Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

A MINHA PRIMEIRA VEZ FOI COM PAPAI

Autor: Bruninha
Categoria: Heterossexual
Data: 15/01/2015 01:14:40
Última revisão: 28/02/2015 09:04:30
Nota 10.00
Ler comentários (14) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é Bruna e vou contar pra vocês em detalhes como me transformei numa putinha completamente devassa.

Quando me tornei adolescente durante meus banhos descobri que o deslizar do sabonete na minha bucetinha ainda com muitos poucos pelinhos fazia com que sentisse os primeiros arrepios percorrendo todos os poros do meu corpinho totalmente virgem.

Essas sensações incríveis fizeram com meus banhos passassem a ser bem demorados e junto com o sabonete deslizando deliciosamente entre os lábios da minha bucetinha virgem surgiu outra brincadeira deliciosa que era sentir o jato de água morna do chuveirinho no meu grelinho que já despontava ficando teso já desejando algo mais que eu ainda não sabia direito.

Morava com meu pai e minha madrasta nos fundos de uma lanchonete ao lado de um posto de gasolina em um entroncamento de uma rodovia. Aquele lugar era parada de caminhões durante a noite para descanso e logo que fiquei mais espertinha percebi que meu pai junto com minha madrasta tocava aquela lanchonete com várias mesas de bilhar como um verdadeiro “puteiro”. Nos fundos do terreno tinha outra construção onde havia várias suítes onde algumas garotas que durante a noite ficavam circulando pela lanchonete de minissaias e vestidinhos curtos assim que acertavam o preço “programa” se dirigiam aos quartos para “trabalhar”.

Lógico que meu pai faturava um boa grana em cima das garotas porque o “movimento” era constante durante toda a noite.

Foi com uma dessas garotas que tive meu primeiro contato relacionado ao sexo.

Uma noite que estava sem sono fui dar uma volta pelo pátio onde estavam estacionado vários caminhões escutei alguns gemidos e sorrateiramente cheguei pertinho de onde isso acontecia e dei de cara com uma das garotas ajoelhada diante de um homem ao lado de uma perua e ela chupava a pica dele que todo tarado fodia sua boca com força segurando-a pela nuca. A garota sabia como fazer uma gulosa gostosa porque ele logo deu um gemido mais alto e gozou enchendo a boca dela de porra que chegou a escorrer pelo queixo. Ela lambeu tudo aquilo e depois disso o homem tirou umas notas da carteira entregando a ela que saiu rebolando de volta a lanchonete.

Durante o tempo que rolou aquela safadeza fiquei bem quietinha sem nem piscar os olhos pra que não percebessem minha presença ali do lado e só depois disso é que notei que meu coraçãozinho batia a 1.000 e então entrei em minha casa e fui direto para o banheiro passar uma água no rosto. Quando fui fazer xixi percebi que estava toda molhadinha e não era de xixi com certeza. O tesãozinho já despertava forte na minha bucetinha virgem.

Depois da minha primeira descoberta sobre sexo logo em seguida dei outro flagra muito mais quente que me deixou louquinha de tesão.

Um dia quando voltei do colégio mais cedo por que um dos professores não foi dar aula ao entrar em casa escutei risinhos de safadeza que vinham do quarto de meu pai e quando cheguei mais perto vi que a porta estava meio aberta e toda curiosa dei uma olhadinha pra dentro me deparando com o casal metendo com vontade.

Minha madrasta estava de 4 espetada no pauzão do papai e rebolava como uma louca gemendo e dizendo:

-mete com força seu tarado safado... come minha buceta seu cachorrão gostoso... ahhhh... que delicia de rola... mete... mete... não para... ahhh... quero gozar gostoso... ahhh... isso... assim... soca tudo seu cachorrão tarado gostoso... ahhh... fode minha buceta... me comeeeee!

Meu pai segurava minha madrastra pelos quadris e socava sem dó, o barulho de seu corpo batendo com força por tras da minha madrastra era inebriante e senti minha bucetinha virgem encharcar na hora e em segundos meus dedinhos esfregavam forte meu grelinho teso.

