Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Um estranho 14

Categoria: Homossexual
Data: 10/09/2014 18:23:04
Nota 10.00
Ler comentários (21) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

- Se você me molhar hoje eu te bato. Sério!

- Juro que não molho. Você pode ficar com a mangueira. – ele sorriu e foi pegar o cachorro. Eu fiquei lendo o rótulo do shampoo.

Bernardo vestia a regata branca que ele tanto gosta com uma boxer azul escura contrastando com pernas tão brancas e levemente peludas. Era sexta-feira. Eu não tive aula naquela tarde e resolvemos banhar o Brutus direito já que domingo passado não deu muito certo, vocês sabem.

Ele voltou com o cachorro atrás dele. Brutus, obediente, deitou no lugar de sempre no saguão.

- Vem pra cá. Hoje é você que faz tudo. – ele disse se agachando ao lado do cão.

Eu comecei a molhar o cachorro e passar o shampoo.

- Lembra do lance da orelha né? Vai com o cotonete.

- Tá bom...

Eu tentei limpar a orelha do Brutus mas ele não deixava. Ele soltava um grunido e balançava a cabeça pro lado. Tentei três vezes e nada.

- Eu tenho a mão muito pesada. Ele não gosta...

- Eu que o diga...

Eu lembrei do tapa. Não queria ter feito aquilo. Não queria mesmo. Mas cara, eu fiquei tão puto com ele sem me contar tudo que eu acabei agindo por instinto.

- Desculpa. Pelo tapa naquele dia.

Ele beijou minha bochecha. Não disse nada.

- Faz assim... – ele demonstrou como usar o cotonete.

Bernardo e eu estávamos bem. Só que era um “bem” não suficiente. Ele tentava de todas as formas se aproximar só que inconscientemente - ou não tão inconscientemente assim - eu me afastava. Eu não sabia direito o que era.

Era como se um pedaço do Bernardo estivesse “sujo” e eu não quisesse mais pra mim. Como se fosse demorar muito tempo pra esse pedaço limpar e voltar a ser meu. Como se ela, a Amanda, tivesse conseguido deixar a marca dela nele. Uma marca que só eu via. Que só eu sentia nojo.

Sentia vontade de chorar todas as vezes que pensava nisso. Era como se Bernardo agora tivesse um pequeno câncer instalado. Que sim, eu sei, ia curar, mas naquele momento, ele ainda estava alí, poluindo tudo, destruindo o meu sentimento, me fazendo duvidar do que eu queria. Como uma mancha preta em uma tela branca. Pequena, mas perceptível e de alguma forma incômoda a quem olha pra tela.

- Ei! Acorda! Tem que tirar o shampoo, já deu o tempo. – ele disse estalando os dedos.

- Tudo bem... espera.

Eu liguei a torneira e fui lavando o cão. Até que ele não se sacudiu tanto. Eu fazia tudo atentamente sem tirar os olhos do cachorro com medo de errar e ele morrer, sei lá... Mas eu percebia que o Bernardo não parava de me olhar.

- Tá bom já. – ele levantou e voltou com um secador de cabelo.

- Você tem um secador de cabelo?

- Não. O Brutus tem. – ele sorriu e ligou na tomada o aparelho.

Sequei o Brutus com a toalha dele e comecei a passar de leve o secador. Era difícil porque ele queria morder o bico do secador. A gente ficava rindo dele.

Terminamos e o deixamos no saguão terminando de se secar no sol. Entreguei o secador pro Bernardo e tirei a camisa indo pro banheiro. Fazia muito calor! Ele logo correu e me abraçou por trás.

- Oun Lucas... eu tô a ponto de bala sabia? – ele cheirou meu pescoço me arrepiando.

- Bernardo você precisa banhar!

- Banhar contigo. Só banho se você vier. – ele falava com charminho.

- Mas você tem que sair. – eu agarrei nos pulsos dele que estavam cruzados no meu abdome e tentei me soltar. Inutilmente.

- Não... Vamo ficar junto, por favor.

- Você não pode... – fiz força pra me soltar. – perder aula.

Ele me puxou pra dentro do banheiro.

- Eu não me importo. – ele chutou a porta fechando o banheiro.

Me soltou e me virou já me encostando na porta com um beijo de tirar o fôlego. Levou as mãos à minha cintura com força e me pressionou ainda mais. A ereção dele estava frente a frente com a minha. Ele descolou a boca de mim e levou até minha orelha.

- Diz que você não quer!

Ele me pressionou na porta com o corpo todo de uma só vez. Mordeu minha orelha e deu um soco na porta.

