Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Meu marido corninho virou minha putinha e melhor amiga (terceira e ultima parte)

Terceira e ultima parte do conto, Meu marido corninho virou minha putinha e melhor amiga, espero que gostem. um abraço da Geralda. Recomendo que leiam as duas primeiras partes para melhor compreensão dessa parte final, MAS MESMO NÃO LENDO AS DUAS PRIMEIRAS PARTES A COMPREENSÃO DA ULTIMA É DE FÁCIL ASSIMILAÇÃO.

BEIJOS DA GERALDA.

Minha rotina de vida com meu marido mudou totalmente, ele passou a usar as blusinhas que comprei pra ele, os shortinhos, e as calcinhas, o batom era uma cor super discreta, e ele e minha filha Mônica usavam na mesma tonalidade, minha filha chegou até a emprestar alguns batons pra ele. Meu filho agia normal com ele, continuava amigo do pai e às vezes os dois se abraçavam como sempre foi não tinha mudado muita coisa com o fato do meu marido ter assumido o lado feminino dele, quanto a nossa vida sexual, estava cada dia melhor, por um tempo achei que ele ia deixar de gostar de xoxota, estava enganada, ele continuava o mesmo taradinho, e ficava mais tarado ainda quando lhe contava as minhas trepadas com o meu novo amante, o Thiago.

Terminei com o Diego, meu chefe, e pedi as minhas contas, o Diego ficou me perturbando pra voltar, já tinha me acertado com o Thiago, e mesmo o Thiago sendo a melhor rola do Rio de Janeiro, eu ainda dei algumas vezes pro Diego, ele foi meu homem por muitos anos, e apesar de pisar na bola muitas vezes, ainda adorava aquela rolona dele, mas não queria fazer isso muitas vezes, não queria dá uma de galinha e ficar dando pra todo mundo, não gosto disso, prefiro ter um homem na minha vida e meu marido que amo de paixão.

Sentia falta do emprego, eu quase não fazia nada naquele emprego, era mais uma mesada mensal que o Diego me dava, e complementava a mesada que meu marido me dá, e sem o dinheiro do meu serviço pedi aumento pro meu marido da mesada e fui atendida na hora, claro que não era tanto quanto eu ganhava, mas era uma boa ajuda.

As trepadas com o Thiago eram maravilhosas, ele alugou um apartamento pra nós dois nos encontrarmos, e pelo menos duas vezes por semana eu dormia com ele, sem falar nos encontros a tarde quando meu marido estava trabalhando, claro que com o consentimento dele. Nunca na minha vida eu tinha sido comida tão bem, o cara tinha uma pica mágica, ele era como um cirurgião em sua especialidade, só que ele era um especialista em comer buceta, o pau ficava tão duro que chupava por mais de dez minutos antes de sentar em cima, como eu adorava aquela rola!

Peguei meu filho com a mão dentro da calcinha da minha filha Mônica, chamei os dois pra uma conversa e ela me falou:

Monica – mãe a gente não ia fazer nada, ele só pegou em mim.

Eu – não interessa minha filha, você tinha me prometido não ter mais esse tipo de intimidade com seu irmão, e está quebrando a promessa.

Monica – tudo bem mãe, mas, é esse ai, parece um tarado, não pode me ver que vai logo metendo a mão na minha xota.

Eu – Você mocinho, já vi essa rolona e fiquei de agua na boca, você tem um pau lindo, mas tem que usar nas bucetinhas das menininhas da praia, e não na suas irmãs.

Paulo – eu sei mãe, não como mais a Monica já tem o maior tempão, só brinco com ela de vez em quando pegando na pepeca dela, é só uma brincadeirinha, não vamos mais transar eu prometo.

Eu – não quero nem essas brincadeirinhas, começa como brincadeira, depois o tesão fala mais alto e a brincadeira termina na cama, e incesto é uma coisa errada.

Mônica – tudo bem mãe, quando esse ai vier pegar na minha xota eu dou um pontapé no saco dele.

Eu – também não precisa tanto, basta me falar, eu sei o que vou fazer se ele fizer isso de novo, vou tirar o que ele mais gosta, a mesada dele por seis meses, quero ver como ele vai se virar.

Paulo – cara nunca mais pego nessa xoxota, não vale a pena, credo tá repreendida xoxota.

Todos nós rimos muito com o que ele disse e fiquei mais tranquila.

Lembrei-me da promessa que fiz ao meu marido e liguei pro Sérgio e fiquei de me encontrar com ele no shopping Center, fui pro meu quarto e meu marido estava lá, falei pra ele que tinha falado com o Sérgio e tinha marcado com ele no shopping, ele me olhou deu um sorriso nervoso e falou: você vai falar sobre aquele assunto:

Eu – o assunto é ele comer a bundinha da minha melhor amiga?

Ele – você sabe muito bem que estou falando sobre isso, você está me deixando nervosa.

Eu – nervosa por que amiga, não tem que ficar nervosa coisa nenhuma, você não é virgem do cuzinho, e vou falar pra ele ser muito carinhoso com você.

Ele – você vai se encontrar com ele só pra falar isso, vocês não vão transar?

Eu – minha finalidade é falar com ele sobre esse assunto, mesmo por que estou super feliz sexualmente com meu moreno, mas tenho certeza que o Sérgio não vai querer sair com você se eu não meter com ele, é um tipo de pagamento.

Ele – se é assim melhor deixar pra lá amor, não quero que você se sacrifique por minha causa!

Sorri com o que ele disse e falei:

Eu – Sacrifício? Te garanto que não é sacrifício nenhum! O cara tem um pau delicioso, claro que prefiro o pau do meu moreno, do Thiago, mas não dispenso um pau gostoso como o do Sérgio.

Ele – então tudo bem amor, mas estou muito nervosa, isso é uma coisa muito nova pra mim.

