Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Rainha do scat - Episódio 1

Autor: Maggy
Categoria: Heterossexual
Data: 26/05/2014 13:00:18
Nota 8.78
Ler comentários (15) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá Scatmaníacos!

Meu nome é Magnólia mas podem me chamar de Maggy e tenho 29 anos, sou o que podemos chamar de "Scatmaníaca", adoro tudo relacionado a scat e esse fetiche está presente em minha vida desde muito novinha. No decorrer de minha passagem por este site incrivél, vocês vão poder se deliciar com minhas pervertidas e sujas historinhas scatológicas. Não esqueçam de entrar em contato comigo por e-mail ou Skype.

Então PAU NA MÃO E BOA DIVERSÃO!

Meu primeiro contato com scat fetiche aconteceu quando eu tinha 14 anos.

Meus pais sempre organizavam essas pequenas excursões de julho, que é mês de férias e quando o restante da família que morava em outra cidade sempre vinha nos visitar. Quando levantei para dar aquela mijadinha básica, minha mãe já estava nos preparativos, arrumando bolsas e comida pra emergência.

Fui até a porta do banheiro que estava semiaberta e tive uma grata surpresa matinal... De cabeça baixa e olhos fechados meu irmão mais velho segurava os mais de vinte centímetros de rola totalmente dura (hoje sei que todos os homens acordam assim) na direção do vaso pronto pra descarregar, ele tinha uma expressão de dificuldade e ao mesmo tempo de alívio quando o mijo começou a sair. Caralho!!!Era muito mijo e o barulho que fazia no choque com a água era alto e demorado como se não fosse ter mais fim.

Logicamente que esperei ele despejar tudo pra poder dar o alarde...

- Por que você não fecha essa porta?

Ele tomou um susto tão grande quando me viu na porta que de preto ficou branco. Pra falar a verdade, todos na minha família são negros bem fechados, apenas eu saí com um tom de pele um pouco mais claro ou como meu irmão mesmo me chama “Preta-Branca” Rsss. Mas herdei da minha mãe o corpo da negra original com peitos médios cintura fina e bunda grande, grande não, na verdade tenho um bundão enorme e redondo, de 115 centímetros pra ser exata.

Ainda pude ver de relance enquanto ele fechava a porta com pressa, a outra mão tentando sem sucesso guardar a rola enorme no calção.

Mais ou menos 8:00 da manhã todos já estavam prontos pra saída. Gostava de ir lá atrás no ônibus por que meus primos sempre levavam instrumentos pra fazer pagode, piada...Aquela bagunça típica de viagem. Mas principalmente por causa do meu primo Wallace, que assim como meu irmão tinha uma piroca simplesmente gigante, não tinha cueca e bermuda que disfarçasse aquela vara enorme, as vezes eu ficava momentaneamente hipnotizada apreciando aquele volumão. .Ele vivia fazendo comentários sobre o tamanho do meu rabo e eu ficava toda taradinha.

Quando sentei do lado dele, ele não perdeu tempo...

- Cuidado ai minha filha, pra não quebrar a poltrona com esse rabão ai heim... Ai tem bunda meu deus!

Revidei na hora...

- Tá bom saliente... Vou sentar aonde? Na tua cabeça?

Com aquela cara de tarado ele respondeu:

- Olha... Não dá ideia!

Sempre tínhamos esses comentários safados, mas naquela época ainda era aquela coisa meio que inocente, ou no nosso caso, proibida por que se eu desse mole com a bunda de fora, ele comeria meu cú sem pensar nem meia vez e se ele vacilasse com aquela rola, chuparia ela toda sem um pingo de remorso. Rsss!

Entre musicas, piadas e intermináveis paradas pra mijar dos adultos que bebiam muita cerveja, chegamos até praia de Curumim.

O lugar era simplesmente maravilhoso, sempre que pisava lá parecia ser a primeira vez. A brisa, o mar e as dunas que ficavam ao longe me deixavam louca de vontade de experimentar tudo ao mesmo tempo.

Rapidamente a separação era feita. Crianças com seus brinquedos pra um lado, adolescentes cheios de hormônios pra outro e adultos com as bebidas e safadezas permitidas pra outro.

Não é preciso ser vidente pra saber que gostava de ficar mais perto dos adultos, mas como tinha muito palavrão, meus pais nunca deixavam.