Todo taradão ele dava segurou minha madrasta pelos cabelos e dando uns tapas na bunda dela disse cheio de tesão:

-rebola sua cadela... da essa buceta pro teu macho... vadia... vagabunda... gostosa... safada... ahhh... vou encher essa bucetona gostosa de porra... rebola na rola do teu macho cadela safada... ahhh... putaaaa... safada... ahhh... vou gozar... ahhh!

Os gritos de um gozo delicioso ecovavam dentro daquele quarto e precisei me segurar na parede pra não cair ali e denunciar minha presença. Meu primeiro gozo consciente chegou de uma forma avassaladora. Meu corpo tremia sem controle, o grelinho inchou tanto que pensei que ia explodir e da minha bucetinha virgem quase sem pelos escorria tanto liquido que pensei que tava fazendo xixi junto com meu gozo copioso. Sai cambaleante para meu quarto e deitei na cama pra tentar me acalmar. Um turbilhão de pensamentos passava pela minha mente, que delicia assistir ao vivo aquela transa entre meu pai e a madrasta, ver um pauzão entrando e saindo de uma bucetinha me deixou completamente alucinada de prazer e imaginei o dia que aquilo iria acontecer comigo e já antevia o prazer que iria sentir.

Logo em seguida tirei meu uniforme do colégio, entrei debaixo do chuveiro e quando estava no meio do banho papai entrou no quarto e sorrindo disse:

-ué... o que a minha princesa linda está fazendo em casa a esta hora... o que aconteceu... pegou fogo no colégio?

Nem me assustei com meu pai me olhando durante o banho, isso já tinha acontecido um monte de vezes e então sorri dizendo:

-que nada papis... (eu adorava chamá-lo assim)! Uma professora não foi dar aula hoje... achei melhor voltar pra casa logo... muito calor... tava louquinha por um banho gelado!

-é verdade... também acabei de tomar um... mas faz tempo que você chegou? Não escutei você entrando em casa... você sempre chega fazendo bastante barulho!

Percebi que papai estava querendo saber se eu tinha visto ele e a madrastra transando e resolvi ser bem sacana dizendo:

-papis... do jeito que você e a Vera estavam “namorando” gostoso no quarto... claro que ninguem ia escutar eu chegando... RSS!

Papai deu um sorrisinho e antes de sair disse:

-pelo jeito minha princesa ta ficando muito espertinha hein... que garota malandrinha!

Continuei meu banho e fiquei pensando nas cenas de sexo que havia presenciado e quase sem perceber meus dedinhos ágeis voltaram a bolinar meu grelinho teso e gozei novamente debaixo do chuveiro.

Se meu despertar para o sexo havia demorado demais depois disso tudo que ser relacionava a safadeza me deixava totalmente ligada e meus olhos e ouvidos espertos estavam sempre atentos ao que acontecia ao meu redor e algumas vezes peguei as garotas de programas fazendo algumas gulosas rapidinhas pelo pátio do posto. Depois que peguei meu pai e a madrasta trepando o casal não deixou a porta do quarto aberta e só pude escutar os gemidos e gritinhos de tesão rolando dentro do quarto.

No colégio aprendi com uma aluna muito safada como fazer meu uniforme escolar feio e recatado ficar sexy pra deixar os rapazes bem assanhados. O comprimento da saia azul de pregas era um pouquinho abaixo dos joelhos e então era só enrolar o cós na cintura deixando-a bem curtinha como se fosse uma minissaia para que quando cruzávamos as pernas as coxas ficassem toda de fora. A blusa branca era bem fechada, mas como era com botões na frente bastava deixar alguns abertos que parte dos seios apareciam quando nos debruçávamos. Nos pés uns sapatinhos fechados com meias soquetes completavam a nossa transformação de garotas recatadas em ninfetas completamente sexys e bem putinhas. Percebi que quando passava pelo patio no posto depois das aulas vestida daquela maneira os homens ficavam loucos e mexiam bastante comigo me chamando de linda e gostosa.

Minha madrasta Vera até tentou criticar aquele meu jeito de se vestir, mas papai todo compreensivo sorria dizendo:

-deixa a garota se vestir do jeito que gosta... enquanto tiver com notas boas no colégio pode se vestir do jeito que quiser... agora se me aparecer aqui com notas ruins... vai entrar na cinta e apanhar igual uma cadela de rua!

