Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Incesto após o acidente

Um conto erótico de amlaec
Categoria: Heterossexual
Data: 27/12/2013 20:22:30
Nota 9.10

Eu e meu pai sofremos um acidente de moto e fomos parar no hospital. Na época eu tinha quatorze anos. Eu quebrei o braço direito, com fratura no ombro e torci gravemente o pulso esquerdo. Já meu pai teve fratura lombar e na perna direita. Foi um tombo bobo até, mas que provocou uma reviravolta aqui em casa.

Em pouco tempo, meu velho já estava de volta ao trabalho, mas eu, com gesso até nas costas e uma tala no pulso, nem pra aula ia mais. Fiquei de molho quase quatro meses. Pra quem já quebrou o braço, sabe do que estou falando. Uma coceira sem tamanho. Mas, o problema maior não era esse. Tudo bem, que eu tinha uma liberdade em casa sem tamanho. Meus pais também eram bem liberais. Mas, daí ter que pedir para minha mãe fazer todo o serviço em mim, no começo foi muito constrangedor. Banhos, trocar de roupa, até aí tudo bem, pois já era até comum. Mas, depois de usar o banheiro, ter que chamar a mãe, no começo foi bravo. Porém, como não tinha como ser diferente, até que encarei bem a situação.

Essa situação aproximou-me muito da minha mãe, falando de intimidade. Nas primeiras vezes, até que fiquei sem graça, mas os dias foram passando e ela, com todo carinho e compreensão, me fez ver que era até natural aquilo. Passei a tomar banhos com ela, pois ao me dar banho, ela já aproveitava para tomar o seu também. No início, eram banhos rápidos. Ela se banhava primeiro, em seguida era minha vez e saíamos os dois enrolados em toalha até o quarto. Mas, como a intimidade aflorou com o tempo, isso já não era mais problema. Tanto que até meu pai às vezes, lembrava que estava na hora de ela me dar o banho.

Nossos banhos ficaram mais demorados, com mais carinho, menos vergonha. Ela passou a ficar mais a vontade durante o banho, chegando até mesmo, com o passar dos dias, a se depilar enquanto nos banhávamos. E isso, logicamente, foi me chamando atenção para a mulher que estava comigo. Até então, nunca havia pensado, sequer olhado para ela com segundas intenções. Mas, o fato de estar ali, presenciando minha mãe em toda sua intimidade, além de ela, claro, me banhar carinhosamente, me levou a pensamentos mais audaciosos. Tanto que, em inúmeras vezes, não me controlei e fiquei excitado, levando ela a dar risadas da minha situação.

Ao mesmo tempo em que ela se divertia com minha situação nada confortável, notei que ela também nutria outros sentimentos. Isso porque, com o passar dos dias, vendo eu daquele jeito, virava-se de bunda e dava um jeito de encostar-se em mim. E isso foi só o começo, pois ainda viriam as juntadas de sabonete, sem falar das depilações que, se bem me lembro, começaram justamente nesses dias. Enfim, eu estava provocando sentimentos em minha mãe que, com certeza, ela jamais havia sentido antes.

Era fácil notar a satisfação dela em ficar ali comigo, pois além de nossos banhos ficarem bem mais demorados, coisa que até meu pai reclamava às vezes, os carinhos dispensados a mim e ao meu amiguinho ali em baixo eram cada vez mais acentuados. Tanto que até um ensaio de punheta eu já estava experimentando. E, conforme passavam os dias, mais desses carinhos eu ganhava e, logicamente, tanto eu como ela, mais excitados ficávamos. Em um desses banhos eu dei uma encoxadinha, colocando meu pau no meio das pernas dela. Pensei que ela iria se virar, mas, que nada, fez de conta que nem era com ela. Só que, quem pagou o pato foi o pai, que ela, ao sair do banheiro, pegou ele e quase se acabaram na cama.