- Diz Lucas! Anda! Diz!

Eu olhei pra baixo e vi o pau dele saindo pelo cós da cueca.

Ele levou a mão ao meu pau e apertou. Eu gemi alto com a força e mordi o ombro dele.

- É disso que eu tô falando seu idiota! – ele me deu outro beijo daqueles.

Foi levantando minha camisa e a tirou jogando pro lado. Depois desceu meu shorte junto com a minha cueca. Logo ele se despiu também.

Meu Deus... como eu sentia falta daquele corpo. Menos de uma semana sem transar e eu já estava daquele jeito. A gente se beijava de um jeito estranho. Feroz até. Ele levou a mão ao pau e lambuzou dois dedos de muito pré-gozo. Levou à minha bunda e foi procurando o lugar. Senti o dedo me penetrar sem dificuldade pela lubrificação. Eu gemi e ele abocanhou meu pescoço me chupando.

- Essa bundinha... quente... do jeito que eu gosto. - Ele falava cheirando meu pescoço e descendo pelo meu peito ainda me penetrando com os dedos.

Me puxou pro chuveiro e ligou. A gente começou a se molhar e ficamos nos beijando por um bom tempo com os dois paus em riste ente nós dois. Ele me virou de costas e colou em mim. O pau entrando entre minhas coxas. Ele começou a me masturbar beijando meu pescoço. Os únicos sons eram das nossas respirações alteradas e da água caindo. Que loucura era aquela?

- Lucas eu juro que eu não fiz nada. Acredita em mim e para de me tratar diferente meu amor... Diz que acredita em mim, diz!

- Eu acredito... esse assunto morre aqui.

- Morre aqui.

Ele me virou e me deu um beijo leve.

- Espera aqui. – me deu mais um beijo e saiu correndo do banheiro. Voltou no mesmo instante com o lubrificante na mão.

- Bernardo é melhor mais tarde. Quando você chegar.

- Mais tarde quando eu chegar a gente já faz é de novo!

Me agarrou pela cintura e voltou com aquele beijo avassalador. Vocês não tem noção do que é o beijo dele. Não importa o quanto eu fale.

Passou o lubrificante nos dedos e me virou contra a parede. Começou a me penetrar com o dedo mordendo de leve a minha orelha. Eu fui tentando relaxar e me masturbando. Ele também se masturbava mordendo o lábio. Passou pra detrás de mim beijando meu pescoço. Os dedos foram trocados por algo maior e mais grosso. Não tem como não ficar nervoso no inicio. Odeio essa sensação. Bernardo beijava meu pescoço e levou uma mão ao meu pau me fazendo empinar a bunda pra ele.

- Assim, assim... – ele falava baixinho no meu ouvido me excitando.

Começou a me penetrar. A cabeça como sempre passava fácil, o problema era o corpo do pau dele. Era grosso. Ele foi empurrando e eu relaxando até que depois de um tempo entrou tudo. Ele começou a se movimentar de vagar. As vezes colocava mais lubrificante e continuava. Quando já estava escorregando bem ele me colocou segurando na pia e começou a bombar mais rápido. Eu via a gente pelo espelho. Bernardo ia cada vez mais rápido gemendo safado mordendo o lábio inferior com as mãos firmes na minha cintura e eu já fiquei todo suado de imediato. Todas as vezes que eu olhava pro espelho eu via Bernardo sempre com a mesma cara de tarado.

Ele enfiou tudo e colou o peito em mim. Me puxou de leve pelo cabelo e beijou meu pescoço.

- Se eu pudesse e você aguentasse... a gente ia dar umas dez por dia!

Ele eu umas três estocadas fortes e retomou o estado de antes. Eu comecei a gemer alto. Mais alto. Eu sempre fico acabado depois de nossas transas... Ele riu alto e colocou a mão na minha boca.

- Os vizinhos Lucas! Pra quê esse escândalo? – ele falou rindo mas sem parar de enfiar. – Vem cá, vem!

Ele me virou de frente e me beijou.

- Vou dar um jeito de tu calar a boca é agora!

Eu ria do jeito que ele falava. Fomos pro box e ele no meio do beijo baixou as mãos pras minhas pernas e me levantou me colocando no colo. Ficou beijando meu peito até me encostar na parede. Ficou me olhando fixo e me abaixando até que senti a cabeça do pau dele me penetrando.