Toda faceira com papai me defendendo da língua ferina da minha madrasta eu saia rebolando minha bunda empinada com a calcinha atoladinha no rego me sentindo gostosa e cheia de poder!

Meus primeiros beijos e amassos foram com o irmão da aluna safada que me ensinou a transformar meu uniforme sério em super sexy.

Gil era um belo rapaz de 18 anos e como a irmã também era muito safadinho e quando ele me agarrou e me tascou um beijo bem quente na varanda da casa dele rapidinho correspondi e quando senti seu pau duro cutucando minha bucetinha virgem por cima da calcinha deixei rolar gostoso. Fiquei todinha molhada e o tesão pegou de vez. Sentir o calor daquele pau deslizando entre minhas coxas roçando deliciosamente na minha bucetinha era uma loucura deliciosa. Quando o taradinho tentou abaixar minha calcinha não deixei porque com certeza ia perder minha virgindade facinho, porém quando ele me pediu uma gulosa em segundos fiz igual tinha visto a garota de programa no pátio do posto, me ajoelhei diante dele e sem nenhum pudor coloquei seu pau entre meus labios e mamei gostos sem frescura e não demorou quase nada pra minha boca se encher de porra quentinha. Que delicia sentir o gosto daquele liquido grosso descendo pela minha garganta sedenta e não deixei escapar uma gota sequer.

Quase todo dia após as aulas eu visitava minha amiga pra rever o seu irmãozinho gostoso e fiquei viciada em mamar em pau. Ele era louco pra comer meu cuzinho e como tinha um pau não muito grande resolvi experimentar e não doeu quase nada e passei a rebolar loucamente espetada nele. Gozar pelo cu era um prazer muito doido, minha buceta só faltava mijar de prazer sentindo a cabecinha do pau entrando e saindo do meu cuzinho guloso e tesudo.

Não tinha conseguido ver novamente meu pai transando com minha madrasta, mas em uma noite que estava sem sono resolvi ir até a lanchonete pegar algo pra beber, mas quando cheguei à porta de entrada escutei papai dizendo a ela:

-Vera... vou dar uma volta pra conferir o movimento dos quartos das garotas... tá lotado de caminhões... as putas não podem ficar muito soltas... senão fazem programas escondidas e não repassam a nossa parte... não vou demorar muito!

-Tá bom... mas vê se não fica de safadezas com as putas seu tarado... te conheço... toda vez que você fala que vai fazer isso... acaba comendo alguma das vadias... ainda mais que essa semana chegaram mais duas putas novas!

Papai deu um risinho sacana e disse todo macho:

-Deixa de onda... quando você resolveu ficar comigo já sabia que eu era assim... tarado e safado... se ficar querendo me controlar vou ter que pegar a cinta e te dar um corretivo... acho que você já ta esquecendo que gosto de puta bem submissa... sua cadela safada!

Abri a porta com naturalidade e toda dengosa disse:

-papis... queria um refrigerante... acordei com uma sede danada... pega pra mim, por favor!

Eu estava com um shortinho de malha super curtinho e largo nas coxas e com um top que mal cobriam meus pequenos seios e logo chegou um cliente no balcão e quando me viu já botou os olhos gulosos em cima de meu corpinho de ninfeta e assim que meu pai me entregou o refrigerante minha madrasta já deu uma alfinetada dizendo:

-você precisa falar pra tua filha pra colocar uma roupa decente quando vir aqui na lanchonete... o homem que veio aqui no balcão pagar a conta só faltou pular aqui dentro e agarrar a garota... ta quase pelada... se bobear as putas que trabalham aqui estão mais vestidas que ela!

Papai todo carinhoso me defendeu dizendo:

-já te falei que não é pra ficar falando mal da minha linda e maravilhosa filha... deixa ela em paz... eu cuido dela do meu jeito!

-é... esse teu jeito com certeza vai fazer a safadinha virar uma putinha também... você adora putas!

Toda dengosa e safada disse:

-papis... me leva no colo de volta pro quarto... acordei assustada... acho que tava tendo um pesadelo muito feio!

Pulei no pescoço dele trançando minhas pernas em seus quadris e ele segurou meu corpo pelas nádegas dizendo:

-é... pelo jeito minha garota já ta ficando pesadinha... será que anda comendo muito ou será que os pecadinhos estão começando a pesar?

