha,, quero ensinar muitas coisas, quero sentir você como uma tigresa felina, quero lamber e ensinar você a me lamber tamem, mas vamos logo. À noite a gente arruma tempo pra gente namorar, hoje ainda ou amanhã. Ta bom?

..... Claro Gorete, claro. Que bom, que te agradei, quero pra sempre ser tua melhor amiga, confidente e agora amada amante.

Assim com doces palavras desconexas, da sua nova namorada, nos seus ouvidos, Gorete chegou ao seu trabalho, exclamandoPUTZ, a gente esta com quase 10 minutos de atraso, portanto dentro do limite da tolerância, ufa! Pensei que não ia conseguir. Que Bom..

Gorete estacionou o carro no pátio, caminhou para o escritório, enquanto Vera, dirigiu-se para a portaria, para bater o cartão.

Antes de se despedir, Gorete combinou com Vera de se encontrar na hora do almoço, conforme havia falado logo que se encontraram naquela manhã, para fazer compras.

Na hora do almoço, antes de sair da secção Gorete fez um sinal para Vera, que respondeu com um sinal de positivo, em poucos minutos elas caminhavam na Rua Celso Garcia, rumo ao largo da Concórdia, onde iriam na tal loja que vendia produtos eróticos. Era um prédio velho, com um corredor imenso, não tinha elevador e tiveram que subir dois lances de uma escada grande que havia, logo à direita da entrada do prédio. Após subiremos dois lances de escadas, no final desta havia um cartaz, LANGERIES – SEX-CHOP – PRODUTOS ERÓTICOS. E uma setinha indicativa que indicava que era uma das portas no final do corredor, Gorete olhou curiosa para o corredor e viu outra placa na porta ao lado, com o os mesmos dizeres, só não tinha a seta, mas tinha abaixo um aviso, PROIBIDO PARA MENORES DE 21 ANOS. Entrou, seguida por Vera, um sino japonês, daqueles com vários tons musicais, se fez presente ao adentrarem, na loja.

Ah!!!!! Ohhhhhhh!!!!!!!!!!!,Foram exclamações tanto de Gorete e como da Vera, tinha coisas do outro mundo, a direta uma falsa parede com todo tipo de caralho, de todas as cores, formas, tamanhos e com acessórios variados, muitas chana, umas com pentelhos, algumas com um caralhinho em baixo, elas riam muito, era um misto de sonhos e curiosidadesOlha estes chicotes, Vera, que legal, já vi num filme uma cena com uma mulher batendo em outra mulher com um chicote igualzinho a esse, exclamou Gorete, Uma olhada panorâmica e viu chicotes, algemas, uns ferrinhos engraçados, no final do corredor, havia uma seqüência de prateleiras menores com inúmeros tipos de cremes, xampus, desodorantes, sabonetes, vários em forma de órgão genital, tanto masculinos como femininos, e mais de duas centenas de lingeries, calcinhas, saias, sutiãs. Na outra parede, pilhas e mais pilhas de revistas e fitas de sexo. Quarenta minutos depois, ambas saíram com sacolas cheias, felizes, de mãos dadas, no corredor pararam, deram uma olhadinha pros lados, estava tudo quieto, ninguém no corredor, não perderam tempo e um longo beijo, com muito desejo, carinhos e vontade, Gorete falou quase num sufoco,

.....Verinha, minha cabeça esta igual a um redemoinho, essas coisas que estão acontecendo comigo, assim tão derepente, ta me deixando confusa, mas de uma coisa eu tenho certeza, estou desejando você. Estou taradinha por ti. Quero passar muitas horas de felicidade fazendo muito amor contigoOlha Go, ce sabe que eu penso dessa situação, nunca na minha vida, podia imaginar que um dia eu pudesse estar assim com uma outra mulher e o mais incrível, gostando e desejando também ser amada e amar tumem.

Sabiam que tinha que voltar correndo, e assim fizeram, ao chegar na fabrica, foram até o estacionamento e no porta malas do carro da Gorete, colocaram as sacolas, e caminharam para o recinto de trabalho. A cumplicidade era igual a amizade.

A noite, em casa, Gorete pensava na sua estratégia, aproveitou para conversar mais com seus filhos, falar sobre o passeio que elas iam ter no fim de semana, os cuidados que deveriam ter, também aproveitou para começar a separar as roupas que deveriam levar. A tardezinha ficou mais tranqüila ao saber que a sua mãe tinha aceitado o convite para ir com as crianças e a Clara no fim de semana no hotel fazenda, com isso parece que a sorte estava realmente ao seu lado, nos mínimos detalhes, Leu a historinha que o Maurinho tenha lhe pedido dia desses atrás, ele adormeceu com uma expressão de felicidade, a Marisa, estava brincando com sua boneca, tentando colocá-la numa casinha de um outro brinquedo, Gorete, foi e arrumou um restinho de carpete verde, colocou defronte a casinha e colocou a boneca sentada defronte e olhando para a casinha, tipo estava tomando conta da casa, Marisa, gostou, riu bastante e deu-se por satisfeita, abraçou a mamãe, dando-lhe um beijo, Gorete ficou emocionada pelo beijo carinhoso da filhinha, colocou-a no colo, começou a balançar e cantar uma musica de ninar. Levantou-se com a Marisa em seus braços, foi até a cozinha, abriu a geladeira, pegou o leite, colocou na leiteira, adicionou duas colheres de mel, amornou e colocou num copinho e deu na boca da bela adormecida.

Marisa bebeu normalmente no colo da mamãe, agora sentada num sofá na sala, Gorete, levou-a até o banheiro, a menina fez um xixizinho, voltou a pedir colo sem falar, Gorete, estava ainda com Marisa no colo em direção ao quarto das crianças, quando Ernesto chegou, Ela voltou-se, foi até ele e deu-lhe um beijo, e disse com a voz baixinha:

..... Que bom que você chegou Ernesto, a gente precisa conversar um pouco, veja como esta linda a nossa Marisa, é um amor de menina, né?

..... Oi minha querida, sim claro, tenho orgulho de nossa filha, é linda e maravilhosa, é uma menina muitíssima inteligente também. Ela esta dormindo?

..... Ainda não, mas esta prestes, vou levá-la pra sua caminha e volto, preciso falar com você, completou GoreteTa bom, vou ligar a TV e te espero.

Falando isso, ela suspendeu um pouco a filhinha e Ernesto entendeu, dando um beijinho no rostinho da sua filhinha, e disse:

..... Boa noite minha princesinha, sonhe com os anjinhos meu amor.

Em poucos minutos Gorete estava na sala, sentou-se ao lado do Ernesto, colocou as pernas por sobre o sofá com os pés no beiral, deitando-se com sua cabeça no colo dele. Ernesto começou a acariciá-la, sem olhar para Gorete, estava com os olhos na TV.

.....Gorete, percebeu que a camisa dele estava com os dois últimos botões, abertos e parte de sua gorda barriga estava a mostra. Ela virou-se para ele e começou a acariciar a sua barriga, até que seus dedos chegaram até o umbigo, com os lábios, começou a dar uns beijinhos. Ele surpreso com as atitudes delas, tirou os olhos da Tv. Olhando aquela sena começou a fazer cafuné na cabeça dela.

Ela arriscou, ia falar sobre o valor do carro que ele ficou de dar-lhe, mas, mudou, não queria falar de dinheiro com ele agora, era melhor falar da programação que fizera para este próximo fim de semana, ai começou;

..... Sr. Ernesto, sei que você não tem passado bem nos últimos tempos, tenho plena consciência das suas responsabilidades na farmácia, mas estou muito carente e gostaria de aproveitar este fim de semana que as crianças estarão fora e mamãe vai com eles lá no hotel fazenda, na excursão da escola, você sabe, que ia te pedir que você desse um jeito na farmácia e que você ficasse em casa comigo neste fim de semana. Estou muito precisada de um carinho seu. Que você acha, pode ser possível?

.....Bom Gorete, minha doce esposa, posso confirmar amanhã, vou ter que alterar a folga do pessoal e em especial do Sr Américo, nosso farmacêutico, que agora esta trabalhando efetivo na farmácia, mas amanhã te falo, ta bom assim?

..... Claro meu bem. Vou torcer que de tudo certo.

.... Eu acho que vai ser fácil, principalmente porque neste domingo a farmácia não vai estar de plantão. Te aviso logo cedoClaro meu querido. Te adoro. Vou tomar um banho e vou dormir, boa noite, estou muito cansada.

No sábado programado por Gorete, as crianças logo cedo, estavam a caminho do hotel fazenda, com a avó, onde passariam o fim de semana. Saíram contentes, cheios de mochilas, mas pareciam que iriam para umas férias de um mês. Clara exagerou. Mas tudo bem, não dava pra criar caso, além disso, a Mãe de Gorete, tinha uma Kombi escolar e tenha espaço para no mínimo três vezes mais. Agora estava a sós com o marido, tinha que resolver o assunto gravidez foi tomar um banho, queria estar pronta, perfumada, linda e maravilhosa na hora que o Ernesto acordar, iria usar os sabonetes, os cremes e os perfumes que tinha comprado na loja de sex chopp.

Foi um banho bem mais demorado que o do costume, ela aproveitou e aparou os pelos em excesso de sua chana, ficou legal, tirou aquela floresta que imperava na sua chana, parecia que tinha aliviado uns dez quilos de seu corpo.

Foi para o seu quarto e viu que o Ernesto estava se mexendo, aproveitou e foi até a beira da cama e deu um beijo suave na testa dele. Passou a mão por sua face, com carinho, exalava o tal perfume que parece que tinha efeitos afrodisíacos, o Ernesto acordou com um sorriso, acordou alegre, coisa eu Gorete não via há muito tempo, Ai que bom... pensou;

“Parece que os perfumes e os cremes que tinha passado em parte de seu corpo estava fazendo efeito”

..... Bom dia meu querido marido, pai de meus filhos, como esta você hoje?

..... Ola, minha esposa Gorete, estou muito bem, hoje como que por encanto minha dor de cabeça não esta presente no meu despertar. Fora isso, acordar com você perfumada assim, ao meu lado, acariciando-me, da uma sensação muito boa, respondeu Ernesto com um sorriso nos lábiosQue você acha de ir tomar um banho, acabei de tomar e deixei a banheira do banho de imersão com água quentinha,Muito bem, é uma boa idéia Gorete, mas antes acho que vou tomar um suco de laranja, comer um pedaço daquele bolo de chocolate que esta na geladeira, antesAh! Espremi laranja pra as crianças, antes delas saírem, tem um pouco na máquina de espremer. Acho que da um copo, mas faça o seguinte. Fique aqui que vou trazer pra você. Espere!

Ernesto ficou espantado com a gentileza de Gorete, mas tudo bem, estava mesmo um pouco de preguiça, ajeitou os travesseiros ficando meio sentado aguardando seu desejum matinal.

Gorete foi até a cozinha, pegou um dos comprimidos a base de guaraná e catuaba que tinha comprado na loja e colocou dois no copo, bateu com o cabo da faca de cozinha esfarelando-os, em seguida, despejou o suco de laranja e mexeu com uma colher, o produto dissolveu, ela colocou o adoçante que o Ernesto usava, cortou um pedaço do bolo de chocolate, colocou numa bandeja e completou com umas folhas de guardanapos, levou para o quarto.

Gorete colocou a bandeja no colo do Ernesto, sentando ao lado dele na cama, ficou olhando seu marido beber o suco e comer aquele pedaço de bolo, enquanto isso, estava imaginando o que faria enquanto o seu marido tomasse banho, na decoração e onde colocaria os apetrechos eróticos que tinha na sacola que estava no guarda roupa.

Estava entretida nesse pensamento quando o Ernesto colocou a bandeja em cima do criado mudo, levantando em seguida com alguma dificuldade, dando uns gemidos, colocou os chinelos de borracha, começou a caminhar em direção ao banheiro, que ficava ao lado da porta de entrada do quarto.

Assim que ele saiu do quarto, Gorete levantou e caminhou até a sua porta do guarda roupa, tirou a sacola que estava na parte de baixo, tirou uns embrulhos, primeiro trocou toda a roupa de cama, o novo lençol e as fronhas, ficaram lindos, abriu as janelas e por trás das novas cortinas colocou uns incensos perfumados, depois em baixo da cama, colocou uns tabletes com um perfume suave, que combinado com os incensos, proviam um cheiro engraçado.

Ai ela começou a vestir uma roupa super diferente do usual, eram umas calcinhas com liga, meias pretas, mas o sutiã da mesma cor e com formato de coração. Linda! Ela olhou-se no grande espelho da porta do guarda roupa e levou um susto, nem se reconheceu, Pareci uma atriz de teatro de revista. Estava exuberante. Ela mesma deu uma de narcisista, ficando com tesão por ela mesma. Putz como gostaria de fazer amor com ela mesma. Tava uma gata altamente sensual. Orgulhou-se de si mesma.

Em seguida Ernesto voltou do banho, estava com o seu roupão, ao ver a cena ficou de boca aberta. Seus olhos brilharam de emoção, ficou um instante a olhar tudo ao seu redor, seu nariz tinha recebido o perfume que exalava por todo o quarto, olhou pra Gorete e disse;

..... Que surpresa agradável Gorete. Você esta linda. Muito bonita mesmo nunca a viu assim tão linda. Nunca na vida poderia imaginar um dia pudesse ver você assim.Você esta tão linda e sensual assim e nosso quarto que você decorou e tudo num minuto. Esta magnífico, você é excelente decoradora. Parabéns minha esposaHoje vai ser um dia muito especial pra gente meu amor, disse Gorete, quero e estou carente de carinho seu. Mas antes disso gostaria que você deitasse na cama, que quero fazer uma massagem no seu corpo, sei que você vai adorarClaro, Gorete, mas não quero decepcioná-la, mas vou esforçar-me o máximo, mas se não der certo o que você planejou quero que saiba, que nada muda entre a gente. Estou preocupado em se não atingir os objetivos que você planejou, mas se você vai mesmo fazer uma massagem, por antecedência já estou gostando. Completou rindo Ernesto.

Gorete, também rindo, pegou a sacola que estava ao lado da cama, tirou a pomada num pote azul, abriu a embalagem passou os dedos, retirando do ponte uma quantidade de produto, espalhou pelas mãos, pediu para o seu marido para tirar o roupão, ela abriu o roupão, sua gorda barriga sobressaiu, se derramando pra todos os lados, Gorete olhou com desdém, pela primeira vez havia sentindo esta sensação de mal estar ao olhar o corpo do marido. Veio de imediato a lembrança do corpo do seu Vau. Deu um suspiro e começou a espalhar o creme no corpo do Ernesto. Este fechou os olhos, para curtir a emoção daquele momento.

Gorete fez uma massagem por todo o corpo dele, deu uma ênfase maior nos pés dele, ele gemia de prazer, um gemido baixo, de grande significado para Gorete. Depois ela concentrou-se nas bolas do enorme saco mole dele e no pinto que continua mole e sem vida. Depois ela, pediu para que ele ficasse de costa, começou pelos ombros, espalhou o creme por todo o corpo e deixou na bunda fofa e feia dele a maior parte do creme. Iniciou um processo da massagem em círculos, derepente com seu corpo todinho por cima do corpo dele e sua chana, roçando a bunda dele, apertou o queixo, na parte superior do seu ombro a sua chaninha, continuava roçando, agora com mais força parte de cima da bunda dele e quanto ela apertou novamente o queixo no ombro, perto do pescoço dele, ele gemeu de prazer...Ela gostou do que sentiu, começou a acariciar as costas deles com as mãos, deslizando-as suavemente por cima da sua espinha dorsal, indo até sua bunda e ao chegar ali, apertava um pouco mais, bem nas beiras de suas nádegas, junto ao rego da bunda. Com o dedão ela fazia massagem circular próximo ao anus dele. Ele gemia, contorcia e arrepiava-se todo de prazer. Ela percebeu que ele levantava um pouco e se ajeitava, de forma que parecia que o pinto dele começava a dar sinal de vida.. ufa!.. Ela já sabia como dar prosseguimento ao seu objetivo maior. Por isso, enquanto ele deliciava-se com os olhos fechados, ela pegou um embrulho que estava ao lado da cama do lado dela e deixou embaixo do seu travesseiro.

Gorete, voltou a deitar por sob o corpo do Ernesto, ela nua, começou a lamber e morder o pescoço dele, e ao mesmo tempo, sua chana esfregava na bunda. Ele gemia, agora mais alto e remexia sua nádegas tipo contraindo, fazendo força para sentir mais o grelinho durinho roçando no rego da sua bunda.

Ela virou o corpo dele, continuando a morder o pescoço dele, mordiscando o queixo, foi descendo a sua boca, sua mãos acariciavam o corpo dele, os braços, com seus lábios coladinhos nos mamilos dele, ela mordiscava, lambia e com a pontinha dos dentes ela mantinha a pontinha do mamilo dele quase sangrando, ele gemia, ela percebeu que o pau dele dava bons sinais de vida.

Mantendo sob seu comando os mamilos deles, agora com a ponta de seus dedos e unhas, com massagens, um pouco mais agressivas, sua boca foi deslizando por todo o corpo de seu parceiro, assim ela chegou no pau dele, com a outra mão os dedos desta, acariciava as bolas, esticando o saco dele, dando unhadas enquanto sua língua e seus lábios envolviam o pinto dele, sugando com força, comprimindo com uma dose forte de sucção, Sentiu que este envolvimento forte assim deixava o pau dele mais animado, por isso continuou mais animada, com o dedão da mão, ela começou a passar em volta do orifício do anus dele, que remexia e fazia contrações tipo tentava sugar o dedo dela pra dentro. Ai, ela voltou-se para o embrulho que estava por baixo de seu travesseiro, pegou um cacete enorme, ligou numa tomada que previamente havia deixado ali a sua disposição, sem precisar levantar pra ligar o aparelho, Podia usar a bateria, mas Gorete queria força total e pelo teste feito antes, viu que na eletricidade a velocidade era maior que com o aparelho ligado na pilha. Era um caralho médio, e tinha umas correias, as amarrou em volta de seus quadris, fechando na parte de baixo com um tipo de colante especial. Com o cacete de borracha no lugar da sua channa, ela parecia um travesti, passou um creme no cacetão, que ainda pingando por sobre ao bunda dele, ela começou a procurar o cuzinho dele.

