Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

B02 – Educação: O hímen da irmã e o gozo

Autor: Anjo
Categoria: Heterossexual
Data: 04/12/2014 19:43:26
Última revisão: 16/04/2016 15:07:44
Nota 10.00
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

B02 – Educação: O hímen da irmã e o gozo

==========================================================

No Capítulo anterior:

Claudia flagra o filho com a piroca dura e brinca com ele que termina confessando ter metido na filha da cozinheira, de noite a mãe conversa com o filho sobre os cuidados e sobre virgindade até que, em dado momento, Claudia sem querer recebe filho xoxota e goza.

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||

(Há 35 anos em um sábado no quarto de Roberto)

==========================================================

— Gosto... Hum... Hum... Ui... Filho... Faz tempo... Hum... Isso... Mexe... Mexe...

Foram três anos desde que o marido tinha saído de sua vida, três anos dedicados aos filhos e a fazenda Paraíso e, nesse tempo todo, nunca tinha procurado homem e, também, nunca havia imaginado estar ali com as sentindo o pau de Roberto entrar e sair cada vez mais forte lhe fazendo novamente mulher.

— Ai Dinho, ai Dinho... Hum... Meu... Deus, meu Deus... – mordia ora a ponta da língua, ora o beiço se esvaindo de gozo e de prazer – Vai filho, isso... Hum... Hum... Hum...

— Mãe... Mãe... Ui, mãe... Ui, mãezinha... – e aquele gosto gostoso riscou a espinha.

Claudia sentiu nos estertores balançar o corpo do filho e aquela estocada mais forte e mais profunda e o gozo entrando xoxota a dentro. Ela já tinha gozado não sabia quantas vezes e ficaram respirando seus prazeres até que ele rolou e o pau escapuliu e ela sentiu estar cheia de gozo.

— Mãe... Foi bom... – falou sentindo o corpo escorregar para fora daquele gostar gostoso.

— Também adorei filho... – girou e suspirou – Você fez a mamãe gozar, meu moleque gostoso... – beijou, pela primeira vez naquela noite, os lábios ressequidos do filho – Cê tem um cacete danado de gostoso, viu?

Ele riu e brincou com o biquinho do peito delas. Já tinha fantasiado manter relação com a mãe em seus sonhos melados, mas nunca imaginou que aquilo iria realmente acontecer.

— Dinho... – não queria quebrar aquele clima de prazer, mas tinha que falar – Isso é um segredo nosso, está bem?

— Não falo nada mãe... Não se preocupe... – sabia que tinha sido um erro, mas foi o momento que fez acontecer – A senhora gostou?

— Gostei e muito... – segurou o pau ainda duro – Esse treco não vai amolecer não?

Conversaram aos sussurros até a mão do sono lhes levar embora, dormiram de conchinha e ele ainda com o pau duro espetando entre as pernas da mãe ouvindo os sons da noite, o grilo zunindo e vez por outra um mugido no pasto.

Nem tinha amanhecido direito quando Roberta saiu do seu quarto e entrou no da mãe, como fazia quase todos os dias e viu a cama arrumada. Ia voltar para o seu quarto, mas resolveu entrar no do irmão e viu a mãe dormindo abraçada com o irmão. Não maldou ver que os dois estavam nus, ela mesma dormia, às vezes, pelada com a mãe e só se esgueirou e deitou abraçando o irmão.

— Que vocês estavam fazendo? – sussurrou assoprando no ouvido do irmão.

— Nada... – virou para ela – A gente só conversou... Porque tu fechou o quarto?

— Tava com raiva de ti... Tu não quer mesmo que eu fique contigo?

— Né não, é que a mamãe...

— Que tem eu? – Claudia estava acordada ouvindo os dois – Já está resolvido filha, vais ser tudo como sempre foi... – levantou e viu a gosma escorrer na perna.

— Que é isso mãe? – olhou divertida para o irmão e melou o dedinho na gosma – Vocês andaram fazendo traquinagem, né meu maninho safado? – cheirou e lambeu;

Claudia olhou para ela e voltou a sentar na beirada da cama, olhou para os filhos deitados, o pau de Roberto estava meio duro e os biquinhos dos peitos da filha intumescido denunciando estar excitada.

