Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Fábio e Albert, ligados pelo desejo (1)

Um conto erótico de Yuri
Categoria: Homossexual
Data: 15/03/2014 23:27:49
Última revisão: 15/03/2014 23:36:27
Nota -
Assuntos: Homossexual, Gay, Romance

Outono! Época das folhas caírem e dos namorados se encontrarem de baixo de alguma árvore antiga sob a luz do luar, mas para alguns não está sendo tão fácil assim, especialmente, Albert. Ele sabe que logo não terá mais espaço no salão de sua tia. Depois que sair de lá para onde ir? Será que mais alguém vai aceitar um adolescente de dezessete anos com pais obsessivos indo a seu trabalho todos os dias?

Ele sabe que não terá chances de ficar em nenhum emprego.

É tanta coisa para pensar. Tem a formatura do colégio, os pais querendo leva-lo ao psiquiatra, o emprego em risco. Tudo veio de uma só vez. Tudo veio quando ele se assumiu para a família.

Em sua mente é como se fosse ontem, mas na verdade foi a mais de dois meses. Porém os rostos de surpresa, os palavrões a agressão física e verbal, tudo ainda dói como se fosse ontem à tarde. E o olhar de desprezo que ele encontra nos pais todos os dias, não deixa duvidas, que para eles também parece ter sido ontem à tarde.

As palavras mais difíceis em sua vida não saem dos seus pensamentos “eu sou gay”, a cada segundo isso volta para lembra-lo que ser gay (assumido) não é uma coisa fácil e que a época que esteve dentro do armário, foi um sonho. Que agora é tão distante e triste que sonhar com ele é impossível.

Tudo mudou desde que se assumiu, o que não mudou foi seu sonho de encontrar o cara perfeito, adotar duas ou três crianças e morar em uma casa no campo. Longe do mundo que o acusa de ser um pecador por apenas seguir seu coração.

Albert caminha pela rua segurando uma sacola com produtos de beleza. Que sua tia o mandou buscar, ele não liga para a linda imagem a sua volta. O tom perfeito do céu, as crianças felizes correndo para todos os lados.

Sua mente está tão longe que ele não percebe o que esta a sua frente.

Quando ele cai em si, está parado entre um homem segurando uma câmera, e ao seu lado um rapaz com um refletor e do outro uma jovem, vestida com um casaco de couro, que ela segura sobre o rosto.

A jovem lança um rápido olhar para Albert, e em seguida para o fotografo que segura à câmera. Este está imóvel, como se tivesse desmaiado.

Fábio, o fotografo, segura a câmera enquanto a foto é registrada. No momento em que Albert se virou, ele bateu a foto, assim não foi a jovem quem foi fotografada, mas sim Albert.

Quando Fábio tira a câmera do rosto seu olhar vai para Albert. Ambos se limitam a trocar olhares, o momento não é para conversar.

— Perdão. Eu não percebi que estavam tirando fotos... — diz Albert ignorando totalmente qualquer um ao seu redor, não faz isso propositalmente, mas naturalmente seus olhos só conseguiam enxergar o rosto de Fábio.

— Tudo bem — Fábio da um sorriso nervoso. Ele não acredita no que seus olhos estão vendo. Os olhos de Albert são tão claros que parecem duas esferas de cristal, a cor é perfeita, o contorno da um tamanho maior e a luz faz com que eles brilhem. São os olhos mais lindo que já vi, pensa Fábio em êxtase.

Albert acena com a cabeça para o homem em sua frente e olha para os outros dois elementos da cena, a jovem que segura o casaco e o garoto que coloca o refletor no meio das pernas e cruza os braços.

Albert sente que as maças de seu rosto estão quentes. Como sou idiota, além de perder o meu emprego, agora vou ficar atrapalhando o dos outros, pensa ele se virando com mais agilidade do que andava antes de ser fotografado por engano.

— Perdão novamente — agora Albert se dirige a todos.