Ele olhou de relance e quando viu aquele cacete a procura de seu cu, ele imediatamente pegou o travesseiro e colocou por baixo de seus quadris, ficando com a bunda bem aberta, pronta para receber aquele presente que Gorete queria oferecer-lhe. Ela com jeitinho colocou na posição ideal, com as mãos mexeu pra cima e pra baixo varias vezes por cima do cuzinho dele. Ernesto gemia, agora estava apoiado nos joelhos para o seu cu ficar bem aberto, e ela começou a introdução, enterrando devagar, mas com gestos precisos, foi penetrando, para deleite do Ernesto. Este mexia os quadris, gemia alto, pedia mais, ela começou a mexer num movimento de entra e sai e neste movimento, quando percebeu estava com o cacetão todinho enterrado no cu dele. Ela percebeu que ele estava muito empinado, com um dos braços como se fosse travesseiro e a outra mão masturbava-se, com gemidos altos. Era urros de prazer, Gorete percebendo que ele estava prestes a gozar soltou as fitas aderentes, deixando o cacete no cu dele, metendo-se por baixo dele, pegou o cacete dele meteu na sua boceta, e com as mãos, continuou a movimentar o cacete de borracha no cu dele. Ernesto deu um gemido, um berro de prazer gozando fartamente dentro dela.

Em seguida um silencio imperou naquele quarto, Gorete percebeu que o cacetão de borracha ia aos poucos saindo do cu dele, naturalmente. Ela ainda com o peso dele por cima dela, era um sufoco, mas não queria desmanchar o prazer dele. Deu um suspiro profundo e pensou;

“ufa legalizei minha gravidez”.

E um sorriso maroto apareceu nos seus lábios. Tinha sido válido o esforço. Estava em paz consigo mesma. Ele virou-se pro outro lado, parece que estava com vergonha de olhar pra Gorete. Mas esta não estava nem ai com este acontecimento, beijando o pescoço, mas precisamente a nuca, falou baixinho no ouvido deleVocê foi uma fera meu querido marido. Foi maravilhoso sentir você com tesão. Não me importo como. Valeu! O importante é que você me deu o que eu queria sentir. Teu cacete na minha chana. Estou aliviada obrigada meu amorComo você percebeu que eu poderia gostar de fazer sexo com estas coisas que você trouxe pra casa Gorete?

..... Assisti a um filme de sexo e vi que homem, em especial com certa idade gostam de ser tocados, assim como eu fiz contigo. Este filme foi ótimo eu ter comprado, me ensinou muitas outras coisas. Que você acha de a gente assistir mais tarde ou amanhã??

..... Acho legal, Gorete, você despertou minha curiosidade, nunca liguei para filme de sexo, mas se você falou que foi por causa deste que me fez feliz assim, quero assistir também.. Foi ótimo. Nem eu sabia que gostava de sentir isso desta forma e desse jeito. Mas estou contigo quando diz que valeuAmor, a gente pode conversar umas coisas que me deixaram confusas nestes últimos dias?

..... Claro meu amor, eu também ia pedir pra gente conversar, você sabe, que a gente quase não se fala informalmente faz um bom tempo e tenho umas coisas pra te contar. Principalmente depois que eu fiquei doente, repensei minha vida e preciso falar umas coisas pra você, em caso de eu vir a faltar na sua vidaNão fale disso meu querido marido, com a graça de Deus você terá vida longa. Parece que você esta com saúde de ferroTo não Gorete, por isso mesmo quero quer você preste muita atenção nas coisas que vou falar-lhe, primeiro diga-me o que você queria perguntar?

..... É que outro dia estava olhando alguns papeis que tem ai na gaveta do criado mudo, vi um documento de compra e venda de um imóvel na Avenida Paulista, em seu nome e de outra pessoa, não entendi nada, fiquei confusaEste é um dos assuntos que tenho pra te falar, Gorete, mas antes devo dizer que abri uma poupança pra você e para as crianças, todo meu dinheiro esta nestas contas, tem também um seguro de vida. Fora isso, com o Dr. Edson Valério dos Santos, que é meu advogado, deixei meu testamento. O cartão dele esta na minha carteira e tem um outro cartão junto aos documentos que estão na gaveta do criado mudo, se algo me acontecer ele esta orientado para promover a partilha de meus bens, alem do imóvel da farmácia, ao longo de minha vida comprei outros imóveis, hoje a gente tem mais de trinta casas alugadas, mais cotas e ações do banco do Brasil, e outras grandes empresas que tem ações na bolsa de valores. Estou construindo em sociedade com o meu amigo Joaquim do supermercado, um prédio de apartamentos, com cento e vinte moradias, bancamos tudo com recursos nossos próprios, agora estamos iniciando as vendas onde os compradores terão financiamento direto da Caixa Econômica Federal e nós vamos receber a vista, Quando falo nós, estou refiro-me a nossa construtora a Joer, porque esta tudo e nome dela.

.....Puxa Ernesto nunca pensei que a gente tivesse este patrimônio todo, é muita coisa. Meu Deus. Estou surpresa. Mas é bom que tudo esta dando certo pra gente, agora tenho meu carro, sou Gerente de produção da fabrica, estou ganhando muito bem, e você agora me da esta boa noticia maravilha. Estou feliz.

... Mas tem uma coisa que preciso falar-lhe Gorete, é por demais importante, que nem sei como começar...

Gorete lembrou da amiga Vera e repetiuQue você acha de começar pelo começo meu marido? E deu um sorriso tipo menina espertaLógico, é isso Gorete, o causo é o seguinte:

..... Antes de conhecer você, muito tempo antes, tive uma namorada, que gerou um filho para mim, ocorre que os pais dela, não queriam que ela casasse comigo, por isso mandaram ela para Portugal, onde ela estudou e se formou em sociologia, fez mestrado na Suborne uma das melhores faculdades da França. Hoje ela é adida cultural do Brasil na Inglaterra. Eu nem sabia da existência deste meu filho, o nome dele é Artur Vieira de Mello, Estava sem jeito de falar-lhe, só vim a saber recentemente, mas estou providenciando o registro dele como meu filho. Ele é minha cara quando eu era jovem e ela garante que o Artur é meu filho. Esta a disposição para exames, mas acho que é meu mesmo. Ela não sabe e nem imagina que tenho este patrimônio é ele que quer ser meu filho e pelo jeito os bens da família dele é bem superior ao que temos, fora ainda que Ela casou-se com um grande empresário europeu. Este apartamento da Paulista eu comprei para ele hospedar-se quando de suas viagens e passagens por São Paulo. Se você permitir amanhã gostaria de convidá-lo para vir almoçar conosco, é um rapaz maravilhoso, sei que você vai gostar delePuxa Ernesto parece que você não me conhece mesmo. Imagine se eu ia ficar preocupada se você teve um filho, especialmente se foi bem antes de você me conhecer. Claro que acho que é certo que você assuma como pai dele. Claro meu amor.. Sem problemas. Vou ficar feliz em conhecer e tê-lo aqui em casa. O seu filho Artur será recebido como um membro de nossa família, sempre! Tenha certeza. Estou mais segura com sua ética e respeito pelo nosso lar. Fique tranqüilo meu amor. Foi uma manhã maravilhosa para gente e não podia terminar melhor com a noticia que você acaba de darPuxa Gorete minha querida esposa, você é a melhor pessoa do mundo, minha felicidade é total ao seu lado. Deus foi benéfico comigo, não merecia tanto, porém se mas Ele achou que sim, sou um temente e devoto à igreja, agradeço pela graça de Ele ter me concedido em ser seu marido em ter a Senhora como minha esposa. Tenho consciência da diferença entre as nossas idades, mas mesmo assim sei que a senhora é fiel, companheira e amiga. Nunca me trouxe problemas e lutou sempre para que nossa vida a dois, fosse um convívio maravilhoso e esta forma de você atuar e conviver é que me proporcionou uma liberdade para que eu pudesse aplicar com liberdade todos os nossos lucros em imóveis e outros investimentos.

.... Vamos almoçar fora, hoje Gorete? Que você acha da gente ir a um lugar muito especial, Sei de um restaurante muito tradicional em São Paulo, fica no bairro de Santa Cecília, que é da mesma família por varias gerações, o nome dele é São Paulo City, tem a melhor feijoada do Brasil todo os dias. A gente se farta de comer e eles perguntam o que mais você gosta e trazem uma cambucá enorme com feijão preto e um monte das coisas que a gente gosta... Uma delicia.. Fui uma vez neste restaurante com o meu amigo Joaquim e uns amigos dele. Fiquei surpreso com o atendimento, qualidade dos alimentos e a fartura na mesaClaro, meu querido marido, vou a este restaurante contigo, ainda mais se for pra comer feijoada que adoro, vamos sim.. vou tomar um banho rápido e se você quiser podemos ir em seguida. estou com fome tamem.

Foi um fim de semana muito agradável na residência do casal Ernesto e Gorete, tudo correu as mil maravilhas, o almoço do dia anterior, A pizza que havia encomendado nesta tarde de domingo, os carinhos que o seu marido havia lhe proporcionado na hora que ela botou no vídeo o filme de sexo, foi empírico, dantesco e fim de festa, mesmo não querendo, ela gozou na língua dele varias vezes, o danado sabia chupar uma boceta de forma suave e ágil igual ou melhor que suas amantes. Mas tinha que se recompor, daqui a pouco as crianças estariam de volta e a alegria estaria de volta a aquela casa. A alegria natural das vozes inocentes dos seus filhos que tanto amava e já estava morrendo de saudade, momento este que ocorreu logo em seguida, para completar a felicidade e realização pessoal da dona daquele lar.

Na manhã do dia seguinte, Gorete ligou pra amiga Vera, avisando em iria passar na casa dela, para irem juntas para o trabalhoMenina estou exausta, foi um sacrifício, mas valeu a pena.

Foi dizendo Gorete com um sorriso malicioso nos lábios ao receber a amiga no seu veiculo, feliz dando um grito super alegre;

... Bom diaaaa minha amigaBom dia, minha amiga, parece que um passarinho azul bateu na sua janela, você esta irradiante de alegria e felicidade. Conte tudo, me fale com todos os detalhes.

Gorete, elencou todos os acontecimentos do fim de semana, Vera ouvia tudo com muita admiração, ficou no “hummm oh!, .. Ah!, .. Puxa, .. Num diga, .. É menina, ..E ai!”, entre outros adjetivos, incentivando a amiga para mais detalhes. Gorete só não falou do seu gozo na língua do Ernesto na tarde do domingo, sabia que se falasse que tinha gozado na língua dele, iria provocar ciúmes de Vera, bom ao menos agora não queria isso, talvez mais tarde ou amanhã pela manhã. Uma coisa tinha certeza não falaria sobre os negócios do Ernesto, nem sobre os bens dos imóveis e ações que o Ernesto tinha te falado.

Assim chegaram ao trabalho, Vera olhou para o portão da indústria, surpresa exclamou!

..... Chegamos minha doce Gorete, a sua explanação foi tão absorvente que a gente chegou aqui tão rápido, veja já chegamosSei, Vera, to ciente do nosso trajeto, respondeu Gorete rindo, sei que você gostaria de dar uma paradinha no DRIVIN e me namorar um pouco, não é isso?

..... Claro Gorete, mas além do Drive-inn, quero passar uma noite ou um fim de semana contigo, você atiçou e agora eu quero mais e mais.. Estou tarada por você, ontem cheguei a me masturbar na banheira pensando em vocêClaro minha querida, claro que a gente vai namorar bastante, muito mesmo, você é muito gostosa e eu também to com um tesão grande para saborear você. Quero-te cumer todinha, por inteiro minha gostosa, mas vamos que ta na hora do nosso trampo, à noite depois que a gente sair, a gente fica um pouco juntas.. Ta bom?

Vera concordou com a cabeça, com a expressão resignada, despediu-se da amiga com um selinho nos lábios, onde cada uma após este gesto seguiu em direção aos seus postos de trabalho.

Na saída, quando Gorete saiu, olhou para a secção de Vera e não a viu, ai caminhou para o estacionamento e lá estava ela ao lado do seu carro, sorrindo, dócil, e submissa, como uma cadela à espera do alimento que seu dono daria em seguida. Gorete sentiu-se dona daquela que dizia ter nojo de outra mulher. ia fazer ela sofre por outra mulher, o cuspe que ela cuspiu pra cima, ia cair na sua cabeça. A cada dia iria fazer ela gozar mais e mais, queria fazer que ela ficasse gamada, de forma a esquecer dos caras que ela era tarava nos ônibus, que só visse a boceta, os lábios e o corpo dela na sua frente.

Chegou perto da amiga, deu um selinho e abriu a porta do carro para amiga, esta como uma dama, entrou sentou e num gesto rápido, destravando a porta da motorista. Gorete gostou da iniciativa e feliz entrou e ligou o veículo.

Estou com saudade do Vau, depois de um fim de semana, que tive que fazer aquele pinto mole do Ernesto ganhar vida e gozar dentro de minha buceta, pra justificar minha gravidez. Quero, desejo o corpo lindo e atlético, aquele cacete lindo do meu Vau, mas também estou com uma vontade louca de te chupar, fazer amor contigo, curtir seu corpo lindo e gostoso, então é seguinte;

..... Quero meter agora, quero ir a um motel, você vem comigo?

..... Gorete esta foi à coisa mais linda que ouvi nestes últimos tempos, claro que vamos agora pro motel, é o que mais quero, to taradinha por você. Quero namorar, amar e aprender tudo que você quiser me ensinar. Sou tua escrava, você minha ama. Minha Rainha. É isso, você a partir de agora é minha Rainha. Sua majestade manda e eu como escrava obedeço e pronto.

Gorete ficou radiante com a resposta da sua amiga Vera, sentiu que dominava totalmente a situação e já sabia o que fazer. Logo em poucos minutos estavam em um motel novo que tinha inaugurado ali na Penha no fim da Radial Leste, escolheram uma suíte com hidromassagem, Gorete de imediato, abriu as saídas d’águas, equalizando a temperatura. Em seguida voltou para o quarto ligou a TV, já estava num canal de sexo. Começou a tirar suas roupas, percebeu que Vera já estava só de calcinha com a toalha de banho no corpo, pronta para obedecer a sua Rainha.

Agora também só de calcinha, deitou-se ao lado de Vera, virou o corpo dela para perto do seu, olhos nos olhos, percebeu que Vera tinha a respiração ofegante. Começou acariciando seus cabelos, sem nada falar, só caricias. Vera respondia com suspiros profundos, Gorete deu uma série de beijinhos suaves por toda face de sua amante, ai falou delicadamente;Sei que você pensou muito nesse momento, por isso como sua Rainha eleita por você, vou dar o privilégio de você tomar todas as iniciativas. Por isso ordeno que você minha escrava, faça sua Rainha feliz, só que a gente vai fazer isso na hidro., Vem... Vamos.

Vera acompanhou Gorete, com sua mão presa às mãos de sua rainha. Gorete com os dentes abriu os saquinhos com o liquido que fazia espuma, ligou o motor da hidro e fechou as torneiras de água quente e fria, em poucos minutos ambas estavam dentro da hidro, com muita espuma.

Gorete, entrelaçou suas pernas e coxas com as de Vera, sentiu a boceta dela nos seus quadris, abraçou-a e um longo beijo sedento de vontades e prazeres se fez presente. A Jovem Rainha era ativa nas iniciativas daquele momento singular na vida da sua doce e submissa escrava, depois daquele beijo prolongado, Gorete pegou a mão de Vera, colocou-a na sua chana, dizendo;

..... Minha escrava, tua primeira tarefa é acariciar minha bucetinha com as mãos, enquanto com a sua língua beija e lambe meus seios, pode começar... É uma ordem.

Vera, obediente começou a fazer as primeiras ordens de sua rainha, meio sem jeito a princípio, achando estranho sentir os biquinhos da tetinha de sua Rainha, principalmente ao começarem a ficar rígidos face seus carinhos. Mas, em poucos minutos estava a vontade, sugando com muita vibração aquela tetinha durinha, gostosa, começava a deliciava-se, mamava, lambia com vibração, também começava a sentir prazer, seus dedinhos aos poucos foram se soltando mexendo, enfiando um, dois e as vezes três dedos, num movimento de entra e sai. Gorete, apenas sentia a dedicação de sua escravinha aprendiz.

Depois de mais alguns minutos Gorete, sentou-se na beira da hidromassagem abriu as pernas, Vera olhava sem dizer nada, mas ao ver a boceta de sua Rainha aberta, sabia qual seria sua missão, e tomou a iniciativa, aproximando seu rosto da chana dela. A rainha se fez presente, abrindo seus lábios vaginais para os lados, ficando seu grelinho durinho a mostra, Vera começou a beijá-lo, mexeu a língua devagarzinho, era a primeira vez na vida que sentia um grelo na sua boca, era macio, muito diferente dos cacetes enormes que estava acostumada a ter na sua boca, era diferente a sensação, o gosto e a forma de fechar os lábios, agora sentia aquela coisinha delicada, pequenina, cheia de minúsculos nervos, abriu novamente com seus dedos os lábios vaginal ficando a mostra uma lingüinha, não resistiu e dando vários beijos apertando bem os seus lábios na lingüinha macia de sua Rainha. Gorete colocou a mão no queixo de Vera, forçando-a a olhar para ela, mostrou a língua enroladinha e a pontinha num movimento de pra frente e pra trás, Vera compreendeu e iniciou o mesmo movimento com a língua na chana de sua Rainha, sentiu que estava indo bem, porque sua Rainha começou a gemer e a cada vez que ouvia um novo gemido era mais prolongado, Vera animava-se mais e mais para agradar sua rainha. Foi uma emoção forte ao sentir um caldinho quentinho, uma aguinha cristalina jorrando daquela boceta, fruto de suas caricias, para sua boca. Ah! que felicidade fazê-la gozar e sentir um gozo de uma outra fêmea. Começava a entender o porque sua Rainha gostava tanto de outra mulher. A delicadeza do gozo feminino, era de uma sutileza que só uma outra mulher poderia entender “esse é um mundo só delas”.