Eu – Não se preocupe amor, já tenho tudo esquematizado, as crianças vão passar o final de semana na casa da minha mãe, eles adoram ir pra lá por causa das praias paradisíacas, e temos o sábado e domingo todo pra nós três.

Ele – então você vai participar também?

Eu – você quer ficar com ele sozinho?

Ele – não é isso, até prefiro que você esteja com a gente, só queria saber.

Eu – acho que ele não vai aceitar se encontrar com você sozinho, mas nós dois, tenho certeza que ele vai aceitar.

Tudo bem amor, quando vocês vão se encontrar no shopping?

Eu – vai se hoje, ficamos de nos encontrar às 20 horas, e de lá provavelmente nós iremos pra um motel, vou falar pra ele que não posso ficar a noite toda com ele, estou meio cansada, o Thiago estava uma fera ontem, comeu meu cuzinho com força, ele tá com esse negocio agora de me comer com força, não é que não goste, mas nós ficamos duas vezes por semana, e não tem cu que aguenta isso.

Ele – mas amor, porque você não nega o cuzinho pra ele, só da o cuzinho uma ou duas vezes por mês.

Eu – estou pensando em fazer isso, mas como nós estamos juntos há poucos meses, tenho medo dele ficar chateado.

Ele – então você vai ficar toda doida na bunda só pra não chatear seu amante?

Eu – você tem toda razão amor, eu sei disso, vou falar com ele, não posso continuar com essa rotina de sexo anal, gosto de sexo anal, mas não sou nenhuma fanática por da a bunda. Falar em dá a bunda, o Sérgio pode tirar o cavalinho dele da chuva, por nada nesse mundo ele vai comer minha bunda hoje! E por falar em bunda, faz mais de uma semana que não depilo a bundinha, você sabe que minha bunda fica cabeluda rapidamente, já deve tá uma floresta!

Ele – como você é exagerada amor, vi sua bundinha hoje de manhã e está sem nenhum cabelo.

Eu – tudo bem amor, mas será que meu maridinho podia depilar os pelinhos que teimam em aparecer, quero está bem depilada pra hoje à noite com o Sérgio. Ele sorriu e falou:

Ele - Você é uma putinha mesmo amor, sei que você gosta que depile a sua bundinha e xoxota, por que você fica excitada em pensar que seu maridinho depila sua xoxota pra outro comer.

Eu – isso é verdade amiga, realmente me excita quando você depila minha menina pra outro, por isso quando você depila minha xota, não lhe dou por nada nesse mundo, gosto de meter com outro antes de meter com você. Ele sorriu e me chamou ao banheiro e chegando lá ele pegou a cera de depilação e tirou os poucos cabelos que ainda havia.

Arrumei-me toda, coloquei uma calcinha preta de rendinha, e um vestido de seda verde que ia até os joelhos, sapato de salto, e um rabo de cavalo, acho que fiquei bonita. Beijei meu marido e prometi voltar antes da meia noite, não podia dormir fora, já tinha passado a noite anterior com o Thiago, e não podia deixar meu marido duas noites sem mim.

Fui pro shopping de taxi, o Sérgio tinha que passar em sua casa antes de ir, e pra adiantar as coisas eu fui de taxi até o shopping, e fiquei na praça de alimentação esperando por ele, minutos depois ele chegou, sorriu e me deu um beijo na boca, não foi um beijo de língua, foi um beijo simples, mas sem duvidas não foi um beijo de amigo em uma amiga. Conversamos sobre trivialidades e depois comecei a falar sobre o que queria.

Eu – Sérgio venho sonhando com você a umas duas semanas, e todos os sonhos nós estamos transando, acho que estava com saudades de fazer amor com você.

Ele – que maravilha Sueli, faz três anos que você não da nenhuma ligada pra mim, de repente você me liga e fala que quer fazer amor comigo.

Eu – é isso ai, senti saudades!

Sérgio - Tudo bem, que tal irmos pra um motel?

Eu – Vou achar ótimo, mas não posso passar a noite toda, tenho que voltar até meia noite.

Sérgio – você por acaso não é a gata borralheira, ou é?

Sorri e falei:

Eu – não, é que meu marido senti falta da mulherzinha dele, e quero dormir com ele essa noite.

Sérgio – que bonitinho quanta consideração com o maridinho.

Eu – eu amo o meu marido, por isso sempre tenho muita consideração com ele. Ele sorriu e falou:

Sérgio – tudo bem amor, vamos logo pro motel, estou morrendo de saudades de você, adoro fazer amor com você, não sei por que nunca mais nós ficamos juntos, nós nos damos muito bem na cama.

Fomos pro motel, e confesso que não estava me sentindo muito confortável com aquilo, eu adoro trepar, mas geralmente não transo assim, o cara chega e vamos pro motel, parecia que eu estava me prostituindo, mas já estava lá e não ia da uma de fresquinha. Ficamos nos beijando ainda vestidos, ele pegava nos meus peitinhos, beijava meu pescoço, minha boca, depois nós sentamos na cama e ele botou a mão entre minhas pernas e começou a pegar na minha xoxota, eu abri as pernas e senti o dedo dele puxar minha calcinha pro lado e entrar dentro de mim, ele só colocou a ponta do dedo mas estava excitada e senti meus líquidos saírem, e fui logo pensando nas trepadas que já tinha dado com o Sérgio, e isso me excitou ainda mais, ele não é nenhum bem dotado, mas, tem um pau delicioso, já transei com ele muitas vezes, quando namorávamos transavamos todos os dias, adorava transar com ele, e mesmo depois que me casei com o Jorge, continuamos transando, mas depois que comecei a ter um caso com o meu chefe, o Dr. Diego, nunca mais procurei o Sérgio. Ficamos umas duas horas trepando no motel, ele continuava o mesmo, trepava maravilhosamente bem, se não conhecesse ele muito bem até poderia me apaixonar, mas o Sérgio não era o tipo de cara pra se apaixonar, ele era infantil, as vezes até bobão, e estava sempre trocando de emprego, e sem falar que era casado e tinha três filhos, em fim, pra fuder ele era maravilhoso, mas pra ter como amante não era viável.