Levou uns dois meses até que surgiu o primeiro assunto sobre nós dois no chuveiro. Isso aconteceu porque eu não consegui agüentar os carinhos dela e acabei gozando em sua mão, enquanto ela se extasiava em ter feito aquilo comigo. Ficou mexendo até que a última gotinha de porra saiu. Com um sorriso nos lábios, lavou tudo com muito carinho, inclusive o chão do chuveiro, pois meu pai nem poderia sonhar que aquilo tivesse acontecido. Só sei que fiquei com as pernas bambas e, até aquele momento, nunca havia gozado tão forte e gostoso como naquele dia.

Conversamos baixinho no chuveiro, abraçadinhos, sobre o acontecido. Ela, logicamente, me pediu segredo sobre tudo. Me fez jurar que jamais contaria alguma coisa, ou sequer mencionaria algo sobre os carinhos que ela vinha fazendo em mim. Também disse que quando eu achasse que ela devia parar, tinha que dizer de imediato. Claro que eu jamais acharia isso!

Até durante o dia mesmo, ela falava mais abertamente comigo sobre sexo, namoradas. Contou algumas aventuras que fez com o pai. Das cantadas que ela levava. Da vontade que às vezes tinha de ceder e transar com outro. Até mesmo meu tio, irmão do meu pai, já havia bolinado ela na praia. E pior, ela deixou e quase que foram para cama. Contou que ela chegou a ficar só com a parte de cima do biquíni e ela ia deixá-lo meter mesmo, ali na cozinha da casa de praia. Mas, só não aconteceu porque tinha muita gente por perto.

Então, depois desses papos, percebi que minha mãe era bem safadinha e que nem sempre conseguia realizar suas fantasias. Até porque meu pai é muito conservador.

Bom, enquanto eu estava engessado, foram várias punhetas que ela bateu para mim. E, olha que não era só nos banhos não. A coisa ficou bem mais ampla. Praticamente toda manhã, quando meu pai saía para o trabalho, eu passei a ganhar um carinho na cama mesmo. Ela não se contentava enquanto eu não gozasse nas mãos delas. No banho era sagrado. Até bem melhor, pois eu já jorrava nos seis dela às vezes. Confesso que sonhava com o dia que ela colocasse meu pau na boca. E não demoraria muito.

Certo dia, quando já fazia três meses de gesso, de manhã, isso deveria ser umas sete horas, eu acordei com os gemidos dela. Estavam transando cedinho já. Brincaram um pouquinho, meu pai levantou, tomou uma ducha, um café e saiu para o trabalho.

Quando o carro saiu da garagem, ouvi-a entrar no meu quarto e perguntar se eu queria o carinho de sempre. Respondi que sim, óbvio. Aí, percebi que ela estava nua. Apesar de quase todo dia eu ganhar uma punhetinha matutina, ela sempre estava de camisola, ou de baby-doll, ou mesmo de roupa normal. Mas, como já de se esperar, a coisa estava esquentando e ela já sentia prazer quase que incontrolável.

Tanto que, sempre que vinha, baixava minha cueca até nos joelhos e prestava aquele serviço altamente profissional quase todas as manhãs. Mas, nesse dia específico, foi tudo diferente. Ela entrou sem roupas, tirou o lençol que me cobria, arrancou minha cueca por completo e tocou uma punheta memorável. Com um diferencial: pela primeira vez, engoliu meu pau, completamente. Meu, que boca quente! Lembro-me como se fosse hoje. Só não gozei na boca dela porque ela não quis naquele dia. Quando acabei, ela se ajeitou gostoso no meu lado, deu-me um beijo e perguntou se eu havia gostado. Permaneceu ali, comigo, até quase dez horas da manhã, quando se levantou, me conduziu para o chuveiro e me deu um banho muito gostoso.

