Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

minha linda esposa, e o caso amoroso com o chefe.

Um conto erótico de Geralda (predador)
Categoria: Heterossexual
Data: 06/07/2014 17:37:21
Última revisão: 12/07/2015 23:11:38
Nota 9.05

By: Geralda predadora

Meu nome é Matheus, sou casado com a Ana a mais de 16 anos, temos dois filhos, a Regina de 16 anos e o Marquinho de 13 anos. Eles são criados por meus pais, que moram a duas quadras do edifício onde moramos.

Eu e minha esposa trabalhamos e eu ganho bem e ela ganha razoavelmente bem.

Ela é secretaria de um grande escritório de advocacia, e eu sou representante comercial de uma empresa de produtos agrícolas, e também sou advogado, mas, não exerço a profissão.

Temos uma rotina de vida que gosto muito. Costumamos acordar cedo, (umas seis da manhã), às 08h00min saímos pra trabalhar, as 18h30min chegamos em casa quase sempre juntos, mas, eu costumo viajar pra resolver problemas da empresa, geralmente problemas com clientes, ou compra de carne pra algum dos frigoríficos do meu chefe, mas, voltando ao que estava falando: assistimos televisão e mais a noite, (quase todos os dias, transamos), minha mulher adora transar, o dia que nós não transamos ela acorda triste. Eu não fico atrás, sempre gostei de transar. No tempo de solteiro, transei ela e a melhor amiga dela em um motel. Tínhamos bebido muito e no outro dia ela ficou morrendo de vergonha, e até pensou que eu ia repensar o nosso casamento, mas, isso não impediu em nada nós nos casarmos, e com o tempo, nem falávamos mais no assunto, mas, voltando a historia, confesso que apesar de minha mulher ser linda e gostosa, sentia muita atração por uma secretária do escritório da empresa que eu trabalho, a mulher me dava mole o tempo todo, e um dos diretores em conversa descontraída comigo falou:

Diretor Joaquim: Matheus porque você ainda não comeu a Fernanda? Será que você ainda não notou que ela está doida pra meter com você?

Eu sorri e falei: Claro que notei, mas ela é casada, e nunca trai minha mulher.

Joaquim: Deixa de ser trouxa cara, não é você que está dando em cima dela, e ela que está dando em cima de você, e quanto ao marido, você nem conhece o cornudo, e se ela que é casada e conhece o cara como ninguém, não tem consideração, porque você que não conhece tem que ter?

Mete rola na safada!

Se você não comer eu como!

Pensei um pouco no que ele me falou e resolvi convidar a Fernanda pra almoçar comigo.

Estava do corredor que vai pro escritório da chefia, e ela passou sorridente por mim:

Eu: Acho que é você quem vai comigo visitar uma fazenda em Jundiaí, semana que vem.

Fernanda: Mas, doutor Matheus, eu nunca viajei pra resolver problemas da empresa!

Eu: Não tem mistério, você vai trabalhar na sua função, secretária, o mesmo que você faz aqui, e tem mais, está no seu contrato de trabalho viagens a serviço.

Fernanda: Eu sei, não estou me negando a viajar, tudo bem, quantos dias vamos ficar lá?

Eu: Uns quatro dias, podemos nos hospedar no hotel fazenda, ou em um hotel no centro da cidade, você escolhe.

Fernanda: Tudo bem doutor, quando chegar lá a gente podia ir no tal hotel fazenda da uma olhadinha.

Eu: Não se preocupe que você vai gostar, tenho certeza, essas viagens costumam ser muito divertidas. Uma pergunta, onde você vai almoçar hoje?

Fernanda: No restaurante ai na frente, o (lós Hermano).

Eu: Não aceitaria almoçar comigo? Tenho que ir ao centro da cidade entregar uns documentos no escritório da cinelândia, e de lá podíamos almoçar juntos, odeio almoçar sozinho!

Ela sorriu e falou: Pode ser, vai ser um prazer doutor.

Eu: Em primeiro lugar, queria que você parasse de me chamar de doutor, sou advogado, mas, não exerço a advocacia, e meu cargo não tem nada a ver com meu diploma de advogado.

Fernanda: Desculpe, é que todo mundo chama o senhor de doutor.

Eu: Todo mundo está errado, eu não sou doutor aqui dentro da empresa.

Fernanda: Tudo bem Matheus, eu posso te chamar de Matheus?

Eu: – claro que pode Fernanda!

Fomos pro centro no meu carro e durante a viajem conversamos muito sobre vários assuntos, e descobri que ela é uma pessoa divertida e excelente companhia. Sorri muito com as coisas que ela falava, e me deu mais desejo ainda de meter rola na gostosa.

Depois de almoçarmos juntos duas ou três vezes naquela mesma semana, eu, na maior cara de pau, quando retornávamos do almoço no centro da cidade, pro escritório, ao invés de leva-la de volta pro escritório, fui em direção a um motel, ela viu que não estávamos indo pro escritório, e não falou nada, ficou quietinha igual a uma vaquinha indo pro abatedouro, entramos no quarto de mãos dadas, ela tremia um pouco, fui logo agarrando a gostosa, ela correspondeu me beijando gostoso e claro, fudemos o resto da tarde toda, nunca tinha fudido tão gostoso assim, a mulher parecia que tinha um motorzinho na xereca, foi maravilhoso. Passamos a trepar pelo menos duas vezes por semana, o pessoal da empresa da estava desconfiado.

Eu vivia com a cabeça do pau doendo, chegamos a trepar até em um banheiro dos funcionários da empresa, ela adorava fazer coisas perigosas, reconheço que isso me excitava também.

Ela me contava como era seu casamento, dizia que o marido não gostava de sexo, mas, não aceitava a separação, e que sabia das saidinhas dela e fingia que não sabia, dizia que tinha uma vida confortável, mas não era feliz. Eu por minha vez me sentia culpado de ter uma amante, minha mulher era a mulher perfeita, amorosa, alegre, bonita, gostosa, então porque eu estava traindo-a, essa era uma pergunta que eu me fazia todos os dias.

O tempo foi passando e um belo dia resolvi passar na firma que minha esposa trabalha e convida-la pra almoçar comigo, quando perguntei a recepcionista, ela me informou que minha esposa já tinha saído pra almoçar, fiquei muito decepcionado quando liguei pro celular e caiu na caixa postal, estava morrendo de fome e resolvi comer sozinho em um restaurante que tinha ali perto, quando entrei no restaurante, vi em uma mesa no cantinho da parede, minha esposa e um cara vestindo terno, o cara era bonitão e muito elegante, vestia um terno bem cortado, e de tecido de excelente qualidade. Os dois conversavam animadamente e parece que a conversa era divertida, pois sorriam muito. Resolvi sair do restaurante de fininho. Esperei no meu carro, por cerca de meia hora, e finalmente os dois saíram e entraram no carro do cara. Segui o carro do cara, e quando finalmente chegaram ao destino, quase tive uma crise de ódio, era um motel na barra da tijuca.

Meu coração disparou, não acreditava que minha esposa estava me traindo, aquilo era demais pra mim, fui pra casa, queria acabar com o meu casamento, pensei até em surra minha mulher, mas, nunca fui um cara do tipo violento, quando ela finalmente chegou em casa com a carinha sorridente de sempre, olhei serio pra ela e fui logo falando, Ana porque você está me botando chifre?

Ela ficou pálida, não sabia o que falar, começou a gaguejar, tremia, e começou a chorar, disse que era mentira, que algum invejoso devia está tentando acabar com o nosso casamento que era tão bom.

Olhei firme pros olhos dela e disse que eu tinha a visto entrar no motel com o cara, ela chorando me pediu desculpas, disse só tinha acontecido duas vezes, e que ela estava muito arrependida, e implorou meu perdão. Perguntei quem era o cara, ela respondeu que era um dos donos do escritório que ela trabalha, era um advogado chamado Bernardo.

Olhei serio pra ela e disse que não ia ser tão cafajeste de mandar ela embora do apartamento, mas a mãe dela morava a poucas quadras de lá e sugeri que ela ficasse na casa da mãe até resolver os papeis do divorcio, ela chorava muito e me pedia perdão, dizia que me amava e não podia viver sem mim, olhei pra ela e disse que não tinha a menor possibilidade de continuássemos vivendo juntos, ela dormiu no quarto e eu dormi na sala, de manhã ela me pediu desculpas de novo e eu perguntei se ela iria pra casa da mãe ou eu teria de sair do apartamento, ela me pediu pra ficar no apartamento e disse que a noite quando eu chegasse, ela já teria levado as roupas.

Não consegui trabalhar direito, pensava muito no que tinha acontecido com minha vida, foi quando a Fernanda sorrindo foi até minha mesa e falou no meu ouvido, hoje quero essa pica gostosa dentro de mim, depois saiu sorrindo, ai caiu à ficha, eu traia minha mulher e tinha feito aquele drama todo quando descobri que minha mulher me botava chifre, mas ainda assim estava magoado, e na hora do almoço eu almocei com a Fernanda e depois fomos pra um motel e fudemos muito, tanto que nem voltamos para o expediente da tarde, conversamos e falei com ela que minha mulher estava me traindo, ela sorriu e perguntou se eu estava preocupado com isso, eu olhei serio pra ela e falei que claro que estava preocupado, disse que amava minha mulher e não queria ser chifrudo. Ela quase sorrindo disse: homem é tudo um bando de filho da puta, você me come a mais de um mês quase todos os dias e porque sua mulher te botou um chifre atoa você fica fazendo esse drama todo.