Bernardo estava vermelho como pimenta fazendo força. Quando ele sentiu que entrou ele começou a me beijar. Como minhas costas estavam na parede do banheiro ele começou a movimentar o quadril rápido. Eu gemia e fazia cara feia enquanto o beijava. Ele aumentava e diminuía o ritmo conforme a força nos braços acabava.

Houve um momento em que ele ficou enfiando de vagar e beijando meu peito e pescoço.

- Você não vai conseguir fazer isso de pé. – Gemi com a investida. – Sua força tá acabando.

- Vou sim.

- Não vai...

- Pois vamos ver. Agora é até gozar.

- Quero ver! – eu disse rindo. Onde eu tava com a cabeça?

Ele continuou movimentando o quadril e arfando forte por conta do peso. Eu tentei desafiá-lo. Eu estava bem, estava no colo dele, a penetração não doía mais então quem tinha que se virar era ele...

Gemia safado e o beijava.

Ele continuou arfando e aumentou o ritmo da penetração. Deu pena ver ele vermelho daquele jeito mas estava muito bom.

Ele continuou até que começou a gemer alto quase gritando. Gozou tão forte que a força nos braços acabaram, eu senti que estava descendo escorregando pela parede. Fiquei de pé e ele cambaleou pra trás. Eu segurei rápido na mão dele e o puxei de encontro a mim.

Voltamos pra um beijo.

- Você ia cair! – eu falei rindo nos braços dele.

- Não ia! Só desequilibrei.

- Não. Ia cair sim!

- Mas aguentei até gozar, seu chato!

- Uh olha o fortão... – eu tirei onda.

Ele me apertou forte entre os braços como sempre cheirando meu pescoço.

Parecia instantâneo. O clima bom voltou. Agora eu sentia o mesmo Bernardo de antes. Tomara que as coisas continuassem assim.

Tomamos nosso banho “normal” e quando saímos do banheiro já passava das 18h.

- Não adianta. Você vai pra universidade. Nem que seja pra assistir duas aulas, você vai!

- Tá bom...

Ele saiu sem jantar pra universidade e eu fiquei em casa cuidando em um exercício que foi passado no dia em que faltei.

22:30h o Bernardo chegou. Trocou de roupa e veio pra sala com um travesseiro. Jogou no tapete e se deitou me chamando. Eu deitei junto dele. Ficamos vendo o Globo Repórter até tarde. Conversa vai, conversa vem...

- Você é sempre assim? Não fala nada durante o sexo? – ele perguntou enquanto tirava uma sujeirinha da unha.

- Não sei o que falar. Até porque é difícil falar gemendo. Eu só sei gemer.

- Pra mim e pro mundo ouvir, né?

A gente riu.

Ele se virou e me deu um beijo. Passou a perna sobre mim e ficou com o rosto próximo do meu em silencio.

- Eu já disse isso hoje, mas eu te amo.

- Eu também amo. Muito. – retribui um selinho.

Ele riu e a perna sobre a minha cintura virou um corpo toda sobre mim. Ele colocou o nariz no meu pescoço.

- Cheirinho de menino...

- Como assim?

- Você não tem suor forte.

- Não faço nada pesado.

- A não ser transar comigo. – ele riu alto bem do lado do meu ouvido.

- É. Isso conta mesmo. – eu ri.

Estava tão feliz. Tão feliz! Agora nada podia dar errado. Nada!

Comecei a sentir algo crescendo entre nós dois.

- Lucas... pra sua saúde física eu recomendo irmos pra cama. Imagino que no chão deva doer pra você. – ele fez movimento de vai e vem com a cintura me pressionando.

A gente começou a rir de leve e logo já estávamos rindo alto. Fomos pro quarto e não é difícil imaginar a última meia hora antes do sono.

__________________________________________________

Oi oi gente!

Sumido? Pois é. Meu emprego e faculdade estão pesando mesmo. Mas tá aí mais um capítulo pra vocês.

Deixa eu responder o pessoal:

Drica (Drikita): FOi a comparação mais épica que já vi! kkkkkk Adorei.

Lost Boy: Não não! Eu explico já!

Petricky: EU sou sincero em dizer que eu não aguentaria a desconfiança. Por mais que amasse, o sofrimento seria muito pior.

Renan46a: Hummmm... Vai ter que ler.

Irish: Eu já toquei nesse assunto com ele. Diferente do que pensei ele não se irrita, só jura que não aocnteceu nada.

love31: Nem uma coisa e muuuuuuito menos outra! Deus me livre! Bate na madeira menino! Uh!