Depois da segunda trepada, ficamos deitados e resolvi tocar no assunto:

Eu – você ainda come cu de homem?

Ele – porque você está tocando nesse assunto, eu só como cu de homem, não dou meu cu, não sou veado!

Eu – claro que você não é veado! Nunca falei isso, mas aquela vez que trepamos eu, você e aquele seu amigo, e você comeu o cu dele, me deixou muito excitada, adorei ver você comendo o cuzinho do veadinho.

Ele – pois vou lhe contar um segredo, comi aquele cuzinho mais de dois anos, o cara viciou na minha rola, e pode acreditar, poucas mulheres tem um cuzinho tão gostoso como o dele.

Eu – o cuzinho dele é melhor que o meu?

Ele – seu cuzinho é maravilhoso! E por falar nisso, não comi seu cuzinho hoje.

Eu – e nem vai comer, já trepamos muito e tá quase na minha hora, mas gostei muito de trepar com você, que tal você passar o final de semana comigo e com meu marido na nossa chácara.

Ele – você ainda está casado com o cara que deixa você trepar com quem quiser? Como é mesmo o nome dele?

Eu – o nome dele é Jorge, e a resposta é sim, nós ainda estamos casados.

Ele – já botei muito chifre nele, porque nunca conheci o corninho?

Eu – porque nunca lhe apresentei, mas qual a sua resposta, você topa ir passar o fim de semana comigo e com ele? Ele sorriu e falou:

Ele - vou ter que comer o cuzinho dele também?

Eu – porque está falando isso?

Ele – é que você falou do meu amigo veado, depois vem com esse convite pra ir à sua chácara passar final de semana, acho que você está querendo alguém pra comer o cu do seu marido. Eu sorri muito e falei:

Tudo bem cara, e ai o que você acha de comer o cuzinho do marido e da esposa.

Eu não me lembro dele, ele não é nenhum gordão com uma bunda enorme, ou é?

Eu – claro que não, ele tem é uma bundinha linda, é magrinho e bem feminino, só deu uma vez quando era adolescente.

Sérgio – você tem uma foto da bunda dele?

Sorri muito com o que o palhaço falou e respondi:

Eu – claro que não, sabe que eu sentia saudade dessas besteiras que você fala o gostoso de ficar com você é que a gente sorri muito, mas respondendo a sua pergunta, eu tenho uma foto dele aqui, mas não é da bunda, é de corpo inteiro.

Mostrei a foto pra ele, e ele sorriu e falou: até que ele é bonitinho, queria ver a bundinha dele, mas tudo bem, minha mulher e as crianças não estão na cidade, eles estão em Jundiaí, na casa dos pais da minha mulher, vai ser muito bom ir pra essa chácara.

Eu – então está combinado, agora quero que você me leve em casa, tem jeito?

Sérgio – claro que tem amor da minha vida, é bom eu comer o cuzinho do seu marido porque vou comer você também de vez em quando.

Eu – Quem sabe você não esteja certo, quem sabe você comendo o marido não seja mais fácil comer a esposa.

Ele – então você está confirmando, se eu comer seu marido você me dá quando eu quiser?

Eu – claro que não! Eu te dou de vez em quando, eu tenho um namorado, e não gosto de ficar dando pra todo mundo, por isso só trepo com o marido e o namorado, só de vez em quando eu pego um pau diferente, tipo o seu.

Sérgio – tudo bem é melhor comer você de vez em quando que não comer nunca, então está combinado, sábado as 10 em seu apartamento.

O Sérgio me levou em casa, era mais ou menos uma hora da manhã e o meu marido estava acordado assistindo televisão, quando me viu levantou-se e veio ao meu encontro todo ansioso, e foi logo perguntando, e ai como foi o encontro, sorri e falei: minha melhor amiga está doida pra saber se o garanhão vai comer essa bundinha linda que ela tem, vamos pro nosso quarto amiga, quero lhe contar as novidades, ele todo excitado foi comigo pro quarto deixando a televisão ligada, sorri e falei: putinha você está tão excitada que está deixando a televisão ligada, desliga a televisão e se acalma que se você ficar boazinha eu como o seu botãozinho ainda hoje.

Chegando ao quarto contei pra ele que o Sérgio tinha topado, que tinha visto a foto dele e que tinha achado ele bonitinho, ele ficou todo excitado, e ai lembrei o que tinha falado pra ele na sala, tinha dito que iria comer o botãozinho dele, mas vesti minha camisola e fui dormir, queria que ele me pedisse pra comer ele, sabia que ele estava excitado, e terminaria pedindo, e ele pedir me excitava, me excitava muito ter uma putinha dentro de casa, e essa putinha era meu marido!

Deitei e ele ficou inquieto, o cuzinho estava coçando pra levar rola, mesmo que essa rola fosse de silicone. Em poucos minutos que eu estava deitada ele bateu no meu ombro e falou:

Conta-me mais detalhes sobre tudo, diz ai como foi sua trepada.

Eu – me deixa dormir, amanhã te conto tudo, agora quero dormir.

Ele – mas você falou que ia me contar tudo, agora fica ai dizendo que quer dormir.

Eu – sua putinha, você tá querendo rola e fica ai rodeando, por que não diz logo que quer pica no cuzinho e me deixa dormir.

Ele – não é nada disso!

Ele falou e sorriu. Eu sorrindo também falei: só como esse seu cuzinho se você pedir!

Ele baixou a cabeça e falou: Come minha bundinha.

Olhei pra ele e falei: Assim não, você tem que falar, por favor, come minha bundinha, estou morrendo de vontade de dá minha bundinha. Ele sorriu novamente com o nosso joguinho e falou: por favor come minha bundinha, estou morrendo de vontade de dá minha bundinha.

