Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

COMIDA POR DOIS DESCONHECIDOS, SOFRI MAS ADOREI !!

Um conto erótico de Melany
Categoria: Heterossexual
Data: 20/11/2013 17:25:42
Última revisão: 25/11/2013 17:40:49
Nota 9.94

Bom... Esse é meu primeiro conto aqui. Isso me excita muito sempre quis escrever, mas nunca tive coragem. Na verdade eu nunca tive uma história que realmente valesse a pena escrever, mas esse mês eu tive a experiência mais louca de minha vida. Fiz coisas que nunca imaginei acontecerem de verdade. Tudo bem que havia uma sementinha de desejo, secreta, mas era apenas uma fantasia e nada mais... Enfim...

Meu nome é Melany, tenho 20 anos, morena clara, bonita, boca carnuda com um piercing no canto, peitos perfeitos, bunda grande, belas coxas, enfim uma mulher com tudo o que tem direito uma fêmea na minha idade.

Há pouco tempo terminei um namoro de três anos e estava muito carente, sentindo falta de um colinho, um abraço, e de sexo mesmo pois gosto muito. Cheguei a sonhar que transava com meu ex-namorado, acordava molhada... Passei a frequentar alguns sites de bate papo mais pra jogar conversa fora, mas descobri que lá as pessoas falam muita besteira, geralmente são desrespeitosas e eu estava apenas interessada em amizade para possível algo futuro desde que não fosse muito longe. Mudei de salas, busquei outras mais sérias até que encontrei “O Aventureiro” (é como ele se denomina no Skype), que me pareceu legal e muito agradável de conversar. Em menos de um mês ele perguntou se poderia vir me ver. Eu fiquei enrolando e desconversei, porém ele foi bem insistente. Eu estava com medo, mas ele me passou confiança, nunca havíamos falado nada além de coisas do cotidiano, conversas aleatórias sobre o tempo etc. Nem uma besteira sequer, mas, cometi o erro (erro?) de lhe fornecer meu telefone e bairro onde moro, imaginando que não daria em nada. Porém, em uma sexta-feira, daquelas que a tristeza batia bem forte no peito, e a saudade de um sexo delirante me corroía, eis que ele me ligou. Àquela altura já sabíamos os nomes um do outro. Luan, esse era o “nome” do rapaz que se escondia atrás do nick “O Aventureiro”.

- Melany? Eu estou indo pra faculdade agora, hoje a aula é muito chata, bem que eu poderia mudar meu caminho... estou a fim de conhecer você pessoalmente... me dê um cartão azul... se disser que sim, vou agora te conheccer...

- Mas... e a faculdade? tentei pôr um empecilho - ele faz Direito.

- Ah, Melany, acho que já está na hora de a gente se encontrar... mas, tudo bem, se você não topar... fazer o quê...

Percebendo a possibilidade de deixar passar batida aquela chance, voltei atrás imediatamente

- Então venha! Eu também ficaria muito feliz em conhece-lo... quero ver como você é. Venha sim...

- Sério? Eu posso mesmo te encontrar? Sabe que eu moro longe, mas eu sou meio louco, não me incomodarei de ir ai agora, a gente pode marcar um ponto de encontro. Posso mesmo mudar meu caminho?

- Ué, se eu estou falando... porque acha que só você pode ser meio louco? É bom fazer loucuras de vez em quando! Estou muito a fim de conhecer alguém especial e espero que você seja... não vá me decepcionar... De repente, dois louquinhos se encontrando pode dar coisa boa, não acha?

- Estou indo agora! Só que meu amigo está de carona e vai comigo, estudamos juntos na faculdade, tudo bem que ele vá? Não haverá problema?

Passei o nome do shopping onde nos encontraríamos, ainda estava com medo, mas me arrumei e fui. Chegando lá fiquei um tempo esperando, eles não chegavam nunca... O trânsito estava intenso e, sabem como é o transito de São Paulo, eles estavam se atrasando...