Aconteceu um fato inusitado, mal acabara de gozar, Gorete deu um suspiro profundo, deu um beijo na sua escrava e ordenou;

... Saia enxugue-se, enxugue-me e vamos para a cama, você precisa aprender a chupar uma buceta do meu jeitoSim minha rainha. Respondeu resignada a escrava Vera.

Após cumprir as primeiras ordens da Rainha Gorete, foi conduzida pelas mãos, pela sua Rainha, até a enorme cama redonda. Chegando deitou-a e ficou com as pernas abertas em cima da cabeça de sua escravaOlhe, abra bem os olhos minha escravinha Verinha, veja esta preciosidade que esta na tua frente, é uma linda e maravilhosa buceta, né?Sim minha Rainha, é linda a tua chaninha, também muito gostosa. Minha boca, minha língua, minha face é toda sua, ensine-me como posso agradar-lhe.

.....É muito simples, primeiro você tem que ter boa vontade, fazer o que tem que fazer com muito empenho, vontade de agradar sua Rainha, esforçar-se para que eu goze muitas e muitas vezes na sua boca, com sua língua e seus lábios sugando todo melzinho que eu venha a oferecer-lhe, ta pronta?

..... Sim minha Rainha, estou pronta para satisfazê-la, beber teu todo seu melzinho, matar minha sede de desejos de vê-la feliz, me da, me da, senta e esfregue esta chana na minha cara.

Gorete, abaixou seu corpo, Vera, com as mãos foi abrindo os lábios da boceta de sua rainha, que começou e fazer uns movimentos leves, pra frente e para trás, Vera com a língua mole, mas com uma forte intensidade. Ai Gorete fez o seguinte deitou com a boca na boceta de Vera e disse:

.....Olhe, sinta a forma que gosto que me chupe, minha escrava.

Com isso, ela enrolou a língua, deixando super dura, com uma volúpia e uma habilidade incrível, começou a penetrar com força com uma rapidez nunca imaginada por Vera. Sua boceta ficou rapidamente um verdadeiro formigueiro, contraia-se toda, ai Gorete penetrou dois dedos, com certa dose de brutalidade, altamente erótico, sensual, maravilhoso, gostoso demais. Delirando de prazer, com aquela boceta na sua frente, começou a fazer a mesma coisa, com uma inovação, não parava de mexer sua cabeça num exercício frenético que Gorete aprovava com gemidos cada vez mais alto e intensidades em seus movimentos na chana de sua escrava.

Gorete levantou e pegou um embrulho pequeno, sentou ao lado de Vera, abriu pernas, pegou um morango grande e bonito, enterrou na sua boceta, pegou uma latinha que estava com uma tampa improvisada de papel alumínio, Vera viu que era leite moça, despejando aquele liquido cremoso, virou para Vera ordenando:

..... Beba todo este caldinho, limpe minha buceta, alcance e coma com a língua a fruta que estou te oferecendo.

Vera fez uma incursão para aquela chana, começou pela parte de baixou, porque por ali esta escorrendo o leite moça, foi aos poucos subindo, tava uma delicia chupar chana com leite condensado, a mistura doce de leite com a água cristalina era saboroso, Gorete com a mão, acariciando a cabeça de Vera, gemia e se contorcia com os movimentos da cabeça dos lábios e da língua de sua escravinha, a danada tinha iniciativas maravilhosas, deu uma olhada, viu a cara dela todinha lambuzada, Vera percebendo que sua rainha estava olhando, levantou a cabeça para que ela visse seu estado, sua felicidade em servir, os olhos se encontraram, Vera esboçou um sorriso, Gorete respondeu, mas disse com uma voz meiga e quase um cochicho;

.... Amor alcance a frutinha. Quero sentir tua língua inteirinha dentro de mim.

Vera iniciou a busca do morango, Gorete, urrava a cada tentativa de Vera, foram momentos muitos especiais, especialmente quando a língua da escrava encontrava e lambia a fruta, mas por mais que se esforçava, não conseguiu mordê-la com a língua. Ai Gorete fez o seguinte, pegou outra fruta, enterrou na chana de Vera, colocou também um pouco de leite condensado, começando um sessenta e nove com a sua jovem amante, Vera delirava, seu corpo ficou todinho arrepiado, chegou a pensar que ia desmaiar, de tanto prazer. Gorete enfiou os dedos na sua boceta, com isso, ela trazia o morango, que aos poucos ela foi devorando. Mais uma lição de sua Rainha. Vera também fez o mesmo. Sentiu-se realizada ao comer o restinho da fruta na chana de sua mestra.

Após muitos orgasmos, Gorete, feliz, beijou Vera, como se falasse, você é maravilhosa, depois sentou na cama e disse sua amiga e agora amante Vera;

..... Vou agora, mostrar uma coisa maravilhosa.

Deitou com sua cabeça junto aos pés de Vera, ajeitando para que sua boceta colasse há de sua amasia, frente a frente, as chanas grudadinhas, uma sentindo o calor da outra, uma dando cheiro na outra, Vera nunca tinha imaginado, nem nos mais desvairados sonhos que pudesse ter e saber que um dia teria prazer tão grande em ter uma boceta grudadinhas na sua, com tantas emoções, como a que estava sentindo agora. Gorete roçava de um jeito, que ela sentia o grelinho durinho penetrar e mover os lábios de sua chana. Uma sensação indescritível. Derepente jorrou um gozo, que arrepiou até sua alma. Sentiu que as estocadas promovidas por Gorete, agora estavam mais lisas, o gozo fez com que as chanas deslizassem com mais fluidez, provocando novas descobertas sobre gozo, agora a cada novas roçadas que agora ambas se davam, mais aumentava o prazer e os orgasmos se multiplicavam, as duas chanas eram fontes de águas cristalinas e uma sugava tudo da outra. Delírio, Gorete beijava os dedos dos pés de Vera, punha todos os dedos dos pés de sua amada na sua boca, mordiscava, acariciava, lambia, Vera, recebia estes carinhos que lhe eram oferecidos, retribuindo com igual intensidade, também berrando, uivando, gemidos muitos loucos. Assim o tempo todo, novas descobertas, agora ambas quase desfalecidas, deitadas abraçadinhas com carinhos leves, uma acariciava os cabelos da outra, a outra passava a mão nos seios de uma, indo suavemente até o umbigo e vice versa. Até que Gorete, tomando a iniciativa falou devagarzinho para Vera;

..... Esta perfeita, mas a gente tem que ir para casa cuidar do nosso dia a dia. Mas antes gostaria de dizer que você foi uma escrava maravilhosa e uma aluna ótima, aprendeu a fazer amor comigo da forma que eu gosto e muito rápido. Parabéns Verinha! Espero, desejo que você tenha gostado o tanto que gostei de nossos momentos, quero se você quiser estar mais vezes com vocêOlhe Gorete, minha Rainha! Você é uma verdadeira majestade, sabe que nem preciso dizer o quanto foi gratificante este nosso momento, nunca na minha vida, homem nenhum havia me dado tanto prazer e nunca havia gozado tanto e com a delicadeza que você me ofereceu. Claro que gostei, mais que isso, aaa m eee ii !!. Amei!!!

Dizendo isso Vera, deu um pulo e beijou os lábios de sua amiga, sua amante, e Rainha Gorete e num grito histérico bradou

.. “Minha Gostosa”.

Gorete deu um sorriso com um excesso de contentamento e um olhar de superioridade, digno de uma rainha de verdade. Vera aprovou esta forma de sua amada, no seu intimo estava feliz, sentia-se completa e apesar de exausta sua chana ardia com vontade de mais sexo. Era a partir desta nova experiência uma nova mulher.

Mas como as tarefas de uma trabalhadora, dona de casa, e mãe, é uma rotina sem fim, tiveram que interromper as orgias e as vontades que ambas queriam e desejavam.

Gorete deixou Vera na porta de sua casa, um selinho nos lábios foi à única coisa normal neste começo de noite. Já passavam das 21hs, e em poucos minutos, ambas estavam entretidas com os afazeres do dia a dia, banhos e jantar das crianças, colocá-las para dormir e prepararem-se para no dia seguinte, voltar para ser novamente igual, como sempre.

Pela manhã do dia seguinte, Gorete como era de costume passou na casa de Vera, para irem juntas ao trabalho. Vera estava com um sorriso de orelha a orelha, após o selinho de sempre, disse;

..... Gorete, ce num sabe o eu aconteceu esta noite,

Gorete interrompeu,olhando fixamente para a amiga, retrucou;

..... Com estas olheiras, parece que você não dormiu que houve?

..... Dormi só umas duas ou três horas só, não sei como e porque aconteceu, mas aconteceu. Depois que você me deixou em casa, ontem, depois daquela lição de amor que você deu, continuei com minha chana num formigamento e calor que o Joaquim sentiu algo deferente no ar, não foi o que o meu marido, despertou e procurou-me para fazer sexo, incrível minha amiga. Lógico depois daqueles maravilhosos momentos contigo, não iria querer nada com ninguém e em especial com homem, mas como estava com aquele problema, aproveitei e me dei prele com uma tanta ênfase que ele ficou até surpreso, falei que era porque estava há muito tempo sem sexo e com excesso de querência, me senti igual a uma destas atrizes da globo, Completou rindo Vera, e prosseguiu;

..... Viu a gente fez tanto sexo ontem que contaminou, deixou-me com um cheiro, um talismã, um imã, que atraiu ele. Com isso, resolvi o problema da minha gravidez. Que alivio menina.

VII capitulo

Gorete era agora uma mulher moderna, tinha seu próprio BIP, quase nunca recebia mensagens, mas as poucas vezes que recebeu foi de importância capital. Seu marido, principalmente no dia que teve o primeiro derrame cerebral, foi um Deus nos acuda, mas foi melhor assim, bem como no dia que seu amado Valfrido precisou ir viajar de emergência para o Mato Grosso do Sul, ou ainda quando sua amiga e agora amante teve um arranca rabo num ônibus e um de seus antigos casos quis fazer as mesmas coisas que fazia antes, mas agora ela não queria saber de homem, agora toda sua atenção, momentos especiais eram todas voltadas para Gorete e para a Clara, sim por que Gorete tinha dado um jeito e agora elas se amavam a três, Vera estava tão viciada em sexo com mulher, que passou a detestar Homem. Ai Gorete teve que começar a preparar Vera para se acostumar a ter homem na sua vida, como fazia antes de conhecê-la na sua intimidade.

Esperou a volta de Valfrido, aproveitou que a indústria ia participar de um Seminário num hotel fazenda na grande São Paulo, que ia acontecer em breve num fim de semana prolongado. Um Seminário sobre novos tecidos e estamparias, pediu para o Valfrido hospedar-se no mesmo hotel fazenda no período do Evento. Recomendou a direção da empresa que levasse também duas ou três das encarregadas, o que foi prontamente atendida, indicando e recomendou que uma das encarregadas fosse Vera.

Ambas já apresentavam sinais claros da gravidez, estavam no quarto mês, sendo que a barriga de Vera estava um pouco mais avantajada que a de Gorete, mas gravidez não é doença e nem motivo para não curtir a vida e especialmente sexo, por isso, naquela tarde, como de costume, iria se encontrar com o homem que tanto amava, Valfrido, no motel da Penha, o mesmo que ela conhecera por ocasião da tarde maravilhosa que tivera com Vera. Agora era o motel preferido dela para pelo menos uma vez por semana, encontrar-se com Vau, ali na hidromassagem ela falou pra seu amado;

..... Vau, você lembra que você me falou de uma antiga namorada tua lá no seu estado, a tal que levava umas amigas para divertir você, fazendo amor entre elas e com você junto?Claro Go, você me desculpe, mas no outro dia que tive no meu Estado, ela estava por lá, disse que esta com muitas saudades minhas, mas falei pra ela que agora sou um homem casado, que num posso mais entrar nestas farrasNão amor, não fale uma coisa dessas, é sobre isso que a gente precisa conversarEntão diga Go. Não estou entendendoSão duas coisas que entendo ser importante pra gente, primeiro não quero ser uma deusa e nenhuma santa para você, quero ser tua esposa, linda e maravilhosa durante o dia e uma putinha, safadinha para você à noite, embaixo de nossos lençóis, como diz a musica do Juca Chaves,aquele compositor e cantor, que se orgulha de ser um judeu brasileiro, (Autor de CUMPLICE), e baixinho cantalorou;

Eu quero uma mulher

Que seja diferente

De todas que eu já tive

Todas tão iguais...

Que seja minha amiga,

Amante e confidente...

A CÚMPLICE de tudo.

Que eu fizer amais...

No corpo tenha o sol

No coração a LUA,

A pele cor de sonho

As formas de maçãs,

Finas transparências

Elegâncias nuas

Mágico fascínio

Cheiro das manhãsQuero uma mulher

De coloridos modos

Que morda os lábios sempre

Que for me abraçar

O seu falar provoque

O silêncio de todos

O seu silêncio obrigue

A me fazer sonharQue saiba receber

Que saiba ser bem-vinda

E possa dar um jeitinho

Em tudo que fizer

E que ao sorrir provoque

Uma covinha linda.....

De dia uma menina,

De noite uma mulher.

He He He...”), rindo, e se recompondo, continuou; em segundo lugar, você me falou que gostava demais fazer sexo desta forma, com duas ou mais mulheres, elas se amando te fazia felizFoi isso mesmo e é verdade. Mas acontece que todos meus amigos têm a esposa em casa e amantes fora....,

Gorete interrompeu Vau, não deixando ele completar a frase, tinha verdadeiro horror por esse tipo de conduta masculina, conduta machistaAcontece que eu quero ser tua mulher, amante e uma desvairada na cama, com você e outras mulheres, tenho sonhos eróticos de estar com outra mulher na cama também, eu estou afim de sexo a três ou mais pessoas, desde que seja para vê-lo feliz, e porque acho que também vou gostarSerá maravilhoso. Tinha medo de tocar neste assunto contigo, agora estou aliviado, que bão você pensar e querer assim tambémClaro, por isso queria pedir-lhe que no próximo fim de semana, você hospede-se no hotel fazenda, onde estarei numa convenção da firma, vou levar uma amiga que trabalha comigo na fabrica, tanto eu como ela estamos a fim de conhecer como é esse negócio de sexo entre mulheres, mas a gente quer e precisa estar com um homem, se você quiser ser esse nosso homem, vou ficar mais feliz que tudo na vidaImagine se vou ficar fora dessa, nunca! Disse enfaticamente o Valfrido, e completando “to dentro”. E deu uma gargalhada de felicidade.

Dia 08 de abril 10 horas

Agora Gorete tinha mais independência, com o enfarte de seu marido, tudo mudou na sua casa, agora ele tinha uma senhora que era enfermeira que cuidava dele, dava a medicação nos horários prescritos, levava ele para secção de fisioterapia, e também o ajudava no carrinho. Na farmácia, ele tinha admitido um sócio, indicado pelo Sr. Medeiros, como também estava com o controle informatizado, teria o controle de tudo o que fosse vendido, portanto seu sócio não poderia passar-lhe a perna, mas por via das duvidas, Gorete, passava duas ou três vezes por semana na farmácia sempre Depois do seu trabalho, junto com o Sr. Medeiros conferia tudo, tinha aprendido na fabrica noções de administração, também conversava bastante com o contador da firma que orientava sobre todos os procedimentos, impostos, afinal de contas se o Sr. Ernesto vir a morrer aquilo tudo seria dela, seu marido tinha vendido trinta por cento do capital social, embora o Sr. Antenor, tivesse retirada igual, enquanto o Ernesto estivesse ausente, por causa da doença.

Da empresa naquela manhã de sexta feira, sob o comando e direção da Gerente Industrial, foram quatro mulheres foram para o hotel fazenda na grande São Paulo, para uma Convenção do setor têxtil, Gorete e Vera ficaram juntas na mesma suíte do hotel fazenda, no quarto andar, a Srª Gumercinda e a Dona Janete, tinham ficado na outra suíte, no segundo andar. Vau que já estava hospedado quando elas chegaram, tinha reservado a suíte nupcial, uma suíte especial para noivos, que ficava no quinto andar, ali no quinto andar só havia esta suíte. As coisas tinham ficado melhor que o esperado refletiu Vera após tomar o banho rápido neste fim de tarde assim que chegou. Haveria uma jantar de gala para todos os participantes do evento, com um show de tango, que seria oferecido pela empresa organizadora do evento, lógico que também haveria aqueles discursos, que Vau gostava tanto, mas que Gorete não tava nem ai, não tinha ódio, mas também não apreciava, mas fazia de conta que aquilo era importante.

Arrumou-se com certa elegância, desceu até a recepção do hotel, sentou-se numa confortável poltrona, pegou uma revista de moda, começou a folhear, viu que o seu Vau estava em uma mesa sozinho no barzinho que tinha ao lado da recepção, percebeu que ele não a tinha visto. Havia uma TV com alguma assinatura de tv a cabo, estava exibindo uma luta de boxe, e ele estava por demais entretido e nem se deu de conta da presença de Gorete na recepção. Ela discretamente foi até o bar, sentou-se numa mesa próxima a ele, a garçonete apareceu e ela pediu um chope claro. Só neste instante, ao ouvir a voz de sua amada, Vau se deu conta da presença dela, levantando-se se dirigindo a ela, com jeito de surpresa e disse;Ola Dona Gorete, como vai? A Senhora por aqui? Que surpresa agradávelOla Senhor Valfrido, que bom vê-lo, o senhor também esta aqui para a convenção?Não senhora, estou aqui apenas para conhecer este hotel fazenda, ver alguns detalhes que poderá ser útil para o meu hotel, estou a negócios. Mas que convenção é esta dona Gorete?É sobre tecidos e estamparias, como produzir com mais eficiência e melhor aproveitamento da matéria prima utilizada em fabrica. Parece que vai ser interessante, a firma que trabalho, mandou quatro funcionarias para esse evento. Eu e a minha amiga Vera, estamos no quarto andar, perto do elevador privativo que vai para uma suíte especial que tem no quinto andarÉ nessa que me hospedei.. Entendeu? Estou no quinto andar, na suíte nupcialClaro que entendi, parabenizo você pela escolha, não poderia ser melhor e mais apropriada essa escolha. Nós vamos ter um jantar de gala na abertura do evento, aqueles montes de discursos, depois haverá um show de tango. Parece que vai ser muito bonito. Nunca vi ao vivo essa dança Argentina, mas creio que até às dez horas já deve ter terminado o básico. Entendeu?Claro Dona Gorete, é um bom horário para se recolher, eu também devo estar na minha suíte este horário, falando em horário, a senhora veio com seu BIP?Sim claro. Não ando mais sem meu BIP, estou escrava dele, faz parte de minha indumentária, disse rindo Gorete.