Eu – tá certo putinha fica de quatro que vou comer só nessa posição, depois você me deixa dormir, o Sérgio meteu muito na minha buceta e estou muito cansada.

Ele ficou de quatro esperando eu colocar o cinto com pênis de silicone, que media 16 cm por quatro de largura, depois de colocar e mela a cabeça com KY, fui metendo na bundinha dele devagar, como gosto que os caras metam em mim, ele rebolava muito no meu pau, parecia que tinha muita experiência em dá o cuzinho, mas acreditava nele, sabia que ele só tinha dado pro primo mesmo, comi a bundinha dele por mais de 20 minutos, apesar de cansada me sentia excitada em fazer o papel masculino na relação, era muito gostoso comer o cu do meu marido, e ele gemia muito e pela primeira vez falou durante a trepada.

Ele – mete gostoso meu garanhão, come a sua putinha. Eu dei uns tapas na bunda dele e falei:

Eu - Geme putinha gulosa e safada, geme na rola do seu macho, quero te deixar arrombadinha vadia, quero que amanhã você vá trabalhar toda dolorida, e seus colegas de serviço saibam que você andou dando a bundinha, e por isso não consegue sentar direito, ele gemia muito e em poucos minutos gosou abundantemente em todo o lençol, sem sequer tocar no pênis que continuava duro, depois nos deitamos lado a lado, e falei pra ele, queria que seu pau ficasse tão durinho assim quando a gente trepa, mas sei que você gosta mais de ser putinha do que garanhão, olhei pra cara dele sorri e falei: Sua putinha você sujou o lençol de porra, quero que você limpe agora mesmo, não tem esse negocio de deixar pra amanhã, quero agora senão vou falar pro Sérgio não vi comer a bunda de ninguém. Ele levantou e foi pegar outro forro de cama, sorri e falei: calma amor, estava só brincando, o Sérgio já topou, vai comer nós duas juntas, mas você vai se o prato principal, ele está doido pra comer essa bundinha linda que você tem, ele deu um sorrisinho amarelo e não falou nada.

Depois de trocar o lençol, deitamos e dormi até o meio dia, acordei morrendo de fome, fui até a cozinha e só estava lá minhas duas filhas, o meu filho Paulo devia está na faculdade, dei bom dia pras duas e dei um selinho em cada uma.

Monica – A senhora saiu com o Thiago ontem mamãe?

Eu – não, não foi com o Thiago, foi com um ex namorado, o Sérgio, acho que vocês se lembram dele.

Leila – eu lembro, ele é musculoso, branco e tem cabelos meio aloirados.

Eu – sim, é ele, mas você tem uma memoria muito boa, têm uns três anos que não falava com ele.

Leila – nós o encontramos no centro da cidade, a senhora lembra, até estava uma chuva terrível e depois de trocarem telefone à senhora se despediu dele com um beijo no rosto.

Eu – claro que me lembro, que memoria boa essa sua!

Leila – Mamãe, achei uma calcinha vermelha na minha gaveta, tenho certeza que não é minha, nem da senhora e muito menos da Monica, então só pode ser do papai.

Eu – com certeza é do seu pai, ele está parecendo àquelas mulheres relaxadas que deixa as calcinhas em qualquer lugar.

Leila – ele tem umas calcinhas lindas, apesar de meio grandes, mas são lindas.

Eu – fui eu que comprei, mas, da próxima fez vou levar ele pra me ajudar a comprar, ele tem ótimo gosto pra langeri, sempre que vou sai com algum bofe, ele escolhe a calcinha pra eu usar.

Monica – que maravilha mãe, a senhora é uma mulher de sorte, tem um marido tão corninho, eu queria me casar com um cara assim, bem corninho igual ao papai.

Eu – seu pai é corninho, mas, apesar das calcinhas não é nada veadinho, muito pelo contrario, ele é muito tarado, me come quase todos os dias, vivi de pau duro, e até quando chega cansado em casa quer fuder.

Leila – verdade mãe, então ele é melhor que meu namorado, tem dia que só falto esfregar a buceta na cara dele e ele fica dando desculpas, diz que está cansado, que trabalhou muito, até parece que quem trabalha na frente de um computador cansa assim.

Eu - Você ainda gosta dele como gostava?

Leila – gosto, mas, não é nenhum exagero, gosto porque ele é carinhoso, e parece que gosta muito de mim.

Monica – e você tem algum outro em vista, tem algum cara que lhe chama a atenção?

Leila – pra falar a verdade tem sim, tem um carinha na escola que vive dando em cima de mim, ele não é bonito como meu namorado, mas é mais safadinho, vive fazendo gracinha, ele é um cara atraente.

Monica – porque você não experimenta sair com ele, quem sabe ele não seja gostoso, e na cama te satisfaça mais que o seu namorado.

Eu – você tá querendo fazer o namorado da sua irmã de corninho Mônica?

Monica – porque não mamãe, depois ela pergunta a ele se ele aceita se o corninho dela, quem sabe ele não aceita, ela acabou de dizer que ele gosta dela.

Leila – seria maravilhoso se ele aceitasse ser meu corninho, como o papai aceita se corninho da mamãe, ele é o cara ideal pra casar, mas na cama não é essas coisas, e se o Alfredo for bom de cama ele podia ser o comedor.

Eu – você vai cornear o seu namorado com um cara chamado Alfredo, você está mais putinha que sua mãe menina!

Leila – a senhora não disse que eu podia me divertir com minha menina, então, eu quero me divertir como a senhora e a Monica se divertem.

Eu – tudo bem que você pode meter a vontade, mas lembra do que te falei, disse pra você dá um tempo com esse namorado e depois quando tivesse mais velha ai sim, metia com quem quisesse.