Ela estava totalmente livre. Suas fantasias, aos poucos estavam se realizando. Isso ela deixava claro nos modos, nas roupas que passou a usar, no jeito de falar. As calcinhas diminuíram drasticamente. Era uma menor que a outra. Isso quando usava, pois comigo em casa, passou a ser comum ela levantar, tomar o banho e pôr apenas a roupa. Se fosse vestido ou saia, a calcinha era descartada. Uma única vez, durante um de nossos banhos, eu mencionei que preferiria que ela depilasse tudo. Pois, na mesma tarde, ela marcou depilação e, de lá para cá, nunca mais vi um pelinho sequer na boceta dela.

As transas com o papai ficaram freqüentes. Quase toda noite eu ouvia os dois, já que meu quarto é parede com o deles. Às vezes, era uma de noite e outra rapidinha pela manhã. Claro, passou a ser comum também ela vir nua, deitar comigo quando meu pai saía pro trabalho. E, dá-lhe punheta matutina. Agora, com um aditivo a mais: com as chupadas majestosas dela, passei a gozar também na boca dela. Ela dizia que era o leitinho da manhã. Nos banhos, também não escapava de uma chupadinha. Ela ficara maluca de vez.

Mas, chegou a hora de tirar o gesso. Tudo voltaria à normalidade. Meus banhos acabariam, pois como explicar para o meu pai? Quem sabe as manhãs, até continuariam, até melhor, pois teria minhas mãos livres novamente. Se bem que minha mão esquerda já estava livre há alguns dias. Já percorria o corpinho dela e por vezes, senti a boceta dela totalmente molhada, a maioria com porra do meu pai.

Até comentamos sobre isso. Ela me tranqüilizou dizendo que nada mudaria. Que estava tudo sob controle. Que só terminaria no dia em que eu dissesse para ela parar. Ainda disse que daqui para frente, eu determinaria até que ponto a gente chegaria. Que se estivesse bom assim, continuaria assim. Mas, que se fosse para mudar alguma coisa, competiria a eu fazer isso.

Três meses e vinte dias. Esse foi o tempo que fiquei com o braço engessado. Foi o período também que mais havia gozado até aquele momento, o período que mais vezes bati punheta, quer dizer, bateram pra mim.

Mas, o melhor viria ainda. Sem o gesso e com os braços livres, pude devolver um pouco do carinho para ela.

Mas, isso é outra história.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
20/03/2015 09:29:33
Otimo
26/01/2014 03:07:03
qi delicia de conto Parabens:)
01/01/2014 19:35:09
belo conto
adv
28/12/2013 15:52:16
tb pensei que fosse continuação o conto e bom, mas percebi uma certa imaginação sem realidade pois as historia se contradizem
28/12/2013 15:11:40
Conto adorável!
28/12/2013 10:19:51
Vou apenas comentar este e não votar para não prejudicar o autor. Pensei que seria a continuação do outro e me surpreendi. Se votasse daria um 8. Gostei mesmo foi do primeiro,
27/12/2013 21:02:28
Já estou esperando a continuação. Parabéns pelo conto. Gostoso e erótico.