Ana Flavia era casada com meu tio Max e era a campeã em falar sacanagem. Com ela era sempre caralho pra cá, buceta pra lá, ela tinha um palavrão pra toda ocasião e eu não entendia como tio Max, um homem forte de 1,85 podia ser tão pianinho com aquela mulher de porte mediano, no estilo gordinha sexy, frágil e desbocada.

A galera adolescente jogava queimada e eu observava como sempre a jeba cavalar do Wallace naquela sunga que quase rasgava com a pressão da pica, quando vi Ana Flávia ao longe levantando, indo a até a bolsa e pegando um rolo de papel higiênico. Andou em direção a uma região de mato fechado, como já tinha ido lá várias vezes, sabia que ali ficava um lago.

Mas fiquei mais curiosa quando depois de uns 3 minutos tio Max também levantou e foi na mesma direção. Falei pra galera que ia tomar água e segui tio Max, que tinha um andar apressado e ansioso.

Lá em baixo perto do lago Ana Flavia esperava ele com uma cara de poucos amigos, imaginei que presenciaria uma seria discussão de casal, dei a volta pra poder ver e ouvir melhor. Atrás de uma moita um pouco alta consegui ficar a uns 8 metros sem que eles me vissem. Quando chegou perto dela tio Max imediatamente recebeu a ordem...

- Ajoelha ai!

Antes que ele conseguisse pôr os dois joelhos no chão, foi surpreendido com o fortíssimo jato de mijo de Ana Flavia no rosto, enquanto ela afastava o biquíni pro lado e sorria como se estivesse assistindo o dvd do tiririca. A buceta de Ana era uma coisa tão absurdamente inchada que dava pra ver de longe, enorme e depilada com a rachinha perfeita no meio.

- Ainda vai me contrariar na frente dos outros vai...? Heim caralho... Seu merdinha...!!!

Dizia Ana Flavia enquanto mexia os quadris afim de molhar todo o rosto do meu tio com aquele mijo que saia daquela prexeca abundantemente, enquanto ele tentava responder que não, mas era sempre interrompido com uma quantidade enorme de mijo na boca.

Nessas alturas eu já esfregava minha buceta como uma louca atrás daquela moita.

Quando o mijo finalmente parou, Ana imediatamente se virou abriu o cú e o barulho calmo e continuo do lago foi interrompido pelo peido que Ana deu na cara do tio Max. Foi um peido tão alto que achei que as pregas dela tinham se rompido.

A expressão dela era de êxtase total enquanto esgotava todo o seu vasto dicionário de palavrões...

- Toma caralho... Cheira meu cú que é ai que é seu lugar, seu filho da puta... Cheirador de cú de merda.

Tio Max respirava fundo atrás dela absorvendo todo aquele cheiro de peido, colocando o pau pra fora da sunga e começando uma deliciosa punheta, tão veloz que só perdia pra minha siririca vendo aquilo tudo.

- Levanta!

Ordenou Ana Flavia, num dado momento em que seu rosto mudava totalmente, ela agora parecia fazer força, enquanto tio Max olhava fixamente pro cú dela, com a cara toda mijada, esperando paciente. Eu realmente não podia acreditar naquilo, mas o que veio depois mudou minha vida sexual pra sempre...

Abrindo a bunda com as duas mãos, o cú de Ana também começou a se abrir e a ponta de um enorme tolete de merda começava a aparecer, a punheta de tio Max acelerou de uma forma que só tinha visto meu irmão fazer uma vez. Ela melou o dedinho com cuspe e começou a esfregar a buceta enquanto empurrava mais aquele troço enorme pra fora, a bosta era consistente como pedra e quando estava pra cair do cú, tio Max agarrou a tora e rapidamente colocou próximo do nariz.

Ana Flavia segurou a rola mediana de tio Max e começou a punhetar na mesma velocidade em que ele fazia, ele cheirava aquela pedaço enorme de bosta tão alto que podia ouvir sua respiração lá de onde eu estava. Ele começou a se contorcer e a porra brotou de seu pau como fosse mijo, foi sem duvida a gozada mais farta que ja tinha visto até aquele momento. Não aguentei e tive um orgasmo tão intenso que me desiquilibrei e quase cai na mata.

- Agora limpa meu cú, seu tarado! Disse Ana enquanto juntava o biquíni da areia.

Tio Max jogou a bosta no chão, jogou areia por cima com os pés e pegou o papel pra limpar o rabo de sua dona.