Leila – não sei por que tenho que esperar pra ficr mais velha, eu já sou mulher a muito tempo, adoro fuder, e como a senhora mesma fala, quando a xoxota da gente pedi pica não tem mãe que segura.

Eu sorri e falei: você é uma putinha mesmo menina, mas você tem razão, faz o que você quiser com seu corpo, se quer fuder, fode, mas não esqueça o que lhe falei, usa sempre camisinha. Mas voltando aquele assunto: você se engana muito com o seu pai, seu pai é muito tarado, se deixasse ele me comia toda hora, gosto de ter um homem em casa que me coma gostoso, como o seu pai faz, não gosto de homem que não fique duro quando estou com tesão e quero meter.

Os dias se passaram e no sábado de manhã o Sérgio me ligou perguntando dizendo que estava nas proximidades, mas tinha se perdido e me pedia explicações sobre o caminho, expliquei como ele devia fazer, e que estrada de chão ele deveria toma, depois de alguns minutos ele chegou e foi recebido por mim e pelo meu marido que estava meio tímido, mas o Sérgio é tão cara de pau que me deu um beijo na boca na porta da nossa casa, depois cumprimentou meu marido com um aperto de mão, e entrou casa a dentro, meu marido chegou no meu ouvido e falou:

Tomara que esse cara não venha me chamando de sócio, eu odeio quando os seus amantes me chamam de sócio.

Entramos e deixei o meu marido e o Sérgio tomando uma cerveja e conversando. Fui pra cozinha e olhei um pernil que tinha colocado no forno, chamei a mulher do caseiro, dona Maria, ela estava fazendo o almoço pra nós, a Dona Maria já era acostumada a ver o Diego passando à tarde comigo na chácara quando eu tinha um caso com ele, e sabia que meu marido era conivente. Servi alguns petiscos pros meus homens e fiquei excitada quando vi o pau do Sérgio duro fazendo volume na calça jeans, depois fui ao meu quarto e minutos depois meu marido apareceu sorridente e perguntei: o que está acontecendo, porque nosso homem está de pau duro?

Meu marido sorriu e falou: fui pegar mais uma dose de uísque e quando voltei ele estava daquele jeito, acho que ele ficou excitado quando olhou pra minha bundinha.

Eu – também você tem uma bundinha linda, acho que você perdeu muito tempo, devia ter começado a dá a bundinha há mais tempo.

Ele – estou nervosa amiga, não sei se vou conseguir.

Eu – pois tenho certeza que vai, quando você vê aquele cacete gostoso durinho na sua frente vai querer cai de boca na hora, mas não tenta beijar ele, os homens tem muito problema pra beijar outro homem, por isso deixa sempre ele tomar a atitude, não dá uma de afoita.

Ele – tudo bem amiga, mas você acha que devo vestir uma calcinha?

Eu – e você está vestindo o que?

Ele – estou de cueca!

Eu – de cueca, você é maluca, cueca é roupa masculina, você é menina, tem que vesti calcinha, pensei que você tivesse jogado essas cuecas todas fora.

Ele – eu joguei algumas, mas ainda tenho umas duas ou três.

Eu – pois eu mesma vou jogar fora, agora vesti aquela calcinha amarela que comprei pra você, adoro aquela calcinha! E falando nisso, você depilou a xaninha?

Ele – amor, eu não tenho xaninha, tenho piu piu!

Eu – sei que você tem piu piu, mas você entendeu, então responde, tá raspadinha.

Ele – claro que estou, estou sempre raspadinha, não graças a você, eu te depilo, e na hora de me depilar você tira o corpo fora.

Eu – desculpe amor, mas vamos pra sala, o nosso homem está lá sozinho.

Fomos pra sala e o Sérgio já estava com o pau mole, sorri e perguntei por que ele estava de pau duro, ele sorriu e disse:

Seu marido tem uma bundinha linda, acho que vou gostar muito de comer aquela bunda, mas você já falou pra ele que se quiser chupar eu deixo, mas ele que não venha tentar me beijar, eu meto a mão na cara dele se tentar.

Eu – não se preocupe amor, ele já sabe isso, ele é muito tímido, você tem que ir com calma com ele, tenho certeza que se você for calmo com ele, você vai ter uma bundinha pra comer por muito tempo.

Sérgio – pode deixar querida, vou comer aquela bunda que ele vai virar freguês, estou comendo a bunda do meu chefe e ele até já me deu um aumento.

Sorri muito do que ele falou depois perguntei se ele queria mais um drink, ela sorriu e falou que sim, depois levantou e me deu um beijo na boca, foi quando meu marido chegou, ele sorriu pro meu marido e falou:

Jorge você está sendo um mau anfitrião, porque não pega uma bebida pra gente?

Meu marido sorriu e foi pegar a bebida, enquanto isso ele me deu mais um beijo na boca, depois me puxou pelo braço até o sofá e sentamos um ao lado do outro, e ele ficou me beijando na boca, eu marido voltou e falou:

Jorge – Nossa, vocês estão excitados mesmo!

Sérgio – é que essa mulher sua me dá muito tesão, estou tão excitado com ela que sou capaz de comer ela aqui mesmo.

Meu marido sorriu e falou: aqui não Sérgio, a dona Maria esta passando aqui toda hora.

O Sérgio sorriu e falou: estou brincando cara, você está levando a serio, não sou tão maluco assim.

Jorge – é que a Sueli me falou que você é meio doidinho.

Sérgio – a Sueli está sempre me elogiando, mas vamos tomar o nosso drink.

Ficamos bebendo e conversando e de vez em quando eu e o Sérgio nos beijávamos na boca, meu marido não falava nada, ele já tinha visto muitas vezes o Diego me beijar quando vinha no nosso apartamento, mas o Diego só me beijava na hora que chegava e na hora que ia embora, o Sérgio me beijava a toda hora, e meu marido estava ficando sem graça, mas o Sérgio é do tipo de gente que não tem desconfiômetro, e não percebe as coisas.