— E aí, gostou do gostinho? – pegou o dedo melado da filha e lambeu.

— Mãe?! – fez cara de nojo – Tu botou na boca?

— Você também, safadinha! – Claudia sorriu e tirou a linha que escorria em sua perna – Filha... Filhos... O sêmen... Isso que sai do pinto dos homens não é formado unicamente por esperma, tão só um 1% do mesmo é constituído por espermatozoides, 99% restante é constituído de açúcar, água, vitamina C, ácido cítrico, proteínas, enzimas e minerais como o zinco, o fosfato e o bicarbonato.

— Quer dizer que não é xixi? – Roberto girou o corpo.

— Não meu bobinho, xixi é outra coisa completamente diferente – acariciou as costas da filha - A urina humana, assim como a urina de outros animais, é composto principalmente de água (95%, em média), mas contém também ureia, ácido úrico, sal e outras substâncias...

— E a gente pode beber xixi? – Roberta riu.

— Eu nunca bebi, mas existe um pessoal que bebe...

— Argh! Que nojo!... – fez cara de nojo – Esse pessoal é doido?

— Não filha... Eles fazem o uso da urina humana para fins medicinais e cosméticos1... Eu nunca feria esse tratamento, mas tem quem bebe faz massagem da pele com urina...

— Mãe, que gosto tem a gala? – o filho perguntou.

— Não é ruim... – olhou para a filha – A de garotos, como você, que têm uma dieta um pouco alta em carboidratos, costumam ter um sêmen doce, não é dona Roberta? – a filha assentiu balançando a cabeça – Mas de um homem adulto que consome com frequência alimentos como pão, batatas, o arroz, confeitaria ou bebidas açucaradas também poderá terá esse sabor.

Olhou para o filho e ele acariciava a bunda da irmã.

— Tá na hora de levantar... – aproximou e beijou o rosto dos dois – Daqui há pouco dona Mundica bate na porta e... Não vai gostar de me ver assim, não é mesmo?

— Ah! Mãe, tranca a porta... – a filha sempre foi a mais atirada – Queria te perguntar umas coisas...

— Não poderia ser outra hora? – acariciou a costa papocada de montículos da garota – O Pessoal deve estar riscando por aí...

— Mas aí a gente não vai mais poder ficar assim...

Claudia levantou e olhou as horas, ainda nem era sete e passou a chave na porta e correu para o banheiro, estava escorrendo novamente.

— Tu meteu nela seu doido? – Roberta esperou que ela saísse.

— A gente fez... – meteu a mão na calcinha e passou o dedo na regada da bundinha, a irmã retesou as nádegas prendendo o dedo do irmão – Tu nunca quis!

— Sou doida não... Hum... Não mete o dedo merda!... – girou o corpo e deitou de frente para ele, a perna por cima de seu corpo – E foi bom?

— Foi... – ouviram a ducha jorrar água, a mãe estava banhando – Mas a gente tava conversando e...

— E aí tu meteu?

— Não doida, quer dizer... Foi, mas a gente conversou sobre cabaço2... – riu e passou a mão na xoxota dela – Tu nem sabe?

— Deixa de tua saliência aqui viu?

— Só pode na bundinha, né?

— Nem lá... Doeu pra burro... – calaram.

Claudia saiu do banheiro secando os cabelos e balançou a cabeça ao ver Roberta com a perna sobre o irmão nu.

— Mãe? Tu conversou com o mano sobre cabaço?

— Não era pra falar, sua merdinha! – deu um beliscão no braço da irmã e olhou para a mãe – Ele quis saber o que...

— Ora filho, ela também... Ou melhor, ninguém teria mais interesse que sua irmã... – sentou no meio da cama de pernas abertas – Teu irmão... Nos conversamos sobre virgindade...

— E onde é que fica esse... Cabaço? – Roberta também sentou – É quando as meninas são virgem né?

— O nome certo é hímen e não é certidão de virgindade... – olhou serelepe para o filho – É uma pele fina quase sem cor que fica a poucos centímetros da entrada da vagina... Pergunta pra teu irmão, ele sabe de tudo...