Online porn video at mobile phone


empurrando opau bem devagar na bucetinha virgenvideos porno pau gigante.na.bucetinha apertada deu emoragiacontos de sexo raspei minha bucetafeminizaçao esposa cu grosso contoconto erotico macho dominador convida amigos pra foder viadinho submissovelho rasgador de bucetamorena de 58kg dando a bucetanegão caralhudo fudendo loira cinquentona de todo jeitoVisinhas taradas ousadas rekatos eriticos recentesfilme de zoofilia sofia nozo eterradobati punheta num desconhecido no onibus contosmulher cagando enquanto dava a bucetaxvidios vidios homem goza no cu da puta e ela comtinua chupando ate ele goza dinoboClaudia souta nua mostrando a bucetavideo mae destraida arrumando a casa e filho bulinando querendo fude videofodida na balada/contobaixar vídeos de irmao comendo a buceta linda e gostosa da irma depois que os paissaemcontos/perdi o cabaco muito tardeminha nora de baby dool me exitaxvidio nocinhas geme gostozo dando o cuqual bumbum mais bate com a bumbum mais pula com a bumbum mais bate com a bumbum e as loira morena branquinha e azul é a cor morena marquinha Azul quando bate a bunda pula pula pulaContos: Mulher casada adora da o cu para o marido, mais antes faz lavagem no intestino.xvideos gay fui estuprado por que nao paguei as drogasxvideo ensinando boiarfui me depilar no salão e ganhei uma chupadacuzao da tia vim nao aquentei mobile pornsexo oline depiladora não aguentaou ver o cliente de pau duro e caiu de bocaconto erotico emprestei dinheiro a nora e ela pagou com a bucetaxvidio mocinhaexecutiva casada puta de negao contosamigos do meu noivo me arombaram na sua despedida de solteiro contos eroticosconto garotinho de sorte tranza com vizinhaContos erótico brinquei de esconde esconde e arrombarao meu cucontos sou lesbica e gosto de scatcasa do conto meu filho me encoxou de baby dollcontos eroticos de amamentaçãoconto erotico de incesto estorei as praga do cuzinho da minha maemulher tapa os olhos do marido e entrega para o empregado fuder video pornorelato quenquinha velha assistir o filme de novinha metendo fazendo seu peito e trícepschupar e engolir esperma comentariostravesti super roluda pega a mulher casada que goza so de ver o tamanho ahhhhcontos eroticos injeçaoContos eroticos gay funk traficantemeu sogro e minha mulher sair pra rua e eu fudicom minha sogra gostosacombinamos chupando os peitos da mulher fazendo sexo ela gritar onlinenabuceta vcaguentar amordoce nanda parte IV contos eroticosContos eróticos comi a rosquinha da mulher e da filha gostosa do padeiro na padariacontos tatuape primeira bucetaimagens de mulheres chupando o peito uma da outra com muito prazerlesbicastira A roupa vou te estrupar no pornoConto erotico estou louca pela picona do meu cunhadoenudou boceta da vadia d porraminha tia Gleice Albuquerque pornôhttp://www.casadoscontos.com.br/perfil/182713negona rindo com uma boconanao era pra enfiar no meu cuzinho virgemporno as novinhas cem peito de 8 a 10 perdedo a virgindade pro paiboa foda nos adoramos nos amarpadrasto e intendenda gostosominha mãe tomando banho e eu não resisti e entrei dentro do banheiro e forcei ela fazer sexo.anal violentto e profundo com gozo dentver mulher preta encurta uma chupando a buceta da outra cima do dente queiroContos eróticos esposa e Sogrameninos irmaos gay gostosos sarados pelados batendo punheta na cam e na escolacontos e videos casada cavala fudendo com dois negaoSexo animal cachorro emrola pito na bucetinha da puda taradonamulher d buceta pequena engastada c pau grandecontos eróticos incestos fudendo a meia irmã filha do meu paiEu brico no colo do papaimullheres fodem tarado apulso como vingancaprocurando várias fotos de cão fêmea vários animais fêmeas fazendo sexo anal e vaginal com homem da pomba grande e grossa no prato ele goza na vagina no ânus que a galera correjogando video game pelado conto eroticoboyzinho encoxando no hetero no onibusNem respondi e fui metendo naquela bucetinha encharcada, até sentir meu pau tocar o fundo, quando ela soltou um gemido alto e gostoso.contos eróticos mulher transando com negãosexo pregando no fagaraproveitando que o seu irmao nao ta em casa e dando assistencia pra cunhada video pornocasada coroa video fotocorno secretomeniina lavano abuctasono rabo daconhadapadrasto e intendenda gostosoirmalouca pra perdero cabaco pro irmarsadomasoquismo p*** relinchando analporno bofou e ficou agaradoTranzando com as velilhas tetudas debicos grandepono 2017perdendo a virgimdade