As mãos espalmadas do papai na minha bunda me provocaram arrepios e toda safada dei um sorrisinho sussurrando nos ouvidos dele:

-papis... tua filhinha ainda quase nem muitos pecados... só um pouquinho... mas acho que ando com uma vontade louca de pecar!

Papai me levou até meu quarto e me jogando na cama de bruços me segurou firme e me deu alguns tapinhas no bumbum dizendo:

-Bruninha sua cadelinha safada... acho que você também ta precisando de umas cintadas de verdade nessa bunda arrebitada pra aprender a só fazer o que o papai mandar!

Dando gritinhos fingindo estar doendo sentei na cama e sussurrei dizendo:

-aiii papis... não bate no bumbum da tua filhinha... eu gosto de carinhos... não de tapas... prometo que vou obedecer meu papis lindo... juro!

Toda sacana abracei papai enchendo seu rosto de beijos e o mais incrível foi perceber que minha bucetinha estava encharcada depois daquelas frescuras e mais safada ainda abaixei meu shortinho deixando a bunda toda de fora e disse:

-amanhã minha bunda vai ta roxa dos tapas que você me deu papis... tenho uma pele muito sensível!

Ele deu um sorriso e então fez uma coisa que eu não esperava e me deu dois beijos estalados em cada lado do meu bumbum e disse:

-pronto... não vai mais ficar com nenhuma mancha roxa... beijos do papai são mágicos!

Ele nem saiu direito do quarto e meus dedos ágeis bolinavam meu grelinho teso com força e gozei como uma cadelinha no cio. Aquela brincadeirinha sacana com papai tinha me deixando tão excitada que mesmo depois de ter gozado continuei bolinando meu grelo e logo em seguida veio outro orgasmo ainda mais intenso.

Com certeza eu tinha tesão pelo meu pai e isso era inegável.

Rolei na cama sem conseguir dormir e então resolvi dar uma volta pelo pátio para aproveitar a brisa da noite e nem me preocupei em colocar outra roupa, sai daquele jeito mesmo, como minha madrasta havia “comentado” eu adorava mesmo sentir os olhares dos machos sobre meu corpo de ninfeta com pouquíssima roupa.

Quando cheguei perto dos quartos das garotas vislumbrei a silhueta do papai e em seguida notei que ele entrou no quarto e toda curiosa fui atrás e quando cheguei perto dei a volta por trás e por sorte a janela estava entreaberta e pude assistir o que estava rolando ali dentro. Papai já estava com o seu pauzão duro pra fora da bermuda sentado numa poltrona e a garota uma morena linda de uns 20 anos estava ajoelhada entre suas pernas mamando deliciosamente nele que sussurrava tesudo:

-chupa vadia... mostra o que você sabe fazer com essa boca... gosto de testar puta fodendo a boca delas... engole minha rola sua puta!

Papai todo tarado segurava a puta pelos cabelos e fodia a boca dela com vontade e depois de alguns minutos deu um urro e gozou como um cavalo, mas o safado gozou no rosto dela melecando tudinho. A garota mostrou que era um putinha bem safada porque com as mãos puxou toda a porra do papai entre os lábios e engoliu até a ultima gota.

Minha mãozinha esperta já estava por debaixo do meu short e meu grelinho era siriricado com bastante força e gozei gostoso de novo.

Voltei para casa e quando me deitei em minha cama tive a plena convicção que meu pai era um tremendo de um pervertido sexual e com certeza eu também me tornaria assim também, eu só pensava em sexo praticamente todo tempo que estava acordada.

No outro dia depois das aulas fui pra casa da minha amiga e assim que fiquei a sós com o irmãozinho safado, já cai matando em cima dele e fiz com que ele comesse meu cuzinho quase a tarde inteira e só fui embora pra casa depois que esgotei o estoque de porra que ele tinha armazenado no saco.

Quando voltei pra casa papai me contou que minha madrasta tinha ido visitar a mãe que fora internada no hospital com problemas renais e talvez precisasse ficar uns 3 dias por lá. Sem minha madrasta chata por perto fiscalizando meus atos era tudo de bom e naquela noite aconteceu uma coisa que iria incendiar de vez meu corpinho cheio de tesão e vontades proibidas.