— A gente pode ver o hímen da mulher, mãe? – o filho fez a pergunta que queria ter feito na noite.

— Pode... Basta olhar no furinho da vagina e...

— A senhora não tem mais, né? – foi a vez da filha jogar a pedra.

— Hi! Não tenho essa pelinha há muitos anos... – riu e piscou para o filho – Mas você ainda deve ter, a não ser que... Vai, deita e tira a calcinha... Dinho, pega aquele espelho no banheiro...

— Para com isso mãe, não vou me arreganhar pra esse tarado olhar minhas partes...

Roberta ainda tentou regatear se sucesso e deitou mostrando a xoxotinha lisa como pele de bebê, um tanto papudinha e fechada.

— Minha menina ainda é cabacinho... – abriu a vagina com dois dedos com cuidado e viu a membrana esbranquiçada – Olha Dinho, isso é um hímen... Está vendo filha? – colocou o espelho para que a filha visse – Essa é a vagina3 de sua irmã e aqui é o clitóris... Espere, é como se fosse um pequenos pênis formado por tecido esponjoso erétil...

— Erétil?

— Erétil significa que, como a sua piroca, o clitóris cresce quando a mulher esta excitada... – olhou para o rosto da filha e viu que ela estava excitada, olhou para o pequeno canal e viu um líquido brotar – Essa safadinha está excitada.

— Como a senhora sabe? – a filha olhou para o espelho.

— Nos não somos como os meninos, neles se vê de cara... – o pau do filho estava duro – Nas mulheres é mais sutil, ocorre dentro de nossos corpos... – tocou novamente no bilotinho e a filha suspirou, Claudia sorriu – Quando uma mulher está excitada, sua vagina fica molhada e seu clitóris fica inchado... Assim viu? – tirou o dedo para que o filho olhasse – Esse negocinho aqui é uma espécie de pênis embutido que também se enche de sangue, lateja quando a excitação é grande, causa uma certa ereção do clitóris e até mesmo uma “ejaculação” no momento do orgasmo. Em algumas mulheres a ejaculação é muito intensa, já em outras é apenas sutil.

— Mulher também tem gala4? – o filho olhou para a mãe.

— Não é como o esperma masculino e nem todas as mulheres ejaculam e, mesmo as que o fazem, não ejaculam sempre... – parou olhando porá para ele, ora para ela – A ejaculação feminina é uma excreção de líquidos pela uretra durante o orgasmo, é um líquido claro, às vezes viscoso, ralo e geralmente inodoro... Que não tem cheiro, diferente do esperma. Ele é produzido pelas glândulas parauretrais ou glândula de Skene5, A função da glândula de Skene é produzir e expelir um líquido incolor ou esbranquiçado e viscoso pela uretra durante o contato íntimo quando as glândulas são estimuladas, dando origem à ejaculação feminina.

— É quando as meninas estão excitadas?

— Não filho, o líquido ejaculado não tem relação com a lubrificação vaginal... – entava encontrar palavras que eles entendessem – A lubrificação ocorre antes do orgasmo e é produzida pelas glândulas de Bartholin, enquanto que a ejaculação acontece no clímax da relação sexual, quando a mulher goza e o líquido é liberado através do canal da uretra – parou e olhou, o dedo estava melado – Agora vão tomar banho... O pessoal deve estar riscando.

— Poxa mãe? – Roberta estava gostando do dedo tocando sua boceta – Queria saber mais coisa...

— Hoje não vai dar... – levantou e enrolou a toalha no corpo – Mas prometo que essa conversa ainda não terminou... Vão...

Saiu para o quarto, a empregada de longas datas parecia uma barata tonta arrumando a casa, Mariazinha ajudava a avó.

— Eita? Perdeu a hora hoje? – Mundica olhou para ela – Cadê os meninos?

— Saem já, resmungona... – Entrou no quarto ainda com aqueles pensamentos pinicando a cabeça, a noite e a transa com o filho parecia ter lhe renovado.

No quarto os dois ainda conversavam sobre as coisas que a mãe havia dito.

— E como foi Dinho? – girou o corpo e deitou em cima do irmão – Ela deixou tu foder ela?