Olhei pra ela com raiva e valei: você quem me seduziu, eu não queria transar com você, mas eu sou homem e terminei não aguentando e transando com você.

Então fui eu quem seduziu você? Você não tem culpa de nada, você é santo, agora eu te pergunto, quem te garante que não aconteceu a mesma coisa com sua mulher, que te garante que o cara também não a seduziu, talvez por você esteja fazendo muito sexo comigo, não tem dado assistência em casa.

Pensei um pouco e falei: você acha mesmo que pode ser isso? Será que o cara a seduziu? Pode até ter usado o cargo de dono do escritório pra chantagear ela!

Ela me olhou seria e perguntou: diz-me uma coisa, esse cara é velho, é feio, como ele é?

Velho não, ele não é velho, deve ter uns 40 anos, e não é nada feio, muito pelo contrario, ele é um cara muito bonito, alto, magro, do tipo que as mulheres gostam.

Então ela deu por tesão mesmo, mas você não tem que ficar pensando nisso, conversa com ela, se você gosta mesmo dela, então perdoa, ela deve está sofrendo, pensando que é uma desgraçada, traidora, e na verdade não é só ela quem trai, você faz o mesmo, então perdoa ela e faz ela prometer nunca mais te trair.

Eu sorri e disse que iria fazer isso, e antes de sair do motel a gente ainda deu mais uma com direito a sexo anal e tudo mais.

À noite eu cheguei em casa e ao contrario do que eu pensava, minha mulher ainda estava lá, quando cheguei ela correu e me abraçou e disse que tinha pedido demissão e que me amava e que não podia viver sem mim, que eu era o homem da vida dela, e disse que faria qualquer coisa pra continuar comigo.

Conversei com ela e disse que talvez a culpa de tudo fosse minha, talvez eu não estivesse dando a devida importância a ela, talvez eu não estivesse fazendo amor com ela como se devia fazer com a esposa.

Ela me abraçou e disse que eu era o marido ideal, que ela só tinha me traído porque o chefe dela tinha pressionado muito ela, que ficava o dia todo dando em cima dela, ela terminou não resistindo e dando pra ele, mas isso não iria mais acontecer, ela nunca mais iria trair-me.

Terminei perdoando e ela ficou uns dois meses desempregada, mas, uma noite quando cheguei do serviço, ela me falou que o advogado majoritário do escritório que ela trabalhava, tinha ligado e tinha dito que estava sabendo do que aconteceu entre eu e o sócio dele, e que tinha dado uma dura no sócio, e que quase tinha terminado a sociedade. Disse que ele tinha prometido me deixar em paz e pediu pra eu voltar a trabalhar lá. Disse que o meu salario ia aumentar, e eu não seria mais secretaria do sócio dele, seria secretaria dele.

Eu sorri e disse que ela devia aceitar se ela quisesse voltar a trabalhar lá.

Ela muito feliz disse que sentia muita falta de trabalhar e que ela aceitaria sim, se eu concordasse.

Eu concordei e ela começou já no dia seguinte. A noite ela me contou que o Bernardo, (o cara que estava comendo ela), não tocou mais no assunto, mas no fim do expediente, pediu desculpas por ter atrapalhado o casamento dela.

O tempo foi passando e eu continuava comendo a Fernanda, o marido dela sabia de tudo e até me conhecia de cumprimentos na empresa ou no restaurante que nós comíamos, ele nunca se sentou a mesa, mas ia busca-la todos os dias, porque o carro dela bateu quando estava sendo dirigido pelo irmão dela, teve perda total, mas ninguém se machucou.

Minhas trepadas com minha esposa eram cada dia melhores, eu sentia um pouco de culpa por trai-la, e acho que por isso sentia um desejo maluco de vê-la com outro também, por isso um dia, na hora do sexo, perguntei se o chefe estava dando em cima dela, ela disse que não, disse que ele estava muito respeitador, eu perguntei se ela tinha saudade da rola dele, ela não falou nada, olhei pra ela e disse: Pode falar amor, eu sei que você gostava de transar com ele, tudo bem, eu não vou brigar com você.

Ela: Te amo e acho que para o bem do nosso casamento, devíamos evitar esse tipo de assunto.

Eu: Não esquenta amor, todo mundo senti tesão, eu você, sua mãe, seu pai, minha mãe, meu pai enfim, todo mundo, não precisa reprimir isso dentro de você, podemos conversar sobre isso abertamente, eu por exemplo: tenho muito tesão por uma secretaria que tem lá no escritório da empresa, ela é muito gostosa, tem um par de pernas de outro mundo, e um bundão maravilhoso, mas, sou casado e por isso fico na minha, você pode ter tesão de outros homens e até falar sobre isso comigo, só não pode e fazer coisas escondidas, ou seja, me trair com outro.

Ela: Amor, eu prefiro não falar mais sobre isso, eu pisei feio na bola com você e você não sabe o tanto que me arrependo.

Eu: É amor, você realmente pisou na bola comigo, mas, não temos que perder a intimidade gostosa que temos um com o outro, o mais gostoso de um casamento é poder falar com a companheira as nossas fantasias. Eu já te contei que morro de tesão pela secretaria que tem no escritório, agora você tem que me dizer de quem você tem tesão, e não vale falar que tem tesão do ator da novela das oito, tem que ser algum do escritório ou da academia, alguém seu trabalho ou do nosso circulo de amizade.

Ela deu um sorriso meio sem graça e falou: Tenho tesão do meu chefe, o doutor Renato, ele é um cinquentão grisalho, muito elegante, ele é branco, alto, forte, um tipão de homem.

Ela: A mulherada do escritório fica suspirando toda vez que ele passa.

Eu: Mas, amor, o cara tem 50 anos, o que esse cara tem de tão gostoso assim?

Ela: Já falei, ele é um cara que impõe respeito, tipo aquele cara que quando fala, todos se calam pra o ouvir ele falar. Ele impõe respeito quando entra no ressinto.

Ela: O cara é muito gostoso! Desculpe amor, não devia ter falado isso.

Eu: Gostei que você falasse, prova que você está se abrindo pra mim, prova que você agora é uma mulher sincera comigo.

Ela: Obrigada amor, eu falo essas coisas, mas, jamais teria coragem de te voltar a te trair.

Eu: Mas, voltando a historia das mulheres do escritório, alguma já trepou com ele?

Ela: Claro que sim, a Rosa já trepou com ele varias vezes, ela mesma me contou tudo.

Eu: A rosa é aquela mulher moreninha que fica na recepção e é casada com o Betão?

Caramba amor, você conhece o marido dela? Agora que me lembrei, ele é amigo seu de futebol nos fins de semana!

Eu: Sim, ele é meu amigo, mas, pode ficar tranquila, eu não vou comentar nada com ele, afinal de contas, nós não temos nada com isso.

Ela: Obrigado amor por não comentar, a Rosa me contou isso em confidencia, não quero estragar minha amizade com ela.

Eu: Me diga uma coisa minha linda, ela falou sobre as intimidades com o tal chefe, falou se ele tem pau grande, se ele é bem dotado?

Ela: Todo homem é a mesma coisa, pensa que mulher só pensa no dote do parceiro, isso é uma besteira amor, se o pênis for normal, ele faz o mesmo trabalho que o grande.

Eu: Você não respondeu minha pergunta!

Ela: Tá certo, ele tem sim um pauzão, ela vivia dizendo que ele deixava ela toda assada de tanto que era grossa e grande, me disse que devia ter uns 20 cm de cumprimento, e uns oito de circunferência!

Eu: caralho que pau grosso! Vai me dizer que você não ficou excitada?

Ela: Não, fiquei curiosa!

Eu: Como você é mentirosa, falei isso, sorri e beijei a boca dela enfiando a língua dentro.

Ela sorriu e falou: Não estou sendo mentirosa querido!

Eu: Vou pegar na sua xoxota e aposto que está molhadinha.

Ela: É claro que está, você fica falando de sacanagem, qualquer uma fica excitada com esse papo.

Peguei na xota dela e vi que estava muito úmida, beijei sua boca dela e perguntei.

Eu: Você queria um pauzudo dentro dessa bucetinha?

Ela: Claro que não amor, estou satisfeita com seu pau, ele é mais que suficiente pra mim.

EU: Você está estragando a brincadeira, não tenha medo de falar as coisas comigo, pode falar o que quiser, se abra, me deixe excitado.

Ela sorriu e falou: Eu não sei o que falar!

Sorri, beijei a sua boca, chupando sua língua com suavidade e falei: E o pau do Bernardo era grande e grosso, como você tanto gosta minha putinha?

Ela posado de Madalena arrependida falou: Porra amor, eu pensei que você tinha me perdoado e nós não falaríamos mais nisso.

Eu: Tudo bem gostosa, isso não é mais um tabu pra mim! Claro que já te perdoei, como já disse, você pode falar, estou cansado de saber que você gostou de meter com o tal Bernardo, eu vi o cara, ele é um tremendo bonitão, ele é do tipo que as mulheres gostam, e pelo tamanho dele, deve ter um pau enorme.

Ela sorriu e falou: Tudo bem amor, se você quer mesmo falar sobre isso, ele tem mesmo um pauzão.