Ao dizer isso, até porque o bar neste instante estava com outras pessoas no entorno deles, o que um precisava saber do outro, discretamente já haviam dito. O encontro já estava marcado e a forma deles se falarem também, Vau, voltou para sua mesa, continuando a assistir a luta de boxe.

Depois do credenciamento, Gorete e suas subornadas estavam numa mesa bem situada, dava pra ver o show de todos os ângulos, o serviço do restaurante foi muito bom, dentro dos conformes, rapidez e eficiência.

O discurso foi efetuado no transcurso do serviço do jantar, Foi legal porque eles falaram só o básico, mas o suficiente para que Gorete pudesse expor seu ponto de vista do tema abordado para suas colegas de trabalho. Ouviram com atenção, respeito por sua gerente de produção.

Em seguida começou o show, Vera era a mais entusiasmada, a sensualidade do tango, a beleza da dançaria a deixou excitada, Gorete percebeu e ficou com uma pontinha de ciúmes, mas controlou-se e no final da primeira apresentação, disse;

..... Vera vamos subir? Estou tão cansada, ainda tenho que tirar as roupas da mala e colocá-las no guarda-roupaNão, claro que não, imagine! Não vou perder este show por nada deste mundo, esta tudo muito belo e tão lindo. Vamos ficar mais, aproveitar e assistir todo esse espetáculo lindo.

Gorete ficou vermelha de raiva, Vera sabia que Vau estava esperando para elas fazer amor a três. Porque estaria agindo assim? Mas Gorete não queria estragar a noite e convidou Vera para ir com ela ao toalete,

..... Vamos retocar a maquilagem então?

..... Esta bem vamos. respondeu contrariada Vera.

No toalete Gorete falou com uma calma que ela mesma surpreendeu-se;

..... Vera você sabe que temos um trato e não abro mão desse nosso acordo, você sabe que é minha escrava e esta aqui para gente namorar aSou sim tua escrava, mas na hora da gente fazer amor minha Rainha, mas agora estamos no trabalho é como lá na fabrica a gente mantém a discrição de nosso caso. Entendeu? Gostaria que enquanto tiver o show, você considerasse que naquele salão é uma extensão da fabrica. Portanto nesse momento ainda estamos como colegas de trabalhoNada disso, você só veio aqui porque eu escolhi e só a escolhi porque a gente tem um trato e você vai cumprir, entendeu? Falou de forma ríspida e autoritária Gorete, Vera estremeceu, baixou a cabeça e falou;

..... Ta certo, desculpe, vamos subir.

Ai foi Gorete que retrucou;

..... Olha Vera, acho melhor que você fique por aqui, assista ao show, se você foi audaciosa quem sabe você consegue aquela bailarina para você namorar. Gorete falou e foi saindo do toalete.

Vera incrédula, vendo Gorete caminhando em direção da porta de saída do toalete, correu, segurando a mão de sua amiga, de joelho implorou;

..... Não, minha Rainha, sou tua escrava, antes, agora e depois, sempre a qualquer hora, em qualquer lugar, não me deixe, me perdoe meu amor.

Gorete se sentido dona da situação, falou;

..... Estou indo para nossa suíte, você não precisa ir, mas se for, será castigada como merece por desobediência, por ficar paquerando outra, coisas que não aceito de jeito e forma nenhuma. Fique no seu critério. Alias acho melhor você não ir, porque vai sofrer, em menos de quinze minutos, saio do nosso apartamento e vou para a suíte do Vau, se você for depois deste horário para nosso apartamento, nada vai acontecer a você, pode ficar sozinha ou acompanhada com quem quiser, não tenho nada com sua vida. Mas se você for antes disso, é porque esta a fim de pagar por seus erros. Tchau Vera.!!!!!

Despediu-se Gorete, arrancando suas mãos das mãos de Vera, que ficou ali, de joelho, com lagrimas nos olhos, saindo em correria, subindo as escadas, enquanto Gorete aguardava o elevador social.

Quando Gorete chegou na porta da sua suíte, Vera estava lá em pé firme, ereta a aguardar sua amiga, que tinha a chave. Gorete abriu a porta e adentrou sem olhar para Vera, ignorando sua presença.

Vera, como uma cadela, obediente ao seu dono, entrou, sentou na poltrona ao lado da cama, com sua bolsa sob seu colo, exclamou;

..... Se vai castigar-me, pode começar!!

..... Calma doce escravinha, não tenha pressa, pra tudo tem a hora certa e tua hora do teu castigo, vai chegar, vou pegar um pacote especial que trouxe e vamos logo para a suíte nupcial que o meu Vau, esta hospedado, também quero que você de agora em diante, só dirija a palavra para mim ou para o Vau, com a referencia, tipo Minha Rainha e Majestade para minha pessoa e meu Rei e Senhor para ele. Vamos andando, vai à frente, chame o elevador, depois aperte a tecla para subir. Quando a porta abrir, nós já estaremos na suíte dele. Vera ficou boquiaberta com a beleza do lugar, tudo muito amplo, lindíssima a decoração, muito requinte, elegância, e bom gosto.

A cama do casal no fundo, era uma tenda estilo árabe, foi à primeira coisa que viu e ao ver estremeceu, dentro da tenda, no meio daqueles montes de lindos e maravilhosos tecidos e véus enrolados, tinha uma enorme cama, nunca em sua vida e em nenhum motel, tinha visto tal acinte de tamanho. Devia de ter uns três metros de cumprimento e uns quase cinco metros de largura.

Gorete foi a uma sala anexa, além de iniciar a troca de roupas, ela também separava uns objetos de uma sacola que havia trazido, Vera ainda não tinha visto o Valfrido, ouvia apenas um som baixinho de uma música romântica orquestrada, ruídos de TV, com vozes em inglês, começou a tirar suas roupas, com gestos indecisos, no fundo estava com medo, nervosa, e impaciente.

Só de calcinhas, caminhou para a sala ao lado onde estava Gorete, deu um pulo de susto. Gorete estava com umas roupas super diferentes, pareciam de couro, botas, saia, blusinha, meias de seda, cintas ligas, um chapéu em formato da boina espanhola, nas suas mãos, um chicote, ela treinava dando chicotadas em cima de uma poltrona individual, derepente Gorete, virou-se e viu Vera, espantada com seu visual e suas atitudes e ordenou:

..... Escrava arraste-se e venha até aqui!

Isso, dito de forma seca, autoritária, determinada, Vera a submissa imediatamente ficou de quatro, depois deitou no chão e movimentando seus braços e pernas, arrastando-se devagarzinho, parecia uma enorme cobra se arrastando pelo chão, movimentando em direção ao primeiro sacrifício.

Gorete num gesto, sem palavras, que Vera entendeu, subiu arrastando-se na tal poltrona, ficando com as costas para cima, o bumbum praticamente todinho a mostra, já que sua calcinha, era quase uma linha na parte traseira e estava envolto por suas lindas nádegas, Gorete pegou um creme, sentou num dos braços da poltrona, tirou umas de suas luvas, envolveu seus dedos com o creme e espalhou nas coxas e nádegas de Vera, levantando-se em seguida e sutilmente pegou seu chicote, calmamente, colocou sua luva de couro de volta a sua mão, e pisando com o pé esquerdo nas costas de Vera, deu uma chicotada na sua bunda, repetiu este gesto por diversas vezes, a bunda de Vera, começava a apresentar vergões das chicotadas. Até então, ela sentia e ficava calada, mas agora, com todos os vergões a mostra, dava sinal que estava sentindo dores.

Gorete deu um tempo, fez novo sinal para que Vera se levantar e apontando umas roupas numa cadeira ao lado, secamente disse;

..... Vista!!!

Em seguida, saindo da saleta, exclamou;

..... Depois que vestir venha até a piscina. Estamos esperando.

Após vestir a roupa indicada pela sua rainha Vera, se viu num grande espelho que havia num móvel atrás da porta da saleta. Foi uma surpresa agradável, nem se reconheceu a princípios de tão diferente, estava linda, exuberante, sensualmente exótica. Viu o tanto e quanto era bela, o porque tantos homens e mulheres, a desejava. Agora tinha consciência do grande número de mulheres que paqueravam sutilmente outras mulheres. Deu-se conta que seus hábitos também haviam sido alterados, também começava a paquerar e sentir tesão por outras mulheres, como foi o caso da bailarina que estava formosa e sensual naquela dança, Neste instante, ao pensar na bailarina, sua chana acendeu e começou a formigar, um forte desejo fez com que seu corpo arrepiar-se, queria meter, namorar, ter aquela fêmea em teus braços, queria fazer amor com aquela dona.

Seus pensamentos foram interrompidos pela presença de Gorete, que apareceu de supetão, estava ali parada, admirando a beleza de sua escrava. Parece que tinha vindo dar uma bronca, mas tal era a magnitude da beleza e sensualidade de sua escravinha, que ficou ali a admirá-la. Depois caiu em si e exclamou;

..... Viu como te conheço!!! Viu como você esta maravilhosa, como nunca esteve na sua vida, me acho bonita, mas você superou.

Ao dizer isso, Gorete caminhou em direção de Vera e deu um beijo suave, calmo, cheio de emoção na sua boca. Vera quase agradecida retribuiu com forte emoção com caricias na face de sua rainha. Foi um momento lindo, carregado de soluços e resignação, Gorete, desvencilhou-se sutilmente, pegou a mão de sua escrava, e a conduziu para a piscina.

Agora, o som da TV, era uns gemidos de mulheres, a tv do quarto estava desligada, o som vinha da piscina, entraram por uma porta tipo sanfona, Gorete, abriu, passou, esperou Vera passar e fechou. A cena era digna das melhores e mais sofisticadas cenas de filmes eróticos para ser indicada ao Oscar.

Uma piscina com a água azul, com o beiral todo em madeira tipo fuso, algumas cadeiras brancas longas espreguiçadeiras, uma geladeira pequena tipo freezer, uma mesa de madeira com quatro cadeiras revestidas e lindas almofadas. Vau estava sentado, com uma taça de cristal com uma bebida meio amarelada que soltava umas bolinhas, Havia na mesa, um balde grande todo de inox e uma toalha pequena branca envolta na borda superior da garrafa da bebida que estava dentro do baldeToma uma taça de champanhe? Falou Vau olhando para os olhos das duas amigas. É moet chandon seca, Brut imperial. A melhor da casa.

Vera olhou para Gorete, tipo pedindo permissão e uma explicação, que Gorete prontamente entendeu e fez melhor;

..... Vau, primeiro quero te apresentar minha amiga e colega de trabalho Verinha. Hoje a gente combinou que hoje ela é minha escrava, alias nossa. É uma fantasia minha e dela, como te falei, quando pedi para você vir para este hotel fazendaOla Vera, já te conhecia, pela sua amizade com Go, ela me fala muito de você, sei que vocês são muito amigas e faz um tempão. Vocês capricharam nas indumentárias e estão lindas demais, parece que vocês são atrizes de filme de sexo de alto luxo. Mas vamos beber este champanhe, esta super geladinha e muito gostosa.

Vera sabia que não podia falar de seu caso com Gorete, teria que se portar como amiga e o que iria acontecer deveria ser como se fosse a primeira vez, por isso falou;

..... Também o conheço faz um bom tempo Valfrido. Sei de tudo entre você e minha amiga Gorete. Estou feliz em estar aqui hoje e sei que nossa noite será maravilhosa, sim, quero e preciso beber alguma coisa. Vou experimentar esta tal champanhe, que até hoje só ouvi falar.

Vau, carinhosamente e com muita classe, encheu as duas taças, pegou os copos, entregou um em cada mão de duas belíssimas jovens senhoras, em seguida pegou sua taça levantou para o alto e bradou;brinde a uma noite feliz!!!

As taças se encontraram e todos fizeram um trin... trin e as taças alcançaram os lábios de todosQue delicia Gorete e Valfrido, como é uma delicia esta tal champanhe. A gente pode tomar mais um copo? É docinho, mas igual a um refrigerante, parece não tem álcoolBeba a vontade, tem outras garrafas no freezerQue bom, vou precisar e quero também.

Valfrido, de roupão foi até o quarto, Gorete aproveitou que estava a sós com Vera após a apresentação formal ao seu Vau, e num tom de voz professoral baixinha, mas firme, determinou a Vera.

.....Vera, como pessoa e em nome de nossa amizade, independente do que ocorreu entre a gente, não estrague esta noite. A razão deve estar acima das vontades do coração, entendeu? Pare de ceninhas de ciúmes e egocentrismo, ta sabendo o que estou falando né?

..... Poxa, Gorete, não to aqui, do jeito que você queria? Não estou aqui para servi você?

Gorete interrompeu Vera e com uma pontinha de raivaNão vou ter tempo para discutir, me obedeça, seja o que combinamos.

.....É que não queria, nunca mais na vida sentir um homem. Passei a ter nojo de homem, você me viciou em mulher e gostei, estou te amando e alem de te amar, também estou sentido tesão por mulheres que me chamam a atenção. Que posso fazer?

..... Obediência é meu primeiro mandamento. Cada vez que você errar, vai ter castigo. Você já me deve um castigo que considero grave, você sabe o porque, agora com esta sua rebeldia seu castigo será ampliado, e não se fala mais nissoMas meu amorrrrrCale-se!

Gorete deu um tapa na cara de Vera, que percebeu que sua Rainha não estava brincando, empalideceu, se abaixou e num gesto inesperadoQualquer coisa minha Rainha. Tudo que quiser, da forma que a Senhora quiser, sou sua escrava para sempre e a Senhora sabe disso. Perdoe minha ignorância e minha forma de agir, te amo demais para contestar suas decisões. Perdão!

Disse isso com tal resignação e subordinação que pela primeira vez naquela noite sentiu-se reconfortada, agora mais serena, olhando fixamente para os olhos de Vera, disse;

..... Vera você sabe que eu amo por demais o Valfrido, nunca lhe fiz segredo disso, você também sabe que adoro fazer sexo com outra mulher, lógico não sou uma pessoa vulgar e nem saio por me oferecendo. Olhe vou confessar uma coisa, é uma coisa tão secreta que só eu sei até hoje e agora vou dividir com você. Vera abriu os olhos, ficou deveras curiosa, alias muito curiosa. Gorete percebeu a ansiedade dela, queria fazer um suspense maior, mas o Vau poderia voltar a qualquer momento, por isso foi direta e objetiva;

..... Sabia que desde o primeiro dia que te conheci, você sabe, faz já alguns bons anos, tive um tesão muito grande por você. Sempre me masturbei pensando em você, bem como já fiz amor com Lucia e com Sara, pensando em você. Quando você me falava de suas taras com os caras no ônibus, eu morria de ciúmes e me continha. Sou apaixonada por você e só agora a gente esta numa boa. Imagine meu sofrimento todos estes anos, calada, resignada e ainda torcendo pela sua felicidade.

Duas gotas de lagrimas brotaram nos olhos de Vera, Gorete também entre soluços, recebeu o abraço fraterno que Vera lhe deu, com a voz embargada, disse;

..... Perdoe, perdoe minha ignorância, como fui burra, como não pude perceber, puxa quanto sofrimento lhe causei, obrigada meu amor. Agora mais que nunca meu amor por você tem também esta cumplicidade, teu sofrimento e minha ignorância. Sou grata por você me falar este teu segredo. Um longo beijo, afetuoso, cheio de calor e emoções, de entrega total uma a outra. Neste instante Vau retornava do quarto, quando entrou naquele espaço, viu a cena destas duas lindas mulheres fantasiadas, boazudas, se abraçando se beijando, ficou extasiado e perturbado, imobilizado ficou sem ação, apenas contemplava aquela visão maravilhosa.

Ao longo daquele beijo, Gorete percebeu a presença de Vau. Sem desgrudar seus lábios dos lábios de sua escrava, olhou para ele deu um sorriso maroto e uma piscadela com o olho direito. “Valfrido, agora sentado numa cadeira ao lado da mesa onde estava o balde com a garrafa de champanhe, com sua taça na mão contemplava com ‘sede” de um retirante do sertão nordestino. Olhava para as duas mulheres ali na sua frente, uma ele conhecia bem, a outra ele conhecia razoavelmente, notava que a barriga de ambas estava um pouco avantajada, pelo seu calculo, ambas estavam com mais ou menos de quatro meses. Mas fora este pequeno detalhe, a beleza das duas era fora do comum, ambas altas para o padrão brasileiro, deviam ter uma diferença de uns dois centímetros, sendo Vera a mais alta, corpos perfeitos, bundas redondinhas, mas ai Gorete era mais perfeita, as pernas eram longas bem torneadas, sendo que os pés de Vera eram bem maiores que os de Gorete. As cinturas das duas eram proporcionalmente iguais, apesar da gravidez. Cada detalhe que apreciava, mais o excitava, elas se beijando, acariciando, se dando com amor uma a outra era a motivação maior para o estado qual se encontrava, sentia uma sensação que momentos sublimes, o aguardava, seu cacete que já estava ereto, cheio de vontade de ser usado e se deliciar com muito sexo com Gorete e sua amiga Vera.