Quando fui dormir estava chuviscando e depois de algum tempo acordei assustada com trovões e relâmpagos fortes e como eu sempre tive medo de tempestades resolvi me levantar e ir no quarto do meu pai como já tinha feito algumas vezes quando isso acontecia.

Toda vez que pedia pra dormir junto na cama do papai e da madrasta ela sempre achava ruim dizendo que a cama não era tão grande pra caber 3 pessoas e reclamava dizendo que eu tinha um sono muito agitado e atrapalhava o sono deles.

Papai como sempre compreensivo e carinhoso dizia:

-vem minha princesa medrosa... deita do lado do papai... até passar a tempestade... depois você volta pro teu quarto... deita querida!

Quando entrei no quarto papai tinha acabado de tomar um banho e se preparava pra deitar e a me ver sorriu dizendo:

-pelo jeito não vou dormir sozinho... minha princesa linda ainda continua com medo de tempestades... vai querer dormir na minha cama!

Dei um sorrisinho e disse:

-quero mesmo... nossa... ta dando cada raio e cada trovão que parece que vai cair a casa... ainda bem que a Vera não tá aqui hoje... posso repartir a cama com meu papis sem ouvir reclamações dela!

Papai estava com uma cueca boxer branca bem justa e eu com o meu shortinho de malha curtinho larguinho nas coxas e uma camisetinha curtinha e logo pulei na cama e me deitei. Puxei o lençol por cima do meu corpinho e em seguida papai fez o mesmo e todo carinhoso me abraçou de conchiinha dizendo:

-pode dormir tranquila que papai vai proteger minha princesa linda e ultimamente muito safadinha!

Sentir o corpo forte do papai colado em minhas costas em segundos me fez arrepiar todos meus pelinhos principalmente os poucos da minha bucetinha virgem e toda safada sussurrei:

-não sou tão safadinha ainda papis... mas acho que vou ser bastante... acho que puxei pro meu papis... safado demais!

Ele todo carinhoso me beijou a nuca de leve dizendo:

-é... agora que sua madrasta não está por perto tenho que concordar com ela quando diz que você vai dar um trabalho danado... bonita e cheia de safadezas... adora ficar se mostrando para os machos!

Senti em meu bumbum o calor do pauzão do meu pai que parecia ter crescido um pouco e toda safada dei uma empinadinha bem sacana. Não demorou quase nada para perceber que realmente aquele pauzão estava duro e enorme roçando forte no meu bumbum e sem pudor nenhum resolvi ser ainda mais safada e pegando a mão do papai coloquei-a em minha barriga e sussurrei dizendo:

-hummm... que delicia ficar assim com meu papis me agarrando por trás... sem minha madrasta por perto... hoje meu papis é todinho meu... hummm... é muito gostoso assim... me aperta forte papis... quero ficar assim a noite inteira... hummm... é muito bom demais!

Papai já todo taradão alisava minha barriga com as pontas dos dedos e minha bucetinha tesuda já estava totalmente molhada e o tesão me fez perder toda a vergonha que pudesse existir e então peguei a mão do papai e levei-a até o meio das minhas coxas e sussurrei:

-pega papis... pega na minha bucetinha... faz carinho nela... eu quero muito... pega em mim de verdade!

Papai ficou por alguns segundos quietinho talvez assustado com minha iniciativa extemamente ousada, mas rapidinho senti seus dedos se enfiando por debaixo do shortinho e tocando minha bucetinha virgem completamente ensopada e gemi alto quando senti meu grelinho teso ser bolinado e sussurrei:

-ahhh... assim... pega assim... ahhh...que bom... faz sua filhinha safada gozar... ahhh... que tesão que eu tô... me pega papis... sua filhinha ta querendo muito... ahhh... que delicia!

Papai rapidamente estava nu e tambem me deixou nuazinha e pela primeira vez senti seu pauzão todo babado deslizando entre os lábios da minha bucetinha virgem encharcada e toda tarada comecei a rebolar me esfregando em seu ventre como uma putinha tarada e ele disse em meus ouvidos:

-que filha mais putinha eu tenho... acho que já ta dando faz tempo né sua cadelinha safada?