Demoraram um pouco além do normal e quando chegaram passaram por mim e não me viram, observei de longe, eu já tinha visto ele pela cam no Skype, mas de perto tudo é diferente, também não tive certeza absoluta de que era o Luan “O Aventureiro” e seu amigo, mas minha intuição me disse que sim. Naquela hora juro que senti um pouco de medo, quase desisti e voltei para casa, mas o desejo de conhece-lo foi mais forte.

Luan tem 27 anos, aparentava ter 1,70 de altura mais ou menos, era um pouco acima do peso, moreno, usava uma camisa preta listrada, calça jeans, cabelo curto. Já o amigo dele era um pouco mais alto, pardo, provavelmente a mesma idade ou pouco menos, tinha um corpo legal, não era magro nem gordo, como se ele tivesse começado a fazer academia ha uns poucos meses, começando a ficar gostoso de verdade. Ambos eram bonitos. Isso foi o que eu pude observar de onde eu estava. Comecei a segui-los, tínhamos combinado de nos encontrarmos na praça de alimentação, eles estavam parados de costas pra mim, andei até parar na frente deles e disse um “oi” super tímido. Nos cumprimentamos, eles perguntaram o que eu queria fazer, disse que não sabia e eles insistiram, dizendo que eu mandaria naquela noite, e fariam tudo de acordo com o que eu quisesse. Depois de um tempo pensando decidi que poderíamos em a um barzinho, pois aquele shopping estava cheio de conhecidos e eu odeio pessoas se intrometendo no que eu faço. Fomos pro carro.

Eles nunca tinham vindo pra cá, então mostrei uma rua com muitos barzinhos legais, com muitos jovens, pra eles escolherem, mas não quiseram palpitar em momento algum. Eu ODEIO decidir as coisas... Ate porque sempre acabo me preocupando com o que os outros querem e esqueço um pouco de mim... Passamos pelos dois lados da rua e não decidi nada... O amigo do Luan que estava dirigindo para que Luan ficasse comigo; parou o carro na frente de um banco, quase no final da rua, já era tarde e não havia ninguém lá, e depois de muito ouvirem “eu não sei”, “tanto faz”, “e vocês, o que querem?”, “porque não decide?” (aliás essas são as frases que eu mais falo rs), acabaram eles decidindo... E, adivinha?

- Bem, se você não decide um lugar legal, vou dar minha sugestão. Vamos para um motel. Tudo bem? Lá, pelo menos a gente pode conversar tranquilos... não vai acontecer nada que você não quiser, ok?

Eu já conhecia esse papo, juro que tremi de pensar que dois homens estariam me levando a um motel, dois desconhecidos, mas, ainda assim, não tive coragem de impor minha opinião e concordei com a cabeça, muito temerosa.

O amigo do Luan parou no primeiro motel que encontrou, mas que não tinha estacionamento (vias com muitos bares sempre têm hotéis por perto). Pararam então do outro lado da rua, onde era mais escuro, e, assim, sem mais nem menos os dois já tiraram o cinto, viraram e olharam pra mim, diretamente nos meus olhos, eu sem saber o que fazer, mas morrendo de vontade e curiosidade ao mesmo tempo que sentia um frio e pânico, de medo de ser violentada, estuprada.

Imaginei os dois nus e pensei no que estariam prestes a fazer... Se eu falasse de ir ao cinema, numa pizzaria ou a um outro lugar qualquer eles topariam no começo, estavam sem maldade alguma, mas agora percebiam um misto de medo e desejo em meus olhos e isso os excitava. A situação era assustadora ao mesmo tempo que excitante, meu instinto sexual falou mais alto em mim, hesitei, mas logo disse muito envergonhada que conhecia uns motéis bons, que seria melhor que fazer qualquer coisa num hotel pequeno e desconhecido ou dentro do carro, na rua...

Luan veio pro banco de trás e o amigo dele dirigia (digo amigo por que eu realmente não lembro o nome dele, então não tem porque criar um, assim o conto fica real, sem alterações) .