Drica Telles(ametista): É que quando estamos a sós eu chamo muito o Kaio de retardado. Porque ele é meio lerdo e lento pra algumas coisas sabe... Daí eu digo que é um retardamento nato, só ele tem.

marcelo8486: Valha! Perigoso você. Continua lendo que você talvez nao se decepcione.

Alguém93: Então eu acho que não escrevi direito. Ele não transava POR presentes. Ele não se vendia. Ele ganhava presentes constantes dela porque ela gostava muuuito dele e tinha condição (de sobra) pra dar tudo. Bernardo malha comigo justamente porque vendeu a estação de academia, que ela deu, só pra não lembrar desse assunto.

vitinho: Me manda o link!

Muito obrigado a todos os outros que comentaram. Eu adoro tanto! Agora eu tenho que dar um aviso.

Postar contos aqui é algo viciante. Você começa e não para mais.

Eu vou terminar este conto, vou repostar o "A primeira vista" bem rapidinho e depois eu já tenho um novo projeto de conto montado. Perguntei do namoro à distância justamente porque essa vai ser a temática. Não quero trazer sempre a mesma coisa. Sexo por sexo vocês podem ler em dezenas de contos no site. Quero algo diferente, que tenha um meio interessante para o leitor. Eu escrevo contos como eu gostaria de ler (personagens, tamanho, frequencia de posts...). Então aguardem que logo mais após o fim de "Um estranho" eu lanço esse conto novo com essa temática. Como tudo vai se desenrolar vocês vão saber quando o conto for lançado. Mas de antemão já aviso que é bem diferente do que vocês já viram nos meus dois contos já postados e bem diferente do que os maravilhosos autores românticos da Casa dos Contos costumam escrever. Mesmo sendo bem diferente acho que vocês irão gostar. Aguardem! Eu já me apaixonei pelo conto. Espero não decepcioná-los.

Abraço a todos. Vou passar na casa do Bernardo agora pra ver como ele tá porque ele machucou o punho pegando na barra do supino de forma errada ontem na academia daí tava com o punho enfaixado e tal. Depois tenho faculdade. Comentem que eu só devo ler lá pelas 22h. Fiquem com Deus seus lindos!

Comentários

27/05/2016 08:39:40
Muito bom
13/09/2014 15:08:02
tai o link: http://youtube.com/watch?v=-yfsXt-h8Do "amor a distancia". espero o próximo cap. <3 ps: Leitor nº 01. kkkkk.
12/09/2014 16:46:59
Ah seu viado kkk achei q ia arrumar um boy pra mim. Mas, que bom q vai escrever outro conto kkkk queria ver uma foto sua e do Kaio será q rola?
12/09/2014 06:09:26
Iguinho, comecei a ler seu conto hoje e não consegui mais parar! Mas tô muito curiosa pra ler sua história com o kaio, só que não encontro. Você podia deixar o link? Me apaixonei por sua escrita. É contagiante. 😍
12/09/2014 02:31:14
e sim eu to perguntando da mae do bernado kkk
12/09/2014 02:28:34
cara me tira uma duvida, como fico a mãe com isso tudo(não sei se mais alguem pergunto)? pq eu me lembro q ele começo hetero. e vc é do piaui pq eu so kkk
12/09/2014 01:37:40
Awn, perfeito! <3 😍💘
12/09/2014 00:56:24
É Tao bom saber que não sou o único lerdo pra entender as coisas kkkk,o que é motivo de sobra pros meus amigos me zuarem,principalmente meu mozao. Conto muito bom como sempre,e to ansioso pelo Novo conto,parece interessante.
11/09/2014 02:33:38
O conto tá perfeito!!! E com certesa vou acompanhar seus próximos contos também. 10
11/09/2014 00:16:30
Amo suas historias, com certeza sentirei falta quando acabar.
11/09/2014 00:05:01
Hum conto novo é, legal esperando ansioso...
10/09/2014 22:50:28
ve se não demora para postar anjo!otimo conto!
10/09/2014 22:39:16
Retardado nato?Tadinho do Kaio:).Fiquei feliz em saber do seu novo projeto e também vou adorar ler pela primeira vez tua história com teu amor.Deus nos guarde a todos.
10/09/2014 22:21:25
Nem falou d mim n é? Tou triste nota 10 tchau(aliaz eu sou de Campo Maior Pi minha cidade fica proximo a teresina) vc perguntou a onde eu moro
10/09/2014 22:03:57
Woww!!! Ansioso pelo novo conto!
10/09/2014 21:39:44
muito bom.
10/09/2014 20:46:19
muito bom, feliz pelo lucas e o bernardo e não demora muito .
10/09/2014 20:45:35
certo meu anjo!! tomara que tenha as cenas que me vem a cabeça. kiss
10/09/2014 20:16:02
Imagino esses dois juntos...deve ser um casal muito lindo! E quanto ao conto que voce irá escrever? Ele será todo ficticio? Não sei se aceita sugestões, mas talvez ficasse legal abordar o universo eletrizante das baladas gays atuais, toda a pegaçao desenfreada, o glamour e culto ao corpo e sexo abundante, além é claro das drogas. Mas é só um pitaco meu, não leve a sério se não servir pra tua história:)
10/09/2014 19:25:31
perfeito esse cp !!! a cena deles dois banhando o brutus foi tipica de um casal super feliz. e a cena no banheiro.que tesão que me deu.rsrs nem sou de me excitar facil .mas fiquei molhadinha.rsrs beijo seu lindo.
10/09/2014 18:51:58
uma coisa que eu esqueci de perguntar vc é do piaui?