Dei-lhe um beijo longo e cheio de tesão, coloquei a mão dela na minha pica, que já estava muito dura e perguntei: E você chupou o pauzão dele? Deu o cuzinho pra ele?

Sim, eu dei o cuzinho duas ou três vezes pra ele, o cara insistiu tanto que terminei dando, mas, detestei, melhor dá pra você que não tem aquela monstruosidade entre as pernas.

Eu: Ele machucou esse cuzinho gostoso amor?

Ela sorriu e falou com voz manhosa: Machucou, fez dodói!

Eu: Entrando no joguinho dela, falei: Da próxima vez meu amorzinho não dá mais o cuzinho pro cavalo pauzudo, se ele quiser comer de novo minha esposinha, só vai poder comer a xoxota, o cuzinho é só do maridinho que tem pau normal e não faz dodói na esposinha.

Ela sorrindo falou: Tá certo amorzinho, da próxima vez eu só vou dá a bucetinha, mas, é chupar aquela rolona gostosa, pode?

Eu com o pau muito duro falei: Pode fazer boquete nele, e ele fazer boquete em você, mas, nada de dá o cuzinho!

Ela: Tá certo amor, meu cuzinho só você é quem come!

Olhamo-nos com ar de sorri e demos uma gostosa gargalhada. Beijamos muito gostoso sua boca enquanto ela ficou apertando minha pica e começou a punhetar bem devagar, depois ficou olhando e caiu de boca com tanta gana que quase gozei na boca dela. Ela deitou-se de barriga pra cima e puxando a calcinha pro lado, pediu pra meter na bucetinha dela, eu já de pau muito duro meti forte, ela delirou com minha rola lá dentro, e comecei a estocar o pau com força, ela falava entre gemidos: Me fode gostoso, rasga essa bucetinha, faz um estrago nela, arrombas ela todinha.

Beijei na boca dela e perguntei: Você quer que eu faça um estrago igual o cavalo do seu amante fazia?

Ela me olhou no fundo dos olhos e vendo minha profunda excitação falou com cara de tarada: Sim, meu corninho, mete essa rola igual o Bernardo fazia comigo, arregaça minha buceta igual ele arregaçava com aquele pauzão delicioso que ele tem, me faz de putinha como ele fazia tão bem.

Ela ficou irreconhecível, parecia outra pessoa, não posso negar que fiquei maluco de tanta excitação, e metendo com tanta força que estava até machucando ela, falei: Você tem saudades de chupar aquele pauzão gostoso putinha?

Ela com uma cara transtornada de excitação, me olhou surpresa, quando eu falei pauzão gostoso e com um sorrisinho no rosto falou: Gostoso, não fala isso! Você não tem nem ideia, o quanto eu sinto saudades do pauzão gostoso do Bernardo, ele tem um pau delicioso demais, adorava quando ele metia com força na minha xoxota, me chamava de putinha safada, me tratava igual a uma vagabunda. Eu era a putinha safada que ele tanto amava!

Eu: E o cuzinho, como era dá o cuzinho para caralhudo amor?

Ela: O meu cuzinho sofria pra caramba, só você não notava o meu sofrimento pra sentar, e até andar. Até a Clarice, aquela menina que arrumei pra passar a roupa, notou e comentou:

Clarice: A senhora pelo jeito tem um marido cavalinho igual o meu. Ele também me deixa assim, toda arrombadinha, mas, só dou o rabo pra ele uma ou duas vezes por mês, não tem cu que aguenta rola grossa todo dia.

Fiquei tão excitado que meti com mais força e já estava quase gozando, ela gemendo continuou a falar:

Ela: Eu falei pra menina que não era nada do que ela estava pensando. Ela me olhou com cara de quem duvidava e ficou sorrindo baixinho.

Meti mais forte e gozei muito dentro dela, ela ficou esfregando o dedo no clitóris e em poucos segundos gozou gostoso.

Depois se deitou ao meu lado e ficamos calados uns cinco minutos.

Ela saiu da cama, foi até nossa suíte e voltou e me olhando pediu desculpas.

Ela: desculpa amor, só falei tudo isso pra te excitar.

Eu: Você não tem que me pedir desculpas de nada, eu adorei, foi muito excitante, e é bom que você seja sincera comigo, eu sei que você ainda tem muito tesão pelo Bernardo, o cara é bonitão e é normal você sentir tesão por ele, se você não tivesse tesão por ele eu ficaria preocupado, qualquer mulher teria tesão por um cara como aquele, ele parece artista de novela! Não posso mandar na sua cabeça, e se você tem boas lembranças dos momentos de intimidade com ele, as lembranças são suas e quem sou eu pra mandar em sua cabeça.

Ela sorriu, me deu um beijo e falou: estou morrendo de sono.

Me deu um beijo na boca, se virou de costa pra mim e empinou a bunda na minha direção.

Ela: Se quiser me encouchar tudo bem, adoro sentir o seu pau nas minhas nádegas, e a sua boca me beijando o pescoço, mas, nada de sexo, estou cansadinha.

Continuei encouchando a minha gostosa, mas, também estava com sono e fui dormir e só acordei de madrugada para mijar. Fui ao banheiro e quando voltei, ela tinha mudado de posição e estava deitada de barriga pra cima, e com as pernas meio abertas, me deu um tesão enorme ver aquela buceta raspada, exposta com aquele clitóris saindo pra fora da capinha, não pensei duas vezes, meti a cabeça entre as pernas e cai de boca naquela bucetona, ela estava dormindo profundamente, mas, quando sentiu a língua no clitóris, começou a gemer e mexer a buceta ritmadamente, olhei pra ela e sorri, ela retribuiu sorrindo e depois de uns cinco minutos mexendo a bucetinha na minha cara, falou: Bernardo pauzudo gostoso, que língua gostosa na minha xoxota, quero seu pau enterrado dentro de mim até os ovos.

Parei de chupar alguns segundos, não sabia se ela estava brincando ou se não tinha chamado o nome do amante de proposito, mas, resolvi continuar com a brincadeira, e continuei chupando-a até ela gozar, depois subi em cima dela e olhando pra ela perguntei: Você gostou da surpresa, ela me olhou com cara de sacana e perguntou:

Ela: Você notou que eu te chamei de Bernardo?

Eu: Claro que notei, só não sabia se você estava brincando ou tinha se enganado sem querer.

Ela: Claro que estava brincando amor, queria ver sua reação.

Eu: E você gostou da reação do seu maridinho?

Ela: Gostei muito, você ficou com ciúmes, mas não falou nada, prova que você já me perdoou.

Eu: Já disse que não tenho nada pra te perdoar, acho que quando acontece essas coisas é muito mais culpa do homem do que da mulher, acho que com minhas viagens estou te deixando carente. Ela não falou nada só me abraçou e dormimos até o dia seguinte.

Os dias foram passando e nosso casamento cada dia melhor, nossa relação tanto sexual como do dia a dia estava como nunca tinha sido, estávamos numa faze maravilhosa. Uma noite cheguei em casa cheio de tesão, tinha comido a Fernanda a tarde toda, o Daniel, meu chefe me liberou pra fazer um serviço e eu pedi pra ser assistido pela Fernanda, ele viu logo minhas intenções, sorriu e disse que tudo bem, que eu podia terminar o serviço e eu e a Fernanda estaríamos liberados o resto da tarde. Terminei o serviço rapidinho, eu e ela fomos direto pro motel, metemos muito, até o cuzinho eu comi. Analisei a minha situação com a Fernanda e vi que ser amante é muito melhor que ser marido, por exemplo: A Fernanda me dá o cu a hora que eu quiser, já pro marido ela me disse que fica regulando, diz pra ele que doe, que não está com vontade, e as vezes diz até que está toda arrombada no cu, fala isso só pra provocar o coitado, que sabe dos pulinhos de cerca dela e finge que não sabe, ou seja, ele merece os chifres.

Já minha esposa, só me dá depois de muita insistência, não é que ela não goste, mas ela diz que doe, e como eu quero todo dia, ela diz que só puta dá o toba todos os dias.

Voltando ao assunto: Cheguei em casa do serviço, cheio de tesão e encontrei minha mulher na cozinha fazendo um cafezinho, (ela é viciada em café), beijei o pescoço dela sarando a bundinha, ela sorriu e falou: Que pau durinho, quero cair de boca nesse pau gostoso daqui a pouco, eu sorri e disse que estava morrendo de tesão e que comeria aquela xaninha com muita força.

Tomamos o café e depois fomos pra cama, metemos muito, ela gemia mais que o normal na minha rola, eu conhecia minha esposa, sabia que tinha acontecido alguma coisa no escritório pra ela gemer daquele jeito na minha vara, e por isso depois da trepada, que foi uma das melhores da minha vida, ela deitou ao meu lado e ficou de olhos fechados com uma carinha de felicidade, pensei um pouco e resolvi perguntar: amor, o que aconteceu hoje no escritório que você ficou tão tesuda, pode me dizer a verdade, eu não vou te recriminar, mesmo que seja uma coisa que eu não goste.

Ela me olhou e falou: não aconteceu nada amor, só estou feliz, é proibido ficar feliz?

Olhei serio pra ela e falei: você lembra que me prometeu ser sempre sincera comigo, que acontecesse o que fosse você me contaria, porque não está sendo sincera agora?

