Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

**Noite especial **

Categoria: Heterossexual
Data: 29/10/2014 13:23:45
Nota 10.00
Ler comentários (8) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá meus queridos leitores!!!

No último relato, falei que talvez deixaria de escrever, mas tanto nos comentários como via Skype me incentivaram a continuar. E hoje trago pra vocês a última novidade.

Quem é daqui do Rio Grande do Sul, ou conhece bem o estado sabe que outubro é o mês da tradicional festa alemã a Oktober fest, ela ocorre em duas cidades onde são os berços alemães, em Santa Cruz do Sul e Igrejinha. Pois bem... final de semana.. programa top é a Oktober, onde o chopp rola solto, e a pegação nem se fala né... hahaha!!!

Entre acordos e desacordos, deixamos para ir no find que era o encerramento da festa. Quando falo "deixamos" me refiro a minha querida panela, que se trata do Robson, Anderson, Michelle e o Juliano. Pois bem durante a semana que não foi muito boa, acabou rolando um stress entre a Michelle e o Anderson, coisa boba, mas o suficiente pra deixar o clima estranho. No sábado eles ainda não tinham feito as pazes, a Mii me chamou pra casa dela pra nos arrumarmos lá, tava explícito que a vontade dela era provocar o Anderson. O tempo não ajudou muito  choveu pra caramba, e a temperatura caiu pouca coisa, o que salvou foi que a festa é feita dentro de um parque de exposições onde tinha os pavilhões, mas voltando a roupa da Mii, ela foi com um tênis sneakers preto (aqueles com salto embutido e cano curto), um shorts jeans curtíssimo que aparecia a polpa da bunda dela e uma mini blusa preta de mangas compridas que deixava à amostra o piercing do umbigo, e com o cabelão loiro solto. Não é por que é minha best friend mas ela estava arrasando, e eu não podia ficar atrás né... eu fui com uma bota de cano baixo preta sem salto (é difícil caminhar de salto naquelas pedrinhas tipo cascalho...), um shorts preto que atrás é shorts e na frente é saia onde deixa minhas coxas à mostra e valoriza meu bundão gostoso, um conjunto de lingerie branca com um fio pequeno e delicado, collant branco colado no corpo de mangas compridas que tem um decote na frente em tecido transparente que vai até o umbigo,  cabelão soltos, perfumada e maquiada sempre né..... rsrsrs

Eram quase onze da noite quando o Robson buzinou na frente da casa da Mii, a cidade de Igrejinha fica a uns 50 km mais ou menos da minha city, quando a gente saiu, percebi pela expressão do rosto do Anderson que ele não gostou nem um pouco da roupa da Mii. O Robson dirigia, o Anderson do lado, e atrás era eu, o Juliano e a Mii sentada na outra ponta atrás do Anderson. A Mii se comportava que nem criança, exemplo foi uma hora que o Anderson tava com o vidro meio aberto e a Mii reclamou:

- Ju... por favor fala pra quem tá com o vidro aberto, que tá estragando meu cabelo!!!

Antes mesmo de o Juliano falar qualquer coisa, o Anderson respondeu:

- O Juliano fala pra Michelle deixar de ser criança e parar com isso... pô... que coisa chata!!!

A Mii ia responder, quando eu intervi:

- Ahhh gente qual é!?  Vão ficar nesses mimimi!? Se for, nem adianta irmos!!!

O Robson mais que depressa complementou gritando:

- É isso aí... porra... vamo para com isso... senão eu vou deixar vocês pelo meio do caminho aqui na 116!!!!

- A Michelle com essa roupa arruma carona rapidinho!!!  Alfinetou o Anderson.

- E daí Anderson!?  Que foi!?  Quer dizer que tu curti no face as tuas amiguinhas vestidas assim e eu não posso!?!?

- É cara... ela não pode!?!?!?

Debochava o Robson.

- Ahhh não viaja Michelle... para isso esse ciumes bobo.. meu!!!!

- É.. para com isso.. meu!!!

Continuava o Robson a debochar.

- Ahhh cala boca Robson!!!  Deixa de ser chato!!! Eu reclamava!!

- Olhaaa Kristal... eu paro o carro e te dou um jeito hein... kkkk

- Aiiii que medooo... cala boca e presta atenção no volante!!!!  Respondi.

Ficou um silêncio no carro, logo seguido de um "uruuuu... 1 a 0..Kristal" gritado pelos três. O Robson deu uma gargalhada de deboche, e o clima ficou mais ameno. A certa altura, paramos em um posto de gasolina, onde o Robson e o Anderson trocaram de lugar e eu e a Michelle aproveitamos para ir no banheiro, e o Juliano comprou uma garrafa de energético para irmos tomando pelo caminho. Quando descemos os frentistas e quem estava lá, pararam para nos olhar, acabando por gerar outro acesso de ciúmes no Anderson por causa da Michelle.

Meia noite e pouquinho, chegamos em Igrejinha, o movimento próximo ao parque era imenso, as ruas estavam cheias de ônibus, vans, algumas casas serviam de estacionamento, a gente deixou o carro no estacionamento privado de um grande supermercado. E fomos até lá a pé. Na entrada compramos bastante fichas de chopp, os guris estavam com canecas de chopp em alumínio penduradas no pescoço. O Robson estava de tênis preto, calça jeans e moletom canguru preto da Volcom, o Anderson de sapato preto, calça jeans escura, camisa branca com jaqueta preta leve, o Juliano de sapatênis, calça jeans clara e um suéter branco com capuz.

Começamos a rodar pelos pavilhões que já estavam cheio, até que ficamos em um onde estava tocando música tipo bandinha, enquanto os guris foram pegar chopp, eu e a Michelle ficamos perto do palco, já sendo rodeadas pelos marmanjos.

A Mii também provocava, dançava sorrindo para eles, um chegou pra falar com ela quando os guris retornaram, gerando um tendel. O Anderson chegou intimando o guri, puxando briga juntamente com o Robson, eu e o Juliano tentamos separar antes que os seguranças chegassem, por que daí sim não ia ter mais festa pra nós, deu trabalho mas conseguimos tirar o Anderson que é um baita mulato forte dali, indo para o outro pavilhão.