Indiquei um motel bem conhecido que eu frequentava. Chegamos lá e logo que entramos Luan me prendeu entre uma mesa que havia no canto do quarto e a parede, me beijou mordendo a pontinha de minha orelha, devagar, começou a passar a mão no meu corpo, tirando minha blusa, jogou-a no chão, me agarrou com as duas mãos pela cintura e me levou até a cama Eu não via mais o amigo dele, Luan continuou a tirar minha roupa, sem parar de me beijar, agora eu me encontrava de sutiã e calcinha, tirei a calça dele, ele mesmo tirou a blusa e voltei a beija-lo. Pra minha surpresa o amigo dele saiu apenas de toalha do banheiro, acho que estava tão concentrada que não tinha ouvido o barulho do chuveiro, ele subiu na cama ainda meio molhado, creio que propositalmente, e começou a acariciar minha costas e devagar foi se aproximando até beijar minha nuca enquanto tirava meu sutiã.

Aquilo era novo e assustador para mim, eu nunca estivera com dois homens, não sabia como era fazer sexo a três e, no entanto, eu me excitava. Era um sentimento estranho e bom ao mesmo tempo: medo e desejo. Cheguei a pensar em fugir, escapar daquilo mas meu desejo sexual começava a comandar minhas ações, fui ficando mole, entregue aos dois; comecei a ficar molhada, arrepiada; nunca passou pela minha cabeça que a noite que era pra ser só um encontro terminasse desse jeito: eu entre dois homens que eu nunca tinha visto antes, prestes a ser comida por eles. Os dois, que cursam direito, se chamavam de doutor, como se fosse rotineiro. A conversa deles me assustava tanto quanto me excitava:

- Dr. Acho que ela quer ser tratada como uma mulher de verdade.

- Sim, Acho que podemos mostrar pra Mel como é que é se sentir mulher, como ela nunca sentiu antes.

No começo foi estranho tentar me acostumar com aquilo, achei até um tanto bizarro pra dizer a verdade, depois vi que pra eles estava sendo muito natural, e que essa com certeza não era a primeira vez que estavam fazendo aquilo juntos. O amigo do Luan disse no meu ouvido entre beijos na minha nuca:

- Quem mandou não escolher, agora é nossa vez de decidir e vamos te foder inteira... você gosta disso não? No fundo, o que você queria era ser mulher de nós dois... diga que sim...

Me arrepiei toda, ele passou a mão na minha buceta e sentiu que estava molhada, sem pensar duas vezes tirou minha calcinha, pegou duas camisinhas, uma pra ele e outra pro Luan. Eu me encontrava totalmente nervosa, tremendo, mas não tinha volta. Olhei pra eles inteiros; Luan tinha um pênis tamanho normal, porém grosso, uma delicia. Já o do amigo... era realmente grande e grosso. Antes de ele colocar a camisinha tive que cair de boca naquilo tuuudo. Foi instintivo. Se eu tivesse pensado não faria. Mas o pau dele, meu deus, era uma loucura, não aguentei... fui de boca como há muito tempo tinha desejo de fazer e com aquele cacete bem na minha frente... Esqueci-me do medo e, pensando bem, o que de pior poderia acontecer já estava acontecendo e, sinceramente, estava delicioso. Foi ai que a “brincadeira” realmente aconteceu.

- Doutor, mete nesse corpo, nessa rabo empinado, olha que delicia essa buceta toda depilada e molhadinha!

Nessa altura eu não sabia mais nem quem estava falando o que, estava em êxtase, enquanto eu chupava o amigo devagar, passando a língua nele inteiro, que nem cabia na minha boca direito, eu colocava a língua na cabeça daquele pau enorme e grosso e chupava deliciosamente, estava de quatro sobre a cama e Luan estava do meu lado passando a mão em mim, e sentindo tudo que escorria entre minhas pernas. Ele veio por trás e penetrou inteiro na minha buceta, deslizando facilmente. Luan meteu fundo e deve ter gostado tanto que gemeu longamente e passou a me fazer aquele vai e vem frenético me deixando ainda mais louca do que estava, comecei a aumentar o ritmo do boquete no amigo, comecei a sentir prazer por todos os poros e gemer com a boca cheia de cacete, me derretendo a cada segundo, acho que nunca tinha ficado tão excitada antes. Ficamos assim por um bom tempo, ate eles trocarem de posição.