Fábio abre a boca duas ou três vezes, por fim não diz nada, apenas acena com a cabeça. Mantendo seu sorriso de nervosismo, por estar tão abalado com apenas dois olhos. Ele sente como se Albert tivesse o olhado como ninguém nunca vez, olhado no fundo de sua alma. Onde olhos normais não conseguem chegar.

— Vamos continuar? — investiga Sue, a jovem que volta a colocar o casado sobre a boca e joga um olhar felino para a lente da câmera.

— V-vamos... — diz Fábio perdido nos seus pensamentos e na imagem de Albert sumindo na esquina. Ele só volta sua atenção para a jovem depois que o menino distraído não está mais no seu campo de visão.

***

Depois de muito trabalho a equipe consegue as fotos que precisam. Não é muito, mas já ajudara a pagar o aluguel dessa semana. Fábio, Lucas e Sue estão lutando contra o tempo para conseguir ter estabilidade no caixa.

Tudo isso era o sonho do avô de Fábio e ele não deixara que tudo acabe assim sem mais e sem menos. Como queria que eles pensassem assim, diz ele a si mesmo se lembrando dos pais, exatamente, da conversa que teve com eles e soube que eles não iriam ajudar em nada.

— Ele tem os olhos mais lindos que já fotografei como queria que tivesse sido de outra forma — sussurra Fábio a Lucas que entra no quarto escuro. Sue não sabe que Fábio é homossexual, ou finge não saber, então ele sussurra.

Com o mesmo sorriso de antes ele admira a foto que acaba de sair da água. É tudo tão perfeito naquele garoto.

— Bom, eu sou homem, mas tenho que admitir os olhos dele são bonitos e quase ninguém tem, é como um vidro com uma cor no fundo. Se os meus fossem assim teria uma namorada mais bonita — Lucas encara Fábio com um sorriso brincalhão.

— Se Sue ouve isso você vai ficar é sem nenhuma namorada — Fábio coloca a mão no meio dos cabelos do amigo e desfaz o penteado que demorou mais de meia hora para ser feito.

— A cara, faz isso não! — diz Lucas corendo para tentar preservar alguns fios no lugar.

Lucas vai para um pequeno espelho que está no canto direito do quarto três por quatro. Ele não enxerga muito, mas consegue ver que não restou nada além de um monte de cabelos, onde antes era uma franja gloriosa. Merda! Ele xinga mentalmente se lembrando do trabalho que teve para fazê-la.

— Salão Charmville — diz Fábio.

Sem entender, Lucas olha para ele com uma das sobrancelhas de pé.

— Agora que desmancha você me manda ir a um salão.

— Não, bobo. Aquele rapaz de hoje mais cedo, ele segurava uma sacola e estava escrito Salão Charmville — quando termina Fábio mostra um sorriso safado para Lucas.

— Você não está pensando mesmo em ir lá... só para... Fábio! — Lucas não consegue dizer o que pretendia. Fábio pega sua touca e caminha para a porta.

— Eu estou mesmo precisando cortar o cabelo, já não aguento mais usar essa touca, e não vou lá estuprar ninguém — Fábio mal consegue respirar. Ele fala tudo o mais rápido possível para conseguir chegar ao seu “modelo” o mais rápido possível.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