A Michelle ficou mexida com a situação, tentando se acertar com o Anderson. Com eles um pouco atrás de nós, íamos atravessando de um pavilhão para outro, quando passava por nós umas gurias bem feinhas o Robson encarava elas e falava:

- Ôôôôô lá em casa....!!!

As meninas ficavam se achando e olhavam pra ele, cheias de sorrisinhos. Mas daí ele terminava a frase:

- Ôôôôô lá em casa..... lavando louça... limpando a casa.... kkkk

Elas então viravam a cara e xingavam ele, eu me obrigava a perguntar:

- Bah.. o Robson tem certeza que tu tem vinte e poucos anos!?  Sério meu.. pq pra mim parece que tu tem bem menos... tá louco!!!!

- Ahhh saí daí Kristal, deixa eu me diverti... kkkkk

Já no outro pavilhão, o Robson e o Juliano foram buscar chopp já que os outros foram perdidos na quase briga. Ficamos numa rodinha perto do palco, o Anderson abraçado atrás da Mii. Estávamos curtindo a banda que se apresentava, quando o Robson notou algo e falou:

- Olha lá Juliano... a mina tá te dando mole... vai lá... dá uns pegas nela!!!

- Ahhh não viaja Robson... a guria só sorriu pra mim!!!  Respondia o Juliano.

- E não para de te encarar também... vai lá cara!!!  Colocava pilha o Anderson.

- Vai lá cara... senão eu vou... ela até que é "pegável"... vai lá pô... ou tu não gosta de mulher!?!?

- Ahhh Robson deixa o guri!!! ... Nem todo mundo é que nem tu, que não pode ver um rabo de saia.

Eu xingava ele.

- Hummmm tua advogada agora!?!?

Debochava o Robson com o Juliano.

De tanto os guris pegarem no pé do Juliano, ele foi até a guria que estava acompanhada de outra. A que se interessou pelo Juliano não era tão bonita, mas também não servia para feia, era "pegável" como rotulou o Robson, ela era loira, tipo falsa magra, bonita de rosto. Como já falei em relatos anteriores o Juliano é mega tímido, mas não deixa de ser atraente, moreno claro de 1,80m mais ou menos, corpo nem magro nem gordo, cabelos pretos arrepiados (mérito meu que ensinei ele a usar gel... kkkk) que se moldam a um rosto másculo de maxilar quadrado. A guria tomou iniciativa em se apresentar e puxar papo, da onde nós estávamos que era uns 3 ou 4 metros de distância, eu tinha uma visão privilegiada onde eu fica de frente para eles, o Robson e o Juliano volta e meia se viravam para olhar, sob os protestos meus e da Michelle.

Acho que quase meia hora depois de ele conversar com a guria, ela o agarrou, só assim mesmo.... rsrsrs... o que foi comemorado aos gritos pelos guris. Nunca tinha visto o Juliano com alguma guria, ele correspondia ao beijo, e aquilo de certa forma mexeu comigo. Em algumas conversas o Robson já tinha me confidenciado que o Juliano era afim de mim, eu até mesmo tentei agarrá-lo mas a timidez e acredito que a amizade com o Robson travou ele. Eu tentava disfarçar olhando pro palco, mas volta e meia me perdia olhando para eles, que permaneciam abraçados um de frente pro outro, onde o Juliano ficava de frente para mim.

Ele também estava a me olhar, pelo que percebia não estava confortável pela situação, deixando claro que estava ali só para os guris não ficarem soltando piadinhas. O Robson então nos avisou:

- Bah eu vou curtir... vou ir atrás da mulherada!!!!  Se saírem daqui, o ponto de encontro é lá na entrada, beleza!?!? Fuiii!!!

Ele foi todo faceiro se sumindo no meio das pessoas. Eu não iria ficar de vela pro Anderson e pra Michelle ainda mais que tinham se reconciliado. Avisei eles que também ia curtir, a Mii me alertou sobre o ponto de encontro. E fui na direção contrária do Robson. Quando seguia para os outros pavilhões, tinha uns caras escorados na parede e quando me viram soltaram:

- Ihhhh morena, tu não se machucou quando caiu do céu!?!??  Por que é um anjo de tão linda, tchê!!!!!

Eu não aguentei e cai no riso... sério gente... que cantada mais velha!!!  Tipo sei que a casa tem bastante leitores gaúchos, se por acaso o dono da cantada estiver lendo... por favor atualize seu repertório de cantadas, ok!?!?... hahaha!!!

Já no outro pavilhão fui indo em direção ao palco passando entre as pessoas, e similar as baladas, os caras iam mexendo comigo, tentando me beijar, e eu me esquivando. Fiquei próximo ao palco, curtindo o show.

Começou a se formar o baile no centro do pavilhão, as músicas que tocavam eram semelhante ao forró, mas que aqui no sul conhecemos como  maxixe. Pouco depois fui tirada para dançar, e eu avisei:

- Olha só eu não sei dançar esse tipo de música... desculpa!!!

- Ahhh não acredito... tu não sabe nem o "dois pra lá dois pra cá"!?  Ahhh morena... não faz assim comigo!!!

- Ahhh isso eu sei!!!

- Então beleza!!!  Deixa que eu te conduzo, tá!!!

Disse me estendendo a mão, se tratava de um moreno claro, de uns 30 anos aproximadamente, de presença com físico atlético, alto, bem vestido, não era bonito, mas a simpatia o tornava agradável. Enquanto dançavamos, ele se apresentou, seu nome era Rafael. Ele me conduzia de tal forma, com uma leveza nos movimentos que não me espantei quando disse que era professor de dança, querendo até que eu fizesse uns passos que até então eu nunca havia feito, era tipo o que chamam de cadeirinha onde ele me pega de pernas cruzadas me apoiando em seu corpo. De começo fiz meio desajeitada, mas como o professor era bom fomos fazendo até acertar, algumas pessoas pararam ao redor para ver, eu já estava me sentindo na "Dança dos Famosos"... hahaha!! No final da segunda música, em um determinado passo, ele inclinou meu corpo para trás me segurando pelas costas, e suavemente me olhando nos olhos, me beijou, ali daquele jeito mesmo. Fui pega meio de surpresa, não esperava o beijo mas correspondi gerando aplausos de quem estava a nós olhar. Logo depois avisei que já estava cansada e toda suada e que iria procurar meus amigos mas antes ele anotou meu whats, e eu voltei ao pavilhão de antes.