A partir daquele momento comecei a ver Ana Flavia com outros olhos, com uma certa admiração, por ela ser exatamente como eu queria ser sexualmente, uma dominadora, com os homens literalmente aos meus pés, escravos de minha bunda enorme, satisfazendo meus caprichos e limpando meu cú quando eu ordenasse.

Quando voltei pro jogo com os adolescentes, sabia que não era mais a mesma, que dali surgia uma verdadeira dominadora, louca por scat e anal como Flavia e que teria Wallace cheirando meu cu a hora que eu quisesse, se soubesse usar as armas certas.

Continua.

Comentários

16/06/2018 12:54:20
Simplesmente amo cocô, amo scat e amo cheirar cu fedido! Tenho um blog sobre o tema (scatsexo.blogspot.com) e adoro falar e conversar sobre o assunto. Sou receptor. Qualquer coisa, só chamar: [email protected]
19/09/2016 19:42:29
Muito difícil encontrar uma dominadora como essa. Mercadoria rara. Excelente conto.
04/02/2015 09:54:59
Muito bom
26/01/2015 15:31:57
Conto maravilhoso gata. Adoro scat também. Me escreve ou me add no face pra trocar ideia: [email protected]
30/11/2014 16:12:42
Somos casal e curti os scat,com mulheres nosso skype. casalhotcity
10/09/2014 13:16:03
adoro meter meu pau em cheio de uma garota e tira ele coberto de merda entre em contato comigo skipe [email protected]
30/05/2014 09:37:40
Ótimo conto. Não tive a oportunidade ainda de ser iniciado na arte do scat, que já virou uma obsessão pra mim mas espero que esse dia chegue. um abraço
27/05/2014 15:04:49
Não entrei neste site para discutir então... Bjos pra Wulch!!!
27/05/2014 12:02:27
Valeu pela explicação !!! Assim como vc não deve saber que a palavra scat vêm da substância escatol,que produz o odor característico das fezes . Tenha certeza que vc não está falando com um ignorante ( no sentido da palavra) em sexo, apenas te digo que isso é um desvio assim como são a necrofilia, pedofilia, etc, e acho que merece um tratamento . Essa é minha opinião, mas respeito a sua !!! Eu fico com meu papai-mamãe bem gostoso e vc fique com seus desvios, certo ? Um abraço !!!
27/05/2014 06:44:49
Primeiramente que scat EFRO (Erotic Female Relieving Observerance),não tem nada a ver com comer alguma coisa, trata-se apenas de Voyeurismo (observação), mas respeito a todos que decidem passar pra essa fase do fetiche (conotação sexual a objetos ou parte do corpo específica sem necessidade do ato em si). Segundo que as palavras em parenteses são pra te explicar o que talvez você não saiba. Terceiro que meus contos, assim como sites blogs e tudo relacionado a Scat é voltado pra um publico especifico e diferenciado e se você não faz parte desse publico eu não sei por que se incomodar em ler inteiro (sei que é bem escrito mas...)e comentar. Como já disse a sessão infantil não essa aqui!
26/05/2014 19:26:16
Felizmente Maggy, nunca encontrei uma comedora de merda como vc .... E a minha parceira é cheirosa e linda, quanto aos continhos infantis, realmente todos são bem melhores que ficar cagando e mijando na boca de alguém . Procure um psiquiatra, vc é uma doente !!!
26/05/2014 19:16:00
É Wulch...Com certeza meus contos não são pra pessoas de mente sexual pequena como a sua. Aposto que so faz papai e mamãe né... Alias sua parceira se é que você tem alguma, pode ser louca pra experimentar esse tipo de coisa.Então vai ler os continhos infantis... vai neném!
26/05/2014 15:18:35
Sinceramente, com tanta coisa boa de se fazer, ficar mexendo em bosta é de fuder !!! Vcs são doentes, isso sim !!! Nada como uma boa higiene !!!
k.
26/05/2014 13:44:19
bem legal.
26/05/2014 13:19:23
Quem quiser comprar meus videos de scat EFRO (Apenas observação) entrar em contato no e-mail [email protected] Bjinhos!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