Finalmente o almoço ficou pronto, dona Maria me ajudou a colocar a comida na mesa, e depois fomos todos e comemos animadamente, o Sérgio, como sempre nos fez ri muito, contava piadas, falava asneiras, era a criança de sempre. À tarde perguntei se os rapazes não queriam tomar banho de piscina, o Sérgio topou na hora, meu marido detesta piscina, e falou que ia ficar só olhando. Subi as escadas pra trocar de roupa e o Sérgio pegou a sunga dentro de uma mochila que ele tinha trazido e perguntou onde podia trocar de roupa, eu falei que ele podia trocar comigo no andar de cima, subimos e quando chegamos ao meu quarto ele foi logo pegando na minha xota, eu tirei a mão dele e falei que tínhamos muito tempo pra isso, e que tínhamos ido lá pra trocar de roupa, ele sorriu e tirou a calça, o pau dele estava muito duro, e confesso que deu vontade de cai de boca, mas como já disse, tinha tempo pra isso, ele vestiu a sunga e me olhando falou: Não vim aqui pra tomar banho de piscina amor, quero trepar com você.

Eu – já disse que você tem que ter calma, almoçamos ainda a pouco, se quiser ou posso bater uma punhetinha pra você.

Sérgio – punhetinha? Eu estou diante de uma gata, uma das mais gostosas que já comi, e você vem me falar em punhetinha.

Eu – tudo bem, eu vou lhe pagar um boquete, mas depois que você gosar nós vamos pra piscina.

Sérgio – claro amor, chupa meu pau!

Cai de boca naquele pau lindo e apesar de não ser muito fã de chupar pau, adorei sentir aquela coisa duríssima na minha garganta, chupei por uns cinco minutos, e finalmente ele gosou na minha boca, levantei, fui até o banheiro do quarto e cuspi tudo na pia, quando voltei vi meu marido na porta do quarto, ele sorriu pra mim e perguntou se nós não íamos pra piscina, beijei ele na boca e falei que já estávamos indo. Notei que meu marido estava fascinado com a pica do Sérgio, ele não tirava os olhos e o sacana do Sérgio notou, e ficou sorrindo, descemos as escadas e ficamos tomando banho de sol, meu marido foi a cozinha preparar alguma coisa para comermos e eu e o Sérgio resolvemos entrar na piscina, ficamos brincando lá dentro e ele ficou me agarrando e pegando na minha xota, o cara era muito tarado, e os dedos dele dentro de mim não era gostoso, era irritante e pedi pra ele parar, ele ficou meio nervosinho e disse que tinha vindo de longe pra ficar comigo e eu ficava fazendo cu doce, olhei serio pra ele e falei que ele tinha toda liberdade de ir embora a hora que quisesse, ele saiu da piscina e subiu as escadas, pegou a mochila dele e disse que estava indo, eu olhei pra ele e falei:

Eu – boa viajem, vai com deus!

Ele saiu com raiva e meu marido apareceu e perguntou o que tinha acontecido, eu disse que o Sérgio começou a agir como um idiota e foi embora, meu marido sorriu e falou que tinha achado ele meio imaturo, sorri e concordei. Ficamos na piscina tomando banho de sol, meu marido que ainda estava de calça cumprida tirou a calça e ficou só de calcinha, sorrimos e ele falou: eu botei a minha calcinha mais bonita e não vou dá pra ninguém.

Passamos a tarde inteira namorando, no final da tarde trepamos na beira da piscina, ele me comeu de quatro e quando estávamos na segunda trepada ouvi o barulho de um carro, fui até a janela e vi que era o Sérgio, ele tinha voltado, pensei em mandar ele embora, mas resolvi ouvir o que ele tinha a dizer. Abri a porta e ele ficou me olhando e falou: desculpe amor, eu agi feito um besta, não devia ter saído daquele jeito, eu fui meio imaturo.

Eu – agora você está falando a minha língua, você se lembra de quando no motel me disse que não entendia porque apesar de nos dá bem na cama, nunca mais eu tinha te procurado, a resposta esta ai, você é um cara muito imaturo, age igualzinho uma criança, e não é nenhum pouco confiável, tenho medo de me relacionar com pessoas instáveis.

Sérgio – pois estou lhe pedindo desculpa e te garanto que não vou mais bancar o idiota.

Eu – certo então entra, o Jorge vai gostar de te ver!

O Jorge entra na sala e fala:

Jorge – Oi Sérgio, o que ouve que você foi embora, aconteceu alguma coisa, alguém lhe ofendeu?

Sérgio – não aconteceu nada Jorge, eu sou meio infantil de vez em quando, mas vou tentar corrigi esse meu lado ruim.

Jorge – só de você reconhecer isso já é ponto pra você, pior aqueles que não reconhecem os seus defeitos.

Eu – mas não vamos mais falar sobre isso, vem Sérgio, nós íamos fazer alguma coisa pra comer, você está com fome?

Sérgio – pra falar a verdade estou com um pouco de fome sim.

Eu - Então vou só esquentar um pedaço de pernil que está na geladeira.

Enquanto eu esquentava o pernil Jorge e Sérgio ficou conversando e bebendo cerveja na sala, depois comemos o pernil e conversamos até meia noite, fiquei o tempo todo ao lado do Sérgio, ele a toda hora me beijava, e eu meio altinha já correspondia com mais tesão, não achava chato a atitude dele como tinha achado a tarde. Meu marido ficava olhando e quando eu virava pro lado dele ele sorria e perguntava: e ai amor, que tal irmos pro quarto.

Eu – se o Sérgio quiser eu topo, estou doidinha pra namorar.

Sérgio – claro que topo, desde de manhã estou morrendo de vontade, vamos logo.