Voltei aonde tinha ficado a Mii e o Anderson, eles ainda continuavam lá, o Juliano também, só que já não estava mais acompanhado da menina. Logo o Robson se juntou com nós acompanhado de uma guria, devia ter no máximo dos máximos uns 18 anos, morena baixinha, magrinha tipo um palito. Essa guria que ele trouxe a tiracolo era a arrogância em pessoa, olhava para nós da cabeça aos pés como se tivesse em cima de algum pedestal, e tipo meus pais me deram uma ótima educação com valores e princípios, no qual um deles é que ninguém é melhor que ninguém, ou seja eu não sou melhor do que ninguém, e ninguém é melhor do que eu, portanto não suporto pessoas arrogantes que acham que tem um rei na barriga, como já dizia minha vó. Ele chegou nos avisando:

- Ahhh vocês criaram raízes aqui!?  Achei que estariam em outro lugar... olha só... essa aqui é a Francine... ela vai voltar com nós, a carona dela já foi!!!

- Tá mas não tem lugar no carro cara!?!?  Lembrou o Juliano.

- Ahhh a gente dá um jeito, se aperta.. sei lá...

- Tu que sabe véio... o carro é teu... a multa também....

O Anderson retrucou.

O Robson não deu bola e continuou se pegando com a guria, sem falar da arrogância, ela também era metida a piriguete... e olha que não era recalque da minha parte. Até por que nessa arte de ser piriguete, eu já sou formada, graduada e PHD... kkkk!!!!

Eu, a Michelle e o Anderson cochichavamos:

- Putz.. que mina mais sem noção que o Robson pegou... bah nessa ele se puxou hein....

O Anderson observava.

- Bah.. pior tá se achando a última bolachinha do pacote...

A Michelle dizia.

- Ahhh mal sabe ela que o Robson só quer comer ela....

Eu afirmava seguido das risadas deles, a quase um ano que conheço o Robson, sei bem quem ele é, e por isso sabia que ela seria mais uma das inúmeras que ele só queria levar pra cama, até eu também fui, mas com o diferencial é que temos o amadurecimento de ainda manter uma amizade paralela à isso.

Em outros casos talvez eu até condenasse a atitude dele, mas aquela seria uma exceção, pois ela merecia com toda aquela arrogância, já eram quase 4 da manhã, fui até o Robson para perguntar se podíamos ir. Antes dele responder, ela se intrometeu e falou com uma vozinha dengosa e irritante:

- Ahhhhhhhhh Roby... eu não quero ir agora, vamos ficar mais um pouco!?

Vamos!?!?

Ele me olhou como quem pedia também e disse:

- A Fran quer ficar, se vocês quiserem vão pro carro, que eu vou ficar aqui com ela.

Naquele momento senti uma tamanha raiva do Robson, aquilo não ia ficar assim. Mas não ia mesmo. Ele me ofereceu a caneca de chopp, como se estivesse tudo bem, ao pegar a caneca, me veio uma idéia. As pessoas ao passar por nós, sem querer acabavam por esbarrar na gente, e como ela estava próxima a minha frente, esperei alguém passar. Quando um casal foi passar, eu "acidentalmente"  virei a caneca de chopp sobre ela, mas pedi desculpas com a maior cara de pau:

- Nossaaa... desculpaaa... aquele casal esbarrou em mim!!  Quer que eu te ajude a se limpar!?  Ahhh olha só como ficou... aiiii mil desculpas!!!

Ela ficou soltando uns gritinhos histéricos, e saiu em direção ao banheiro. O Robson me olhou de cara feia, e eu virei as costas, indo em direção a Mii, quando ele me segurou pelo braço e perguntou:

- Qual é teu problema guria!?!? Tu vira chopp de propósito na menina, e ainda fica brava comigo!?  Eu juro que não te entendo!!!

- Sabe qual é o meu problema Robson!?  Tu quer saber mesmo!?  Meu problema é você!!!  Poxa... meu... tu troca o teus amigos que tão sempre contigo... por uma franguinha metida!!!!

- Caraaa... tu só pode ter bebido demais!!! Da onde que eu troquei!? Não viaja meu!!!

- Não!?!?  Tem certeza!?!  Eu te pedi pra irmos por que tá todo mundo já cansado e tu ia ficar por causa de uma guria que tu conheceu hoje!!!!

Disse isso, e virei de costas deixando ele falando sozinho. E fui em direção aos outros, o Anderson nos chamou para ir para o carro e assim fomos. Quando chegamos lá, o Juliano se ligou que a chave estava com o Robson, e ficamos pelo lado de fora esperando pela boa vontade dele.

Quase meia hora depois, ele veio abraçado nela e tirando sarro da nossa cara. O Anderson pediu pro Robson dar a chave pro Juliano dirigir, já que era o que tava menos bêbado, só que o Robson teimou em ser ele a dirigir. Mal abriu o carro, e a querida prontamente foi se sentando no banco da frente.

Eu, o Juliano, a Mii e o Anderson, nós encaramos, fazendo cara feia pra ela, e tentamos nos arrumar no banco de trás, o que ficou meio complicado pela questão de espaço. O Anderson se sentou numa ponta com a Mii no colo, o Juliano no meio de novo e eu na ponta atrás do Robson.

Ficou o maior climão por causa da guria. Eu escorei minha cabeça no ombro do Juliano, e recebi um olhar de reprovação do Robson. E o Anderson e o Juliano permaneciam atentos, no caso de o Robson cochilar.