As meninas, agora mais relaxadas, sentadas a beira da piscina, sendo que agora Gorete tinha colocado uma mascara, também de couro e preta em formato de gato, Ficou exótica, mais sensual, Vera não parava de admirar, mas também com o canto do olho, começava olhar Vau. A princípio para o conjunto do seu corpo, seus dentes, seus olhos, seus cabelos, o corpo atlético e os pés bem cuidados, mas o que chamou atenção sobremaneira de Vera, foi quando Vau se levantou para servir mais uma taça de champanhe para ela, foi ai que viu o enorme, lindo e maravilhoso cacete. Gorete sabia escolher bem suas conquistas, só de imaginar aquele cacete no dia a dia de uma vida em comum, seria maravilhoso para qualquer mulher. Ter um homem lindo e gostoso assim diariamente é uma gloria. É sua amiga, teu caso, tua amante, tua Rainha era uma mulher muito especial mesmo, tinha bom gosto, era exigente e sabia o que queria.

Valfrido, que tinha imaginado que a piscina seria a primeira opção daquela noite, teve que mudar de idéia, aquelas mulheres já estavam vestidas de forma apropriada para outra coisa, por isso Gorete não se surpreendeu quando ele sugeriu que fossem para o quarto, desligando a TV, que estava sem som, já que ele tinha baixado quando elas chegaram, pegou o balde, tirou a garrafa vazia, colocando ao lado da cabeceira do deck da piscina. Pediu para Gorete levar sua taça e caminhou para o quarto. Vera apressou-se em abrir a porta sanfonada para que Vau passasse com aquela preciosidade que ela estava maravilhada, a tal champanhe francesa, Gorete passou em seguida, Vera passou e fechou a porta.

Vau deitou-se na enorme cama, parecia até que ele tinha diminuído de tamanho, tal era a desproporção do tamanho da cama, Vau abriu neste instante a terceira garrafa, as meninas, falavam alto, riam muito, estava tudo indicando que Gorete havia planejado tudo com muito esmero, tua amiga, além bonita, era também altamente sensual e demonstrava nos mais simples gestos que estava muito desejosa de se dar por inteiro. As duas se falavam, sempre uma sutilmente acariciava a outra, Vau resolveu tomar a iniciativa e chamou as duas para sentar com ele na cama. As duas se entreolharam, sorrindo, caminharam de mãos dadas, Gorete abaixou-se dando um beijo nele disse;

..... Tudo bem meu amor, mas só se você tirar este roupão,

Vau ficou em pé na cama, e rapidamente se livrou do roupão, jogando ele em cima de uma poltrona que tinha ao lado da cama, ficando com tudo a mostra, seu lindo corpo, sua jovialidade, teu porte atlético, e acima de tudo, seu cacete enorme que estava em ponto de bala, ereto, virado pra cima, suas bolas grudadinhas a base de seu cacete, redondinhas, aparentemente durinhasTo pronto! Exclamou, vamos começar, como vai ser GoVocê fica ai na cabeceira, acomode-se, vou dar um trato na minha escrava, veja.!!

Vera pegou uns objetos, e um deles era uma cordinha e umas correntes, amarrando Vera numa das bases da tenda, que havia para acomodar o peso dos tecidos que envolviam toda a enorme cama. Vera ficou com as mãos esticadas para cima, Gorete pegou uma pena, começou a passar nas pernas dela, com uma das mãos, e com a outra dava de beber na boca de sua escrava. Em seguida começou a arrancar com os dentes a calcinha de sua amada. Foi uma visão nunca imaginada por Valfrido, que deitado, acariciava seu cacete, com os olhos grudados na cena, estava boquiaberto com a desenvoltura de Gorete, era uma maestria em pessoa, puxou com sua boca e em especial com seus dentes, até um pouco abaixo dos joelhos de Vera. Com as mãos livres puxou até perto dos pés e levantando um pouco um dos pés e logo em seguida, levantando o outro pé, tirou aquela calcinha. Como estava de costa para Vau, este ficou a admirar aquela bunda redondinha, durinha e linda. Gorete, voltando-se para ele, viu a admiração dele pela bunda de Vera, foi até junto ao cacete e deu uma lambida e um beijo na cabeça DELE, voltando em seguida para sua escrava, pegou o chicote e deu uma chicotada naquela linda bundinha. Vera deu um suspiro, estava feliz, desejava de novo sentir aquelas chicotadas na sua bunda. Tinha gostado por demais, sabia também que depois sua Rainha, iria compensá-la com excesso de carinhos. Portanto quanto mais ela era judiada, mais carinho depois iria receber. Essa era a convicção dela. Realmente acreditava nisso. Vera percebendo que sua escrava olhava para ela com requinte de felicidade, como retribuição, deu um beijo na sua boca, Vera sentiu que a boca de Gorete estava úmida do caldinho do cacete de Vau. Era meio azedinho, muito delicioso. Aproveitou e lambeu os lábios de sua Rainha, para sugar todo caldinho que estava no entorno de sua bocaBem, antes que eu esqueça, ela tem que pagar um castigo, ela sabe que me deve e vai ter que me pagar, por isso, Vau, você pode dar uma opinião de como devo fazer a minha escrava a pagar pela sua falta graveA primeira coisa que desejo é ver vocês duas se chupando, uma lambendo a buceta da outra. Sendo que você fique por baixo e ela por cima. Isso, assim, foi ajeitando Vau à forma com que queria que ficasse, Vera ficou com a bunda na posição ideal, ele queria penetrar seu cacete naquele cuzinho.

Vera, já meio bêbada, mas ao sentir o que ele queria, deu um salto para o lado e disse;

..... No me cu não, nunca dei e tenho medo. Especialmente com você e este cacetão, vai me machucar e arrebentar minhas pregasCale a boca. Você num tem direito de falar nada e nem recusar nada. Se Vau quiser comer teu cu, ele vai comer e pronto. Você esta de castigo e vai tomar no cu sim.. Deu um tapa na cara dela e ordenou;

..... Vem chupar minha buceta, sua safada, vire o cu prele e pronto!

Vera, apreensiva, mas sabendo da forma com que Gorete havia colocado as coisas, viu e percebeu que não teria escapatória. Teria que tomar no cu, teria que engolir aquele cacete e agasalhar todinho no seu virgem cuzinho. Era um preço alto. Mas se Gorete ordenava, tinha que obedecer.

Este tipo de formalidade e conversa, deixava Vau mais excitado. Já estava deliciando, ao saber que iria deflorar um cu virgem aumentava mais ainda sua ansiedade. Agora desejava ainda mais comer aquele cuzinho, sentir aquela bunda sob seu domínio, e o mais importante, com a complacência e ajuda de sua amada.

Só que Vau, resolveu valorizar aquele momento, enquanto elas se mamavam, ele curtia, acariciando partes dos corpos delas, lambias os seios das duas, lambia as costas de Vera, acariciava suas nádegas, chegou a ensaiar enfiar um dedo no cuzinho dela, mas ficou apenas com a ponta do dedo indicador, esfregando na beirada do anus dela. Parece que ela gostou, ele percebeu isso, ao sentir as contrações de seu cuzinho, na tentativa de engolir seu dedo. Ficou contente com este pequeno detalhe, era sinal que além da determinação de Gorete, Vera já estava preparada para engolir o cacete dele. Ela dava demonstrações que também desejava fazê-lo feliz.

Gorete e Vera gemiam, se contraiam expeliam caldinhos uma para a outra, elas se bebiam, sugavam todas as umidades de suas bocetas, berravam, urravam, gritos roucos e loucos. Gorete cada vez que gozava empinava seu corpo, esfregando sua boceta na cara de Vera, Vau se deliciava em ver, sentir tua fêmea feliz, se realizando com orgasmos fartos na cara de sua escrava.

Vau estava louco, Gorete percebendo, agora que já tinha gozado diversas vezes na boca de sua escrava, que seu amor estava um pouco perturbado com a total interação de suas meninas, agarrou o cacete dele, levando sua mão até as bolas dele, aproveitou e fez o mesmo que ela tinha visto ele fazer no cuzinho de Vera, acariciou o orifício de seu anus. Vau sentiu o mesmo prazer que Vera tinha sentido quando ele também tinha roçado seu dedo indicador no cu dela. Também se contraiu, não para engolir o dedo de Gorete, mas porque provocava uma nova forma de sentir emoções fortes.

Percebendo mais ainda que Vau estava no limite, desvencilhou-se de Vera, carinhosamente deitou Vau na cama, fez um gesto para sua escrava e ambas começaram a lamber e chupar o pau dele. Vera ficou com a cabeça e Gorete, com os sacos, ai Gorete inovou e fez uma coisa maluca. Enrolou sua língua e com ela super dura, começou a movimentar em círculos no cuzinho dele, depois começou a enfiar sua língua, em movimentos de entra e sai. Vau vibrava, pegou um travesseiro colocando por baixo de seu quadril, afim de que seu ônus ficasse bem aberto e recebesse o máximo possível à língua dela.

Em seguida levantou-se, ajeitou Vera de quatro, forçou um pouco Vera, para que abaixasse sua cabeça, deixando bem abertas as entranhas do cuzinho dela. Gorete pegou um creme, lambuzou o cuzinho da amiga e também o cacete dele. Ele encostou a cabeça de seu caralho, remexeu por diversas vezes por sobre o orifício dela. Derepente sentiu que era o momento exato e enterrou a enorme cabeça de seu cacete, Vera deu um grito, ele segurou ela pelos quadris, começou um movimento leve de entra e sai, penetrando devagarzinho, curtindo cada centímetro penetrado. Vera Gritava, berravaAi meu CU, seu filho da puta, desgraçado, você esta me machucando, esta arrebentando todas minhas pregas. Ai..Ai..Ai... me socorre Gorete!! Este cara é um animal. Ai.. Ai.. Meu cuzinho virgem.. ai..

Mas aos poucos parece que não doía mais, sentia aquele mastro inteirinho dentro de si, sentia ele enorme, entrando e saindo, Gorete lábia o cuzinho dele e masturbava Vera, estava com três dedos enfiados na sua boceta, num vai e vem frenético. Vera estava explodindo de um gozo farto, a mão de Gorete, sentiu toda a umidade expelida por Vera, que agora, mexia os quadris, e berrava;

..... Assim Vau, enterre mais, me de mais, vai safado comedor de cu virgem, safado, desgraçado. Mete! Enfia tudo, assim.. assim... ai que gostoso. Seu filho da puta. Mete com força, mais força, mais forte, mais forte. Isso.. hummm. Que bom seu desgraçado. Uf. Me fode, goza logo seu chifrudo, logo, meu cu ta ardendo, isso, assim... ah! Aaaahhhhh!!!!!!

Assim Vera molhou a mão de Gorete, com mais uma cachoeira de orgasmo. Caiu deitada, com o cacete dele ainda enterrado no seu cuzinho, Vau acompanhou o gesto de Vera, ficando deitado em cima dela, beijando a nuca dela. Ela parece que apreciou este gesto, Vau, sentiu ela dar umas contorções para sentir a fera louca dentro dela. Ele amou estes instantes, momentos especiais das contrações de Vera, seu cacete, logo, recomeçaram ao seu instinto selvagem e agora mexia novamente seu cacete no cu dela, sendo que agora ele mordia até com certa força a nuca dela e parte de seu ombro. Vera gemia, remexia, balançava seu quadril, é definitivamente Vera agora tinha se descoberto como veada, estava adorando e tendo prazer de dar o cu.

Gorete estava deitada ao lado de sua escrava, olhava para a face de Vera, e via que ela estava feliz com o castigo, tanto que agora era ela quem tava comendo o cacete de Vau com seu cuzinho. E parece que estava muito faminta gulosa e tarada.

Com partes das roupas exóticas ainda pelo corpo, as meninas, estavam exaustas, Vau propôs irem para a piscina, lá comeriam um lanche que ele tinha pedido e já estava à disposição deles.

Sem saber se era à vontade de banhar-se, ou a fome que dominou a todos eles, em pouquíssimos minutos lá estavam todos na piscina, comendo vários tipos de sanduíches. Todos felizes, alegres, realizados, plenos da união entre eles, com a consciência que aquela noite era um começo de algo permanente.

Assim, abraçadinho dentro d’água, um beijo a três línguas, selou aquela amizade. Exaustos e felizes foram para a cama dormir, em poucos minutos o sono dominou naquele quarto.

.

Na manhã seguinte, Gorete foi a primeira a acordar, olhou para o relógio do Vau, que estava na cabeceira da grande cama, viu que eram quase oito horas, sem fazer barulho, saiu da cama, pegou um vestido de malha que estava numa caixinha dentro de da sacola que havia trazido, colocou um chinelo branco e foi até o banheiro, lá usou uma escova de dente e creme para escovar os dentes que estava num saquinho de plástico com emblema do hotel, fez um pipi, enxugou a chana e sem calcinha saiu do banheiro, Começou a dar uma arrumada nas suas coisas e objetos, colocando tudo nas duas últimas gavetas do guarda roupa do quarto. Resolveu sair da suíte do Vau, iria até seus aposentos, vestir uma roupa, iria tomar café no salão que havia ao lado da recepção. Gorete era a chefe do grupo, quaisquer umas delas poderia chegar atrasada, mas a chefe nunca, por isso deveria agir rápido. Os trabalhos começariam às nove horas e assim fez. Em poucos minutos estava fartando-se no café, com muitas frutas, sucos naturais, queijos de vários tipos, croassand com vários sabores, leite natural, natural mesmo, havia uma plaqueta com orientação que aquele leite havia sido tirado naquela manhã das vacas da fazenda, estava tudo muito bom.

Quando terminou o robusto café, foi até a recepção, sentou-se numa bela poltrona e folheou um caderno de um jornal, depois pegou uma revista de moda e começou a ver com atenção todas os modelos, os vários tipos de tecidos usados pelos costureiros e as costureiras e as principais grifes da moda, quando uma moça com uniforme do hotel, veio até ela, interrompendo sua leitura e disse;

..... Srª Gorete?

..... Sim, pois não! Exclamou Gorete, meio assustadaEstão pedindo sua presença no salão de convençõesSim claro já vou, posso ficar com esta revista? Depois trago de volta, é que queria terminar de lerSem problemas Srª Gorete, a Senhora pode ficar com ela em definitivo, temos outras mais. É uma gentileza dos editores, todo mês ela mandam uma cota desta revista para nós, inclusive na contra capa tem um belo anúncio nosso.

.....Obrigada. Você é muito gentil. Completou Gorete, levantou-se e foi em direção ao salão de convenções.

Chegando ao salão, viu que estava quase lotado, mas que a primeira fila estava quase vazia. Assim tomou assento numa cadeira bem ao centro da primeira fila.

As palestras foram tão interessantes, que Gorete nem se deu conta de Vau e Vera, se lembrando deles somente na hora do almoço, quando uma senhora na mesa, convidou todos para o almoço, pedindo que todos estivessem às 14hs de volta. Gorete aproveitou e foi até seu apartamento, estava silencioso e pelo jeito Vera não tinha vindo ainda. Foi ao banheiro, fez necessidade física, deu um retoque na sua maquilagem, também aproveitou a quietude e a paz reinante retocou seus lábios e refez seu penteado. Pronta foi em direção à suíte nupcial do Vau. Lá chegando, viu que a cama estava numa bagunça completa, mas nem sinal dos dois. Foi a ante-sala, recolheu umas coisas suas que havia esquecido, levando até uma das duas gavetas que já tinha outros pertences seus. Dirigiu-se a piscina, abriu a porta sanfonada viu Vau e Vera abraçadinhos beijando-se, calmamente foi até a mesa onde tinha uma garrafa de água mineral, colocou um pouco num copo, estava bebendo, quando Vera, gritou de forma alegre e demonstrando muita jovialidade;

.....Ola minha Rainha! Que alegria vê-la! Como foi a Convenção?

.....Oi Verinha, tudo bem, foi ótimo, aprendi muitas coisas importantes para nossa fabrica, você perdeu de estar junta com a bailarina do show de tango, ela sentou perto de mimÉ menina, sério? Ah! Mas ficar com teu Vau valeu a pena, ele é ótimo. A gente transou super legal, invejo você que tem um homem assim há tanto tempo. Vau me fez feliz como mulher, só faltou você para aqui com a gente.

Vau permaneceu quieto, sem falar nada, tinha receio que Gorete poderia não gostar em que pese, tinha sido ela quem pedido para que ele desse um jeito de transar com Vera, mas mesmo assim, ficou ouvindo o papo entre elas, parece que o tom era amigável. Mulher é diferente do homem, refletiu Valfrido. Ele nunca aceitaria dividir sua mulher com outro homem, nem deixá-la a sós com outro homem, ainda bem que a situação estava agradável e sob controle.

Assim foi o fim de semana, muita curtição, muito amor, excessos de carinhos, muitos orgasmos, uma felicidade real, no domingo, depois do almoço, haveria a entrega dos certificados e despedidas, ai aconteceu uma surpresa para Gorete.

Vera tinha participado de algumas das secções do seminário, apesar da bronca que havia levado de Gorete naquela primeira noite, quando Vera ficou de paquera com a tal bailarina, durante as vezes que ali esteve, Gorete percebeu que ela ainda mantinha olhares desejosos para a bailarina, mas aconteceu algo que ela não previra, na despedidas entre os participantes do evento, Carmem, era esse o nome da bailarina, chegou com um papel na mão e abraçando socialmente Gorete, disse;

..... Ola Srª Gorete, sei que a senhora trabalha no Brás em São Paulo, além de apresentar-me como dançarina de Tango, também sou Gerente industrial, trabalho um período em Buenos Aires e a maior parte do ano, em São Paulo, onde nosso grupo empresarial tem também uma unidade de produção, gostaria de ter o privilégio de visitá-la, bem como se você puder, também eu poder recebê-la em nosso parque industrial, gostaria de ser e ter você como minha amigaClaro, quero que saiba que admirei seu show, confesso que fiquei com uma pontinha de inveja, sua sensualidade estava exuberante, nunca tive a oportunidade de aprender a dançar tango, alias, confesso, nem sabia que era assim tão bonitoPosso, se você arrumar um tempo, pode dar-lhes umas aulas, estarei neste próximo semestre em São Paulo, a fabrica onde trabalho é no Pari próximo do Brás. Tome meus telefones, meu BIP, e se você puder e quiser eu gostaria de ter os seus tambémClaro, tome meu cartão, ai tem meus telefones e meu BIP, respondeu Gorete. Pensou, “será que ela é entendida também?”.