- Doutor, Será que ela deixaria eu comer seu cuzinho gostoso? Meu pau é grosso pra ela... ?

Aquela pergunta de Luan me enlouqueceu. Sem questionar nem responder me posicionei sentada em cima do amigo do Luan, olhando nos olhos dele com cara de safada, e enquanto ele metia gostoso Luan começou me dar o famoso beijo grego. Devagar, colocou lubrificante e enfiou um dedo no meu cu, bombando, comecei a rebolar entre aquilo tudo, delirando de prazer, Luan ainda colocou três dedos para espalhar bem o lubrificante e em seguida meteu seu pau grosso dentro dele, acho que não pensei que doeria tanto... Eu havia tentado dar o cú umas poucas vezes e desistido. Gemia de dor, e eles gostavam da brincadeira.

Pra quem nunca recebeu uma penetração dupla vou logo avisando MEEEU, DOOI MUUUITO! Pedi que me comessem mais devagar, com mais carinho, mas eles não estavam dispostos a me atender; eu pedia pra pararem, porém, no máximo eles diminuíam um pouco e logo começava o vai e vem frenético, tudo outra vez. Os dois ao mesmo tempo, como eu sempre havia imaginado um dia fazer, como num filme pornô, ainda melhor ao vivo. Até que decidiram novamente trocar de posição. Mudamos algumas vezes, sempre com eles conversando naturalmente, com um tom muito safado.

- Como você chupa gostoso Mel! Nossa doutor, como esse cuzinho é lisinho. Deve ser uma delicia deixar ele todo arrombado. Será que posso também, ela aguenta?

Aquela pergunta me enlouqueceu. O pau do Luan no meu rabo foi apenas a preparação que eu precisava para receber o enorme cacete do amigo dele. Aí eu gelei. Nunca tinha imaginado levar nem um, quanto mais dois cacetes no cu na mesma noite. Estremeci só de pensar mas, sem que tivesse tempo para reação os dois me colocaram de joelhos no colchão, bunda pra cima e com auxílio de muito gel, o amigo do Luan me penetrou. Gemi de prazer. Aí eles foram me virando até que eu ficasse sentada por cima do pau dele. Ele então abriu bastante minhas pernas e o Luan veio chegando também na minha frente, foi encostando o pau nas minhas coxas, depois se esfregando em mim, ate enfiar em mim tudo. Enquanto no meu cu estava penetrando o amigo dele e quando percebi ele estava forçando a entrada do com cacete. Ele forçava ate o final. Tudo bem que não era dos maiores, mas... dois seria muito... era o que eu pensava pois quando menos esperava, senti como que um vulcão me aquecendo toda por inteiro, como se uma explosão tivesse me arrombado toda... era o pau do amigo do Luan entrando forte... Doeu, doeu muito. Gemi e chorei de dor, sabendo que nunca mais poderia dizer que era virgem de cú. mas foi o maior prazer da minha vida. Dois machos me comendo... fiquei literalmente arrombada...

O Amigo do Luan, que era mais falante, me excitava perguntando:

-Então, Mel, estamos fazendo direito? Está realizando o que muita mulher sempre quis e nunca teve coragem? Gosta disso?

Nós três gozamos. Eu, como nunca havia gozado antes. Fomos para um breve descanso, uns cinco minutos no máximo apenas para nos recobrarmos. Enquanto o Amigo do Luan pedia algumas cervejas e outra coisa pelo telefone que eu não entendi, pois Luan já me puxava denovo.