Ela abaixou os olhos e falou: desculpe amor, você tem razão, eu não estou sendo sincera, é que o meu chefe está dando em cima de mim, não é o doutor Bernardo, é o doutor Carlos, o dono do escritório. E você está dando pra ele? Perguntei olhando nos olhos dela.

Ela me olhou diretamente nos olhos e disse: claro que não, ele fica fazendo chame pra mim, mas, eu não dou a menor bola. Não dá bola, mas, fica muito excitada!

Aí você está pedindo de mais amor, eu fico excitada porque o cara é muito lindo, é tudo de bom, qualquer mulher ficaria excitada com um homem daquele!

Eu sei amor, não estou lhe proibindo de ficar excitada, é que fico com um pouquinho de ciúmes.

Você não tem que ter ciúmes, eu resisto ao charme daquele pedaço de mau caminho, eu sorri e ela me beijou na boca e falou: Estou ficando molhadinha de novo, daqui a pouco você vai ter que me comer de novo. Eu como com todo prazer amor, ele deve ser mesmo muito gostoso pra te causar essa excitação.

Você não sabe o quanto amor, ele é alto, forte, olhos castanhos, cabelos lisos e um pouco grisalhos, ele é o sonho de consumo de qualquer mulher no mundo, parece o Gregory Peck!

Ele é tudo isso, então você vai terminar dando pra ele!

Claro que não, eu te prometi que não te trairia mais e não vou trair, nosso casamento é muito importante pra mim.

Eu acredito em você, mas se você sente tanto tesão por ele então você vai terminar não aguentando e dando pra ele.

Não se preocupe, vou pedir demissão amanhã mesmo!

Não precisa pedir demissão amor, se você quiser dá pra ele, não importa onde você estiver, você vai terminar dando pra ele.

Mas eu não vou dá, confie em mim!

Eu confio, agora vamos dá uma trepada que esse assunto está me deixando com tesão. Ela sorriu e falou: você fica com tesão em saber que sua mulherzinha está sendo desejada por outro homem amor?

Claro que fico! Só de pensar meu pau fica muito duro, como é mesmo o nome dele amor?

Doutor Carlos, ele é o sócio majoritário do escritório que eu trabalho, sou a secretaria dele, ele comeu todas as secretarias anteriores a mim, ele acha que eu serei a próxima.

E se você não meter com ele vai perder o emprego?

Provavelmente sim!

E você quer muito meter com ele?

Que pergunta amor, já falamos sobre isso, põe logo esse pau gostoso dentro de mim, estou doidinha pra sentir um pau dentro de mim.

Fui enfiando nela devagar, mas, quando já estava quase tudo dentro, enfiei de uma vez fazendo-a gemer de dor e prazer, depois fui estocando bem devagar e cadenciado.

Se você metesse com ele uma vez será que ele te deixaria em paz?

Porque a pergunta, você vai me deixar dá pra ele?

Responde minha pergunta amor.

Sei lá, acho que sim, as meninas costumam dizer que ele come uma mulher, depois fica completamente desinteressado por ela.

Então pode meter com ele, assim você vai matar sua vontade, e ele vai parar de pegar no seu pé.

Você deve está brincando amor? Quer dizer que você está me autorizando a fuder com o doutor Carlos?

Estou, mas queria lhe pedir pra não se envolver emocionalmente com ele, porque se você se envolver acabou nosso casamento.

E como eu vou evitar de me envolver emocionalmente com um cara se ele me comer, é meio difícil evitar isso.

Eu sei, mas sei também que você saindo ou não do emprego, vai terminar dando pra esse cara, e pra evitar você se sentir culpada, eu lhe permito meter com ele uma só vez, e quero que você me prometa depois disso não meter mais com ele.

A xoxota dela ficou muito molhadinha enquanto tocava no assunto, completamente úmida, sorri e vi que ela notou porque eu estava sorrindo e não falou nada, depois de uma foda muito bem dada, nós ficamos deitados um ao lado do outro e me deu vontade de mijar, fui ao banheiro e quando comecei a mijar ela chegou, também queria mijar e ficou esperando eu terminar, depois ficou olhando pro meu pau e quando eu terminei ela pediu pra ficar pegando no meu pau enquanto mijava, ela ficou pegando e batendo punheta no meu pau enquanto mijava com um ar pensativo. Perguntei por que ela estava pensando, ela me olhou e disse que não queria mentir mais pra mim por isso ela iria me contar a verdade, disse que sentia muita falta de uma rolona na buceta, que depois que terminou com o doutor Bernardo e nunca mais tinha sentido aquela rolona arreganhando a xoxota dela, ela às vezes até sonhava com o pau dele, e o doutor Carlos não era só ela que sonhava com o pau dele, era todas as mulheres do escritório, as casadas e as solteiras.

Depois de falar isso ela arreganhou a cabeça da minha rola e depois começou a passar a língua na cabeça dela e ficou falando, será que ele tem a rola tão gostosa quanto a Silvinha diz?

Não sei amor, mas você vai experimentar daqui a poucos dias, só não pode é se apaixonar por ele, lembre-se que seu coração é meu.

Ela me beijou com aquela boca com gosto do meu pau e falou:

Não se preocupe amor, meu coração sempre será seu, sou apaixonada por você desde os 13 anos de idade, e você sabe disso, já meti com caras bem mais gostosos que você na cama, e ainda assim só amo você.

Pensei comigo mesmo, essa é a desculpa de quem está doida pra meter com o chefe, mas quem inventou tudo isso fui eu então tinha mais é que aguentar.

Os dias foram passando e notei que minha esposa tinha comprado uns vestidinhos novos, eram mais ousados, saias curtas, bem mais curtas que as que costumava usar, blusas decotadas mostrando parte dos seios, calcinhas cavadas, de rendinha, que mostravam praticamente tudo, ela estava mais bonita e caprichava mais na maquiagem.

Em uma sexta-feira, ela me perguntou se podia sair com algumas amigas da faculdade, amigas essas, que não via há muito tempo, ela já tinha terminado a faculdade a mais de dois anos e não via essas amigas há muito tempo, perguntei a ela aonde elas iriam, ela sorrindo e me beijando no rosto, disse que iriam no shopping e tomariam uns chopinhos na praça de alimentação, não vi nada demais e falei que tudo bem, que por mim ela podia ir, ela sorriu e disse que chegaria cedo, que as amigas tinham que acordar cedo e que devia chegar no máximo meia noite, eu falei que tudo bem. No dia seguinte que era uma sexta-feira ela se arrumou toda, vestiu uma sainha curta e uma blusinha decotada com uma calcinha de renda transparente e sem sutiã, uma sandalinha vermelha combinando com a blusinha, se maquiou toda, e me beijou dizendo que a amiga ia pegar ela na frente do edifício em vinte minutos, e que iria descer é esperar a amiga, eu sorri e perguntei se precisava ficar tão linda pra ir ali ao shopping, ela sorriu e disse que gostava de sair bem bonita, e estava se sentindo bonita com aquelas roupas, eu me senti um corninho, não sei por que, mas achei que ela não estava se arrumando pra se sentir bonita, ela estava querendo se sentir desejada, e como eu tinha permitido, não iria negar que ela saísse do jeito que quisesse.

Ela desceu e poucos minutos depois me falou no interfone que a amiga já tinha chegado e ela estava indo, eu disse que queria que ela se divertisse e ficaria esperando por ela, fiquei assistindo televisão com minha filha mais velha, (Rejane), ela estava meio na fossa, porque tinha terminado o namoro com um rapaz que eu não ia muito com a cara dele, claro que achei ótimo ela te terminado, o cara tinha todo o jeito de ser um tremendo malandro, e um uma ocasião, o peguei com a mão dentro da calcinha da minha filha. Foi uma noite que deixei os dois sozinhos na sala e fui dormir, minha esposa não estava em casa, acordei pra tomar um copo d’água e tive a infeliz ideia de entrar na sala devagar pra pegar os dois no flagra. O cara tomou um susto tão grande quando me viu, que até passou mal, mandei o infeliz embora, depois conversei com minha filha sobre o ocorrido, nós somos muito aberto nesse tipo de assunto, perguntei se ela já tinha transado com o rapaz, ela disse que sim, disse que já estava transando com ele a mais de seis meses, perguntei se estava tomando anticoncepcional, ela falou que a mãe sabia e tinha levado ela no médico e o ginecologista tinha passado anticoncepcional pra ela, sorri e dei um tapinha na xoxota dela, (por cima da calça de lycra) e brinquei dizendo que ela tinha de ter cuidado com a gordinha dela, ela sorriu e falou que tinha muito cuidado e na dela não entrava qualquer visitante de cara suja, sorrimos muito e ela falou que ia dormir, pois estava morrendo de sono.

Mas ela estava muito triste com o ocorrido, e depois de deitar no meu colo por alguns minutos disse que ia dormir e perguntou se a mãe iria demorar, eu respondi que a mãe dela tinha ido ao shopping com umas amigas e voltaria lá pra meia noite, ela sorriu e me beijou dizendo que era muito legal eu deixar a mãe dela se divertir com as amigas, e que queria ter um maridinho igual a mim.