Subimos as escadas e mal entramos no quarto e Sérgio me pegou no colo e me levou até a cama, depois se deitou em cima de mim e ficou me beijando, meteu a mão entre minhas pernas e apalpou minha vagina, ele continuava um afoito, mas eu sabia que na hora do sexo ele saberia bem o que fazer, ele era bom na coisa, não estava conseguindo conter o tesão antes das preliminares. Tirou minha blusinha e caiu de boca nos meus seios, lambia e chupava maravilhosamente, enquanto masturbava meu clitóris, olhei pro meu marido e ele estava só de calcinha, deu vontade de ri, mas contive o riso e continuei curtindo a mamada do Sérgio, que levantou minha saia e puxando minha calcinha pro lado caiu de boca na minha xota, lambia e chupava meu clitóris, o cara era mágico pra chupar uma buceta, estava me deixando maluco, meu marido ali do lado batendo punheta com aquele pau super duro, o Sérgio parou de me chupar levantou tirou toda a roupa tirou minha saia e calcinha, depois de chupar por mais alguns minutos pincelou a cabeça do pau na entrada da minha vagina e meteu de uma vez, o filho da puta sabe3 que eu adoro quando ele faz isso, depois começou a da estocadas no fundo me deixando louca de tesão, e prestes a gosar, mas não queria gosar ainda, pedi pra ele ir com calma e ele me olhando perguntou se estava doendo, eu disse que não, disse que estava muito gostoso e que se ele continuasse a fazer forte assim eu gosava.

Ele sorriu e falou: gosa putinha! Quero ver você gosar na ponta da minha rola.

Eu – Quero mais pica e se gosar, vou está cansada pra levar mais rola.

Sérgio – tudo bem depois a gente faz mais, agora quero ver a minha putinha gosar! Depois de falar isso ele começou a da estocadas mais fortes ainda, vi que ia gosar e segurei ele pelos quadris e falei: Então deixa eu ficar de quatro e deixa o meu marido me ajudar, ele me olhou com cara de quem não está compreendendo e saiu de cima de mim, fui até meu marido tirei a calcinha dele, depois segurando na mão dele levei-o até a cama e coloquei ele de quatro sobre a cama, depois fiquei ao lado dele na mesma posição, meu marido me olhava e os braços dele tremiam, não sei se de nervosismo ou de excitação, o Sérgio depois de alguns segundos sem fazer nada meteu o pau na minha xoxota com muita força, adorei aquela dorzinha que dá quando o homem faz isso, e depois de algumas estocadas, levei a minha mão atrás, peguei na rola dele e tirando ele da minha buceta puxei ela rumo ao meu marido, o Sérgio entendendo o que eu queria fazer deu uma risadinha e abrindo a bunda do meu marido com as mãos, olhou o cuzinho dele e depois de molhar a ponta do pau com saliva foi metendo nele devagar, ele gemia mas não fazia escândalo, parece que o pau do Sérgio não era grande coisa pra ele, o Jorge aguentou super bem o pau do meu ex-namorado, e depois de todo dentro o Sérgio começou a entrar e sair, em movimentos sexuais, o Jorge gemia feito uma putinha, o pau dele estava muito duro, nunca tinha visto o meu marido tão durinho daquele jeito, e o Sérgio fazia aquela cara de satisfação, e fiquei analisando o cara, ele gostava de comer o cu do marido da parceira, pra ele era como uma vitória, tipo um ritual de masculinidade diante do marido da amante.

Depois de bombar por mais de 20 minutos o Sérgio finalmente gosou dentro da bunda do meu marido, e os dois caíram um pra um lado e outro pra outro, vi que diferente do coito com mulher, o cara não fica abraçadinho com o parceiro depois do ato, fica um pra um lado, outro pra outro lado, o que não deve acontecer com homossexuais, que certamente devem ficar abraçados depois do coito.

Fomos todos pra sala e o Sérgio não parava de elogiar a bunda do Jorge, dizia:

Jorge – cara que bundinha gostosa você tem, não vou dizer que é melhor que a bundinha da sua mulher porque seria uma atitude muito gay, mas sem duvidas é uma bundinha de primeira qualidade, e você gostou da rola do seu macho.

Jorge – tenho que admitir que rola de verdade é melhor que de silicone, foi muito gostoso, nunca gosei tão gostoso, depois quero mais.

Sérgio – se depender de mim você e sua esposa terão pica a noite toda.

Jorge – então vou pedir desculpas a minha querida esposa que tanto amo, mas hoje eu não sou seu marido, hoje eu sou a putinha do Sérgio, por isso não vou te comer nenhuma vez durante a noite.

Eu – tudo bem amor, quero que você desenvolva o seu lado mulher, e hoje é o dia de você se realizar como mulher.

E assim foi, meu marido ficou a noite toda levando no rabinho, eu quase não dei pra ninguém, acordei de madrugada e meu marido estava gemendo no banheiro, fui até lá e ele estava encostado na parede e o Sérgio estava comendo o cuzinho dele, fui ao vaso, fiz xixi e eles nem notaram a minha presença.

Hoje em dia muitas coisas mudaram, minha filha mais velha a Mônica casou com o namorado que é corninho assumido, mas só a nossa família sabe, a Leila separou do antigo namorado, e está namorando outro rapaz, mas de vez em quando ainda transa com o antigo, ela diz que está treinando o namorado pra ser corninho também, continuo com o Thiago, mas de vez em quando ainda trepo com o Diego, ele me procura e termino dando pra ele, mas o amor da minha vida é o Thiago na cama, e meu marido como amiga, e por falar em amiga, agora nós somos amigas mesmo, hoje em dia nós não temos mais contato físico quase nenhum, conversamos sobre homem, sobre moda, sobre a novela das oito, mas muito raramente fazemos sexo heterossexual, quando fazemos sexo é eu sendo o macho e ele a fêmea. Ele é totalmente assumido, e até os colegas de trabalho sabem que ele é gay, mas é muito discreto, não tem casos amorosos no serviço, e só anda com roupinhas femininas em casa, na rua anda com roupas masculinas, quanto ao Sérgio, continua vindo aqui em casa, diz que vem pra me comer, mas quase nunca dou pra ele, já pedi pra ele assumir logo o caso dele com meu marido, pois os dois transam todas as vezes que ele vem em nossa casa, e meu marido me disse que na intimidade os dois se beijam e o Sérgio até já chupou o pau dele, mas quando falo no assunto o Sérgio não admite.