Ao despedirem-se um beijo em acima de um selinho. Elas se olharam, se compreenderam, sabiam de antemão que uma sabia da preferência sexual da outra, Gorete ficou orgulhosa de ter despertado desejos naquela mulher linda, que Vera queria atirar-se de corpo e alma, mas no final, ela que não deu muita atenção, era quem tinha ganhado a parada. Um sorriso com uma pontada de orgulho imperou na face de Gorete.

No fim da tarde, estavam a caminho de volta para casa. Gorete dirigia seu carro com as colegas de trabalho, deixou uma a uma em suas residências, por último foi Vera, que quis conversar, mas Gorete, deu uma cortada, dizendo:

..... Vera, amanhã à noite a gente conversa, estou com uma saudade danada de meus filhos, minhas lindas crianças, inclusive, não vou passar na tua casa cedo, a gente se vê na fabrica. Boa noite Vera despediu-se dando um simples selinho. Vera, atordoada, não saiu do carro, sem entender, apenas perguntou;

..... Alguma coisa errada, Gorete?

..... Claro que não, só quero ir logo para casa, ver meus filhos. Estarei ocupada pela manhã, só depois do almoço que vou trabalhar. Só isso. Porque, deveria?

..... Não, é que você só me deu um selinho sem graça, gostaria de pelo menos um abraço e um beijo com mais emoção.

.....Fica pra amanhã amiga. Estou cansada, boa noite Vera. Tchau!!

Vera ficou sem graça, saiu do carro de Gorete, cabisbaixa, com a fisionomia triste, caminhando para o portão de sua casa.

Gorete chegou em casa curtiu seus filhos, conversou alegremente com seu marido, viu que ele tinha acreditado que o filho que ela estava esperando, era dele mesmo. Gorete transmitia uma felicidade incomum. Seus filhos brincavam com sua barriga, falando do irmãozinho que iriam ganhar. Ficava orgulhosa da forma com que tudo tinha se ajeitado.

Capítulo terceiro

Gorete saiu da maternidade, era a última de uma série de exames pré-natal, nos próximos dias seria mamãe novamente, seu marido, estava mal, tinha tido um novo derrame e tinha ficado seqüelas graves, agora era permanente seu estado precário, estava condenado a viver seus últimos dias numa cadeira de rodas. Gorete mantinha uma enfermeira vinte e quatro horas ao lado dele. Era o mínimo que poderia fazer por aquela boa alma, que tinha acontecido na sua vida. O próprio médico já lhe prevenira, que dificilmente ele resistiria a um terceiro derrame. Ernesto já não conseguia falar nada de forma inteligível. Gorete tinha controle total de sua vida, administrava com altivez e sabedoria seu relacionamento com Vau, que em breve iria partir para seu estado, estava também terminando os cursos que se preparava para dirigir com mais eficiência seus negócios. Vera, agora também estava sob controle, nesta tarde teria seu filho, por isso Gorete, tinha pedido para o Senhor Manoel, para levá-la até a Maternidade Santa Joana no Paraíso onde estava Vera e em poucos dias depois ela também estaria. O novo convênio da empresa permitia que elas tivessem o privilégio de usar aquela linda e maravilhosa maternidade. Tudo de primeira, muito luxo, muito conforto e a equipe de médicos e profissionais de primeira grandeza, Gorete estava orgulhosa dos progressos na sua vida pessoal, profissional. Lembrava do primeiro filho, o Maurinho, o sofrimento de estar num hospital sem as instalações adequadas e corpo médico a desejar, mesmo com uma gravidez e risco. Agora no seu terceiro parto, estava nesta linda maternidade com o padrão do Santa Joana. Mas tudo bem, aquilo era passado, seu filho era uma criança com saúde e perfeito, era o que contava, com a Graça de Deus.

Fazia um bom tempo que não via Vera, precisava conversar e vê-la também, afinal era sua amante, sua verdadeira amiga e agora também do Vau e como tal Gorete a submetia a todo tipo de humilhação. Vera, cada vez corria cada vez mais atrás dela, aceitando tudo com resignação, obediência, lealdade e humildade. Às vezes dava até pena dela, mas tinha que manter assim, por que foi assim que ela gamou.

Ao chegar à Maternidade Santa Joana, havia um grupo de jovens ao lado do jardim na entrada, estavam brindando ao fato de um deles ser Pai. No saguão outros agrupamentos de pessoas, todas felizes, um sofisticado sistema de tv mostrava os recém nascidos dando também os nomes dos pais. Como era lindo o hospital e maternidade Santa Joana, estava mais para um hotel cinco estrelas ou um sofisticado centro de eventos do que para um hospital.

Como Gorete já estava credenciada, fixou o seu cartão na lateral da lapela de sua túnica, caminhou em direção dos elevadores e rapidamente já estava na unidade de operação, onde estava sua amiga Vera. Teve que trocar de roupa, colocar uma roupa especial, passando por um corredor para a ante-sala da UTI da maternidade, só depois pode ter acesso ao local onde estava sua amiga, entrou, viu Vera, percebendo que ela sorria ao vê-la, deu um beijo formal, segurou a mão dela e perguntou;

..... Ola, tudo bem? Você esta legal?

..... Sim Gorete, mas parece que só depois das cinco entrarei em trabalho de parto, você viu quantos bebes estão nascendo hoje?

..... É, ta concorrido, na entrada tem uma multidão de pessoas, todos com sorrisos, felizes, uma alegria contagiante, parece que é uma grande festa, uma celebração coletiva a vida humana e a garantia da preservação de nossa espécie.

Gorete ficou trocando conversas sobre vários temas com a paciente e amiga Vera, trouxeram, uma comida leve que foi devorada rapidamente, parece que as duas amigas estavam famintas, Logo em seguida Gorete disse;

..... Amiga, tenho que ir tenho que acompanhar o Ernesto ainda hoje para um exame e no meu estado, você sabe tenho que ficar em repouso, nos próximos dias serei eu que estarei aqui no lugar que agora você estaCompreendo, estou feliz por você ter vindo e ficado tanto tempo aqui comigo, o Joaquim vai vir daqui a pouco, ele contratou um serviço de filmagem, vão filmar o nascimento do meu filho com ele comigo. Ele esta feliz, esta todo prosa e orgulhoso de mim porque ele ser papai mais uma vez. Rindo, Vera apertou a mão de Gorete, um símbolo da cumplicidade e da verdade real que era mais um segredo delas. Gorete entendeu e retribuiu com um beijo nos lábios da amigaTchau minha doce e querida amiga, eu estou feliz por saber que você esta bem, que seu bebe vai nascer numa maternidade de gente rica, gente de bem, cercadas de todos os cuidados que a medicina pode oferecer.

Lembrando também dela mesma, completou;

..... Nós merecemos, lutamos muito e chegamos lá, né?

Orgulhosa, com um sorriso meigo Vera disse baixinho;

..... É minha Rainha, sob seu comando, sou e pertenço a uma equipe de vencedoras, obrigada por você existir Gorete.

Sr. Manoel, me leve para casa, por favor, disse Gorete ao entrar no carro do Vau, que estava à disposição dela.

Em poucos dias depois, era Gorete que estava ali na mesma cama que Vera estivera, O volume de visitas que recebeu surpreendeu toda a equipe de profissionais da maternidade. Primeiro foi Vau que ficou de voltar no fim da tarde, depois varias encarregadas da indústria acompanhadas pelo Dr. Geraldo, também o Dr. Amaro que também veio acompanhado de sua esposa, era mesmo uma mulher bonita e também muito simpática. Gorete gostou dela de cara, sentindo que o mesmo acontecia com ela, o carinho e a forma com a tocou na sua face, nos seus cabelos, foram suaves, sensuais, doces e perfumados. Gorete ficou pensando numa fração de segundos, o porque havia se esquecido de visitá-la no consultório dentário, iria corrigir isso logo, assim que possível. Mas a maior surpresa de Gorete estava reservada pela inesperada visita de Carmem a bailarina, que havia conhecido no hotel fazendo, no Congresso. Foi uma visita extremamente agradável, Carmem praticamente se declarou de amores por Gorete, que se não fosse o local e estado que se encontrava, teria agarrado e atracado com ela. Mas tudo bem, não faltaria ocasião, até mesmo porque Vau dava sinais que queria algo mais que o sexo a três com Vera. Percebia que homem gosta de inovações constante, mesmo sendo feliz com a forma e qualidade das orgias praticadas entre eles. Acho que fazia parte da cultura humanista do bicho homem. Mesmo com a qualidade da realização sexual fosse sempre igual em nível sofisticação, como a que ele tinha com ela e Vera, Gorete sentia que ele queria novidade, isto é, nova mulher na relação, no fundo Gorete também queria fazer amor tanto com a Carmem, bem como com a Doutora Silvia, esposa do Dr. Amaro. Será que o fato de também gostar de mulher estava adquirindo o espírito masculino? Perguntou-se. A grande ausência sentida por Gorete, foi de seu marido, agora praticamente condenado a mofar na cama, nem mesmo andar na cadeira de roda, ele tinha mais força. Sentiu também a falta compreensível de Vera, mas sabia que nas visitas do dia seguinte ela viria.

Passados alguns dias, já em casa, Gorete, tinha aproveitado os cuidados dos avanços da medicina com seu novo menino, resolveu homenagear com o nome do marido, que estava preste a morrer, mas que tinha sido a melhor coisa que tinha acontecido na sua vida quer como homem de caráter, amigo, companheiro, marido, enfim, tudo que qualquer pessoa espera encontrar na sua cara metade, que a vida lhe deu como companheiro, parceiro ao dividir uma vida a dois.

A coisa que mais comovia Gorete,era quando levava o bebe para seu Ernesto ver e acariciar. Gorete via as lagrimas dele, ao acariciar seu novo filho, a felicidade em seus olhos ao saber que este menino teria o seu nome, seria o Ernesto Junior. Sua feição demonstrava o sofrimento deste bendito homem, que tinha consciência que estava de partida desta para outra, que não poderia estar no dia a dia dando a educação que sonhara um dia poder dar para um filho. As lagrimas, a tremedeira em suas mãos, o seu olhar para Gorete, como se pedisse para ela para eliminar esta doença que estava tirando sua vida, a fim de poder estar presente na formação destas crianças. Gorete alimentava que ele estaria sempre presente, que independente dele estar ali na sua casa, seu nome, suas atitudes, os gestos, suas palavras, seriam exemplo de vida para aquelas crianças, frutos do amor entre eles, notava Gorete que ela o reconfortava, também admirava a luta dele em manter-se vivo. Gorete chegou a pensar em ir com ele aos Estados Unidos, ver se por lá tinha algum tratamento para recuperá-lo, chegou a trocar informações com os médicos que tinha conhecido nos últimos tempos, Dr. Amaro, Dr. Luis Carlos e o seu amigo Dr. Geraldo, todos sem exceção, fizeram o mesmo diagnostico, Neste campo da medicina, o Brasil estava igual, ou melhor, que o que havia de melhor nos Estados Unidos, Aqui ao menos, no seio da família, teria um final de vida com mais conforto e bem estar. Então se conformou, deixaria o tempo tomar de conta.

Vera apareceu na casa de Gorete, sem telefonar, sem avisar, deu sorte, porque sua amiga tinha programado sair, ia até o posto de saúde, para vacinar seu Ernestinho, mas com a presença da amiga, com seu bebe no colo, meio a contragosto mudou de idéia, iria mais tarde ou no dia seguinte. Cumprimentou formalmente e uma ficou com o neném da outra. Vera era só alegria, elogios mútuos aos bebes foi até comovente, depois Vera perguntou pela saúde do Senhor Ernesto, Gorete, resumiu numa frase curta e direta, “esta em compasso de espera da morte”. Mais nada. Em seguida a dona da casa chegou perto da amiga e com a voz baixa perguntou;

..... Alguma coisa em especial você tem pra gente conversar?

..... Tenho e é importante, preciso de sua ajudaEntão vamos fazer o seguinte, eu sair e levar o Ernesto Junior para tomar vacina no posto de saúde, que você acha de me acompanhar e no carro a gente conversa?

..... Pra mim tudo bem, mas na volta terei que vir até sua casa, meu carro estacionei defronte a sua casaVocê esta com carro também?

..... Sim, e devo agradecer a você, porque foi o senhor Manoel, aquele motorista daquele empresário do Estado do Mato Grosso, ele me ensinou a dirigir, ai foi fácil tirar minha carta, o Joaquim me deu o carro dele e comprou um novo para ele.Agora quando voltar para a firma vou também de carro, completou Vera, com um olhar de satisfaçãoTudo bem, parabéns, estou feliz por você, então vamos

Já no carro, dirigindo com excesso de zelo, com Vera sentada no banco traseiro, com seu filho no colo, ao lado do berço adaptado, onde esta o Ernestinho, Gorete tomou a iniciativaQue houve, qual o problema que te aflige?

..... Você se lembra do Fernando?

..... Não, não me lembro, quem é esse?

.... É aquele moreno, que trabalhava na portaria como segurança, com quem andei saindo, lembrou agora?

..... Sim, claro, aquele que tinha um monte por baixo das calças, lembro muito bem de seu entusiasmo pelo cara, mas que tem ele?

..... É que ele ta apaixonado por mim, viu o menino, disse que se parece com ele e acha que o filho é dele. Falei para ele que sou casada e que o meu filho é do meu marido, mas ele disse que vai abrir um processo, quer a paternidade do seu filho. Eu não sei mais o que fazer, por isso vim até você ver como alguma idéia sua pode salvar minha vidaÉ uma situação difícil, preciso pensar numa solução definitiva.

Após as rotinas de praxes, em pouco tempo depois as duas estavam de volta com Gorete ao volante do seu veículo, as crianças acomodadas da mesma forma que tinham vindo Gorete, foi a primeira a falar;

..... Que o Fernando faz atualmente?

.... Ele agora esta na policia, é investigador e esta estudando direito, ele já estudava na época que trabalhava na tecelagem, esta no quarto ano, deve se formar no fim deste ano, o problema maior é que ele esta fazendo estagio na Justiça Federal, esta empolgado com os novos direitos constitucionais, ele diz que muita coisa vai mudar no Brasil com esta nova constituiçãoVocê consegue marcar um encontro da gente com ele? Tem como ligar ainda hoje?

..... Claro, tenho o número do telefone e BIP dele, mas você já tem algum plano?

..... Ainda não, depois da gente conversar com ele, pode ser, mas também pode ser que na conversa a gente consiga mudar sua pretensão, vamos ver.

Gorete chegou em casa, ofereceu um chá com torradas para Vera, aproveitou e levou uma xícara para seu Ernesto, mas ele estava dormindo, ao seu lado em cima do criado mudo tinha um envelope grande fechado. Depois veria do que se tratava, voltou para a sala intima, lá estavam Vera com seu bebe, a Clara, que continuava estava trabalhando fixo na casa dela, o filho do Ernesto o jovem Artur, que num gesto carinhoso estava com Ernesto Junior, no colo, Gorete ficou feliz, pois tinha dado um irmãozinho para aquele rapaz, parecia que ele estava muito feliz com o maninho no colo. Uma alegria pura, angelical, com tanta ternura, que comoveu GoreteA senhora viu meu pai, ele esta bem? Perguntou o jovem rapazVi, mas ele esta dormindo, sentado naquela poltrona que ele gosta tanto.

.... Gorete vou indo, amanhã te ligo e te aviso sobre aquele assunto, ta bom? Disse Vera.

.... Claro mamãe Vera, tchau minha doce e querida amiga Verinha. Boa noite querida, me de um beijo antes de sair.

Vera ruborizou-se com a forma e o jeito com que Gorete dirigiu estas últimas palavras, foi altamente gratificante, deu um beijo super afetuoso na boa amiga, despediu-se do pessoal se foi.

Gorete um mais tarde dava de mamar para seu Juninho, preparava-se para dormir, mas neste exato momento pensava, sobre o assunto que Vera estava encrencada, ai lembrou-se do Ernesto, terminou de dar de mamar ao bebe, colocou-o no seu berçinho, deu um beijinho na testinha do seu bebe, cobriu com o véu e foi ver seu marido. Ele tava do mesmo jeito que tinha visto anteriormente, só que tinha uma foto no chão e um papel estava por entre seus dedos, quase caindo. Gorete aproximou-se mais e percebeu que havia algo errado com seu marido. Pegou o papel de sua mão e a foto do chão e viu que era uma foto dela com o Vau no carro dele, entrando no motel da Penha, leu o que estava escrito no papel, ficou estarrecida. Era uma carta anônima, endereçada ao Ernesto que dizia que a mulher dele tinha um amante e que varias vezes por mês ela o traia indo com esse cara da foto no mesmo motel. Tava assinado um amigo.

Gorete tentou acordá-lo, ai percebeu que suas mãos estavam frias, levantou a cabeça dele e os olhos estavam abertos fixos, um olhar que ela identificou rapidamente seu marido o senhor Ernesto tinha morrido. Pegou a foto e a carta levantou seu vestido, dobrou e colocou dentro da sua calcinha. Foi até o telefone, ligou para o Dr. Geraldo, médico da firma, relatando que o seu marido estava morto, ele pediu que ficasse calma, viria imediatamente a casa.