Eu já estava dormindo no sofá e o telefone tocou, olhei pro relógio e era minha mulher, ela me disse que a amiga iria levá-la em casa em cinco minutos, eu falei que tudo bem, ela falou que elas iriam esticar pra uma boate, e ela só me deixaria em casa e iria pra boate, vi que minha esposa estava doidinha pra ir também, mas boate era demais pra permitir que minha esposinha fosse, mas ai pensei, se eu deixei ela meter com o chefe uma vez, deixar ela ir em uma boate era fichinha, enchi meu pulmão de ar e falei: amor, se você quiser pode ir com as meninas, você já está ai mesmo, ela eufórica respondeu: posso mesmo amor, você é o marido mais legal do mundo! Não se preocupe amor, eu vou dormir e você pode ir, só quero que você prometa não beber muito, ela toda feliz falou: não se preocupe amor, eu não vou beber mais, já tomei uns chopinhos mais a partir de agora não vou mais beber, não precisa ser radical mulher, quando eu disse pra você não beber muito é pra não encher a cara, mas pode beber sua cervejinha, não tem nada a ver você ir pra uma boate e não beber nenhuma cervejinha, tudo bem amor, então eu vou só moderar na cervejinha, não precisa se preocupar com o horário, pode chegar a hora que você quiser, confio em você. Obrigado amor, fica sossegado, que vou me comportar, Sorri e falei: tudo bem, se comporta mesmo, não vai fuder com ninguém! Ela sorri e fala: claro que não amor, você tem cada uma, pode deixar que essa bucetinha é só sua e do meu chefe, lembra que você me disse que eu poderia trepar com ele.

É mais só uma vez, depois a gente conversa sobre isso, agora vai se divertir que estou com sono e vou dormir.

Ela ansiosa fala: está certo amor, vou pra onde estão minhas amigas, beijo.

No dia seguinte, acordei e ela estava dormindo, estava cheirando muito a cerveja e a boca estava cheirando a cerveja e pica, aquele cheiro típico de rola suada, desci a calcinha dela e arreganhei a buceta dela com os dedos, vi que estava muito avermelhada, típica buceta de quem meteu a noite toda, levantei a perna e verifiquei o cuzinho, e também estava meio esfolado, fiquei com muita raiva e pensei, essa puta deu a noite toda, a culpa foi minha, não tinha nada que liberar ela pra ir a uma boate.

Fui pra cozinha e encontrei minha filha toda alegre, perguntei o motivo de tanta alegria, ela falou que tinha ligado pro namorado e ele até chorou de tanta alegria por ela ter ligado, olhei pra ela e não sei por que falei: agora é você que vai chorar na rola dele.

Ela ficou me olhando sem saber o que falar e depois de alguns segundos, calada, falou sorrindo: pior é que o senhor está certo, eu quero sentar naquela rolona e só levantar quando estiver toda esfolada.

Pedi desculpas pra ela por ter falado daquele jeito com ela e disse que não sabia o que tinha me dado pra falar aquilo. Ela sorriu e falou que gostou de me ouvir falar daquele jeito, mostrava que nós éramos mais que pai e filha, éramos amigos que falam de qualquer assunto. Sorri e dei-lhe um beijo no rosto, ela se despediu de mim e foi pra praia encontrar com o tal cara.

Já era meio dia e minha esposa acordou, ela mal olhava pra mim, sabia que tinha dado mancada e por isso não conseguia me encarar.

Olhei pra ela e falei: bom dia moça acho que você me deve algumas explicações.

Ela abaixou a cabeça e começou a chorar, disse que ficou muito bêbada e terminou fazendo besteira, disse que as amigas eram muito galinhas e bebeu demais.

Fiquei olhando pra ela e esperando que ela me falasse da trepada com o cara ou os caras, ela só falou que bebeu demais e acordou no apartamento do namorado de uma das amigas dela. Olhei serio pra ela e falei já com muita raiva: nós não tínhamos combinado que seriamos sinceros um com o outro, porque você está mentindo pra mim? Ela chorou muito e disse que não sabia do que eu estava falando, peguei-a pelo braço e perguntei porque a boca dela estava cheirando a rola, e a buceta e o cu estavam muito vermelhos, e esfolados, ela ficou me olhando com um olhar triste e falou que tinha bebido demais, e que tinha dado mesmo pra um cara que conheceu na boate, disse que achava que tinha sido dopada, que se lembrava, mas tinha sido levada a isso, falei que não confiava mais nela, que ela continuava uma mentirosa de primeira, e que eu terminaria ficando com muita raiva dela se ela continuasse uma dissimulada, ela me olhou com um olhar triste e perguntou o que eu pretendia fazer, eu olhei pra cara dela e confesso que fiquei com pena dela, senti que ela realmente me amava, e estava morrendo de medo de me perder, ergui os braços e abracei ela, nos beijamos e reclamei: caralho você ainda está com a boca com gosto de pica! Sorrimos juntos e ela novamente me pediu desculpa, beijei ela novamente e depois de tomarmos café juntos convidei-a a sair comigo, tinha que comprar algumas coisas pra levar pro sitio que eu tinha no interior do rio de janeiro, ela topou na hora, mas vi que ela estava toda sem jeito e não me encarava, pra cortar o clima de velório perguntei se o cara que tinha comido ela pelo menos tinha uma rola gostosa, ela ficou me olhando e quando viu que eu estava com cara de riso falou: pra falar a verdade, ele tinha uma rola meia torta, amor nunca tinha dado pra ninguém com rola torta, é uma delícia, adorei. Beijei a minha putinha de novo na boca e rumamos pra casa do fazendeiro onde eu iria comprar os produtos pro sitio, no caminho falei serio com ela, amor, tudo bem que te autorizei você a ir a boate, mas não quero saber de mulher minha dando pra todo mundo!

Desculpa amor, eu nem queria meter com ninguém, mas como já lhe disse, não sei o que me aconteceu, quando vi já estava dando para o camarada.

Tudo bem amor, você sabe pelo menos o nome do comedor? Sabe se ele usou camisinha?

Não sei o nome dele, mas, se ele não usou uma camisinha verde, ele é filho do Incrível Hulk, por que ele tinha um pau torto, grande, grosso e verde. Sorrimos muito com o que ela falou e depois de comprarmos tudo que tínhamos que comprar, almoçamos em um restaurante e depois voltamos pra casa, a tarde fomos pro sitio e ficamos o resto da tarde na beira da piscina, deitamos em uma espreguiçadeira juntos e quando enfiei a mão dentro da calcinha do biquíni pra brincar com o clitóris dela, ela protestou dizendo que estava meio dolorido, olhamos um pro outro e caímos na gargalhada, e fa-lei: piranha filho da puta, deu a noite inteira pra um cara que só sabe que tinha rola verde e ainda nega buceta pro marido corninho.

Ela sorrindo entrou na brincadeira e falou: não esquenta meu corninho, logo estarei prontinha pra te dá até o cuzinho. A noite fomos na cidade e ficamos em um armazém de um conhecido meu, minha esposa também é muito amiga da esposa dele, elas ficaram dentro do armazém conversando e eu e ele fomos pra beira do rio pescar, ficamos duas ou três horas na beira do rio e só conseguimos pescar alguns lambaris e bagres, e as muriçocas estavam picando demais, eu não aguentei e voltamos pra lá e encontramos minha mulher maluca pra voltar pro sitio, chegamos no sitio e o Zezinho, caseiro do sitio estava nos esperando, ele é um mulato baixinho e muito forte, minha mulher sempre me diz que o jeito rustico dele é muito atraente, mas eu acho que o que atrai minha mulher é a mangueira que ele tem entre as pernas, sei disso porque uma vez chegamos de surpresa no milharal do sitio e ele estava com aquela coisa enorme pra fora, o filho da puta estava mijando, minha mulher arregalou os olhos e ficou olhando aquilo até que chamei ele e reclamei que ele estava mijando ali no milharal, e que aquilo era nojento, ele ficou todo sem jeito e não falou nada, depois disso minha mulher vive elogiando ele, vive dizendo que ele tem um jeitão charmoso, o cara é pião, mal sabe falar, e ela diz que ele tem charme.

Entramos e demos boa noite pro Zezinho e quando em casa minha mulher já veio falando: Esse Zezinho tem lá o seu charme, e você tem que admitir!

Olhei pra ela e sorrindo falei: Eu sei muito bem o charme que você vê nele! Sei que o charme dele, pra você, está entre as pernas, à mangueira grossa que ele tem! Ela arregalou os olhos e com cara de riso falou: credo amor, não é nada disso!

Sei, quem não te conhece que confie putinha, pensa que não vejo que você vive olhando pro volume nas calças dele, falei isso e sorri alto, ela também sorriu muito e falou: Tá certo amor, não vou menti: Que rolona enorme esse peão tem! Não tem mulher nesse mundo que não fica com água na boca, mas, pode ficar descansado, agora que você liberou pra eu meter com o meu chefe, não tenho cabeça pra pensar em pião de sua chácara.

Você acaba de falar uma coisa correta putinha, com o seu chefe e só uma única vez, e com o pião da chácara, nem pensar, não vou ser corno de pião da minha chácara.

Claro que não amor, o que aconteceu na boate nunca mais vai acontecer.

Espero que não, te perdoei porque no fundo eu fui o maior culpado, você ligou pra mim já meio alta e sou tão burro que ainda deixei você ir pra uma boate.

Eu sei que perdi sua confiança amor, sei que você nunca mais vai me deixar ir em uma boate sozinha.

Agora você falou uma coisa correta, se for pra deixar você ir pra boate sozinha é melhor arrumar como um comedor pra te levar direto pro motel.