Bom eu não sei se aí onde vocês moram acontece disso, mas aqui tipo quando tem barreira ou blitz da polícia, os motoristas que já passaram te dão sinal de luz avisando sobre a barreira. E um corsa que vinha em sentido contrário deu sinal, e o Anderson avisou o Robson. Não tinha como passar pela barreira, estávamos em 6 dentro do carro, e todos tínhamos ingerido bebida alcoólica.

No primeiro retorno, voltamos mas não tínhamos pra onde ir. Foi quando o Robson sugeriu que a gente entrasse num motel. Na hora pareceu meio sensato, antes dentro do motel do que na estrada onde podíamos ser multado, ou até mesmo se envolver em algum acidente.

Na entrada o Robson pediu 2 quartos, um pra ele e a guria, e o outro pro Anderson e a Michelle. Mais que depressa eu reclamei:

- Perai Robson... são 3 quartos!!!

- 3 por que!?

- Uê eu e o Juliano!!!  Ah não vai me dizer que quer que nós fiquemos no carro né... tá de brincadeira comigo né Robson.. só pode!!!

O Juliano me olhava sem dizer nada, o Robson então corrigiu e pediu os 3 quartos, e me olhou de cara feia na hora que eu puxei o Juliano para irmos, ficamos no quarto do meio dos dois casais.

O quarto era simples, bem de motel de beira de estrada, as paredes eram rosa pink, a cama de concreto com roupa de cama pretas, espelho no teto e atrás da cama, ar condicionado, uma TV, um frigobar e o banheiro, porém tudo bem limpinho.

O Juliano tava todo travadão, e eu tentei acalmá-lo dizendo que só íamos dormir. Tirei minhas botas e deitei na cama chamando ele:

- Vem Juliano, pode deitar que eu não mordo... a menos que tu queira!!!!

Ele sorriu sem jeito, tirando os calçados deitou um pouco afastado de mim, e eu com a desculpa de que estava frio fui me encostando nele. Coloquei minha cabeça no peito dele, podia sentir seu corpo retraído mas permaneci ali em silêncio, curtindo o momento.

Até que do quarto ao lado, vieram gemidos altos e pedidos manhosos:

- Aiiiiiiiiiii Robson... tu tá me machucando assim!!!  Aiiii vai devagar!!! Aiiii Robson devagaaaarrrr!!!

Não posso afirmar com certeza, mas pelo jeito que ela reclamava, o Robson estava descontando nela aquela raiva que vi no olhar

dele. O Juliano então me olhou e perguntou:

- Isso não te encomoda em nada!?

- Isso o quê Juliano!?  Os gemidos!?!?

- Não!!!  Falo em relação ao Robson estar com outra mulher, tipo como tu consegue lidar com isso!?

- Ahhh sei lá.. o que rola entre eu e o Robson é só amizade, não tem o por quê eu me encomodar por ele estar com outra pessoa!!!

- Ahhh rola mais coisa que amizade sim, que eu sei... Não precisa esconder o jogo, se tu não quiser falar sobre isso eu vou entender!!!

- Nada a ver Juliano!! Eu não me importo de falar disso, mas tu não entendeu o que eu quis dizer. Tipo o sentimento que rola entre eu e ele é de amizade, fora isso rola uma atração, uma coisa de pele. Só!!!

- Hummm... mas eu juro que não consigo te entender, ahhh sei lá cara... tu é uma guria linda e se sujeita a isso!!

- Não penso assim, que eu esteja me sujeitando a algo, eu encaro isso de boa, talvez por que eu pense igual ao Robson isso não me encomode!!!

- Cada cabeça uma sentença!!!  Mas eu acho que tu merecia alguém que te valorizasse!!!

- Aé... como assim!?!

Disse me aproximando do rosto dele.

- Ahhh alguém que te desse carinho, atenção, que cuidasse de ti.

O Juliano falava todo sem jeito com o rosto corado.

- Hummm... e se esse alguém fosse você...???

A essas alturas eu já estava jogando todo o meu charme, falava dengosa, olhando ele bem nos fundos dos olhos e quase encostando minha boca na dele.

- Aaaa.. se.. se.. seria ma.. mara.. maravilhoso!!!

Eu então ameacei um beijo e o Juliano se esquivou de mim, me deixando sem entender nada. Me obriguei a perguntar ofendida:

- Qual foi Juliano!?  Segunda vez que você faz isso de me rejeitar????

- Ahhh mas na primeira tu não queria ficar comigo, tu queria ficar como consolação por não ter ficado com aquele cara do direito!!!

- O Caio!?!? Nada a ver!!!  Eu ia ficar contigo pelo clima que rolou. Mas se é isso que tu pensa sobre mim, tudo bem!!!! Respondi me virando pro outro lado.

O Juliano se levantou da cama e mexendo na TV ele disse:

- Tu fica ainda mais linda brava!!! E eu não disse ainda o que penso de ti!!!!

- Ahhh não!?!?  Você me deu a entender que eu só queria te usar!!!  E eu não sou assim!!!!

- Paraa... eu não falei isso!!! Tu entendeu errado. Vem cá!!!

Disse me fazendo sentar na cama, e se sentando ao meu lado.

- Que que é Juliano!?!?

Perguntava ainda meio ofendida.

Tirando meu cabelos dos olhos, ele disse:

- Deixa eu te explicar.. pode ser!?  Então eu te acho linda, inteligente, simpática... gente fina mesmo!!!  E lógico que eu sonhei com isso, de estar contigo... mas não assim!!!  Não em um motel de beira de estrada, com o Robson no quarto ao lado!!! Pra mim, tu é especial demais, e isso aqui não combina contigo!!!

Ele falou nessas palavras, só que claro, falou do jeito dele, gaguejando um pouco, algumas palavras nem saíram direito. Eu fiquei comovida com a atitude dele por que dava pra perceber que era de coração e não só pra conseguir me pegar, e respondi brincando pra descontrair:

- Hummm tô diante do último romântico da face da terra, é isso!?!? Falando sério agora, eu achei lindo tudo isso que tu me disse, de verdade mesmo!!! Mas eu não sou essa pessoa que tu idealiza, e eu não quero te machucar!!!!