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


porno sem casaminhasconto erotico com crentecurrada pelos negões no carnavalcavala centrando na rola grande e achando uma delíciacontos provoquei papai pauzudoContos erticos irmas gulosas mamando na pirocona dos seus irmaos em uma orgia na piscina de casaxvideos porno travesti batendo punheta com uma serpente enfiada no cuquero ver os de gravações de atrizes pornô que param de transar com dorfilho socando a piroca na mae idosavídeo pornô com novinha com peitinho parecendo uma laranja metendo muitocontos eroticos feminizaçao do garotinho maecontos eroticos dei a bundinha por balasencubado flagrado dando o cuConto erotico de pai cheirando as calcinhas sujas da filha bucetudafodendo gestantesEu tava em casa com meu amigo no sofá ai minha esposa saiu do quarto peladinha ai ela deu a buceta a nois dois casa dos contospornô grátis só contos eróticos sogra cozinhapornodoidocalçinhasse eu tava afim de cozinha da minha cunhada mais nova aos berros XVídeoshistória real irmão bem dotado seduza irmãzinhacasa dos contos eroticos o padrasto so quis as pregasmamilos da minha mae contos eroticoseu fui encoxada pelo meu sobrinho tarqdorelatos.picantes arebentou cabaco da novinha com muito choro pau grandeconto erotico fiz chantagem e comi o cu da minha maemulher cagando com prisao de ventre pornoconto gemo muito ai ai dando cu para outro na frente do meu corno ele fica com tesaõsexporno so com as mulher corpudona e apertadinha bota choracontos eroticos de mulher de manausmeus patroas adoram chupar a minha bucetacontis eroticos incesto faxina em familiarelatos eroticosgosto de ser traidocomo descabaça minha sobrinhameu namorado quer fazer sexo comigo menstruada conto eroticosou casada e dei o cu para outro homemcontos bunduda do corno no pagode no sitioasistir videos porno brasileirocontos eróticos com tia e sobrinhohistorias eroticas enteado bem dotado fudendo o cu vugem da madraataconto erotico pingando um gel no rabo da maefamilias nua praia de nusdemosgozei na boca no caminhaocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove me estuprou dormindo quando eu tinha nove anosbotei meu dedo na buceta da mulher do amigoporno mae tepa com namorada filha com a filha pezeteconfissoes como fiz pra seduzir meu cunhadodoce nanda parte cinco contos eroticosmarido embebeda a esposaporno muito beidona no pauporno doido botou amames pra choraro tio tarado estrupando a sobrinha clitado de dorbucetuda xoxota acucaradaminha filhinha na punheta contosmulher passa margarina ela pelada e no cu bem gostosoContos eróticos gay iniciação sexual na infânciaporno pirno buceta saindo gosmanovinhas ninfetas tao novas que nem peito tem aindapaola olivera de xote curto pornoconto dei o cu pro meu tio emganto ele dormia gay 2017contos eroticos a bunda da minha esposacontos eróticos ai meu cuzinho tá rasgando seu pau é muito grossoconto gay meu colega aceitou da o cuver videos d incestos baianinha gozano dentro da bucetaProdroto meti pau dura na buceta da entiada dorminocasa do conto meu filho me encoxou de baby dollcontos eroticos de jovem transando menstruadas com o professorcontos eronticos buraco na paredeincesto ganhando chupada de aniversariovideu di pornor comendo de clatoMENiNO TIRAN DO OCHORTESvideo porno marido enbebeda aesposa chama o amigo para aproveita com seu pauzao