Logo que retornamos Luan sentou-se na beira da cama e eu fui pro chão chupando ele inteiro, comecei a lamber aquela pica grossa, passando a língua na cabecinha, depois chupei suas bolas devagar subindo e descendo com a língua, e por fim coloquei inteiro na boca. Ele segurava minha cabeça, controlando os movimentos como queria, enfiando tudo, fazendo-me engoli-lo. Eu me encontrava sentada no chão, ate o amigo vir me colocar novamente de quatro, enfiando os dedos no meu cu, sem perder tempo socou sua pica sem dó, inteira em mim, comecei a gemer alto, estava delicioso, mas confesso que um pouco dolorido. Coloquei a mão pra trás, tirei seu pau dali e enfiei na minha boceta novamente, ele riu, eu rebolava enquanto chupava o Luan, aquilo me deixava em êxtase, os dois conversando sobre meu corpo, e me acariciando enquanto me comiam. O amigo teimoso pegou mais lubrificante e com jeito disse pra eu ficar calma que ele ia com carinho, enfiou novamente no meu cu e dessa vez começou mais devagar, era uma mistura de dor leve e prazer; o amigo passava a mão na minha bucetinha que eu não imaginava como poderia ficar mais molhada, gozei muuuuuito naquele momento.

Os dois ficaram em pé na frente da cama e pediram pra eu chupa-los ao mesmo tempo. Peguei os dois e colocava um na boca enquanto massageava o outro com a mão, alternando, até que ambos começaram a se masturbar, eu sentei na ponta da cama, de frente pra eles, pensei em engolir, mas ainda estava com muito receio, tudo era muito novo pra mim, e de novo meu corpo tremia, eu nem sabia se era ainda de medo ou de excitação, talvez um pouco dos dois. Eles gozaram praticamente juntos, quase ao mesmo tempo, na minha cara, testa, peito, barriga, me melaram inteira e eu que nunca tinha deixado ninguém fazer isso antes, fui às nuvens...

Os dois me olharam com cara de safados e pediram pra eu limpar tudinho com a boca, fiquei olhando fixamente pra aquelas duas picas grossas apontadas pra mim, ambas meladas; meio hipnotizada, sem saber como agir, somente naquela hora eu dei conta do que havia acontecido, fiquei muito chocada com o que tinha acabado de fazer. Saí correndo pro banheiro e fechei a porta, deixando os dois do lado de fora. Me olhei no espelho sem acreditar que aquilo realmente tinha acontecido comigo, me limpei, me enrolei numa toalha e quando sai do banheiro, com muita vergonha, os dois estavam sentados à mesa do motel, cada um de um lado, nus. O amigo de Luan ao telefone havia pedido uma pizza e cervejas, que comiam tranquilamente, como se o que tivesse acontecido fosse a coisa mais natural do mundo.

Talvez fosse, mas, enfim, foi a aventura mais louca que tive na vida. Apesar de ter sido delicioso prometi em silêncio, a mim mesma, que jamais voltaria a cometer loucura igual. Onde já se viu levar dois desconhecidos ao motel, dar para ambos!?! Meu Deus!

Vencido o tempo de permanência os dois me levaram pra casa e eu ainda não acreditava naquilo que tinha feito. Deitei na cama e ainda assim meu corpo não relaxava. Parecia que o desejo de transar com os dois estava me rondando novamente. Minha bocetinha e meu cu piscavam... comecei a lembrar, pensando nos dois caralhos que há tão pouco haviam me fodido de todas as formas possíveis. Estava pulsando uma nova Melany em mim, cheia de desejos e vontades novas.

Nunca fui dessas meninas que saem com vários por ai, nunca tinha transado com alguém que eu não conhecesse bem, porém não sou nenhuma santinha. como podem perceber sou um tanto tímida, ou melhor, era muito... mas, depois do que fiz...

Continuo sem namorado. Não sei como continuará meu relacionamento com o Luan pelo Skype, não sei de nada. Só tenho certeza de que o sexo pulsa loucamente em mim e me convida para novas aventuras. Eu gostaria muito de ter um cara só pra mim e eu só pra ele, mas aquela experiência a três mexeu comigo... Não sei se haverá próxima e quando será, mas, se houver, volto a contar para vocês.