- Como assim tu não é essa pessoa!?  Não entendi o que tu quis dizer!!!!

- Ahhh Juliano... Não sei como te explicar, deixa eu tentar. Pelo que já me conhece tu sabes que eu não sou igual as outras gurias, eu prezo muito minha liberdade pra curtir, conhecer pessoas novas.... entende!?!?

- Sim... acho que talvez seja isso que me atrai em ti, esse teu jeito de ver a vida, toda desencanada, esse teu jeito livre, leve e solto...

- Hahaha... ihhh acho os papéis estão invertidos... o mocinho apaixonado pela piriguete metida a cafajeste... kkk

- Bah... que situação...e agora!?!?

O Juliano me perguntava com o rosto todo corado.

- E agora!?!!!!

Era só o que eu conseguia responder, nem de longe minha vontade era de machucar o Juliano, sim, por que no fundo eu sabia que ele estava bem mais envolvido nessa situação do que eu. Se ele fosse como os outros seria fácil, seria só uma noite de prazer intenso, no amanhecer um beijo de "bom dia" e tudo normal, mas com ele não, como iria ser as coisas depois!?

Ficamos ali um olhando pro outro, tentando encontrar a melhor solução. Mas como sou impulsiva, dona dos meus caprichos resolvi apostar todas as minhas fichas e deixar o depois pra depois. E num impulso eu joguei meu corpo sobre o dele, e encostando minha boca, roubei-lhe um beijo. Ele correspondeu meio desajeitado no início, mas logo já estava a me beijar com vontade, e o clima esquentando. Eu fui fazendo ele se deitar e por cima beijava o pescoço, com as pernas encaixadas nele esfregava minha bucetinha sobre o pau dele que a essas horas já sentia duro como uma rocha. E cada vez fui ousando mais, mordia a pontinha da orelha e passava a mão no meio das pernas dele. O tesão estava a dominar o quarto, respiração ofegante, desejo em um ter o outro. Quando do nada, o Juliano segurou me pelos braços e pediu pra mim parar.

Não acreditava no que ele estava a fazer, foi como um banho de água fria. Sai de cima sem entender, mas o Juliano mais que depressa me explicou.

- Desculpa, mas eu já disse, eu não quero que seje aqui, assim. Me perdoa, mas... mas... eu não quero assim!!!!

Inconformada não ia insistir, me levantei pegando uma toalha e fui pro chuveiro, precisava esfriar meu corpo. Fui sem falar nada, deixando ele com um sentimento de culpa. Tomei uma ducha bem demorada sem molhar o cabelo, e saí enrolada na toalha. Achei que ia causar alguma reação nele, mas o Juliano se levantou e foi tomar um banho sem ao menos me olhar.

Com aquele clima, quando voltou pedi que fôssemos pro carro, ele todo sem graça aceitou. No carro, ele me pediu mais uma vez que eu o desculpasse e que aquele era o seu jeito, eu então o acalmei dizendo que estava tudo bem e deitei no ombro dele adormecendo logo em seguida.

Acordei com as vozes altas do Robson e da Michelle:

- Pelo jeito a foda foi ótima entre eles, nem saíram do quarto ainda... tá loucooo!!!!

O Robson dizia totalmente pirado em frente ao quarto onde eu tinha ficado.

- Que que tu tá surtando... os dois estão aqui no carro dormindo...

Respondia a Michelle calmamente.

Imediatamente o Robson veio até o carro e ficou a me fitar, com a expressão incrédula. Ele então entregou a chave pro Juliano, dizendo que não tinha condições pra dirigir, e se sentou do meu lado. A essas alturas ele não estava dando a mínima pra guria. O Juliano se levantou indo pra direção, a guria já ia se ajeitando no banco da frente quando avisei:

- Perai querida... o teu roby tá aqui atrás, pode vim aqui com ele, que quem vai com o Juliano aí na frente sou eu.... vamo... pode vim....

- Ahhh não... aí atrás tá muito apertado!!!

Ela respondia emburrada.

- Não sei se tu sabe... mas tá apertado por tua causa....

Respondi rispidamente saindo do carro.

- Deixa ela ir na frente... fica aqui atrás comigo!?

O Robson me pedia sem ligar pra ela, e até mesmo pro Juliano.

Eu apenas olhei de canto de olho e abri a porta para ela sair. Ela ficou sentada no meio, o Robson se ajeitou emburrado escorando a cabeça na porta, e na outra ponta o Anderson com a Michelle no colo. Parece que foi mais demorado pra voltar, talvez pelo clima dentro do carro. A primeira a ser deixada em casa foi a Francine, o Robson desceu pra ela descer e ele não foi nem capaz de se despedir direito, ela ainda perguntou se eles iam sair mais tarde, e ele secamente disse um "a gente se fala" e entrou no carro.

Depois que a guria desceu o Robson na maior cara de pau perguntou:

- Eaeee gente... vamo lá pro ape... dormimos e depois fazemos um churrasco... vamo!??

- O Ju... me deixa em casa já que tá aqui perto... por favor!?!?

Pedi sem nem dar bola ao pedido do Robson.

- Pô galera... é assim!?  Bah larga de frescura e vamo lá pra casa!!!!  Vamo Mii...

- Ahhh Robson eu tô podre de cansada, só tô por um banho... tá!?

- Vamo Cara...

O Robson convidava o Anderson.

- Bah cara... eu vou lá pra casa da Mich... talvez mais tarde....

Em outras ocasiões, iríamos pra casa dele, mas o Robson tinha mandado mal com a gente. Nós éramos seus amigos, parceria para toda a hora. E ele resolveu fazer a vontade de uma garota que ele conheceu ali na oktober.

Depois disso ficou um silêncio no carro, um climão. O Juliano me deixou na minha casa. O domingo estava com o tempo nublado condizente com meu humor, era quase meio dia, minha mãe havia feito uma macarronada maravilhosa. Quando íamos nos sentar à mesa, o Robson chegou, minha mãe ainda o convidou pra almoçar, mas eu o levei até o meu quarto, perguntando:

- Que tu tá fazendo aqui Robson!? Melhor tu ir embora!!!