Um abraço.

Comentários

27/10/2017 16:44:43
Muito bom!!!
19/02/2015 19:07:53
dez
24/12/2014 06:02:41
Nossa, muito bom!!!
04/12/2014 20:42:50
valeu;;dez
01/12/2014 18:45:11
mesmo sendo fruto de sua imaginação, da pra gozar muito...
05/11/2014 00:06:03
já tive uma amante e qdo o marido dela soube ficou bravo más depois quis provar, virei um amante pra dois, sou divorciado, 44 anos, moro no interior de sp, [email protected]
07/08/2014 15:21:55
esse conto é somente um produto da minha imaginação, se alguém viveu algo semelhante é pura coincidência, leiam as duas primeiras partes teclando no meu pseudônimo (predadora geralda)

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


contos eroticos de gravidez de gemeas com gravidezb***** com mais de um palmo de largura no XVídeosWwwcasa dos contos enquilina pagando alugelincesto com meu vô contosReta do Pedreiro Hétero Peladoconto de sexo porno com meu cachorro pastor alrmao fui por racaoContos eróticos d homem com éguacontos de sexo depilando a sograenfiano anter o cotovelo no travestisconto erótico eu minha esposa na cachoeiracoletanea dechupada no pau ate goza aboca cheia de porrafotosde travesti peitudo ecusaoque kikada cunhadinha pornocontos de podolatria com sandalia de salto finoPasando com a cobra na cona Zoopornfilme de pornô mulher se masturbando e metendo a mão quero ver o filme agora filme quero ver agora filme de pornô metendo a mão aguardando né tá na mão transando ela se masturbandovideos caseiros de estrupos de vuneravrlnovinhos na academia recebendo massagem fudendo chupando levando gozada na boca e no cu pra porra ficar escorrendoconto erótico Dulce safadacontos eu e meu marido fomos no jogo de futebol no onibus dei pro negao eninguem viupirralho pauzudo contosprofessora do encino fundamental se masturbano pelada. shortinho fino sem calcinha da sogra contoscontos corno manso ineditoconto erotico decasais chupando pau maior 30cmconto de como come meu maridopedreiro fode menina em cima do andaime pornôconto zoofilia novinha e os cachorros Minas Geraistraficante pausudo estourou o cuzinho da minha namorada na favela contospapai e maninho me fuderao com seus pauzaos contoso loiro da cicatriz q eu amo parte 11contos a Loba tarada no analfilme de sexo pura selvageria de chupar e chupar agressivo mesmoContos crossdress a apostavenho a fuder cu a venhakero.buctameu primo me pegou cagando e comeu meu cuzinho me chamo vanessawattpad enteado gay chupando o pau do padrasto musculosoCasadoscontos ganhei uma chupeta na minha big rola da minha irma casadavideo porno jotalhaocontos eróticos vovó transando com cavaloquiz da a bucetinha com 10 aninhos pra mim com 51 anos meti com vontade contoscdzinhas contos reaiscontos meu sogroincesto com meu vô contospornodoidomadrasta me oçhandopubis depilado contosPorno contos incesto maes ensinam suas meninas como chuopar bucetas paus dos pais dar os cuzinhiosrapazinho mimado dando o raboporno moçambicano putas gemendo e falando coisas escitantes.relatos eroticosgosto de ser traidocontos gays pique esconde no orfanatoo play boy e o plebeu 04 casa dos contosContos erotico pastora ungindo cusexo brutatio tarado comendo sobrinha a forçaxvidios novinho trasando com dormarido embebeda a esposacontos/perdi o cabaco muito tardexvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixoTa tarada roludo vendo novinhas com cálcinhas melecada batando o joelhinho na mesa xvideoscoletanias maior pau do mundo pornobigbundagaycontos gay baby doll rosavídeo de mulher pelada nua vídeo mulher pelada mostrando o pinto também amor quer vir aqui também é muito periquita Minha louca vida de mulher pelada nuacontos eróticos meu cunhado pausudo mi arronbou todos os buracos conto erotico meu/marido transou comigo e meu sobrinhonegão caralhudo fudendo loira cinquentona de todo jeitocontos incesto mae gtsconto erotico decasais chupando pau maior 30cmmulher ameaçando cagar com o pau no cu videos pornovideos de novinhas perdendo o selinho e chorando na hora que o pau entra na bucetinha viagem delascutucou a menininha sem penetrarpornô comendo a cunhada crioula do lado da esposa dormindoconto gay virei namorado do tio viuvonegão socando a rola no c* da neguinha fazendo ela arregala o olhocontos eróticos família vavela minha mãe comigo no banheiroxvideos meu tio dei ou manusearhomens maduros de barba peladoscontos da minha sogra me pedindo pra cheirar sua calcinhawww.as gordinhas na zoofelia com animais ajumentadosXVídeos as panteras entregador de gás aparentequero ver filme pornô com mulher morena de 20 anos dando o cu de bruço fechacontos eroticos menininha malcriada levando pica como castigovideos de sexo bruto gostosa na posiçao que intslei tudoPapai e titio comeram minha bundinha contos eróticoscontos de namorada no churrascovideos dedadas de negao troncudo ativo em cu de ninfeto gostosocontos eroticos gaysogroxv novinha querendfo centin um piru na bucetab de cachrrovideos de bucetas intaladas na rola grossabuceta depilada na cera floripapornô irado mulher no supermercado se masturbando enquanto os outros passamconto sexo "Minha Filha II"