Tomada pelo desejo enfiei a mão entre minhas coxas segurei o pauzão do papai de encontro a minha bucetinha e gemendo bem alto gozei copiosamente. O pauzão do papai era bem maior e mais grosso do que do meu “namoradinho” e toda tarada sussurrei:

-papis... minha bucetinha ainda é virgem... e quem vai tirar meu cabaço é você seu tarado safado... sou louca pra dar pra você... me come papis... quero ser sua putinha... tira meu cabaço com esse pauzão gostoso... sua filhinha quer dar pra você bem gostoso... ahhhhh!

Nem dei tempo pra nada porque entreabri as pernas e pegando o pauzão do papai encaixei-o na entrada da minha bucetinha virgem e sussurrei implorando:

-me fode papis... soca esse pauzão na minha bucetinha... tira meu cabaço... me fode bem gostoso... vou adorar ser a putinha do meu papis!

Não precisei pedir mais uma vez e em milésimos de segundos deixei de ser virgem, o pauzão grosso do papai preencheu minha bucetinha todinha, quase nem senti dor de tão ensopada que estava e ao sentir ele todo dentro de mim comecei a gozar copiosamente.

Ter uma rola de macho de verdade fodendo minha bucetinha tesuda era tudo que sonhava e rebolei como uma puta devia rebolar e papai passou a me comer como comia minha madrasta socando com vontade e o tarado até me deu uns tapinhas no bumbum. Perdi as contas de quantos orgasmos tive sendo comida por papai e quando ele deu um berro e gozou como um cavalo enchendo minha bucetinha de porra quentinha quase desfaleci de tanto prazer.

Ficamos deitados na cama engatados durante um bom tempo e depois que nos levantamos fomos tomar um banho delicioso onde me abri com papai dizendo que tinha adorado tudo e que iria querer fazer tudo de novo. Papai então disse que não poderíamos comentar o que tinha acontecido entre nós com ninguém e que era pra mim tomar anticoncepcional porque apesar dele ser vasectomizado com certeza eu era muito putinha e iria acabar engravidando de algum outro macho.

Dei um sorrisinho sacana concordando com o que ele dizia e voltamos pro quarto, a tempestade de verão já tinha passado e então tivemos que trocar o lençol manchado de sangue do meu cabacinho estourado.

Eu e papai peladinhos deitamos na cama abraçadinhos com ele me encoxando gostoso, seu pauzão coladinho no meu bumbum me fazia ter arrepios deliciosos e toda safada disse:

-que delicia ficar assim com meu papis gostoso... tomara que minha madrasta demore bastante pra voltar... quero dormir com meu papis todo dia... ahhh se quero... você agora é todinho meu... hummmm!

Com papai me acariciando logo adormeci e tive uma noite de sono maravilhosa.

Se dormir pela primeira vez peladinha com meu pai tinha sido maravilhosa, acordar com ele de conchinha com seu pauzão duro entre minhas coxas foi ainda mais fantástica. Cheia de tesão empinei o bumbum e quando senti a cabeçona perfeitamente encaixada na minha bucetinha arrombada joguei o corpo pra trás e senti seu pauzão penetrando todinho dentro de mim. Comecei a rebolar bem devagar aproveitando pra sentir por inteiro aquele pauzão quente. Papai acordou e beijava minha nuca e seus dedos apertavam os biquinhos do meus seios e gemendo alto gozei copiosamente. Papai me colocou de 4 e todo tarado passou a me foder com força me aplicando uns tapinhas no bumbum que me deixavam mais tesuda e dizia todo macho:

-rebola sua cadelinha tarada... da gostoso pro teu macho sua vadiazinha safada... ahhh... mais uma puta pra eu comer a buceta... que filhinha mais puta que eu tenho... ahhhh... rebola sua safada... rebola que vou deixar essa buceta inchada de tanto meter... cadelinha de rua!

Meus gozos eram intensos e intermitentes e gemendo gostoso sussurrava tesuda:

-mete tudo... soca com força papis... ahhh... que delicia ser a putinha do meu papis... fode sua filha putinha... me come todinha... ahhh... quero dar mais... que delicia dar a buceta... ahhhhhh!