- Perai... calma... eu só quero saber, tu foi pra cama com o Juliano!? Fala... por favor!?!?

- Quê isso Robson!? Eu não te devo satisfação da minha vida, e nem exijo nada de você. Qual é hein!?

- Eu só quero saber, me diz sim ou não!!!!!

- Pois eu não vou te falar, e o que teria se eu e o Juliano fôssemos pra cama!!? Hein..!? Não tô entendendo essa tua atitude possessiva, sim por que até teu apartamento tu já me emprestou pra mim e pro Caio.

- Tá... mas com o Juliano é diferente... Pô.. eu não sei te explicar, mas é diferente!!!

- Eu juro que não te entendo!!! Pra mim isso é recalque, sim por que tu te acha superior ao Juliano, e não quer admitir que ele também possa ficar com uma mulher interessante como eu!!!!

- Hahaha... tu tá se achando né... só pode!!!!

- Ahhh não sou Robson!? Fala olhando nos meus olhos... eu não sou uma mulher interessante, não!?

Perguntava fazendo charme, olhando pra ele com cara de safada.

- Aiiii não faz assim comigo... tu sabe que tu é uma mulher fascinante, e que eu não resisto a você!!!! Ele mal terminou de falar e me agarrou, me beijando loucamente.

Eu também o beijei, acho que de fato eu não presto mesmo... definitivamente entre eu e o Robson é algo de pele, sim algo que não envolve sentimento, sabe aquele tesão louco que você sente pela pessoa? Você pode estar com uma raiva desgraçada da pessoa mas é só ela chegar perto com aquele jeitinho e você se desmancha toda!! Mas quando dei por mim, empurrei o Robson e mandei ele embora, no começo insistiu em ficar mas eu não voltei atrás e ele então foi.

Tirei o resto do domingo pra dormir, estava propício pelo mau tempo mesmo. Na segunda feira, quando cheguei na facul, não sabia como ia encarar o Juliano, bom eu não sabia nem como seria as coisas entre nós, se o Juliano iria criar alguma expectativa comigo. Nossa minha cabeça estava em um turbilhão de idéias, que nem percebi quando a Michelle se sentou ao meu lado, ela teve que me cutucar pra me despertar dos meus devaneios. E óbvio que a primeira coisa a me perguntar foi se tinha rolado entre eu e o Juliano, mas no exato momento que eu ia responder, ele adentrou a sala. O Juliano me olhou de uma forma tão terna, e se sentou próximo a nós, e logo depois chegou o Robson e o Anderson.

O Robson me cercava o tempo todo, acho que com medo que o Juliano se aproximasse de mim. Com isso, preferi ir almoçar em casa, não suporto ninguém no meu pé. Já quase nove da noite, vi que o Juliano estava online no face, o que era difícil pois ele não é muito fã das redes sociais, sem pensar muito puxei assunto:

- Oi... o quê.. tu no face!? Vai chover mais hein...

- oi, bah pior... eai tudo bem contigo??

- Sim... e com vc??

- Também!

- Humm...que bom... mas então tu entendeu as questões do trabalho de antropologia!?

- Dei uma olhada agora por cima, porque de manhã não consegui prestar atenção em nada...

- Uê.. pq!? Elas são bem complexas!!!

- Desculpa, mas não consigo parar de pensar em você, no beijo que tu me deu...

- Ahhh Juliano... para né... foi só um beijo!!!

- Pra mim foi muito!!!

- Ahhh que bom que gostou, mas podia ter acontecido mais coisas né...

- Eu já expliquei pra você... quero algo especial do mesmo jeito que você é especial pra mim....

- Assim você me deixa sem jeito... mas eu já entendi...

- Ainda bem... mas queria te perguntar algo, tipo tu falou alguma coisa pro Robson? Ele tá diferente comigo.

- Não... Não falei nada... Não devo satisfação da minha vida pro Robson!! Não dá bola pra ele!!!

- Acho que ele tem ciúmes de vc, hj ele não saiu de perto de ti. Não pode ser só amizade o lance de vcs...

- Ahhh da minha parte é... mas não vamos ficar falando do Robson, deixa ele pra lá... pode ser!?

- Pode!!! Só que não quero estragar nada entre vcs afinal vcs já ficam a bastante tempo...

- Ahhh Juliano esquece isso!!! Já te falei o que rola entre nós!!!

- Ok!! Olha só... sexta minha mãe vai ir num bingo na casa da minha tia, vc não quer vim aqui em casa?? Não sei cozinhar mais posso comprar algo, sei lá, podemos olhar algum filme, q tu acha????

- Bom se tua mãe não se importar, eu posso cozinhar algo pra gente comer...

- Isso é um sim!?!?

- SIIIIIMMMMMM...

- Nossaa... ainda bem que é pelo pc, senão acho que não ia conseguir te convidar, medo de levar um não....

- Para Juliano... Capaz que eu ia dizer um não.... bobo!!!!

- Ah vai saber... olha só vou tomar um banho agora, e depois fazer as questões, tá!?

- Tá bom... bjinhus

- Bjos... adorei vc ter aceitado!!! Boa noite!!!

O Juliano realmente é um fofo, eu me via nele quando era mais nova, quando tinha todo esse romantismo aflorado, talvez por isso eu era cheia de dedos com essa situação, por mais que eu tivesse medo de machucá-lo, a curiosidade em conhecer mais a fundo o Juliano era maior. Eu não nego, tinha curiosidade em de fato saber como ele era na cama, como era sua pegada.

A semana transcorreu normalmente, eu e o Juliano disfarçavamos qualquer coisa que pudesse acontecer entre nós, assim o Robson parou de ficar me cercando e passou a tratar o Juliano como antes. Eu me sentia mal por isso, em enganar de certa forma o Robson, parecia que eu era a namorada dele e estava traindo, quando de fato não tenho nenhum compromisso para ocasionar uma traição. A amizade colorida entre nós não dá o direito de um ser propriedade do outro, a única regra que existia era que o que rolasse seria sem cobrança, sem compromisso, tudo em nome do prazer! A ideologia era fácil, mas no dia-a-dia ficava difícil de manter esse pensamento.