— Deixou... – sorriu e abraçou a irmã sentindo os peitinhos espetar seu peito – Maninha nunca tinha gozado tanto...

— E tu gozou tudo dentro? – acariciou o rosto do irmão – E se ela pegar filho?

— Pega não, ela sabe fazer...

— Será que ela gostou? – sentiu as mãos carinhosas do irmão acarinhando sua bunda.

— Ela disse que gostou – levantou a cabeça e lambeu os beiços da irmã – Tu viu o tanto de gala que escorreu?

— Tu enche a gente seu safado... – calou quando sentiu o dedo forçando o buraquinho do cu – Não mete o dedo, sacana...

— Tu também gostou, não gostou? – forçou o dedo e entrou, ela gemeu arrebitando a bunda.

— Mas da primeira vez não gostei, doeu pra caralho... Não faz isso Dinho, a porta... Ai! Tira o dedo, não... Não... Espera... Ai Dinho, não... Espera... – conseguiu sair de cima dele e viu o pau duro – Vamos banhar... – sorriu e levantou caminhando sensual em direção ao banheiro – Tu não vem?

Roberto levantou e correu atrás dela. Tomaram banho na maior sacanagem e quando ela se curvou para pegar o sabonete no chão sentiu o pau entrar no cuzinho.

— Ai! Tira merda... Ai Dinho... Não... Espera... Hum... Não soca... Tudo não Dinho... – apoiou as mãos na parede e ficou arrebitada, o pau do irmão parecia mais grosso – Merda! Vai, continua... Hum... Merda... Mete merda... Hum... Hum... Vem, vem... Pega nela... Pega nela... – o irmão lhe abraçou e tocou na xoxota – Não mete o dedo... Ui! Cara, tu tá... Hum... Tu tá mais... Grande... Hum... Mete mano, mete....

Não foi o mesmo gozo que tinha tido com a mãe, a intensidade foi menor e foi menos gozo que jogou dentro dela...

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||

Leia o episódio anterior, no próximo...

Os parentes chegam, dois tios e seis primas... Mariazinha não quer continuar com Roberto apesar do incentivo de Roberta... Todo mundo cai na chuva e vão para a piscina, Roberta deixa o irmão passar a mão em sua bunda e Bruna vê... No riacho Bruna fala o que viu e o primo lhe beija... De noite, depois da farra, Roberta troca de lugar com Bruna e o primo tira seu cabacinho...

==========================================================

Glossário:

1. Mais de três milhões de chineses bebem a própria urina com fins medicinais e, segundo dizem, os resultados são bons, revelou hoje a agência noticiosa oficial chinesa. Num seminário realizado esta semana em Shenyang, nordeste da China, mais de 300 especialistas na matéria defenderam que a urina humana «melhora a imunidade do organismo» e aumenta a longevidade.

2. Cabaço: Hímen, pequena pele presente na entrada da vagina, que é rompida após a primeira relação sexual. Pode acontecer dessa pele não se romper (ver no capítulo anterior).

3. A vagina é um canal de 8 a 10 cm de comprimento, de paredes elásticas, que liga o colo do útero aos genitais externos. Contém de cada lado de sua abertura, porém internamente, duas glândulas denominadas glândulas de Bartholin, que secretam um muco lubrificante.

4. Gala: Gala tem uma definição de esperma, em diversos municípios do norte-nordeste essa palavra é usada para definir, espermatozoide, gala galar, galador.

5. A glândula de Skene localiza-se entre a uretra e a entrada da vagina, como mostra a imagem, sendo responsável por promover a ejaculação feminina durante o contato íntimo (ver figura d).