Não é assim não amor, eu errei, mas agora já sei que não devia beber tanto quando sair, eu não aguento bebida.

Vamos pro quarto, quero comer essa bucetinha, não quero saber de desculpa que está com a xoxota doendo das roladas que levou do pau verde do seu amigo da boate. Certo amor, não vai ter desculpa, na verdade eu estou até com um pouquinho de tesão. Fomos pro quarto e ficamos nos beijando sem falar uma só palavra, depois tirei a roupinha dela e começamos a nos chupar e de repente eu estava chupando a xoxota dela e ela chupava meu pau, mas vi que ela estava meio distante, acho que ela estava mesmo cansada, depois de chupa-la por alguns segundos e ela me chupar muito mais por obrigação do que por prazer começamos a trepar, pedi pra ela ficar de quatro e meti na buceta dela, ela começou a gemer, mas um gemido sem muito tesão, por isso tive uma ideia e resolvi bota-la em execução, bombei com mais força e falei: minha putinha vai da gostoso pro chefe bonitão, e pauzudo?

Ela não falou nada, só gemeu, e eu continuei: já pensou quando aquela rola grossa estiver arrombando essa bucetinha gostosa que você tem? Já pensou quando você estiver chupando aquele pauzão e ele quase não couber na sua boca, você vai gozar muito naquela rolona amor?

Ela gemendo muito falou: você sim amor, não vejo a hora de gozar muito naquela piroca.

Ele pra arrombar essa bucetinha amor, não da o cuzinho pra ele não amor, senão quando você voltar não vai ter mais cuzinho pra eu comer.

Tá certo amor, eu não vou dá o cuzinho, só vou chupar e dá a bucetinha.

Promete que você não vai dá o cuzinho pra ele, promete que só quem vai comer esse cuzinho sou eu.

Eu prometo amor, prometo que não vou dá o meu cuzinho pra ninguém, só pra você.

E a pica do cara da boate era gostosa, amor, você gozou muito na rola dele?

Não queria mais falar nisso, mas, já que insisti, ele tem uma rola deliciosa, eu adorei aquela rola verde.

Ele socou muito na sua bucetinha amor?

Muito querido, ele parece que não gozava nunca, ficou bombando por umas duas horas, gozei muito naquela rolona.

Pra você ver como você é putinha, você me disse que estava bêbada, e mal se lembrava do que tinha acontecido.

Ai amor, desculpe, mas, é que as meninas estavam todas dando pra alguém, e eu fiquei com inveja, fiquei olhando aquelas rolas entrando nas minhas amigas e eu lá só olhando, me senti feia, desprezada, queria uma rola pra mim também, e o cara com camisinha verde estava lá sem comer ninguém, ai eu fiz um charme pra ele e ele veio e já foi me beijando e caindo de boca na minha xana ainda com a calcinha, depois ele desceu minha calcinha e chupou meu clitóris, depois vestiu aquela camisinha verde e meteu rola grossa e grande na minha buceta, tenho que admitir que estava uma delicia, aquele pauzão me fez gozar muito.

Ela falando e eu ficando cada vez mais excitado, terminei gozando muito na bucetinha dela, gozei muito gostoso ouvindo ela falando aquelas putarias todas, ela gozou logo em seguida, não pensei que isso tudo tinha mexido tanto com ela, ela quase chorou na hora que gozou. Ficamos deitados por alguns minutos e depois fui tomar um banho na nossa suíte, quando cheguei ela já estava dormindo, não quis acordar ela, fiquei com pena, ela dormia com um sorriso lindo no rosto.

No outro dia de manhã ficamos no sitio até às 17 horas depois voltamos pro rio, chegando lá ela tomou um banho e depois ficou fazendo charminho pra mim, vi logo que ela queria rola, beijei o pescoço dela e disse: já sei o que você está querendo, está querendo uma pica na buceta e no cu, pode deixar que vou dar o que você quer! Ela sorriu e fomos pro quarto com ela encostando a bunda no meu pau.

Na cama ficamos nos beijando e tiramos a roupa e mal começamos a acariciar um ao outro, ela começou a falar bastante excitada: Ai amor, queria muito que o meu chefe pauzudo tivesse aqui, queria que vocês dois fizessem uma dupla penetração em mim. Você no meu cuzinho, e ele na bucetinha, sempre sonhei fazer dupla penetração. Duas picas, uma em um buraco e outro no outro é tudo de bom.

Continuei metendo forte na buceta e falei: Você é mesmo uma putinha vagabunda mesmo amor! Tá fudendo com o maridinho e pensando em outras rolas.

Sou putinha e você meu corninho, sei que você adora ser corninho amor, sei que você quer mais é ver sua mulherzinha toda entalada na rola de um caralhudo, deve ser muito bom ser corninho da mulher e ver ela de quatro sendo fudida por um roludo.

Meti mais forte e falei: Sua puta, vou te machucar muito com minha rola nessa buceta arrombada pelos comedores. Ela sorriu e falou: Você com esse pauzinho fino não arromba ninguém, se fosse o pauzudo da boate, (aquele com camisinha verde), ela sim, iria deixar minha buceta toda arrombada, mas, esse seu pintinho não arromba ninguém.

Meti com mais força, ela gemia e mexia os quadris, em poucos minutos gozamos quase juntos, depois ela sorriu deitada embaixo de mim, me deu um beijo na boca e falou:

Amor, você sabe que só falo essas coisas pra dar tesão em você, sei que todo homem adora falar sacanagem na hora da trepada, mas o único pau que me interessa é o seu, e esse negócio de trepar com o meu chefe é só uma brincadeira, não tenho a menor intenção de fuder com ele, é só pra dá tesão.

Que bom amor, já estava meio preocupado, não quero te perder, e acho que se continuarmos com esse plano você pode terminar se apaixonando por ele e vai estragar nossa relação.

Não se preocupe amor, ele é gostoso, mas não é pro meu bico, o deixo pras putinhas do escritório.

Os dias foram passando e em uma sexta-feira ela chegou tarde do serviço, perguntei onde estava, respondeu que estava com umas amigas, em um barzinho tomando cerveja, (perguntou se eu não tinha visto as mensagens dela no meu celular), olhei o celular e vi várias mensagens que ela me mandou. Beijei sua boca e chamei-a pra tomar banho comigo, ela que estava meio suada topou na hora, mal entramos no banheiro e ela foi logo caindo de boca no meu pau, chupou até eu gozar, minha mulher tem grande prazer em chupar um pau, acho que ela gosta mais de chupar do que de ser chupada, ela já chegou a gozar só de chupar meu pau, mas terminei gozando na boca dela, e ela engoliu o esperma todo, depois ficamos nos beijando e perguntei pra ela porque ela estava tão tesuda daquele jeito, ela olhou pro meu rosto e falou: falei que nunca mais mentia pra você e vou cumprir a promessa, o cara da camisinha verde se chama Robson, estava na casa da minha amiga, quando viu que eu estava com o pessoal que chegou lá, ficou todo excitado, todo eufórico, ai não cansou de me cantar, ficou o tempo todo me cantando, eu pra me livrar dele falei que era casada, ele disse que só queria bater papo comigo, sem compromisso, conversa fiada, sabia que ele estava doido pra me levar pro motel e me enfiar aquela rolona, mas fiquei conversando com ele, conversamos muito, tomamos umas cervejinhas, ele falava muito, me perguntou se eu queria sair com ele de novo, se queria relembrar aquela noite que pra ele tinha sido mágica, eu claro que disse não, repeti mil vezes que era casada, mas não posso te mentir que fiquei tentada, ele é um homem desejo muito muito gostoso, ficar com ele novamente seria pra qualquer mulher um tesão muito grande, por isso resolvi não dá mole pra tentação e ir embora e te confesso que não penso em outra coisa, não consigo parar de pensar naquela rola grossa e grande, ele sem dúvidas é bem mais gostoso que o Dr. Bernardo, não sei o que se passa comigo, acho que estou meio tarada, acho que pode ser a idade, não foi uma ou duas vezes que fiquei molhadinha por causa dele, foram muitas vezes, apesar do ambiente que nos encontramos, um barzinho.

Olhei pra cara dela, claro que ela queria minha aprovação pra trepar com o cara de novo, e por motivo muito mais de medo de perde-la do que de ciúmes, eu não daria essa permissão que ela buscava de mim, não, isso ela não teria jamais, a brincadeira já estava indo longe de mais, o perigo de perder minha linda mulher era grande. Mas fico pen-sando, será que se não tiver minha permissão ela não vai acabar saindo escondida com ele e fazendo tudo sem eu saber, o que era melhor, ela me enganar ou ser minha cúmplice nas safadezas.

Os dias foram passando e um determinado dia tive certeza que ela tinha dado pra alguém, minha mulher é muito transparente, quando ela mete com alguém, ela fica muito alegre, e a gente vê na hora que ela estava dando pra alguém.