Na sexta-feira de manhã, na facul, na hora da cantina estávamos todos tomando um café quando assunto vai e vem e o Robson me convidou pra ir no cinema a noite, lamentei e disse que já tinha compromisso. Bem na hora que ele ia me perguntar que compromisso, chegou o Henrique do curso de letras convidando o Robson pra bater uma bolinha... bah tinha sido salva pelo gongo... kkkkkk

Sai cedo da facul, precisava impressionar o Juliano, queria mostrar a mulher poderosa que eu sou. Na minha diversificada gaveta de lingerie, optei por algo mais semelhante ao estilo dele, fugi de algo provocante e sedutor e escolhi uma lingerie mais romântica, um conjunto rosa bebê com detalhes em rosa pink, bem delicado, com a calcinha pequena cheia de babadinhos e lacinhos. Tomei um banho e fui me arrumar, como seria um encontro na casa dele iria com algo mais a vontade, com o calor repentino, fui então com uma mini saia jeans desbotada, uma blusa de alcinha preta colada no corpo e com uma sandália rasteira preta. Cabelos em um coque mal preso, maquiagem leve e bem perfumada.

Antes de ir pra casa do Juliano, passei no supermercado pra comprar os ingredientes para fazer um risoto de camarão e junto um bom vinho tinto. Cheguei na casa dele em torno das sete horas.

Ele estava com uma bermuda azul de tactel e uma regata preta e de chinelos, pelo cabelo molhado tinha saído a pouco do banho. Me ajudou com as sacolas e fomos até a cozinha, eu meio que já conhecia a casa, fui uma vez lá. Largamos as compras lá, ele colocou o vinho pra gelar e fomos pra sala. Lá ele me mostrava alguns filmes, pra mim escolher quando vi que o vídeo game dele estava ligado, perguntei se podíamos jogar. Aquilo fez o olho dele brilhar, o Juliano era viciado em jogar.

Lógico que não preciso dizer que ele ganhou todas de mim, com isso disse que iria pra cozinha preparar o jantar. Prontamente ele me ajudou em tudo, até em picar os temperos, o clima estava ótimo, ele parecia mais a vontade assim longe de todos, até brincadeiras ele fazia, meio nerds, mas fazia.

Quando o risoto ficou pronto, ele arrumou a mesa, e em meio a brincadeiras do tipo se dava pra comer minha comida, comemos. Até então o clima era de um jantar entre bons amigos, tanto ele como eu evitamos de falar sobre nós. Eu me ofereci para lavar a louça, mas ele disse que depois lavaria e com as taças e a garrafa de vinho me convidou a ir pra sala.

Eu me sentei de pernas cruzadas no sofá e ele ficou no sentado no tapete ao meu lado e procurando algum filme na TV a cabo. Até que não me recordo, o canal estava passando Dirty Dancing - Ritmo Quente, um clássico diga-se de passagem, que eu adoro.

O Juliano percebeu meu entusiasmo pelo filme, ainda mais quando comentei que amo a trilha sonora do filme. Ele num impulso, disse que iria no banheiro me deixando ali sozinha olhando o filme. Nossa.. ele demorou a voltar, não queria cometer alguma indiscrição mas a demora estava ficando chata, cheguei até pensar que o meu risoto tinha dado alguma dor de barriga nele.... kkkkk

Quando ele voltou e se sentou próximo a mim no sofá, não resisti e perguntei:

- Nossa... tá tudo bem com você???

- Sim sim... por que??

- Ahhh sei lá... essa demora tua... espero que o meu risoto não tenha te provocado nada....

- Ahhh não... capaz... Tô legal... kkkk

- Atá... kkkk... menos mal né...

Ele riu comigo, mas logo o silêncio voltou a permanecer na sala. Eu tinha pra mim que se algo realmente fosse acontecer, eu que teria que tomar a iniciativa. Já tinha acabado com o vinho na minha taça, e a garrafa estava na mesinha do lado do Juliano, eu podia pedir pra ele colocar minha taça sobre à mesa, mas não, aquele seria um pretexto bem ocasional pra provocá-lo.

Então apoiei minha mão na coxa dele, e estiquei meu braço colocando a taça sobre a mesinha, com isso meu corpo ficou sobre ele e meu rosto perto do rosto dele. Ficamos se olhando, até que pela primeira vez o Juliano me beijou, não sei se era por causa do efeito do vinho, mas tinha sido ele a tomar à frente e me beijar, era um beijo com vontade, com desejo, com intensidade.

Se ajeitamos no sofá de modo onde meu corpo ficava por cima dele, esse jeito lembrava o que tinha acontecido a quase uma semana atrás, onde eu ficava por cima me esfregando nele.

Quando fui colocar minha mão sobre o pau dele, o Juliano me segurou impedindo. E antes de eu esboçar qualquer reação, ele me disse que tinha uma surpresa, me colocando de pé tapou meus olhos com suas mãos me conduzindo a algum lugar. Caminhamos alguns metros, ele me guiando, pediu que eu permanecesse com os olhos fechados, ouvi o barulho de uma porta se abrir, mais uns passos e senti o cheiro agradável de canela. Ele me soltou mas insistiu que eu não abrisse os olhos. E em seguida ouvi o começo da trilha sonora do filme, e o pedido que eu então abrisse os olhos.

Genteee... nem de longe eu imaginava o que veria, era o quarto do Juliano, escuro apenas com a iluminação de velas grandes redondas que exalavam o perfume de canela, elas estavam distribuídas pelo quarto, na mesinha o computador e as caixas de som tocavam a música. Falando sério, eu me senti lisonjeada por toda aquela decoração, me senti especial. Ele inseguro me perguntou:

- Eaee gostou!? Pode ser sincera!!!!

- Nossaaa Juliano... eu.. eu.. eu não tenho nem palavras, tá lindo!!! Mas não tem perigo dessas velas causarem algum incidente!?!?

- Não.... elas estão em pontos estratégicos pra não ter perigo de pegar fogo em nada. Essa decoração nem de perto chega aos pés do que tu representa pra mim...