Realmente o Dr. Geraldo foi rápido e em pouco tempo já estava fornecendo o exame de causa mortis do falecido Ernesto. Gorete começou a ligar para todos os conhecidos do seu marido, ou pelo menos que havia na sua agenda, Clara veio auxiliá-la e ajudou nas ligações. Ligou para as suas amigas de Gorete, mais o pessoal da farmácia, para o Dr. José Carlos, Vera veio correndo, quando chegou a casa estava cheia de gente, reconheceu o Sr. Medeiros farmacêutico contratado da farmácia e estava com o Sr. Antenor novo sócio. É. Esta seria uma longa noite. O marido de Vera, Sr. Joaquim chegou em seguida e foi de grande ajuda para Gorete, ele providenciou praticamente toda a papelada necessária, foi uma benção. Gorete resolveu fazer o velório em casa mesmo, pela manhã compareceu uma verdadeira multidão, muitos clientes da farmácia, praticamente todos os vizinhos estiveram na casa de Gorete, que apesar da noite sem dormir, estava ali ao lado do caixão, firme. Tinha tomado vários cafés com coca-cola, mais dois comprimidos de uma vitamina que o Dr. Geraldo havia lhe dado. Apesar de não amar o seu Ernesto, Gorete tinha profunda admiração, pela sua pessoa quer como homem, empresário, chefe de família e amigo, por isso não foi surpresa que volta e meia, de acordo com as condolências recebidas, a principio seus olhos lacrimejavam, mas com o passar do tempo e as intensidades dos pêsames, ficou frágil, não resistiu e chorou de verdade. Por volta do meio dia, haviam chegado mais de vinte coroas de flores, todas enormes, com dizeres de despedida, Gorete nem sabia que seu marido havia sido presidente do Sindicato das Farmácias, que atualmente era membro da diretoria, Diretor da Federação dos proprietários de Farmácias, Diretor da Construtora Joer, entre outras tantas que Gorete não teve como ler, por estar em pé parada ali ao lado do caixão e muitas foram colocadas por toda a casa até no alpendre tinha buquês e coroas de flores com faixas. No fim da tarde, como estava programado, foi feito um cortejo para o enterro, na frente à perua do serviço funerário, no primeiro carro em seguida, o carro do amigo Joaquim, que levava Gorete e o filho do Ernesto Artur. No carro seguinte com Vera sem as crianças, os bebes das amigas tinham ficado com Clara e dona Sebastiana, a enfermeira que estava cuidando do Sr. Ernesto. Depois vinha os amigos próximos, Sr. Medeiros e Sr. Antenor, Dr. José Carlos e sua secretária, desculpou-se que sua senhora estava fora do estado num congresso de odontologia, enfim eram mais de quarenta veículos no cortejo.

À noite, o Sr. Geraldo voltou na casa de Gorete, queria vê-la como estava emocionalmente, trouxe uns comprimidos e uma garrafa térmica com um chá. Receitou que ela tomasse dois daqueles comprimidos e um copo do chá, se possível comesse uma torrada, para conseguir dormir, que poderia ficar em casa por até quatro dias, mas que realidade poderia ser sete, pois teria um feriado prolongado, e daria para ela poderia emendar.

No dia seguinte, Gorete acordou, não tinha noção da hora, seu quarto estava todo escuro, levantou-se foi ao banheiro, urinou, lavou as mãos, escovou os dentes, olhou para o espelho, viu que seu rosto estava meio inchado. Resolveu descer e tomar um café e comer alguma coisa. Foi uma surpresa que ao chegar na cozinha, a Clara estava lavando louça, a Senhora Sebastiana estava tomando algo, que ela não pode identificar, era uma xícara de louça, mas como saia fumava, viu que poderia ser café ou um chá. Olhou para o relógio da parede, viu que eram 14.30hs, ficou em duvida, se era duas e meia da manhã ou já era tarde mesmo, Deu bom dia para Clara, que se voltou com um sorriso triste, veio até Gorete e deu-lhe um beijo, A Dona Sebastiana, só olhou, e fez um aceno com a cabeçaQue horas são Clara,?

..... Duas e meia da tarde, puxa como a Senhora dormiu.... Estava até preocupada,

..... Desde ontem, depois das dezoito horas, quando tomei os comprimidos do Dr. Geraldo, Putz, são bons mesmo, né? Mais ainda estou com sono, vou comer alguma coisa e vou voltar dormir. Que você tem ai pra comer?

..... Tenho uma coisa que a senhora gosta e é muito forte Rabada com polenta. Esta no forno deixe que vou colocar na mesa. Quer um suco de laranja, acabei de espremer, ta na geladeira., rapidamente ela serviu a patroa,.... Olha aqui. Beba!.

Enquanto Clara preparava a refeição, Gorete perguntou;

..... E as crianças?

A Vera os convidou todos para irem para sua casa, até o Sr. Artur foram, estão lá, ela pediu para avisá-la, mas achei melhor deixar a senhora dormir bastante. Sei que estava precisando dormir bastanteFez muito bem Clara. Obrigada.

E a senhora Dona Sebastiana, fique em casa até a senhora arrumar outro serviço. Tudo bem?

..... Só preciso ficar até quinta, no finado ou vou até minha cidade, onde estive rapidamente no dia que o Sr. Ernesto morreu, Tinha pedido para ele para ausentar-me naquela tarde e quando voltei ontem, ele já estava morto. Fiquei um pouco abalada, mas depois me conformei, o estado dele era grave mesmo, não tinha esperança de recuperação, por umas horas achei que alguém poderia acusar-me de negligência no meu trabalho, mas a Clara deu os remédios que deixei e orientei, corretamente. Foi Deus quem quis o Sr. Ernesto ao lado Dele. Não tem outra explicação. Mas eu já tenho convite para trabalhar com uma família, lá mesmo em Jundiaí. Para mim é melhor, estarei perto de minha filha e meus dois netos, completou a Senhora SebastianaTa bom, então antes da Senhora viajar, eu acerto teus préstimos profissionais, deixe com a Clara o valor correto que tenho que lhe pagarObrigada Senhora Gorete. Deixo sim.. Obrigada.

Gorete devorou aquela rabada deliciosa que Clara havia preparado, tomou mais um comprimido com o suco de laranja, foi para seu quarto, sentou na poltrona, ligou a TV e começou a assistir a um filme que já estava na metade, nem viu o fim, dormiu ali mesmo. Acordou uma certa hora da noite, mas só foi ao banheiro fazer um pipi e voltou a dormir, só que agora na sua cama, dormiu como um anjo.

Na manhã seguinte acordou com as vozes de seus filhos, Que bom ouvir estas vozes inocentes, quanta alegria proporcionava no coração de Gorete. Levantou-se, abriu as cortinas, a janela, viu que o sol estava a meio caminho daquela manhã, calculou que fosse dez horas, desceu a escada e foi até a cozinha, Às crianças estavam lá, quando a viram, correram a abraçá-la, Era um misto de choro e alegria. As crianças estavam alegres por verem a mamãe deles e triste pela ausência do pai. Gorete abraçou os dois e com ternura, acariciou suas cabeças, cobrindo suas faces com muitos beijosBem meus filhos, minhas lindas crianças, mamãe vai tomar um banho, estou precisando muito. Depois do almoço a gente brinca um pouco e vou contar uma historinha para vocês. Ta bom?

No banho, Gorete estava deitada na banheira, havia colocado uns sais, para relaxamento, pensativa sobre os últimos acontecimentos, o que mudaria na sua vida, com a partida de seu marido Ernesto. Veio à lembrança da foto e da carta anônima, quem será que queria prejudicá-la, quem será que tinha feito isso, Será que Ernesto morreu por causa desta informação? Era evidente, que sim, foi à última coisa que ele viu, disso ela tinha certeza, Ainda bem que a Senhora Sebastiana, estava de folga neste dia e horário. Como só ela viu o que ele tinha visto, era mais um segredo seu depois iria queimar tudo, nem levaria para o Valfrido e queimaria hoje ainda, à noite depois do jantar. Ela sabia onde tinha guardado. Deveria também separar o cartão do tal advogado do seu marido para tratar dos bens de família, conforme ele tinha falado. Mas pelo jeito não tinha nada que se preocupar se for tudo mesmo o que Ernesto havia lhe falado, ela e sua família estavam com o futuro assegurado financeiramente. Valfrido tinha viajado para o Mato Grosso do Sul, só retornaria depois da semana santa, quando ia fazer as provas do seu curso do segundo grau. Parece que ele tinha levado a sério o fato de estudar, ela havia notado que ele tinha melhorado muito o seu português, não falava mais gíria e quase não errava nada no cotidiano com linguagem inadequada, tipo NOIS, PROBREMA, PRUQUE, QUÉ, etc. etc.. Gorete riu ao lembrar-se das falas do seu Vau, putz como tinha mudado. Era mesmo um rapaz inteligente. Ai caiu à ficha, poderia casar com ele, agora era uma viúva e rica também. Deu um sorriso tipo VALEU Gorete!!.Levantou, ficou em pé, olhando para um espelho que tinha no banheiro, viu seu rosto, e repetiu VALEU GORETE!!!. Hurra!!! É isso antes de dormir iria tomar um drink para comemorar e agradecer. Só uma coisa não estava resolvida, Quem mandou a foto dela com o Vau defronte ao Motel para seu marido. Ai voltou a pensar, que conseqüência isso poderia trazer agora com ele morto. Não entendia nada de direito nem de coisas da justiça, mas sabia que era casada legalmente, tinha filhos e que tudo que foi construído no período da convivência era deles. Artur, segundo o próprio Ernesto não sabia de seu patrimônio, mas iria ficar atenta, nestas coisas, onde menos se espera que sai uma cobra, fora o Artur, quem mais poderia tentar prejudicá-la? Joaquim da Vera? Não ele não, tinha amizade suficiente para vir pessoalmente e falar, o Sr. Medeiros da farmácia? É pode ser uma hipótese, Gorete nunca confiou nele, sentia que ele era um falso, não confiava nos números que ele apresentava na farmácia, por isso que ia sempre no contador. O Sr. Antenor foi indicação do Medeiros, parecia uma pessoa sensata, mas como era amigo do Medeiros, poderia ser um conluio. Era o alvo de Gorete, checar o Sr. Medeiros. Tinha a intuição que era ele mesmo. Raramente sua intuição falhava. Concentrou-se nele, ai lembrou que ele quis cantar a Clara, ainda quando ela trabalhava na farmácia, foi quando Gorete a trouxe para sua casa em definitivo. Ele sempre teve ciúmes dela com Gorete e a proteção que Gorete deu a ela, deve ter provocado raiva nele. Mas como não tinha certeza, iria ficar atenta com este cabra. Parece que clareou os pensamentos de Gorete, não tinha a plena convicção, mas não conseguia pensar em mais ninguém. O melhor era mesmo queimar tudo que tinha guardado e aguardar os acontecimentos. É era isso que seria seus próximos passos. Fosse quem fosse que queria prejudicá-la, agora não tinha como fazê-lo. Não tinha como fazê-lo, repetiu para si mesma. Terminou seu banho mais aliviada, parece que uma cruz de cem quilos saíra de suas costas.. Estava levinha..leve.

Desceu, almoçou com seus filhos e com Artur que tinha voltado, brincou com seus filhos, leu varias historinha para eles, só não foi ao parque como eles queriam, não seria de bom alvitre uma viúva ir ao parque e dar umas risadas com seus filhos, as pessoas iriam comentar, isso não poderia ser bom. Tinha que manter a condição e aparência de uma viúva em período de luto.

No fim da tarde, ligou para Vera, primeiro para agradecer pelo carinho que teve com seus filhos e levá-los para sua casa na noite do enterro do seu marido, Ficar com dois bebes também não é uma tarefa fácil e Vera foi magnífica, assim como agradecer via Vera, o esforço e dedicação do seu Marido Joaquim, que cuidou de tudo para ela, sem ele Gorete ia se atrapalhar toda, não tinha pratica destas coisas, ia ser um inferno. Ficou combinado que Vera viria na manhã seguinte para conversarem, depois passariam no supermercado do marido e Gorete agradeceria pessoalmente.

Vera tinha mais dois meses de afastamento por gravidez, mas ela tinha sido chamada na fabrica para uma reunião, sobre isso ela também queria falar com Gorete na manhã seguinte.

Gorete acordou com Clara, chamando-a, acordou com um beijo de sua protegida, era como chamava na intimidade sua “namoradinha”. Ficou feliz por acordar assim. Veio avisar que Vera estava na sala e aproveitando também para trazer o Ernestinho para mamar na mamãe. Clara estava sendo mais mãe que ela para o Ernestinho, era apaixonada pelo filho de Gorete. Tratava dele como se fosse seu filho, mal Gorete cuidava dele, Clara sempre à frente em tudo, banho, trocar de roupas e fraldas, brincar com ele e fazê-lo dormir em seus braços. A própria mãe mal dava de mamar e uns beijinhos na criança. Fosse para onde fosse, Clara sempre iria contigo. Em seguida desceu e foi até a sala conversar com sua amiga Vera, que tinha uma carta na mão. A Senhora Sebastiana que ainda estava por lá havia servido chá com torradas, para a visitaBom dia amiga parece esta bem, sua fisionomia esta ótima!

Gorete, andando vagarosamente, com seu bebe no colo, ainda estava mamando, sentou ao lado da amiga, deu-lhe um beijinho na sua face, abaixou-se mais um pouco e beijou a face do bebe de Vera, também, com a voz pausada e calma, falou;

.....Oi minha amiga, bom revê-la, esta bem? E o bebe como esta?

..... Eu to super bem, o quinzinho também esta legal, graças a Deus, obrigada por se preocupar, Avisei ao Joaquim que a gente depois do almoço vai passar no supermercado, ele ficou contente pelo seu gesto e vai ficar feliz com sua presença no seu trabalhoEu também vou estar feliz em poder dar um abraço no seu Joaquim, você sabe o quanto ele foi importante para mim, na noite trágica da morte do meu Ernesto, Não sei o que seria de mim sem o Sr. Joaquim, essas coisas a gente sabe que acontece, mas nunca esta preparada quando acontece. Uma loucura, minha amiga. A gente fica sem ação, fica transtornada, mas o bom Deus colocou o Sr. Joaquim na minha vida e não é de hoje, foi graças a você e a ele que conheci o Ernesto. Lembra? Não esqueço nunca. Mudando de assunto, que você falou no telefone sobre a firma?

.....ah! É essa carta que recebi ontem da firma, eles estão me convocando para uma reunião na próxima terça feira, às quatorze horas, veja eu trouxe a carta, assinada pelo diretor geral Senhor Merval veja GoreteÉ mesmo, a assinatura é a pessoal dele mesmo. Puxa, que bom Vera, eles parecem que aprovaram aquela idéia da creche na fabrica. Putz que bom Vera, Como foi tua idéia, eles querem falar contigo, isso é muito importante para sua carreiraBom, vou até lá, mas você sabe Gorete, nos estamos ricas, o Joaquim me falou da Construtora Joer e de outros investimentos que ele e teu marido fizeram, Meu marido falou que o Ernesto já tinha te falado antes de morrer, por isso quando nós conversávamos ontem, lógico a gente falou de você, ele me falou dos inúmeros investimentos em ações e imóveis que eles fizeram. Ele não entende porque a gente ainda trabalha. To pensando em fazer um acordo na fabrica e deixar de trabalhar, quero estudar, fazer outras coisas. E você? Agora que esta ricaGosto de trabalhar na fabrica, aprendi muito, quero aprender mais, tenho a pretensão de abrir uma fabrica com uma marca, mas vai depender do Vau, ainda não me decidi, mas faz o seguinte, você vai, ouve o que eles pretendem depois você me conta.

Conversaram muitas amenidades, até porque Artur estava próximo, dona Sebastiana, que ia embora naquela tarde, Gorete já tinha deixado dinheiro com a Clara para que entregasse a ela, era quase três vezes o que tinha de direito, as crianças ainda não tinha voltado para a escola, só na próxima segunda, aconteceria o retorno deles a escolinha. Gorete, acostumada ao batente, a luta, ficava um tanto sem jeito assim no ócio. Mesmo com tudo que tinha acontecido, seu recente parto, em menos de três meses, a morte de seu marido, ela queria ir trabalhar, estava contando os dias para voltar ao batente, mas agora, depois desta conversa com Vera, começava a refletir sobre seu futuro.

Almoçaram, ambas deram de mamar para seus bebes, riram bastante, tranqüilamente despediram das pessoas que ficaram na casa, foram até o carro e Gorete foi de carona com Vera, sentou no banco de trás com os dois bebes. Agora no carro, a sós, Gorete, tomou a iniciativa e falou com Vera;

..... Amiga, sei que algo esta deixando você desconfortável, o que é? Aquele caso, que a gente ia tratar quando da morte do Ernesto?

..... É isso Gorete. Tive que remarcar a reunião que você pediu, agora esta marcada para terça feira da semana que vem, por isso aproveite e trouxe aquela carta da firma, queria que você fosse comigo na firma e depois a gente vai ver o FernandoTudo bem, claro que vou. Olha Vera, o Joaquim na porta, parece que esta esperando a gente, encosta ali, tem uma vaga, pertinho do supermercado.

Foram muito agradáveis a conversa com o Sr. Joaquim, Gorete sentiu-se muito a vontade, ele conversou sobre alguns dos investimentos que tinha em sociedade com o Ernesto. Perguntou se ela já tinha ido visitar o Advogado do Ernesto, Gorete, Dr. Edson, disse que não, mas que ia tratar deste assunto no inicio da próxima semana. O Sr. Joaquim, falou para ela de um terreno que ele e o Ernesto iam comprar para um segundo empreendimento imobiliário, se Gorete quisesse, ela poderia substituir o marido na Construtora Joer, o estatuto previa isso, Gorete ficou de pensar e dar resposta nos próximos dias, depois de falar com o Advogado do Ernesto. Sr. Joaquim concordou e agradeceu a visita dela, falou que tinha uma admiração por ela, o Ernesto sempre elogiava seu comportamento, era um homem apaixonado pela esposa, tudo que fazia era para dar um futuro para você e seus filhos, assim terminou a visita.