Beijos de Mel.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/10/2017 17:44:12
Hmmm, delicia de conto!!! Sem palavras pra descrever o tesão que estou sentindo! Vc ainda continua sem namorado? Que vontade de vc amor... Se puder, leia o meu tb. Beijos...
23/09/2014 20:41:48
Que conto delicioso... Muito excitante!
22/02/2014 02:33:02
Olá, tempão, vontade de ler algo novo seu. Cadê a nova Melany, cheia de desejos e vontades novas. Não suma, precisamos de você, do seu texto. Bjs
17/01/2014 18:56:15
Melany, sei o que é deixar o sexo pulsar dentro da gente e fazer coisas que jamais pensaríamos. É prazeroso, excitante, um pouco assustador... Parabéns pela forma envolvente com que você soube passar suas experiências. Excelente conto!
02/01/2014 20:40:54
Muito bom, parabens, http://drmenage.wordpress.com/.
11/12/2013 23:39:30
Parabéns Melany, muito bom ... Quanto a falta de namorado, lembre-se:antes só que mal acompanhada!
10/12/2013 23:16:41
Quando a gente anda meio 'upset', nada como imaginar uma novinha cheia de tesão, por isso vim reler você, pronto, minha imaginação é foda, já estou bem novamente: "20 anos, morena clara, bonita, boca carnuda com um piercing no canto, peitos perfeitos, bunda grande, belas coxas, enfim uma mulher com tudo..." foi o suficiente.
26/11/2013 21:24:37
ah, esqueci de dizer. Adoraria conversar mais com vc. Meu email é
26/11/2013 21:15:49
Muito bom seu conto! obrigado pelo comentário no meu. Espero que possamos conversar longamente sobre nossas experiências... um beijo, Herr Doctor.
23/11/2013 22:05:10
Bem vinda Melany, sempre é bom ter novas contistas, é você tem futuro, promete muito. Este seu conto inicial foi tremendamente bem escrito e muito sensual, fiquei realmente excitado, imaginando você, novinha recebendo uma dupla penetração, tesudo de ler. Valeu, mas não pare por aqui. Trepe mais e depois conte para a gente, deste mesmo jeito.
23/11/2013 16:38:04
Olá! Melany, já nos conhecemos? Achei muito familiar seu comentário. Agradeço muito, gostei de sua mensagem. Quanto ao texto, sei o que é este tipo de experiência, já narrei varias, inclusive uma DP.. Concordo com a amiga lucy. Cuidado com estranhos nunca é demais. Visite-me beijo
23/11/2013 08:29:10
Querida, para um conto inicial foi sublime! Tive várias experiências com mais de um homem, as primeiras não foram assim, muito boas, mas com o tempo e a maturidade da profissão consegui clientes muito bons. Cuide-se, use preservativos com desconhecidos. Conselho, tente conhecer primeiro o parceiro, mesmo sendo GP, sempre fiz isso. Minimiza as chances de um ato inseguro. Se for tudo Ok, divirta-se, sexo é ótimo. Obrigada por ler meu conto, leia os demais.
22/11/2013 11:48:05
Mel, adorei! Foi louco, foi intenso, as vezes um pouco pudico, mas muito excitante (que é o que realmente interessa)... ficou ainda mais convincente considerando a sua idade e sendo seu primeiro conto aqui.... espero que seja o primeiro de muitos outros! Parabéns e nota 10!!! Ah, não deixe de escrever, não apenas suas experiencias reais, mas suas vontades, seus desejos mais loucos... me avise quando publicar outro, adorei o primeiro e estou ansioso pelos próximos. Bjs! ()
21/11/2013 07:02:04
delicia, 10
21/11/2013 00:51:35
adorei seu conto....aventuras são sempre aventuras! Se quiser conhecer um cara mais velhos sinta-se a vontade de me add nota dez pro seu conto
20/11/2013 18:17:39
Conto interessante e excitante.. Nota 10.. É so curtir e deixar eles ainda mais louco, aconselho..
20/11/2013 17:55:51
amigos, sou um travesti e th 22 anos. n gosto de baixaria, nem fç programa. kem kiseer flr comigo, meu email é: Adoro ler esses contos.
20/11/2013 17:53:36
q legal, hein? nota deeeeezzzzzzzzzz