Ele dizia sem jeito.

Em resposta eu me aproximei dele o beijando. Agarrei pelo pescoço, ele me abraçou e foi me empurrando pra cama, me fazendo deitar....

*****Devido ao texto ter ficado extenso continuo ele em outro relato*****

Até mais.... bjinhus

Comentários

01/12/2014 10:28:56
To morrendo de curiosidade pela continuação dessa história...mal posso esperar pelo restante...
22/11/2014 02:31:54
Rpz virei seu fãn dês do primeiro conto q li da AMIZADE COLORIDA ja tem uns dois dias lendo os seu contos por serem muitos extensos, e sempre cm maior tesão lendo suas narrativas e desda festa cm o caio eu estava e tou torcendo pelo juliano pow me indentifiquei um pouco cm ele e agr mas curioso ainda pra saber cm foi essa sua tranzar cm ele . Quero muito poder fala cm tigo me adc no wats
06/11/2014 18:45:54
FAÇO MINHAS, AS PALAVRAS DOS COMENTÁRIOS DOS OUTROS... VC É MIL... CONSEGUIU PRENDER MINHA ATENÇÃO, E SEMPRE ANSIANDO POR MAIS... AMEI... CONTINUE CONOSCO, MINHA LINDA KRISTAL... BEIJINHOS... NOTA MIL... E SÓ 10, NA PÁGINA... QUERIA PODER DAR
06/11/2014 14:25:34
Kristal, agora você precisa terminar.
03/11/2014 18:15:46
Que isso!!!!! Vc prendeu minha atenção mesmo sem sexo explicito. Sinal que tem talento! Queria poder ter vc no meu skype. É possível? [email protected]
31/10/2014 01:19:10
Kristal ótimo conto como sempre, que bom que voltou. Louca pra saber a continuação. Parabéns nota mil... mais só posso dar dez aqui rsrs Beijos
29/10/2014 15:13:12
Nossa princesa que delicia de conto, sem duvidas o melhor que já li aqui seu e do site. Apesar de ñ ter nada sexo, pegação, vc conseguiu prender minha atenção como nunca antes feito. Só posso te parabenizar pelo conto e te dar um 10. E que continue logo o proximo. Parabéns
29/10/2014 14:46:51
mto booom Historia bem envolvente

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


elacareca contos eroticos de mullheres carecasfaz sua namorada ir ao ceu so com q sua linqua pornodoidoAssiti pono meu pai mim comer e meu irmao tb eróticogostosa chifrando corno com seguranças na festa contos eroticoscontos eroticos mamae subjugadamulher toma susto com rola bucetas moloupenetração forçada do pistoludonovinhas.abrir.buzentahospedagem anonima site:.rucadela com a vargina enchada e zoofilia comepornodoidocalçinhasxvideos sotados machucando velhas covardiaencoxei lidar evangélicaSo fotos de picas de 20 centímetros enfiado na bucetaCasa dos contos eroticos paguei pra deflorara filha do caseiro contos incesto mae gtsContos eroticos com sogra bucetuda que foi arrombada pelo genro piricudocomendo o cu da irmaue estava dormindomulher casada se exibindo para o encanador enguiçado e ele sem calcinha só de saiazoofilia no Congo pesadaO vizinho safado do 205conto. andando de moto taxi. comi o cu de uma menina rabudaperdendo a virgindade com um gigolo com muito tesao no paua tranza maiz gostozapai tarado ia enfiar so a cabecinha mais enpurrou na bucetinha da filha virgenrelato corno na casade swuingporno com muito estrupo com muito pau no cu a força com muito sexo bruto.contos gay me apaixonei pelo meu cunhado novinho hetero que me humilhavamulher e obrigada a ser penetrada por gancho pornodoidoConto flagrei com bananaContos eróticos teens pai vendo q a rola do filho estava bem grandinha conto gaymamãe quis ir na praia de nudismo contos de incestodesde novinha ja fudiaperuas ricas viuvas safadasbeceta melecada fazeno barulinho fudenodelegada indo pega sua prisioneira pornodoidobaixar clip 16 .com porno mulher mini saia no metro mete a mao na calcinha delavidio porno de uma mulher tirando aroupa bem relaadamente para faz xexoconto erotico tirei o cabaco da pateicinha no matogravidas com picudos/contos atuaiscontos eroticos a amiga da minha irma rabudapornocontoincestoxvideos. buçetá de eguadoce nanda parte cinco contos eroticospornodoidocoroa deitad na cama so de calcihafilme porno minha sogra me enxeu o saco ate eu come elavídeo de moleque pequenininho trancadinho batendo p****** sexolais minha enteada da xoxota apertadinha contospadrasto veio do nordeste xupano bucetona da intiadafilinha novinha chega. colegio corre senta colo pai pra senti pau pai vibra na sua bundinha contosxx pornô quero ver minha vizinha casada bençãomarido tranza com espoza no acampamento chega mais e tranza com ela contosContos perdendo o cabaço com negao tripétravesti come cu da funkeiravídeo de Juliana Paes toda nua umbiguinhomeu patrão desejou comer a minha namorada vídeo pornô cornos Aracajusexoevangelicamulher nega corpo de violao bunda grande pingelo muito grande trazando com travetis negro pica de jumentoentregei uma pizza e mepagou com boqueteMulher gostosa dw vestinho coladinhos fudendodeu remeduo p/ mae dormi efode com elairmão com insônia come irma pornocontos eroticos peguei uma garotinha do interior pra criar e ensinei tudo sobre sexo pra elacarolzinha santos com muito putaria trepanocuzao areganhado p cavalomulher tomam do tiro nabuseta de revolvercasada carente muito seria mais foi ceduzida pelo cadeirante contosxvideo.amiga chupa.a buceta da a migalha dormindoabaixar a musica so vei comigo vc n vai si arrebederTheo eTonnyfilha dengosa e gostosa sendo acariciada pelo pai sexo pornocontos ela falo chicao nunca dei o cu pra pau grossoContas de incesto mãe tarada descabacando filho a força com foto