Durante mais de meia hora levei uma surra de pica deliciosa que me fez ter orgasmos múltiplos e muito molhados, o lençol da cama ficou completamente umido dos meus gozos e continuamos abraçadinhos ate que papai disse:

-filhinha... você é muito gostosa e taradinha demais... nem bem perdeu o cabaço já ta pedindo pra ser comida de novo... rebolou como uma puta de verdade... senão tivesse saído sangue nem dava pra acreditar que você era virgem... você é uma putinha completamente vadia!

Toda tesuda empinei o rabo pra sentir papai me encoxando mais forte sussurrei bem safada:

-papis... faz tempo que tava a fim de você... depois que vi você comendo a minha madrasta... nossa... eu vivia sonhando com teu pauzão comendo minha bucetinha... agora que aconteceu... vou querer sempre... vou ser a putinha do meu papis tarado!

O pauzão do meu pai continuava duro como aço alojado perfeitamente entre minhas coxas e toda putinha voltei a rebolar bem devagar. Ele deslizava no meu reguinho e meu cuzinho já piscava querendo experimentá-lo por trás e toda tesuda encaixei-o na portinha e sussurrei:

-papis... come meu cuzinho agora... eu era virgem na buceta mas... meu namoradinho ja comeu meu cuzinho... ele tem pau pequeno perto do teu... eu adoro dar o cu... e agora quero teu pauzão me comendo bem gostoso... me fode bem gostosoooooo... mete no cuzinho da tua filhinha puta papis... fodeeeeee!

Papai deu uma fincada forte e seu pauzão deslizou firme até o talo, dei um gemido mais alto me sentindo arrombada mas completamente tarada joguei meu corpo pra trás e disse:

-ahhh... que pauzão gostoso no meu cuzinho... me fode papis... soca tudo... ahhh... adoro gozar pelo cu... come sua filhinha cadelinha... sou sua putinha agora... meteeeeeeee!

Papai me virou de bruços e passou a socar no meu cu com força e logo meus gozos incontidos chegaram avassaladores e gozei loucamente. Eu rebolava e me entregava por inteira aquele macho tesudo que era meu pai e tive um monte de orgasmos incríveis.

Que delicia dar a bucetinha e o cuzinho logo de manhã e depois de um banho quentinho fui para o colegio toda satisfeita e quando as aulas terminaram minha amiga me chamou pra ir pra sua casa naquele dia não quis ir, queria voltar rapidinho pra minha casa e aproveitar a ausência da minha madrasta e fazer meu papai tarado me comer todinha de novo.

Com certeza papai teria que dar conta do meu tesão incontrolável, mas depois que todos meus buraquinhos já não eram mais virgens eu sabia que podia alçar vôos mais altos e minhas fantasias sexuais pervertidas se mostravam bem mais ousadas.

Eu era uma putinha insaciável completamente tarada e tudo ficaria bem mais quente.

No próximo relato vocês vão poder constatar toda minha falta de pudor e minha ousadia que estava apenas começando!

By Bruninha ======= MCP1

e-mail: [email protected] quero muitos taradinhos e taradinhas lendo meu conto...

KKKKKKKKKKKKKK90

Comentários

12/09/2017 22:09:13
Show
13/02/2015 03:16:19
Delicia de conto, vc deve ser uma putinha gostosa e bem tarada. Meu email [email protected]
03/02/2015 13:23:56
Delicioso conto, a espera de outros!!
02/02/2015 00:31:55
20/01/2015 00:01:26
Muito bom gozei bem Gostoso
16/01/2015 00:09:26
Delícia, gozei lendo seu conto! Beijos...
15/01/2015 19:16:02
DE ARREPIAR OS PELOS, PARABÉNS, AGUARDO ANSIOSO OS PRÓXIMOS CONTOS.
15/01/2015 09:31:00
WhatsApp
15/01/2015 09:30:14
Ótimo conto Bruninha, me Add no WhatsApp vintedezdezoito..
15/01/2015 04:29:49
Sensacional. Loucura total. Fiquei muito excitado. [email protected] ...fala comigo.
15/01/2015 02:46:26
errei [email protected], desculpem [email protected], desculpem errei
15/01/2015 02:45:06
[email protected] .com safadas de Ponta Grossa vem sem medo sigilo absoluto liberte-se e venha gozar com um mulatinho fogoso, casais tbém serão bem vindos entrem em contato
15/01/2015 02:43:06
Que delícia parabéns!!!!
15/01/2015 02:00:59
Nossa! Gozei demais com seu conto. Que delícia. Parabéns.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