Online porn video at mobile phone


urologista conto gayporno.com corninho faz surpresa pra sua gostosa deixando um jumento encher sua buceta de porrafilha pega mae fodeno com 40cm de rolatravestis negra brasileira dotada no motel ganha punheta tremendo muitoconto de encesto filho 32 de pau quadrinhose masturbando com o cu enpenadoconto de sexo porno com meu cachorro pastor alrmao fui por racaoZoofilia franco e belinhaMuitasex .com gaby pornolgostosa decha erick gozar em sua buceta pornodoidoevangelica ainda nao tinha dado o cuconto incesto minha irmãzinha adolecente andando encasa com essa roupinha nao da para resistiVIDIOPOMO DI PAULISTA bigbundagayjornalista77 contos eroticoXvidiocomendo a novinha sem.ao menos tirar o chorte dela cobtoseroticos uma pequena apostaContas de incesto mãe tarada descabacando filho a força com fotocontos chantagiei a filha do pastorcontos eróticos o dedinho da urologistaxvıdeos porno magrınhas gostozaeu gosto eu gostaria de ver uma coroa perdendo a virgindadedois gatoto tarado xvidiovideo porno pega secretaria bricando ca xoxota na livrariairmalouca pra perdero cabaco pro irmarcontos eroticos brutais, estiquei o clitoris ate sangrarporno corno paga dois homens de pau Grosso pra esyrupar sua mulher na frentedelemulheres bostas scatconto erotico machucou o cu da casadinhaque kikada cunhadinha pornomulheres brincando com penis so na portinhaso bucetinhas novinhas espetadas no pau duroComo se escreve “ manda video porno ” em inglesContos eróticos da minha noradotado dando leite pra esposa gostosa do corno que tomatudobaixinha chupadora de espermalindo homemcoxa grossa dando pornopassando oleo sabor morango e fazendo boqueticolokando o pau na boca da irmanzinhq dormindopornô b***** grilada da novinhafiume porno.amulher chama vizinho pra conserata pia e entra n varacomadre milhadinha dando pra ocumpadre pornowattpad enteado gay adora chupar a rola do padrasto bonitoBUCETINHA QUENTINHA, protegendo com sua BUNDA MARAVILHOSAPorno contos pais e maes iniciando suas meninas no incesto com carinho e muito gozovidios pornnou que mae e filha tranza com o meismerotico filha da um beijinho nelenovinha do priquito ruivo contosquero ver o vídeo da mulher da enxadinha perdendo a virgindade dela mulher beijandoesposas pedem para estranhos tirar camizinha pra gozar bucetao delasContos eroticos com o dono da verdureiroeu e minha filha fomos encochada adoramossete formas de medoad bucetad mais petfeitas do mundoporno nao no cu nao e groso e conmprido aaaiii de vagaprofessora safada falando putaria pro donzelomorena boa tocando punheta pro cadavercontos eroticos meu cachorrinhovídeo vídeo da Mônica e balançando a bundinha com toalhaa cordei com meu irmão inchendo minha buceta de porraconto incesto minha irmãzinha adolecente andando encasa com essa roupinha nao da para resisticambaxirra vaca brabahappy love casa dos contos paradigmas de uma paixaonovinhas delicia purasexogostosas minisaia enos debaixodelaseu juro que meu sogro me fudeusó no cu HD pau grosso e leitepornodoido entre irmao enteronpido por tia gostosamulheres casadas sarando melando a bucetaso negao fode o cu do moreno porque ele tava cantando na piscinavídeo porno mulher magra estuprada ofoca pó tarrado no sitioConto erotico magnatacrossdress betinha 4velinhos tentando meter com netinhas novinhas e n aguenta xvidioscantor erótico fui abusodo ate eu da gostosoconto erotico lesbica favelada fode patricinha a forcaFoda agressiva ponodoidoBucetainchadaxvideomobilevirgens+perdendo+o+cabacao+da+buceta+e+do+cu++virgensxoxotas em perigo cabaçoamo meu corninhoNoca vi pau grosso filio vei mifuder na sala estoriaconto xota formigando paiver contos de tio q criou sobrinha e depois fudeu ate nu cumulher matematica com pau no cu e pedindo mais pornocasadinha se esfregando nos homens no elevadornem te conto anal em motelentregei uma pizza e mepagou com boquetetia perucas carinha de anjo nua pelada