xvidios outros purai favoritosXVídeos coletânea de mulher sendo agarrada no serviçocasa dos contos eroticos com sobrinhos chupador de bucetaO Certinho e o Desleixado (Capítulo 3) casa dos contosmulher gosando de mas qe xega espirra lange.comContos vendo os cavalos treparem sexo 2 mulequis regaca a buceta da novinha branquinha tesudaacho que minha namorada gozou pq agente tava fazebdo sexo e a perna dela tava tremendocontos de sexo depilando a sogranossa to preocupado comeu a mulher do meu amigo e ela ingravidou vidio pornocontos de sexo depilando a sogravidio de comedor gozando na portiha do cu da casadaincesto servindo cafe da manha com camisolinha transparenteveterina fode cachorraocontosarregasado a buceta com muita velocidadefilme pornô rasgando a vacina novinhavizinho a aline contos eroticoscontos eróticos meu genro me pegou traindo meu maridozuando meti a pica na b***** da égua meladinhavideo pornor espetacular com mulheres ki sao loucas por homem de pica gigantedois homens a baterem punheta fantaziando ate gozarcasa dos contos eroticos com sobrinhos chupador de bucetapalavroespornobrasileirasminha irma chorou quando tirei seu cabacinhoConto erotico gay traficante funkprima separada com tesaomacho cheira pica homem ensebadaconto na enchente comi a mulher do chefeo caralho era tao grande e grosso que quase desmaiei com ele dentro do cucontoprimeirafodacondominio traicao videos cuckoldContos irronicos fodendo a minha namoradoporno brasileiras novinha da sua buceta e se arrepende e chora e chama palavrao nuapornor média vai examinar uma grávida e estrupadafui abusado quando era adolecente, nao saou gay, mas me ecxito com porno gaymulheres estupradas por varios homens roludos ao extremoconto erotico tirei o cabaco da patricinha na marraeguas taradinha no cio pigandoenchendo abucetinha dalinda moreninha de espermatozoides video porno gratixvideos desleal branquinha dando pro negaocontos eróticos primeiras experiências com siriricapornô doido corno Deixou o cara comer sua esposa e seu cuzinho na sequênciahomens metalirgico cacetudpssobrinha me provocando só de pijaminha porno brasilflagrei esposa socando vibrador no cu do vizinho novinho contoscontos minha mulher toda siliconada virou p*** do dono da academiavideo de sexo afrosa com netadavideos porno insetos entre filho fodendo mae prensadamae obriha filha virje perde o cabasdo com o padrastovideo sexo mulherzinha nova traindo seu marido com cunhado mulekãoContos eroticos com donas de casa que foi arrombada pelo cunhado pirocudove videos porno de garotos de pau grandes tirando sangue do cu de molequescontos eroticos minha mulher nadando com os/mulekes virgenswww vovo adora minha rola preta e chora guodo boto no cu dela porno .comver somete vidio duas pica grade na buceta virger saiu sangecontos eróticos ai meu cuzinho tá rasgando seu pau é muito grossoconto erótico homem castradoAutor do padre. Não é. Homem contos. Eróticosnalvinha fudendo com homem mas velhorcontos eróticos sobre cunhadabucetudatarado convenceu so passar o pau no grelinho virgen da filhinha e enpurrou tudocontos incesto mae gts transando cm amigo do namorado sem na morado peeceber sexo pornomarcelo strause aguilarchupeicontosgata nua aberta na cama bom das macia arrepiada cuzinhos duro meladogarota ciclista bermufa socada na xanapapai e maninho me fuderao com seus pauzaos contostentando comer irma crentinhaCONTOSPORNO.insetos.nenémporno chupando a bucheta da minha padroa em baixo da mesa na sala de reuniõesdei a buceta na bicicleta contos eroticosmeu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticosmulhe trazando com dois hemxvideos nao resisti ao padrasto dotado q fode sem do ela gemendo muitocomocomia a minha tiasem ela saber- Casa dosContosFeitichi d evangelica c homemconto mamae dormia de calcinha atolada no cuver videos de travestis dotadas acariciando o penis dentro da roupamundobicha policial me revistando na estradapatricia de faculdade gostosa gemendo muitovídeo de homem sendo estuprado no quartel brechando a b*****contos de boquete bom de primos e primas novinhoslesbica fode a outra com dildo entroduzido na buceta e sentada na cadeirasCarinha de Anjo de GTA e mamãe filha da está outro colégio bem longe daquiprovoquei meu pai calcinhawww.seduçao e satisfaçao porno incesto italianozoofilando puta gostosa fudendo com cavalo ater sair sangue com porra da bucetaswing video mulher beija depois de levar gozada na boca de outrodepositando esperma na buceta a forçahappy love casa dos contos paradigmas de uma paixaoContos gay novinho que foi rasgado por varios homensfotos voyeur mulheres de bruços de calcinha boxer