Não falei nada, mas sabia que isso tinha acontecido, e sei que se eu tocasse no assunto ela ia terminar me contando tudo, mas não toquei no assunto, na hora da nossa trepada eu entraria no assunto e ela ia terminar me contando tudo, mas não queria tocar no assunto nesse dia, estava cansado e queria fazer um amor bem gostoso com ela, tinha voltado de uma viajem de 15 dias pra mato grosso do sul, e tinha visitado diversas fazendas que minha firma comprava carne deles, e apesar dela ter me beijado com aquele jeitinho de mulher que quer ser fudida, eu dei uma de desentendido, e me virei e fui dormir alegando está muito cansado. No dia seguinte ela foi trabalhar com uma saia mais curta, se perfumou e colocou uma meia calça, coisa que ela não usava, pois odiava sentir as pernas apertadas, mas colocou, vi logo que ela estava se arrumando pra outro homem, olhei pra ela, beijei sua boca e perguntei quem era o sortudo que merecia ser tão paparicado a ponto dela se produzir tanto.

Ela me olhou meio seria e falou, é o meu chefe, o Dr. Carlos, to me arrumando pra ele.

E aquele papo de não dá pra ele pra não estragar nossa relação?

Ainda não dei pra ele amor, provavelmente não aconteça nada, e depois você me autorizou fuder com ele uma única vez. Ela me beijou e foi trabalhar.

A noite ela chegou mais cedo, me beijou na boca e falou: não precisa me olhar com essa cara, não rolou nada entre eu e o Dr. Carlos, e não rolou porque eu não quis, e ele es-tava bem assanhadinha, mas eu não quis.

Beijei-a na boca e fomos tomar banho juntos, ela ficou me beijando na boca e punhetando meu pau, beijei ela na boca e falei: acredito em você amor, sei que você não meteu com ele hoje, mas na quarta, ou seja, ontem, ele te comeu!

Porque você diz isso? Porque sei disso! E porque você fica mentindo pra mim?

Não menti, só omiti a verdade.

Então você meteu com ele mesmo na quarta?

Sim, eu meti, fomos pra um motel e metemos durante a tarde.

Acho que nossa vida de casal está a cada dia mais difícil, e certamente nosso destino é não seguirmos mais juntos, acho que devíamos nos separar!

Não tenho nem moral pra dizer ao contrario amor, mas você veio com aquela historia que eu podia transar uma vez com meu chefe, e ele dando em cima de mim o tempo todo, não aguentei e terminei dando pra ele, desculpe amor, não quero me separar de você, te amo e gosto da nossa vida em comum.

Me ama, você tem certeza que me ama, será que se eu deixar isso tudo pra trás você vai ser fiel a mim, nem você acredita nisso!

Você tem razão, nem eu acredito, não sei o que está dando em mim, eu ando pensando muito em sexo, quero transar o tempo todo, e não tem quem sossegue o meu facho, talvez seja melhor a gente se separar mesmo, não quero mais lhe magoar, sei que você fica muito magoado com tudo isso.

Então tá, queria continuar morando no apartamento, ele é alugado mesmo, e a sua mãe mora tão perto de nós.

Ela abaixou os olhos e com uma carinha muito triste falou:

A culpa de tudo isso é minha, tínhamos uma vida tão boa, você sempre foi tão meu amigo, porque eu tinha que estragar tudo.

Ninguém tem culpa, essas coisas não podem ser evitadas, terminaria acontecendo mais cedo ou mais tarde, o ruim de tudo isso é nossos filhos, se você concordar eles podiam ficar morando na casa dos meus pais, eles adoram as crianças e eles adoram os avós.

A obrigação de cuidar dos nossos filhos é nossa, e não vou dá meus filhos pros seus pais criarem.

Não é nada disso, é só por enquanto, acho que tanto eu quanto você somos péssimas companhias nesse momento!

Nesse ponto você tem razão, não sei se tenho cabeça pra pensar em crianças agora, estou com muito medo de tudo que está acontecendo, preferia que tudo isso fosse um sonho ruim, e nós continuássemos juntos!

Fui pro sofá com um lençol e ela olhando pra mim falou: não precisa ir pro sofá, eu não vou te atacar, nós ainda podemos dormir juntos, talvez seja a última vez. Olhei pra ela e falei: É melhor não, os sentimentos ainda estão confusos e preciso ficar sozinho e pensar no que vou fazer de agora em diante, ainda bem que você tem um emprego, ficaria muito preocupado se você não tivesse como prover.

Tudo bem quanto a isso, não quero nada de pensão, posso trabalhar como sempre trabalhei, depois podemos conversar sobre os moveis e o sitio.

Tudo bem, já estava mesmo pensando em vender o sitio, acho que ele deve valer uns 500,000,00 reais, é uma bela soma, você pode até dá entrada em um apartamento pra você.

Eu vou pensar no que fazer com tanto dinheiro, mas provavelmente vai se a entrada de um apartamento mesmo.

O tempo foi passando e já tinha mais de um ano que havíamos nos separado, ela estava namorando com o um cara fortão que era dono de uma boate no Bairro do Méier, eu estava comendo todo mundo, teve até a possibilidade de ficar morando com a Fernanda, que eu continuava comendo quase todos os dias, ela me contou que a situação com o marido estava cada dia pior, que ele já sabia de tudo, que deixava ela transar com quem ela quisesse, mas ela tinha que dormir com ele e que ele não tomava banho e era nojento, tinha engordado ainda mais e ela não aguentava nem ficar no mesmo ambiente que ele, mas eu não quis, não queria ter uma nova relação tão cerdo.

Já tinha mais de seis meses que não a via, foi quando eu sai com uma menina que eu estava comendo há mais de dois meses, ela era uma gatinha, 25 anos, loirinha, olhos azuis, uma bundinha de fechar o comercio, estávamos aos beijos e abraços num cantinho escuro da boate quando senti uma batida no meu ombro, olhei pra trás e vi minha ex-mulher com uma roupinha curta, bem penteada e maquiada, a mulher estava um estouro, eu sorri e apresentei minha namorada, ela disse que o namorado estava querendo comprar aquela boate e que nós não precisávamos pagar nada, podia beber a vontade, e apesar deu insistir que não era necessário isso que eu podia pagar, ela insistiu, e terminei aceitando, ela saiu e fiquei malhando a minha namorada, só estava faltando eu comer ela ali mesmo, o lugar era muito escuro e dava pra pegar na buceta da mulher por baixo da saia que ninguém via nada, só se tivesse prestando muita atenção, e foi isso que aconteceu, minha ex chegou de novo e chamando meu nome perguntou se eu e a minha namorada não queríamos ficar em um lugar mais reservado, disse que tinha um quarto na boate que o dono usava pra descansar durante a noite e que estava desocupado, ela pegou minha namorada pela não e falou: vamos logo menina, eu conheço esse ai, já foi meu marido e se você deixar ele vai comer você ai na cadeira mesmo, fomos pro quarto e ela mandou a gente ficar à vontade, fechei a porta e meti rola na menina, adorava comer aquela ninfeta, ela era muito vadiazinha e eu adorava isso, nunca vi ninguém gostar tanto de rola, só mesmo minha ex era assim, e isso me fazia pensar, será que eu no fundo gostava de mulher vadia, será que devia ter tentado aceitar o lado vadio da minha ex-mulher, o que sei é que desde que me separei da minha ex-mulher sempre tive vontade de come-la de novo, mas mal nos víamos, logo que nos separamos fiquei sabendo que ela praticamente virou amante do chefe, ele comia ela todo dia, mas parece que aconteceu alguma coisa grave lá, e ela terminou saindo da firma, não sei o que foi, nem me interessava, sei que ela está trabalhando na promoção da boate do tal namorado, ela está praticamente todos os dias na tal boate, mas sempre vai na casa dos meus pais que estão criando nossos filhos. O que devia ser provisório, ou seja, meus pais criarem nossos filhos virou uma coisa permanente, e nunca gostei dessa situação, mas voltando a história, eu ainda tinha muito tesão na minha ex-mulher, e ela estava mais que gostosa, apesar de estar comendo um montão de mulheres, não sei porque naquela noite queria comer a minha ex-mulher, minha namorada estava um arraso, fudeu como gente grande, deu um show de buceta, deu até o cuzinho, e meu pau não abaixava mais, deixei a menina toda doída, “não sei porque depois que me separei da minha ex fiquei melhor na arte de amar”, estava mais tarado, e minha ejaculação demorava mais tempo pra vi. Fomos embora e minha rotina voltou ao normal. Um belo dia, fui à casa dos meus pais ver meus filhos, “fazia isso pelo menos três ou quatro dias por semana”, meus pais adoravam meus filhos e já não podiam viver sem a presença deles na sua casa, mas voltando a história, quando cheguei à casa dos meus pais encontrei lá minha ex-mulher, meu coração acelerou, ela estava com um vestido curto, com sapatos de salto alto, estava muito gostosa, conversei com ela normalmente, falei da minha namorada, das crianças, do papel dos meus pais na educação dos nossos filhos, etc. quando já estava me preparando pra ir embora ela falou que precisava conversar comigo a sós, olhei pra ela e fiquei pensando, o que essa mulher pode querer falar comigo a sós?

Saímos da casa dos meus pais alegando que iriamos a padaria comprar refrigerante, no caminho ela mais que depressa falou: quero dormir com você sábado!

Fiquei sem saber o que falar, mas depois de respirar fundo falei: você é maluca, o teu marido é bandido, eu tenho amor à vida, vou terminar com a boca cheia de formiga em algum lugar na favela.

Ela caiu na gargalhada e falou: quem lhe disse essa asneira, o Victor é o homem mais gentil que conheço, e depois temos um casamento aberto, eu já dei até pro meu segurança, e ele sabe e até dá o maior apoio para que eu tenha meus casinhos.