contos eroticos minha namorada virgem e meu amigo pauzudopaniqueti lavando gosarda pirniporno no cinema cine operacaiu na net contos reais de genro flagra a sogra nua engravida elacunhas de mini saia safadasqual bumbum mais bate com a bumbum mais pula com a bumbum mais bate com a bumbum e as loira morena branquinha e azul é a cor morena marquinha Azul quando bate a bunda pula pula pulaflagrei a novinha metendo no matinho e chantagiei contosir:ma virge fudendo com irmao do piru gigamteencoxada casa dos contoscangapor hd proncontos eroticos alvinho e o padrefilho dopou sua mae e fudeu ela dormindo cantos eroticovídeo pono tento fugi do negao mais se treme toda de tanto gozábaxinha cochuda casada vingando xvideosContos eriticos .como virei escrava do vizinhonegaohistorias eroticas enteado bem dotado fudendo o cu vugem da madraatahttp://migre.me/w4IgEminha irma vive mim provonca encostano seu cuzinho no meu pau. acabei comendosexo na madrugada prudentinahttp://conto me pagou pra me fudercontos eroticos cheguei casa escorrendo porra cornosconto xota formigando paicontos tomei coragem e dei pro meu filho pauzudocontoseroticoss xvideos5casadinha se esfregando nos homens no elevadorpornô panteras tio começa o vinho depois que eu chego em casafilme porno home nergro sorca vara na imtiadaFotos d negao fudeno cazadasó bucetinha novinha na ommmmmTia gostosa de vestido curto decostas sobrinho agara ela pra comercontos de sexo selvagemcom velhoscontos eroticos estupro de novinho gays com os colegas da escolarelatos selvagens de zoofilia com cachorrocavalo fudendo mulher com estorcada forteconto erótico gaay sonbra de gaelconto erótico assim nasce uma travestivideos gratisminha esposa virou putinha dos meus amigoscontos eróticos dei uma lambida na xota da minha irmãvideos porno velhor comedor da cabeça do pau rombudanariz de policial dando o priquito a outros policialfiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contosvídeo pornô caseiro mulher voltado foi traído e dá o troco e ele transa camisinha se faz para colocar no coloca em quando vê tudo e ela deixa como comer essa p*** para o c**** vem sem camisinhaporno mae surpreebdidacontos eroticos varios homens arrombaram meu cuessa coroa coloco varias calcinhas p meterminha mulher fodemdo com e olhando para mim com cara de safada gemendo gritando e chamando dizendo ta bom corno corninho ta vendo tua mulher semdo comida fudidaconto foto pirua cacetao gozada casa do conto meu filho me encoxou de baby dollporno aaii taduedo seu pau e groso ei fia tudo gosa ladentro eu quero caga sua porraandrew arlindo dellavoglio casa dos contosporno a coroa gostosa gemendo e usando fantasia bem radianteContos edoticos da.dk nbanho no meu filhogemendo e gozando gostosas espirrar esperma longe. porno atitudiconto filho pirocundo dando banho na maeXvideo comeu o cu da sogra bu CetonXVídeosporno Malícia pareiContos e relatos incesto 12anod minha vó me ensinou a gostar de cu e buceta pirocudinovinha de biquine fazedo sexo de ladinho colado bem devagarinho no cuzinhoconto fude com meu cachorro a xifro meu maridonegao da rola gigante com menina burguesinhaevangelicas na zoofilia com cachorrocomendo a sogra tatiane bem gostosobuceta de evangelica arrombada na igrejacasada santinho e seu corninhoCorniei em cabine eroticamostrando buceta po amigo pater uma xvidiodemorou mas minha esposa aceitou e aproveitouMulher gostosa dw vestinho coladinhos fudendoconto de casada putacontos levei minha mulher pra fuder com o kid bengalaqual a posicao que temos que fazer quando damos o anus e para o espesma na escorrer para a vaginacontos eróticos primeiras experiências com siririca com mulheres mais velhapornô sexo garota transando com apitando o quarto deitadacontos eroticoscu virgemtravestis dominadora fez homem casado virar mulherzinhaFlagrei minha filha de dez anos se masturbando fiquei espantada mas espliquei a ela o que estava acontecendo e encinei a se masturbar so qiue ela quere que eu faça direto agora buceta gostosa mulhe gosano grilo grademe comeram com meu irmao pauzudoconto eurotico academia com o menino bundudofilme pornô gratis bucetinha bem limpinha sem cabelo ganhando enfiadinha de leve do pau grossover videos d incestos baianinha gozano dentro da bucetaquando ajudei minha mae a manter a forma 2 conto eroticominhas condiçoes imposta para o corno contos eroticovidioporno casa sensacaopai tem pauzao descomunnal e soca tudo no cusiho da filha gostozinha