Comentários

09/01/2015 05:53:25
Imagens desse capítulo: http://images.contoerotico.com/imgcto/d57/ph2cto57202.jpg http://images.contoerotico.com/imgcto/d57/ph3cto57202.jpg http://images.contoerotico.com/imgcto/d57/ph4cto57202.jpg http://images.contoerotico.com/imgcto/d57/ph5cto57202.jpg
06/12/2014 01:14:22
Show! Quero ser seu irmãos !
04/12/2014 22:52:18
Boa noite mestre: A série 'A', da 'SANTA FAMÍLIA', não vai ter continuação?
04/12/2014 21:13:15
muito bom, diferente.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


entregei uma pizza e mepagou com boquetevideos de cornos que aguarda ansioso sua esposa voltar pra casa escorrendo porra de outro toda melada na bucetaxvideo grates de mulheres largas que fas barulho na vagina[email protected]poi no meu cu tioporno o pai da quer reaizar o sonho de fpde foder a filha mas ele deu varias tentativa para consiguerfiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contoshetero passivo conto realcadelas graudas no cio em zoo.casadoscontosna fazenda de amigos novinho conto eroticovirando a buceta do averso com pauzao monstroaprendendo a ser puta no tapa/contosvideos porno para ver agora mae de 25 anos gostosa aproitar q a filha sai e esfrega mo genromulheres nojona de tanto tesaoinsesto istorias eroticas pai filas novinasJairinho baiano pornô gaycomendo minha cunhada que veio morar com agente aspanterasadvogada abrindo sua buceta no motelCarnavalnazoofiliaContos porno bucetinha da bisnetinhacontos de sexo depilando a sograbaixar grátis vídeos pornô lésbicas gemendo grostoso e esfregando buceta com buceta molhadinhas até gosarcontos eroticos vovôsó na brotheragem conto erotico com meu melhor amigomuler m as calcinhas lancesda xoxotasprovoquei e ele me pegou a forca na rua!!contos eroticosvidio disexe porno yotubequero ver vídeo de novinha mostrando a b***** patinho que rola patinho de rola b*****minha mãe tomando banho e eu não resisti e entrei dentro do banheiro e forcei ela fazer sexo.porno-casados-fas-porno-pelo-buraco-da-paredeno cuzinho da esposa do amigo q estava viajandocuiada provoca cuiado d xortiu de dormiEu e minha prima no motel eu disse que eu nao ia meter meu pau na sua buceta virgem mais eu meti meu pau na sua buceta virgem eu disse pra ela agora sua buceta nao e mais virgem conto eroticoContos de meninas novinhas que liberaram o cuzinho pro namorado da sua mãe mas não aguentaram a rolachinesa rabuda de cuecaincesto encaixada no colo do pai perto da mamãeContos eróticos mulher do pastor dominou e humilhou minha esposaxortinhodedormircontos na despedida de solteira dei pro negao bem dotadoninfeta blinando vovôsexo novos banho conhadas nuascasa dos contos de nick malconporno no cinema cine operatentando comer irma crentinhametendo de lado e goasano na portinha da bucetacorno chamou negao pra fuder mais nao gostou de ver a mulher adorandoirmao sacana espera sua irma dormir para abudar dela coloca seu pinto na boca e gosanovos relatos eróticos de corno minha esposa com o plug analconto erotico proibido pra mim hector e sophieConto herotico incerto completo mae i filhoconto de novinha tomando nas coxascontos eróticos de larimendescontos recentes de mulheres que descobriram que o marido queria ser corno e ainda gosta de um fio terraver mulher preta encurta uma chupando a buceta da outra cima do dente queiroXVídeos vídeo nacional e caseiro mulher dormindo sendo acariciada por saisfreira da a buceta pra pintudo no azilo contos.pai tarado ia enfiar so a cabecinha mais enpurrou na bucetinha da filha virgencontos eroticos numa ilha desertacontos sex fui enrrabado na adolescencia e gameiafrouxou fundo um cuContos erroticos de empragada chinezafilme porno minha sogra me enxeu o saco ate eu come elax vidio comtos eroticos flaguei minha irmã avóx vidio porno pegui a mulhe casada de saia na festa puchei a calsinha comiContos eroticos minha mulher e minha irma dividiram a piroca enormesexo conhadas cozinha nua pau bizarro tesaoXVídeos hétero bundudo obrigadinho chupar sua bundaconto gay o nerd e o bad boy 7contos eroticos gay enrustidoincesto encostando a rola no priquito da irmazinha de per no quardobucitnhacontos de homem que puxa e mama os mamilos enrijecidosporno sobria vai vizitar tio e esrrupadaMiguel e Vinicius:Entre o céu e o infernoContos eroticos das mamae que ensina seu filhinho a namorar