Eu - Então ele é corno manso?

Ela – Não, poderíamos dizer que ele come muitas bucetas fora e quer dá a mesma liberdade a esposa.

Eu – então você é mesmo esposa dele?

Ela – não sou casada com ele, mas, vivemos juntos e por isso somos casados.

Eu – Então tudo bem, tenho que admitir que tenho muita saudade de comer essa bucetinha, até já sonhei em meter a rola nela.

Ela – o que mais adoro em vocês homens é isso, se você uma mulher ia inventar um monte de coisa, o homem quer e na mesma hora fala que quer e pronto, então vamos marcar para hoje à noite, você tem algum compromisso pra hoje à noite?

Eu – Pra falar a verdade tenho, ia sair com minha namorada, mas, pra comer essa sua buceta, eu desmarco o compromisso.

Dei um beijo no rosto da putinha e voltei pra casa dos meus pais e fiquei esperando os meus filhos chegarem.

À noite eu estava em casa esquentando a comida no microondas, quando a campainha tocou, xinguei um palavrão e fui atender. Quando olhei pelo olho mágico, não acreditei no que estava vendo, era minha ex-mulher Ana. Abri a porta imediatamente, e ela sorrindo falou: Posso entrar?

Eu: Claro que pode, mas, não estou entendendo, nós não tínhamos combinado nos encontrar amanhã?

Ana: Sim, claro, mas, tenho um compromisso inadiável amanhã, como estava visitando os nossos filhos na casa dos seus pais, aproveitei pra passar aqui e falar com você.

Eu: Para quando você pretende remarcar o nosso encontro?

Ela: Não sei, que tal agora?

Eu: Agora, eu não preparei nada, ainda nem tomei banho.

Ana: E quem disse que eu estou interessada em alguma coisa, a única coisa que eu quero é sua pica entrando e saindo de dentro de mim.

Eu: Verdade, não estou entendendo, com tantas picas gostosas na sua vida, você quer logo a minha modesta rolinha?

Ana: Vocês homens não sabem de nada, nós mulheres não ficamos 24 horas pensando em rola grossa e grande, nós temos sentimentos, às vezes o que queremos é carinho, amor, e por isso procuramos onde sabemos que temos isso tudo.

Eu: Acho que você não pensava muito em amor, quando vivia me botando chifres.

Ana: Quer sabe por que, apesar de sempre ter te amado, fiquei tanto tempo sem de procurar pra reatar o nosso casamento?

Eu: Porque você estava com o seu chefinho!

Ana: Errado, no início eu sentia muita culpa por ter te botado tanto chifre, mas, depois quando descobri que você me botava mais chifres, do que eu botava em você, fiquei com ódio, e parei de sentir culpa, vi que você era tão culpado quanto eu. Você dando uma de maridinho injustiçado e metendo rola na secretária, como é mesmo o nome dela? Há já sei, o nome dela é Fernanda, e você come ela até hoje em dia, não come!

Continua

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
19/10/2015 16:21:36
Oi minha amiga Geralda. Já tinha lido este conto e ele é um dos melhores não só os que vc escreveu, mas seguramente um dos melhores de todo o site. Minhas esposa Vanessa não tinha lido ainda e te digo q ela leu com a mão na xotinha de tanto tesão. Sua nota não é 10 mas 1000! parabens!!!!
10/07/2015 10:04:30
Toda vez que vejo na minha cx de email que este conto recebeu comentário eu releio e lamento não ter continuado.
30/06/2015 00:17:56
Como já disse gostei do conto,só lamento que você escreveu continua e desistiu do conto.
13/08/2014 14:03:57
demais, delicioso, pena não ter tomado leitinho na buceta da ex ainda...
23/07/2014 01:12:46
bom conto nota 10
20/07/2014 18:21:19
Muito bom o conto, narrando os dramas desse Matheus. Traições são comuns, nos tempos atuais e quem complica são as coisas embutidas nas cabeças dos envolvidos. O ciume e a posse, nada mais é do que a manifestação do egoismo. Quando o casal poderia estar vivendo bem, de forma liberal. Parabéns pela narrativa. Nota máxima!
18/07/2014 13:51:27
Fala ê brow, nota 10 esse conto! Leia os meus e comenta valeu, esse é o último: http://sharoland-nn.ru/texto/
17/07/2014 07:58:11
Bom. Muito bom.
08/07/2014 15:29:55
Sensacional o conto, vou esperar ansioso pela continuação, só não entendo como você, um cara liberal, foi perder uma mulher assim, volta para ela e façam muitas festas juntos, sejam felizes, isso é o que importa. Corno é o cara estupido que não sabe que a mulher também tem o direito de experimentar novas picas. O melhor e foder ela junto com os amigos e amigas.
dmm
07/07/2014 13:00:23
Bom conto.
06/07/2014 22:39:39
Gostei muito, estarei esperando a continuação. Abs e nota 10.
06/07/2014 22:26:15
Gostei do conto, você soube da um toque de realidade no conto.
06/07/2014 19:54:33
DIFERENTE E EXCITANTE, ESPERO ANSIOSO E COM TESÃO A CONTINUAÇÃO.




Online porn video at mobile phone


contos sexo pecado incestuosovelho pauzudo machuca a casada a forcapprno padrasto saradao escuta entiada gemendoninfomaníaca viciada em zoofilia100 foto chupando seiovir minha sogra toda sex e acabei pequerando e fiz sexo com sogramontei um armario pra uma coroa ela me atacou e chupou meu pau tv bucetamulher que encolheu todinho com ponta do rabo XVídeos brasileirovídeo de mulher pelada nua vídeo mulher pelada mostrando o pinto também amor quer vir aqui também é muito periquita Minha louca vida de mulher pelada nuaconto erótico muitos orgasmos com lsdflagrei minha filhinha mamando o irmao com um mastro enorme contos eróticosConto incesto garota de 09 aninhos popozudacorno veno esposa dano cu e falano que nao guenta pornodoidoContos.fonados porno de cornovidio de mulheres mostran do a buceta eh conto faz xixivizinha lactante contosvideos de porno cazeiros no mato no riu em todo cantosou adepta a zoofilia virei cadelafesta de cdzinhas no cine porno 2017CONTOS EROTICOS DE JARDINEIRO PIROCUDO COM MAE E FILHASporno contos negao da mandiocadesde novinha ja fudiamau encostei a penis no cuzin dela ela ja se gozou todacom bumbum mais bate com bumbum mais burro tem as loira morena branquinha e a ruiva a loira morena branquinha e a ruiva bate com a bunda pula pulaa tia zoofilia pegada no caoele a enrabala e ela a cagar.se pornovideo porno novinhas sendo lanbusada pelos velinhos que o pau nao sobe maisxvideos. com as gostsona no rnpornoantigonovinha.combaixa vídeo porno molhes ñ quenta rolar ir choracontos vi minha mae caga no pauzao do negaovidio de mulheres mostran do a buceta eh conto faz xixixxvideo n paguei tive dar cu eterogaymadrasta de camisola foi tomar agua de noitetia pasa de camisola perto do sobrinho e ele fica com tesaoporno zoo mulher presa no canino fodida toda noite xvideosgenro e sogra contoCANTOS EROTICOS DE ZELADOR PIROCUDO COM MORADORA DO CONDOMINIOminha mae so' andava de roupao contos eroticosmeu genro me fodeu lindinhas novinhas trepandonumpau grándefilha assiste porno no quarto e mae e comida por outro e mae escuta barulho estranho e vai ver o que e e ve a filha se masturbandoconto erótico filha da madame sentou no meu colo e sentiu meu pau durocontos eroticos de sogras 2017Reta do Pedreiro Hétero Peladoviado tocando punheta para o homem fazendo fio terra e gozando tudo na mãoso mostrei a bunda pro meu cunhado e ele gozouquero ver mulher g****** gostoso monografia g****** gostoso XVídeosvideos porno brasileiro família sacana meu cunhado além de me comer tira o caba co da minha filharelato picante de esposa cavalona e marido pintudofotos da bucetas da sadinaidosa masturbano de saia escamassos eroticos na aguasobrinho e tio pentelhudos sozinhis na fazenda contosfilha fica brava ao levar gosada dentroempresario comedor de casadas cssa dos contos eroticossexotesaogostosocontos eróticos adoro foder com um pirocãocontos e vidios homem casado na casa de massagem ė enrrabadoBoquete gay com marginal agressivoconto de arrombaram o meu cu me dando dinheirocasa dos contos eroticos meu marido trabalha eu meu filho rodulo me fodevidios d senhora com corpo gostoso e seios parados e arebitadosContos.encesto.mae.silmentae possível ter.orgasmo quando estiver engatado com cachorrosoca no meu rabo na buceta e goza na minha boca video pornôver e baixar video porno duas morenas tomando no cuzinho cheio de porra ela ate mija aos poucos e a porra sai de vagar com seu cu arombado e piscando muitocoletane de cobtos eroticos de travesti bem dotado ativoPorno contos maes lesbicas ensinam masturbacao as bem novinhas iniciacaocantos com eroticas tio pirocudo com sobrinhas virgemx vidio vovinha safada caiuque ver conto erotico imao es piano imao novinha peladaincesto encaixada no colo do pai perto da mamãecontos fiquei com tesao flagano meu filho dano o cuWww.vidioerotico.deminas.geraís.com.conto viadinho