O fim de semana foi tranqüilo para Gorete e sua família. Visitaram o tumulo do Ernesto, fato este que foi muito forte para Gorete, que se emocionou sobremaneira, chorou copiosamente, parece que agora tinha caído a ficha da perda irreparável que tinha tido.

Agora estava em casa só ela e Clara e as crianças. Artur tinha pedido um dinheiro para ela e foi até o Rio de Janeiro ver sua mãe que estava no Brasil. Gorete pediu para ele retornar até o fim de semana próximo, que teria que falar com ele sobre a morte do pai. Também tinha informações que o processo de reconhecimento dele como filho do Ernesto estava para sair, que ela iria estar com o advogado que estava tratando disso. Ele se comprometeu a retornar no máximo em dez dias. Gorete ainda não quis falar sobre patrimônio, primeiro queria também ver e sentir o tanto que ele estava interessado em ter o Ernesto como pai, independente de patrimônio.

A terça feira que se avizinhava, prometia ser intensa para Gorete, logo pela manhã, iria a fabrica com Vera, depois almoçaria com o Fernando, para ver como resolveria o assunto do filho da Vera, no fim da tarde, teria que ir ao escritório do Advogado do Ernesto Dr. Edson. Programou tudo com calma, levaria Clara contigo, iria com seu carro, muitas roupinhas para o Juninho, bem como todas as coisas de uso corrente de uma criança, A Clara era a pessoa certa, cuidava de tudo com muito esmero e cuidado.

Pela manhã daquela terça feira tão esperada, começou de forma inusitada, Gorete e Vera chegaram juntas na indústria, foi um alvoroço total, praticamente toda a produção foi parada, todas as funcionárias foram abraçá-las, felicitá-las, dar os parabéns pelos lindos bebes, Gorete foi também lembrada por condolências pela morte do seu marido. Logo depois da reunião, quando os microfones transmitiram nos autos-falantes da indústria a aprovação da idéia da Dona Vera, da criação da Creche para as crianças de todas as funcionárias da indústria, Vera foi ovacionada. Até duas representantes do sindicato dos trabalhadores vieram parabenizá-la. Foi um momento lindo. Em seguida foram ao encontro do Fernando, os veículos chegaram no Parque D. Pedro, onde estacionaram embaixo de uma grande árvore para ficar na sombra. Combinaram que a Clara tomaria conta dos bebes, Vera deu as instruções das preferências, manias do seu Quinzinho Junior. Caminharam para o enorme prédio chamado de Palácio das Indústrias, onde funcionava a Primeira Delegacia de Polícia de São Paulo. Na entrada, junto às escadas, estava Fernando esperando as ex; colegas de trabalho recepcionaram-as com as formalidades, convidando-as para dar a volta no prédio e fossem numa sala nos fundos. Ali seria mais tranqüilo para eles conversarem, sem interrupção e as surpresas que estava sempre presente na entrada d e uma delegaciaSó estou querendo exercer o meu direito de pai, abriu a reunião o Fernando.

Diante do silêncio das duas senhoras na sua frente, continuou;

..... Olha dona Gorete, eu a Vera, tivemos um caso, disso resultou o nascimento de uma criança, que tem minha casa, até esta marquinha que tenho aqui no meu pescoço, ele tem. Fora isso estou pronto para custear os exames necessários para ter força legal para que seja declarado pai. É isso.

Como Vera continuava em silêncio, Gorete tomou a iniciativa e cautelosamente com a voz pausada mais firmeSenhor Fernando. É louvável essa sua atitude, é raro um homem ter os princípios revelados nesta sua fala, o senhor sabe que na nossa indústria trabalham perto de mil mulheres, que mais de cinqüenta por cento destas mulheres, ou foram mães solteiras ou foram casadas tiveram filhos e hoje estão sozinhas com seus filhos, os seus maridos na sua maioria arrumaram uma outra mulher mais nova e abandonaram seus lares. Só por este dados a gente fica sensibilizada com tua ânsia de ser pai e no mínimo louvável, porem gostaria que o senhor fizesse uma reflexão com a exposição que foi expor-lhe agoraA Vera independente de ser ou não a mãe de seu filho é uma mulher casada, tem dois filhos com o marido e agora tem este bebe que ele também reconheceu como filho próprio, tanto que deu o mesmo nome dele a esta criança. São mais de cinco anos de uma vida estável, fora isso é importante que o senhor saiba que ela é uma profissional de talento reconhecido com varias promoções por merecimento na nossa firma, por exemplo, hoje ela foi ovacionada por todas as funcionárias, face ter conseguido uma creche para todas as crianças das funcionárias, foi parabenizada até pelas representantes do Sindicato dos Trabalhadores. Veja bem senhor Fernando, se o senhor insistir nesta sua intenção o senhor vai destabilizar uma família, isto é a família da Vera aqui, que o senhor diz estar apaixonado, Essa atitude só irá prejudicar a Vera, é isso que o senhor quer? Ela poderá perder o seu emprego, ficará com certeza sem marido, agora eu pergunto; O senhor esta disposto a assumir a Vera, seus filhos e garantir o futuro dela?

.... Claro que não dona Gorete, quero apenas o reconhecimento de meu filho.

.... Em nome deste reconhecimento agora, o senhor esta disposto a sacrificar a Vera, sua família, seu futuro profissional? Até porque lá na frente isso pode ser superado e corrigido. Vera pode assumir um compromisso contigo de quando o menino estiver com idade de entender alguns princípios e valores da vida, ela expõe para ele quem é o verdadeiro pai, pode inclusive alterar o registro dele. Fora isso vocês podem por enquanto se encontrar e o senhor acompanhar o crescimento do bebe. Lá na frente, até porque o Sr. Joaquim pela sua idade atual, pelo processo natural da vida, estará em breve num outro plano, de forma natural. Não é? O futuro a Deus pertence, o senhor deve dar um tempo e compartilhar bons momentos com Vera, já que ela parece gostar de ficar contigo e sei que às vezes vocês poderiam estar juntos, inclusive com o neném.

Vera, olhando de forma suplicante para ele, teve sua primeira intervenção;

..... Sabe Fernando, penso que a dona Gorete tem razão, daqui a uns dias devo voltar a trabalhar na fabrica, ai vai ficar mais fácil para a gente se ver, bem com também eventualmente em algum fim de semana nós estarmos juntos, inclusive com o Quinzinho. Não vou mudar de endereço e nem de empregoBem colocado neste ângulo, especialmente a destruturação de sua família Vera, lógico não havia avaliado sob este ângulo, principalmente seu trabalho, que sei a dedicação que você tem e gosta na fabrica. Esta solução de lá na frente é uma boa idéia. Estou convencido que é a melhor solução, mas vocês que são pessoas bem informadas, porque não se previnem, porque não utilizam estas pílulas anticoncepcionais, estamos num novo mundo, a ciência esta evoluindo com muitos progressosEu tomei, sempre me preveni, estava com a cartela corretamente em dia, não sei o que aconteceu e como aconteceu, parece que os avanços da ciência ainda têm algumas falhas, como esta que aconteceu comigo e com a Gorete. Ela quando engravidou do Juninho dela, também estava tomando as tais pílulasPor acaso é a MICROVILAB? As pílulas que vocês estavam tomando?

Um SIM duplo Fernando ouviu, mas Gorete, foi mais alémPorque o senhor sabe o nome do comprimido que tomamos?

..... É que estou investigando uma indústria que fabrica este comprimido e nos próximos dias vamos prender toda a diretoria desta indústria, bem como vamos fechar a indústria e recolher todos os comprimidos que tiver no mercado, tivemos varias denúncias de diversas mulheres e algumas associações. Nossos laboratórios já confirmaram que o que tem dentro do Microvilav é farinho de trigo. Pura farinha de trigo. Não faz mal, não protege. Só enganam e criam desconfortos para famílias e algumas mulheres que não querem fazer sexo para procriar e só para diversão. Que deve ser seu caso né Vera.?

..... É sim Fernando. Perdão pela sinceridade, mas é isso mesmoSabia que vocês podem entrar com um processo contra esta indústria, é ganho certo de uma indenização alta.

.....Não, novamente uma dupla com a mesma entonação, mas agora foi Vera quem continuouNão existe dinheiro neste mundo que valha a minha família. Mantê-la é a minha principal luta de vidaFaz sentido, bom tenho que voltar para meu plantão. A gente se fala e nos próximos dias vocês vão ver pelos jornais o fim desta indústria de falsificação. Também vou esperar você voltar para o seu trabalho para nos vermos mais Vera. Fique com Deus Dona Gorete, obrigado por nos ajudar.

Agora estava tudo claro, as manchetes dos jornais, as noticias nas rádios e também os noticiários das tevês, não se falava noutra coisa a não ser o fim da industria da falsificação dos anticoncepcionais, estimava-se que mais de cem mil mulheres tinham sido vitimas das proezas desta indústria. Também explicavam as formas das pessoas reverem perdas com indenizações na justiça, em decorrências de terem filhos, mesmo quando se preveniram para não ter.

A conversa com o Dr. Edson foi tranqüila, Gorete ficou surpresa com o volume de recursos que Ernesto tinha deixado, também surpreendeu que o Ernesto tinha comprado aquele imóvel na Paulista, para o seu filho Artur, bem como assumia em testamento que ele era seu filho, independente dos resultados do laboratório, porém esta preocupação agora já nem fazia sentido porque o resultado do exame deu positivo. Artur era filho natural do Ernesto, Gorete e o Dr. Edson, abriram o processo para regularizar, porem o chefe do cartório falou que a mãe também deveria estar presente na data que ia ser agendada no cartório. Isso foi feito nos próximos dias e Artur foi declarado filho de Ernesto Viera de Melo da Silva. Gorete ficou em estado de graça ao atender um sonho de seu querido marido Ernesto. Gorete acertou com o Dr. Edson que o Artur teria uma renda permanente para custear seus estudos, e quando ele completasse vinte e cinco anos, receberia seu quinhão da herança que lhe cabia.

Ainda fechou negócio com o Sr. Joaquim para continuar como sócia da construtora Joer, comprando em sociedade aquele terreno na Penha para construir mais um empreendimento imobiliário. Também sua construtora foi contratada para construir o novo hotel do Valfrido no Pantanal.

Na indústria, Gorete tinha comprado ações de diversos acionistas, tornando-se a principal acionista, provocou uma revolução ao abrir mais de cem lojas para vender diretamente ao público seus produtos. As ações triplicaram o valor e agora tinham visibilidade até porque estava agora as ações da indústria estavam no mercado de capitais, na Bolsa de Valores, Gorete abriu o capital, fez uma bela promoção e só numa tarde, vendeu mais de trinta por cento das ações para o grande público, inclusive deu preferência para suas funcionarias, que agora já passavam de duas mil mulheres. Vera era a diretora executiva, em que pese que ela só trabalhava dois ou três dias por semana. Mas Gorete não abriu mão de sua amiga, mesmo que agora Vera estava de caso com uma gatinha que o Fernando tinha arrumado para eles.

Valfrido desistiu de ser Deputado Federal, os negócios tomaram uma dimensão muito grande, foi nomeado Secretário de Turismo do Estado. Inaugurou seu novo hotel, agora estava estudando com Gorete a abertura de um hotel de altíssimo padrão no Rio de Janeiro e um outro na Bahia. Em breve abriria também em São Paulo, no Ceará, em Manaus e Pernambuco. Foram mais de dez anos de luta, mas no final desta década, ele tinha uma rede nacional de hotéis, em sociedade com sua amada Gorete.

Os dois desejos de Gorete em nível pessoal, também foram realizados, teve um caso com a Carmem, tornando ela uma executiva da sua indústria, patrocinou grupos de danças de tangos da Argentina, o que facilitou sobremaneira o ingresso de seus produtos na Argentina. Mas o que mais foi marcante foi o caso que teve com Drª Silvia, esposa do Dr. Amaro. Foi uma paixão ardente, quase uma obsessão, que fulminou com o casamento dela com o Dr. Amaro. Com cenas explicitas de ciúmes doentios da Silvia para com ela. A Doutora Silvia ficou tão gamada, que tinha ciúmes até da sombra de Gorete, e não pensava duas vezes para rodar a baiana que tinha dentro dela, apesar dos vários títulos profissionais que tinha na entrada de seu consultório. Só acabou com a morte dela, num acidente de carro, que Gorete por pouco não foi com ela. Ela tinha feito mais uma de suas, tinha aprontado uma cena com as amigas Vera e Carmem no aniversário de Gorete, que naquele ano tinha caído numa sexta feira, Ela e Gorete tinham combinado de irem para o sitio dela em Mogi das Cruzes, mas o fato das conversas reservadas entre as executivas da indústria, ela resolveu ir sozinha, com raiva, estava alterada por excesso de bebida. Foi a conta. Seu carro perdeu o controle e caiu numa ribanceira com mais de oitenta metros, explodindo na queda. Foi até difícil a identificação, só identificada pela arcada dentaria cedida pelo Dr. Amaro. Foi triste para Gorete, mas também um alivio.

As crianças tanto de Vera como de Gorete, que foram criados praticamente juntos, tornaram grandes amigos, disputavam sempre que tiraria as melhores notas na escola, no Vestibular os dois foram os primeiro colocados com a mesma nota. Fato inédito na história da USP. Em breve seriam doutores. Sim os filhos da Farinha seriam doutores. E assim termina este conto

Comentários

17/06/2013 01:08:35
A trama deste romance, é qualquer coisa altamente erótica, dificilmente uma mulher ao ler este romance, não vai emocionar-se, provavelmente tocar-se e instigar-se com sonhos e desejos. Delicie-se, deleite-se.. E_Oliver

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


tiara do cu ta doendo pornose masturbando com sexechop ate gosarxvideos com pomba gira brasileiros encorporadasporno penis grotesco baixar video curtocasa dos contos eróticos patrão e empregadocomendo a bucetinha da lucinha e o cuzinho da ritinha contos eroticosbobeou o comedor meteu na negracontos eroticos campinghomens metalirgico cacetudpsclarinhasafadinhaencostando de pe na parede e comendo o cunegras lesbicas fazendo tribadismo cabeca vs cabeca c clitorishttp://conto me pagou pra me fuderhistorias eroticas a pretinha magrinhaAssistir filme porno pelowhat saapporno doido sapatona transando♥♡♥♡♥♡♥♡Contos com fotos velhos fudedores chupadoresConto erotico tia dano cuzinho pro sobrinho titacontos eroticos como eu virei puta de um velhoninfetinha de saia comprida provoca dog zoofilia14aninhos xotas lizinhaContos gangbang com tios e primosPorno doido hosexualimoxvideo.bucetaoassitirsenas com carinho massagem beijos abraço pegadas palavras romanticas casal apaixonado e sexorapasjovem pao grande groso gozandoimem roludodomulher tenta fugi pica mostruosa brutal no cucorno veno esposa dano cu e falano que nao guenta pornodoidocoroas grisalhos que come a bunda de homens em campos dos goitacazescontos eróticos esposa foi e*******' no comício do político e defilha assiste porno no quarto e mae e comida por outro e mae escuta barulho estranho e vai ver o que e e ve a filha se masturbandoHOMEM FUDENOCADELA em artof zooso eu minha enteada metendovideo de sex com pauzaoassistir agoragta mulher anda pelada e fala voce enfia seu pinto na minha bucetaConto erotico de pai cheirando as calcinhas sujas da filha bucetudavixxi encoxadaspprno padrasto saradao escuta entiada gemendotia perucas carinha de anjo nua peladarelato d novinha perdendo o cabacinho com padrasto e mae juntomontei um armario pra uma coroa ela me atacou e chupou meu pau tv bucetacontos eroticos enxendo a crentinha de porracontos eroticos gostosa de camisola e a rola grossapirulito do titio contos inocentecontos eroticos campingcontos eroticos casada estuprada pelo empregadofazendeiro malvado mundobichanao saio de casa e um plugno cuzinhover contos de tio q criou sobrinha e depois fudeu ate nu cucontos incesto mae gts contos eroticos depois da balada em osasco 11/2016zoogay 2016marisa cm sede de pica grande chamo um negao para foder gostoso em conto o marido trabalhaXVídeos minha esposa queria dar para o negão mais da metade da metade podendoesposa gostosa e novinha e tio roludo parte seteContos d casada com cu arrombad por negroes traficantVídeos de homens dando aquelas linguadinhas pornôfui encoxada neste carnaval 2017 contosexos de negues arregaçando xoxotashistorias eroticas perdi minha virgindade anal e vaginalVisinhas taradas ousadas rekatos eriticos recentesconto eróticos voyeur vizinha dos fundosgay fazeno sexo com cachorro e fica engatadovideos de sexo filhas gemiase paicontos eroticos entre jovens irmaos gemeosquero ver filme pornô com mulher morena de 20 anos dando o cu de bruço fechaporno.com negao levanta a saia da gostosa casada enfia até o saco surpresa pra o corninhovideos de zoofilia mulher tarada por um jumento desmarcadopornodoidocoroa deitad na cama so de calcihameu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticosmeniina lavano abuctacarioca dando buceta peluda pros dois marmanjos e gemendo alto pornodoidoso mostrei a bunda pro meu cunhado e ele gozouxvideos so com meninas de 17aninhos de idade e com acssilas peludinhasmenino de treze anos gostoso bundinha e cuzinho jeitoso contos eroticoso primeiro amasso a gente nunca esquecenovinga da favela fazendo menagem depois da aulaSo video de 5 minutos porno buceta e rolas de 16centimetrovenho a fuder cu a venhafode violento o cu da vo gorda humilhandover mulher preta encurta uma chupando a buceta da outra cima do dente queiroGostosas de. Shortinho super detalhando a s partes intimas fotoscontos meu primo gordinho foi dormir comigo e comi o cuzinho delecontos eroticos amiguinhasler conto erotio descabaçando irma peludacontos montadores cuzinhoconto erotico dos mauricinho ricos com gayvidio menina batendo uma siririca vendo padastro tomando baioblogs velho seboso pauzudomuleke come buceta na cachoeira sem camisinha na mataapaixonado pelo meu primo brutamonte melhor parteContos etoticos filha rabuda