vídeo pornô de mulher arrotando dando para baixinhoConto/patroa e empregada na cama amandocoroa grisalho com uma chapeleta muito grande comendo um garoto novinhoWww xvideo.com depiladora ñ resistiu a picajovens de calcoes subidos mostram as nagedas porno videosporno pagando dívida com a mulher e a mae5 contonovinha de sai deincha ver a bucetaContos eróticos comi a rosquinha da mulher e da filha gostosa do padeiro na padariatathy ellen contosfrecando a paciencia do brutoloirinha perguntava se fodia gostoso xvideosver videos de travestis dotadas acariciando o penis dentro da roupapornô caseiro da Mayara do colégiogostosa chifrando corno com seguranças na festa contos eroticoscontos erotico minha mae insistiu eu fazer nudismoxvedeo conto erotico a forca no onibuscontos lesbicos com buceta greluda encaixada na outra at gozar gostosozoofilia homem fode potra recém nascidacontos mulheres cinquentona nao aguenta pau com super cabecamunita gozadacontos eróticos meu genro me pegou traindo meu maridocontos eróticos incestos fudendo a meia irmã filha do meu paideu duas mexidinha e gozando em cima da buceta pornôzoofilia homem fode potra recém nascidaconto erotico viado novinho vira escravo do coroa dominadorconto erotico gay meu pai vendeu meu cu por 100 reais pro seu/amigoxvideos cunhadinha nao resistiu amassagemvídeo pornô homem t***** possuído chupa b***** da mulher e filhos dele até virar uma chupetaempreggadas tesudas escitando patrao no youtubesexporno so com as mulher corpudona e apertadinha bota choracasa dos contos eroticos a maninha cabaço ai maninho tira ai aipornô amador conto erótico de mãe divorciadafudeno bucetas e gozando nas entradinhasfotonovelas sexo transando cm a esposa e cunhada juntosbelo sexo dormindo de conchinha com a tia so de calsinhaarrobadapoumponesexo tórrido de desejo e paixão com padrastoquero ver um vídeo de mulheres transando com cachorro t***** de quatro com a bunda empinada engatada e urbano gaycontos e videos de transando com as casadas com permissão do maridopornô comendo a cunhada crioula do lado da esposa dormindomulher tenta fugi pica mostruosa brutal no cuxvidio ela mete muito ki abuceta.chega morder o caseteso mininhas top bem novas com vibrado bucetas fotosgritei quando ele botou na minha bucetamãe vê filho pelado dotado fica louca e fode com ele pornô iradohttp://img2.virgula.uol.com.br/x495.jpgfeminização forçada contoscavalo viou pau ate no urtero da novinhacâmeras escondidas que estragaram Anitta dando a bucetavídeo pornô de novinha do grelo apertadinho obrigada a chupar a rola do Vandovídeo sexos pimenta na boceta com patroa sádicaconto eroticos palmada contos de tia que mexeu com sobrinho jovemIniciando uma bixinhaquero ver mais linda buceta bem gostosa que adora você tinha até meu marido matou na buceta gostosa no grelo bem ponto de ir para lambe chupa bem gostosinho passo a pontinha da língua nesse grelinhotravestis bem dotado sendo errabados realFamílias nudistas sem tabus todos pelados nas praias e também em casa. Casa dos contos.fudendo esposa e a mae delacontoVirgindade anal incesto Desde pequena ContoMais carentes enrabadas por filhoquero vídeo pornô do viado trocando noscocontos com fotos de donas de casa normais sendo fudidas por varios homens e muleques pintudosnovinha loirinha de onzeanos bucetinha enxadinha transando com papaiconto erotico gay vaquejada capCasadoscontos ganhei uma chupeta na minha big rola da minha irma casadacontos meu primo gordinho foi dormir comigo e comi o cuzinho delex videos casada safada dando para padrinhode casamentof***** pelos peões da obra contos eróticos gayscontos novinho bundudo virou menina dos molequesconto porno me separei por causa da traicao da minha esposaconto erotico aprendendo amar em parte Icomo faze a mulhere no gta xupare no gta